Manchete dos Jornais neste domingo, 25 de outubro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 25th outubro 2015

Estado vai duplicar dez rodovias que devem ser pedagiadas em 2016
O governo do Paraná decidiu investir R$ 1 bilhão – dinheiro que conseguiu com o chamado ajuste fiscal – em obras rodoviárias em 2016 e reservou quase a metade disso, R$ 480 milhões, para aplicar em duplicações e outras melhorias em dez estradas que pretende pedagiar no ano que vem. O modelo a ser implantado, chamado de concessão com subsídio, é inédito no estado. Ou seja, o governo faz um investimento para que as tarifas sejam menores. Os locais das praças de pedágio ainda não estão definido…


O Globo

Manchete: Exclusivo/Efeitos da crise – Atraso e redução de verbas paralisam municípios
Governo federal retém há 4 meses R$ 2,9 bi para manutenção de escolas
Em comparação com 2014, cidades também deixaram de receber R$ 2,4 bi do Fundo de Participação devido à queda de arrecadação de impostos pela União; caos financeiro já levou 1.200 prefeituras a fazer greves de 24 horas
Pelo menos 1.275 prefeituras já fecharam as portas, em protestos de 24 horas, contra o caos financeiro em que mergulharam devido ao atraso de repasses de verbas federais e à queda nos valores das parcelas do Fundo de Participação dos Municípios, causada pela retração da economia, informam Marcelo Remigio e Bruno Góes. Serviços essenciais em Saúde, Educação e programas sociais estão em situação crítica, afirmam prefeitos. (Págs. 1 e 3)
Empresas não veem melhora em 2016 (Págs. 1 e 39)

Metrópoles sofrem mais na recessão (Págs. 1 e 37)

Lauro Jardim: Renda dos mais pobres tem a maior queda em 10 anos (Págs. 1 e 2)

Míriam Leitão: Recuar em avanços do país nas últimas décadas é inaceitável (Págs. 1 e 38)

Elio Gaspari: Defesa das empreiteiras adotou tática superada (Págs. 1 e 9)

Ancelmo Gois: Sete Brasil pode virar a versão marítima do Projeto Jari (Págs. 1 e 18)

Cacá Diegues: Eleitores de Lula não esperavam que ele ficasse rico (Págs. 1 e 23)

Após 13 anos: Argentina encerra ciclo kirchnerista
As eleições na Argentina, hoje, põem fim a 13 anos de governo dos Kirchner, deixando incerto o futuro do seu projeto político. Nem o candidato da presidente Cristina, Daniel Scioli, é ligado a seu grupo. (Págs. 1 e 45)

Governo Maduro sob suspeita
Provas falsas acusaram opositor venezuelano Leopoldo López, admitiu promotor. (Págs. 1 e 46)

Domésticos: Prazo curto para FGTS
Os patrões têm até sábado para cadastrar empregados domésticos no site que emite guias do FGTS. Primeiro pagamento é mês que vem. (Págs. 1 e 41)

Rio 2016: O abandono de um legado do Pan
Desmontado em Pinhais, no Paraná, o velódromo do Pan serve de alerta para o futuro do Estádio Aquático das Olimpíadas. (Págs. 1 e 48)

Após reeleição, um ano só de más notícias
Um ano após a reeleição, a presidente Dilma não consegue se livrar da crise econômica e política. O ex-presidente Lula, que fará 70 anos sem festa, criticou a Lava-Jato e disse que o país vive “quase um estado de exceção” O pecuarista José Carlos Bumlai confirmou ter intermediado encontro entre Lula e empresário. (Págs. 1, 6 e 7)

Amor, poder e dinheiro
Namoro de Eduardo Cunha e Cláudia Cruz começou quando ele se encantou pela voz da jornalista em entrevista. (Págs. 1 e 5)

Fernando Gabeira: A verdade dos fatos é espancada com cinismo (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Prova mais exigente – Enem: 25% faltam no primeiro dia
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começou com abstenção de 25,3%, um total de 1,8 milhão de candidatos. Segundo o MEC, 364 foram eliminados por tentativa de fraude. Professores dizem que a prova foi mais difícil do que em anos anteriores. (Págs. 1 e 43)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Bumlai confirma que levou empresário a reunião com Lula
Exclusivo. Pecuarista diz que atendeu a pedido de Baiano, mas nega propina
O pecuarista José Carlos Bumlai confirmou, ao Estado, pontos da delação de Fernando Soares, o Fernando Baiano, suposto operador de propinas do esquema de desvios na Petrobrás. Mas negou aos repórteres Julia Affonso, Ricardo Brandt e Fausto Macedo ter usado o nome do ex-presidente Lula nas negociações. Bumlai disse que Baiano pediu a ele que levasse o empresário João Carlos Ferraz, no primeiro semestre de 2011, uma audiência com Lula, de que o pecuarista confirmou ser “amigo de festa”. Naquela ocasião, Ferraz era presidente da Sete Brasil, empresa que negociava contratos bilionários com a Petrobrás. Em troca, Bumlai receberia “comissão” a ser paga por Baiano. Na delação, Baiano afirmou que, ao pedir a antecipação de sua parte, Bumlai alegou que precisava quitar dívida imobiliária de uma nora de Lula. “Não paguei conta de nora de Lula, apartamento, nada a ver”, disse. (Págs. 1 e Política A4 e A5)

Após 12 anos, argentinos vão às urnas sem opção Kirchner
A Argentina tem hoje a eleição presidencial mais esperada em 12 anos, menos por quem a disputa e mais pela ausência de um Kirchner na cédula, informa o correspondente Rodrigo Cavalheiro. Amanhã, o país saberá se o governista Daniel Scioli será o sucessor de Cristina, presidente que sai com alta popularidade e temas pendentes na Justiça. Seu maior adversário é Mauricio Macri, prefeito de Buenos Aires. Os institutos de pesquisa não se arriscam a prever o resultado. (Págs. 1 e Internacional A11 e Al2)

‘O peronismo acabou’
Para dirigente peronista Julio Bárbaro, o kirchnerismo é um capitalismo sem ideia de desenvolvimento que incorpora marxistas para fazer sua defesa. (Págs. 1 e A18)

Fotolegenda: A volta do sonho
Ônibus deixa Governador Valadares rumo ao Rio. A recessão brasileira e a recuperação da economia americana fazem com que moradores da cidade mineira retomem os planos de viver nos EUA, informa Luiz Guilherme Gerbelli. (Págs. 1 e Economia B6 e B7)

Preço do petróleo cai e viabilidade do pré-sal é ameaçada
O preço do petróleo caiu e levou com ele a rentabilidade do pré-sal, aposta da Petrobrás para sair da crise. Para o pré-sal valer a pena, o barril do petróleo deve ser vendido apelo menos US$ 45 no mercado internacional. Hoje, está a US$ 48. (Págs. 1 e Economia B1)

Cortes afetam atendimento da Santa Casa
As 1,4 mil demissões na Santa Casa fizeram unidades interromper o atendimento em especialidades e fechar leitos. Em três hospitais visitados pelo Estado, a pior situação foi observada no São Luiz Gonzaga, no Jaçanã. (Págs. 1 e Metrópole A20)

Câncer: Anvisa alerta USP
Universidade corre risco de sofrer sanções caso fabrique mais pílulas de fosfoetanolamina sintética que as solicitadas judicialmente, diz Anvisa. (Págs. 1 e A21)

Haddad avalia eleição para subprefeitos (Págs. 1 e Metrópole A25)

Governo discute incentivo ao consumo (Págs. 1 e Economia B4)

Carlos Ayres Britto: Lições do impeachment
O crime de responsabilidade é uma coisa, as demais ilicitudes são outra. A hora é de certificar a nossa maturidade jurídica, não de misturar coisas. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Gustavo H. B. Franco: Moeda e dominância fiscal
O Brasil não tem a maior taxa de juros do mundo porque seus poupadores são campeões de ganância, mas porque é o Estado mais endividado. (Págs. 1 e Economia B4)

Notas & Informações
O direito de resposta
Projeto de lei aprovado pela Câmara dos Deputados põe em risco a liberdade de expressão. (Págs. 1 e A3)

No máximo, dois mandatos
Proposta de Emenda à Constituição que tramita na Câmara pode ser muito benéfica ao País. (Págs. 1 e A3)


Gazeta do Povo

INFRAESTRUTURA
Manchete: Estado vai duplicar dez rodovias que devem ser pedagiadas em 2016
O governo do Paraná decidiu investir R$ 1 bilhão – dinheiro que conseguiu com o chamado ajuste fiscal – em obras rodoviárias em 2016 e reservou quase a metade disso, R$ 480 milhões, para aplicar em duplicações e outras melhorias em dez estradas que pretende pedagiar no ano que vem. O modelo a ser implantado, chamado de concessão com subsídio, é inédito no estado. Ou seja, o governo faz um investimento para que as tarifas sejam menores. Os locais das praças de pedágio ainda não estão definido

PERFIL
Vida na rua é sonho
Fernando de Góis, criador da celebrada Chácara dos Meninos de 4 Pinheiros, se tornou morador de rua em São Paulo. Divide-se entre as praças da Sé e Patriarca, faz voluntariado no Brás e distribui abraços na Cracolândia. Em relato inédito à Gazeta do Povo, conta como levou sua pedagogia de afetos para “os mais pobres dentre os pobres”

CADERNO G
O cinema mais querido de Curitiba é…
Enquete com profissionais da área mostra que programação de qualidade e conforto das salas fazem a diferença

ESPORTIVA
Ginásio do Tarumã reabre até fevereiro, mas em ‘versão nanica’
A proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2016, entregue pelo governador Beto Richa à Assembleia Legislativa no último dia 30 de setembro, tem 507 folhas

ENKONTRA VEÍCULOS
Para consolar os órfãos da kombi
Vito, a van da Mercedes-Benz para até 9 passageiros, chega às lojas com com preço a partir de R$ 104.990,00


Zero Hora

Manchete: Os precatoristas
Muitos morreram na expectativa de receber o valor que lhes era devido. Outros ainda mantêm a esperança – mas não para esta geração. Dívidas com pessoas e empresas, os chamados precatórios, chegam a mais de R$ 9,4 bilhões, e os recursos do Estado são insuficientes para zerar a conta. (Págs. 1 e Notícias 12 a 16)

Eleição na Argentina: Peronista Daniel Scioli é favorito na sucessão de Cristina Kirchner

Rodrigo Lopes Enviado Especial, Buenos Aires

Apesar de contar com apoio da presidente na votação deste domingo, candidato não é seguidor do kirchnerismo, papel de seu vice. (Págs. 1 e Notícias 17 a 19)

Ensino Superior: Estudo mostra como condições sociais do aluno afetam resultados do Enem
Desempenho está diretamente relacionado à escolaridade dos pais, revela levantamento, com base no exame de 2013, mas qualidade da escola também conta. (Págs. 1 e Sua Vida 26 a 29)

Sombras sobre a transparência
Leis de acesso à informação no Brasil são avançadas, mas ainda esbarram na cultura do sigilo e da desinformação no serviço público. (Págs. 1 e PrOA)


Folha de S. Paulo

Manchete: PT perde 11% dos prefeitos que elegeu três anos atrás
Políticos deixam sigla em busca de mais apoio; debandada é maior em SP
Na mais grave crise de sua história, com a presidente Dilma Rousseff desgastada, a recessão econômica e as acusações da Lava Jato, o PT perdeu 11% dos prefeitos que elegeu nas disputas municipais de 2012. Dos 619 vitoriosos, 69 deixaram a legenda, segundo a Justiça Eleitoral.
A debandada é mais forte em São Paulo, onde 20 dos 73 eleitos (27%) saíram. A falta de renovação interna no partido, a proximidade com a gestão de Geraldo Alckmin (PSDB) e a construção de novas alianças estão entre as razões listadas por prefeitos que se desligaram do PT.
“Sobretudo nas cidades pequenas, os prefeitos migram para partidos da base do governador em busca de recursos. A crise do PT potencializou o movimento”, opina o cientista político Jorge Almeida. Procurada, a direção do PT em São Paulo não comentou as baixas.
Houve perdas em outros Estados governados pela oposição, como Paraná e Goiás, e também nos controlados por partidos da base aliada de Dilma, casos de Amazonas e Tocantins. O PT manteve-se forte no Nordeste, em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul. (Págs. 1 e Poder A4)

Matias Spektor: Petistas e tucanos se assemelham na política externa
Na área internacional, PT e PSDB enfrentaram o desafio de adaptar o Brasil do atraso e da desigualdade à era da globalização. Usaram estilos distintos, mas atuaram com mais semelhanças do que parece. (Págs. 1 e Ilustríssima, 3)

Firma do filho do chefe do TCU atuou em 182 casos no órgão
O escritório do advogado Tiago Cedraz, filho do presidente rio Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz, atua ou atuou em 182 ações no órgão. O caso é investigado internamente pela corte. Alvo da Lava Jato, Tiago foi citado pelo empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, que disse ter pago R$ 50 mil mensais para ter informações do TCU, Ele e o pai afirmam respeitar a legislação. (Págs. 1 e Poder A7)

Vinicius Torres Freire: Amanhã a reeleição de Dilma fará 1 ano; otimismo se desfez
A reeleição de Dilma faz um ano amanhã. Nas semanas que antecederam o segundo turno, havia brisa forte de otimismo no pais. Entende-se, pois, a explosão de pessimismo, exposta a traição do estelionato eleitoral. (Págs. 1 e Mercado, 4)

Em diário, FHC diz que “Arafat é feio, mas muito caloroso” (Págs. 1 e A16)

Argentina vai hoje às urnas; política se volta para o centro
As eleições presidenciais na Argentina, hoje, devem colocar a política do país mais ao centro. Tanto o favorito nas pesquisas, o governista Daniel Scioli, quanto o oposicionista Mauricio Macri tentam se distanciar do discurso de confrontação dos anos Kirchner. (Págs. 1 e Mundo A13)

Mulheres são alvo de processos após relatarem estupro
Mulheres vítimas de violência sexual no Brasil têm se tornado cada vez mais alvo do processos por calúnia, diz a ONU. É o caso da redatora Natacha Orestes, 29, que relatou ter sido estuprada pelo ex-namorado e acabou processada por ele. (Págs. 1 e Cotidiano B7)

Editoriais
Leia ‘BC impotente”, acerca dos limites de ação do Banco Central, e “Incúria hídrica”, sobre obras para lidar com a crise da água em São Paulo. (Págs. 1 e Opinião A2)

Destaques das Revistas desta Semana


Veja

Manchete: Os diários de FHC
Por Roberto Pompeu de Toledo, autor de O Presidente segundo o sociólogo

Em entrevista a Veja: “O governo perdeu o rumo”
“Lula está enterrando a própria história” (Pág. 1)

Paz ou barbárie
O desespero individual marca a fase extrema da insurreição de palestinos que vivem em Israel. (Pág. 1)

A razão da fé
Por que intuitivos e reflexivos se relacionam com o sagrado de modo diferente. (Pág. 1)


Época

Manchete: O ministro rebaixado
Desgastado no Congresso, sabotado pelo PT e ignorado pela presidente Dilma rousseff, Joaquim Levy perde o grau de confiança em Brasília. (Pág. 1)

A vaca e o frango
A Lava Jato está perto de pegar o pecuarista apontado por delatores como principal operador do ex-presidente Lula. (Pág. 1)

Corrida Maluca
Um doleiro do mensalão comprou carrões para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. (Pág. 1)


ISTOÉ

Manchete: A volta da miséria
Crise econômica, recessão, desemprego e desaceleração das políticas sociais fazem crescer no país o número de pessoas que vivem em condições de extrema pobreza. (Pág. 1)

Diário de FHC
As reflexões e os desencontros nos tempos do Planalto. (Pág. 1)

Ameaças
Os bastidores do jogo para salvar Eduardo Cunha. (Pág. 1)


ISTOÉ Dinheiro

Manchete: A estratégia anticrise da Loja Renner
Rede de varejo cresce a taxas chinesas em plena recessão e surpreende o mercado com abertura de novas lojas e a contratação de mais funcionários. Saiba como o presidente José Galló e sua equipe realizaram essa proeza. (Pág. 1)
Estilo: Ferrari estreia e vira nova estrela da bolsa (Pág. 1)

Política: Os consultores indispensáveis para as empresas (Pág. 1)

Negócios: Os lucros do Brasil na guerra da Síria (Pág. 1)


Carta Capital

Manchete: Desigualdade sem limites
1% da população mundial detém 50% da riqueza. O Brasil não escapa à regra. (Pág. 1)

Judiciário: O Brasil tem o sistema mais caro do mundo (Pág. 1)


Edição: Equipe Fenatracoop, 25 de Outubro de 2015, 09:34

Compartilhe nossa Matéria