Manchete dos Jornais neste Sábado, 01 de Julho de 2017

201

Empresa dos EUA admite propina a médicos do SUS
A empresa americana Zimmer admitiu à Justiça dos EUA pagamento de propina a médicos do SUS (Sistema Único de Saúde) em troca de facilitação na venda de produtos, como próteses, a hospitais públicos brasileiros. A Folha teve acesso a documentos que mostram corrupção de2000 a 2008.0 Ministério da Saúde diz que investigará o caso…

STF tira Loures da prisão e devolve Aécio ao Senado
Ex-assessor de Temer usará tornozeleira; tucano voltará a exercer mandato
Em decisões diferentes, dois ministros do Supremo Tribunal Federal determinaram nesta sexta (30) a soltura de Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor de Michel Temer, e a revogação do afastamento do senador Aêcio Neves (PSDB-MG). O ministro Edson Fachin determinou que Loures, acusado com Temer de corrupção, passe a utilizar tomozeleira eletrônica. Filmado ao receber mala com R$ 500 mil pagos pela JBS, ele está preso há quase um mês e deve ser solto neste sábado (1o.)…

(SÓ FALTA SOLTAR O CUNHA)

————————————————————————

O Globo

Manchete : UM PASSO ATRÁS – STF devolve mandato a Aécio e liberta Rocha Loures
Num mesmo dia, dois ministros do Supremo concederam benefícios a políticos investigados em escândalos de corrupção. O ministro Marco Aurélio Mello determinou que o tucano Aécio Neves, gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, dono da JBS, retome seu mandato de senador, do qual estava afastado desde 18 de maio.
O relator da Lava-Jato no STF, Edson Fachin, mandou soltar o ex-deputado Rocha Loures (PMDB), ex-assessor do presidente Temer que foi filmado pela PF recebendo mala com R$ 500 mil. “É uma primeira vitória”, disse Aécio a amigos. Ele pode reassumir a presidência do PSDB. (Págs. 3 e 4)

Protestos contra reformas
Sindicalistas organizaram protestos contra as reformas e o governo Temer em todos os estados e no DF, mas com baixa adesão. (Pág. 8)

Número de roubos com morte é recorde no Rio
De janeiro a maio, o Estado do Rio teve 120 casos de latrocínio. Em maio, foram 13.851 roubos de rua, 39,6% a mais que no mesmo mês de 2016. (Pág. 9)

Prisão ?
Já condenado e réu em outros 11 processos, Cabral circulava livremente por Bangu 8, mostram imagens do presídio. O ex-governador agora está em prisão de Benfica. (Pág. 8)

Reajuste até diário na gasolina
A Petrobras anunciou que, a partir de agora, os preços de gasolina e óleo diesel terão ajustes mais frequentes e poderão sofrer até variações diárias. A estatal vinha perdendo espaço no mercado, com o aumento de importações por concorrentes. Ontem, a Petrobras reduziu em 5,9% o preço da gasolina e em 4,8% o do diesel nas refinarias. (Pág. 17)

Desemprego dá sinal de alívio
A taxa de desemprego ficou estável em maio, em 13,3%. Mas ainda há 13,8 milhões de brasileiros sem trabalho e, nos últimos meses, houve corte de vagas com carteira assinada. Só cresceu o trabalho por conta própria ou sem vínculo formal. (Pág. 19)

Merval Pereira
Falta sintonia entre órgãos no combate à corrupção. (Pág. 4

Miriam Leitão
Crise do emprego ameaça toda uma geração. (Pág. 18)

Ancelmo Gois
Decisão de Marco Aurélio sobre Aécio não teria maioria no STF. (Pág. 10)

Luz fica mais cara este mês (Pág. 19)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Fachin manda soltar Rocha Loures, ex-assessor de Temer
Preso após ser filmado com mala entregue pela JBS contendo R$ 500 mil, ex-deputado usará tornozeleira eletrônica. O ministro Edson Fachin, do STF, decidiu tirar da prisão o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), denunciado por corrupção passiva com o presidente Michel Temer em investigação iniciada com a delação do Grupo J&F. A prisão preventiva de Loures foi substituída por medidas alternativas: recolhimento domiciliar no período noturno e aos sábados, domingos e feriados, fiscalização por monitoração eletrônica, proibição de contato com qualquer investigado, réu ou testemunha relacionado ao caso JBS, proibição de ausentar-se do País e comparecimento em juízo sempre que requisitado. O ex-assessor de Temer está preso desde 3 de junho na Superintendência da PF em Brasília, após ter sido flagrado recebendo mala com R$ 500 mil de propina da JBS. Segundo o empresário Joesley Batista, Loures foi indicado por Temer como interlocutor para assuntos da empresa no governo. O presidente foi denunciado por corrupção passiva e é investigado por obstrução da Justiça e organização criminosa. (Política A4)

Vera Magalhães
Alívio para o presidente – No dia em que Loures teve a soltura determinada, família havia denunciado pressão para que ele delatasse Temer. A saída da carceragem joga água nessa fervura (A4)

STF restitui mandato de Aécio no Senado
O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, negou pedido de prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG), feito com base nas delações da JBS, e devolveu o mandato do tucano. No despacho, Marco Aurélio escreveu que Aécio tem “carreira política elogiável”. (Política A6)

Fim de abono é alternativa a mudanças na Previdência
Embora o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) ainda considere viável a aprovação pelo Congresso da reforma da Previdência, o governo estuda medidas que poderão ser adotadas caso o projeto não passe ou seja desfigurado. O fim do abono salarial – pago anualmente aos trabalhadores inscritos no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e que têm rendimento médio mensal de até dois salários mínimos – é alternativa para garantir o cumprimento do teto de gastos. O benefício custa R$ 17 bilhões por ano. (Economia B1)

Governo suspende reajuste do Bolsa Família
O governo cancelou o reajuste do Bolsa Família, previsto para este mês. A ideia, anunciada em maio, era aumentar o benefício em 4,6%, acima da inflação oficial, de 3,6% nos últimos 12 meses. A média do programa é de R$ 182 por família e, no ano passado, o benefício teve reajuste de 12,5%, após dois anos sem aumento. Além da falta de recursos, parte do governo considera que a crise política se sobressairia ao anúncio do reajuste. (Economia B3)

Dia de protesto contra reformas tem baixa adesão
O dia de mobilização contra as reformas trabalhista e previdenciária teve protestos nas maiores capitais, mas com poucos manifestantes e baixa adesão à greve geral. Manifestantes fecharam ruas e rodovias. Em SP, via para o aeroporto de Cumbica foi bloqueada. (Economia B6)

Preço de combustíveis pode ter variação diária (Economia B10)

João Domingos
Qualquer análise que se faça sobre a greve geral leva a concluir que foi um fracasso (política A6)

Notas&Informações
A nova procuradora-geral – Espera-se que Raquel Dodge seja firme no combate à corrupção, mas que restitua ao Ministério Público o respeito absoluto à lei (A3)

A incerteza contagiosa – Projeção de crescimento econômico deve ser reduzida (A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : STF tira Loures da prisão e devolve Aécio ao Senado
Ex-assessor de Temer usará tornozeleira; tucano voltará a exercer mandato
Em decisões diferentes, dois ministros do Supremo Tribunal Federal determinaram nesta sexta (30) a soltura de Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor de Michel Temer, e a revogação do afastamento do senador Aêcio Neves (PSDB-MG). O ministro Edson Fachin determinou que Loures, acusado com Temer de corrupção, passe a utilizar tomozeleira eletrônica. Filmado ao receber mala com R$ 500 mil pagos pela JBS, ele está preso há quase um mês e deve ser solto neste sábado (1o.).
Fachin disse que cabe ao ex-assessor o mesmo tratamento de outros investigados. O Planalto via com preocupação a possibilidade de Loures fechar delação. Já a decisão sobre Aêcio foi tomada pelo ministro Marco Aurélio Mello.
O magistrado argumentou que a Constituição protege mandatos obtidos nas urnas e dificulta o afastamento de parlamentares. O ministro também negou a prisão do senador, acusado pela Procuradoria de obstruir a Lava Jato. (Poder A4 e A6)

André Singer
Decisões lançam novas dúvidas sobre a isenção política da Justiça. (Opinião A2)

Empreiteira diz que cartel dividiu obra do Metrô de SP
A construtora Camargo Corrêa reconheceu em acordo judicial que houve super-faturamento e cartel em dois lotes da linha 5-lilás do Metrô de São Paulo, cujos contratos somam R$ 3,5 bilhões, informa Mario Cesar Carvalho. O relato da empresa ainda precisa ser validado.
Em 2010, a Folha registrou, seis meses antes, quem seriam os vencedores de seis lotes da linha. Responsável pela licitação, o ex-governador José Serra (PSDB), que defendia não ter havido cartel na obra, não se pronunciou. O Metrô afirma que ê vítima dos crimes. (Poder A8)

Crise faz Temer suspender o reajuste no Bolsa Família
O governo Michel Temer decidiu suspender o reajuste no Bolsa Família que pretendia anunciar neste mês. Em busca de popularidade, o presidente queria conceder aumento de 4,6% no benefício, mas a área econômica considerou que, em meio à crise, não há espaço no Orçamento federal.

Atualmente, a principal dificuldade do governo está na arrecadação. (Mercado A17)

Governo arrecada mais do que gasta com a emissão de passaportes. (Cotidiano B6)

Empresa dos EUA admite propina a médicos do SUS
A empresa americana Zimmer admitiu à Justiça dos EUA pagamento de propina a médicos do SUS (Sistema Único de Saúde) em troca de facilitação na venda de produtos, como próteses, a hospitais públicos brasileiros. A Folha teve acesso a documentos que mostram corrupção de2000 a 2008.0 Ministério da Saúde diz que investigará o caso. (Cotidiano B1)

Empresas manterão acordo do clima, diz secretário de Obama
Secretário de Energia na gestão Obama, EmestMoniz afirma à Folha que as empresas americanas serão grandes defensoras do Acordo de Paris, independentemente da retirada decidida pelo presidente Donald Trump.

Para o professor, elas “sabem das oportunidades bilionárias da economia de baixo carbono”. (Ciência B7)

Editoriais
“Limites da acusação”, sobre decisões do STF que favorecem Rocha Loures e Aêcio, e “Vícios fúnebres”, acerca de privatização de cemitérios. (Opinião A2()

————————————————————————————




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *