Manchete dos Jornais neste sábado, 02 de abril de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 2nd abril 2016

Nova operação liga Lava Jato a mensalão e caso Celso Daniel
Força-tarefa investiga possível conexão entre desvios na Petrobrás e os dois casos; ex-secretário-geral do PT e empresário são presos
A Operação Carbono 14, nova fase da Lava Jato, aproximou a investigação sobre corrupção em negócios da Petrobrás dos casos mensalão (compra de apoio no Congresso na primeira gestão Lula) e Celso Daniel (assassinato do prefeito petista de Santo André,em 2002).A PF prendeu o empresário Ronan Maria Pinto, dono do jornal Diário do Grande ABC, e o ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira. Foram levados coercitivamente para depor o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o jornalista Breno Altman, ligado ao ex-ministro José Dirceu. No cruzamento de dados da Lava Jato com o mensalão, surgiram os nomes de Marcos Valério e de José Carlos Bumlai, ambos presos. Valério disse que empréstimo feito por Bumlai no Banco Schahin bancou pagamento a Ronan Maria Pinto. Um incêndio destruiu ontem o escritório da contadora Meire Poza, que trabalhou para o doleiro Alberto Youssef e contribuiu com investigações do esquema de corrupção da Petrobrás…


O Globo

Manchete: Moro liga Lava-Jato a mensalão e Celso Daniel
Silvinho, ex-secretário do PT, recebeu R$ 1 milhão de empreiteiras
Ex-tesoureiro do PT condenado no mensalão, Delúbio Soares foi levado para depor; PT acusa o juiz de extrapolar suas funções, mas petistas admitem temer o que o ex-secretário do partido possa falar
A operação Carbono 14, 27ª fase da Lava-Jato, ligou o escândalo de corrupção na Petrobras ao mensalão do PT e também ao assassinato do prefeito petista Celso Daniel, em 2002. Condenado no mensalão, o ex-secretário do PT Sílvio Pereira foi preso. Segundo a PF, ele recebeu, de 2009 a 2012, R$ 1,1 milhão de empreiteiras. Também foi preso o dono do jornal “Diário do Grande ABC”, Ronan Maria Pinto, que recebeu, em 2004, R$ 6 milhões do PT, dinheiro de empréstimo obtido pelo partido junto ao Banco Schahin em troca de contrato com a Petrobras. O juiz Sérgio Moro disse considerar “possível” que “esse esquema” tenha relação com o assassinato de Celso Daniel. O PT acusou Moro de extrapolar sua competência. Nos bastidores, o partido teme o que Silvinho possa falar. (Págs. 3 e 4)

Ela só fala no impeachment
Há 15 dias, a presidente faz do Palácio do Planalto o bunker de sua luta contra o impeachment. Ela convocou aliados e fez cinco atos no período, com ataques ao Judiciário e ao Legislativo, comparações com o golpe de 1964 e convocações à resistência contra a aprovação do impedimento. (Pág. 6)

PP desviou R$ 357 milhões, diz MP
O PP, cortejado pelo Planalto, é acusado pela Lava-Jato de desviar pelo menos R$ 357 milhões da Petrobras. (Pág. 8)

Merval Pereira
As profundezas da lama petista. (Pág. 4)
Míriam Leitão
A conexão de três escândalos. (Pág. 22)
José Bastos Moreno
O Brasil sobreviverá a isso? (Pág. 3)
Ancelmo Gois
Aliado de Cunha fica com Dilma. (Pág. 14)
Luiz Antonio Novaes
O Juízo Final dos petistas. (Pág. 2)
Ana Maria Machado

Governo age para inglês ver. (Pág. 18)

Taxistas protestam, mas Rio é que sofre
Um protesto de taxistas contra o Uber, que bloqueou vias importantes, parou o Rio. Como a prefeitura e PMs demoraram a agir, várias pessoas tiveram dificuldades de manhã para chegar ao trabalho, a aeroportos e a hospitais. Áudios divulgados um dia antes revelaram que o objetivo dos manifestantes era provocar caos. O prefeito Eduardo Paes ameaçou cassar autonomias, mas desistiu. (Págs. 11 e 12)

Olimpíadas abrem 11 mil vagas
A empresa de recrutamento contratada pelo Comitê Rio 2016 tem 11 mil vagas abertas. São contratos temporários, com carteira assinada, que não exigem experiência. Os salários vão de R$ 1 mil a R$ 6 mil, para trabalhar no Comitê Organizador e nos fornecedores do evento. (PÁG. 27)

Balança registra saldo recorde
A balança comercial teve saldo de US$ 4,43 bilhões, no melhor março em 28 anos. Com o dólar alto e a recessão, as importações caíram 30%. As exportações cresceram, mas foram afetadas pelos preços baixos. (PÁG. 22)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Nova operação liga Lava Jato a mensalão e caso Celso Daniel
Força-tarefa investiga possível conexão entre desvios na Petrobrás e os dois casos; ex-secretário-geral do PT e empresário são presos
A Operação Carbono 14, nova fase da Lava Jato, aproximou a investigação sobre corrupção em negócios da Petrobrás dos casos mensalão (compra de apoio no Congresso na primeira gestão Lula) e Celso Daniel (assassinato do prefeito petista de Santo André,em 2002).A PF prendeu o empresário Ronan Maria Pinto, dono do jornal Diário do Grande ABC, e o ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira. Foram levados coercitivamente para depor o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o jornalista Breno Altman, ligado ao ex-ministro José Dirceu. No cruzamento de dados da Lava Jato com o mensalão, surgiram os nomes de Marcos Valério e de José Carlos Bumlai, ambos presos. Valério disse que empréstimo feito por Bumlai no Banco Schahin bancou pagamento a Ronan Maria Pinto. Um incêndio destruiu ontem o escritório da contadora Meire Poza, que trabalhou para o doleiro Alberto Youssef e contribuiu com investigações do esquema de corrupção da Petrobrás. (Política/ Págs. A4 a A7)

Extorsão explicaria repasse de R$ 6 mi a empresário
Para a Lava Jato, a morte de Celso Daniel seria uma das hipóteses que explicariam suposto crime de extorsão, com repasse de R$ 6 milhões para Ronan Maria Pinto. Outra hipótese é de chantagem relacionada à revelação de esquemas de corrupção. (Pág. A5)

Silvio Pereira recebeu R$ 508 mil, diz força-tarefa
A força-tarefa da Lava Jato aponta que Silvio Pereira recebeu R$ 508.682 das empreiteiras OAS e UTC entre 2009 e 2011. Para o MPF, “é provável que tais pagamentos se refiram a mesada” destinada pelo PT por intermédio de desvios em contratos da Petrobrás. (Pág. A6)

Estado de SP já registra 55 mortes por H1N1 no ano
O Estado de SP registrou 55 mortes por gripe H1N1 nos três primeiros meses de 2016 – em todo o ano passado, 10 pessoas morreram. Em meio ao surto fora de época da doença, o Instituto Butantã, responsável por produzir as vacinas contra a gripe oferecidas na rede pública, passou a adotar turnos extras de trabalho, com jornadas até mesmo de madrugada, para conseguir antecipar a entrega de parte das doses do imunizante. (Metrópole/ Pág. A20)

STF divulga parecer contra Michel Temer
Em minuta de decisão divulgada por engano pelo STF, o ministro Marco Aurélio Mello determina que Eduardo Cunha aceite pedido de impeachment contra Michel Temer e instale comissão na Câmara para analisar o caso. (Política / Pág. A8)

Delação de Delcídio é excluída
A ministra Rosa Weber, do Supremo, negou a inclusão da delação do senador Delcídio Amaral (sem partido- MS) no pedido de impeachment de Dilma Rousseff. (Pág. A11)

PT pensa em ‘reconciliação’
Setores do PT falam em um processo de reconciliação nacional caso a presidente Dilma Rousseff escape do impeachment. Também ganha força a ideia de antecipar as eleições. (Política/ Pág. A10)

Petrobrás lança PDV para cortar 12 mil (Economia/ Pág. B8)

Miguel Reale Junior
Sequestraram a esperança
Há um comportamento reiterado de tratar o público como se privado fosse, tendo-se por subproduto o surgimento de nova elite, a da propina. (Espaço aberto/ Pág. A2)

Notas & Informações
A defesa trapalhona de Dilma
Beirou o grotesco a defesa da presidente Dilma Rousseff na comissão do impeachment. (Pág. A3)

O paradoxo da presidente
Enquanto em seus palácios Dilma prega “tolerância”, o MST e o MTST ameaçam “incendiar o País”. (Pág. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete: Prisões na Lava Jato ligam o petrolão ao caso Celso Daniel
Força-tarefa apura se PT usou esquema para encobrir detalhes da morte do prefeito; sigla não comenta
A 27ª fase da Lava Jato apura ligação entre os desvios na Petrobras e o caso Celso Daniel (PT), prefeito de Santo André morto em 2002 em crime não esclarecido. Foram presos nesta sexta (1º) o ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira e o empresário Ronan Maria Pinto. A força-tarefa suspeita que um empréstimo de R$ 12 milhões—articulado pelo PT e contraído pelo pecuarista José Carlos Bumlai—foi usado para comprar o silêncio de Ronan, dono do jornal “Diário do Grande ABC” e de uma empresa de ônibus. Segundo Marcos Valério, pivô do mensalão, Ronan chantageou o ex-presidente Lula e os ex-ministros José Dirceu e Gilberto Carvalho para não revelar a ligação de petistas como assassinato e um esquema de corrupção. Para a Lava Jato,o elo com o petrolão é o contrato de R$ 1,6 bilhão entre Petrobras e Grupo Schahin, que teria sido beneficiado por ter concedido o empréstimo a Bumlai. A defesa de Ronan Maria Pinto nega as acusações. Os advogados de Silvio Pereira não foram localizados. O PT não quis comentar. (Poder A4)

Ala do PMDB sugere a Dilma que dê pasta da Educação ao PP
Na estratégia para tentar salvar a presidente Dilma do impeachment, a ala governista do PMDB sugeriu incluir o Ministério da Educação na negociação por apoio. Esse grupo propõe que essa pasta seja ofertada ao PP, e não a da Saúde, que continuaria controlada pelo peemedebista Marcelo Castro. O Planalto, porém, reluta em negociar a Educação, hoje administrada pelo petista Aloizio Mercadante. (Poder A9)

Ministro afirma que disputa cria ‘psicose coletiva’
O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, disse que as famílias estão sofrendo de “psicose coletiva”por causa das divergências políticas e que a rede social “aflora os instintos mais primitivos das pessoas”, comparando manifestações anônimas da política com pedofilia. A afirmação foi feita após evento da CNBB em que entidade pediu tolerância. (Poder A9)
Lobista ligado ao caso da máfia da merenda paulista aceita ser delator (Poder A14)

Produção industrial cai 9,8% e acumula dois anos de perdas
A produção industrial brasileira teve uma queda de 9,8% em fevereiro, na comparação com o mesmo período do ano passado, e uma redução de 2,5% em relação a janeiro, de acordo com dados do IBGE. Com a 24ª queda consecutiva do setor, completam-se dois anos ininterruptos de perdas. (Mercado A21)

Petrobras aprova plano de demissão voluntária com até 12 mil funcionários (Mercado A26)

USP desativa o laboratório da ‘pílula do câncer’ em São Carlos (Saúde B5)

Governo Alckmin recua e vai pagar bonificação para professores de SP (Cotidiano B1)

Fabio Zanini
O PT pode chamar este 1º de Abril de o Dia das Bruxas
Para a presidente Dilma e para Lula, o cenário não poderia ser pior. Velhos fantasmas adormecidos ressurgem para reforçar as suspeitas de agora. Para o PT, o 1º de abril de 2016 pode ser chamado, excepcionalmente, não de Dia da Mentira, mas dos Mortos, ou das Bruxas. (Poder A6)

Igor Gielow
A volta à baila de certos nomes tem gosto einsteiniano
A volta à baila dos nomes de Celso Daniel, Ronan Maria Pinto, Delúbio Soares e Silvinho Pereira tem gosto einsteiniano: passado, presente e futuro soam como uma única história, da propina do ônibus ao petrolão, passando pelo mensalão. (Opinião A2)

Editoriais
Leia “Meia-volta”, sobre hesitações do PMDB em abandonar o governo, e “Ousar mais na Antártida”, acerca de exploração brasileira no continente.(Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Sábado, 02 de Abril de 2016

Compartilhe nossa Matéria