Gilmar, do STF, é campeão da safra de marchinhas
Nas marchinhas de Carnaval, 0 ministro do Supremo ê 0 campeão da safra 2018. A melhor ê a assinada por João Roberto Kelly: “Alô, alô, Gilmar/ Eu tô em cana/ Vem me soltar”.

Ricos, ministros de Temer ganham ajuda para morar
Blairo Maggi, Padilha e Kassab estão entre beneficiados; chefes das pastas também têm auxílio para alimentação
Ministros do presidente Michel Temer que estão entre os políticos mais ricos do país recebem dos cofres públicos ajuda mensal para moradia e alimentação. Estão entre os beneficiados Henrique Meirelles (Fazenda), Blairo Maggi (Agricultura), Eliseu Padilha (Casa Civil), Alexandre Baldy (Cidades) e Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia).
Chefe da equipe econômica, Meirelles recebeu mensalmente desde que se tornou ministro, em 2016, auxílio-moradia de R$ 7.337 e vale-refeição de R$ 458. O ministro, cuja remuneração mensal ê de R$ 30.934, declarou publicamente seu patrimônio pela última vez há 15 anos, quando se candidatou a deputado. Possuía R$ 45 milhões em bens. Citado em 2014 pela revista “Forbes” como o segundo político mais rico do Brasil — patrimônio de US$ 1,2 bilhão —,

—————————————————————–

O Globo

Manchete : Bloqueio de R$ 16,2 bi livra emendas parlamentares
Municípios vão receber R$ 2 bi em troca de apoio à reforma da Previdência
Incerteza sobre leilão da Eletrobras e despesas não previstas determinaram corte

O governo decidiu bloquear R$ 16,2 bilhões do Orçamento, diante da possibilidade de o leilão de privatização da Eletrobras não acontecer e por conta de despesas não previstas. Entre elas, está o calote dado por países que fizeram importações do Brasil por meio de operações com o BNDES, caso da Venezuela. Diferentemente do contingenciamento tradicional, o corte não vai afetar emendas parlamentares nem gastos de outros poderes. Assim, o governo evita se indispor com o Congresso às vésperas da votação da reforma da Previdência. O repasse de R$ 2 bi aos municípios também é parte da negociação. (PÁGINA 15)

Postalis foi autuado 43 vezes em 6 anos
O fundo de pensão dos funcionários dos Correios foi o maior alvo de autuações da Superintendência Nacional de Previdência Complementar. Foram 43 autos de infração desde 2012. A Petros recebeu 28. A PF investiga fraudes contra o Postalis, que tem rombo de R$ 6 bilhões. (PÁGINA 18)

Lula entra com recurso no STF
A defesa do ex-presidente Lula entrou com um pedido de habeas corpus no Supremo para tentar impedir que o petista seja preso. A Corte também se prepara para julgar a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), acusada de corrupção. (PÁGINA 3)

Moro defende auxílio-moradia
O juiz Sergio Moro justificou receber o auxílio-moradia como uma forma de compensar a falta de reajuste salarial em tribunais federais. O magistrado ganha ajuda mensal de R$ 4.377, mesmo sendo dono de um imóvel em Curitiba. (PÁGINA 6)

MERVAL PEREIRA
ABUSO DE PODER
Moro fez tentativa tosca de justificar o injustificável. (PÁGINA 4)

PF desiste de nomeação no Rio
A indicação do delegado de Macaé, Felício Laterça, para o cargo de superintendente da Polícia Federal no Rio foi cancelada. Laterça e seu irmão tornaram-se alvo de suspeitas devido às suas conexões com políticos. (PÁGINA 4)

Míriam Leitão – Embraer e Boeing criarão 3ª empresa
Embraer e Boeing vão criar uma terceira empresa, brasileira, que ficaria com a parte comercial, espacial e de suprimentos. (PÁGINA 16)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Governo bloqueia R$ 16 bi, menor valor em dez anos
Equipe econômica refez cálculos do Orçamento de 2018 e concluiu que havia despesas superdimensionadas
O governo definiu em R$ 16,2 bilhões o bloqueio de recursos do Orçamento para este ano, o menor valor desde 2008. A equipe econômica refez as contas do Orçamento e chegou à conclusão de que algumas das despesas previstas estavam superdimensionadas. Na prática, o contingenciamento deve ser ainda menor, já que R$ 8,2 bilhões serão retidos apenas até o Congresso autorizar seu remanejamento entre ministérios. Os outros R$ 8 bilhões estão vinculados à possível privatização da Eletrobrás.
Se ela ocorrer este ano, os recursos serão liberados. Os contingenciamentos são comuns porque o Orçamento é sempre elaborado com base em estimativas que geralmente não se concretizam. Este ano, a equipe econômica chegou a prever que seria necessário, além do contingenciamento, um cancelamento de despesas que estavam acima do teto de gastos previsto para 2018. Isso, porém, não foi necessário porque o governo reduziu em R$ 6,5 bilhões a previsão de despesas relacionadas ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). (ECONOMIA / PÁG. B1)

Cai veto judicial a leilão da Eletrobrás
O governo conseguiu derrubar duas liminares que proibiam a inclusão da Eletrobrás no programa de privatizações. Ideia é que a venda da estatal ocorra ainda este ano. (PÁG. B5)

Cristiane Brasil é investigada por associação ao tráfico
A deputada federal e ministra nomeada do Trabalho, Cristiane Brasil (PTBRJ), é investigada em inquérito que apura suspeita de associação com o tráfico durante a campanha eleitoral de seu ex-cunhado, o deputado estadual Marcus Vinicius (PTB), em 2010, relata Constança Rezende. Junto com Vinicius e três assessores, Cristiane é suspeita de dar dinheiro a traficantes de Cavalcanti, zona norte do Rio, em troca do “direito exclusivo” de fazer campanha na região. A investigação foi enviada ontem à PGR. Cristiane e Vinicius negam as acusações. (POLÍTICA / PÁG. A4)

TRF-1 determina devolução de passaporte a Lula
O juiz federal Bruno Apolinário determinou a suspensão da decisão da 10.ª Vara do Distrito Federal que ordenou, em 25 de janeiro, a apreensão do passaporte do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para o magistrado do TRF- 1, a medida que determinou o confisco do documento “não encontra base de sustentação”. (POLÍTICA / PÁG. A7)

Ex-presidente recorre ao STF
A defesa de Lula entrou ontem com pedido de habeas corpus no STF para evitar a prisão do ex-presidente. O processo será analisado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo. (PÁG. A7)

Coluna do Estadão
TCU quer investigar chefe da Infraero
Opresidente da Infraero, Antônio Claret, pediu o ressarcimento de valores gastos com assentos especiais em voos nacionais, hospedagem de familiares, bebidas alcoólicas e viagens internacionais em classe executiva. O TCU quer que os pedidos sejam investigados. (PÁG. A4)

Boeing e Embraer negociam empresa
A Boeing propôs ao governo a criação de uma terceira empresa para unir as operações de aviação comercial com a Embraer. O negócio de defesa da fabricante nacional, considerado estratégico, ficaria de fora do acordo. (ECONOMIA / PÁG. B10)

Gene torna bebê vulnerável à zika
Estudo liderado por geneticista da USP mostra que 64 genes são responsáveis por aumentar a suscetibilidade de bebês aos problemas neurológicos da infecção pelo vírus da zika, como microcefalia. Pesquisa foi feita com gêmeos. (METRÓPOLE / PÁG. A11)

União gasta R$ 817 mi com auxílio-moradia (POLÍTICA / PÁG. A6)

Adriana Fernandes
Maior teste do dream team econômico será conter gastos em ano eleitoral. (ECONOMIA / PÁG. B6)

Lista de aprovados. No total, 8.402 estudantes foram convocados. Fuvest relacionou 900 treineiros. (CADERNO ESPECIAL / PÁGS. H1 a H8)

Notas & Informações
A parte de cada um
Ao dizer que está fazendo sua parte para tentar aprovar a reforma da Previdência, o presidente Michel Temer deixa claro que o Congresso precisa fazer a dele. PÁG. A3

‘Cidadania’ primitiva
Não será com atentados à dignidade de figuras públicas agredidas que o País irá avançar no processo de amadurecimento político. PÁG. A3
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Ricos, ministros de Temer ganham ajuda para morar
Blairo Maggi, Padilha e Kassab estão entre beneficiados; chefes das pastas também têm auxílio para alimentação
Ministros do presidente Michel Temer que estão entre os políticos mais ricos do país recebem dos cofres públicos ajuda mensal para moradia e alimentação. Estão entre os beneficiados Henrique Meirelles (Fazenda), Blairo Maggi (Agricultura), Eliseu Padilha (Casa Civil), Alexandre Baldy (Cidades) e Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia).
Chefe da equipe econômica, Meirelles recebeu mensalmente desde que se tornou ministro, em 2016, auxílio-moradia de R$ 7.337 e vale-refeição de R$ 458. Ele abriu mão do primeiro benefício quando cresceram as movimentações para lançá-lo à Presidência, em novembro — o segundo, continua a utilizar.
O ministro, cuja remuneração mensal ê de R$ 30.934, declarou publicamente seu patrimônio pela última vez há 15 anos, quando se candidatou a deputado. Possuía R$ 45 milhões em bens. Citado em 2014 pela revista “Forbes” como o segundo político mais rico do Brasil — patrimônio de US$ 1,2 bilhão —, Maggi tem a seu dispor imóvel funcional no DF.
Alexandre Baldy, mesmo sendo proprietário de casa em um dos pontos mais valorizados da capital federal, tem à disposição um apartamento de mais de 200 m2.
Dono de bens declarados no valor de R$ 6,5 milhões em 2014, Kassab recebe ajuda para alimentação. Padilha, que em sua última declaração de bens disse ter bens avaliados em mais de R$ 2 milhões, ganha auxílio-moradia e vale-refeição.
Questionados sobre o assunto, os ministros afirmaram que cumprem a legislação federal. (Poder A4)

Indenização a transmissoras de energia pode subir a R$ 90 bi
A dívida bilionária que os consumidores de energia pagam mensalmente a transmissoras poderá ter seu prazo prorrogado de 8 para 25 anos. A medida reduziria a parcela paga por ano, mas pode ampliar o total desembolsado em atê R$ 30 bilhões. A nova forma de cobrança poderá ajudar o processo de privatização da Eletrobras, segundo analistas. (Mercado A17)

Boeing quer criar nova companhia de união com Embraer
A Boeing ofereceu à Embraer a criação de uma nova companhia, de controle americano, que abrigaria novas aeronaves civis e a promoção da linha de jatos regionais da brasileira. A proposta quer isolar a área de defesa para facilitar a aprovação. (Mercado A18)

Auxílio-moradia compensa falta de reajuste no salário, diz Moro
O juiz Sergio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em Curitiba, afirmou que, embora discutível, o auxílio-moradia compensa a falta de reajuste salarial dos juizes federais. Ontem, a Folha revelou que ele recebe mensalmente R$ 4378, mesmo tendo imóvel próprio desde 2002. Liminar de 2014 estendeu o beneficio a todos os magistrados do país. (Poder A6)

Passaporte de Lula será devolvido após nova decisão judicial (Poder A8)

Área de risco, zona norte de SP tem dia de mutirão contra febre amarela (Cotidiano B3)

Diferença no DNA deixa alguns bebês suscetíveis à zika
Diferenças genéticas talvez ajudem a explicar por que apenas alguns dos bebês gestados durante a epidemia de zika sofreram com as sequelas causadas pelo vírus da doença. Um estudo de cientistas da USP comparou, pela primeira vez, o DNA de gêmeos não idênticos, dos quais só um teve danos neurológicos. (Saúde B9)

Drauzio Varella
Pânico prejudica estoque de vacina para quem precisa
Nada justifica o desespero de uma pessoa da zona sul deslocar-se para a zona norte atrás da vacina contra a febre amarela. Não é ético sobrecanegar os serviços de saúde com gente que não corre risco, em prejuízo daqueles que vivem em áreas de risco. Como agir? Siga as orientações do Estado. (Ilustrada C8)

Álvaro Costa e Silva
Gilmar, do STF, é campeão da safra de marchinhas
Nas marchinhas de Carnaval, 0 ministro do Supremo ê 0 campeão da safra 2018. A melhor ê a assinada por João Roberto Kelly: “Alô, alô, Gilmar/ Eu tô em cana/ Vem me soltar”. (Opinião A2)

Editorial
“Crédito à economia”, sobre mais empréstimos a famílias e empresas, e “Você mesmo, Excelência”, acerca do tratamento de autoridades. (Opinião A2)

————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.