Manchete dos Jornais neste sábado, 03 de Outubro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 3rd outubro 2015

STF autoriza a Polícia Federal ouvir Lula sobre caso Lava Jato
O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a Polícia Federal a colher depoimento do ex-presidente Lula como “informante”. Em nota, o Instituto Lula disse que o ex-presidente sempre esteve à disposição das autoridades…
Supremo tira do juiz Sergio Moro caso da usina nuclear de Angra
O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu as investigações da Operação Lava Jato sobre supostos desvios de dinheiro na construção da Usina Nuclear Angra 3. O ministro decidiu que todos os processos relacionados ao caso devem ser remetidos ao STF...


O Globo

Manchete : Dilma muda Ministério para ganhar fôlego
Presidente corta oito pastas, mas amplia poder do PMDB e de Lula
Reforma para garantir maior apoio ao governo no Congresso prevê também o corte de 30 secretarias e de 3 mil cargos comissionados, além da redução de salários do primeiro escalão
Em meio às crises política e econômica, a aposta no que chamou de “governo de coalizão” levou a presidente Dilma a anunciar ontem o corte de oito ministérios, mas contemplando o PMDB com todas as pastas pleiteadas e ampliando o poder do grupo ligado ao ex-presidente Lula no governo. Dilma deixou claro o pragmatismo de sua decisão ao falar sobre a necessidade de pacificar sua base no Congresso: “Trata-se de articulação política que respeita os partidos que fizeram parte da coalizão que me elegeu e que têm direito e dever de governar comigo. ” O corte atingiu duas pastas a menos do que a presidente havia anunciado — os 39 ministérios foram reduzidos para 31. Ela anunciou ainda a extinção de 30 secretarias e de 3 mil cargos. E também que os salários dela, do vice Michel Temer e dos ministros serão cortados em 10%. (Págs. 3 e 4)

CGU é poupada e faz 1º acordo de leniência
A CGU manteve status de ministério e vai concluir o 1º acordo de leniência, com a holandesa SBM. (Págs. 3 e 9)

Ministro pede cobrança dobrada da CPMF
Mal foi confirmado na Saúde, Marcelo Castro propôs dobrar CPMF, cobrando no débito e no crédito (Pág. 4)

STF autoriza PF a ouvir Lula na Lava-Jato
O ex-presidente Lula será interrogado pela Polícia Federal, na condição de informante, em inquérito da Lava-Jato. A autorização foi dada pelo ministro Teori Zavascki, relator do caso no STF. Investigado na mesma operação, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), reafirmou ontem depoimento de março em que nega ter dinheiro no exterior, apesar de a Suíça ter informado que ele tem contas naquele país. (Pág. 9)

Relator no TCU sugere rejeitar conta de Dilma
O ministro Augusto Nardes, relator das contas de 2014 da presidente Dilma no TCU, recomendou a sua rejeição. O texto do ministro, baseado em relatório de 14 auditores do tribunal, sustenta que “as contas não estão em condições de serem aprovadas”. O plenário julgará o caso na próxima quarta. (Pág. 10)

O BC e a inflação
Para analistas, o descontrole das contas públicas reduz eficácia do BC para conter a inflação. Alguns sugerem bandas cambiais e outros, meta maior para a inflação. (Pág. 23)

Ilimar Franco
Reforma pacifica base, mas economia ainda é uma ameaça (Pág. 2)

Jorge Bastos Moreno
A “arma” de Kátia Abreu para animar Levy entre aliados (Pág. 3)

Merval Pereira
Sessão histórica do TCU marcará novo capítulo na crise (Pág. 4)

Míriam Leitão
Reforma virou uma barganha política por proteção (Pág. 22)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Dilma corta 8 ministérios e PMDB já apoia nova CPMF
Presidente reduz 10% de seu salário e do vencimento dos ministros. Promessa é extinguir 30 secretarias e 3 mil cargos em comissão. Plano prevê gastos com custeio e contratação de terceiros 20% menores
Com atraso, a presidente Dilma Rousseff anunciou ontem sua reforma administrativa. Cortou oito ministérios – em vez de dez prometidos -, prometeu extinguir 30 secretarias nacionais e 3 mil dos 22,5 mil cargos comissionados e anunciou que reduzirá em 10% seu salário, o do vice-presidente e o dos ministros, que passarão a ganhar R$ 27.841,23. Disse ainda que cortará em até 20% os gastos com custeio e serviços de terceiros. O pacote foi anunciado junto com novo arranjo político – sete ministros mudaram de pasta e três entraram no governo. Durante o anúncio, Dilma admitiu que o objetivo das mudanças foi ampliar a base do governo no Congresso e garantir “estabilidade política”. O plano é evitar abertura de processo de impeachment e aprovar o ajuste fiscal. Após ampliar seu peso político no governo e conquistar sete ministérios, o PMDB já defende a recriação da CPMF. Para o novo ministro da Saúde, Marcelo Castro, o imposto deve ser permanente e cobrado no “crédito e débito”. (Política / Págs. A4 a A6 )

STF autoriza Polícia Federal a ouvir Lula na Lava Jato
O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, autorizou ontem a Polícia Federal a colher depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como “informante” – e não como investigado – na apuração do esquema de corrupção na Petrobrás. O pedido da PF já havia recebido parecer favorável do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Zavascki também autorizou depoimentos dos ex-ministros Gilberto Carvalho, Ideli Salvatti e José Dirceu. (Política / Pág. A7)

‘Compra’ de MP por lobby é investigada
A PF e o MPF investigam a suposta “compra” de uma medida provisória no governo do ex-presidente Lula, revelada pelo Estado. Uma das estratégias é rastrear pagamentos feitos por escritórios de consultoria que teriam ligações com montadoras. (Política / Pág. A10)

Cunha diz que não sabe de nada sobre conta na Suíça
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reafirmou que, ao contrário do que diz o MP suíço, não tem conta no país e “desconhece o teor dos fatos veiculados”. Ele declara ser vítima de uma série de “escândalos patrocinados pelo PT”. (Política / Pág. A7)

Relator do TCU recomenda rejeição de contas
Relator do processo que avalia no TCU as contas de 2014 da gestão Dilma Rousseff, o ministro Augusto Nardes recomendou a colegas de Corte rejeição do balanço. Eventual parecer adverso pode desencadear processo de impeachment no Congresso. (Política / Pág. A10)

Indústria recua ao nível de 2009
No pior agosto de sua história, a produção industrial caiu 9% ante igual mês de 2014. Segundo o IBGE, é como se voltasse aos níveis de maio de 2009. (Economia/Pág. B1)

Número de veteranos supera o de novatos no Enem
Dos 7,7 milhões de inscritos no Enem em 2015, menos de um terço (2,5 milhões) é estreante. Essa é a primeira vez desde 2010 que número de novatos inscritos representa menos da metade dos que fizeram a prova. Em relação a 2014, a redução de estreantes foi de 47%. (Metrópole/Pág. A18)

Notas&Informações
A hora da verdade para Cunha – Quanto mais cedo essa questão for resolvida, maior será a contribuição para amenizar a crise (Pág. A3)

Cadê o fundo do poço? – Ele é mais embaixo, a julgar pelos últimos dados da indústria e pelos indicadores econômicos (Pág. A3)


Gazeta do Povo

CRISE POLÍTICA
Manchete: Dilma muda ministério para aprovar ajuste fiscal e evitar impeachment
Com dificuldade na aprovação do pacote de ajuste fiscal no Congresso e pressionada por pedidos de impeachment, a presidente Dilma Rousseff anunciou ontem o corte de 8 dos 39 ministérios e os nomes dos novos ministros que vão compor o governo. As duas principais mudanças foram a ampliação do espaço do PMDB (que tinha seis ministérios e passou a ter sete) e a indicação de petistas mais alinhados ao ex-presidente Lula para compor o núcleo político do governo. Dilma também anunciou corte de cargos e redução de 10% no seu próprio salários e dos ministros

CORRUPÇÃO NA PETROBRAS
STF autoriza a Polícia Federal ouvir Lula sobre caso Lava Jato
O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a Polícia Federal a colher depoimento do ex-presidente Lula como “informante”. Em nota, o Instituto Lula disse que o ex-presidente sempre esteve à disposição das autoridades

LAVA JATO
Supremo tira do juiz Sergio Moro caso da usina nuclear de Angra
O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu as investigações da Operação Lava Jato sobre supostos desvios de dinheiro na construção da Usina Nuclear Angra 3. O ministro decidiu que todos os processos relacionados ao caso devem ser remetidos ao STF

MOBILIDADE
10 mandamentos do bom ciclista
Com informações repassadas por especialistas sobre infrações cometidas por ciclistas, a Gazeta do Povo montou uma lista com dez procedimentos para quem anda de bicicleta na cidade

HISTÓRIA
Semelhança da princesa Isabel com Dilma
Cartas da antiga monarca apontam que a princesa tinha certas similaridades, em termos de personalidade e momento político, com a atual presidente da República

ESPORTIVA
Coxa inicia série de jogos contra “gigantes”
Confronto com o Atlético-MG é o primeiro do Coritiba contra equipes que estão no topo da tabela. São Paulo e Atlético passam por um momento turbulento no banco de reservas


Estado de Minas

Manchete: Algo mudou para ficar tudo como está. Ou pior!
O conceito celebrizado no romance O leopardo, de Giuseppe di Lampedusa, sobre os artifícios da aristocracia siciliana para tentar se manter no poder no fim do século 19, se aplica à reforma feita pela presidente Dilma Rousseff. Para tentar salvar seu governo, às vésperas do julgamento das pedaladas pelo TCU, os ministérios caem de 39 a 31, com mais poder para o PMDB. Mas, encampadas ou fundidas, as estruturas das antigas pastas não deixam de existir. Para convencer da disposição de apertar o cinto, Dilma prometeu extinguir 30 secretarias e 3 mil cargos comissionados,reduzir em 20% o custeio e em cortar 10% seu salário, o do vice-presidente e o dos ministros. Não foram informados o montante da economia nem as datas da efetivação das medidas. Para o contribuinte, pior é ai deia do novo ministro da Saúde, deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), de cobrar em dobro a nova CPMF, de quem paga e de quem recebe.

LULA, A EMINÊNCIA PARDA
Na sombra, comandou a reforma, tirando espaço do PT para aumentar o do PMDB. O Supremo autorizou que ele seja ouvido em depoimento pela PF em inquérito da Lava-Jato
TEMER, A ESFINGE
Garante apoio ao governo, masjá deu sinais em contrário. Se for efetivado o impeachment, assume a Presidência
CUNHA, O SINUOSO
Mesmo cada vez mais enrolado na Lava-Jato, emplacou um ministro e tem o controle do rito do impeachment
MERCADANTE, O DERROTADO
Ao ser retirado da Casa Civil, perde poder e a articulação política e tem de se contentar em voltar para a Educação. Pág. 3 a 5

A UM ANO DA ELEIÇÃO
Infidelidade com o amparo da lei Segunda reportagem da série do EM mostra como a chamada minirreforma eleitoral facilitará a troca de partido poucos meses antes de a população ir às urnas, sem que o político tenha de justificar a mudança. Legislação derruba esforço de punir a infidelidade partidária feito pelo Ministério Público Federal, que atualmente tem 20 casos do tipo em análise. Pág. 2


ISTOÉ Dinheiro

Plano B
ELES MUDARAM DE LADO E ESTÃO RICOS
Momentos de crise levam empresário e executivos descontentes a redefinir o rumo da carreira e dos negócios. Conheça os exemplos inspiradores de quem mudou de forma planejada ou na marra, como Abilio Diniz, Alberto Saraiva, Luiz Mattar e Denis Zasnicoff, entre outros e saiba como dar essa virada

Zasnicoff, que trocou a Intel pela música:
“Muita gente achou que era loucura. Era mesmo. E deu certo”

CRISE: TROPA DE LULA ASSUME, MAS NÃO GARANTE REFORMAS

TERCEIRA IDADE: UM FILÃO DE R$ 400 BILHÕES

TESOURO DIRETO: OS RISCOS COMPENSAM?


Zero Hora

Manchete : Governo fatiado
Em busca de sustentação para aprovar projetos como a recriação da CPMF , Dilma faz reforma no primeiro e no segundo escalão, ampliando poder do PMDB
MENOS MINISTÉRIOS – CORTE DE OITO PASTAS E SALÁRIO MAIS BAIXO
ROSANE DE OLIVEIRA – MINISTRO DA SAÚDE DEFENDE NOVA CPMF
DILMA NO TCU – RELATOR RECOMENDA REJEIÇÃO DE CONTAS
OPERAÇÃO LAVA-JATO – SUPREMO AUTORIZA DEPOIMENTO DE LULA
(Notícias | 2, 6 a 11 e 19 a 21)


Folha de S. Paulo

Manchete : Reforma de Dilma fortalece PMDB e ex-presidente Lula
Após nove meses de governo, petista corta salários e oito ministérios para tentar evitar o impeachment
Passados nove meses do começo de seu segundo mandato, a presidente Dilma Rousseff anunciou a composição de seu novo ministério. Para melhorar a governabilidade e evitar abertura de processo de impeachment, ela fortaleceu o PMDB e o ex-presidente Lula, seu aliado. “Meu governo busca apoio do Congresso, e a reforma faz parte desse contexto”, disse. A petista admitiu que as mudanças compõem a estratégia para aprovar as medidas econômicas no Legislativo que, segundo ela, ajudarão o Brasil a superar a crise. Na nova configuração da Esplanada, o PT ficou com nove ministérios (tinha 13), e o PMDB, que controlava seis, agora tem sete, incluindo o de maior orçamento (Saúde). Lula terá em pastas de peso três nomes de sua confiança: Jaques Wagner (Casa Civil), Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e Edinho Silva (Comunicação Social). Dilma também anunciou o corte de oito ministérios e de 10% do salário dos ministros, do próprio e do seu vice, Michel Temer. (Poder A4)

Relator do TCU sugere rejeitar contas
O presidente do TCU (Tribunal de Contas da União), Aroldo Cedraz, marcou para a próxima quarta-feira (17) a sessão que vai votar o parecer do órgão sobre as contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff (PT). O parecer final do relator do processo, ministro Augusto Nardes, é pela rejeição das contas. Foram identificadas12 irregularidades que contrariam a Constituição, a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei Orçamentária. Se a maioria dos nove ministros concordar como relator, o parecer negativo será encaminhado ao Congresso. Uma rejeição por congressistas serviria de base para a abertura do processo de impeachment de Dilma. (Poder A8)

Supremo autoriza PF a ouvir Lula na Operação Lava Jato
Relator da Lava Jato no Supremo, o ministro Teori Zavascki autorizou que o ex-presidente Lula seja ouvido, na condição de “informante”, em inquérito que apura corrupção na Petrobras. Foram autorizadas ainda oitivas, como testemunhas, do presidente do PT, Rui Falcão, de ex-presidentes da estatal e dos ex-ministros José Dirceu, Ideli Salvatti e Gilberto Carvalho. (Poder A14)

Eduardo Cunha diz não ter contas secretas na Suíça (Poder A12)

Teori suspende processo de Moro sobre o eletrolão (Poder A9)

Polícia mata 8 por dia no país; metade ocorre no Rio e em SP
Policiais civis e militares mataram em 2014 ao menos 3.022 pessoas no país — uma média de oito por dia —, sendo metade em SP e no RJ. O índice representa aumento de 37% em relação a 2013. Os dados são do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que reúne especialistas em violência urbana. Para a ONG, o número de policiais mortos (390, média de um por dia) também atesta o fracasso das políticas públicas para o setor. (Cotidiano B1)

Editoriais
Leia “Tempo comprado”, a respeito da reforma ministerial, e “Crimes capitais”, acerca de dados sobre violência intencional em cidades do país. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 03 de Outubro de 2015, ás 08:52

Compartilhe nossa Matéria