‘Responsabilidade da União é zero’
Cobrado por governadores, ministro diz que estados receberam R$ 1,2 bi
Diante da cobrança dos governadores por “providências urgentes” do governo federal para resolver a crise prisional, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, criticou a má gestão do sistema penitenciário e disse que os estados gastaram apenas 4% do R$ 1,2 bi que receberam do Funpen. Sobre a responsabilidade da União, ele afirmou: “Zero. Absolutamente zero”.
Estado age nos presídios como sócio do crime
Estima-se que mais de 75% do sistema prisional esteja sob controle de facções criminosas. Isso significa que o Estado age como sócio do crime organizado. Recruta milhares de jovens, muitos de baixa periculosidade, e os entrega às facções nos presídios. É a mais perversa “parceria público-privada” de que se tem notícia…

Exército monitora atos pró-Lula
João Pedro Stédile, líder do MST, disse que fará atos pró-Lula em várias cidades no dia do julgamento do petista no TRF-4, o que “acendeu o alerta” do Exército.
——————————————————————–

O Globo

Manchete: Preços do verão caem e aliviam o carioca
Nas praias e nas lojas, valores mais amenos
Poucos dias de sol e consumo menor deixam principais itens, em média, 1,35% mais baratos

Embora o comércio tenha comemorado o Natal da retomada, no verão do Rio os preços estão bem menos escaldantes. A FGV mostrou que, em uma cesta de 22 itens de verão, a queda média foi de 1,35% em 12 meses. Nas praias, comidas, bebidas e aluguel de cadeiras e barracas estão custando o mesmo que no inverno. Nas lojas, ventiladores e aparelhos de ar-condicionado subiram, em média, menos que a inflação, e há preços até 40% inferiores aos de dezembro. Com menos dias de sol e desemprego ainda alto, a procura pelos produtos diminuiu. (PÁGINA 15)

‘Responsabilidade da União é zero’
Cobrado por governadores, ministro diz que estados receberam R$ 1,2 bi
Diante da cobrança dos governadores por “providências urgentes” do governo federal para resolver a crise prisional, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, criticou a má gestão do sistema penitenciário e disse que os estados gastaram apenas 4% do R$ 1,2 bi que receberam do Funpen. Sobre a responsabilidade da União, ele afirmou: “Zero. Absolutamente zero”. (PÁGINA 3 e Merval Pereira)

Editorial
Penitenciárias são esquecidas na crise de segurança’ (PÁGINA 12)

Ministra terceiriza pagamento de dívida
A dívida trabalhista da nova ministra do Trabalho, Cristiane Brasil, com ex-motorista está sendo paga por uma funcionária do gabinete dela na Câmara. (PÁGINA 4)

Volta a ameaça da febre amarela
A vacinação contra a febre amarela será intensificada em Nova Iguaçu, Miguel Pereira e Tanguá, onde macacos foram mortos pela doença. (PÁGINA 7)

Meirelles quer ajuste automático
O ministro Henrique Meirelles defende que o governo faça avaliação mensal e congele gasto se regra fiscal for violada. (PÁGINA 17 e Míriam Leitão)

Indústria cresce após três anos
Em 2017, a produção industrial brasileira cresceu cerca de 2%. Recuperação é concentrada, principalmente, no setor automotivo. (PÁGINA 16)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Bolsonaro vai para o PSL e liberais saem do partido
Filho do presidente da sigla sai e divulga comunicado no qual afirma que presidenciável ‘surfa na demagogia’
O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e o presidente do PSL, o também deputado Luciano Bivar (PE), fecharam acordo para que o presidenciável seja candidato pela legenda nas eleições de outubro. Assim que o acerto se tornou público, o movimento Livres, que há quase dois anos atuava na reconstrução do PSL, anunciou sua saída da sigla. Entre os dissidentes, está Sérgio Bivar, filho de Luciano Bivar. Sérgio distribuiu comunicado em que lamentou a decisão do pai e atacou o presidenciável. “Aos meus olhos, Bolsonaro é como Lula, um candidato antissistema, carismático, com ares messiânicos de justiceiro, dotado de uma visão estatista e autoritária, que surfa na demagogia”, escreveu. O presidente do PEN/Patriota, Adilson Barroso, que já havia apresentado o deputado fluminense como seu candidato, disse que “desfigurou o próprio partido em nome de Bolsonaro” e que “não recebeu nenhum telefonema como sinal de consideração”. POLÍTICA / (PÁG. A4)

Quadro de estatais encolhe e chega ao patamar de 2010
Endividadas, as estatais encerraram 2017 com 507 mil funcionários, quadro 8% menor do que em 2014 e próximo do registrado em 2010. Foram 46 mil dispensas em três anos, por meio de programas de demissão voluntária e de aposentadoria incentivada. Juntas, Caixa Econômica e Correios vão economizar pelo menos R$ 1,8 bilhão por ano com os cortes. ECONOMIA / (PÁGS. B1 e B3)

Grande SP registra duas mortes por febre amarela
A Secretaria de Estado da Saúde confirmou pelo menos três casos de febre amarela na região metropolitana de São Paulo. Dois pacientes morreram e uma está internada no Hospital das Clínicas. O local provável de infecção foi Mairiporã. No último balanço da pasta, com casos reportados em 2017, havia registro de infecções apenas no interior do Estado. METRÓPOLE / (PÁG. A10)

PF faz 50 perguntas a Temer em investigação POLÍTICA / (PÁG. A7)

Exército monitora atos pró-Lula
João Pedro Stédile, líder do MST, disse que fará atos pró-Lula em várias cidades no dia do julgamento do petista no TRF-4, o que “acendeu o alerta” do Exército. POLÍTICA / (PÁG. A7)

Notas&Informações
Regra de ouro e reformas
Quem assumir a Presidência em janeiro de 2019 estará correndo o risco de cometer crime de responsabilidade se estiver em vigor a regra de ouro das finanças públicas. (PÁG. A3)

Assumir a responsabilidade
Segurança pública e administração carcerária são competências dos Estados. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Braskem sonegou informações, diz Marcelo Odebrecht
Empresário afirma à PF que petroquímica se recusou a repassar a ele mensagens trocadas sobre parlamentares
O empresário Marcelo Odebrecht disse em novembro ã Policia Federal que a Braskem se negou a fornecer a ele e-mails de interesse da investigação sobre parlamentares federais. Segundo o ex-presidente da empreiteira, as informações podem ser utilizadas como provas no seu acordo de delação premiada. A Braskem é o braço petroquímico do grupo Odebrecht. O depoimento foi prestado quando Marcelo ainda estava preso em Curitiba. Em dezembro, o empresário passou a cumprir prisão domiciliar em São Paulo. No depoimento ã PF em Brasília, ele foi indagado sobre os apoios prestados ao grupo Odebrecht em “atos legislativos”, em especial medidas provisórias, por congressistas como o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Esse ponto da investigação pode identificar eventuais contrapartidas dadas por parlamentares em troca de doações eleitorais oficiais, propina e caixa dois. (Poder A4)

Investigação da PF rejeita sabotagem no avião de Teori
A investigação da Polícia Federal sobre a queda do avião que matou o então ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki há quase um ano descartou a hipótese de sabotagem, informa Rubens Valente. Zavascki era o relator da Lava Jato no STF. A perícia não detectou sinais de explosivos, produtos químicos ou de que tenha ocorrido um incêndio interno. (Poder A5)

Bolsonaro rejeita Patriota e assina termo com o PSL
Depois de dizer que estava “noivo” do Patriota, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RD assinou ontem termo de compromisso com o presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), na qual afirmam que “estão juntos em defesa do projeto que irá mudar o Brasil a partir d o próximo ano”. A filiação do deputado à sigla, no entanto, só deverá ocorrer durante a janela partidária, em março. (Poder A6)

Oscar Vilhena Vieira
Estado age nos presídios como sócio do crime
Estima-se que mais de 75% do sistema prisional esteja sob controle de facções criminosas. Isso significa que o Estado age como sócio do crime organizado. Recruta milhares de jovens, muitos de baixa periculosidade, e os entrega às facções nos presídios. É a mais perversa “parceria público-privada” de que se tem notícia. (Cotidiano B2)

Foto- legenda: Liberdade
O ex-presidente do Peru Alberto Fujimori acena a simpatizantes ao deixar, de cadeira de rodas, aclínica onde estava internado havia 12 dias, em Lima;ele recebeu perdão do atual mandatário, Pedro Pablo Cuczynski (Mundo A10)

————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.