Manchete dos Jornais neste sábado, 09 de abril de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 9th abril 2016

Tucanos desistem de nova eleição e vão apoiar Temer
Debate sobre participação em eventual governo do vice ficou para depois da votação do impedimento de Dilma
A uma semana da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, a cúpula do PSDB se reuniu em São Paulo para dar mostra de unidade, sepultar a tese de novas eleições e selar apoio total à “solução Michel Temer” (PMDB). O encontro ocorreu em momento de turbulência no partido – há racha em São Paulo por causa das prévias municipais…


O Globo

Manchete : Caixa ignorou recomendação de Conselho contra ‘pedalada’
Pagamentos foram intensificados nos meses anteriores à reeleição
Ata de 6 de junho de 2014 revela ordem expressa, mantida até agora sob sigilo, contra operações

Ata do Conselho de Administração da Caixa Econômica Federal de 6 de junho de 2014, mantida em sigilo, revela que o colegiado fez recomendação expressa à direção do banco para que suspendesse pagamentos de programas sociais por falta de repasses de recursos da União nos meses que antecederam a reeleição da presidente Dilma, conta VINICIUS SASSINE. A recomendação ocorreu pela falta de definição jurídica sobre as “pedaladas”, uma das razões do pedido de impeachment de Dilma. A Caixa foi obrigada a pagar benefícios como Bolsa Família, abono salarial e seguro- desemprego com recursos próprios. O comando do banco depois recebeu parecer jurídico endossando a legalidade das operações, mas a Caixa não consultou mais o Conselho e continuou praticando as “pedaladas”. (Pág. 3)

Delator afirma que campanha de Dilma cobrou R$ 700 milhões de empreiteiras
Ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo delatou, segundo o “Jornal Nacional”, que o então tesoureiro Edinho Silva contou ter pedido às sete empresas com mais contratos com o governo o total de R$ 700 milhões para a campanha de Dilma em 2014. Delatores da Andrade também denunciaram propina para os ex-governadores Sérgio Cabral (RJ), Eduardo Braga (AM) e Agnelo Queiroz (DF), que negam. (Pág. 7)

MP pede a condenação de Dirceu
Com base nas investigações da Lava-Jato, o Ministério Público pediu a condenação do ex-ministro José Dirceu, já condenado no mensalão do PT, e mais 14 denunciados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. (Pág. 8)

Temer comanda frente pró-impeachment (Pág. 5)

Sobrou…
Zelador é demitido – Testemunha de acusação do ex-presidente Lula sobre o tríplex de Guarujá, o zelador José Afonso Pinheiro foi demitido após depor. (Pág. 6)

Cai sobrinho de Jovair – Depois de o relator, Jovair Arantes, recomendar o impeachment, o sobrinho do deputado perdeu cargo no Inmetro. (Pág. 6)

Estados vão ao STF contra dívida
Após Santa Catarina obter liminar, governos tentam reduzir débitos em R$ 313 bi
Os governos estaduais mais endividados entraram em guerra com a União e já avisaram que vão ao Supremo pedir mudança no reajuste de suas dívidas. Após Santa Catarina obter liminar no STF, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul recorrerão para que os débitos sejam corrigidos por juros simples, e não compostos. Rio Grande do Norte, Minas e DF também estudam adotar a medida. Segundo a Fazenda, se todos os estados conseguirem a mudança, o impacto seria de R$ 313 bilhões, num total de R$ 460 bilhões. O Rio teria alívio de R$ 14,5 bilhões. (Pág. 21)

Dólar e energia derrubam inflação
Em março, IPCA foi de 0,43%. Analistas já acreditam que inflação pode ficar dentro da meta de 6,5%. (Pág. 23)

Médicos do estado vão receber salário integral (Pág. 12)

Mirian Dutra muda versão sobre Brasif (Pág. 9)

Colunistas
JORGE BASTOS MORENO – O rolo compressor do Executivo é desumanamente incansável (Pág. 3)

MERVAL PEREIRA – Dilma desdenhava adversários e agora estende a mão a um diálogo impossível (Pág. 4)

LUIZ ANTÔNIO NOVAES – Delação reforça argumentos contra presidente e encurta horizonte de Temer (Pág. 2)

MÍRIAM LEITÃO – Saldo comercial dispara e vai do déficit ao superávit, como efeito da recessão (Pág. 22)

ARNALDO BLOCH – O PMDB de hoje tem a cara de Cunha e Jucá sorrindo no desembarque (Segundo Caderno)

Editorial
‘Delação de empreiteira é chave para a Lava-Jato’ (Pág. 18)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Tucanos desistem de nova eleição e vão apoiar Temer
Debate sobre participação em eventual governo do vice ficou para depois da votação do impedimento de Dilma
A uma semana da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, a cúpula do PSDB se reuniu em São Paulo para dar mostra de unidade, sepultar a tese de novas eleições e selar apoio total à “solução Michel Temer” (PMDB). O encontro ocorreu em momento de turbulência no partido – há racha em São Paulo por causa das prévias municipais. O debate sobre a participação em eventual gestão Temer ficou para depois da votação. No fim de 2015, líderes do PSDB no Congresso haviam anunciado que a melhor saída seriam eleições. Ontem, a posição mudou. “Sempre achamos que a realização de novas eleições a partir do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) talvez fosse o caminho que legitimasse de forma mais adequada um novo governo”, disse o senador Aécio Neves. “Mas há convergência em razão da necessidade de essa mudança ocorrer rapidamente. Não se sabe o que acontecerá no TSE nem quando. Impeachment está nas nossas mãos.” Para os tucanos, é hora de “defender” Temer de “ataques” petistas. (Política/Pág. A4)

Planalto teme ofensiva de Moro
Temor é de que juiz Sérgio Moro deflagre nova fase da Lava Jato e mande prender ex-ministros Antonio Palocci e Erenice Guerra na semana de votação. (Pág. A5)

Cunha ameaça com novos processos
Irritado por ter de acatar pedido de impeachment de Michel Temer, Eduardo Cunha ameaça aceitar outros nove processos de afastamento de Dilma Rousseff. (Pág. A6)

PSB e PV aumentam votos por saída de Dilma
Os dois partidos passaram a reforçar grupo a favor do impeachment da presidente. (Política/ Págs. A12 e A13)

Câmara debate relatório
Rogério Rosso (PSD-DF) e Jovair Arantes (PTB-GO) na Comissão Especial do impeachment. Até a 1h30 de hoje, 37 deputados haviam falado. O Planalto elegeu o voto de Paulo Maluf (PP-SP) na comissão como determinante para ser perseguido até segunda- feira, quando o relatório favorável ao impedimento da presidente Dilma Rousseff será apreciado. (Política/ Pág. A7)

Procuradores veem indícios para investigar Dilma e Aécio
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, definirá nos próximos dias se pedirá investigação da presidente Dilma Rousseff por tentativa de “tumultuar” investigações da Lava Jato. A previsão é de que sejam encaminhados ao STF pedidos de inquérito com base na delação do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS). Procuradores veem indícios para pedir investigações do senador Aécio Neves (PSDB-MG), do ministro Aloizio Mercadante (Educação) e do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (Política/Pág. A8)

Zelador do tríplex é demitido
Testemunha da investigação sobre o tríplex no Guarujá que seria do ex-presidente Lula, o zelador José Afonso Pinheiro foi demitido do Condomínio Solaris. “Foi pura política”, reclamou. (Pág. A8)

Delator diz que Berzoini mandou ‘expandir’ doação
Ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo disse em delação ter sido avisado por Ricardo Berzoini de que doações ao PT não deveriam ser só por obras da Petrobrás. A partir daí, a empresa incluiu o setor elétrico. Executivos da empresa citaram três ex-governadores e estádios da Copa. (Política/Pág. A9)

Advogado montou rede de offshores
Amigo e ex-advogado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o empresário Ricardo Andrade Magro tem listadas nos Panama Papers seis offshores, algumas gerenciadas pela firma panamenha Mossack Fonseca. (Pág. A16)

Inflação cai e pode ajudar a baixar juro
O IPCA recuou de 0,90% em fevereiro para 0,43% em março, com forte influência da conta de luz. Para analistas, pode haver espaço para redução da taxa de juros. (Economia/Pág. B1)
Força Nacional vai a área de conflito no PR (Política/ Pág. A14)

Capez ‘esfregava dedos’ ao pedir dinheiro, afirma lobista

O lobista Marcel Julio, investigado na fraude da merenda escolar, relatou em delação premiada que o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Fernando Capez (PSDB), pedia recursos para campanha eleitoral “esfregando o indicador e o polegar”. Capez nega. (Política/Pág. A14)

Marcelo Rubens Paiva
Aquele impeachment
O Estado precisa ser revisado. A proposta de uma nova Constituinte que movimente as reformas paralisadas não deve ser desprezada. (Caderno 2/Pág. C10)

Notas & Informações
Debandada
O PT começa a sentir as consequências de seus atos imorais e ilegais. (Pág. A3)

A trégua da inflação
Ninguém pode esperar para 2016 alguma iniciativa séria de contenção de gastos. (Pág. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Queda no preço da energia e crise fazem inflação recuar
Índice, de 0,90% em fevereiro, recua para 0,43% em março; alimentos sobem
Sob influência da recessão econômica e da queda no preço da energia, o índice oficial de inflação desacelerou para 0,43% em março deste ano. Em fevereiro, o IPCA atingiu 0,90%. Com a troca da bandeira tarifária na conta de energia, graças à recuperação dos reservatórios das hidrelétricas do país, o custo do insumo recuou 3,41% no período. Alimentos e bebidas, porém, aceleraram 1,24%, evitando recuo maior do IPCA. Dos 453 itens pesquisados, 69,4% ficaram mais caros em março, taxa inferior à de fevereiro (77,2%). Parte dos preços não subiu porque o consumo está em queda. O IPCA acumulado em 12 meses, que desde outubro sempre ultrapassava 10%, é agora de 9,39%. O teto da meta do governo é 6,5%. De acordo com economistas ouvidos pela Folha, os preços devem continuar no patamar atual no decorrer do ano. (Mercado a21)

Para arrecadar, PT deve fazer como tucanos, ironiza Lula
Em ato em São Paulo, o ex-presidente Lula disse, sobre a delação de ex-executivos da Andrade Gutierrez, que “essa empresa é ligada aos tucanos e não aparece um tucano [nas delações]”. Em tom de ironia, afirmou que o PT deve aprender a arrecadar para campanhas como PSDB, por não aparecerem nas delações nomes do partido. (Poder a7)

Foto-legenda : Maioria
No primeiro dia de debates do relatório pró-abertura de processo de impeachment da presidente, 62% dos 115 deputados inscritos para falar são a favor da saída de Dilma (Poder a4)

Dilma não vai à Grécia para cerimônia da tocha olímpica (Esporte B10)

Índice da Bolsa sobe com aposta no impeachment
Com a ampliação das apostas dos investidores de que ocorrerá o impeachment de Dilma Rousseff, o Ibovespa, principal índice da Bolsa paulista, teve forte alta ontem, de 3,67%. Referência no mercado financeiro, o dólar à vista recuou 2,10% e fechou em R$ 3,625. (Mercado A24)

Sob avanço da gripe H1N1, seis Estados adiantam vacinação
A preocupação com o avanço da gripe H1N1, que ocorreu antes do previsto para este ano, levou seis Estados e o Distrito Federal a anteciparem a vacinação — até então marcada para ocorrer a partir de 30 de abril. Em 2016, a doença matou ao menos 71 pessoas. (Cotidiano b1)

Presidente peruano migra para a direita e sai mal avaliado (Mundo A18)

Demétrio Magnoli
Se Folha quer que o povo decida, deveria apoiar impeachment
O caminho até a antecipação de eleições não passa pela dupla renúncia, pois Dilma “jamais” renunciará. Se a Folha quer mesmo que o povo decida, tem o dever de apoiar o impeachment — para, em seguida, solicitar a renúncia de Temer. (Poder A14)

André Singer
Legislativo oferece espelho para país encarar sua real face
O parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO) dava aparência de respeitabilidade técnica ao jogo para derrubar a presidente. Como disse editorial da Folha, “pedaladas fiscais são razão questionável numa cultura orçamentária ainda permissiva”. (Opinião A2)

Editoriais
Leia “As surpresas de Cunha”, a respeito de votação do impeachment na Câmara, e “Educação órfã”, sobre texto do secretário da área de São Paulo. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Sábado, 09 de Abril de 2016

Compartilhe nossa Matéria