Manchete dos Jornais neste Sábado, 25 de Novembro de 2017

235

A nova história de Garotinho
O ex-governador Garotinho foi transferido para o presídio de Bangu 8, onde ficará isolado, “como punição” por não ter conseguido provar seu relato de que foi agredido por homem com um bastão, de madrugada, dentro da cela em Benfica. Imagens não mostram ninguém entrando na sua ala, e o governo diz que Garotinho se autolesionou.
Promotores acharam camarão e iogurte nas celas de Cabral, Adriana Ancelmo, Rosinha e Jacob Barata…
PGR pede condenação de Gleisi e marido
A procuradora-geral, Raquel Dodge, pediu ao STF a condenação da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e do marido dela, o ex-ministro Paulo Bernardo, por corrupção e lavagem de dinheiro em esquema de propina na Petrobrás. Raquel Dodge também pede que o casal seja multado em R$ 4 milhões. A defesa nega as acusações.
Procuradoria pede ao STJ inquérito contra Alckmin
A Procuradoria-Geral da República pediu abertura de inquérito no Superior Tribunal de Justiça contra o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Delatores da Odebrecht afirmaram que Alckmin seria o destinatário de R$ 10,3 milhões repassados a título de colaboração eleitoral. A defesa do governador disse que não teve acesso aos autos.

———————————————————

O Globo

Manchete : Brasil gasta o triplo de países com mesmo perfil
Envelhecimento da população acelera e pressiona contas
Brasileiros com mais de 60 anos já somam 14,4% da população, o que acentua a necessidade de reforma, dizem analistas
O envelhecimento da população acelerou nos últimos anos, e o número de brasileiros com 60 anos ou mais chegou a 14,4% do total, informou o IBGE. Estudo do economista José Márcio Camargo mostra que o Brasil gasta 14% do PIB com Previdência, mais de três vezes a despesa média de 4% em países de mesmo perfil demográfico.
Para analistas, os números mostram que é preciso mudar as regras da aposentadoria. O ministro Henrique Meirelles afirmou que a proposta do governo é suficiente para melhorar o resultado fiscal. (Pág. 23)

A nova história de Garotinho
O ex-governador Garotinho foi transferido para o presídio de Bangu 8, onde ficará isolado, “como punição” por não ter conseguido provar seu relato de que foi agredido por homem com um bastão, de madrugada, dentro da cela em Benfica. Imagens não mostram ninguém entrando na sua ala, e o governo diz que Garotinho se autolesionou.
Promotores acharam camarão e iogurte nas celas de Cabral, Adriana Ancelmo, Rosinha e Jacob Barata. (Págs. 3,4 e Zuenir Ventura)

Vendas em alta na BLACK FRIDAY
Consumidores disputam caixas com eletrônicos em loja de SP. O comércio diz que houve aumento de faturamento na Black Friday, mas não faltaram reclamações. (Pág. 28)

Foro privilegiado é caixa-preta para a Justiça
Em meio ao debate sobre o foro privilegiado, nem o Conselho Nacional de Justiça nem os tribunais sabem ao certo quantas dessas ações tramitam no país. (Pág. 6)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Temer articula frente para defender gestão e isolar Lula
Planalto constrói aliança para aprovar Previdência no Congresso e lançar nome em 2018, com ou sem o PSDB
O grupo político reunido em torno de Michel Temer começa a desenhar a estratégia para seu último ano de governo e para as eleições de 2018. A ideia é formar uma ampla frente para tentar a aprovação da reforma da Previdência e mantê-la unida até a disputa eleitoral de outubro. Com mais da metade do tempo de TV, a frente incluiria PMDB, PSDB, DEM, PR, PRB, PP, PSD e seria capaz de fazer a defesa do legado de Temer, em especial no campo econômico, além de se contrapor e até isolar o ex-presidente Lula. Segundo auxiliares de Temer, caso a estratégia prospere o nome será escolhido no ano que vem.
Os preferidos são o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o prefeito João Doria (PSDB), além do próprio Temer. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) poderá ser o escolhido, mas precisará se reaproximar do PMDB. Caso o PSDB não aceite defender a gestão Temer, a frente será formada sem os tucanos. Na outra ponta, os presidentes de PT, PDT, PSB e PCdoB também articulam alianças. (Política / Págs. A4, A6 e A7)

Presidente recebe stents em artérias
O presidente Michel Temer foi submetido a angioplastia de três artérias coronárias com implante de stents – próteses para evitar a obstrução de vasos sanguíneos. A intervenção foi bem-sucedida, segundo boletim médico. (Pág. A12)

Análise : João Domingos
Alckmin tem de se apressar para viabilizar candidatura (Pág. A6)

Governo quer votar MPs para evitar perdas de R$ 7,6 bi
Parlamentares têm até o fim do ano para votar medidas provisórias com impacto de R$ 7,6 bilhões no Orçamento e que ficaram em segundo plano com as articulações pela aprovação da Previdência. Entre as propostas, está a que cria o programa de demissão voluntária do funcionalismo. (Economia / Pág. B1)

PGR pede condenação de Gleisi e marido
A procuradora-geral, Raquel Dodge, pediu ao STF a condenação da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e do marido dela, o ex-ministro Paulo Bernardo, por corrupção e lavagem de dinheiro em esquema de propina na Petrobrás. Raquel Dodge também pede que o casal seja multado em R$ 4 milhões. A defesa nega as acusações. (Política / Pág. A8)

Procuradoria pede ao STJ inquérito contra Alckmin
A Procuradoria-Geral da República pediu abertura de inquérito no Superior Tribunal de Justiça contra o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Delatores da Odebrecht afirmaram que Alckmin seria o destinatário de R$ 10,3 milhões repassados a título de colaboração eleitoral. A defesa do governador disse que não teve acesso aos autos. (Política / Pág. A8)

Novo vestibular inclui entrevista e dinâmica de grupo
Faculdades privadas como Fundação Getulio Vargas (FGV), Insper e Albert Einstein adotam em seus vestibulares métodos “alternativos”, em que avaliam competências como capacidade de liderança e até a compaixão dos candidatos. Para se preparar, estudantes recorrem a debates e simulações de entrevistas. (Metrópole / Pág. A22)

Garotinho alega agressão e é mandado para Bangu (Política / Pág. A8)

15% mais pessoas no País se dizem pretas ou pardas (Metrópole / Pág. A25)

Crescem as queixas na BLACK FRIDAY
Site que registra reclamações de consumidores viu o número de queixas subir de 1,5 mil, em 2016, para 2,3 mil agora. Smartphones foram os produtos que mais motivaram reclamações. (Economia / Pág. B12)

Adriana Fernandes
Relatório do Banco Mundial pode dar início a um debate sobre eficiência do gasto. (Economia / Pág. B6)

Notas & Informações
Empreitadas para o Congresso
Lembrar o Congresso da importância de seu trabalho não significa pedir aos parlamentares que se esqueçam das urnas. É justamente o oposto. (Pág. A3)

Trajetória de alta
País deverá confirmar, em dezembro, três trimestres consecutivos de crescimento. (Pág. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Despesa com Previdência regional supera a dívida pública
Gasto com servidores para os próximos 75 anos passa de R$ 5 trilhões, diz estudo
Fora da reforma da Previdência do governo, Estados e municípios têm contratadas despesas com aposentadoria de servidores e pagamento de pensionistas equivalentes a 85% do Produto Interno Bruto. Esse patamar supera a dívida pública no mercado, de 73% do PIB. O cálculo, do economista Paulo Tafner, foi apresentado pelo presidente do Insper, Marcos Lisboa, a aliados de Michel Temer (PMDB).
A cifra ultrapassa R$ 5 trilhões e considera despesas que Estados e municípios terão nos próximos 75 anos. Nos Estados, o déficit se agrava pelo rápido envelhecimento dos servidores, levando a gastos crescentes. É o caso do Rio de Janeiro. Se a tendência de alta não mudar, a crise se espalhará para mais Estados e servidores podem ficar sem receber. O governo tirou os funcionários estaduais da reforma por temer a reação de governadores. Incluiu, porém, a obrigação de que Estados e municípios façam suas mudanças em seis meses. Se isso não ocorrer, seus regimes de Previdência seguirão as regras federais. (Mercado Pág. 1)

Concessões para aprovar reforma frustram Fazenda
A equipe econômica do governo Temer (PMDB) reagiu mal às promessas feitas pela ala política do Planalto em troca da aprovação da reforma da Previdência. A manutenção do reajuste do funcionalismo e compensações por desoneração de impostos estaduais são vistas por membros da Fazenda como mais uma derrota no ajuste fiscal. (Mercado Pág. 4)

Garotinho diz ter sido agredido em prisão, e tribunal dá aval a transferência (Poder A5)

Cada lei custa até R$ 4 mi ao Legislativo de Estados e do DF
As 26 Assembleias Legislativas do país e a Câmara Legislativa do DF aprovaram 4.661 leis em 2016. Cada uma teve um custo médio de até R$ 4 milhões ao contribuinte, segundo levantamento do economista Leonardo Sales, da UnB (Universidade de Brasília).
Entre as novas leis estão o dia da mulher cristã, em SP, e a criação da “capital do caratê” (Maraú), no RS. (Poder A4)

Regra que altera prazo de adoção gera controvérsia
Lei sobre a adoção sancionada pelo presidente Michel Temer reduz os prazos que envolvem o processo. O estágio de convivência (contato entre criança e família que pretende adotá-la) passa a ser de no máximo 90 dias. Antes, não havia limite, e a avaliação cabia ao juiz. A mudança divide a opinião de especialistas. (Cotidiano B1)

Editoriais
“Mudanças no foro”, sobre julgamento do STF relativo a prerrogativas de congressistas, e “Obras cortadas”, acerca de investimentos públicos. (Opinião A2)

————————————————————————————




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *