Manchete nos Jornais desta Quarta-Feira, 14 de Maio de 2014

53

Manchete: Copa, manifestações e tropas nas ruas do país– 0 Rio voltou a viver um dia caótico, com greve de rodoviários, ônibus depredados e tropas nas ruas. À tarde, a Justiça determinou que 70% dos ônibus voltem a circular hoje. Na capital fluminense, vigilantes e engenheiros também iniciaram campanha salarial. Já em São Paulo, professores pararam o trânsito com marcha no centro da cidade. A menos de 30 dias da Copa, o país parece em ebulição: há manifestações marcadas para amanhã em Brasília e em mais 16 capitais. Na UnB, o torneio contagiou até a disputa pelo Diretório Central dos Estudantes, com chapas a favor e contra o Mundial…

Movimentos prometem atos em 50 cidades e no exterior– Aproveitando a proximidade com a Copa, movimentos sociais prometem fazer amanhã ao menos 50 protestos no Brasil e outros 15 no exterior. Ontem, professores da rede municipal fizeram passeata pelo centro da capital paulista. No Rio, rodoviários entraram em greve e só 10% da frota de ônibus circulou. Servidores do governo federal ameaçam fazer paralisação…

Imposto para bebida só sobe após a Copa – O governo voltou atrás e decidiu adiar o aumento da taxação da bebida fria, previsto inicialmente para primeiro de junho. Agora a nova tributação entrará em vigor, de forma escalonada, a partir de setembro deste ano…

Correio Braziliense

Manchete: Copa, manifestações e tropas nas ruas do país

0 Rio voltou a viver um dia caótico, com greve de rodoviários, ônibus depredados e tropas nas ruas. À tarde, a Justiça determinou que 70% dos ônibus voltem a circular hoje. Na capital fluminense, vigilantes e engenheiros também iniciaram campanha salarial. Já em São Paulo, professores pararam o trânsito com marcha no centro da cidade. A menos de 30 dias da Copa, o país parece em ebulição: há manifestações marcadas para amanhã em Brasília e em mais 16 capitais. Na UnB, o torneio contagiou até a disputa pelo Diretório Central dos Estudantes, com chapas a favor e contra o Mundial. (Págs. 1 e 2,3,25,27,28 e superesportes, capa e pág. 2)

Cerveja: Bola em campo segura reajuste

Sob pressão da indústria e do comércio, governo decide adiar o aumento do imposto sobre bebidas para depois da Copa. (Págs. 1 e 8)

CNI renova o desafio pela competitividade (Págs. 1 e 10)

PT, quem diria, agora faz apologia do medo

O partido, que no passado já foi vítima de campanha semelhante, apela a discurso dramático sobre “fantasmas do passado” na propaganda política na tevê. Para a oposição, é um ato de desespero após a queda de Dilma nas pesquisas. (Págs. 1 e 4)

Romaria em posse no TSE

Dias Toffoli assumiu o tribunal em cerimônia com a presença dos principais candidatos à Presidência—Dilma, Aécio e Eduardo Campos. O ministro cobrou do Congresso mudanças na lei eleitoral. (Págs. 1 e 5)

Morte em mina na Turquia

Pelo menos 166 trabalhadores morreram numa explosão nas galerias de onde retiravam carvão. Equipes passaram a noite tentando resgatar outros 600 que estariam soterrados. (Págs. 1 e 14)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: O papel dos três no crime

“Eles mataram o menino na sexta-feira e foram dizer que se deram conta no domingo.” (Págs. 1 e Notícias 6 a 8)

Polícia Civil entrega inquérito sobre a morte de Bernardo e indicia pai, madrasta e amiga. Justiça decreta prisão preventiva dos suspeitos.

Investigação na Petrobras: Renan faz indicações para esvaziar CPI (Págs. 1 e Notícias 16)

Falha humana na queda do AF 447, diz novo laudo

Cinco anos após acidente com voo da Air France, investigação conclui que tripulação não entendeu problemas técnicos. (Págs. 1 e Notícias 10)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Cemig busca sócio do exterior para gás

Estatal mineira planeja aporte de capital de até R$ 2 bilhões para a distribuidora de gás canalizado Gasmig. Os recursos, que podem vir de parceiro chinês, serão usados na construção de gasoduto de 503 km para abastecer fábrica de fertilizantes da Petrobras em Uberaba. Maior investimento em distribuição de gás no país, o projeto se tornou necessário após parecer contrário da ANP à interconexão das redes de Minas Gerais e São Paulo. (Págs. 1 e 5)

Bons ventos para o mercado de capitais

Álvaro Bandeira, com quatro décadas de experiência, acredita que o momento ruim da economia está chegando ao fim. O sócio e economista-chefe da gestora de recursos Órama diz que, na carona de um cenário internacional mais positivo, as perspectivas para o país serão melhores, independentemente de políticas adotadas pelo governo. (Págs. 1, 20 e 21)

BNDES investe R$ 3 bi para atrair R$ 15 bi

O banco pretende estimular o financiamento das empresas via mercado de capitais. A expectativa é que a cada R$ 1 bilhão aportado pelo BNDES sejam atraídos outros R$ 5 bilhões de investidores privados. (Págs. 1 e 8)

Imposto para bebida só sobe após a Copa

O governo voltou atrás e decidiu adiar o aumento da taxação da bebida fria, previsto inicialmente para primeiro de junho. Agora a nova tributação entrará em vigor, de forma escalonada, a partir de setembro deste ano. (Págs. 1 e 7)

Eleições: Pré-candidatos ao Palácio do Planalto já subiram o tom da campanha (Págs. 1, 3 e 32)

Tributos: Receita de olho nas compras online acima de US$ 50 feitas em sites estrangeiros (Págs. 1 e 9)

Greve: Comércio do Rio já perdeu R$ 530 milhões com a paralisação de ônibus (Págs. 1 e 11)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Governo segura tarifas para frear inflação, diz ministro

Para Mercadante (Casa Civil), prática é estratégica e para defender os cidadãos.
Embora renegue a expressão “controle de preços”, o ministro Aloizio Mercadante admitiu, a Valdo Cruz e Natuza Nery, que o governo Dilma administra preços de combustíveis e energia para evitar impactos nos índices gerais de inflação.
Na primeira entrevista exclusiva desde que assumiu a Casa Civil, em fevereiro, Mercadante afirmou que a administração de preços se faz por interesses estratégicos, para defender os cidadãos, e permite que o efeito dos reajustes se dilua no tempo.

O ministro criticou a oposição, que, segundo ele, propõe, a pretexto de reduzir a inflação, voltar com desemprego, arrocho salarial e recessão. Sobre a crise da água em São Paulo, atacou a gestão do PSDB: “Faltou investimento prudencial”.
Numa estratégia similar à do PSDB nas campanhas de 1998 e 2002, anúncio do PT na TV associou rivais a “fantasmas do passado”, que levariam “tudo o que conseguimos”. 0 filme afirma ainda que o Brasil “não quer voltar atrás”. (Págs. 1 e Poder A4 e A5)

Sem saída: Homem beija filho, resgatado após explosão em mina de carvão na Turquia que deixou ao menos 157 mortos; há mais de cem desaparecidos, diz governo local. (Págs. 1 e Mundo A17)

Movimentos prometem atos em 50 cidades e no exterior

Aproveitando a proximidade com a Copa, movimentos sociais prometem fazer amanhã ao menos 50 protestos no Brasil e outros 15 no exterior. Ontem, professores da rede municipal fizeram passeata pelo centro da capital paulista. No Rio, rodoviários entraram em greve e só 10% da frota de ônibus circulou. Servidores do governo federal ameaçam fazer paralisação. (Págs.1 e Poder A5)

Marcelo Coelho: Passada a Copa, veremos tudo voltar ao anormal

Antes tarde do que nunca, muita gente percebeu quanto há de inútil, de farsesco, de incompetente na Copa. Após o torneio, veremos tudo voltar ao anormal. A sensação de farsa, já pressentida, haverá de vir mais forte. (Págs. 1 e ilustrada E8)

Para evitar reajuste no Mundial, Dilma adia alta da carga tributária da cerveja (Págs. 1 e Mercado B1)

Editoriais: Leia “Entre Copa e Carnaval”, acerca de lentidão na entrega de intervenções para o Mundial, e “Kassab como emblema”, sobre oportunismo eleitoral. (Págs. 1 e Opinião A2)

Alckmin revê início da taxa extra para quem usar mais água

Depois de anunciar que a cobrança da taxa por excesso de consumo de água iria começar em junho, o governo de São Paulo agora reavalia esse cronograma.
Técnicos afirmam que não há tempo hábil para as pessoas se prepararem. Nos bastidores, a avaliação é que o custo político da medida está sendo analisado por Geraldo Alckmin (PSDB), que disputa a reeleição. Oficialmente , o governo não explica o adiamento. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Corte europeia manda Google apagar dados de cidadãos

A Corte de Justiça da União Europeia determinou que o site de buscas Google apague dados “inadequados, irrelevantes ou não mais relevantes” de seus resultados de busca quando um cidadão solicitar. “0 resultado é decepcionante”, afirmou o Google em nota.

No Brasil, o Marco Civil da Internet manda que a pessoa que se julgue ofendida procure a Justiça. (Págs. 1 e Mundo A11)

Portugal investiga se Felipão deixou de declarar R$21 mi

0 técnico Luiz Felipe Scolari está sendo investigado por autoridades portuguesas e americanas por supostamente não declarar mais de € 7 milhões (R$ 21,2 milhões, hoje) ao Fisco de 2003 a 2008, quando treinou a seleção de Portugal. Felipão disse que sempre declara seus rendimentos. (Págs. 1 e Esporte D1)

Ricos devem pagar mais impostos, diz economista francês

0 francês Thomas Piketty, autor de livro que esmiuça o avanço da desigualdade no capitalismo, defende em entrevista a Eleonora de Lucena que os mais ricos paguem mais impostos.

Piketty lamenta não ter incluído o Brasil em seu trabalho. Faltam dados e transparência, afirma. (Págs. 1 e Mercado B4)

EBC

Edição: Equipe Fenatracoop



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé - PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *