Manchete nos Jornais desta Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 15th julho 2015

BR-476 pode ter o pedágio mais caro do estado
Edital da concessão do corredor de 460 quilômetros entre Lapa (PR) e Chapecó (SC) prevê tarifa de até R$ 13,40 a cada 100 quilômetros. Contrato exige a duplicação do trecho em quatro anos…

‘Preparem-se que as coisas vão ficar piores’, avisa Lula
O ex-presidente Lula se reuniu ontem com a presidente Dilma Rousseff e ministros para avaliar os efeitos da operação da PF. Para Lula, o estrago foi grande e o impacto sobre o Planalto será devastador. “Preparem-se porque as coisas vão ficar piores”, previu…


O Globo

Manchete: Senado ataca Lava-Jato após busca em casas de senadores
Com ordem do STF, PF vasculha imóveis de Collor e de filho do presidente do TCU
Uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal, a mais ampla da Lava-Jato na investigação sobre políticos envolvidos no escândalo de desvios na Petrobras, provocou ataques à Procuradoria Geral da República e à PF. As casas de três senadores — entre eles o ex-presidente Fernando Collor (PTB) – foram vasculhadas e três carros de luxo e documentos, recolhidos. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), também investigado, leu nota em plenário, aprovada pela Mesa Diretora, com um protesto formal ao que chamou de intromissão no Legislativo. Policiais fizeram buscas também na casa e no escritório de Tiago Cedraz, filho do presidente do TCU, Aroldo Cedraz. A operação da PF foi autorizada por três ministros do STF: Teori Zavascki, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski.’ (Págs. 3 a 6)

Acordo histórico fortalece Irã e legado de Obama
Após 20 meses de negociações, o Irã e as potências do P5+1 (EUA, Reino Unido, Rússia, China, França e Alemanha) chegaram a um acordo
histórico para limitar o programa nuclear de Teerã por 15 anos em troca do fim das sanções. Com isso, abre-se o caminho para um degelo entre o
país e os EUA, inimigos há 36 anos, com impacto possível em todo o Oriente Médio. Israel e os republicanos fizeram fortes críticas, mas o presidente Obama defendeu o acordo e disse que vetará qualquer tentativa de derrubá-lo no Congresso. Os iranianos celebraram nas ruas. (Págs. 32 a 35)

Até 2030: ONU prevê Aids sob controle
A queda de 3,1 milhões de infectados no mundo para 2 milhões em 15 anos levou a ONU a prever que será possível reduzir o total de novos casos para 200 mil até 2030. O Brasil teve aumento, mas o programa anti-Aids foi elogiado. (Pág. 30)

Delator relata R$ 4 milhões de propina a Dirceu
Ligado à Toyo Setal e um dos delatores da Lava-Jato, Júlio Camargo disse ter entregado R$ 4 milhões ao ex-ministro José Dirceu a pedido do ex-diretor da Petrobras Renato Duque, indicado pelo PT. A PF já havia revelado pagamentos de empreiteiras a Dirceu, mas através da empresa de consultoria dele. (Pág. 7)

Clima de apreensão também entre deputados
A chegada da PF a prédio de apartamentos funcionais de senadores causou surpresa. Deputados investigados pelo STF estão apreensivos. (Pág. 4)

A ascensão meteórica do filho do presidente do TCU
O advogado Tiago Cedraz prosperou após a chegada do pai ao TCU. Alvo da PF, Tiago é acusado de se beneficiar de ações no tribunal. (Pág. 6)

Batalha no parlamento: Premier grego defende pacote
Na véspera da votação no parlamento, o premier Tsipras disse discordar do ajuste exigido por europeus e alegou ter sido obrigado a aceitá-lo. (Pág. 26)

Novo PIS pode onerar serviços
A proposta do governo para reformar o PIS/Cofins pode elevar a carga tributária do setor de serviços. (Pág. 25)
Senado muda o ECA: Internação maior para menores
O Senado aprovou projeto que aumenta de 3 para 10 anos a internação de adolescentes de 12 a 18 anos condenados por crimes hediondos. (Pág. 12)

Helena Celestino
Obama derruba outro muro nas relações internacionais ao levar inimigo de 36 anos de volta ao mundo,. (Pág. 34)
Míriam Leitão
Acordo com o Irã muda o panorama do setor de petróleo e tem efeitos sobre o Brasil. (Pág. 34)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: PF faz buscas na casa de Collor e de mais 2 senadores; Congresso reage
Primeira fase da Lava Jato a atingir suspeitos com foro privilegiado, a Operação Politeia teve como alvos os senadores Fernando Collor de Mello (PTB-AL), Ciro Nogueira (PP-PI) e Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), o ex-ministro das Cidades Mário Negromonte e o ex-deputado federal João Pizzolatti (PP-SC). A Polícia Federal cumpriu 53 mandados de busca e apreensão em Brasília e seis Estados – Alagoas, Bahia, Pernambuco, São Paulo, Rio e Santa Catarina. Segundo a PF, foram apreendidos oito carros – cinco de luxo -, duas obras de arte, joias e documentos, além de R$ 4 milhões, US$ 45 mil e € 24,5 mil. A ação provocou reação no Congresso. Para o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ela “beira a intimidação”. “Buscas e apreensões sem exibição de ordem judicial e sem limites das autoridades são invasão”, afirmou. Já Collor se disse constrangido e humilhado e culpou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pela “operação espetaculosa”. Janot negou irregularidade no cumprimento das ações, que foram autorizadas nelo STF. (Política págs. A4 a A7)

Filho do presidente do TCU é alvo
A PF fez buscas na casa e no escritório de Tiago Cedraz, filho do presidente do TCU, Aroldo Cedraz, após o empreiteiro Ricardo Pessoa envolver Tiago em suposto tráfico de influência e corrupção no TCU. (Pág. A6)
Delator diz ter pago propina de R$ 4 mi a Dirceu
Um dos delatores da Lava Jato, o empresário Julio Camargo declarou à Justiça que pagou R$ 4 milhões em propinas ao ex-ministro José Dirceu. Segundo ele, o repasse atendeu a pedido da Diretoria de Serviços da Petrobrás. (Pág. A7)

‘Preparem-se que as coisas vão ficar piores’, avisa Lula
O ex-presidente Lula se reuniu ontem com a presidente Dilma Rousseff e ministros para avaliar os efeitos da operação da PF. Para Lula, o estrago foi grande e o impacto sobre o Planalto será devastador. “Preparem-se porque as coisas vão ficar piores”, previu. (Pág. A7)

Potências fecham acordo com Irã e país volta ao circuito diplomático
O Irã e as principais potências mundiais fecharam um acordo nuclear que detalha como será o controle das usinas e dos programas nucleares de Teerã e põe fim a mais de uma década de disputas e ameaças. Em troca, sanções comerciais e financeiras começarão a ser retiradas por EUA, China, Grã-Bretanha, França, Alemanha e Rússia. Para o presidente dos EUA, Barack Obama, “o mundo está mais seguro” e “todos os caminhos para uma arma estão cortados”. O Congresso americano tem de aprovar o pacto, e Israel já atua para ganhar apoio entre os republicanos. A Arábia Saudita ainda não aceitou o acordo. Já os iranianos terão de convencer a ala mais dura do regime de que o congelamento trará ganhos ao país. (Internacional págs.. A10 a A12)

Comissão alivia regra da pré-campanha
A comissão especial que discute a reforma política no Senado aprovou projeto que flexibiliza regras de pré-campanha. A ideia é que o futuro candidato possa dizer que vai disputar as eleições e divulgar posicionamento pessoal sobre questões políticas, sem ser punido pela Justiça Eleitoral. (Política pág. A9)

Congresso ameaça reforma do ICMS
A proposta de reforma do ICMS apresentada pelo governo foi recebida com desconfiança por senadores e governadores. Eles querem garantias sobre compensação de perdas. (Economia pág. B1)
Parlamento grego vota acordo com Europa. (Economia pág. B10)

Eliane Cantanhêde
Mandatos extraordinários
Operação chega aos políticos. Isso fragiliza o Congresso e pode, assim, favorecer a presidente Dilma. (Pág. A7)

Gilles Lapouge
Página virada
Conclui-se uma das mais longas conversações da história. O acordo nuclear dá a Obama sua maior e talvez primeira grande vitória diplomática. (Internacional Pá. A12)

Dora Kramer
Nó em pingo d’água
Fatos não trabalham a favor do governo que gastou a rodo para reeleger Dilma e depois alterou a meta do superávit primário para fechar contas. (Política pág. A6)

Notas & Informações
Crise moral
Com sutileza paquidérmica, ministros tentam convencer de que pedaladas são coisa do passado (Pág. A3)
————————————————————————————

Estado de Minas

PF apreende carros de luxo e documentos na residência de Collor, suspeito de envolvimento na Lava-Jato.
A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na Casa da Dinda, residência do ex-presidente e senador Fernando Collor, em Brasília. Foram apreendidos três carros de luxo: uma Ferrari vermelha (acima, à direita), um Porsche preto e uma Lamborghini prata, além de documentos. Ele foi citado pelo doleiro Alberto Youssef como beneficiário do esquema de corrupção na Petrobras. Em setembro de 1992, Collor renunciou à Presidência da República depois de ter o processo de impeachment aprovado pelo Congresso. Uma das principais provas foi o pagamento de uma perua Fiat Elba (acima, à esquerda) usando nome de pessoas fantasmas. No total, a PF cumpriu ontem 52 mandados, que incluíram ainda mais cinco políticos e outros investigados pela Operação Lava-Jato. PÁGINAS 3E4

PREFEITO MORRE EM QUEDA DE AVIÃO

TRAGÉDIA NA PEDRO I
MP denuncia 11 por queda de viaduto Ex-secretário da Prefeitura de Belo Horizonte, dirigentes da Sudecap e engenheiros das empresas responsáveis pelo projeto e pela obra do Viaduto Batalha dos Guararapes responderão pelo crime de desabamento, qualificado por lesões corporais graves e morte, cuja pena máxima é de 12 anos de prisão. PÁGINA 17

ASSEMBLEIA DEPUTADOS TERÃO R$ 12 MIL A MAIS PARA ASSESSORES
Valor mensal para cada um dos 77 parlamentares mineiros sairá dos cofres públicos, depois do reajuste da verba de contratação aprovado ontem pela Assembleia Legislativa. PÁGINA 2

ELES NÃO SE CUIDAM
Pesquisa inédita da Sociedade Brasileira de Urologia revela que 73% dos homens de BH com mais de 45 anos nunca se consultaram com um urologista. O percentual está muito acima da média nacional, que é 51%. Apesar do descaso,a impotência sexual é a segunda maior preocupação em relação à saúde entre os entrevistados, atrás apenas das doenças cardiovasculares. PÁGINA 16


Gazeta do Povo

LAVA JATO
PF apreende bens de Collor, em fase da Lava Jato que atinge núcleo político
A Polícia Federal realizou ontem buscas em residências e escritórios do senador e ex-presidente da República Fernando Collor (PTB-AL) e de outros cinco políticos investigados sob suspeita de envolvimento com o esquema de corrupção descoberto na Petrobras pela Operação Lava Jato. A ação representa a primeira ofensiva contra o núcleo político desde março, quando o Supremo Tribunal Federal autorizou a abertura de inquéritos contra parlamentares. Além de Collor, são alvo da operação o senador Ciro Nogueira (PP), os ex-ministros Fernando Bezerra Coelho (PSB, hoje senador) e Mário Negromonte (ex-PP) e o deputado federal Eduardo da Fonte (PP)
INFRAESTRUTURA
BR-476 pode ter o pedágio mais caro do estado
Edital da concessão do corredor de 460 quilômetros entre Lapa (PR) e Chapecó (SC) prevê tarifa de até R$ 13,40 a cada 100 quilômetros. Contrato exige a duplicação do trecho em quatro anos
POLÊMICA
Mudança no ECA amplia prazo de internação
O Senado aprovou ontem à noite um projeto que aumenta de três para dez anos o período de internação de menores entre 12 e 18 anos condenados por crimes hediondos
NEGOCIAÇÃO HISTÓRICA
Acordo limita programa nuclear do Irã
O Irã se compromete com EUA e potências mundiais a restringir seu programa nuclear em troca do fim das sanções. A decisão, celebrada por Obama, desagrada Israel e Arábia Saudita
FENÔMENO
Dois tornados causam destruição no Sudoeste
Após analisar vídeos e fotos, o Simepar confirmou ontem que dois tornados atingiram o Sudoeste do Paraná, na noite de segunda-feira. Francisco Beltrão e Mariópolis foram as cidades mais afetadas, com 69 das 71 pessoas feridas. O vento que destruiu casas chegou a 200 km/h
FINANÇAS PESSOAIS
Renegociar a dívida é o melhor caminho para limpar o nome na praça
Com inadimplência em alta, credores multiplicam esforços para renegociar dívidas
ESPORTIVA
Zanetti tira peso dos ombros e admite que se cobrava por ouro no Pan
Ginasta Arthur Zanetti conquista o ouro nas argolas e completa sua coleção de medalhas
BORRAZÓPOLIS
Quadrilha faz 45 reféns em assalto no interior do PR
CADERNO G
Rettamozo se re-transforma
Exposição “Quem Tem Q.I. Vai” faz retrospectiva da obra do artista plástico Rettamozo, que se recupera de um AVC
EXPLORAÇÃO
Sonda atinge ponto mais perto de Plutão


Zero Hora

Manchete: Aprovado projeto que congela salários
Apesar da pressão de sindicalistas que lotaram a Assembléia, deputados avalizaram proposta do Piratini para a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que não prevê reajuste para o funcionalismo no próximo ano. (Notícias 18 e 10)

Collor, da Elba a Ferrari e do impeachment à Lava-Jato
Símbolo da corrupção nos anos 1990, residência de ex-presidente foi alvo de ação da PF. Para Senado, operação “extrapolou”. (Notícias 6 e 7)

Irã e potências mundiais chegam a acordo nuclear (Notícias 12 e 13)
Rosane de Oliveira

TENSÃO VAI AUMENTAR NO SEGUNDO SEMESTRE
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Acordo histórico repõe Irã no cenário político e econômico
Após 12 anos de negociações, seis potências mundiais fecharam ontem o acordo nuclear com o Irã, que ficará livre de sanções econômicas internacionais, em troca de não fabricar armas atômicas por 25 anos. O acordo tem implicações na geopolítica, na área de segurança nuclear e no suprimento de energia, especialmente o petróleo, e na luta contra o EI. (Pág. 26 a 28)

Comércio tem o pior desempenho para o mês de maio desde 2001. (Pág. 5)
Olhar do Planalto :: José Negreiros

CADA VEZ MAIS PERTO
O Congresso leu a 16ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Politeia, como os preparativos para uma próxima investida mais dura, que não poderia ser outra a não ser a denúncia, por parte do ministro Teori Zavascki, de políticos da lista do procurador-geral Rodrigo Janot, enviada ao STF há quatro meses…
O mercado como ele é… :: Luiz Sérgio Guimarães

REPATRIAÇÃO ALIVIA AJUSTE
As MPs que estimulam a repatriação de dinheiro de brasileiros aplicado no exterior encorajaram o mercado de câmbio a enfrentar, durante a maior parte do pregão vespertino, o viés externo de alta decorrente da percepção de que o premier Alex Tsipras pode encontrar sérias resistências no parlamento grego à aprovação do acordo entabulado no fim de semana com os países credores…
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: PF alveja senadores, apreende bens de Collor e irrita Congresso
Autorizada pelo Supremo ação faz parte da Lava Jato, que investiga esquema de corrupção na Petrobras
A Polícia Federal fez ontem, no âmbito da Operação Lava Jato, buscas em casas e escritórios do ex-presidente Fernando Collor e de cinco políticos investigados sob suspeita de atuar no esquema de desvios na Petrobras.
Na Casa da Dinda, casa em Brasília da família do hoje senador (PTB-AL), a polícia apreendeu uma Ferrari, um Porsche e um Lamborghini, além de outros bens. A ação, que decorre de decisão do Supremo, gerou críticas do presidente do Senado. Renan Calheiros (PMDB-AL), e da polícia legislativa. Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, afirmou ter pago R$ 20 milhões de propina a Collor por facilidades em contrato com a Petrobras. O ex-presidente nega. Além de Collor. a operação atingiu os senadores Ciro Nogueira (PP-PI) e Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE) e os ex-deputados Mário Negromonte (PP) e João Pizzolati (PP-SC). 0 procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse que as buscas foram necessárias para esclarecer fatos dos inquéritos. (Poder A4)

Para ex-presidente, polícia foi truculenta e arbitrária (Poder A5)

Irã e potências assinam acordo nuclear histórico
Após 20 meses de negociações contínuas, o Irã e seis potências, lideradas pelos Estados Unidos, chegaram a um acordo histórico em Viena que limita o programa nuclear do pais islã mico em troca da suspensão de sanções econômicas e do descongelamento de US$ 100 bilhões no exterior.
O pacto impedirá que o Irã produza, por ao menos dez anos, material para a confecção de uma bomba nuclear e permitirá que inspetores da ONU visitem instalações do pais. Milhares de irania nos foram às ruas festejar o fim do isolamento do pais. Já Israel classificou o acordo de erro histórico”. (Mundo A12)

Delator afirma que pagou R$ 4 mi em dinheiro a Dirceu
O empresário Julio Camargo, delator na Lava Jato, afirmou ao juiz Sérgio Moro que entregou R$ 4 milhões em dinheiro vivo ao ex-ministro José Dirceu (PT), a pedido de Renato Duque, ex-diretor da Petrobras. Camargo colabora com as investigações desde dezembro, mas ainda não tinha relatado esse repasse.

A defesa do ex-ministro negou que ele tenha recebido propina. (Poder A7)

Petrobras estuda privatizar rede de gasodutos do país
A Petrobras planeja vender sua subsidiária TAG, que controla uma malha de 6.500 km de gasodutos e transporta o combustível até as distribuidoras de gás canalizado.

A privatização é parte do desinvestimento adotado para reduzir o endividamento. Uma das propostas prevê a transferência da operação e de 80% do capital da companhia, que pode valer até US$ 5,2 bilhões. (Mercado A20)
Sem perdão da dívida grega, FMI não deve aceitar acordo (Mercado A18)

Editoriais
Leia “O acordo, enfim”, sobre pacto nuclear entre Irã e potências, e “Batalha em trânsito”, a respeito de número de mortes em ruas e estradas em 2013. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 15 de Julho de 2015,  ás 07:49

Compartilhe nossa Matéria