O Globo

Manchete: Investigado nos EUA, Facebook perde US$ 50 bi
Consultoria acessou dados de usuários
Parlamentos europeu e britânico e Congresso americano pressionam Mark Zuckerberg
Desde a revelação de que a consultoria política Cambridge Analytica, que participou das campanhas de Donald Trump e do Brexit, teve acesso a dados de 50 milhões de seus usuários, o Facebook já perdeu US$ 50 bilhões e está sob intensa pressão. A amplitude do uso das informações para fins eleitorais levou a Comissão Federal de Comércio dos EUA a investigar o caso, e os parlamentos europeu e britânico e o Congresso americano a cobrar explicações de Mark Zuckerberg, fundador e CEO da rede social. No Reino Unido, a multa pode chegar a 4% dos negócios globais. (PÁGINAS 23 e 24)

Polícia busca imagens na Câmara municipal
Agentes recolhem registros das câmeras instaladas no Palácio Pedro Ernesto
Atrás de pistas que levem aos assassinos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, equipes de investigadores estiveram na Câmara municipal, onde recolheram imagens da movimentação no local gravadas pelas câmeras internas e no lado de fora do prédio. Duas hipóteses ganham força na motivação do crime: vingança de milicianos ou de alguém atingido por uma denúncia da vereadora. No Centro da cidade, milhares de pessoas caminharam da Candelária até a Cinelândia, em atos que homenagearam as duas vítimas. (PÁGINAS 8 e 9)

Tropas da intervenção deixarão Vila Kennedy para dar lugar à PM (PÁGINA 13)

Maioria no STF quer que Cármen rediscuta segunda instância
A maioria dos ministros do Supremo defende a volta da discussão sobre a prisão em 2ª instância. Para Celso de Mello, a presidente do STF, Cármen Lúcia, passará por “constrangimento inédito” por não ter pautado a discussão. (PÁGINA 3)

Juízes contrariam decisão do STF e mantêm grávidas presas (PÁGINA 7)

Equipe econômica quer orçamento próprio e mais poderes para BC (PÁGINA 19)

Na França, Sarkozy é detido por suspeita de doação ilegal de Kadafi (PÁGINA 25)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Impasse sobre 2ª instância agrava crise no Supremo
Decisão de Cármen Lúcia de não discutir assunto em plenário e reunião frustrada expõem divisão na Corte
A decisão da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, de não colocar a prisão após condenação em segunda instância em discussão em plenário e a dificuldade para realizar reunião entre os ministros para debater o tema, inicialmente marcada para ontem, expuseram o impasse dentro da Corte. O Supremo já decidiu, por 6 votos a 5, pelo cumprimento de pena após condenação em segundo grau, mas o assunto voltou a dividir os ministros com a possibilidade de prisão do ex-presidente Lula, condenado a 12 anos e 1 mês. Ontem, o decano, Celso de Mello, afirmou que faltou pouco para que algum ministro apresentasse, em sessão na semana passada, uma questão de ordem que poderia levar a novo julgamento das ações que tratam do tema, mesmo sem a iniciativa da presidente. A decisão inédita, segundo ele, seria um “constrangimento”. “Nunca aconteceu na história do Supremo”, disse. (POLÍTICA / PÁG. A4)

BC quer ter poder de veto a dirigentes de bancos federais
O Banco Central estuda pedido de mudanças na legislação para ter poder de veto sobre a nomeação de dirigentes de bancos públicos federais. A lei hoje exige autorização do BC somente para a nomeação de diretores de bancos privados e públicos estaduais. A brecha tem permitido que funcionários sem qualificação técnica assumam cargos de comando nas instituições controladas pela União. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Em Roraima, brasileiros expulsam venezuelanos
Um grupo de 300 manifestantes brasileiros expulsou cerca de 200 venezuelanos de um abrigo de imigrantes em Mucajaí, a 50 quilômetros de Boa Vista, capital de Roraima. O conflito ocorreu na segunda-feira depois que, no domingo, uma briga deixou um brasileiro e um venezuelano mortos. Protestos contra os imigrantes foram registrados também em Pacaraima, cidade da fronteira. (INTERNACIONAL / PÁG. A11)

País ampliará vacinação contra a febre amarela
A vacinação contra a febre amarela será ampliada no País. A medida, determinada ontem pelo Ministério da Saúde, deve se prolongar até abril de 2019 e alcançar 77,5 milhões de pessoas. Desde julho, a doença já matou 300 pessoas. (METRÓPOLE / PÁG. A16)

Por Marielle, ONGs protestam na ONU
Cem ONGs e entidades internacionais se uniram para denunciar o Brasil na ONU e pedir investigação independente sobre a morte da vereadora Marielle Franco. (METRÓPOLE / PÁG. A15)

Vera Magalhães
Aécio fora da eleição?
Aécio Neves não deve ser candidato a nada em outubro. Ele acredita que o STF vai restringir em muito o foro privilegiado e, assim, perderia sentido buscar um mandato. (PÁG. A6)

Notas & Informações
Operação sem fim
A Operação Lava Jato completou quatro anos no dia 17 com números expressivos. Foram 49 fases, com 188 pessoas condenadas por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. (PÁG. A3)

Quem paga a conta
Por que os contribuintes dos outros Estados terão que bancar a esbórnia dos administradores do Rio de Janeiro? (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: EUA e Europa investigam uso de dados do Facebook
Com escândalo, rede social perde US$ 50 bilhões em valor de mercado
Estados Unidos e Europa adotaram nesta terça-feira (20) as primeiras medidas em retaliação ao Facebook, em meio às denúncias de uso indevido de dados sigilosos de usuários da rede social. A Comissão de Comércio americana abriu apuração contra a empresa, que poderá ser multada em bilhões de dólares ao final do caso. Essa é a primeira consequência prática contra o Facebook após a revelação de interferência eleitoral operada pela Cambridge Analytica, que desviou dados de até 50 milhões de clientes da rede. EUA e Europa querem que o presidente e fundador da empresa, Mark Zuckerberg, dê explicações sobre o tema. Ele ainda não se manifestou sobre as convocações e as denúncias, que já levaram a uma perda de US$ 50 bilhões em valor de mercado da gigante de tecnologia. No Reino Unido, autoridades impediram a auditoria encomendada pelo Facebook no escritório da consultoria Cambridge Analytica por medo de que detalhes sobre o desvio fossem apagados. Ex-funcionário do Facebook, Sandy Parakilas afirmou ao jornal britânico The Guardian que avisou executivos da empresa sobre a proteção frouxa das informações de usuários. 0 Facebook passou a ser alvo de diversas campanhas de boicote. (Mercado A17)

Cármen Lúcia se isola no STF por prisão em 2- instância
A presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, se isolou ainda mais de seus colegas ao se recusar a reabrir o debate sobre prisões após condenação em segunda instância. 0 decano da corte, Celso de Mello, propôs uma reunião entre os ministros, mas ela não ocorreu. Como consequência, Marco Aurélio deve levar o tema ao plenário hoje. (Poder A4)

Temer aciona AGU para dar crédito da Caixa aos estados (Mercado A21)

Ministro afirma que vetará ensino médio a distância
O ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), disse que vetará a proposta de liberar 40% de aulas a distância no ensino médio, caso seja aprovada. 0 plano está sob análise do Conselho Nacional de Educação, ligado ao MEC. (Cotidiano B5)

Caso Marielle pode não ser retaliação a ela, diz antropóloga
A antropóloga Alba Zaluar, professora da Uerj, diz que a morte de Marielle Franco pode extrapolar a retaliação às denúncias que fazia. Para ela, há policiais interessados em sabotar a intervenção e extremistas de direita com objetivos eleitorais. (Cotidiano B6)

Foto- legenda: Forrozeiro
O governador de SP Geraldo Alckmin dança em evento sobre a água no DF;
em tom de campanha, tucano diz que vai reformar a Previdência no início de 2019 (Poder A10)

Editoriais
Leia “Tribulações federais”, sobre a intervenção na segurança pública
do Rio, e “Quinze anos de um erro”, acerca da invasão do Iraque pelos EUA. (Opinião A2)

————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.