Inflação alta faz investidor fugir da poupança – Somente nos últimos seis dias úteis de abril, houve resgate de R$ 3,2 bilhões das cadernetas, enquanto os fundos de investimento captaram R$ 9,8 bilhões. A aplicação perde com a alta dos juros e da inflação, que nas previsões das maiores instituições financeiras deve ficar acima do limite da meta. Parte da retirada da poupança serve para abater dívidas…

China cancela compra de soja do Brasil – Com estoques cheios, queda no consumo interno e de olho em preços mais atraentes, país suspende importações que estavam a caminho do mercado chinês.

 Promotoria vai processar SP por caso dos indigentes – Os cerca de 3.000 corpos saíram do Serviço de Verificação de Óbitos, ligado à Faculdade de Medicina da USP, que mandou para vala pública os cadáveres não reclamados em 72 horas —o que norma estadual permite. O problema é que famílias não eram avisadas…

Superbactéria inédita é encontrada em paciente em SP Saúde

Correio Braziliense

Manchete: Brasília, um céu para a eternidade

Integrado à paisagem pelo urbanista que idealizou a cidade, o espaço celeste da capital volta a ser celebrado em seu 54° aniversário e incentiva a retomada de campanha para transformá-lo em patrimônio imaterial da humanidade.

Lucio Costa a projetou de forma que o céu pudesse ser contemplado de onde quer que fosse visto. Os prédios desenhados por Niemeyer se adaptaram ao traçado inovador. Marco da arquitetura, Brasília acabou se tornando, em 1987, a primeira cidade moderna tombada pela Unesco. Sete anos atrás, o arquiteto Carlos Fernando de Moura Delphim propôs que o céu da metrópole também fosse tombado. Desta vez, como patrimônio imaterial da humanidade. A proposta voltou a ganhar força esta semana, depois de o Correio homenagear os 54 anos da cidade com suplemento especial totalmente dedicado ao céu. Ex-presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Ângelo Oswaldo de Araújo Santos defendeu o novo tombamento. “O chão da cidade já é patrimônio histórico da humanidade. O céu pode ser também”, disse. “É uma ideia muito bonita.” (Págs. 1 e 19)

Rio a 50 dias da Copa

Moradores da favela Pavão-Pavãozinho fecharam as principais ruas de Copacabana e Ipanema e entraram em confronto com a PM. Eles acusam policiais de espancarem até a morte um dançarino do programa Esquenta, da TV Globo. Um homem morreu baleado durante os distúrbios, que levaram pânico aos bairros de classe média. (Págs. 1 e 6)

Ainda sem CPI, oposição quer ouvir Gabrielli (Págs. 1 e 2)

A inflação é passageira, avalia o BC

Diretor do Banco Central diz que alguns preços já estão caindo, e o IPCA não vai estourar o teto da meta. Mas o mercado aponta para alta do custo de vida de 6,51% este ano. (Págs. 1 e 8 e 9)

Internet vira troféu para o Planalto

Apesar dos protestos da oposição, o governo conseguiu a aprovação do Marco Civil no Senado. A presidente Dilma vai apresentar a nova lei hoje em evento mundial. (Págs. 1 e 4)

Domésticas: Proposta garante novos ganhos a empregados (Págs. 1 e 10)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Aumento nos serviços agrava a falta de controle da inflação

Custos relacionados à mão de obra, de eletricistas a manicures, são mais difíceis de frear por meio da alta do juro e fazem mercado projetar, pela primeira vez no ano, estouro no teto da meta do governo. (Págs. 1 e 4 e 5)

Porto Alegre: 4 grupos na disputa por metrô

Estudos apresentados ontem passarão por crivo de empresa espanhola. (Págs. 1 e 26)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Inflação alta faz investidor fugir da poupança

Somente nos últimos seis dias úteis de abril, houve resgate de R$ 3,2 bilhões das cadernetas, enquanto os fundos de investimento captaram R$ 9,8 bilhões. A aplicação perde com a alta dos juros e da inflação, que nas previsões das maiores instituições financeiras deve ficar acima do limite da meta. Parte da retirada da poupança serve para abater dívidas. (Págs. 1 e P14 e 15)

Copa

Em visita à Arena da Baixada, em Curitiba, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, ao lado de Ronaldo e do ministro Aldo Rebelo, aprovou as obras, mas disse estar preocupado com o estádio Itaquerão, do Corinthians: “São Paulo ficará pronta no último minuto”, resignou-se Valcke. (Pág. 1)

Varejo ficou pequeno para grandes redes

Em busca de aumentar a rentabilidade de suas operações, grupos como Leader e Magazine Luiza oferecem serviços que vão de educação a saúde, passando por produtos financeiros. (Págs. 1 e P10 e 11)

Após ALL, Cosan mira gás natural

Prestes a concluir a fusão com a operadora ferroviária, grupo busca maior fatia em energia. Os negócios com etanol estão em compasso de espera. (Págs. 1 e P8 e 9)

China cancela compra de soja do Brasil

Com estoques cheios, queda no consumo interno e de olho em preços mais atraentes, país suspende importações que estavam a caminho do mercado chinês. (Págs. 1 e P5)

Salve, Jorge!

A dificuldade de se chegar a acordos no Congresso, agravada pelo debate sobre a CPI da Petrobras, aumenta a fila de projetos importantes para o país que aguardam votação. (Págs. 1 e P3)

Automania

Em tempos ambientalmente corretos, onde elétricos e híbridos buscam lugar ao sol, carros possantes como o Mustang, que comemora 50 anos, são cultuados no mercado de automóveis. (Págs. 1 e P13)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Promotoria vai processar SP por caso dos indigentes

Meta é indenizar familiares de pessoas com RG enterradas em valas comuns.

O Ministério Público do Estado entrará com ação contra o governo paulista em nome das cerca de 3.000 famílias que tiveram parentes enterrados em valas comuns, apesar de eles estarem identificados. Como a Folha revelou ontem, isso ocorreu nos últimos 15 anos.

A ação coletiva da Promotoria de Direitos Humanos deve abranger mais cidades do Estado, além da capital. O Ministério Público pedirá a exumação dos corpos, a realização de exames de DNA para confirmar a identificação dos mortos e indenização para os parentes.

Os cerca de 3.000 corpos saíram do Serviço de Verificação de Óbitos, ligado à Faculdade de Medicina da USP, que mandou para vala pública os cadáveres não reclamados em 72 horas —o que norma estadual permite. O problema é que famílias não eram avisadas.

Os promotores querem a mudança dos procedimentos para informar os parentes. O secretário da Segurança Pública, Fernando Grella, anunciou novas regras, que atingem somente o Instituto Médico Legal. Por ora, a norma das 72 horas continua em vigor. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Itaquerão ficará pronto ‘no último minuto’, diz Valcke

Sem disfarçar o incômodo com a situação, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse que o Itaquerão ficará pronto “no último minuto”.

Ele vistoriou as obras do estádio do Corinthians e soube que a arena não vai passar por nenhum evento-teste com a sua capacidade total, de 68 mil pessoas.

Antes da abertura do Mundial, acontecerá em maio o jogo entre Corinthians e Figueirense pelo Brasileiro com no máximo 50 mil.

Valcke disse que os estádios privados foram os que mais deram dores de cabeça aos organizadores. “Na Rússia [em2018], ainda bem, só temos um privado.” (Págs. 1 e Esporte D1)

Diárias de hotéis para a Copa têm queda de até 52% (Págs. 1 e Mercado B3)

Chegou para ficar? 

Torcedor visita exposição da taça da Copa, no Maracanã; troféu, que já percorreu 150 mil km pelo mundo, viajará por todas as capitais brasileiras. (Págs. 1 e Esporte D2)

Ex-presidente da Petrobras aceitaria depor no Congresso

O ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli, defensor da polêmica compra da refinaria de Pasadena (EUA), disse a interlocutores que aceita depor no Congresso “se for convidado”. A oposição quer que Gabrielli fale mais sobre a participação da presidente Dilma na aquisição. (Págs. 1 e Poder A4)

Procurador do caso Alstom se livra de investigação do MPF (Págs. 1 e Poder A5)

Superbactéria inédita é encontrada em paciente em SP Saúde (Págs. 1 e C6)

Editoriais: Leia “Avanço estatístico”, acerca de mudança do IBGE na coleta de dados industriais, e “Bagunça F.C.”, sobre desorganização do futebol no país. (Págs. 1 e Opinião A2) 
Virou sucata

Ônibus incendiados em Osasco em ataque que, segundo a polícia, pode estar relacionado a disputa entre traficantes; neste ano ao menos 117 veículos foram alvo de ações semelhantes na Grande São Paulo. (Págs. 1 e Cotidiano C4)

Marco Civil da Internet é aprovado por senadores

Em votação articulada pelo Planalto, o Senado aprovou em tramitação acelerada o Marco Civil da Internet, a “Constituição” da rede.

Como os senadores não mudaram o texto aprovado em março pela Câmara, onde ficou por mais de três anos, o projeto segue para a sanção de Dilma, que deve mostrá-lo como marco de sua gestão em evento hoje. Oposição criticou a rapidez imposta pelo governo. (Págs. 1 e Poder A7)

Ato de moradores de favela deixa um morto no Rio

Um homem morreu com tiro na cabeça durante protesto de moradores da favela Pavão-Pavãozinho, em Copacabana (Rio). No ato contra a morte de um dançarino de programa da TV Globo, eles fecharam ruas e queimaram lixo e ao menos um carro. Cercados na UPP do morro, dez PMs foram resgatados pelo Bope. (Págs. 1 e Cotidiano C3)

Suprema Corte dos EUA proíbe cotas raciais em Michigan (Págs. 1 e mundo A8)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoopo

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.