Governo abre mão de R$ 21 bi para evitar demissões – O governo decidiu tornar permanente a desoneração da folha de pagamentos, um benefício fiscal aplicado hoje a 56 setores da economia. A decisão foi anunciada ontem pelo ministro Guido Mantega após reunião da presidenta Dilma Rousseff com 31 associações empresariais. Mantega ressaltou que a medida comprovou promover a maior expansão da produção e no futuro, da arrecadação. “Isso acaba compensando”, disse ele.

Segredos do Itamaraty nas mãos de hackers – O Ministério das Relações Exteriores tentou minimizar os estragos do ataque ao sistema interno de comunicação. Mas órgãos de segurança vão investigar se documentos sigilosos foram roubados…

Flechas, tiros e bombas a duas semanas da Copa – Confronto de policiais com índios e integrantes de movimentos sociais deixa pelo menos cinco pessoas feridas. Protesto paralisa o Centro de Brasília e obriga a Fifa a suspender exibição de taça…

Pré-Copa de greves e protestos – A manifestação pacífica de diferentes etnias indígenas na porta do Congresso pelos direitos territoriais acabou em pancadaria nas ruas de Brasília, que teve a Esplanada paralisada. A confusão começou quando eles se juntaram a grupos que protestavam contra a Copa e contra a violência policial. Em São Paulo, uma grande passeata de professores parou várias ruas da cidade. No Rio, rodoviários pararam à meia-noite…

O Globo

Dilma diz que seus adversários representam ‘retrocesso, recessão e desemprego’

Em jantar com lideranças, governadores e candidatos do PMDB, a presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta terça-feira, de acordo com participantes do evento, que a aliança com o partido, para sua reeleição, garantirá os “ganhos” para a população e que seus adversários representam “retrocesso, recessão e desemprego”.

— Essa é uma aliança para governar e garantir os ganhos para a população e uma das chapas que está aí representa retrocesso, recessão e desemprego — discursou Dilma, de acordo com presentes, sem citar nem o candidato do PSDB, Aécio Neves, nem o do PSB, Eduardo Campos.

Em outro trecho de seu discurso, a presidente Dilma fez críticas veladas ao candidato do PSB:

— Tem candidato que uma hora diz que é contra o agronegócio, porque polui, porque é a favor do meio ambiente. Outra hora diz que vai colocar meta de inflação em 3%, o que representa desemprego e recessão — disse ela, de acordo com participantes do jantar.

O PMDB realiza sua convenção nacional no dia 10 de junho. O grupo do vice-presidente da República, Michel Temer, anfitrião do jantar, aposta que terá de 65% a 70% dos votos da convenção para aprovar a reedição da aliança para a reeleição da petista. Há problemas em estados como o Rio, Bahia, Ceará e Rio Grande do Sul.

Índios e manifestantes entram em confronto com policiais em Brasília

Indígenas e manifestantes do Comitê Popular da Copa entraram em confronto com policiais em Brasília, durante manifestação nesta terça-feira. Depois de participarem de ato no Congresso, os índios se deslocaram pela Esplanada dos Ministérios e seguiram em direção ao Estádio Nacional Mané Garrincha. Outros manifestantes se juntaram ao grupo na Rodoviária do Plano Piloto. O embate começou quando eles foram impedidos pela Polícia Militar de seguir para mais perto do estádio. Os PMs usaram bombas de gás lacrimogêneo. A taça da Copa do Mundo, que está exposta em um galpão montado ao lado do estádio, teve sua exibição suspensa. A PM informou que um policial foi atingido por uma flechada na perna, mas recebeu tratamento e passa bem. A polícia também informou que um índio foi preso durante a manifestação.

Senado aprova projeto que autoriza desapropriação de imóvel em caso de trabalho escravo

O Senado aprovou, na noite desta terça-feira, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 57A, de autoria do ex-senador Ademir Andrade (PSB-PA), que trata da desapropriação de imóveis quando configurado o trabalho escravo. Apesar de ter sido aprovado pela unanimidade dos senadores presentes – 60 votos – em dois turnos, a PEC só terá validade quando o Senado aprovar o projeto de lei 432, que trata da regulamentação e da definição do que é trabalho escravo. Por um acordo de líderes, essa matéria deverá ser apreciada na semana que vem. A matéria será promulgada na quinta-feira da outra semana.

TSE muda número de deputados, e Rio perde um parlamentar

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou nesta terça-feira a mudança no número de deputados federais por estado nas eleições deste ano. A decisão altera a composição das bancadas de 13 estados: ganham os estados do Pará, do Ceará, de Minas Gerais, do Amazonas e de Santa Catarina. Perdem parlamentares os estados do Rio, da Paraíba, do Piauí, de Pernambuco, do Paraná, do Espírito Santo, de Alagoas e do Rio Grande do Sul. A decisão final será do Supremo Tribunal Federal (STF), onde já tramitam ações contra a resolução do TSE.

Folha de S. Paulo

Índio fere PM com flechada em ato anti-Copa em Brasília

Uma manifestação contra a Copa realizada nesta terça-feira (27) em Brasília, com a participação de índios e sem-teto, terminou em confronto com a Polícia Militar, deixou três feridos, causou um caos no trânsito e interrompeu a visitação à taça do Mundial.

Entre os feridos está um PM atingido por uma flecha na perna e um manifestante com o nariz quebrado, de acordo com a Polícia Civil. Quatro pessoas foram detidas por desacato e por atirar pedras.

O protesto foi marcado inicialmente por grupo que é contra os gastos do Mundial denominado “Comitê Copa Pra Quem”, mas reuniu outros movimentos com reivindicações distintas, como o sem-teto, que protestavam na cidade contra o deficit habitacional, e cerca de 300 índios que vieram a Brasília exigir demarcações de terras.

O confronto começou por volta das 17h, quando a cavalaria da PM barrou a aproximação dos manifestantes que pretendiam chegar ao estádio Mané Garrincha, onde a taça da Copa estava em exposição para o público.

Violência não se repetirá na Copa, diz Dilma

Preocupada com a segurança no período da Copa, a presidente Dilma quer a presença do Exército em todas as 12 cidades-sedes.

Previsto para casos de emergência, o Exército, pelos planos do governo, pode atuar com a PM.

Nesta terça-feira (27), Dilma disse a empresários, em reunião no Palácio do Planalto, que ofereceu o envio das tropas a todos os governadores de Estados, que teriam de autorizar.

Segundo relato de um empresário, Dilma disse que, em sua opinião, as tropas devem ser enviadas preventivamente.

Servidores do Metrô e da Prefeitura de SP anunciam greve

Os sindicatos de funcionários do Metrô e da Prefeitura de São Paulo anunciaram nesta terça-feira (27) que entrarão em greve.

A paralisação dos servidores municipais começa nesta quarta e pode atingir serviços como postos de saúde, controle de zoonoses, serviço funerário e parques municipais.

Já a greve dos metroviários foi marcada para começar à 0h do dia 5 de junho, a uma semana da Copa.

O Sindsep (sindicato de servidores municipais) tem 25 mil filiados e representa 212 mil, incluindo aposentados. Eles pedem reajuste salarial de 11,43%, além da reposição da inflação.

Passagens aéreas custam até cinco vezes mais em dia de jogo

As passagens aéreas para assistir aos jogos da Copa custam até cinco vezes mais do que em outros dias próximos.

É o que acontece, por exemplo, com os bilhetes de quem parte do aeroporto de Guarulhos (SP) para ver o jogo entre Brasil e Camarões, em Brasília, em 23 de junho.

Voltar a São Paulo no dia seguinte ao jogo sai cinco vezes mais na Gol e na Avianca, o triplo na Azul e uma vez e meia na TAM o valor que essas mesmas companhias cobram dois dias após o jogo.

O fenômeno da passagem mais cara perto dos jogos se repete em 34 de 59 trechos pesquisados (58%) nas quatro empresas, detentoras de 99% do mercado no país.

‘Banheiros são fedorentos’, diz ministro do TCU

Depois de dizer, há 13 dias, que o Brasil vai “passar vergonha” na Copa por causa das obras inacabadas, o presidente do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, afirmou nesta terça (27) que os banheiros dos aeroportos “continuam fedorentos”. Cada vez que vou ao banheiro fico com vergonha”, disse. “Nos banheiros da Europa, é outra qualidade.”

Dilma diz ao PT que fará regulação da mídia

A presidente Dilma Rousseff continua contra a adoção de algum tipo de controle de conteúdo da imprensa, como defendem lideranças do PT, mas já cedeu em parte a seu partido e vai encampar, num eventual segundo mandato, a proposta de regulação econômica da mídia.

Em seu mandato, Dilma engavetou a proposta de regulação elaborada durante o governo Lula, de autoria do ex-ministro Franklin Martins (Comunicação Social), que tratava de normatizar o setor de radiodifusão. Na época, Martins defendeu também a criação de um Conselho de Comunicação para regular o conteúdo de rádios e TV.

A ideia tinha apoio de entidades que defendiam o “controle social da mídia”, mas foi amplamente criticada por representantes do setor. Para eles, a agência abriria brechas para cercear o jornalismo e a dramaturgia.

Segundo assessores, Dilma vai apoiar um projeto que regulamente e trate dos artigos 220 e 221 da Constituição.

PP declara apoio a Dilma, que projeta tempo recorde de TV

Independente nas eleições de 2010, o PP declarou nesta terça-feira (27) a intenção de apoiar a candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) –que, com isso, poderá ter tempo recorde na propaganda de rádio e TV.

Reunidos em um restaurante em Brasília, congressistas e a cúpula do PP, incluindo o ex-prefeito Paulo Maluf, almoçaram com a presidente.

Como o tempo de propaganda na TV –principal arma das campanhas– é calculado com base nas alianças formadas, Dilma poderá ter cerca de 50% do chamado “palanque eletrônico”, caso se confirmem os apoios de PSD e PR. Nesse cenário, a petista bateria o recorde do ex-presidente FHC (PSDB), que em 1998 teve 47% do tempo de TV na campanha à reeleição.

Grupo petista cria site para criticar oposição

Um grupo ligado ao PT e envolvido com os preparativos para a campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição mantém desde março na internet um site apócrifo para defender o governo e fazer críticas à oposição, à imprensa e a institutos de pesquisa.

Batizado de Muda Mais, o site foi lançado discretamente e seus responsáveis se apresentam na rede apenas como um “coletivo de jovens que acredita na mudança”.

Os responsáveis não são identificados e não houve resposta aos pedidos de contato feitos pela Folha por meio do site. A Folha apurou que eles têm conexão com o PT e trabalham numa casa no Lago Norte, em Brasília, alugada para acomodar parte da estrutura de internet de Dilma durante a campanha eleitoral.

Um integrante do governo afirmou, reservadamente, que o Muda Mais é um projeto “beta” –ou seja, um piloto para testes– e disse que ele deve ser incorporado à propaganda da presidente quando a campanha começar, o que só é permitido pela legislação a partir de julho.

Com ataques ao PT, ‘TV Revolta’ ganhou seguidores

Com postagens em ritmo frenético, que misturam frases de efeito genéricas a charges e notícias que atacam principalmente o governo federal, a página no Facebook “TV Revolta” ganhou holofotes com seu crescimento fora do padrão na rede social.

Para coordenadores da pré-campanha do PT, o espaço serve aos interesses do presidenciável tucano Aécio Neves, sem mostrar a digital do PSDB –o partido nega.

Dono da página, o radialista João Almeida Lima, conhecido como “João Revolta”, nega alinhamento partidário –ele não quis dar entrevista.

Criada em 2011, tinha cerca de 1,2 milhão de seguidores até março. De lá pra cá, passou a 3,6 milhões, chegando a figurar entre as que mais cresceram no mundo, segundo a empresa de monitoramento Social Bakers.

Prefeitura demite servidora que atacava Aécio na web

A Prefeitura de Guarulhos (SP) demitiu nesta terça-feira (27) a servidora Nataly Galdino Diniz, que participou da criação de páginas em redes sociais com ofensas ao pré-candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves (MG).

A administração municipal instaurou uma sindicância e diz que vai apurar quais foram os servidores que usaram equipamentos da Secretaria de Comunicação Social para alimentar perfis falsos que vinculavam o tucano ao consumo de álcool. A decisão foi tomada após a Folha revelar o caso, no domingo (25).

A reportagem mostrou que a máquina do município –governado há 14 anos pelo PT– foi acionada para criar os perfis de nome “Aécio Boladasso”. Nataly é uma das sete pessoas identificadas após Aécio processar 27 empresas e obter liminar na Justiça que as obrigou a entregar os dados de clientes vinculados à criação dos perfis.

Na Secretaria de Comunicação, as páginas foram manipuladas por meio de uma rede da PG Comunicação, empresa de publicidade que prestou serviços à prefeitura.

Compra de refinaria nos EUA não seria aprovada hoje, afirma Graça

Em depoimento à CPI “governista” do Senado nesta terça-feira (27), a presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou que, com as informações atuais, a empresa não compraria a refinaria de Pasadena (Texas, EUA). O prejuízo para a estatal no negócio foi de US$ 530 milhões.

Graça definiu a negociação como positiva à época, mas “à luz atual não foi um bom negócio”. Ela admitiu que “a compra de Pasadena é um negócio de baixo potencial de retorno pelos investimentos feitos”, mas isentou a presidente Dilma Rousseff de responsabilidade no negócio.

Em 2006, o Conselho de Administração da Petrobras, à época presidido por Dilma, autorizou a compra de 50% da refinaria de Pasadena, que pertencia à belga Astra Oil.

Itamaraty sofre onda de ataques de hackers

E-mails e sistemas de dados do Itamaraty vêm sofrendo desde a semana passada uma onda de ataques eletrônicos. O ministério não detalha o tamanho do dano e que tipo de informações foram acessadas, mas sabe que a ação ainda não está totalmente neutralizada.

Os ataques, a poucos dias do início da Copa, foram revelados pela Folha nesta terça-feira (27).

Foram hackeados e-mails, a intranet (rede interna dos funcionários) e alguns documentos do Intradocs, sistema interno que reúne as comunicações diplomáticas, inclusive as reservadas.

O Estado de S. Paulo

Dilma cria nove conselhos para articular ‘diálogo’

Para magistrado, ação resgata sentido originário de lei

Filha diz que decisão inicia ‘justiça’ sobre morte

PT pressiona Planalto por fim da Anistia

Indicações para CPI mista da Petrobrás deixam governo sob ameaça de rebeldes

Dilma afaga o aliado PMDB em jantar na casa do vice-presidente

Correio Braziliense

Flechas, tiros e bombas a duas semanas da Copa

Quase um ano depois de manifestantes subirem na cúpula do Congresso em meio à série de protestos que marcou a Copa das Confederações, índios conseguiram ontem invadir o terraço do mesmo local. Em seguida, ao se juntar a pessoas que protestavam contra o Mundial nas proximidades do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, transformaram a sede do poder em mais um palco das mobilizações que se alastram pelo país às vésperas do evento. O ato terminou em confronto com a polícia, levou à suspensão de visitas à Taça do Mundo e complicou a vida de quem tentava voltar para a casa na capital federal.

Cerca de 500 lideranças indígenas de 100 etnias participaram do protesto, que tinha como pauta a morosidade dos processos de demarcação de terra e o descaso do governo federal com o tema. Os índios começaram a manifestação em frente ao Palácio do Planalto. Tentaram subir a rampa do local, mas acabaram impedidos pelo policiamento. Por volta das 16h, eles aproveitaram uma pequena passagem que liga o Eixo Monumental à cúpula do Congresso para invadi-la. Com cocares, arcos e flechas, cantaram e dançaram no terraço que sustenta as cúpulas da Câmara e do Senado.

Segredos do Itamaraty nas mãos de hackers

A Polícia Federal e o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República foram acionados pelo Itamaraty para mensurar o tamanho dos danos causados por uma invasão de hackers ao sistema de comunicação interna do Ministério das Relações Exteriores. A PF e o GSI também trabalham para identificar os responsáveis pelos atos. A pasta não confirma se dados e informações secretas que foram repassadas por meio do e-mail interno podem ter caído nas mãos de quem invadiu a rede, mas nos corredores do Itamaraty o clima é de preocupação. Servidores temem que segredos de Estado, comunicados internos com a avaliação do Brasil sobre outro país e partes de trabalhos usados para elaboração de documentos sejam divulgados e criem algum tipo de constrangimento. A pasta, porém, informa que apenas que o conteúdo pessoal dos funcionários acabou atingido e nega que o sistema de tráfego de documentos, o Intradocs, tenha sido afetado.

Especialistas questionam o legado

Desde que o Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo há sete anos, a população questiona qual será o legado para o país com a realização do megaevento. Agora, a 15 dias do início do Mundial, especialistas ouvidos pelo Correio afirmam que impactos positivos e negativos serão percebidos, de imediato, pelo povo, como obras de mobilidade urbana ou de crescimento no entorno dos estádios. E outros resultados só poderão ser conhecidos ao longo do torneio, como se o evento, por exemplo, conseguirá atrair turistas estrangeiros.

Professor da Universidade East London, Lamartine Pereira da Costa avalia que a palavra legado acabou banalizada com a realização da Copa no Brasil. Para ele, o ideal seria discutir quais serão os impactos tanto positivos quanto negativos, de acordo com as características de cada local. Contudo, Costa argumenta que qualquer nação que receba eventos desse porte contará com transformações apreciadas ou rechaçadas pela sociedade. Sociólogo da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), Ignacio Cano também defende que esse legado não seja visto como um saldo único da Copa.

Festival de greves se espalha pelo país

A 15 dias da abertura da Copa do Mundo, movimentos grevistas e grupos contrários ao evento intensificam as manifestações pelas ruas do país. Depois de criar um caos por dois dias na semana passada em São Paulo, a paralisação de rodoviários promete causar confusão hoje no Rio de Janeiro. Ontem, em assembleia, dissidentes do sindicato de motoristas e cobradores decidiram cruzar os braços por 24 horas. Em São Luís e Salvador, a categoria passou o dia sem trabalhar.

A promessa de motoristas e cobradores no Rio de Janeiro, no entanto, é acatar determinação da Justiça que os obriga a manter 30% da frota na rua. É a terceira paralisação da categoria em maio. Os dissidentes recusam acordo entre o próprio sindicato e as empresas de ônibus que estabeleceu 10% de reajuste salarial. Eles pedem aumento de 40% e cesta básica de R$ 400 — hoje é de R$ 100.

Ex-diretor da Petrobras é convocado

A CPI da Petrobras no Senado Federal aprovou ontem a convocação do ex-diretor de Refino e Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa. Com isso, a comissão dominada por governistas cede à pressão da oposição para que seja ouvido um dos pivôs do esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado R$ 10 bilhões e envolvido fornecedores da estatal. A mesma sessão da CPI ouviu ainda a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, que se limitou a repetir o que já havia falado aos senadores em abril. A oposição novamente se recusou a participar da CPI, à qual classifica como chapa-branca. Com a indicação dos nomes da base do governo no Senado, está completa a composição da CPI mista da Petrobras, que será instalada hoje.

“É a CPI do relator e do depoente, sem debate, sem contraditório. Não soma nada e contribui para o afundamento da imagem do Congresso”, atacou o líder do DEM no Senado, José Agripino (RN). De fato, na sessão de ontem, o quórum para aprovar a convocação de Paulo Roberto Costa — sete de 13 senadores — se desfez em poucos minutos e apenas três dos 10 parlamentares da base governista acompanharam o depoimento de Graça Foster.

Janot nega censura sobre operação em MT

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse ontem que “não houve censura nenhuma” no pedido formulado por ele e acatado pelo ministro Dias Tofolli, do STF, determinando que integrantes da Polícia Federal não dessem quaisquer declarações sobre a fase cinco da Operação Ararath, que apurou crimes financeiros e lavagem de dinheiro em Mato Grosso e revelou o envolvimento de políticos. As declarações foram dadas depois de uma reunião da Comissão de Constituição e Justiça sobre a reforma do Código Penal. “O que eu pretendi com isso é que a gente tivesse foco na própria investigação. A investigação tem um escopo, e esse escopo não pode ser driblado”, disse. Também ontem, a 5ª Vara de Justiça Federal em Cuiabá (MT) derrubou o sigilo das informações sobre a operação no estado. Informações sobre autoridades com foro privilegiado, entretanto, permanecem censuradas.

A abertura das informações em Mato Grosso foi emitida pelo juiz federal Jeferson Schneider, e torna disponíveis para a consulta pública a ação penal, o inquérito elaborado pela PF e os mandados de prisão preventiva emitidos contra investigados sem foro privilegiado.

Crise interna leva tensão à Católica

Mais de 800 alunos da universidade, uma das maiores do DF, com 23 mil estudantes, participaram de um ato ontem em defesa da autonomia acadêmica. Eles denunciam que a Ubec, entidade mantenedora da instituição, ameaça intervir para derrubar o reitor, que estaria descumprindo ordens de demitir professores e mudar o projeto pedagógico da graduação. (Págs. 1 e 22)

Anvisa pode liberar amanhã remédio à base de maconha (Págs. 1 e 26)

Congressoemfoco

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.