Manchete nos Jornais desta Quinta-Feira 09 de Julho de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 9th julho 2015

MP investiga indício de fraude na bilhetagem do transporte
O Ministério Público está investigando uma suspeita de fraude na troca do sistema de bilhetagem eletrônica das linhas metropolitanas integradas de Curitiba. A denúncia expõe o risco de que nova gestora do sistema manipule dados a favor das viações, já que ambas fazem parte do mesmo grupo empresarial…

Coxa tropeça de novo em casa
Com o placar de 0 a 0 contra a Ponte Preta, Coritiba chega aos nove pontos e segue na zona de rebaixamento


O Globo

Manchete: Bolsa desaba na China e gera temor de crise global
Pregão de Xangai cai 31% em um mês. Dólar sobe a R$ 3,23 no Brasil
Analistas veem risco de estouro de bolha financeira. BC chinês adota medidas extremas e proíbe venda de ações por grandes investidores. Exportadores de matérias-primas, como o mercado brasileiro, sofrem maior contágio
As bolsas de valores da China sofreram ontem fortes quedas, o que elevou o temor, entre analistas, de estouro de uma bolha financeira no mercado chinês, provocando crise global. Até o início de junho, a de Xangai acumulava alta de 150% em 12 meses. Mas, nos últimos 30 dias, despencou 31%. Ontem, a queda foi de 5,9%. No Brasil, os temores com a China fizeram o dólar subir para R$ 3,23. A Bolsa de Nova York caiu 1,47%. Analistas afirmam que um colapso nas bolsas chinesas afetaria de forma mais intensa grandes exportadores de matérias-primas, como Brasil. Pequim adotou medidas extremas para tentar segurar as cotações, restringindo a venda e destinando US$ 41,8 bilhões para a compra de ações. (Pág. 19)

Dilma é derrotada e deve vetar reajuste
Senado aprova proposta que já tinha passado pela Câmara; mudança agora seguirá para a presidente
Depois da Câmara, o Senado aprovou ontem proposta que estende as regras do reajuste do salário mínimo a todos os aposentados. Aliados do governo tentaram impedir a votação, mas não tiveram força, impondo nova derrota para o Palácio do Planalto. Segundo o líder do PT, Delcídio Amaral, a presidente Dilma vetará a medida, que provocaria rombo ainda maior nas contas da Previdência. (Pág. 3 e Merval Pereira)

Meta fiscal bem menor
O senador Romero Jucá apresentou emenda para cortar a meta fiscal de 1,13% para 0,4% do PIB. A Fazenda não vai se opor. (Pág. 23)

Sem trégua na inflação
Em junho, a inflação subiu 0,79%, acumulando alta de 6,17% este ano, no pior semestre desde 2003. (Pág. 23)

Sem pregão em NY: Quatro horas parada
Uma falha técnica paralisou a Bolsa de NY por quase quatro horas. O site do “Wall Street Journal” e o sistema da United Airlines também saíram do ar. A Casa Branca descartou ciberataque. (Pág. 2)

Caso Mônica Veloso: Renan vira réu, oito anos depois
A Justiça Federal abriu ação de improbidade contra o presidente do Senado, Renan Calheiros. Em 2007, ele foi sado de receber propina da Mendes Júnior para pagar despesas pessoais. (Pág. 3)

Ilimar Franco
PT : falta governo
A oposição não está só na crítica à gestão da presidente Dilma. Em reunião realizada na segunda-feira, a bancada petista concluiu que “falta governo” e que isso amplifica a instabilidade. Os petistas criticaram a articulação feita pelo vice Michel Temer. Para eles, a questão não está resolvida. “Todos disseram que faltam governo e articulação”, resumiu um dos deputados presentes. (Pág. 2)

Merval Pereira
O dilema do PSDB
O que demonstra que o país está sem liderança são as sucessivas derrotas do governo no Congresso, sem que haja possibilidade de reação num ambiente em que a base aliada era maioria esmagadora. Não adianta 11 partidos soltarem uma nota oficial de apoio ao governo, por sinal com palavras escolhidas com esmero para não ir além da conta, se esses partidos, na hora de votar, não apoiam o governo. (Pág. 4)

Míriam Leitão
Ruim de conta
O Programa de Proteção ao Emprego está correndo o risco de desagradar a todos. Recebeu críticas de trabalhadores, empresas e do FAT. O plano é o governo pagar uma parte do salário do trabalhador do setor privado, através do FAT, que já está precisando de aportes, e em um momento em que o governo adiou o pagamento do abono salarial. (Pág. 20)

Editorial
A banalização do uso da palavra ‘golpe’
O PT foi rápido no gatilho ao sacar a denúncia de que há um “golpe” em marcha contra a presidente Dilma. Tem sido essa a reação padrão do partido em momentos difíceis no poder. (Pág. 16)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Senado dá reajuste do mínimo a aposentados; Dilma vetará
Medida provisória é considerada bomba fiscal pelo Planalto; governistas veem represália de Renan Calheiros
Em mais uma derrota do governo no Legislativo, o Senado aprovou ontem medida provisória que estende a política de valorização do salário mínimo aos aposentados. A decisão foi tomada sobre o texto aprovado pela Câmara. A proposta é vista pelo Planalto como uma bomba fiscal e será vetada pela presidente Dilma Rousseff. O veto, no entanto, poderá ser derrubado pelo Congresso. Além da oposição, petistas como Paulo Paim (RS) e Walter Pinheiro (BA) votaram a favor da proposta. Apesar da aprovação, os senadores alteraram a redação e separaram a aprovação da política do reajuste do salário mínimo até 2019 do aumento dos aposentados que recebem acima desse valor. Com isso, Dilma poderá vetar apenas a parte referente aos aposentados. Há no governo quem acredite que a aprovação foi mais uma represália do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), contra a presidente. (Economia Pág. B1)

Jucá propõe redução de meta fiscal para 0,4%
O senador Romero Jucá (PMDB-RR) apresentou ontem proposta de redução da meta de superávit primário deste ano – cairia de 1,1% para 0,4% do Produto Interno Bruto. Segundo ele, é melhor atingir um porcentual factível, “sem maquiagem ou pedalada”. Com isso, a economia do governo para pagar o serviço da dívida seria de R$ 22,1 bilhões. Nos últimos dias, Jucá conversou com Joaquim Levy (Fazenda) e Nelson Barbosa (Planejamento). Ontem, Barbosa disse que “não é o momento de discutir mudança”. (Pág. B3)

PMDB ignora Dilma e articula convocação de ministros
O PMDB aproveitou a viagem ao exterior da presidente Dilma Rousseff para ensaiar uma aproximação com o PSDB que pode resultar na convocação dos ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Edinho Silva (Secom) pela CPI da Petrobrás. Os acenos do PMDB aos adversários de Dilma ocorreram três dias após o senador Aécio Neves (PSDB-MG) ter defendido a interrupção do mandato de Dilma e a realização de novas eleições. (Política pág. A4)

Aécio e Alckmin trocam afagos
O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) falou no Senado, foi reverenciado por aliados e recebeu elogios de Aécio Neves, com quem disputa protagonismo. (Pág. A4)

Renan vira réu em processo por recebimento de propina
A Justiça tornou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), réu em processo no qual ele é acusado de ter recebido propina da construtora Mendes Júnior para apresentar emendas parlamentares que beneficiavam a empreiteira. O Ministério Público acusa Renan de ter tido despesas de um “relacionamento extraconjugal” pagas pela empresa. (Política pág. A5)

Em seis meses, IPCA chega perto do teto da meta
Com alta de 0,79% em junho, o IPCA, índice oficial de inflação do País, acumulou 6,17% nos 6 primeiros meses do ano, índice mais alto para o período desde 2003. O teto da meta para 2015 é de 6,5%. Nos últimos 12 meses, a inflação acumula alta de 8,89%. (Economia pág. B4)

Papa reitera compromisso da Igreja com os excluídos
O papa Francisco iniciou ontem na Bolívia a segunda etapa da viagem à América Latina. Francisco reafirmou o compromisso da Igreja com os excluídos, pediu atenção especial às famílias e rejeitou o dinheiro como “centro da vida”. Na saudação ao papa, o presidente Evo Morales pediu apoio para a revisão de acordo de paz com o Chile. A Bolívia reivindica uma alteração no acordo, que permitiria ao país ter acesso ao mar. (Internacional pág. A10)

Governo Alckmin demite cúpula da Receita estadual
Em meio a apurações sobre suposto esquema de desvios de ICMS por fiscais, o governo de SP trocou a cúpula da Recei­ta estadual, com exoneração de ao menos dez servidores. As demissões come­çaram após o doleiro Alberto Youssef citar pagamentos de propina a fiscais do ICMS em SP. (Metrópole pág. A14)

Universidades do País caem no Brics
As universidades brasileiras perderam espaço no ranking das 50 melhores instituições de ensino dos países emergentes. Apenas a Unesp subiu no ranking. (Metrópole pág. A15)

Farc anunciam cessar-fogo unilateral (Pág. A12)

José Serra
Reformar para sobreviver
A democracia representativa precisa de mudança permanente para que conserve seu espírito: a expressão da vontade do cidadão. (Espaço Aberto pág. A2)

Eugênio Bucci
Ditadura do parlamentariado
No umbigo do parlamentariado está a chave do futuro. É desse organismo que dependerá o que vai acontecer com o Brasil nos próximos meses. (Espaço Aberto pág. A2)

Veríssimo
‘Oxi’ neles
Votando “não” (“oxi”), os gregos desafiaram a ditadura da Austeridade. Já o Brasil de Dilma e Joaquim Levy adotou a sangria como tratamento. (Caderno 2 pág. C8)

Notas & Informações
Chumbo trocado
A reação aos desdobramentos da crise política ameaça descambar para o perigoso campo da galhofa. (Pág. A3)


Gazeta do Povo

EMPREGO
Manchete: Alcance do Plano de Proteção ao Emprego é imprevisível
Apesar de bem recebido, o Programa de Proteção ao Emprego (PPE), lançado pelo governo nesta semana, desperta dúvidas mesmo entre quem o vê com bons olhos. A principal incógnita é o alcance do projeto e os setores beneficiados. A MP 680, que criou o plano anti-demissões, não estabelece critérios de enquadramento. A rigor, qualquer empresa – da agropecuária à indústria – pode ser socorrida pelo programa. O anúncio pela “metade” levanta a suspeita de que, no fim, terão acesso aos benefícios da redução de salários e da jornada de trabalho os setores de sempre, com mais poder de pressão, como a indústria automotiva
MEDIDA PROVISÓRIA
Senado estende reajuste do mínimo a aposentados
Em uma nova derrota do governo, o Senado aprovou ontem a extensão da política de reajuste do salário mínimo a todos os benefícios previdenciários. O texto aprovado estabelece a fórmula de reajuste pelos próximos quatro anos. O líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT), criticou a decisão dos senadores e adiantou que a presidente Dilma Rousseff vetará a medida
IMPEACHMENT
Discurso sobre golpe amplia a crise, afirmam especialistas
Para cientistas políticos e especialistas em Direito Constitucional, o acirramento da discussão sobre a cassação do mandato da presidente Dilma Rousseff faz parte do jogo político. Mas ressalvam que a regra jurídica tem de ser respeitada. A preocupação é com o enfraquecimento da democracia
TRANSPORTE COLETIVO
MP investiga indício de fraude na bilhetagem do transporte
O Ministério Público está investigando uma suspeita de fraude na troca do sistema de bilhetagem eletrônica das linhas metropolitanas integradas de Curitiba. A denúncia expõe o risco de que nova gestora do sistema manipule dados a favor das viações, já que ambas fazem parte do mesmo grupo empresarial
ESPORTIVA
Coxa tropeça de novo em casa
Com o placar de 0 a 0 contra a Ponte Preta, Coritiba chega aos nove pontos e segue na zona de rebaixamento
CADERNO G
Bluesman lendário se apresenta em Paranaguá
Henry Gray , pianista cuja história se confunde com a do blues,faz show único em Paranaguá na sexta-feira
ENSINO FUNDAMENTAL
Nova data de corte para o ensino fundamental protege crianças de 5 anos


Estado de Minas

BH SE CERCA
Donos de imóveis burlam lei e põem grades em calçadas para barrar mendigos
A presença frequente de moradores de rua nos passeios está levando proprietários de imóveis a instalar grades sob alegação de risco de degradação e danos ao patrimônio. O Código de Posturas, entretanto, proíbe a obstrução de qualquer área de calçadas das chamadas vias arteriais, caso das ruas e avenidas do perímetro da Contorno. O infrator está sujeito a multa de R$ 940,63. Um edifício no cruzamento da Avenida Amazonas com a Rua Mato Grosso foi obrigado pela prefeitura a retirar a grade. A educadora social Claudenice Lopes, da Pastoral de Rua da Arquidiocese de BH, diz que a segregação acirra conflitos e cobra inserção social dos moradores de rua, que chegam a 1.827 na capital, segundo o último censo. Pág. 13

Um rio que morre de sede
O Rio Gorutuba, um dos principais mananciais do Norte de Minas, sofre com a estiagem e uma disputa acirrada pela água. Vinte quilômetros abaixo de sua represa, o curso d’água está completamente seco (D), em uma comunidade quilombola, em Janaúba. Para garantir o abastecimento, agricultores chegaram a destruir barramentos feitos por grandes produtores, que, sem outorga, usam bombas para sugar o rio. Pág. 15

DRAGÃO FERIDO
Bolsa chinesa despenca e espalha medo
A queda de 5,9%da Bolsa de Xangai, que chegou a operar abaixo de 8% durante o pregão, aterrorizou investidores em todo o mundo e provocou dúvidas sobre o futuro da economia chinesa. Receio de é que o país, principal parceiro comercial brasileiro,seja a próxima bolha financeira. Clima de incerteza afetou a cotação do dólar no Brasil, que fechou em R$ 3,23 para venda, o maior valor desde março. Pág. 6 e editorial, na 10

Suspeita de propina presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) Vira réu


Zero Hora

Manchete: Senado estende reajuste do mínimo a aposentados
Em nova derrota do Planalto, parlamentares mantiveram texto da Câmara que prevê o aumento a todos os beneficiários. Impacto na Previdência deve levar Dilma a vetar MP. (Notícias 11)

Justiça dá liminar à saúde de Canoas
Segundo decisão do TJ, Estado deverá repassar dinheiro ao município. (Notícias 18 e 9)

8,89% é a inflação nos últimos 12 meses
Alta de 0,79% em junho é a maior para o mês desde 1996. (Notícias 16)

China soma-se à Grécia na crise
Queda na bolsa de Xangai preocupa investidores no mundo e leva dólar a R$ 3,23. (Notícias 16,7 e 21)

O calcanhar de aquiles da Europa
Grécia pede terceiro pacote de ajuda, mas falta dizer o que está disposta a fazer. (Marta Sfredo, de Atenas)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Mercado vê inflação de 9,5% no mês de julho
Com alta de 0,79% em junho, o IPCA em 12 meses chegou a 8,89%, pressionado por jogos de azar, passagens aéreas e taxas de água e esgoto. Os analistas esperam o arrefecimento da inflação no segundo semestre, mas antes disso projetam um índice acima de 9% para este mês, devido aos preços administrados. (Págs. 4 e 5)

Bolsa de Nova York fora do ar gera paranoia de ataque
A paralisação da bolsa de valores americana por quatro horas por problemas no sistema e a suspensão de voos da United por pane nos computadores deixaram os EUA em alerta sobre a possibilidade de ciberterrorismo. As autoridades do país dizem que foi coincidência. (Pág. 26)

Renan vira réu em ação por propina
A 14ª Vara Federal do Distrito Federal tornou o presidente do Senado, Renan Calheiros, réu em processo no qual é acusado de ter recebido propina da construtora Mendes Júnior para beneficiar a empresa com emendas.(Pág. 3)

Retração
Captações corporativas registram queda de 53% no semestre (Pág.18)

Nadja Sampaio
Em momentos de crise, não basta renegociar dívida. É hora de repensar a vida. (Pág. 11)

Luiz Sérgio Guimarães
Da China à inflação, passando pela Grécia, não faltou motivo para o dólar subir. (Pág. 20)

José Negreiros
A primeira reação do mercado à proposta do senador Romero Jucá de reduzir o superávit primário de 1,1% para 0,4% não foi boa. (Pág. 2)

Carlos Thadeu
Austeridade excessiva, assim como na Grécia, pode gerar um ajuste inócuo. (Pág. 7)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Queda em Bolsa na China acende alerta para crise mundial
Em 20 dias, mercado chinês perde um terço do valor, levando o minério de ferro à pior retração em sete anos
Um novo dia de pânico no mercado de ações da China acendeu mais um sinal de alerta na economia global, que já sofre com indefinições sobre a crise grega e os juros norte-americanos.
O índice geral de Xangai teve desvalorização de 5,9%, e os negócios de mais da metade dos papéis de empresas negociadas na Bolsa foram suspensos.
O pânico ocorreu em meio à preocupação crescente de que os preços das ações tenham atingido patamares injustificáveis. Desde 12 de junho, quando atingiu seu ápice, a Bolsa de Xangai já recuou 32%, perdendo uS$ 3,5 trilhões de valor de mercado.
Para conter o derretimento de preços, o governo chinês ampliou seu programa de compra de ações.
A crise na Bolsa chinesa atingiu a Bovespa, que recuou 1,1%. Já o dólar subiu para R$ 3,23, o maior desde março. Os mercados de commodities foram afetados. O minério de ferro, maior produto de exportação do Brasil, teve a pior queda em sete anos. (Mercado pág. A11)

Senado estende reajuste do mínimo a todo aposentado
A exemplo da Câmara, o Senado aprovou a extensão da política de reajuste do salário mínimo a todos os benefícios previdenciários e impôs uma derrota ao Planalto. O texto seguirá para sanção da presidente Dilma, que deverá vetar a medida. Senadores governistas tentaram mexer no texto para devolvê-lo à Câmara, sem êxito. Aposentados ocuparam as galerias do plenário para pressionar pela aprovação. O governo prevê impacto de R$ 3,4 bilhões entre 2016 e 2018. (Mercado A14)

Inflação vai a 8,9% em 12 meses, a maior desde 2003
Pressionada pelo aumento de alimentos e loterias, a inflação no país acelerou e atingiu 8,9% nos últimos 12 meses. A taxa é a mais alta desde dezembro de 2003. No primeiro semestre, os preços subiram, em média, 6,2% – perto do teto da meta para o ano todo (6,5%). (Mercado A14)

Papa faz elogios a Evo Morales ao chegar à Bolívia
Francisco elogiou o governo Evo Morales ao chegar à Bolívia, informa Fabiano Maisonnave.“O país dá passos importantes”, afirmou. Evo, que em 2009 declarou que a igreja deveria desaparecer da Bolívia, disse que “as coisas são diferentes” com o atual papa. (Mundo A8)

Para juiz, fala de Dilma sobre delação e prisão ofende Supremo
O juiz federal Sergio Moro, responsável pelas ações da Lava Jato, rebateu declarações da presidente Dilma, que comparou delatores do esquema de corrupção na Petrobras ao traidor da Inconfidência Mineira e as prisões feitas na operação à tortura para obter confissões na ditadura militar.

Para Moro, foram comentários “inapropriados” e “ofensivos” ao STF. (Poder A4)

TCU deve julgar as ‘pedaladas’ só no mês que vem
Previsto para este mês, o julgamento do Tribunal de Contas da União sobre as contas do governo Dilma de 2014, ameaçadas de rejeição devido às “pedaladas” fiscais, deve ficar para agosto.
Parecer negativo do TCU deve levar a questão ao Congresso e motivar a oposição a pedira abertura de processo de impeachment. (Poder A7)

Acusado de receber propina, Renan se torna réu na Justiça (Poder A6)

Mônica Bergamo
Mantega processará autor de xingamento em restaurante de SP (Ilustrada C2)

Editoriais
Leia “Selvageria à brasileira”, sobre linchamento no Maranhão, e “Ciclovias desiguais”, a respeito de problemas nas vias localizadas na periferia. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 09 de Julho de 2015, ás 07:48

Compartilhe nossa Matéria