Manchete nos Jornais desta Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

170

Temer vence na CCJ e Maia marca votação de denúncia no dia 25

Governo esperava 42 votos, mas conseguiu 39, placar menor do que o obtido quando primeira investigação foi barrada na comissão da Câmara; plenário dará palavra final

Por 39 votos a 26, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou parecer para barrar a segunda denúncia contra Michel Temer, por obstrução da Justiça e organização criminosa. O relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) segue para votação em plenário, marcada para a próxima quarta-feira. O placar pró-Temer foi menor do que o conseguido em agosto, quando 41 parlamentares vetaram a primeira denúncia contra ele, por corrupção. O governo esperava ontem conseguir o apoio de 42 deputados, mas o PSB trocou seus membros na comissão, o que resultou em quatro votos contrários ao presidente. O parecer defende também a suspensão das investigações contra os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria- Geral da Presidência, Moreira Franco. O presidente e os ministros são acusados pela Procuradoria-Geral da República de terem recebido R$ 587 milhões de propina. A denúncia tem como base as delações de Joesley Batista e Lúcio Funaro….

———————————————————————–

O Globo

Manchete: Câmara deve absolver Temer por ampla maioria
Até oposição já admite derrota em plenário
CCJ rejeita segunda denúncia de Janot por 39 a 26, em sessão marcada pela presença da tropa de choque do governo

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou relatório do deputado Bonifácio de Andrada que rejeita a denúncia contra o presidente Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. Deputados aliados e da oposição acreditam que Temer terá folgada maioria na votação em plenário, dia 25. A oposição precisa de 342 votos para que a denúncia seja aceita. O presidente disse a LETICIA FERNANDES, pelo celular, não estar preocupado com a votação. (Págs. 3 e 4)

MÍRIAM LEITÃO
Está custando caro manter Temer no cargo. (Pág. 18)

PEDRO DIAS LEITE
Lava-Jato tem a sua pior semana. (Pág. 3)

EDITORIAL
‘Constituição respeitada,mas oportunidades perdidas’ (Pág. 14)

CORREÇÃO: Foto não é de Aécio
Distribuída equivocadamente por uma agência, a foto acima, publicada na edição de ontem, é de um assessor do senador Aécio Neves, e não do parlamentar. (Pág. 6)

Projeto libera reajuste parcelado para idosos
Aumento por faixa etária, hoje proibido após os 59 anos, seria aplicado em etapas
O texto que discute na Câmara mudanças nos planos de saúde vai prever a liberação do reajuste por faixa etária também para quem tem mais de 60 anos. Hoje, por causa do Estatuto do Idoso, o último aumento só pode ser aplicado aos 59 anos. A proposta do relator Rogério Marinho (PSDB-RN) é que este percentual passe a ser aplicado em etapas, incluindo quem tem mais de 60. O parecer também reduz o valor das multas para operadoras que neguem atendimento. (Pág. 17)

Em hospital público do Rio, falta até álcool
Além da superlotação, pacientes da rede municipal de saúde do Rio enfrentam falta de insumos e medicamentos nos 329 centros de atendimento e clínicas da família. Dos 175 itens da lista básica, entre analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios, 118 estão em falta, revela RENAN RODRIGUES. Há unidades até sem álcool. (Pág. 8)

Em hospital público do Rio, falta até álcool
Além da superlotação, pacientes da rede municipal de saúde do Rio enfrentam falta de insumos e medicamentos nos 329 centros de atendimento e clínicas da família. Dos 175 itens da lista básica, entre analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios, 118 estão em falta, revela RENAN RODRIGUES. Há unidades até sem álcool. (Pág. 8)

Dodge recomenda revogação de portaria
A procuradora-geral, Raquel Dodge, recomendou ao ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, a revogação da portaria que modificou regras de combate ao trabalho escravo. Para o ex-presidente Fernando Henrique, a medida é “um retrocesso inaceitável”. Auditores entraram em greve contra as novas regras. (Pág. 21)

Caixa tenta obter dinheiro do FGTS
Para se adequar às novas regras do setor financeiro, que entram em vigor em 2018, a Caixa pediu empréstimo de R$ 10 bi ao Conselho do FGTS. (Pág. 18)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Temer vence na CCJ e Maia marca votação de denúncia no dia 25
Governo esperava 42 votos, mas conseguiu 39, placar menor do que o obtido quando primeira investigação foi barrada na comissão da Câmara; plenário dará palavra final
Por 39 votos a 26, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou parecer para barrar a segunda denúncia contra Michel Temer, por obstrução da Justiça e organização criminosa. O relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) segue para votação em plenário, marcada para a próxima quarta-feira. O placar pró-Temer foi menor do que o conseguido em agosto, quando 41 parlamentares vetaram a primeira denúncia contra ele, por corrupção. O governo esperava ontem conseguir o apoio de 42 deputados, mas o PSB trocou seus membros na comissão, o que resultou em quatro votos contrários ao presidente. O parecer defende também a suspensão das investigações contra os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria- Geral da Presidência, Moreira Franco. O presidente e os ministros são acusados pela Procuradoria-Geral da República de terem recebido R$ 587 milhões de propina. A denúncia tem como base as delações de Joesley Batista e Lúcio Funaro. (POLÍTICA / PÁGS. A4 e A5)

Eliane Cantanhêde
Temer vai escapar também da segunda denúncia, mas com menos votos do que na primeira e com dificuldades para aprovar alguma reforma da Previdência, por mais enxuta que seja. (PÁG. A4)

Tasso pede que Aécio abra mão da presidência do PSDB
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) voltou ao Senado após 21 dias de afastamento determinado pelo STF. No plano partidário, o presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati (CE), defendeu que o mineiro renuncie ao comando da legenda: “Agora ele não tem condições”. (POLÍTICA / PÁG. A8)

Projeto prevê reajuste de plano de saúde de idosos
Proposta de reformulação da lei de planos de saúde apresentada na Câmara prevê o fim da proibição do reajuste de mensalidade após os 60 anos. O texto permite que o aumento ocorra em cinco parcelas quinquenais. Também está prevista a redução do valor de multas pagas pelas operadoras em caso de negativa de atendimento. A proposta, que tem aprovação do ministro Ricardo Barros (Saúde), poderá ser modificada pelos deputados. (METRÓPOLE / PÁG. A14)

Arrecadação federal cresce e governo pode gastar mais
Pelo 2.º mês consecutivo, a arrecadação federal cresceu mais do que a inflação. O resultado indica melhora da atividade econômica e eleva as chances de o governo pagar parte das despesas previstas no Orçamento e que ficariam para 2018. Cálculos apontam para crescimento real de cerca de 6% nas receitas de setembro ante o mesmo mês de 2016. Embora impulsionada pelo novo Refis, a alta da arrecadação foi puxada por IPI e Cofins. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Zeina Latif
Nossa sociedade não sabe cuidar de crianças e jovens. O benefício de fazê- lo será enorme. (ECONOMIA / PÁG. B7)

Odebrecht tenta barrar vazamento de delações (Internacional / Pág. A12)

FHC critica portaria do trabalho escravo (Economia / Pág. B4)

Notas & Informações
A regra do jogo
O Senado exerceu sua prerrogativa constitucional e rejeitou a estapafúrdia decisão do STF que havia determinado o afastamento do senador Aécio Neves de seu mandato. (PÁG. A3)

Um discreto sinal de alerta
O volume de créditos em perigo tem crescido nos bancos. O alerta não é desprezível. (PÁG. A3)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Comissão da Câmara rejeita a 2a. denúncia contra Temer
Foram 39 votos favoráveis e 26 contrários; palavra final cabe ao plenário da Casa
A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou ontem relatório de Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) favorável à rejeição da segunda denúncia do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot contra o presidente Michel Temer. Janot acusou Temer, no âmbito da Lava Jato, de obstruir a Justiça e de comandar organização criminosa. O placar foi de 39 votos a 26, com uma abstenção. Na análise da primeira denúncia, por corrupção, o peemedebista teve dois votos a mais.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), marcou para a próxima quarta-feira (25) a votação no plenário da Casa. Para que a denúncia seja analisada pelo Supremo Tribunal Federal, ê necessário o aval de 342 dos 513 deputados. Com o objetivo de conter ameaças de rebelião antes do desfecho, Temer liberará dezenas de cargos para deputados de partidos do centrão, como PP, PR e PTB. O atraso em indicações dessas siglas vinha provocando mal-estar. (Poder A4)

Roberto Dias
Diante de escândalo, Aécio deu apenas declarações enxutas
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) se diz indignado. Mas esse tal sentimento não se converteu na dignidade mínima para que ele — ocupante de cargos eletivos há 30 anos — aparecesse cara a cara com jornalistas em uma entrevista coletiva e respondesse a perguntas. (Opinião A2)

Tucano volta ao Senado e afirma não sentir rancor (Poder A7)

Regras de trabalho escravo podem afetar exportação
Membros da União Européia sinalizam que mudanças na definição de trabalho escravo no Brasil podem prejudicar as exportações. O ex-ministro Rubens Ricupero diz que o “retrocesso” leva o país aos anos 1990 nas vendas externas. A fiscalização do governo e o resgate de trabalhadores despencaram em 2017. (Mercado A17)

Eleitos, opositores de Maduro se negam a fazer juramento
A oposição a Nicolás Maduro disse que seus cinco governadores eleitos não farão juramento à Assembleia Constituinte, controlada pelo regime do ditador venezuelano. A decisão coloca em dúvida se eles assumirão os cargos, já que o chavismo exige que a posse seja feita perante o órgão. (Mundo A12)

SP prevê prejuízo com monotrilho até Congonhas
O Metrô de SP projeta déficit no monotrilho atê Congonhas, previsto para 2019. O prejuízo ê apontado pela gestão Alckmin (PSDB) como razão para incluir a linha em pacote de concessão com outra, a 5-lilás. A licitação está suspensa pelo Tribunal de Contas do Estado. (Cotidiano B1)

Farinata integrará merenda escolar, afirma João Doria
O prefeito de SP, João Doria (PSDB), anunciou que farinha feita com alimentos perto da validade integrará a merenda escolar. Citando o cardeal dom Odilo Scherer, ele disse, em evento: “O pobre tem fome, não tem hábito alimentar”. (Cotidiano B6)

Editorial
“Mais um retrocesso”, sobre o combate ao trabalho em condições análogas à escravidão, e “Juventude evadida”, a respeito do ensino médio. (opinião A2)

————————————————————————————




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *