Servidores federais custam em média R$ 9,5 mil para os cofres públicos – Salário médio do funcionalismo federal corresponde a quase cinco vezes o rendimento mensal dos trabalhadores das seis principais regiões metropolitanas do país…

Metroviários desafiam TRT e mantêm greve a 3 dias da Copa – Corte considera paralisação ‘abusiva’ e governaodr Alckmin ameaça demitir grevistas por justa causa…

Soja ‘rouba’ espaço do gado em Paragominas – Voltada à pecuária, depois que um cerco de Executivo e Judiciário encerrou o negócio milionário de derrubada ilegal de madeira, o município de Paragominas, a 300 quilômetros de Belém, no Pará, descobriu uma atividade bem mais rentável: a produção de soja…

Caixa faz ajustes no FI-FGTS – Após maus negócios, como os aportes de 2010 na Rede Energia e Nova Cibe, a CEF passou a privilegiar grandes empresas na seleção de projetos para receber recursos do FI-FGTS, fundo de R$ 40 bilhões voltado à infraestrutura com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço…

O GLOBO

Militares assumem policiamento de estradas, aeroportos, hotéis e centros de treinamento

O Comando Militar do Planalto (CMP ) realizou a concentração de pessoal visando os eventos da Copa do Mundo, na Capital Federal Foto: Agência O Globo / Jorge William O Comando Militar do Planalto (CMP ) realizou a concentração de pessoal visando os eventos da Copa do Mundo, na Capital Federal – Agência O Globo / Jorge William

A três dias do início da Copa, o carioca vai ter que se acostumar com a presença de militares das Forças Armadas e de policiais nas ruas, fechando cruzamentos, interrompendo o trânsito e patrulhando a orla do Rio com navios de guerra. Com o desembarque da delegação da Inglaterra neste domingo, última seleção a chegar para se hospedar na cidade, a segurança do Mundial, até então tímida, entrou em campo com força máxima.

O policiamento ostensivo de policiais e militares passa a ser constante em vários pontos da cidade, como nos aeroportos Galeão e Santos Dumont e em hotéis usados pelas delegações, pelos árbitros e pelos convidados da Fifa, em centros de treinamentos e nas estradas.

Só no Estado do Rio, somando-se os militares e todos os policiais, chegará a 15 mil o número de homens patrulhando as ruas além dos que já estariam trabalhando normalmente. Em todo o país, serão mobilizados 57 mil homens apenas das Forças Armadas, 21 mil deles do plano de contingência para o caso de haver um colapso na segurança pública nas cidades- sede.

Alckmin ameaça demitir grevistas do Metrô de São Paulo

Em assembleia neste domingo, metroviários decidiram manter a greve, apesar do TRT julgar a paralisação abusiva

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ameaçou demitir por justa causa os trabalhadores do Metrô caso a greve, que entrará no quinto dia nesta segunda-feira, não termine. Alckmin fez ainda apelos, na noite de domingo, para que os metroviários voltem a trabalhar. Os metroviários decidiram manter a paralisação do metrô paulista, apesar de o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) ter decretado a greve abusiva e determinado o pagamento de multa diária de R$ 500 mil aos dois sindicatos da categoria – o dos metroviários e o dos engenheiros. O desembargador Rafael Pugliese, relator do processo, afirmou que a paralisação é abusiva porque não foi assegurado o mínimo de serviço à população. Também em votação unânime, os desembargadores determinaram o desconto dos dias parados e a não estabilidade no emprego.

– Quem não for trabalhar, incorre em possibilidade de demissão por justa causa – declarou o governador, durante entrevista coletiva na noite deste domingo.

– Hoje o TRT decidiu que a greve é a abusiva, totalmente ilegal. Hoje não tem discussão, ela é totalmente ilegal. O TRT definiu o índice do dissídio e a proposta adotada foi a do Metrô. Então, não tem o que discutir. Quero fazer uma convocação para que os metroviários voltem a trabalhar – disse.

_______________________________________________________________

Correio Braziliense

Manchete: Reitor denuncia clima de guerra civil na UnB

Professores e servidores fazem protesto hoje, às 10h, contra mascarados que ocupam a Reitoria a quatro dias. Câmeras teriam flagrado atos de depredação na universidade, onde nos últimos dias houve até tiros e pessoas feridas em festas.

A Justiça determinou a reintegração de posse da Reitoria. Mas, até as 20h30 de ontem, quando se encerrou o prazo para a desocupação, cerca de 50 pessoas continuavam no prédio. Os encapuzados dizem que se trata de protesto para impedir a criminalização e o julgamento de oito estudantes acusados de vandalismo. Para o reitor, Ivan Camargo, o movimento é uma espécie de vanguarda do atraso que se espalhou por todo o país e hoje inviabiliza o funcionamento da UnB. Na hora da invasão, contou Camargo, câmeras flagraram uma “agressividade inacreditável” em um ambiente acadêmico. “Alguns seguiram para a minha sala e quebraram todas as portas”, descreveu. (Págs. 1 e 25)

Vaticano: Unidos em busca da paz

Em encontro histórico, o papa Francisco recebeu o líder palestino, Mahmoud Abbas, e o presidente de Israel, Shimon Peres, para rezarem. 0 pontífice pediu um esforço conjunto pelo fim dos conflitos. (Págs. 1 e 10)

Servidores federais custam em média R$ 9,5 mil para os cofres públicos

Salário médio do funcionalismo federal corresponde a quase cinco vezes o rendimento mensal dos trabalhadores das seis principais regiões metropolitanas do país. Entre as unidades da Federação, São Paulo registra a maior remuneração, e o DF, a menor

Manter um servidor público federal custa, em média, R$ 9.504 por mês ao governo — quase cinco vezes a média salarial dos trabalhadores das seis principais regiões metropolitanas do país, de R$ 1.977. O gasto só não é maior porque, no Executivo Civil, que detém o grosso dos funcionários dos Três Poderes, uma boa parcela recebe rendimentos mais baixos. Com isso, a média mensal do Executivo fica em R$ 8.465, ante R$ 14.721 do Legislativo e R$ 13 .575 do Judiciário, conforme levantamento da Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

Por unidade da federação, os maiores rendimentos estão em São Paulo — a média dos contracheques é de R$ 8.150 por mês — e os menores, no Distrito Federal, com R$ 4.458. O diretor de comunicação e pesquisa da Enap, Pedro Cavalcante, atribui essa grande diferença ao fato de a capital do país abrigar o segundo maior contingente de servidores, atrás apenas do Rio de Janeiro, e de a maior parte do pessoal estar na base de remuneração da União. “O nível de desenvolvimento econômico de São Paulo demanda servidores especializados, em carreiras típicas de Estado, como, por exemplo, fiscais da Receita Federal e auditores da Comissão de Valores Mobiliários (CVM)”, afirma. “E me arrisco a dizer que os salários são puxados para baixo no DF devido ao Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (PGPE), o carreirão”, completa.

No total, os servidores da ativa dos Três Poderes e do Ministério Público da União (MPU) consumiram, em 2013, R$ 129,9 bilhões em salários. Na avaliação do professor Jorge Pinho, especialista em mercado de trabalho da Universidade de Brasília (UnB), trata-se de um custo elevado para os cofres públicos, devido à baixa eficiência na prestação de serviços à sociedade. Ele ressalta que a média salarial do funcionalismo federal é alta e muito distante da realidade dos trabalhadores da iniciativa privada. “A distorção fica maior quando se olha para o Legislativo, pois é um poder que emprega poucas pessoas e custa muito. São apenas três órgãos: Câmara, Senado e Tribunal de Contas da União (TCU)”, diz. No ano passado, os 25,3 mil servidores do Legislativo consumiram R$ 5 bilhões dos impostos pagos pela população.

Base política está dividida em 10 estados e no Distrito Federal

Candidatos a governador por partidos aliados a Dilma Rousseff já definiram ou estão inclinados a dar palanque para Aécio Neves ou Eduardo Campos. Planalto ainda tenta mudar o quadro em ao menos três locais

A quatro meses das eleições, a extensa base aliada da presidente Dilma Rousseff deve entrar rachada em pelo menos 10 estados e no Distrito Federal. Embora nas convenções nacionais as direções das legendas acreditem que os candidatos estaduais apoiarão a aliança com o PT para o Planalto, Dilma terá dificuldade em escolher quais palanques frequentará. Em outros, como no caso de Ana Amélia (PP-RS) e, possivelmente, Rebeca Garcia (PP-AM), quem terá vaga é o tucano Aécio Neves. Em Mato Grosso do Sul, o apoio do peemedebista Nelson Trad Filho foi dado a Eduardo Campos (PSB).

Como não há verticalização nestas eleições, os candidatos aos governos estaduais poderão dar o apoio aos presidenciáveis que desejarem, desde que os partidos estejam coligados no plano local. Ana Amélia, por exemplo, poderá colocar a imagem de Aécio nas propagandas eleitorais, já que o PSDB gaúcho apoia a pepista para o governo do estado. No Amazonas, a situação é semelhante. Líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM) costurou o apoio do Planalto à sua candidatura. “A Rebeca está em busca do apoio do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio. Se conseguir, não tem como impedi-la de apoiar Aécio”, admitiu o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI).

Dos partidos da base, o que apresenta situação mais adversa ao Planalto é justamente aquele que deve anunciar o primeiro apoio oficial amanhã: o PMDB. A legenda tem 18 candidatos a governador. Desses, 12 garantiram ao comando partidário que apoiarão Dilma. O problema é que, em estados estratégicos, como o Rio de Janeiro e o Ceará, o cenário não é auspicioso. Eunício Oliveira lidera as pesquisas de intenção de voto para o governo cearense, mas pode fazer uma aliança com o PSDB e encaixar na chapa o tucano Tasso Jereissatti ao Senado. “Estou tranquilo, não tenho cargos nesse governo”, desconversou o peemedebista, que ainda sonha com uma aliança envolvendo o PROS e o PT locais.

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Por terra, água e ar

Megaoperação, envolvendo mais de 9 mil agentes federais, estaduais e municipais, entra em campo para garantir a tranquilidade na Copa no RS. (Págs. 1 e Mundial 2014 8 a 23)

CPI da Petrobras: Suspeitas respingam sobre refinaria gaúcha. (Págs. 1 e Notícias 26)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: “Reforma política só sai por pressão da sociedade”

O ministro de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, reconhece que há uma crise de representação, mas adverte que a reforma política não sairá por iniciativa do Congresso. Ao assumir o cargo em abril, ele precisou apagar o incêndio provocado por parte da base aliada na Câmara, insatisfeita com a falta de interlocução com o Planalto. Berzoini está confiante na reeleição de Dilma Rousseff, mas não na vitória imediata: “Eleição se decide no primeiro turno por acidente”. (Págs. 1 e P4 a 7)

Olhar de Alberto Ferreira

Parte do trabalho do premiado fotógrafo que flagrou grandes momentos do futebol brasileiro ficará exposta durante a Copa do Mundo no Palácio do Planalto, em Brasília. (Págs. 1 e P26 e 27)

Varejo: Fidelização no pequeno comércio

Beneficiadas pela queda dos custos de tecnologia, pequenas e médias empresas adotam programas de milhagem para conhecer melhor seus clientes e, com isso, alavancar as vendas. (Págs. 1 e P18)

Balanço naval: Conteúdo nacional vira polêmica em debate promovido pela Firjan. (Págs. 1 e P13)

Plano de negócios: Franquias espanholas chegam ao Brasil para conquistar setor de serviços. (Págs. 1 e P21)

Mobilidade: Com prazo até 2015, prefeituras deixam os planos para a última hora. (Págs. 1 e P12)

Comércio exterior: Com a terceira maior reserva de bauxita, Brasil passa de exportador a importador. (Págs. 1 e P14)

————————————————————————————

VALOR ECONÔMICO

Bancos travam crédito a rodovias privatizadas

As empresas vencedoras dos últimos leilões de concessão de rodovias federais enfrentam dificuldades nas negociações dos empréstimos para bancar seus programas de obras

Tesouro adia os repasses de royalties

Para garantir a meta fiscal do primeiro quadrimestre, o governo adiou os repasses de royalties do petróleo a Estados e municípios, da compensação financeira pelo uso de recursos hídricos e da cota parte do salário-educação, além de postergar pagamento de precatórios da Previdência e da administração federal. Em 2014, o Tesouro decidiu fazer os repasses das receitas legais aos Estados e municípios no último dia do mês. Com isso, o débito no caixa único da União só ocorre no mês seguinte. Com o atraso, as transferências a Estados e municípios em abril foram reduzidas em R$ 1,61 bilhão – R$ 620 milhões em royalties.

Marina reforça disputa do PSB em MG

Direção nacional do partido fala em intervenção se diretório estadual optar por candidato de Aécio. A ex-senadora Marina Silva, pré-candidata a vice-presidente da República na chapa de Eduardo Campos (PSB), se reúne com aliados hoje em Belo Horizonte para apoiar uma tese que, de um jeito ou de outro, deverá ser vencedora. A de que o partido lance candidato ao governo de Minas Gerais.

Ex-senadora tem prazo para sair, diz presidente do partido em SP

Articulador da campanha presidencial do PSB em São Paulo, o presidente do diretório paulista do partido, deputado Márcio França, afirma que o grupo da ex-senadora Marina Silva, Rede Sustentabilidade, já tem prazo para deixar a legenda. Ao impor uma derrota aos “marineiros” com a aliança com o governador e candidato à reeleição Geraldo Alckmin (PSDB), o dirigente deixou clara a divisão da legenda e culpou o grupo da ex-senadora pela falta de acordo.

Estratégia tucana é evitar revide em Pernambuco

O PSDB deverá contemporizar e evitar um revide, deixando de lançar candidato a governador em Pernambuco, território do presidenciável Eduardo Campos (PSB). A decisão dos tucanos revela uma dificuldade e uma estratégia.

Presidente por quatro ou cinco anos?

Se o mandato presidencial subir para cinco anos, deixará de coincidir com o do Congresso, o que será ruim para o país.

Dilma reforça presença em reduto eleitoral de Aécio e pede apoio à Copa

Às vésperas do início da Copa do Mundo, a presidente Dilma Rousseff afirmou ontem que o mundial será uma “grande festa” no Brasil e disse que o país mostrará “civilidade e alegria”. Dilma esteve pela oitava vez neste ano em Minas Gerais, reduto eleitoral do pré-candidato do PSDB à Presidência, senador Aécio Neves, e inaugurou uma obra de mobilidade.

Augustin age como ‘tesoureiro de sindicato’, diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou a presença do secretário do Tesouro, Arno Augustin, em um seminário promovido pelo jornal “El País” na sexta-feira, em Porto Alegre, para mandar um recado à equipe econômica do governo federal sobre como enfrentar a desaceleração da economia. Numa crítica sutil à retração da oferta de crédito pelos bancos públicos, ele sugeriu “colocar um pouco do charme do compromisso social para a gente melhorar um pouco a situação”, afirmou.

Petistas temem impacto de pesquisa sobre convenções

A pesquisa Datafolha divulgada no fim de semana deixou com um pé atrás partidos aliados da presidente Dilma Rousseff, no momento em que começam as convenções partidárias para a indicação dos candidatos a presidente e vice, e reanimou no PT o movimento “Lula 2014″.

Governo enfrenta dificuldades para barrar PEC do quinquênio

Preocupado com a Proposta de Emenda à Constituição que cria adicional por tempo de serviço para magistrados e membros do Ministério Público e terá impacto fiscal para a União e os Estados (PEC 63/2013), o governo reagiu mas vem enfrentando dificuldades para impedir a votação da PEC. Dez senadores, de um total de 29 que haviam assinado, retiraram apoio a uma emenda à proposta, apresentada na última quinta-feira pelo líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), para adiar a votação.

Caixa faz ajustes no FI-FGTS

Após maus negócios, como os aportes de 2010 na Rede Energia e Nova Cibe, a CEF passou a privilegiar grandes empresas na seleção de projetos para receber recursos do FI-FGTS, fundo de R$ 40 bilhões voltado à infraestrutura com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço

Novas frentes

A francesa Sodexo, dois anos após assumir a liderança do mercado de refeições coletivas no Brasil, quer agora ser reconhecida como fornecedora de serviços integrados e planeja aquisições no segmento de ‘facilities’, diz o presidente da companhia, Juan Pablo Urruticoechea

Entre erros e acertos, Copa deixará seu legado

Nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo, que começa na quinta-feira, há aeroportos inacabados, obras viárias cobertas com tapumes e outras interrompidas por falhas de planejamento e gestão. Contudo os R$ 26 bilhões aplicados por governos e empresas em mais de 80 projetos trazem alguns ganhos

Jari investe na celulose solúvel

Parada há quase um ano e meio, a Jari Celulose retomará as operações de sua fábrica no Vale do Jari, na região amazônica, entre julho e agosto. A companhia volta à carga com outro produto, a celulose solúvel, em vez da celulose de eucalipto, após investimentos de R$ 600 milhões

Soja ‘rouba’ espaço do gado em Paragominas

Voltada à pecuária, depois que um cerco de Executivo e Judiciário encerrou o negócio milionário de derrubada ilegal de madeira, o município de Paragominas, a 300 quilômetros de Belém, no Pará, descobriu uma atividade bem mais rentável: a produção de soja

O promissor pré-sal de Angola

Algumas das maiores companhias de petróleo do mundo estão apostando bilhões de dólares que Angola possui reservas similares às do Brasil no pré-sal. Em 2011, o país concedeu 11 novas licenças para grandes empresas, entre elas a Petrobras.

O ESTADO DE S.PAULO

Metroviários desafiam TRT e mantêm greve a 3 dias da Copa

Corte considera paralisação ‘abusiva’ e governaodr Alckmin ameaça demitir grevistas por justa causa

PT acelera filiações e amplia receita

O PT acelerou suas filiações durante o governo Dilma Rousseff, com o registro de quase 8 mil pessoas por mês. Apenas entre petistas de carteirinha, obrigados a pagar o dízimo, arrecadou a cifra recorde de R$ 49,7 milhões desde janeiro de 2011 .O partido coletou R$32,6 milhões só em 2013.

José Roberto Toledo: herdeiros da renovação

A política hereditária é mais arraigada no Nordeste, mas não só lá. O poder herdado é uma grande herança do Brasil.

Promotoria acusa mais quatro por cartel dos trens

O Ministério Público Estadual denunciou à Justiça mais quatro acusados por suposta ligação com o cartel metroferroviário. São quatro executivos da espanhola CAF. A promotoria os acusa formalmente – em aditamento a uma denúncia já apresentada em março à Justiça –, por conluio e fraudes a licitação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) para reforma de carros.

Folha de S. Paulo

Manchete: Metroviários contrariam Justiça e mantêm greve

Tribunal julga paralisação abusiva, e Alckmin ameaça com demissão por justa causa.

Os funcionários do Metrô de São Paulo decidiram desrespeitar determinação da Justiça e continuar a greve nesta segunda-feira (9).

O Tribunal Regional do Trabalho julgou a paralisação abusiva e determinou o fim do ato, sob pena de multa diária de R$ 500 mil.

A Justiça também estabeleceu que o reajuste da categoria seja de 8,7%, o mesmo percentual proposto pelo Metrô, mas abaixo do reivindicado (12,2%). Esse reajuste contrariou os grevistas, que aprovaram em assembleia continuar a greve, iniciada na quinta-feira (5).

“Há a Copa, o maior evento esportivo do mundo. Estamos num momento único. Há também eleições”, disse o presidente do sindicato, Altino Prazeres. Segundo os grevistas, a multa não inibe a paralisação, pois há a possibilidade de recorrer à Justiça para adiá-la ou anulá-la.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) ameaçou demitir por justa causa funcionários que não voltem ao trabalho. Haverá um ato de apoio à greve na estação Ana Rosa, com a participação do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto e do Movimento Passe Livre. (Págs. 1 e Poder A4)

Editoriais: Leia “O coletivo do trânsito”, acerca de desafios do transporte público em SP, e “Mais gás para o clima”, sobre combate ao aquecimento global. (Págs. 1 e Opinião A2)

Entrevista da 2ª: Fernando Abrucio

Recorde de indecisos mostra que 3ª via não se concretizou

O número recorde de eleitores sem candidato presidencial mostra que a terceira via —alternativa a PT e PSDB— não se viabilizou e que Eduardo Campos (PSB) ainda não encontrou um discurso, diz o cientista político Fernando Abrucio.

Fernando Abrucio: Recorde de indecisos mostra que 3ª via não se concretizou

O número recorde de eleitores sem candidato presidencial mostra que a terceira via -alternativa a PT e PSDB- não se viabilizou, diz o cientista político Fernando Abrucio.

Para o cientista político Fernando Abrucio, o recorde de eleitores sem candidato a essa altura da disputa –30% que declaram branco, nulo ou indecisão, segundo o Datafolha– é sinal de um problema da campanha de Eduardo Campos, o pré-candidato à Presidência do PSB.

Abrucio entende que esse eleitorado está sedento por um nome que não seja nem do PT nem do PSDB. Mas Campos, segundo sua visão, está sendo incapaz de se colocar como essa terceira via.
Folha – Quase um terço do eleitorado não tem candidato, um recorde. Tem alguma hipótese para explicar isso?
Abrucio –
 Há um conjunto grande de eleitores que não quer nem PT nem PSDB. Asmanifestações de junho de 2013 mostraram algo que algumas pesquisas qualitativas já vinham mostrando. Isso voltou. Explica esses 30% de indecisos, brancos e nulos.
Ficam assim até a eleição?
Difícil dizer. A dúvida é saber se Eduardo Campos vai conseguir pegar esse eleitor, que eu acho que é próximo de um terço do eleitorado. Teria que aparecer uma candidatura capaz de liderar esses, digamos, eleitores de terceira via. Mas por enquanto o Eduardo não conseguiu. E não está construindo um caminho para conseguir. O candidato do PSOL (Ranfolfe Rodrigues) também não. Não é um nome muito carismático. (Págs. 1 e A14)

Aécio Neves: A chegada dos gêmeos parou o relógio da vida. (Págs. 1 e Opinião A2)

Abraço da paz 

Observados pelo papa Francisco, Shimon Peres, presidente de Israel, e Mahmoud Abbas, da Autoridade Palestina, cumprimentam-se em prece no Vaticano (Págs. 1 e Mundo A10)

Ida de jovens para o supletivo cresce e infla índices escolares

A ida de adolescentes para a Educação para Jovens e Adultos está crescendo. Matrículas de alunos de 15 a 17 anos nos anos finais do ensino fundamental da EJA subiram 6% de 2007 a 2013 — essa foi a única faixa etária que cresceu no período. A migração melhora índices escolares. Alunos na EJA não fazem avaliações externas nem entram em indicadores do ensino regular. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Lula pede mudanças na economia e cobra titular do Tesouro

Em seminário promovido pelo jornal “El País” em Porto Alegre na sexta-feira (6), o ex-presidente Lula cobrou mudanças nos rumos da política econômica e citou nominalmente o secretário do Tesouro, Arno Augustin, que estava na plateia.

Lula criticou o aperto na concessão de crédito e disse que, se depender de Augustin, “a gente não faz nada”. “Não é por maldade dele, não. É porque um tesoureiro de sindicato é assim. A nossa tesoureira dentro de casa, a nossa mulher, também é assim. Não quer gastar nada, disse”.

ONG lança na web plataforma para discussão de gastos

A ONG Open Knowledge Brasil vai lançar nesta segunda (9) uma plataforma virtual (vaimudar.org) para fomentar o debate sobre os gastos e o legado da Copa.

Com o nome de “VaiMudar NaCopa”, a plataforma visa incentivar a criação de aplicativos que estimulem a participação em protestos e a elaboração de análises sobre o contexto político, além de ser um fórum de discussão e votação de propostas de mudança no país.

Equipe de Dilma é pessimista sobre chances da candidatura de Padilha

Considerado a fórmula ideal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ganhar o governo de São Paulo, Alexandre Padilha (PT) enfrenta resistência do comando da campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff, que já faz análises pessimistas quanto ao resultado das eleições para a sucessão do Palácio dos Bandeirantes.

Segundo a Folha apurou, o Estado –considerado prioridade do PT em 2014– passou a ser um problema para a disputa nacional, e alguns interlocutores de Dilma admitem que o pré-candidato do PMDB à sucessão de Geraldo Alckmin (PSDB), Paulo Skaf, pode ser a aposta para um segundo turno.

Integrantes da cúpula da campanha presidencial avaliam que no início do ano o cenário ainda era favorável para o PT paulista. Mas as coisas mudaram após a citação do nome de Padilha na Operação Lava Jato, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas comandado pelo doleiro Alberto Youssef, e a suspeita de envolvimento do deputado estadual Luiz Moura (PT-SP) com o PCC, episódios que ajudaram a enfraquecer a imagem do partido.

PMDB deve ratificar apoio ao PT, apesar de dissidência

O PMDB deverá confirmar nesta terça (10) sua aliança com o PT na disputa à Presidência, mas ao menos 20% dos peemedebistas com direito a voto na convenção nacional prometem se rebelar contra o apoio a Dilma Rousseff.

Segundo a cúpula do partido, a aliança com Dilma deve vencer com mais de 500 dos 738 votos da convenção.

A presidente confirmou presença no final do evento, em que será aclamada pelos integrantes da sigla apenas após ter garantido o apoio.

Para derrubar a aliança, a ala dissidente teria que mobilizar metade do total de votos –número descartado pelo comando peemedebista.

Ao todo, 510 membros têm direito a voto, mas vários sufragam duas ou três vezes por acumularem funções, como lideranças no Congresso e presidências regionais.

Cegonha:  Nascem no Rio os filhos gêmeos de Aécio Neves

Crédito:  Lula pede mudanças na economia e cobra titular do Tesouro

Entrevista Da 2ª – Fernando Abrucio:  Um terço do eleitorado não quer PT nem PSDB

Raio-X – Fernando Abrucio

Ida de jovens para o supletivo cresce e infla índices escolares

Matrículas de alunos de 15 a 17 anos nos anos finais do ensino fundamental da EJA subiram 6% de 2007 a 2013 -essa foi a única faixa etária que cresceu no período

Temporais no Sul do país deixam ao menos nove mortos no PR

Cidades ficaram ilhadas e há mais de 2.000 desabrigados. Mãe e bebê morreram após carro ser arrastado por correnteza; em SC, quatro municípios decretaram emergência

Campeões à vista

Alemanha (três vezes campeã) chega à Bahia, e Espanha (uma vez), ao Paraná

Festa para o Brasil

Seleção retorna aos treinos e, enfim, é recebida pela torcida em clima de Copa

EBC – CONGRESSOEMFOCO

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.