Manchete nos Jornais desta Segunda-Feira, 11 de Julho de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 11th julho 2016

Favoritos a presidir Câmara têm pendências na Justiça
Dos seis nomes mais cotados para a sucessão de Eduardo Cunha, quatro enfrentam algum tipo de processo
Levantamento do Estado mostra que dos seis deputados favoritos à sucessão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara, quatro enfrentam algum tipo de processo judicial, um foi citado na Lava Jato e o sexto não responde mais a ações porque os crimes dos quais era acusado prescreveram antes que fossem julgados. Nos processos, há acusações como peculato (desvio de recursos públicos) e até por submeter empregados a condições de trabalho análogas à escravidão. A eleição do próximo presidente da Câmara, prevista para quarta-feira, vai definir um nome central para os próximos passos do governo. Além de ser o primeiro na linha sucessória do presidente em exercício, Michel Temer, o próximo comandante da Câmara dos Deputados terá poder para acelerar ou atrapalhar o processo de cassação de Cunha e as votações de projetos decisivos para o ajuste fiscal…


O Globo

Manchete : Governos treinam civis contra terror na Olimpíada
Objetivo é ajudar a identificar suspeitos de ataques em áreas de grande movimento
Forças Armadas de Brasil e EUA e Secretaria de Segurança estão dando cursos e palestras a funcionários de museus, atrações turísticas e empresas de transporte
A menos de um mês da Olimpíada, funcionários das concessionárias que administram os sistemas de trens, metrô e barcas, de museus e de algumas das principais atrações turísticas do Rio, como o Trem do Corcovado e o Cristo Redentor, estão recebendo treinamento para identificar suspeitos de atos terroristas. Cursos e palestras estão sendo dados pelas Forças Armadas do Brasil e dos Estados Unidos e pela Secretaria de Segurança. Algumas empresas estão treinando não só o pessoal operacional, mas também equipes de limpeza, que podem detectar objetos deixados em áreas comuns. As aulas incluem simulações de ataques e procedimentos de socorro. A Comlurb terá de retirar mais de dez mil lixeiras de ruas onde haverá provas, já que podem esconder bombas. O governo federal também monitora, e está pronto para abordar, cerca de cem pessoas com potencial para ataques (os chamados lobos solitários). (Pág. 6)

Centrão costura candidatura única na Câmara
Atendendo a apelos do Planalto, o centrão, maior grupo aliado do governo na Câmara, tenta hoje costurar consenso em torno da candidatura do deputado Rogério Rosso (PSD-DF) à presidência da Casa. O bloco tem oito postulantes. Os líderes partidários fecharam acordo para que a eleição seja na quarta-feira. (Pág. 4 e Ricardo Noblat)

Em crise, Correios cortarão patrocínio e venderão imóveis (Pág. 15)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Favoritos a presidir Câmara têm pendências na Justiça
Dos seis nomes mais cotados para a sucessão de Eduardo Cunha, quatro enfrentam algum tipo de processo
Levantamento do Estado mostra que dos seis deputados favoritos à sucessão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara, quatro enfrentam algum tipo de processo judicial, um foi citado na Lava Jato e o sexto não responde mais a ações porque os crimes dos quais era acusado prescreveram antes que fossem julgados. Nos processos, há acusações como peculato (desvio de recursos públicos) e até por submeter empregados a condições de trabalho análogas à escravidão. A eleição do próximo presidente da Câmara, prevista para quarta-feira, vai definir um nome central para os próximos passos do governo. Além de ser o primeiro na linha sucessória do presidente em exercício, Michel Temer, o próximo comandante da Câmara dos Deputados terá poder para acelerar ou atrapalhar o processo de cassação de Cunha e as votações de projetos decisivos para o ajuste fiscal. (Política A4)

José Roberto de Toledo – Assim como o jogador português Cristiano Ronaldo na final da Eurocopa, Eduardo Cunha chorou, entregou a faixa de capitão, mas continuou em campo, na beirada. É parte de uma tática já conhecida. (A6)

Banco comercial lucra R$ 8 bi com programa do BNDES
Os bancos comerciais concentraram os lucros do maior programa de crédito público subsidiado já feito no País, o Programa de Sustentação do Investimento (PSI). O BNDES liderou o programa, mas teve papel marginal nos empréstimos, informa Alexa Salomão. Dos R$ 10 bilhões de lucro que foram gerados com essas operações, R$ 8 bilhões ficaram com os bancos comerciais e apenas R$ 2 bilhões com o BNDES. (Economia B1)

Gerdau vai acelerar venda de ativos fora do País
Com dívida de R$ 23,7 bilhões, grupo gaúcho deve se desfazer das operações na Índia, na América Central e em parte da América do Sul para reforçar o caixa. Em junho, a siderúrgica vendeu sua operação na Espanha por € 155 milhões. (Economia B7)

PCC está por trás de super-roubos a empresas de valores em SP
Investigações do Deic mostram que o PCC é o responsável pelos três grandes roubos a empresas de transportes de valores, que renderam pelo menos R$ 138 milhões aos criminosos, informa Alexandre Hisayasu. Os policiais têm uma lista de indícios que ligam as três ações, ocorridas em março (Campinas), abril (Santos) e na semana passada (Ribeirão Preto). Para os investigadores, os crimes foram planejados pelo mesmo grupo. (Metrópole A14)

Doria e Haddad terão maior tempo de TV (Política A6)

Saída da Venezuela, em busca de comida
Durante 12 horas, a Colômbia abriu sua fronteira com a Venezuela. O tempo foi suficiente para que milhares de venezuelanos cruzassem a divisa a pé para comprar, em Cúcuta, alimentos e remédios que faltam em seu país. (Internacional A12)

Moisés Naim
Fim da Venezuela chavista – O regime chavista deixou cair a máscara: seu militarismo, autoritarismo, corrupção e desprezo pelos pobres estão expostos à vista de todos. (Internacional A13)

Notas&Informações
Uma oportunidade para o Congresso – Renúncia de Cunha poderia inaugurar um novo padrão (A3)

Mau tempo na agricultura – Sustentar o saldo comercial será a contribuição mais vistosa do setor para a economia do País (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Estados travam salários e repasse a fornecedores
Com a crise, dívida de governadores aumenta 82% em relação ao ano passado
Em meio a uma grave crise econômica, os governadores atrasam uma fatia crescente dos pagamentos para fornecedores e funcionários. A dívida acumulada apenas nos primeiros quatro meses deste ano já chega a R$ 11,4 bilhões. Levantamento da Folha mostra que esse passivo subiu 82% em relação ao verificado no mesmo período do ano passado. São despesas registradas nos balanços e que correspondem a serviços prestados e a produtos que foram entregues. O problema dos Estados é semelhante ao que aflige o governo federal: as despesas continuam se expandindo, mas a receita cai. Só que a União pode recorrer ao mercado financeiro para tapar o buraco, e Estados e municípios, não. Neste momento, pelo menos dez Estados estão atrasando o pagamento dos funcionários públicos. O Rio é o caso que ganhou mais repercussão, com as greves de servidores e decreto de calamidade financeira perto da Olimpíada. (Mercado a17 e a19)

Câmara marca eleição para esta quarta e complica Cunha
O Palácio do Planalto fechou um acordo para que a disputa pela presidência da Câmara dos Deputados ocorra na quarta (13). Os partidos do “centrão”, aliados do deputado afastado Eduardo Cunha, pretendiam realizar a votação nesta terça. O objetivo era derrubar a sessão da CCJ que deve rejeitar o último recurso contra a cassação do ex-presidente da Casa. (Poder a4)

Entrevista da 2a. – Marcos Lisboa : Sem reforma profunda, país pode virar um grande Rio
Economista presidente do Insper diz que problema das contas públicas é estrutural e exige reformas profundas, sem as quais o país pode virar “um grande Rio de Janeiro”. Para ele, o governo de Michel Temer tem se mostrado fraco e suscetível a pressões — “ceder é ir na contramão do ajuste”, diz. (Pág. a16)

Demissões provocam processos (Folhainvest a21)

Grupos de apoio para agressores ganham espaço
Homens acusados de violência doméstica são encaminhados pela Justiça ou vão por conta própria a reuniões em que refletem sobre seus atos. Os espaços para agressores são previstos pela Lei Maria da Penha. Há ao menos 25 desses grupos em nove Estados. (Cotidiano B5)

Por comida, 18 mil venezuelanos cruzam fronteira
O desabastecimento crônico levou mais de 18 mil venezuelanos a cruzar a fronteira com a Colômbia neste domingo (10) para comprar alimentos e produtos básicos. É a primeira vez que a travessia em larga escala é liberada pelo governo Nicolas Maduro desde agosto de 2015. (Mundo a14)

Amazônia pode ter recorde de queimadas com falta de chuvas (B8)

Não há base para impedir Caracas de presidir Mercosul (Mundo a15)

Editoriais
Leia “Fuga da ilha”, sobre consequências do voto pela saída britânica da UE, e “Dólar sob intervenção”, a respeito das ações do BC no mercado de câmbio. (Opinião a2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Segunda-Feira, 11 de Julho de 2016

Compartilhe nossa Matéria