Manchete: E só falta um mês – Incertezas ainda rondam o Beira-Rio da Copa, mas pelo menos as estruturas temporárias têm parte do dinheiro garantido e começam a ser montadas.

Manchete: Governo promete multas para evitar caos aéreo na Copa – O desrespeito à programação pode levar a multa de até R$ 90 mil às empresas aéreas, e licenças de pilotos poderão ser suspensas. Questionado sobre se essas ações seriam um “pacote de maldades”, o presidente da Anac disse que “maldade é atrapalhar” o planejamento da Copa.

Manchete: “BC independente é uma patetada” – Maria da Conceição Tavares não tem meias palavras. E é com a sinceridade de sempre que desanca com as discussões sobre autonomia do Banco Central. “Nem nos EUA há esta independência”, diz. Para a mais brilhante economista brasileira, não se pode culpar o BC por ter metas contraditórias: eleva juros para combater a inflação e valoriza o real, criando uma barreira para a indústria. “Com o dólar no nível atual, é difícil completar as cadeias industriais”. Em conversa antes da entrevista, a economista reconheceu que a situação da economia brasileira não está nenhuma maravilha, mas na Europa é muito pior.

CORREIO BRAZILIENSE

Manchete: A um mês da Copa, 5 estádios inacabados

Faltam 31 dias para o Brasil, escolhido em 2007, sediar o Mundial de futebol. Mas nem a arena da abertura do torneio, o Itaquerão, em São Paulo, está pronta. Também ainda estão em obras as de Curitiba, Manaus, Cuiabá e Natal. E as intervenções de mobilidade urbana seguem atrasadas na maioria das capitais. (Págs. 1 e Superesportes, 2)

Mensaleiros: Preso, Valdemar conspira contra aliados do PT

Em regime semiaberto, o ex-presidente do PR alinhavou o manifesto assinado por 20 deputados de sua bancada pedindo a substituição de Dilma Rousseff na disputa presidencial. (Págs. 1 e 2)

Guarujá: Protesto contra linchamento de Fabiane

“O que fizeram com ela não se faz com um animal”, disse a sobrinha de Fabiane de Jesus, espancada até a morte no Guarujá. Polícia procura quinto suspeito do crime. (Págs. 1 e 6)

preso, Valdemar conspira contra aliados do PT

Em regime semiaberto, o ex-presidente do PR alinhavou o manifesto assinado por 20 deputados de sua bancada pedindo a substituição de Dilma Rousseff na disputa presidencial.

O manifesto assinado por 20 deputados da bancada federal do PR, que pedia o “Volta, Lula” e rifava a presidente Dilma Rousseff da disputa presidencial, lido na Câmara dos Deputados há pouco mais de uma semana, foi pensado e articulado pelo ex-presidente da sigla Valdemar Costa Neto. Até algumas expressões do texto passaram pelo crivo do ex-deputado federal, que cumpre pena em regime semiaberto no Centro de Progressão Penitenciária (CPP), em Brasília, após ter sido condenado a sete anos e 10 meses de prisão no processo do mensalão. Envolvido em denúncias de que teria regalias no CPP, Valdemar pode estar contando os dias para ter o benefício do trabalho externo cancelado e voltar à Papuda.

Alguns parlamentares do PR, ouvidos reservadamente pelo Correio, confirmaram a informação. Na visão de um dos deputados, Valdemar está insatisfeito com o Planalto porque queria emplacar, no Ministério dos Transportes, o senador Antônio Carlos Rodrigues (PR-SP) ou o deputado Edson Giroto (PR-MS) em substituição ao titular da pasta, César Borges. “O comando do PR é dele. Qualquer iniciativa do partido passa pelo Valdemar. Ele chamou o Bernardo (deputado Bernardo Santana, líder do PR na Câmara) e deu essa ordem do manifesto. Pensou que, estimulado por alguém, o gesto poderia facilitar a mudança do ministro. Acho que não funcionou”, comentou um dos parlamentares.

No documento, lido pelo deputado Bernardo Santana, a legenda afirmava que apenas Lula tinha a experiência necessária para comandar o Brasil nos próximos quatro anos. “Certos de que o Brasil precisa inaugurar um novo ciclo virtuoso de crescimento pela via da conciliação nacional, entendemos que o momento de crise, dentro e fora do país, reivindica a força de uma liderança política com a experiência e o brilho de Luiz Inácio Lula da Silva no comando da nação brasileira, novamente”. Ao fim do ato, o líder do PR chegou a colocar a foto do ex-presidente Lula na parede do gabinete da liderança na Câmara.

Barbosa foi autoritário, diz PT

O PT repudiou ontem, por meio de nota, a negativa do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, ao pedido do ex-ministro José Dirceu para trabalhar em um escritório de advocacia em Brasília. “Ao obstruir novamente, de forma irregular e monocrática, o direito de José Dirceu cumprir a pena em regime semiaberto, o ministro Joaquim Barbosa comete uma arbitrariedade, tal como já o fizera ao negar a José Genoino, portador de doença grave, o direito à prisão domiciliar”, reclama o presidente da legenda, Rui Falcão. Barbosa alega que a Lei de Execuções Penais prevê que presos em regime semiaberto só deixem a cadeia para trabalho externo depois de cumprir um sexto da pena. Para Falcão, a interpretação é “obtusa”.Ministro condena reeleição

A um mês da Copa, 5 estádios inacabados

Faltam 31 dias para o Brasil, escolhido em 2007, sediar o Mundial de futebol. Mas nem a arena da abertura do torneio, o Itaquerão, em São Paulo, está pronta. Também ainda estão em obras as de Curitiba, Manaus, Cuiabá e Natal. E as intervenções de mobilidade urbana seguem atrasadas na maioria das capitais.

FHC ataca Lula, e petistas reagem

Já com o pé no debate eleitoral, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) desdenhou do movimento interno petista que defende a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Um dos principais conselheiros do pré-candidato Aécio Neves (PSDB), o tucano disse que, mesmo se substituir Dilma Rousseff na cabeça de chapa, o PT corre o risco de perder as eleições. A declaração de FHC foi vista dentro do PT como uma forma de polarizar o debate entre os dois ex-presidentes, sem o protagonismo da presidente Dilma Rousseff, pré-candidata oficial à reeleição. “Não precisamos de Lula candidato para ganhar do PSDB, vamos ganhar com a Dilma”, respondeu o deputado José Guimarães (PT-CE).

Embora a imagem do ex-presidente petista esteja em alta e seja considerada, por mais de metade dos brasileiros que querem mudanças na política, a melhor opção para a tarefa, ela tem sido um peso para os dois partidos. Além de dividir o PT, tornou-se alvo da oposição. Apesar do favoritismo retratado nas pesquisas, FHC acredita que Lula pode ser derrotado pelas condições do país. “É arriscado (Lula se candidatar), ele também pode perder. Do jeito que as coisas estão, a percepção do povo vai mudando rapidamente”, disse. Na avaliação do tucano, a situação do país não é boa. “Quem ganhar o governo vai ter muito trabalho lá na frente”, justificou em entrevista ao jornalista Roberto D”Avila, da Globonews. (…)

Entre os petistas, a entrevista foi vista como mais um ataque gratuito. “O ex-presidente não sabe o que diz. Não tem nem como comparar o legado do Fernando Henrique com o do Lula. Se fizesse uma pesquisa, talvez ele não chegasse nem a um terço da preferência e reconhecimento que Lula tem. O governo da Dilma segue o mesmo caminho. Ela é nosso estandarte, e Lula, um militante da campanha”, rebate Guimarães. O petista ressalta ainda que o ex-presidente faz críticas que não são compartilhadas pelo núcleo do PSDB. “Dizem que defendem o aumento do salário mínimo, mas votaram contra e vivem falando que o salário está alto demais. Não se decidem”, alfinetou o petista.

Senado restringe acesso a galeria

Sob a gestão de Renan Calheiros (PMDB-AL), o Senado impôs restrições para a entrada de cidadãos nas galerias do plenário da Casa às terças e quartas-feiras, dias de votações de projetos polêmicos e, não raro, impopulares. Para ter acesso ao local, o público agora precisa agendar previamente a presença e ser acompanhado por um guia. A decisão, tomada sob o argumento de garantir segurança, dá margem para que o Senado barre pessoas que querem assistir às sessões, blindando os congressistas de possíveis vaias e críticas no plenário.

As mudanças foram implantadas em instrução normativa da Secretaria de Polícia, editada em novembro passado e atualizada em março. Antes da medida, qualquer cidadão podia assistir às sessões sem pedir autorização previamente. Era necessário apenas se identificar na entrada, deixar bolsas e pacotes em guarda-volume e passar pelo detector de metais.

No documento, o Senado cita os protestos de junho de 2013 como origem de um cenário de insegurança. “Considerando as manifestações populares que têm ocorrido nas imediações do Congresso Nacional e que podem ter repercussão nas galerias do plenário, durante o horário das sessões, uma vez que o local recebe grupos de visitantes externos”, registra a instrução. Terças e quartas-feiras são justamente os dias que mais atraem visitantes às galerias, já que, em geral, há votações.

Ministro condena reeleição

Prestes a deixar a presidência do TSE, Marco Aurélio defende o fim do foro privilegiado, o financiamento público e o voto facultativo. “A disputa pressupõe igualdade de condições, mas isso não existe. Você só consegue apear um candidato à reeleição se ele foi muito mal no cargo.”
A presidente Dilma Rousseff, pré-candidata à Presidência, fez um pronunciamento no Dia do Trabalho, e a oposição entrou na Justiça Eleitoral contra ela. Houve campanha antecipada?
Ela sinalizou. Hoje, ouvi uma rádio dizendo que não ela só não caiu mais em termos de opinião pública porque ocorreu aquele pronunciamento. Agora, caberá ao TSE — não estarei mais aqui — decidir a respeito.
Hoje três dos sete ministros do TSE já foram advogados dela ou do PT: Admar Gonzaga, Luciana Lóssio e Toffoli. O TSE está comprometido para julgar ações contra a Dilma?
Sou favorável a termos corpos permanentes na Justiça Eleitoral, mas temos mandatos. De qualquer forma, julgar é uma missão sublime e a pessoa deve atuar segundo ciência e consciência possuídas. Claro que fica essa situação. Nós, egressos dos tribunais, não dependemos do Executivo. Mas os colegas que são egressos da advocacia têm a possibilidade de retornarem para mais um mandato. Fica uma situação realmente extravagante. É tempo de modificar-se o sistema. E aí, em vez de ter dois originários da advocacia, teríamos um da advocacia e outro do Ministério Público.

Guarujá: protesto contra linchamento de Fabiane

“O que fizeram com ela não se faz com um animal”, disse a sobrinha de Fabiane de Jesus, espancada até a morte no Guarujá. Polícia procura quinto suspeito do crime.

FOLHA DE S.PAULO

Governo promete multas para evitar caos aéreo na Copa

Buscando evitar o caos aéreo na Copa do Mundo, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) lança hoje um pacote de punições previstas para empresas aéreas, donos de jatinhos e até pilotos que descumprirem regras e horários de pousos e partidas.

O presidente da agência, Marcelo Guaranys, 36, antecipou à Folha uma série de multas e penalidades que visam coibir distúrbios que atrapalhem passageiros e torcedores no Mundial –e que seguirão valendo após o torneio.

A companhia ou o responsável por um avião que não usar seu horário de voo ou que, deliberadamente, utilizá-lo no momento errado levará uma multa de R$ 12 mil a R$ 90 mil. Dependendo da gravidade, poderá até perder a permissão para pousar nos demais aeroportos do país.

Questionado se as ações configuram um “pacote de maldades”, ele disse: “Maldade é você operar um voo fora do horário e atrapalhar o planejamento para a Copa”.

Governo de SP não paga seguro por mortes de PMs

Gestão Alckmin prometeu indenizar mesmo se vítima estivesse de folga. Governo afirma que parentes devem requerer o pagamento; exigência afronta a legislação, diz deputado.

Marta Umbelina da Silva de Moraes, 44, tornou-se símbolo do drama vivido por PMs de São Paulo na guerra não declarada entre a polícia e os criminosos da facção PCC ocorrida em 2012.

A soldado foi assassinada na frente da filha de 11 anos, com mais de dez tiros, quando tentava abrir o portão de casa, em um dia de folga.

A história de Martinha, como era conhecida, sensibilizou muita gente. Mas o governo de São Paulo ainda não pagou indenização à família.

Em 2012, a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) havia se comprometido a indenizar famílias de policiais e de agentes penitenciários assassinados em razão da profissão, mesmo de folga. Assim como Marta, outros policiais foram caçados fora do horário de trabalho.

PT diz que Barbosa foi arbitrário ao negar pedido de trabalho de Dirceu

A decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, de negar o pedido de trabalho fora da prisão do ex-ministro José Dirceu foi repudiada em nota divulgada ontem pelo PT.

Assinada por Rui Falcão, presidente do partido, a nota afirma que a decisão do ministro foi arbitrária.

“Ao obstruir novamente, de forma irregular e monocrática, o direito de José Dirceu cumprir a pena em regime semiaberto, o ministro Joaquim Barbosa comete uma arbitrariedade, tal como já o fizera ao negar a José Genoíno, portador de doença grave, o direito à prisão domiciliar”, defende o texto.

Sem vice, Aécio procura Serra para discutir plano eleitoral

Em meio às especulações sobre a indicação para a vaga de vice em sua chapa na campanha presidencial, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi ao encontro do ex-governador José Serra na última quinta-feira, em São Paulo.

A reunião aconteceu em local reservado. Foi a primeira vez que eles estiveram a sós para conversar desde o ano passado. Segundo disseram a interlocutores, fizeram um diagnóstico das alianças do partido nos Estados.

O assunto da composição da chapa presidencial teria sido tratado lateralmente, sem que chegassem a uma conclusão sobre o tema.

Antes do encontro com Aécio, Serra disse a aliados temer que as especulações acabassem por colocá-lo como alguém que esteja pleiteando a vaga. “Ele ouve o que temos a dizer sobre o assunto com calma, mas fala pouquíssimo, mesmo quando provocado”, resume um de seus homens de confiança no PSDB.

Aécio, por sua vez, tem consultado líderes de partidos aliados sobre o assunto. Segundo relato de pessoas com quem ele conversou, o mineiro sempre deixa claro que não tem posição fechada sobre o assunto e aborda o nome de Serra atribuindo à imprensa sua entrada na lista de possíveis vices.

Para FHC, nem Lula garante vitória do PT

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que o PT corre o risco de perder a próxima eleição mesmo se o candidato for o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, uma vez que “a situação no Brasil não é boa”.

“Eu não sei se o Lula vai ou não ser candidato. É arriscado, ele também pode perder. Do jeito que as coisas estão, a percepção do povo vai mudando rapidamente”, disse o ex-presidente do PSDB em entrevista ao jornalista Roberto D”Avila, veiculada ontem pelo canal Globonews.

Com base em pesquisas, aliados do petista sustentam que a candidatura de Lula garantiria uma vitória fácil do partido no pleito de outubro e defendem que ele entre na disputa no lugar da presidente Dilma Rousseff.

Na entrevista, FHC afirmou que a má situação do país deve ser creditada ao petista. “Atribuem a quebra de confiança à Dilma, mas as políticas começam na segunda parte do segundo mandato do Lula.”

Dilma irá propor trabalho seguro na Copa

A presidente Dilma Rousseff deve assinar nesta semana, no Palácio do Planalto, uma cartilha que estabelece diretrizes gerais para o trabalho seguro e prevenção de acidentes nos eventos da Copa. O aceno aos trabalhadores virá, entretanto, poucos dias depois da nona morte de operários envolvidos nas construções dos estádios do Mundial do Brasil –a de Muhammad”Ali Maciel Afonso, 32, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

A cartilha carece de propostas concretas. Defende apenas que empresas, governo e sociedade civil “comprometam-se a tomar medidas que estiverem ao seu alcance”.

O documento se propõe também a prevenir a exploração sexual e o trabalho infantil. Também exorta empresas a criarem empregos formais para jovens, negros, mulheres e deficientes.

Segundo a BWI (Building and Wood Worker”s International), entidade que combate más condições de trabalho no mundo, cumprir os prazos da Fifa tem gerado mortes –algo que, segundo a organização, já havia sido alertado pelos sindicatos.

Ex-diretor de estatal paulista é investigado

Há mais de um ano a Corregedoria-Geral da Administração de São Paulo investiga a evolução patrimonial de Gilmar da Silva Gimenes, ex-diretor administrativo e financeiro da Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado).

Ele deixou o cargo em março deste ano para ser candidato a deputado estadual pelo PSDB e é amigo há mais de 20 anos do atual secretário de Planejamento do Estado, Julio Semeghini (PSDB-SP), que o levou para o governo.

Gimenes trabalhou nas quatro campanhas de Semeghini a deputado federal. Diz tê-lo feito sempre de graça. Ele foi ainda assessor na Câmara do atual secretário.

Nomeado para a Prodesp no início do governo, passou a ser alvo de investigação no fim de 2012 após declarar ter ganho sozinho um prêmio na loteria Timemania.

O GLOBO

Obras do metrô são suspensas em Ipanema

Trabalhos terão de permanecer paralisados até que causa de surgimento de crateras seja esclarecida. Consórcio também terá que apresentar novas medidas de segurança.

Festa de casamento de Picciani vira beija-mão a Aécio Neves

Parlamentares e prefeitos do PMDB fizeram fila para cumprimentar o pré-candidato à Presidência no casamento de Jorge Picciani, líder do movimento ‘Aezão’

Os protagonistas eram o presidente regional do PMDB, Jorge Picciani, e sua noiva, Hortência Oliveira, mas foi o senador Aécio Neves (PSDB-MG) quem roubou a cena na festa de casamento para cerca de 700 pessoas que reuniu a elite política do Rio na noite de sábado. O pré-candidato do PSDB à Presidência foi praticamente o último a chegar, já depois da cerimônia evangélica realizada numa luxuosa casa de festas do Itanhangá, Zona Oeste do Rio, mas virou a estrela principal numa espécie de beija-mão. Parlamentares e prefeitos, a maioria do PMDB, fizeram até fila para cumprimentar Aécio, ciceroneado pelo ex-governador Sérgio Cabral (PMDB).

O tucano se mostrou um bom aluno, chamando quase todos pelo nome. Ele se esforçou para potencializar a debandada de peemedebistas fluminenses da campanha de reeleição de Dilma Rousseff (PT) para a do PSDB. O motivo é a candidatura do senador petista Lindbergh Farias ao governo estadual, que rompeu a aliança PT-PMDB com o governador Luiz Fernando Pezão, candidato à reeleição e atrás nas pesquisas.

— Ali ficou muito claro que a maior parte do PMDB do Rio, principalmente os prefeitos, vai pedir votos para o Aécio e não para a Dilma. Ninguém se conforma com o fato de o PT ter abandonado o Pezão. Mesmo que o PMDB mantenha a aliança nacional com o PT, a maioria no Rio não vai seguir — confidenciou um cacique do PMDB sobre o movimento dos correligionários, já apelidado de “Aezão”. — Aécio foi muito simpático, mas só falou amenidades.

Empresário filma pagamento de propina no Amapá

O programa “Fantástico”, da TV Globo, exibiu neste domingo um flagrante de corrupção envolvendo um assessor da secretaria de Educação do Amapá. Imagens de uma câmera escondida mostram Bruno da Costa Nascimento, assessor da secretaria, recebendo dois maços de dinheiro como propina. A gravação foi feita em fevereiro de 2013 pelo empresário Luciano Marba, dono de uma empresa de vigilância que presta serviço ao governo do Amapá desde 2010. É ele mesmo quem corrompe o servidor, com o objetivo de garantir que sua empresa continue prestando serviço de vigilância para escolas estaduais.

Marba resolveu subornar o assessor porque temia a abertura de uma licitação que poderia fazer a empresa dele perder o contrato de mais de 40 milhões de reais por ano. Segundo o procurador geral do Amapá, Antônio Cléber dos Santos, o contrato é o de maior valor do estado. Um ano antes da gravação, o empresário já tinha feito o registro de outra entrega de dinheiro. De acordo com o Ministério Público, Edilberto Pontes Silva, marido da então secretária estadual de Educação Miriam Alves Correa, recebeu R$100 mil em troca de informações que pudessem permitir a Marba barrar a licitação na Justiça.

PT critica decisão do STF de negar trabalho externo a José Dirceu

O PT divulgou nota em protesto contra a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, de negar o pedido do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu para trabalhar fora da prisão. Assinada pelo presidente nacional do partido, Rui Falcão, a nota diz que a decisão foi arbitrária e ameaça fazer regressar ao regime fechado os que cumprem pena em regime semiaberto.

“Ao obstruir novamente, de forma irregular e monocrática, o direito de José Dirceu cumprir a pena em regime semiaberto,o ministro Joaquim Barbosa comete uma arbitrariedade, tal como já o fizera ao negar a Jose Genoino, portador de doença grave, o direito à prisão domiciliar. Mais ainda: apoiando-se em interpretação obtusa, ameaça fazer regressar ao regime fechado aqueles que já cumprem pena em regime semiaberto, com trabalho certo e atendendo a todas as exigências legais. O PT protesta publicamente contra este retrocesso e espera que o plenário do STF ponha fim a este comportamento persecutório e faça valer a Justiça”, diz a nota.

Oposição promete pressão para garantir CPI da Petrobras

A semana no Congresso promete ser marcada por novo embate entre governo e oposição em torno da CPI mista que investigará irregularidades na Petrobras. Na Câmara e no Senado, a oposição aumentará a pressão sobre os partidos que ainda não indicaram seus integrantes para tentar garantir, ainda esta semana, a instalação da CPI. Até agora, foram feitas 13 das 16 indicações de titulares que cabem à Câmara, e, no Senado, a oposição indicou seus três nomes de titulares, totalizando 16 parlamentares. Para que a CPI seja instalada, são necessários no mínimo 17 indicados.

Já o governo continuará agindo para protelar a instalação da comissão. Os aliados avisam que farão as nomeações no tempo adequado e devem insistir para que a CPI da Petrobras exclusiva do Senado comece a funcionar. Na Câmara, restam indicar os nomes do PT, que terá dois integrantes e o PROS, com um nome. O líder do PT na Câmara, Vicentinho (SP), disse que irá se reunir com a bancada na próxima terça-feira, para discutir quem serão os petistas que irão participar da CPI.

PPS vai pedir que CPI investigue caso de refinaria no Maranhão

O deputado Rubens Bueno (PR), líder do PPS na Câmara, disse que as irregularidades na construção da Refinaria Premium I, divulgadas pelo O GLOBO, precisam ser investigadas pela CPI Mista da Petrobras.

– De imediato vamos solicitar ao Tribunal de Contas da União (TCU) cópias das auditorias nas obras da refinaria. Mas, sem dúvida, é mais um caso que precisa ser levado para a CPI Mista da Petrobras. Além do prejuízo para a estatal com as obras de terraplanagem, existe todo um reflexo na economia local, que se preparou para receber o empreendimento e agora convive com uma situação de incerteza – declarou Bueno.

VALOR ECONÔMICO

Nível de emprego cresce mais no interior do país

O mercado de trabalho brasileiro passa por uma mudança significativa. Nas seis principais regiões metropolitanas do país a oferta de emprego desacelera desde o início do ano; nas demais regiões, a tendência é inversa. As seis maiores regiões metropolitanas geraram menos vagas formais no primeiro trimestre de 2014 do que no mesmo período do ano passado. Houve uma queda de quase 9%.

PT recebeu dez vezes mais doações que o PSB em 2013

Arrecadação do partido de Campos tem crescido nos últimos anos; em 2012, durante a eleição municipal, legenda embolsou R$ 4,7 milhões. A prestação de contas de PT e PSB ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram as diferenças nas estruturas partidárias de ambos. Apesar da preferência de empresários pelo ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) em relação à presidente Dilma Rousseff (PT), o diretório nacional petista recebeu quase dez vezes mais doações que o do PSB em 2013, como revelou na sexta-feira o Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor.

Eleições: presidenciáveis investem no Bolsa Família

Com receio de perder votos, pré-candidatos defendem ampliação do programa de transferência de renda. Há exatamente um ano, boatos sobre o fim do Bolsa Família provocaram uma corrida dos beneficiários do programa às agências da Caixa Econômica Federal. Apenas em um fim de semana foram sacados cerca de R$ 152 milhões em benefícios, num total de 900 mil saques – cinco vezes mais que o padrão. O governo acusou a oposição de espalhar os rumores e a Polícia Federal abriu uma investigação para apurar a origem dos boatos. Deu em nada, mas o incidente ajuda a explicar por que o Bolsa Família entrou na agenda dos principais candidatos à Presidência, nas eleições de outubro, antes mesmo do início oficial da campanha, o que só ocorre em julho.

O voto anti-PT e o desafio da terceira via

Por mais que ainda seja cedo para projetar uma polarização entre PT e PSDB na eleição presidencial de outubro, como bem fez questão de avisar Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, é exatamente para isso que aponta a pesquisa do instituto divulgada na sexta-feira. A cautela de Paulino é compreensível, mas a pesquisa acende um sinal amarelo na campanha do ex-governador Eduardo Campos (PSB), que é candidato a romper essa polarização.

Divergências entre PSB e Rede aumentam nos palanques estaduais

Dirigentes nacionais do PSB e do movimento Rede Sustentabilidade já admitem, abertamente, que o presidenciável pessebista Eduardo Campos e sua candidata a vice, Marina Silva, estarão em palanques separados em alguns Estados. Nos últimos dias, entretanto, a indefinição em colégios estratégicos como São Paulo e Minas Gerais elevou a tensão entre os dois aliados.

A agenda da vida

Provavelmente teremos uma campanha eleitoral sem uma discussão séria sobre os impasses do desenvolvimento predatório

Para urbanistas, resposta de Plano Diretor de SP a protestos é insuficiente

Especialistas dizem que não há como garantir mobilidade sem melhorar as condições de moradia

Combate ao trabalho escravo nas cidades

Entre 1995 e meados do ano passado, 46 mil pessoas foram resgatadas por estarem trabalhando em condições semelhantes às de escravos. Em geral, são liberados por equipes de auditores do Ministério do Trabalho e Emprego e procuradores do Ministério Público do Trabalho

Mais energia

Dona de uma usina em Goiás, a Cerradinho Bioenergia vai investir R$ 500 milhões em cinco anos para elevar a capacidade de moagem de cana e a produção de etanol. Mas o grande motivador do projeto é a cogeração de energia, diz Luciano Sanches Fernandes, presidente da companhia

Dividendo reduz reserva do BNDES

Pela segunda vez no ano, o governo reduziu as reservas estatutárias do BNDES para garantir o pagamento de dividendos ao Tesouro Nacional. Em março, R$ 1,85 bilhão foi repassado ao governo central, ajudando no superávit de R$ 3,17 bilhões do mês

A conversão de Kerviel, o fraudador de € 50 bi

Jérôme Kerviel, ex-operador que gerou prejuízo de 4,9 bilhões de euros ao banco Société Générale (SocGen), realiza rota medieval de 1,4 mil km antes de cumprir a sua pena

Gunvor vai ampliar negócios com Brasil

A Gunvor, uma das maiores empresas de comercialização de commodities do mundo, vai ampliar seus negócios com o Brasil, como parte de uma estratégia de diversificação de produtos e regiões

Eneva renegocia dívida e terá aumento de capital de R$ 1,5 bi

A Eneva (ex-MPX) fechou um acordo com a alemã E.On, uma das suas controladoras, e quatro bancos credores (BTG Pactual, Citi, Itaú e HSBC) para equacionar dívidas de curto prazo

O ESTADO DE S.PAULO

Fundo partidário pagou advogados que defendem condenados do mensalão

Contas do PT e do PR mostram que escritórios receberam até R$ 40 mil mensais

Estado traz intenção de votos por média de institutos

Leilão de ferrovias pode ficar comprometido

Cumbica ganha elogios e queixas

Presidente do Ibope, Carlos Montenegro diz que “político brasileiro parou no tempo”

ZERO HORA

E só falta um mês

Incertezas ainda rondam o Beira-Rio da Copa, mas pelo menos as estruturas temporárias têm parte do dinheiro garantido e começam a ser montadas. A um mês da Copa, há um jogo bem definido na Capital: o jogo de empurra. Nem a retirada de resíduos da reforma do Beira-Rio para construção do estacionamento é feita tranquilamente – Inter, Andrade Gutierrez e prefeitura ainda costuram um acordo para o descarte.

Outra incerteza que fez suar frio os organizadores parece ter solução a caminho: é de R$ 18 milhões o total prometido por empresas para a instalação das estruturas temporárias. A expectativa é fechar nesta semana os R$ 25 milhões para os equipamentos que serão montados em volta do estádio.

Chegar tão próximo da Copa com discussões e correria é resultado de desacertos no poder público, lentidão na definição de responsabilidades e até divergências internas no Inter. Para cada assunto, há uma queda de braço, resultado da falta de planejamento.

– A esperança agora é de que fique pronto o mínimo do mínimo para que a gente não passe vergonha. Espero que isso se torne um ensinamento, doloroso, mas grande para nós, gaúchos – resume o gerente do Comitê Organizador Local (COL) em Porto Alegre, o ex-jogador de vôlei Paulão.

Transporte na capital: Empresas negociam linhas sem aval público

Fiscalização frágil permite transferir concessões de itinerários dentro de consórcios de ônibus.

Transporte na capital: Empresas negociam linhas sem aval público.(Págs. 1 e Notícias 10 e 12)

Brasil Econômico

Manchete: “BC independente é uma patetada”

Maria da Conceição Tavares não tem meias palavras. E é com a sinceridade de sempre que desanca com as discussões sobre autonomia do Banco Central. “Nem nos EUA há esta independência”, diz. Para a mais brilhante economista brasileira, não se pode culpar o BC por ter metas contraditórias: eleva juros para combater a inflação e valoriza o real, criando uma barreira para a indústria. “Com o dólar no nível atual, é difícil completar as cadeias industriais”. Em conversa antes da entrevista, a economista reconheceu que a situação da economia brasileira não está nenhuma maravilha, mas na Europa é muito pior. (Págs. 1 e 4 a 7)

Resultados: Gás é a nova dor de cabeça da Petrobras

A importação do combustível para abastecimento de térmicas reduziu em 41% o lucro da área de Gás e Energia da estatal em período favorável para as geradoras de eletricidade. No primeiro trimestre, a empresa registrou lucro de R$ 5,4 bilhões, 30% menor do que no início de 2013. (Págs. 1 e 18)

Telefonia móvel: Operadoras perdem na interconexão

A redução das tarifas cobradas nas ligações entre operadoras diferentes afetou os resultados de TIM e Telefônica Vivo no primeiro trimestre. A receita do serviço móvel da TIM sofreu um impacto negativo de R$ 140 milhões. (Págs. 1 e 15)

Olhar do Planalto: Aumentos do salário mínimo explicam 75% da redução das desigualdades no Brasil (Págs. 1 e 10)

EBC – congressoemfoco

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.