FGTS: Caixa acerta com CVM nova aplicação; Trabalhadores terão a opção de investir parte do saldo em Fundo de Investimento em Cotas que aplica em projetos de infraestrutura. A modalidade dará uma rentabilidade maior do que a remuneração atual…- Rombo: Ameaça à saúde de 2,7 mi de funcionários da União; Má gestão de operadoras e suspeitas de desvios de recursos podem deixar servidores federais de todo o país sem atendimento por 24 planos de saúde…- Previdência em risco; Auditorias do Ministério da Previdência identificaram irregularidades em Regimes Próprios de Previdência (RPPS) de 165 prefeituras e nos Estados do Tocantins, Roraima e Rio Grande do Norte. Em muitos casos, há suspeita de crimes…

O Globo

Manchete: Tragédia sobre duas rodas: Acidentes de motos com crianças no Rio disparam

Número de colisões e quedas subiu 59% para 121 casos em um ano. ONG propõe mudança no Código Nacional de Trânsito para elevar de 7 para 11 anos idade mínima para quem vai na garupa. De janeiro a setembro deste ano, o número de acidentes de motos no Rio com menores envolvidos aumentou 59%, se comparado com o mesmo período de 2012, passando de 76 para 121, revelam estatísticas do Corpo de Bombeiros. O uso de motocicletas no transporte dos filhos tem sido uma opção cada vez mais comum entre pais que querem evitar atrasos provocados pelos congestionamentos. Na tentativa de frear a evolução do total de crianças vítimas de acidentes de moto, a Associação dos Motociclistas do Estado do Rio de Janeiro está propondo mudança no Código de Trânsito para que a idade mínima de quem vai na garupa passe de 7 para 11 anos. (Págs. 2 e 6)

Ameaça de milícia deixa Rio das Pedras sem ônibus

Em represália à proibição, pela prefeitura, de vans nos principais corredores da Barra da Tijuca, do Recreio e de Jacarepaguá, grupos de milicianos que dominam o transporte ilegal na região ameaçaram incendiar ônibus que circulassem por Rio das Pedras, comunidade com 63 mil moradores. Preventivamente, a Polícia Militar bloqueou ontem o acesso dos ônibus à favela. (Págs. 1 e 10)

Cresce violência contra a imprensa

O ano de 2013 já é considerado um dos mais violentos para a imprensa brasileira, segundo relatório da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). Foram registradas cinco mortes de profissionais entre 136 casos — uma alta de 166% —, que incluem ameaças, ataques e censura prévia. Desse total, 90 estão ligados às manifestações a partir de junho. (Págs. 1 e 5)

Governo terá e-mail protegido

Contra espionagem, a presidente Dilma anunciou, via twitter, que e-mails do governo federal serão protegidos por um novo sistema desenvolvido pelo Serpro. (Págs. 1 e 3)

Você investe: Previdência privada: Juro maior beneficia plano de aposentadoria

Alta da Taxa Selic pode reduzir em 45% o custo mensal para se aposentar com R$ 5 mil. (Págs. 1 e 18)

Colunistas: George Vidor

Com juros em 9,5%, qualquer ajuste na taxa fará grande diferença. (Págs. 1 e 16)

Os Pink Blocs.

Bom humo e discurso contra a homofobia deram o tom da 18ª Parada do Orgulho LGBT. Organização estimou em um milhão o número de pessoas na Avenida Atlântica. PM calculou em 300 mil. (Págs. 1 e 14)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: EUA não têm acordo sobre dívida a 4 dias do prazo final

Insatisfação da opinião pública pode forçar republicanos e democratas a encerrarem impasse. Ainda sem acordo entre governo e oposição sobre da elevação do teto de endividamento, os Estados Unidos iniciam a semana às portas de um calote. O Tesouro estima que alcançará teto do atual limite de endividamento na quinta-feira. No sábado, duas tentativas de superar o impasse foram derrotadas no Senado. Projeto dos democratas que ampliava o limite de endividamento até o fim de 2014 não obteve os votos necessários. E a iniciativa republicana de autorizar gastos por seis meses nem chegou ao plenário. Contudo, a insatisfação da opinião pública pode forçar os partidos a buscarem uma solução, informa a correspondente Cláudia Trevisan. Pesquisas mostram que a aprovação do Congresso está no mais baixo patamar da história, em 10%. E 53% dos americanos culpam os republicanos pela paralisação do governo, 22 pontos porcentuais acima dos que responsabilizam o presidente Obama. (Págs. 1 e economia B10)

Análise: Fareed Zakaria Colapso da autoridade

Ruptura da disciplina partidária e a ascensão de ideologia extremista são causas da crise. (Págs. 1 e internacional A12)

PT entrega cargos em Pernambuco

Lideranças do PT de Pernambuco vão entregar postos no governo Eduardo Campos (PSB). O partido deve se posicionar nesta semana sobre a ruptura. Em reunião com Marina Silva, a Rede manteve o plano de virar partido e não aceitará integrar a cúpula do PSB. (Págs. 1 e política A4)

Lobbies ameaçam Lei Cidade Limpa

Nove propostas na Câmara Municipal querem liberar anúncios em hotéis, igrejas, táxis, ônibus, estádios e casas de show. Prefeitura diz que é contra. (Págs. 1 e Metrópole A13 e A14)

Negócios: “ A TIM não está à venda”

O presidente da TIM Brasil, Rodrigo Abreu, nega negociação, mas admite que a situação pode mudar dependendo dos movimentos da Telefônica. (Págs. 1 e B1 e B3)

Entrevista / Silvio Meira: Professor da UFPE

Criador do polo de tecnologia do Recife diz que falta empreendedorismo que crie oportunidades no Brasil. (Págs. 1 e B13)

Elétricas deixam de investir R$ 500 milhões

Enquanto esperam definição do governo a respeito das indenizações que têm a receber, empresas que aderiram ao pacote de medidas para baratear a conta de luz e operam linhas de transmissão de energia elétrica represaram R$ 500 milhões em investimentos ao longo do ano. (Págs. 1 e economia B9)

Dilma anuncia sistema de e-mail antiespiões. (Págs. 1 e política A9)

José Roberto de Toledo: Zona de confusão

A chapa “EduMarina” pretende-se uma frente antigoverno. Se bem-sucedida, aumenta a chance de tudo mudar em 05 de outubro de 2014. (Págs. 1 e política A7)
Notas & Informações: Brasil e os riscos externos

Os desafios são bem maiores que os enfrentados em outras economias emergentes. (Págs. 1 e A3)

Inclusão digital. Balões levarão internet a áreas remotas do País (Págs. 1 e B14)

Pink blocs na Parada Gay do Rio.

Um grupo inspirado no Black Bloc chamou a atenção na Parada Gay da Praia de Copacabana, ontem. Com o rosto coberto com panos cor-de-rosa, eles defendiam a maior politização do evento, que reuniu 3000 mil pessoas, segundo a Polícia Militar. (Págs. 1 e Metrópole A14).

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Servidores ameaçados de perder plano de saúde

Os graves problemas verificados nos planos de saúde — de gestão temerária a desvio de recursos — colocam em risco a cobertura de 2,7 milhões de servidores públicos. Essa categoria de trabalhadores é atendida por 34 operadoras. Muitas registram rombos constantes no caixa e dívidas com fornecedores, apesar do subsídio anual de R$ 3 bilhões pagos pelo governo. A Agência Nacional de Saúde e o Ministério Público Federal tentam enquadrar os grupos em situação precária. Após a crise na Geap, que tem quase 600 mil associados no país, as atenções estão voltadas para a Fundação Assistencial dos Servidores do Ministério da Fazenda (Assefaz). A entidade acumula um déficit de R$ 37 milhões e ameaça deixar 94 mil beneficiados sem acesso ao serviço de saúde. (Págs. 1 e 7 e 9)

Justiça: Na fila da impunidade

Nas gavetas do Supremo, há 28 ações penais contra parlamentares iniciadas antes do processo do mensalão petista. Boa parte, porém, deve prescrever, mesmo quando houver julgamento e sentença. (Págs. 1 e 4)

Partidos: Marina não fará parte da executiva do PSB

Na tentativa de se manter independente, fundadores da Rede vão retomar o processo de legalização da legenda. (Págs. 1 e 3)

Espionagem: Dilma manda blindar e-mails

Presidente usa o perfil no Twitter para anunciar que determinou ao Serpro a instalação de um sistema de inviolabilidade de mensagens do governo federal. A previsão é de que ele seja instalado em 2014. (Págs. 1 e 13)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Marina crítica Dilma e defende volta do tripé

Durante encontro fechado, na sexta-feira, com cerca de cem empresários, investidores e profissionais do mercado financeiro, a ex-ministra Marina Silva (PSB) fez duras críticas à política econômica do governo Dilma Rousseff e defendeu o retorno do tripé — geração de superávits primários nas contas públicas, câmbio flutuante e metas para inflação — que vigorou nos governos Fernando Henrique Cardoso e Lula. Segundo relatos do encontro ouvidos pelo Valor, Marina afirmou discordar do expansionismo fiscal adotado pelo atual governo e apoiou a geração de superávits primários “expressivos, sem manobras contábeis”. Para a ex-ministra, o câmbio deve voltar a flutuar livremente sem tantas intervenções do Banco Central. Além disso, é preciso promover uma sinalização firme para que a inflação volte ao centro da meta (4,5%) — na gestão atual, a inflação média anual está girando em tomo de 6%. (Págs. 1 e A8 e A16)

David Lipton, número 2 do FMI, disse em entrevista ao “Valor” que o Brasil deve reequilibrar seu modelo de crescimento, caminhando para uma expansão liderada pelo investimento (Págs. 1 e C14)

“Trem-bala da alegria” vai à votação no Senado

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), está sob pressão de parlamentares do próprio partido, de outras siglas da base governista e até da oposição para colocar em votação projeto de lei que libera a criação de cerca de 180 municípios e 30 mil cargos públicos. Para um interlocutor do Palácio do Planalto, trata-se de um “trem-bala da alegria”. Prevendo desgaste à imagem do Senado, Renan vem segurando a votação há mais de um mês, com o apoio do líder do governo, Eduardo Braga (PMDB-AM). Mas deve incluir o projeto na pauta desta semana, segundo o relator do projeto, senador Valdir Raupp (PMDB-RO). “Vamos votar terça-feira, com os ajustes devidos, para o governo não vetar”, disse Raupp. (Págs. 1 e A14)

Mantega proíbe BNDES de financiar Estados

O governo quer que o BNDES pare de conceder financiamentos aos Estados, informou o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Ele lembra que, de posse de autorização do Tesouro, governadores podem buscar crédito em organismos internacionais, na Caixa ou em bancos privados. Mantega assegurou, porém, que não pretende autorizar novas contratações de dívida neste ano. “Os governadores estão pedindo, mas não vão levar.” Até o ano passado, segundo dados do Tesouro, os 27 Estados contrataram ou tiveram autorização para contratar dívidas novas no valor de R$ 88,96 bilhões. O ministro garantiu que eles tinham espaço na relação dívida/receita corrente líquida para fazer as operações, conforme informações colhidas pelo Programa de Ajuste Fiscal (PAF) a que os governadores estão submetidos. “Esta é a única maneira de eles fazerem investimentos.” (Págs. 1 e A5)

Dilma deve ficar com metade do tempo de TV

A se confirmar o atual cenário de alianças para a eleição no próximo ano, a presidente Dilma Rousseff deverá ocupar metade do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão destinado aos candidatos à Presidência. Serão 12’28” do total de 25 minutos do programa eleitoral, com duas inserções diárias em três dias por semana. Mesmo com o rompimento do PSB — um aliado histórico que lançará na disputa o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ou a ex-ministra Marina Silva —, o PT ampliará seu tempo graças à provável adesão de legendas novatas, como o PSD, criado em 2011, e o Pros, neste ano. A coligação governista deverá contar ainda com PMDB, PP, PR, PTB, PDT, PCdoB e PRB, somando dez partidos. (Págs. 1 e A7)

Boom do petróleo de xisto pode ter vida breve

O poço Serenity 1-3H, da Chesapeake Energy, perto de Oklahoma City, jorrou petróleo em 2009, produzindo mais de 1,2 mil barris por dia e dando início a uma corrida de perfuração de poços que se estendeu até o Kansas. Agora, fornece menos de 100 barris por dia. Seu rápido declínio lança luz sobre um segredo muito bem guardado sobre o boom do xisto: ele pode não durar. Os poços de xisto começam a pleno vapor, mas declinam rapidamente. A Energy Information Administration, dos EUA, estima que cerca de 29% da produção de petróleo americana vem dessas “formações densas de petróleo”. Nelas, a produção diminui em 60% a 70% no primeiro ano, diz Allen Gilmer, presidente da Drillinginfo, que acompanha o desempenho dos poços no país. Mas muitos discordam dessa perspectiva. (Págs. 1 e A13)

Crescimento mais equilibrado

Com mais de 60% de sua economia concentrada na Região Metropolitana de Vitória, o Espírito Santo adota política de atração de investimentos que somam R$ 125 bilhões até 2017. A revista “Valor Estados – Espírito Santo” circula hoje para assinantes do Valor. (Pág. 1)

‘Kirchnerismo’ busca candidato

Derrotados nas primárias para escolha dos candidatos às eleições parlamentares no dia 27 e sem perspectivas de mudar a Constituição para permitir uma nova eleição a Cristina Kirchner, os aliados da presidente avaliam nomes para 2015. (Págs. 1 e A10)

Paraná quer incentivar seringais

Tradicional produtor de grãos, o Paraná pretende incentivar o cultivo de seringueiras. O objetivo é atender a parte da demanda pela matéria-prima com a chegada da primeira fábrica de pneus ao Estado. (Págs. 1 e B13)

Especial/Saneamento

Para universalizar os serviços de água e esgoto, o país precisa de uma política tarifária realista, além de reduzir a carga tributária do setor e elevar a participação privada, hoje inferior a 10%. “Convivemos com 38% de perdas no sistema de distribuição de água”, diz Carlos Cavalcanti, da Fiesp. (Pág. 1)

Brasil questiona barreiras à carne

O Brasil vai questionar China, Japão e África do Sul na Organização Mundial do Comércio (OMC) por manterem barreiras à carne bovina brasileira, ainda por causa do caso atípico de “vaca louca” detectado há dois anos no Paraná. (Págs. 1 e B16)

Previdência em risco

Auditorias do Ministério da Previdência identificaram irregularidades em Regimes Próprios de Previdência (RPPS) de 165 prefeituras e nos Estados do Tocantins, Roraima e Rio Grande do Norte. Em muitos casos, há suspeita de crimes. (Págs. 1 e Cl)

Impenhorabilidade do bem de família

Decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) estabelece que, se o afastamento da residência é determinado pela necessidade de subsistência, o imóvel desocupado não perde a proteção conferida ao bem de família. (Págs. 1 e El)

Especial/Governança Corporativa

Entrada em vigor da Lei 12.846, que responsabiliza administra e civilmente pessoas jurídicas por ilícitos contra a administração, abre uma nova fase para as empresas. “Governança é oportunidade de gerar valor, inclusive a bens intangíveis, como a imagem da empresa”, diz Sandra Guerra, do IBGC. (Pág. 1)

Ideias

Sergio Leo Produtores do Brasil e dos EUA fecham parceria com objetivo comum: derrubar barreiras ao comércio de carne de frango. (Págs. 1 e A2) Cláudio Considera É um equívoco comparar a taxa de variação do Produto Interno Bruto com a da renda familiar da PNAD. (Págs. 1 e A14)

Nos Estados Unidos, drones já são vistos como mais uma ameaça à privacidade (Págs. 1 e B6)

Alta do CDI nos últimos dias ajuda política de juros altos do BC (Págs. 1 e C2)

Itaipu vai bater recorde de produção neste ano, diz seu diret

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Herdeiras do lixo: Cidades têm áreas cedidas como depósitos de detritos a grandes municípios

Pelo menos três municípios mineiros – Santana do Paraíso (Vale do Aço), Sabará (Grande BH) e Juiz de Fora (Zona da Mata) – tiveram parte de seus territórios negociada em contratos, com autorização municipal, sem nenhuma contrapartida financeira, para receber detritos de terceiros, o que incomoda moradores e deixa autoridades de mãos atadas. As transações envolveram, como exportadores de resíduos sólidos, importantes centros urbanos como BH, Governador Valadares e Ipatinga. A legislação ambiental em Minas não pune cidade que não tem aterro sanitário. Há apenas a obrigação de eliminar os lixões e fazer o descarte adequadamente, mesmo que seja em terreno alheio. (Págs. 1 e 17 e 18)

Rombo: Ameaça à saúde de 2,7 mi de funcionários da União

Má gestão de operadoras e suspeitas de desvios de recursos podem deixar servidores federais de todo o país sem atendimento por 24 planos de saúde. (Págs. 1 e 11)

Espionagem: Dilma pede sistema de blindagem

A presidente Dilma Rousseff (PT), diante das denúncias de espionagem dos serviços de inteligência dos EUA, anunciou em sua conta no Twitter que determinou ao Serpro a criação de um programa de proteção dos e-mails do governo federal. “É a primeira medida para ampliar a privacidade e a inviolabilidade das mensagens”, disse. (Págs. 1 e 4)

Portinari para o povo

Guerra e paz, obra do pintor brasileiro, emocionou visitantes ontem no restaurado Cine Theatro Brasil, no Centro de BH. Os painéis impressionam o público não apenas pelo seu significado e beleza, mas também pelas dimensões. (Págs. 1 e 19)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Maioria do PT vai entregar os cargos

Depois do PTB, que deixou o governo, ontem foi a vez de grandes tendências petistas oficializarem a decisão. Hoje, pela primeira vez desde que entrou no PSB, Marina faz palestra no Recife. (Págs. 1 e 3)

Governo federal vai usar e-mails criptografados (Págs. 1 e 4)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Teste de direção reprova 61% dos candidatos no RS

Despreparo de instrutores e tensão na hora da prova prática para carteira de motorista prejudicam desempenho. (Págs. 1 e 4 e 5)

Transparência: Quanto a Câmara já gastou em combustível

Despesas de deputados com gasolina chegam a R$ 43,9 milhões na atual legislatura. (Págs. 1 e 6)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: “São Paulo,que já foi locomotiva, pode ser supersônico”

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, diz que está disposto a aceitar o desafio de acabar com a longa hegemonia do PSDB em São Paulo, estado considerado crucial para o PT na eleição de 2014. Mas avisa que aguarda sinal verde da presidenta Dilma Rousseff: “Farei o que ela decidir”. No momento, ele se mantém focado no seu ministério e adverte que o governo não vacilará em trazer mais médicos estrangeiros. (Págs. 1 e P4 a 7)

Calote: Estaleiro suspende entrega à OSX

Por falta de pagamento, o Aliança parou de fazer entregas de blocos de aço, encomendados pela empresa de Eike Batista para a construção de um navio contratado pela japonesa Sapura. (Págs. 1 e P12 e 13)

FGTS: Caixa acerta com CVM nova aplicação

Trabalhadores terão a opção de investir parte do saldo em Fundo de Investimento em Cotas que aplica em projetos de infraestrutura. A modalidade dará uma rentabilidade maior do que a remuneração atual. (Págs. 1 e P20)

Informe NY: Temido calote dos EUA pode não passar de apenas mais um baile político. (Págs. 1 e P29)

Dilma: Presidenta conta com “núcleo duro” para assessoria em tempos mais difíceis. (Págs. 1 e P3)

FMI: Fundo aponta as novas fronteiras de risco para o mundo em 2030. (Págs. 1 e P9)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.