Emprego para os jovens; A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) apresenta amanhã, em Brasília, um diagnóstico pouco otimista do mercado de trabalho dos jovens no Brasil e fará uma série de sugestões para minorar o problema…-Pressionada, Dilma apressa a reforma agrária; Após dez meses sem fazer uma desapropriação de terras, a presidente Dilma Rousseff decidiu apressar a reforma agrária. A presidente cobrou o ministro Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário) a apresentar 100 decretos até o fim do ano, que acrescentariam cerca de 200 mil hectares às áreas de assentamentos rurais. Os decretos podem ajudar a conter as críticas de movimentos de sem-terra…- Pré-sal: Banco Mundial vê riscos para a indústria; Estudo alerta para a possibilidade de enfraquecimento de setores de aço, papel e minerais não metálicos, devido principalmente à migração de mão de obra e fornecedores. O banco sugere a aplicação dos recursos nos gargalos da infraestrutura e não em educação…

 

O Globo

Manchete: A partilha do petróleo – Libra vai a leilão sem plano contra vazamento

Governo licita área do pré-sal, mas ação de contingência espera aval do Executivo Há mais de um ano está engavetado relatório com princípios básicos a serem adotados em acidentes O leilão do pré-sal da área de Libra será realizado hoje sem que o governo tenha um plano de contingência para minimizar o impacto de um possível desastre ecológico em caso de vazamento de petróleo no mar. Há mais de um ano permanece no Planalto um relatório elaborado por 16 ministérios com os princípios básicos a serem adotados nesse caso. Mas a análise não foi concluída, nem o plano, aprovado. O Ministério de Minas e Energia diz que os estudos técnicos já foram concluídos e aguardam avaliação da Presidência da República. Para o professor da Coppe/UFRJ Segen Estefen, o tempo de perfuração dos poços de Libra, que vai durar até cinco anos, é estratégico para desenvolver sistemas de proteção dos oceanos, que poderiam ser exportados para outros países. A área de Libra tem reservas de petróleo estimadas entre oito e 12 bilhões de barris. (Págs. 1, 17 e 18) Fotolegenda: Segurança por terra, mar e ar Um forte aparato de segurança alterou a rotina dos moradores da Barra da Tijuca, onde ocorrerá o leilão de Libra. São 1.100 homens das Forças Armadas, além de Polícia Federal, PM do Rio e Guarda Municipal, apoiados por lanchas e helicópteros para garantir a realização do leilão. (Págs. 1 e 17)

Enem reproduz desigualdades brasileiras

Uma análise das edições anteriores do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) revela que a prova reflete as diferenças socioeconômicas do país e que o desempenho dos estudantes está diretamente ligado à sua renda. No exame — que será mais uma vez realizado no fim de semana —, quanto melhor é a situação financeira do candidato, maior sua nota na redação. Enquanto a nota média dos que têm renda familiar de até um salário mínimo foi de 460 pontos, o grupo com renda acima de 15 salários tirou 642 (diferença de 40%). A discrepância é ainda maior no Piauí. (Págs. 1 e 3)

Adiada novamente a interdição da Perimetral

A prefeitura adiou mais uma vez o fechamento da Perimetral. Teste realizado ontem mostrou que é preciso fazer ajustes e novas avaliações. A interdição definitiva, necessária para a demolição do elevado, ainda não tem data certa. (Págs. 1 e 6)

Entrevista ao El País: Lula admite corrupção no PT

O ex-presidente Lula disse, em entrevista ao jornal espanhol “El País”, que o crescimento do PT, ao longo de seus 33 anos, fez surgirem defeitos como a valorização exagerada de cargos públicos e a corrupção. Ele não explicou a que casos se referia, mas defendeu que a direção do partido dê espaço para a nova geração. E ainda criticou a cobertura do mensalão na imprensa. (Págs. 1 e 4) Partido deixa governo Campos Após bate-boca e brigas, o PT de Pernambuco decidiu deixar cargos no governo de Eduardo Campos, do PSB. (Págs. 1 e 4)

Caso dos beagles: Deputados vão apurar maus-tratos

Uma comissão externa da Câmara vai investigar as denúncias de maus-tratos na utilização de cães da raça beagle em pesquisas no Instituto Royal, de São Roque, de onde ativistas levaram 178 animais sexta-feira. Ontem, a Justiça soltou 2 manifestantes acusados de participar do protesto de sábado. (Págs. 1 e 5)

Fiscalização nas ruas – Lixo Zero: 2 meses e 7.683 multas

Guimbas de cigarro, latas de bebidas e papéis jogados no chão correspondem a 63% das infrações registradas por agentes do programa da prefeitura, que completou dois meses ontem e chegou a 21 bairros da cidade. O Centro é o recordista de multas (3.418), seguido por Copacabana (906) e Leblon (795). (Págs. 1 e 7)

Sem porto seguro: Família deportada sofre no Kosovo

Expulsa da França, a família da estudante cigana Leonarda Dibrani foi agredida, ontem, por moradores de Mitrovica, no Kosovo. A oferta de François Hollande para que a jovem regresse ao país sem a família gerou críticas e levou a popularidade do presidente francês a seu índice mais baixo: 23%. (Págs. 1 e 21)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Governo dribla ações na Justiça para leiloar Libra

Advocacia-Geral da União derrubou 18 de 24 pedidos de liminares contra licitação do pré-sal, hoje O leilão do campo de Libra, o primeiro do pré-sal a ser oferecido à iniciativa privada, está marcado para as 14 horas, no Hotel Windsor, no Rio, e amparado por um forte esquema jurídico e de segurança. Nos tribunais, o governo derrubou ontem a maior parte das ações judiciais que tentavam impedir o evento. Das 24 ações que contestam o leilão, a Advocacia-Geral da União (AGU) saiu vitoriosa em 18. Seis ainda estão em análise nos tribunais. A expectativa é de que o leilão dure cerca de meia hora. A disputa pela melhor oferta, no entanto, consumirá, no máximo, dez minutos. O critério para decidir o vencedor é maior oferta de óleo para a União. Em caso de empate, a disputa irá para o lance em viva-voz. O bônus de assinatura será fixo em R$ 15 bilhões. (Págs. 1 e Economia B1 e B3) Expectativa é de um único consórcio Representantes das empresas chinesas CNOOC e CNPC chegaram juntos ao Hotel Windsor. As companhias chinesas devem se unir à Petrobrás em consórcio. Até ontem, a expectativa era que só este grupo participasse do leilão. (Págs. 1 e B3)

Pressionada, Dilma apressa a reforma agrária

Após dez meses sem fazer uma desapropriação de terras, a presidente Dilma Rousseff decidiu apressar a reforma agrária. A presidente cobrou o ministro Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário) a apresentar 100 decretos até o fim do ano, que acrescentariam cerca de 200 mil hectares às áreas de assentamentos rurais. Os decretos podem ajudar a conter as críticas de movimentos de sem-terra. (Págs. 1 e Política A4)

Negócios: ‘Polo caipira’ ultrapassa o ABC

Com investimentos de R$ 4 bilhões, as montadoras da região de Campinas, Sumaré e Sorocaba formam um polo de produção maior do que o do ABC paulista. (Págs. 1 e Economia B5 e B6)

Montadora traz até viga de aço da China

Chineses da Chery trouxeram fábrica completa para Jacareí (SP). Mesmo com todos os custos, importar saiu mais barato. (Págs. 1 e Economia B7)

Ex-CPTM usou sistema de Maluf em remessas

Ex-diretor da CPTM, João Roberto Zaniboni, suspeito de receber propinas da Alstom, usou o mesmo esquema de Paulo Maluf para enviar recursos para fora. (Págs. 1 e Política A7)

MPF investiga sistema de pontuação do Minha Casa (Págs. 1 e Metrópole A13)

Liga Árabe anuncia cúpula de paz para a Síria (Págs. 1 e Internacional A10)

Reportagem especial: Congo

Brasileiro na linha de combate O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, comandante das tropas de paz da ONU no Congo, relata a Adriana Carranca como pretende reprimir os grupos armados e proteger civis. (Págs. 1 e Internacional A12)

Direto da Fonte: Marta Suplicy

Ministra apoia liberdade para biografias e multa para calúnias. (Págs. 1 e C2)

Harald Doornbos e Jenan Moussa

O Exército de fugitivos Libertados por companheiros, militantes iraquianos vão para a Síria fazer a “guerra santa” contra Assad. (Págs. 1 e Visão Global A11)

José Goldemberg

Ambiente e desenvolvimento As eleições criam oportunidade para discutir se o País continua com políticas imediatistas na área de energia ou adota objetivos de longo prazo. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações

O redesenho do BNDES A transferência de recursos para o banco não resultou em crescimento rápido da economia. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: A cada dia, 10 menores são violentados no DF

Nada menos que 1.870 crianças e adolescentes foram vítimas de abuso sexual no primeiro semestre deste ano na capital da República, revela a Secretaria de Direitos Humanos. O número leva em conta apenas os casos denunciados à polícia. (Págs. 1 e 17)

Operação de guerra protege hoje leilão do pré-sal

Forte esquema de segurança foi montado pelo Exército, desde a madrugada de domingo, nas proximidades do Hotel Windsor, no Rio. O aparato é para reprimir possíveis manifestações contra a privatização do Campo de Libra, a maior reserva nacional de óleo e gás em águas profundas. (Págs. 1 e 7)

Novo bafômetro custa menos e é mais eficiente (Págs. 1 e 14)

Americanos vão despoluir o Paranoá

Empresa contratada pela Petrobras começa hoje a operação de retirada do óleo despejado no lago. Combustível ocupa uma área de 190m² a dois metros de profundidade. (Págs. 1 e 19)

Paralisação: Só 30% dos trens do metrô devem circular

Se a decisão do Sindicato dos Metroviários for cumprida pela categoria, 160 mil brasilienses ficarão sem transporte público hoje. PMs decidiram fazer operação tartaruga. (Págs. 1 e 19)

Memórias de um torturado

Ex-aluno da UnB, o ator Alexandre Ribondi, 60 anos, relata as tristes lembranças da repressão nos anos de chumbo na capital do país. (Págs. 1 e 18)

Voo “amigo”: Avião oficial faz operação privada

Aeronave da Polícia Civil do DF transportou corpo de parente de um policial rodoviário federal a pedido da corporação. Corregedoria da PRF vai apurar “supostas infrações”. (Págs. 1 e 6)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Modelo de Libra deve ser revisto

Depois do leilão de Libra, que ocorre hoje no Rio, o modelo de exploração das reservas de petróleo do pré-sal será rediscutido e possivelmente alterado para as próximas licitações, em 2015. Independentemente do resultado de hoje, firma-se a convicção, no setor privado e em áreas do governo, de que a lei da partilha tem problemas. “A ideia é, depois do leilão de Libra, arrumar a casa para o que vier adiante”, disse ao Valor um interlocutor do governo nessa área. Um dos aspectos em discussão é a determinação legal de que a Petrobras seja a operadora única de todos os campos, tendo que deter no mínimo 30% de cada poço do pré-sal. Outro, refere-se ao papel destacado à Pré-Sal Petróleo (PPSA), estatal que não colocará um centavo no negócio, mas terá 50% do comitê operacional do consórcio vencedor e poder de veto. Caberá à PPSA definir “a profundidade do poço, a rotação da sonda ou se a broca será de diamante ou de aço”, disse um ex-dirigente da Petrobras. Questionam-se, também, exigências de conteúdo local, embora flexibilidades nessa regra possam ser objeto do próprio edital. (Págs. 1, A3 e A4)

Argentina refaz cálculo de seu PIB

A Argentina vai reformular o cálculo de seu PIB a partir de março de 2014, hoje tão contestado quanto o índice de inflação medido pelo governo. O Indec, órgão oficial de estatísticas do governo, atualizará o ano base para a medição de crescimento, o que não é feito desde 1993. Com isso, o governo argentino poderá evitar uma conta amarga: o resgate de um tipo de título público, lançado após a reestruturação da dívida de 2005, que é feito toda vez que o crescimento oficial do PIB ultrapassa 3,22% ao ano. Na sexta-feira, o governo anunciou um crescimento de 4% em agosto, em comparação com o mesmo mês de 2012. Nos últimos 12 meses, o índice oficial foi de 4,1%. Consultorias privadas estimam crescimento menor, de 2,8% a 3,5%. Ou seja: a Argentina pode ter de pagar até US$ 3,5 bilhões a credores externos por uma imprecisão estatística. (Págs. 1 e A13)

Fotolegenda: Ganhos e perdas

O balanço é muito positivo: os emergentes receberam US$ 300 bilhões desde 2008 com o programa americano de estímulo monetário e perderam US$ 59 bilhões nos últimos meses, diz Alain Bokobza, chefe global de estratégia de alocação de recursos do Société Générale. (Págs. 1 e C16)

Uma nova rota para o Pacífico

Desde o início do ano, está aberta uma nova rota rodoviária para o Pacífico, toda asfaltada, até o porto de Iquique, no Chile, passando pela Bolívia. Ela será uma alternativa para escoar a soja e outros grãos do Centro-Oeste para a China? Uma expedição acompanhada pelo Valor tentou responder a essa pergunta. Durante oito dias, em 27 caminhonetes, produtores rurais, empresários, dois mecânicos, um coronel boliviano e um vereador de Iquique fizeram o trajeto desde Campo Grande, no Mato Grosso, até Iquique. Espera-se que a rota possa livrar os produtores de problemas com o escoamento da safra por Santos e Paranaguá. O novo caminho mais que dobra a distância do porto – 1.200 km até Santos/Paranaguá e 2.700 km até Iquique. Mesmo assim, haveria redução de 30% no frete e diminuiria em 7 dias (de 32 para 25) a viagem de navio até a China. (Págs. 1 e A16)

Terminal atrai tradings a Araguari

Com um expressivo aumento da movimentação neste ano, o terminal ferroviário da VLI em Araguari, no Triângulo Mineiro, mostra que é possível ampliar o escoamento de grãos por trilhos em direção aos portos e amenizar os reflexos provocados pelos gargalos que costumam travar o transporte por rodovias. A partir de melhorias como a mudança no desenho da linha férrea local, o terminal obteve economia de tempo para os carregamentos dos vagões e passou a atrair maior interesse das grandes tradings. Com isso, o movimento alcançou 2,8 milhões de toneladas de grãos como soja e milho no primeiro semestre de 2013, ante 3 milhões em todo o ano passado. (Págs. 1 e B18)

Brasil é campeão mundial de fragmentação partidária

A recente criação de duas legendas – Pros e Solidariedade – ampliou a liderança do Brasil como campeão mundial de fragmentação partidária. Levantamento feito pelo Valor, com a colaboração do Cebrap, aponta como ficou a distribuição de poder na Câmara dos Deputados depois das trocas de legenda realizadas por 70 deputados até 5 de outubro – prazo final de filiação para a eleição de 2014. O cálculo leva em consideração uma lista de deputados titulares de mandatos – que inclui os que estão licenciados ou são secretários estaduais e municipais e exclui os suplentes no exercício do mandato. A Câmara tem agora um índice de 11,5 partidos efetivos, o que dá ao Legislativo brasileiro o título de mais fragmentado do mundo. Depois do Brasil, o país com a câmara baixa com poder mais disperso entre partidos é a Bélgica, cujo índice é de 8,42. (Págs. 1 e A11)

Novas regras destravam setor de cartões

O Conselho Monetário Nacional (CMN) deverá publicar no próximo dia 31 as primeiras regras para administradoras de cartões e credenciadores, que com a Lei 12.865 passaram a ficar sob a autoridade do Banco Central. Uma das normas deverá destravar a entrada de empresas no segmento de meios de pagamento, principalmente as não bancárias, como fazem hoje PayPal, PagSeguro e Acesso. “Vai mudar todo o mercado, que será mais aberto aos participantes não bancos”, acredita Bruno Balduccini, do escritório Pinheiro Neto. (Pág. 1 e C1)

Pedido de asilo vira passaporte para quem pretende viver nos EUA (Págs. 1 e B17)

Lula faz crítica ao apego do PT a cargos públicos (Págs. 1 e D10)

Emprego para os jovens

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) apresenta amanhã, em Brasília, um diagnóstico pouco otimista do mercado de trabalho dos jovens no Brasil e fará uma série de sugestões para minorar o problema. (Págs. 1 e A9)

Gafisa arruma a casa

Quase dois anos após ter anunciado seu plano de reestruturação e suspenso os lançamentos da Tenda, a Gafisa deve concluir o processo no início de 2014 e volta a atuar no Minha Casa, Minha Vida. (Págs. 1 e B1)

Telecomunicações

Ao lado da computação em nuvem e da mobilidade, a big data — análise de grandes massas de dados para fins estratégicos corporativos — ganha importância para as empresas, em especial para as companhias de telecomunicações, diz Ana Cláudia Oliveira. (Págs. 1 e Caderno especial)

HT Micron aumenta a produção

A HT Micron, parceria entre a brasileira Parit e a sul-coreana Hana Micron, inaugura nesta semana sua fábrica de encapsulamento de chips de memória em São Leopoldo (RS), que vai decuplicar a produção. (Págs. 1 e B12)

Produtividade do milho cai em MT

Os preços deprimidos do milho da última safra, em parte devido à superoferta, devem levar a uma redução na área plantada da cultura no Mato Grosso e também a um menor investimento em insumos, reduzindo em até 20% a produtividade. (Págs. 1 e B15)

Infraestrutura argentina

Representantes do setor de transporte de cargas na Argentina alertam para a incapacidade do país de atender ao aumento previsto para a produção agrícola, que deve dobrar na próxima década. (Págs. 1 e B18)

Visão de longo prazo

A bolsa brasileira tem só 85,6 mil pessoas com mais de 66 anos entre seus investidores — 14,2% do total —, mas detentores de 41,1% dos R$ 46,4 bilhões aplicados pelas pessoas físicas. Aumento da longevidade torna mais importante o planejamento futuro. (Págs. 1, D1 e D2)

Ideias

Sergio Leo Os efeitos da devolução de impostos estaduais podem ser devastadores para as empresas envolvidas. (Págs. 1 e A2) Luiz Carlos Mendonça de Barros É preciso levar a sério o compromisso chinês de dobrar a renda per capita nesta década e deixar de lado catastrofismos. (Págs. 1 e A15)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Pista livre para infrator

Frota mais que dobra em10 anos no interior de Minas, onde quase não há fiscalização O número de veículos registrados no estado, excluindo a capital, subiu de 3,1 milhõesem2003 para pouco mais de 7 milhões até julho deste ano, alta de 123%, segundo o Detran. As cidades do interior enfrentam um trânsito cada vez mais engarrafado e perigoso, principalmente as cidades polo, como Montes Claros, onde estatísticas do Samu apontam média de 19 acidentes com vítimas por dia. Já a estrutura para fiscalizar abusos dos motoristas é extremamente precária. Apenas 52 dos 853 municípios mineiros têm agentes de trânsito e mesmo as prefeituras que dispõem do serviço admitem que há pouco pessoal. Com isso, fica sobrecarregado o trabalho da Polícia Militar, que, embora não tenha essa atribuição, acaba sendo, na maioria das localidades, a única autoridade de trânsito. (Págs. 1, 17 e 18)

Leilão do pré-sal tem operação de guerra

Tropas do exército cercam o hotel no rio onde ocorrerá a concessão do megacampo de petróleo de Libra. Petroleiros e black blocs prometem grandes manifestações. (Págs. 1 e 10)

Eleições 2014: Presidenciáveis se expõem nas redes sociais

A um ano das eleições, presidenciáveis vão à luta pelos votos dos internautas. A presidente Dilma (PT) voltou ao Twitter depois de três anos. O senador Aécio Neves (PSDB), o governador Eduardo Campos (PSB) e a ex-senadora Marina Silva (PSB) também são assíduos nas redes, nas quais, além de posições políticas, procuram mostrar um pouco da sua vida pessoal. (Págs. 1 e 4)
————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: PT decide deixar governos do PSB

Um mês após o PSB romper com a gestão Dilma, Diretório Estadual petista decide entregar cargos no Estado e nas prefeituras do Recife e Paulista. Eduardo Campos deve ser comunicado hoje. (Págs. 1 e 5)

Operação de guerra para leilão

Exército na rua e advogados nos tribunais. São as armas do governo para licitar 1º campo do pré-sal. (Págs. 1 e 9)

Vitória contra a mortalidade

No segundo dia da série sobre os 10 anos do Bolsa Família, veja que exigências do programa, como acompanhamento pré-natal das mães e vacinação dos filhos, têm garantido ao País reduzir a mortalidade infantil. (Págs. 1, 5 e 7)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Tensão e lance único rondam leilão de Libra

Tendência de um só consórcio fazer oferta por área do pré-sal não desmobiliza protestos previstos para hoje no Rio. (Págs. 1, 4, 5, 8 e 20)

Penitenciárias: Piratini avalia o fim do Central e da PEJ

Promessa de desativar unidade da Capital se soma à de acabar com a de Charqueadas. (Págs. 1 e 34)

Espionagem: Software livre para barrar americanos

Serpro desenvolve no RS opção que dispensa as gigantes da tecnologia dos EUA. (Págs. 1 e 10)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: “Anos de decadência ajudam o Rio a crescer”

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio de Janeiro, Júlio Bueno, assegura que o estado está passando por uma nova dinâmica: “Casar a demanda que existe com a oferta que não existe”. E isso, disse em entrevista ao Brasil Econômico, está sendo possível devido aos anos de decadência da economia fluminense. De bom humor, Bueno comemorou o aumento de R$ 140 milhões no patrimônio líquido da Agência Estadual de Fomento (AgeRio) e anunciou que a montadora inglesa Jaguar-Land Rover decidiu se instalar em Itatiaia. (Págs. 1 e 4 a 7)

Pré-sal: Banco Mundial vê riscos para a indústria

Estudo alerta para a possibilidade de enfraquecimento de setores de aço, papel e minerais não metálicos, devido principalmente à migração de mão de obra e fornecedores. O banco sugere a aplicação dos recursos nos gargalos da infraestrutura e não em educação. (Págs. 1, 10 e 11)

Ações: Mercado à procura de concorrência

Em meio a negociações de incentivos que atraiam mais investidores e empresas para o mercado de capitais, a CVM está prestes a concluir estudo para a criação de mais uma Bolsa de Valores. (Págs. 1, 18 e 19)

Unificação das docas: O governo apresentou projeto a empresários, sindicalistas e técnicos do setor (Págs. 1 e 2)

Paz e amor: Em evento no Rio, Lula cita e se dirige a Sérgio Cabral, e quase ignora Lindbergh (Págs. 1 e 8)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.