Manchete: Agrotóxicos desafio à lei ambiental – Decisões do Tribunal de Justiça do RS liberam o uso de produtos proibidos no campo, abrindo discussão sobre limites da legislação no Estado…

Sem-teto reúne 15 mil em SP e ameaça ‘junho vermelho’ – Um protesto organizado pelo MTST (Movimento de Trabalhadores Sem Teto) com apoio de grupos contra a Copa do Mundo nesta quinta (22), na zona oeste de São Paulo, reuniu 15 mil pessoas, segundo a Polícia Militar…

‘Independentes’ ameaçam 14 anos de poder da CUT na Previ – Sob o ataque até de antigos aliados, o grupo ligado à Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), associado à CUT, está mobilizando todas as suas forças para evitar sua primeira derrota nas eleições da Previ desde 2000. Até agora, menos de 40% dos participantes (funcionários e aposentados do Banco do Brasil) votaram, a maior parte, da ativa. Eles temem, porém, os aposentados, que tradicionalmente se envolvem menos no processo, mas estão mais conectados via redes sociais do que em disputas anteriores. A estratégia adotada prioriza a comunicação via internet com esse grupo, que também é o mais insatisfeitos com o corte recente do benefício temporário (Bet), um adicional de 20% sobre os benefícios pagos entre 2010 e 2013, mas que precisou ser cortado…

O Globo

PF encontrou depósitos de Youssef para o senador Collor de Mello

o juiz da 13ª Vara Criminal Federal do Paraná, Sérgio Fernando Moro, informou nesta quinta-feira ao ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, que a Polícia Federal encontrou no escritório do doleiro Alberto Youssf comprovantes de depósitos bancários em espécie no valor de R$ 50 mil, em nome do senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL). Os comprovantes foram encontrados durante busca e apreensão da Operação Lava-Jato feita em março no escritório do doleiro. O juiz informa ao ministro Zavascki que Collor de Mello não é investigado e apenas comunica a existência dos depósitos em nome do ex-presidente da República.

A existência dos depósitos consta em relatório da Polícia Federal ao juiz Sérgio Moro sobre a ação penal contra Youssef e contra o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto da Costa. A PF mostra que os R$ 50 mil foram depositados para Collor de Mello em oito pagamentos fracionados, nos valores de R$ 1.500; R$ 9.000: R$ 1.500; R$ 9.000; R$ 8.000; R$ 9.000; R$ 8.000; e R$ 4.000. A PF não explica a razão dos depósitos.

De acordo com o relatório da PF, os depósitos de Youssef para Collor ocorreram nos meses de fevereiro, março e maio do ano passado.

PF investiga pagamentos a empresa suspeita feitos no governo de Blairo Maggi

A factoring do empresário Gércio Marcelino Mendonça Júnior, que segundo a PF integrou um esquema de lavagem de dinheiro nos governos Blairo Maggi (PR) e Silval Barbosa (PMDB), em Mato Grosso, recebeu um depósito de R$ 2 milhões de uma construtora com a qual nunca mantivera relações comerciais.

Maggi e Barbosa estão sendo investigados pela Operação Ararath, da Polícia Federal. Na terça-feira, policiais prenderam o deputado estadual José Riva (PSD), ex-presidente da Assebleia Legislativa, e Eder Moraes, ex-secretário nos dois governos.

A operação bancária veio à tona com a apreensão de documentos e a quebra de sigilo bancário da Global Fomento, que pertencia a Mendonça e encerrou as atividades em 2012

O Estado de S. Paulo

Propaganda na TV reduz índice de nulos e indecisos e pré-candidatos crescem

Desaprovação do governo sobre e cai avaliação regular

Ministro e Aécio batem boca sobre segurança

Ao inaugurar trecho da Norte-Sul, presidente elogia Sarney por obra

PF acha recibos de pagamentos de Youssef para Collor

Em sessão vazia da CPI, Cerveró também isenta Dilma

Correio Braziliense

Manchete: Sindicatos têm R$3,2 bilhões para gastar

As mais de 15 mil associações de trabalhadores do país receberam o montante bilionário em 2013 com a arrecadação do imposto sindical. Houve crescimento de 13% das receitas em apenas um ano. O motivo principal é o aumento da formalização. Especialistas dizem ser necessário revisar a lei a fim de que o dinheiro não vá para organismos de fachada. (Página 8)

Três mensaleiros de volta à Papuda

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, suspendeu o direito ao trabalho externo para os réus do mensalão Valdemar Costa Neto, Bispo Rodrigues, Jacinto Lamas e Pedro Corrêa. Os três primeiros devem ser transferidos para a Papuda, e o último para uma penitenciária em Pernambuco. (Página 2)

Nem os aliados apareceram

A CPI da Petrobras no Senado teve mais um dia vazio. Além do boicote da oposição, integrantes da base do governo sumiram. Apenas três senadores da comissão ouviram o depoimento do ex-diretor da estatal Nestor Ceveró. (Página 5)

Cota de negros ampliará para até 40% a reserva em concursos (Página 9)

Protestos e greve levam 15 mil às ruas de São Paulo (Página 6)

Zero Hora

Manchete: Agrotóxicos desafio à lei ambiental

Decisões do Tribunal de Justiça do RS liberam o uso de produtos proibidos no campo, abrindo discussão sobre limites da legislação no Estado. (Notícias|8 e 9)

UFSM decreta o fim do vestibular

Universidade aprova o Enem como única forma de ingresso, um dia antes do término de inscrições. Metade das vagas será para cotistas.
(Sua Vida|32 e 33)

Oito anos e só dois KM

Iniciada em 2006, duplicação de 22 km na ERS-118, entre Sapucaia e Viamão, só deve ser concluída em 2015. (Notícias|16)

Dilma cresce, rivais também

Ibope mostra recuperação da presidente na disputa. (Notícias|12)

Greves tipo exportação

Rodoviários da Capital levam estratégia a protesto em SP. (Notícias|20)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Fundo Social do petróleo engorda superávit primário

Criado em 2010 para investimentos em desenvolvimento regional, o fundo ainda não foi regulamentado pelo Ministério da Fazenda. Composta pela parcela da União nos royalties do petróleo, a arrecadação já chega perto de R$ 1,2 bilhão e, até o fim do ano, deve chegar a R$ 2 bilhões. Para especialistas, a demora é proposital e tem como objetivo ajudar o Tesouro na prestação das contas públicas. Os rendimentos da aplicação dos recursos deveriam ser destinados à Educação e à Saúde, segundo lei aprovada no ano passado. (P8 e 9)

Pesquisa dá Dilma eleita no 1° turno

No levantamento do Ibope, as intenções de voto na presidenta cresceram de 37% em abril para 40% em maio. O pré-candidato tucano, Aécio Neves, também subiu, passando de 14% para 20%. E Eduardo Campos foi de 6% para 11%. Os dois perderiam para Dilma num 2° turno. (P3 e 32)

Itaú muda de humor sobre a economia

O presidente do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, manifestou ontem otimismo com a economia do país no longo prazo. “Estava mais preocupado com a inflação há seis meses. O BC está fazendo um bom trabalho. O crescimento não está como queremos, mas logo estará”, disse ele. (P22)

Infográfico

O gás natural liquefeito foi a saída para garantir o abastecimento de energia no país em tempos de seca. Nesta edição, revelamos como funciona a tecnologia de transformação e transporte do combustível. (P10 e 11)

Valor Econômico

Governador tucano faz exaltação a Dilma

Adversário do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), exaltou ontem a ‘relação republicana’ proposta pela presidente Dilma Rousseff a Estados e municípios. Ex-senador, Perillo disse ter alertado em 2005 o ex-presidente Lula sobre o esquema denunciado no escândalo do mensalão.

‘Independentes’ ameaçam 14 anos de poder da CUT na Previ

Sob o ataque até de antigos aliados, o grupo ligado à Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), associado à CUT, está mobilizando todas as suas forças para evitar sua primeira derrota nas eleições da Previ desde 2000. Até agora, menos de 40% dos participantes (funcionários e aposentados do Banco do Brasil) votaram, a maior parte, da ativa. Eles temem, porém, os aposentados, que tradicionalmente se envolvem menos no processo, mas estão mais conectados via redes sociais do que em disputas anteriores. A estratégia adotada prioriza a comunicação via internet com esse grupo, que também é o mais insatisfeitos com o corte recente do benefício temporário (Bet), um adicional de 20% sobre os benefícios pagos entre 2010 e 2013, mas que precisou ser cortado.

Folha de S. Paulo

Sem-teto reúne 15 mil em SP e ameaça ‘junho vermelho’

Um protesto organizado pelo MTST (Movimento de Trabalhadores Sem Teto) com apoio de grupos contra a Copa do Mundo nesta quinta (22), na zona oeste de São Paulo, reuniu 15 mil pessoas, segundo a Polícia Militar.

Ao fim do ato, o líder do MTST, Guilherme Boulos, ameaçou transformar o mês da Copa no “junho vermelho”. Segundo ele, se não houver mais investimentos em moradia, não vai ter abertura da Copa, no dia 12.

A manifestação, que ocorreu de forma pacífica, bloqueou avenidas, fez o comércio fechar as portas e lotou estações de metrô da região.

Custo da Copa equivale a um mês de gastos com educação

Mesmo mais altos hoje do que o previsto inicialmente, os investimentos para a Copa representam parcela diminuta dos orçamentos públicos.

Alvos frequentes das manifestações de rua, os gastos e os empréstimos do governo federal, dos Estados e das prefeituras com a Copa somam R$ 25,8 bilhões, segundo as previsões oficiais.

O valor equivale a, por exemplo, 9% das despesas públicas anuais em educação, de R$ 280 bilhões.

Em outras palavras, é o suficiente para custear aproximadamente um mês de gastos públicos com a área.

A comparação deve ser relativizada porque haverá retorno, no futuro, de financiamentos. O Corinthians, por exemplo, terá de devolver os recursos que custearam o Itaquerão. Além disso, os gastos da Copa começaram a ser feitos há sete anos –concentrados nos últimos três.

Isso não quer dizer que as cifras sejam corriqueiras: num país em que os governos privilegiam a área social e têm pouca sobra para investir, são raros os projetos que mobilizam tantos recursos.

Petista reuniu-se com 13 do PCC, diz polícia

O deputado estadual Luiz Moura (PT) participou de uma reunião, em março deste ano, em que estavam presentes ao menos 13 integrantes da facção criminosa PCC, de acordo com informações obtidas pela Folha com a cúpula da polícia.

Entre eles estava um dos criminosos acusados de participar do furto do Banco Central, no Ceará, em 2005, quando foram levados R$ 164,8 milhões, além de um procurado da Justiça por roubos a bancos.

A reunião ocorreu na sede da Transcooper, zona leste da capital, cooperativa da qual o deputado faz parte, segundo documentos da Junta Comercial de São Paulo.

Moura é aliado do secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto (PT).

Congresso aprova projetos com impacto previsto de R$ 2,3 bi

O governo vai tentar barrar a aprovação de projetos no Congresso que têm reflexo nas contas públicas depois que deputados e senadores aprovaram, nesta semana, uma “pauta-bomba” com impacto anual previsto de pelo menos R$ 2,3 bilhões.

A equipe econômica vem procurando líderes governistas para pedir que não sejam votados outros projetos que geram gastos. O sinal de alerta acendeu depois que propostas de impacto foram aprovadas sem as receitas específicas para cobri-las.

Ao todo, o governo listou cerca de 20 projetos em tramitação no Congresso, incluindo os aprovados nesta semana, com potencial de elevar os gastos de União, Estados e municípios em mais de R$ 50 bilhões por ano.

O governo teme que a ação do Congresso inviabilize o cumprimento da meta de economia de gastos deste ano, o superávit primário de 1,9% do PIB, pressionando a inflação.

Entre os projetos aprovados nos últimos dias, três deles seguem direto para a sanção, o que significa que só poderão ser suspensos se a presidente Dilma vetá-los.

Em ano eleitoral, a petista decidiu não apoiar medidas que aumentem impostos, mas também não quer vetar projetos populares, como o que cria piso nacional para agentes de saúde.

Outras duas PECs (propostas de emenda à Constituição) serão promulgadas pelo Congresso, sem chance de serem barradas pelo Planalto: a que amplia a defensoria pública no país e a que incorpora nas contas da União servidores dos extintos territórios do Amapá e Roraima.

Cerveró diz que Pasadena foi ‘acerto coletivo’

Em uma sessão esvaziada até mesmo pela bancada governista, o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró isentou, nesta quinta-feira (22), a presidente Dilma Rousseff de responsabilidade pela compra da refinaria de Pasadena (Texas). Para ele, o negócio foi fruto de uma decisão colegiada.

“Não considero Dilma responsável porque as decisões são colegiadas e, geralmente, são aprovadas por unanimidade”, afirmou em depoimento à CPI da Petrobras, no Senado. “A compra de Pasadena […] é responsabilidade de todos nós. Foi um acerto coletivo”, disse.

PF acha depósitos de R$ 50 mil de doleiro em conta de Collor

A Polícia Federal encontrou no escritório do doleiro Alberto Youssef, em São Paulo, oito comprovantes de depósitos para o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), que somam R$ 50 mil. Os depósitos, todos em dinheiro vivo, foram feitos nos dias 2 e 3 de maio do ano passado.

A informação consta de despacho enviado nesta quinta (22) pelo juiz federal Sérgio Moro, do Paraná, ao ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal. Nele, o magistrado comunica a remessa de todos os autos e material apreendido pela Operação Lava Jato ao Supremo, obedecendo a uma ordem do ministro.

Zavascki determinou a remessa de todos os processos para averiguar se o juiz incluiu na apuração parlamentares, que têm foro privilegiado e só podem ser investigados pelo Supremo.

PF investiga elo do governo Blairo com esquema em MT

A gestão do senador Blairo Maggi (PR) no governo de Mato Grosso (2003-2010) fez pagamentos milionários a empresas suspeitas de abastecer um esquema de caixa dois no Estado. Blairo e outras autoridades de Mato Grosso, como o governador Silval Barbosa (PMDB), são investigados pela Operação Ararath da Polícia Federal.

A PF pediu buscas na casa, no escritório e na sede das empresas de Maggi, mas o Supremo Tribunal Federal negou. Houve buscas na casa do governador Barbosa.

Júnior Friboi deixa disputa eleitoral em GO

Com uma carta ressentida e críticas pesadas a colegas de partido, o empresário José Batista Júnior, que prometia fazer uma das campanhas mais ricas das eleições deste ano, anunciou nesta quinta-feira (22) que está fora da disputa pelo governo de Goiás.

Conhecido como Júnior Friboi e fundador do JBS, maior frigorífico do mundo, o bilionário vinha se preparando para a disputa há mais de dois anos e se filiou ao PMDB com o apoio do vice-presidente Michel Temer.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.