Cartão pré-pago poderá ser usado até para salários; Empresas não financeiras estão à espera de regulamentação para lançar produto que substituiria pagamento em espécie para empregados de renda mais baixa, como peões de obra…- Justiça prorroga acordos entre patrões e empregados; A Justiça do Trabalho passou a prorrogar automaticamente as convenções coletivas de trabalho quando não há novo acordo entre sindicatos dos trabalhadores e das empresas. Nos dissídios coletivos — ações movidas quando não há consenso entre as partes — os juizes têm cumprido o que prevê a nova redação da Súmula n2 277, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), alterada em setembro do ano passado. O que significa que o acordo anterior é automaticamente renovado — e só revogado se houver nova negociação. Antes dessa mudança, cabia ao magistrado definir quais benefícios seriam mantidos e em que condições. O TST determinou que a nova regra só se aplica a convenções coletivas vigentes a partir de 25 de setembro de 2012…

O Globo

Manchete: De olho em 2014: Rumo da economia opõe Dilma e Marina

Ex-ministra fala em retrocesso e presidente diz que cumpre metas. Em resposta à petista, que cobrou dos adversários conhecimento sobre o país, Aécio diz que ela não sabe dos problemas de Minas. A presidente Dilma Rousseff e a ex-senadora Marina Silva subiram o tom das críticas ontem Em Minas, Dilma aconselhou adversários a estudar para conhecer os problemas do Brasil. Em Recife, terra do aliado Eduardo Campos, Marina reagiu: “Deu conselho de professora.” Marina poupou FH e Lula, voltou a criticar a economia e disse que a marca do governo Dilma é o retrocesso. A presidente rebateu defendendo a política econômica de seu governo. (Págs. 1 e 3 Merval Pereira)

Senado dos EUA perto de acordo contra calote

Os senadores americanos poderão fechar acordo provisório pelo fim do impasse que ameaça os EUA com o calote da dívida. O acerto previa elevar o teto de endividamento do governo até 15 de fevereiro e liberar recursos para agências federais até 15 de janeiro, segundo o “Washington Post”. (Págs. 1 e 20)

Artigo: Eduardo Paes e Fernando Haddad

Prefeitos de Rio e SP defendem o reequilíbrio da dívida com a União sem ferir a Lei Fiscal, em debate no Congresso. (Págs. 1 e 17)

A batalha das biografias: Barbosa e Gil em lados opostos

Em artigo para O GLOBO, Gilberto Gil, um dos representantes do grupo Procure Saber, defende a soberania do direito à privacidade e afirma que a transformação de vidas privadas em “ativos comerciais” vai “muito além do interesse público na circulação da informação”. Já o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, defendeu ontem a liberação “total de publicação”, desde que autores e editores “assumam os riscos” e compensem financeiramente quem se sentir prejudicado. (Págs. 1 e segundo caderno)

Tarifas da Copa: Brasil pode ter aéreas estrangeiras

Com a disparada dos preços das passagens aéreas para a Copa do Mundo (o bilhete Rio-SP pode custar R$ 2.593), cresceu no governo a pressão para que companhias estrangeiras possam atuar no Brasil, incentivando a concorrência. A Embratur vai propor à Secretaria de Aviação Civil e ao Cade um teto para as passagens e a permissão de livre operação das estrangeiras durante a Copa. (Págs. 1 e 21)

Violência no sertão: Promotor é morto com 20 tiros

O promotor de Itaíba (PE) Thiago Faria Soares, de 36 anos, foi morto com 20 tiros ontem. O carro em que viajava com a noiva foi interceptado por um Uno numa rodovia estadual e alvejado por cerca de 40 disparos. (Págs. 1 e 8)

Caso Amarildo: Nova testemunha incrimina mais PMs

Em depoimento aos promotores do caso, um policial da UPP da Rocinha incriminou mais cinco PMs pela morte de Amarildo de Souza. Ele contou que, por 40 minutos, ouviu o ajudante de pedreiro ser torturado por seus colegas e superiores. (Págs. 1 e 10)

Gestores reprovados: Prêmio africano sem vencedor

Pelo segundo ano seguido, a Fundação Mo Ibrahim não premia um líder de destaque na África. Ilhas Maurício lideram em governança, e a Somália é o pior dos 52 países. (Págs. 1 e 28)

Colunista: José Casado

Brasil tem negócios sigilosos de US$ 6 bilhões com Angola e Cuba. (Págs. 1 e 17)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Barbosa não descarta ser candidato após aposentadoria

Presidente do STF avalia se afastar antes da idade-limite e diz que terá tempo para ‘refletir’ sobre o tema. O presidente do STF, Joaquim Barbosa, disse que pensa em se aposentar antes do limite legal de 70 anos e não descartou a possibilidade de entrar para a política e disputar a Presidência da República. O ministro, de 59 anos, negou a intenção de ser candidato em 2014, mas afirmou que, depois de deixar o tribunal, terá tempo para “refletir” sobre o futuro. Em palestra no congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Barbosa listou o que lhe desagrada na política brasileira: “O voto obrigatório, a impossibilidade de candidaturas avulsas, o excesso assombroso do número de partidos, a mercantilização partidária, o coronelismo e o mandonismo na estrutura interna de certos partidos: eis um catálogo dos problemas do sistema político brasileiro”, discursou. Embora negue intenção de se candidatar em 2014, ele pode se filiar a um partido até abril. (Págs. 1 e política A4)

Em defesa das biografias

Joaquim Barbosa defendeu a livre publicação de biografias não autorizadas e o pagamento de indenizações financeiras “pesadas” no caso de violação de direitos do biografado. (Págs. 1 e caderno 2 C5)

PCC ameaça com ‘Copa do terror’ e PM entra em alerta

O PCC prepara novos ataques caso a cúpula seja transferida para o Regime Disciplinar Diferenciado da Penitenciária de Presidente Bernardes, informa Marcelo Godoy. O comandante-geral da PM, Benedito Roberto Meira, pôs a corporação em estado de alerta. As ameaças se estendem a 2014. A facção fala em “Copa do terror” e ataques nas eleições. (Págs. 1 e metrópole A16)

Força-tarefa contra o crime

O governador Geraldo Alckmin anunciou uma ofensiva contra o crime organizado e a compra de bloqueadores de celular para os presídios de SP. (Págs. 1 e A16)

Sangue político: País ainda tem ‘resquício de coronelismo’

O professor Aldo Fornazieri, da Escola de Sociologia e Política de SP, disse que o caderno especial Sangue Político, publicado no domingo pelo Estado, mostra que a política brasileira tem “resquícios do coronelismo”. Para Miltom Lahuerta, da Unesp, “a democratização não instituiu valores cívicos”. Pedro Fassoni, da PUC-SP, apontou a “debilidade” do Estado para punir esse tipo de crime. (Págs. 1 e política A8)

Infraero corta gastos com manutenção

Com o objetivo de reduzir gastos, em meio a uma previsão de prejuízo operacional de R$ 391,1 milhões, a Infraero determinou cortes substanciais nos contratos de manutenção preventiva dos aeroportos que administra. As medidas foram adotadas apesar de alertas de que podem comprometer a segurança. As informações constam de memorando interno, ao qual o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, teve acesso. (Págs. 1 e economia B1 e B3)

Polícia russa detém 1,6 mil imigrantes

A polícia russa prendeu ontem 1,6 mil imigrantes em um bairro de Moscou onde, um dia antes, confrontos marcaram os protestos pela morte de um russo a facadas. Moradores atribuem o crime a um imigrante do Cáucaso. (Págs. 1 e internacional A14)

Potências prometem rever sanções contra o Irã (Págs. 1 e internacional A10)

TCM aponta desvio de R$ 19 mi na saúde em SP (Págs. 1 e metrópole A20)

Celso Ming: Meta mais ou menos

A presidente Dilma garantiu que, pelo 10° ano consecutivo, a inflação do País ficará dentro da meta, mas não é bem assim. (Págs. 1 e economia B2)

José Paulo Kupfer: Sem boas escolhas

Mesmo com um acordo sobre o Orçamento, não será mais possível evitar consequências danosas à recuperação da economia americana. (Págs. 1 e economia B5)

Arnaldo Jabor: Republicanos: homens-bomba

Eles preferem destruir os EUA para impedir um bom governo de Barack Obama. São mais perigosos do que os islamitas guerreiros. (Págs. 1 e caderno 2 C8)

Notas & Informações: Dilma e a imagem do Brasil

Baixo crescimento, inflação alta e contas públicas em deterioração prejudicam imagem do País. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Geap, quebrada, vai virar superplano do servidor

A Fundação de Seguridade Social (Geap) está sob intervenção da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Mesmo assim, o governo decidiu, por meio de decreto presidencial, transformá-la em um superplano de saúde para o funcionalismo. O objetivo é garantir atendimento a mais de 2,7 milhões de pessoas — e restringir ao máximo o número de operadoras em atuação no serviço público. Hoje há 34. A maioria, em situação quase falimentar. É o caso da própria Geap, que atualmente tem patrimônio negativo de R$ 56,8 milhões. (Págs. 1 e 8)

Execução: Promotor leva cerca de 20 tiros

Thiago Faria de Godoy, 36 anos, ia para o trabalho em Itaíba, no agreste pernambucano, quando integrantes de outro veículo emparelharam o carro e dispararam. (Págs. 1 e 7)

Pré-sal: Leilão de Libra testa o governo

A maior licitação da história do Brasil ocorrerá semana que vem, quando será testado pela primeira vez o regime de partilha na exploração de petróleo e gás no país. (Págs. 1 e 11)

Marina vê retrocesso na economia. Barbosa admite ser candidato

No Rio, o presidente do STF admite deixar a Corte, antes da aposentadoria compulsória, aos 70 anos, para se candidatar a presidente. Mas 2014 estaria fora dos planos. No Recife, Marina Silva poupa Lula, faz dura crítica ao governo de Dilma e afirma que a marca da presidente é a do retrocesso na economia. “Isso é insustentável”, disse. (Págs. 1 e 3 e 4)

Dilma afirma que ninguém pode subir no “salto alto” (Págs. 1 e 3)

Mulher de Cachoeira deve sair candidata (Págs. 1 e 5)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Dólar melhora lucro das empresas no 3º trimestre

A safra de balanços do terceiro trimestre, que começa hoje com a já tradicional divulgação dos números da locadora de automóveis Localiza, promete resultados positivos. Pela primeira vez no ano, o câmbio não deve ter grande impacto no resultado financeiro. A dívida em moeda estrangeira das empresas é corrigida pela variação no fim de cada período e, apesar de ter atingido picos ao longo do terceiro trimestre, o dólar encerrou setembro em R$ 2,23, praticamente estável em relação ao nível do fim de junho. Já o dólar médio, que influencia as vendas e os custos, subiu 12% em relação a um ano antes, beneficiando exportadoras como Vale, Suzano, Fibria e Braskem. O Credit Suisse e o Citi estimam que a Vale teve lucro entre US$ 3 bilhões e US$ 3,5 bilhões, muito acima do US$ 1,7 bilhão do terceiro trimestre do ano passado. (Págs. 1 e B2)

Celular caro não garante resultado de operadoras

A tarifa de celular no Brasil é a mais alta do mundo, mas isso não significa que as operadoras de telefonia tenham lucros excelentes. Ao contrário, o país está entre os que geram menor margem de lucro na área de telefonia móvel, o que sugere competição acirrada. Levantamento feito pelo Valor com base em dados de 2009 a 2012 mostra que a margem média no segmento ficou em 27% no Brasil, só acima do observado no segmento de telefonia celular dos Estados Unidos (25%) e no mercado de telefonia como um todo do Reino Unido (24%). No serviço de telefonia fixa do Brasil, a margem média é maior, tendo ficado em 36% no período analisado, na metade menos competitiva da amostra analisada (em poucos casos as empresas divulgam a margem da telefonia fixa e móvel separada por país). (Págs. 1 e B7)

Nobel para lógica de preços de ativos

Três acadêmicos americanos ganharam o Prêmio Nobel de Economia por seus trabalhos pioneiros sobre os mercados financeiros, que transformaram a gestão de carteiras e a precificação de ativos e inauguraram o estudo de como as emoções afetam as decisões de investimento. Eugene Fama e Lars Peter Hansen, da Universidade de Chicago, e Robert Shiller, da Universidade de Yale, foram premiados por seus estudos sobre “a análise empírica dos preços dos ativos”. Fama, de 74 anos, é visto por muitos como o pai das finanças modernas por seu trabalho dos anos 60 sobre a teoria dos mercados eficientes. Suas conclusões desmentiram as noções de que se podia tentar lucrar prevendo o mercado ou as ações a cada momento — e deu origem à indústria dos fundos de índice. (Págs. 1 e A13)

Dilma reage a críticas de Marina

A presidente Dilma Rousseff demonstrou ontem que não pretende deixar sem resposta críticas à condução da política econômica. Para uma plateia formada por empresários mineiros, a petista fez questão de ressaltar o cuidado do governo com a solidez macroeconômica, em clara referência ao tripé da economia brasileira, baseado na adoção de metas de inflação, câmbio flutuante e política fiscal geradora de superávits primários. As declarações foram vistas como um recado à ex-senadora Marina Silva (PSB). Em apresentação a clientes do banco Credit Suisse, segundo revelou ontem o Valor, ela disse que o tripé está comprometido e que é preciso restaurá-lo. (Págs. 1 e A6 e A7)

Justiça prorroga acordos entre patrões e empregados

A Justiça do Trabalho passou a prorrogar automaticamente as convenções coletivas de trabalho quando não há novo acordo entre sindicatos dos trabalhadores e das empresas. Nos dissídios coletivos — ações movidas quando não há consenso entre as partes — os juizes têm cumprido o que prevê a nova redação da Súmula n2 277, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), alterada em setembro do ano passado. O que significa que o acordo anterior é automaticamente renovado — e só revogado se houver nova negociação. Antes dessa mudança, cabia ao magistrado definir quais benefícios seriam mantidos e em que condições. O TST determinou que a nova regra só se aplica a convenções coletivas vigentes a partir de 25 de setembro de 2012. (Págs. 1 e El)

Banco remoto já predomina

Boa parte dos correntistas nem percebeu que agências bancárias ficaram total ou parcialmente fechadas durante quase um mês por causa da greve dos bancários, que terminou na sexta-feira. E isso porque atualmente já é maior o número de transações bancárias feitas por acesso remoto (incluindo internet banking e celular) do que as realizadas nas agências e caixas eletrônicos. De 2006 a 2012, o número de transações feitas por internet banking e celular passou de 5,1 bilhões para 13,9 bilhões por ano, segundo o Banco Central. O avanço impressiona, mas os canais eletrônicos ainda têm muito espaço para crescer. No Bradesco, por exemplo, cerca de 5,5 milhões de correntistas fazem transações no internet banking da instituição, de um total de 24 milhões de clientes, afirma Domingos Figueiredo de Abreu, vice-presidente executivo do banco. (Págs. 1 e Cl)

Privatização da Cigás

O edital de privatização da Companhia de Gás do Amazonas (Ggás) deve ser publicado neste mês. Estudo do BTG Pactuai calcula o valor da empresa em RS 804 milhões. O Estado tem 51 % das ON e 17% das PN. (Págs. 1 e B3)

AEQ concentra produção em Lorena

A AEQ, do grupo Sinergy Defesa e Segurança, vai concentrar a fabricação de produtos de defesa e matérias-primas para produção de combustível de mísseis e foguetes em uma nova unidade em Lorena (SP). (Págs. 1 e B4)

CVC retoma oferta de ações

A operadora de turismo CVC retomou os planos de sua oferta inicial de ações, suspensa há quase 20 meses. A empresa deve ir à bolsa ainda em2013, em uma operação que poderá movimentar cerca de RS 1 bilhão. (Págs. 1 e B6)

Agribusiness inicia investimentos

De olho no potencial de valorização de terras no Brasil, a gestora de recursos Agribusiness comprou a primeira das oito fazendas que pretende adquirir até o fim de 2014.0 plano de negócios prevê o investimento de R$ 1 bilhão. (Págs. 1 e B14)

Minoritário quer voz na BB Seguridade

Temendo riscos de governança devido à relação com seu controlador, o Banco do Brasil, acionistas minoritários da BB Seguridade estão se unindo para tentar obter uma cadeira no conselho de administração da empresa. (Págs. 1 e C14)

Recompensa pela governança

Pesquisa do IBGC mostra que a remuneração média dos administradores é menor nas companhias listadas no segmento tradicional da bolsa do que naquelas que integram os níveis com maiores exigências de governança. (Págs. 1 e Dl)

Pauta de trabalho

Extinção do “comecotas”, definição do acesso a fundos mais sofisticados pelo perfil de risco do investidor e não pelo patrimônio e incentivo à emissão de títulos privados. Essas são algumas das bandeiras de Denise Pavarina para o segundo ano de mandato à frente da Anbima. (Págs. 1 e D2)

Expansão do Wi-Fi

Existem aproximadamente 74 mil pontos de acesso à internet sem fio no país, entre usuários residenciais, corporativos e comerciais, e são vendidos de 300 mil e 350 mil roteadores por mês. Mas o uso e instalação de redes Wi-Fi exige cuidados. (Págs. 1 e D4)

Ideias

Delfim Netto Não há nada de errado no subsídio se o investimento em infraestrutura gera retomo social superior ao previsto pelo mercado. (Págs. 1 e A2) Richard Cooper e Jaana Remes Confundir oscilações de curto prazo com um declínio terminal é uma leitura equivocada do que ocorre nos emergentes. (Págs. 1 e A15)

Sem Brasil, OMC retoma discussão para eliminar tarifas sobre produtos de TI (Págs. 1 e A12)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Provão para instrutor de autoescola

Para melhorar o ensino a novos motoristas, professores terão de ser aprovados em testes ou deixar de dar aulas. O Ministério das Cidades promete instituir a prova, com exigência mínima de acerto de 70%, até o fim do ano. Mas admite dificuldade de viabilizá-la em locais onde é grande o número de profissionais, como Minas, com 15 mil instrutores de autoescolas e 800 examinadores do Detran – que também serão avaliados. O índice de reprovação de candidatos à carteira no estado, de 67%, é um dos mais altos do Brasil e, para especialistas, está diretamente ligado à qualidade de quem ensina. Para amenizar o problema, o Detran-MG está implantando um curso de reciclagem para diretores e professores dos centros de formação de condutores com aprovação abaixo de 60% no exame teórico. (Págs. 1 e 17)

Infidelidade partidária, só com altas indenizações

Pelo menos nove partidos -PT, PSDB, DEM, PMN, PRP, PRTB, PSDC, PRB e PEN -incluíram em seus estatutos compensação financeira para quem se eleger e depois quiser trocar de sigla. As indenizações previstas vão de 20% dos salários até o total de vencimentos em quatro anos de mandato, que no caso de um deputado federal somam quase R$1,3 milhão. (Págs. 1 e 3)

Se a moda pega: Lei garante regalia a ex-vereadores

Câmara Municipal de Lagoa da Prata, no Centro-Oeste de Minas, aprova projeto que dá direito a ex-parlamentares que enfrentam ações na Justiça a advogado pago pelos contribuintes. (Págs. 1 e 6)

Instabilidade: Solução para impasse nos EUA é adiada

Encontro do presidente Obama com representantes do Congresso foi remarcado, o que complica a situação do país, em risco de calote. Efeitos sobre o Brasil são incertos, segundo economistas. Conselho de especialistas para quem vai viajar ao exterior é comprar logo os dólares. (Págs. 1 e 10)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Força-tarefa caça os assassinos do promotor

Thiago Faria foi morto com quatro tiros de 12, em Itaíba, onde atuava, e 50 policiais investigam o caso com a colaboração de procuradores da República. SDS promete dar resposta rápida ao crime. Enterro será hoje em Águas Belas. (Págs. 1 e cidades 1 e 4 a 6)

Marina sem constrangimento

Ex-senadora diz, no Recife, não se sentir abalada pelas alianças de Eduardo no Estado, que estariam fora da chamada “nova política”: “Fazemos trabalho pioneiro e os pioneiros sempre pagam um preço”. (Págs. 1 e 3 e 4)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Médicos cubanos estreiam no Estado

Dois profissionais foram autorizados a trabalhar e iniciaram suas atividades em postos de saúde de Sapucaia do Sul. (Págs. 1 e 28)

Professores: Barbosa critica os Estados que não pagam piso

Ministro do STF disse que o RS “não é pobre” e que poderia cumprir lei. (Págs. 1 e 6)

Hora da verdade: Sinal de acerto a 72 horas de calote nos EUA

Sem acordo, Obama diz que consequências serão devastadoras. (Págs. 1 e 16 e 17)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Obama cozinha acordo com republicanos

O presidente norte-americano adiou a reunião com os líderes do Congresso para evitar o temido calote, que tem mantido os países em alerta. Ontem à noite, o Senado eslava próximo a um entendimento sobre o teto da dívida dos EUA. No Brasil, a histeria do mercado financeiro deu lugar a calmaria, com o dólar fechando estável. Ontem, Obama visitou a cozinha do programa de alimentação para necessitados. (Págs. 1 e de 23 e 26)

Marina diz que marca do governo Dilma é o retrocesso

A ex-senadora Marina Silva abriu fogo ontem em entrevista em Recife, reduto de Eduardo Campos, contra o modelo de governabilidade de Dilma Rousseff, que, em sua opinião, está esgotado. Como exemplo, citou a existência de 40 ministérios, que refletem as necessidades de negociação política. A presidenta, por sua vez, disse que não está de “salto alto” devido aos resultados das pesquisas e não está em campanha. (Págs. 1 e P3 e 32)

Cartão pré-pago poderá ser usado até para salários

Empresas não financeiras estão à espera de regulamentação para lançar produto que substituiria pagamento em espécie para empregados de renda mais baixa, como peões de obra. (Págs. 1 e 24)

IBGE fará licitação para a compra de 220 mil tablets até 2015

O equipamento deverá ser utilizado no censo agropecuário e no “minicenso demográfico”. Apple não participará. (Págs. 1 e P9)

De Washington: Cinco anos após a crise, é preciso esforço para não perder o otimismo (Págs. 1 e 7)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.