Governo eleva impostos, e gasolina vai subir

O governo anunciou ontem um pacote de aumento de impostos para elevar em R$ 20,63 bilhões a arrecadação. As principais medidas são a alta do PIS/Cofins e a volta da Cide sobre combustíveis a partir de fevereiro. Segundo o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, haverá impacto de R$ 0,22 no preço da gasolina na refinaria, e a Petrobras já informou que vai repassar a alta para as bombas. Ou seja, o consumidor sofrerá com um reajuste entre 5% e 7% no preço final da gasolina. O governo também elevou o PIS/Cofins de importados de 9,25% para 11,75% e dobrou o IOF cobrado de empréstimos para 3% a partir de hoje. Com as medidas, quase um terço do esforço fiscal prometido para 2015 sairá de aumento de impostos…

O Globo

Manchete : Falhas no sistema e consumo podem causar novos apagões

Pelo menos 11 estados e o Distrito Federal ficam sem luz durante a tarde

Blecaute ocorreu após pico de gasto de energia por consumidores. Especialistas preveem que, com calor intenso e falta de chuvas, verão terá novos cortes no fornecimento . Atraso nas obras do governo afeta 59% dos projetos de transmissão

Um apagão afetou ontem pelo menos 11 estados e o Distrito Federal por cerca de duas horas. Segundo o Operador Nacional do Sistema (ONS), o blecaute foi provocado por falhas no sistema de transmissão e por um recorde no consumo de energia, que foi superior à atual capacidade de geração do país. Onze usinas foram desligadas por causa da falha de transmissão, incluindo Angra 1. Especialistas alertam que a escassez de chuvas e os atrasos em projetos do governo devem levar os brasileiros a sofrerem com novos apagões neste verão. Mais de metade dos novos projetos de transmissão de energia está fora do cronograma. E, se a economia estivesse crescendo a um ritmo mais intenso, outros apagões já teriam ocorrido, afirmam analistas. Após o blecaute de ontem, as ações de empresas do setor elétrico tiveram queda de até 7,3% na Bolsa de Valores, diante do temor de um agravamento da crise de energia. (Págs. 21 e 22)

Governo eleva impostos, e gasolina vai subir

O governo anunciou ontem um pacote de aumento de impostos para elevar em R$ 20,63 bilhões a arrecadação. As principais medidas são a alta do PIS/Cofins e a volta da Cide sobre combustíveis a partir de fevereiro. Segundo o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, haverá impacto de R$ 0,22 no preço da gasolina na refinaria, e a Petrobras já informou que vai repassar a alta para as bombas. Ou seja, o consumidor sofrerá com um reajuste entre 5% e 7% no preço final da gasolina. O governo também elevou o PIS/Cofins de importados de 9,25% para 11,75% e dobrou o IOF cobrado de empréstimos para 3% a partir de hoje. Com as medidas, quase um terço do esforço fiscal prometido para 2015 sairá de aumento de impostos. (Págs. 23)

Promotor que denunciou Cristina é achado morto

Cinco dias após denunciar a presidente Cristina Kirchner por suspeita de ter negociado pacto para encobrir a participação do Irã no atentado à Associação Mutual Israelense Argentina, em 1994, o promotor Alberto Nisman foi encontrado morto em casa com um tiro na cabeça — segundo a autópsia, ele se suicidou. A oposição pediu que a investigação continue. (Pág. 26 e José Casado)

Ilimar Franco

PSB na oposição

A despeito de movimentos tendo em vista alianças com o PT nas eleições municipais, os socialistas seguem firmes na oposição ao governo Dilma. O governador Paulo Câmara (PE), do estado que comanda o PSB nacional, fez o que pôde para colocar na Câmara um dos mais radicais políticos da oposição, Raul Jungmann (PPS). O governador levou quatro deputados para seu secretariado. (Pág. 2)

Merval Pereira

A tempestade perfeita que os “pessimistas” previam está acontecendo nos primeiros 20 dias do segundo mandato. (Pág. 4)

Míriam Leitão

Hora da verdade

Não foi uma pequena falha conjuntural. O Brasil teve ontem um apagão porque o Operador Nacional do Sistema Elétrico mandou racionar energia. Ele determinou corte de carga porque havia mais demanda do que a capacidade de atender. Diminuiu ontem o espaço para o governo continuar negando um problema que está cada vez mais grave. Se tivesse agido antes, o país estaria agora mais seguro. (Pág. 22)

Editoriais

Petrobras admite prejuízos com a corrupção

É um avanço a estatal reconhecer que um ex-diretor permitiu o superfaturamento de contratos, mas também é preciso saber por que não se detectaram os desvios (Pág. 18)

Morte de procurador argentino exige investigação clara

O que está em jogo na apuração das circunstâncias em que se deu a morte de Natalio Alberto Nisman é a credibilidade das instituições republicanas da Argentina (Pág. 18)

————————————————————————————

O Estado de S.Paulo

Manchete: Governo aumenta imposto sobre gasolina e crédito

Falhas e calor provocam apagão em 3 regiões

Gabrielli sugere que Dilma deve ser cobrada por Pasadena

Promotor que denunciou Cristina é achado morto

Zero Hora

Manchete : Aumento de impostos vai atingir crédito e combustível

Ministro da Fazenda anuncia pacote que deve retirar R$ 20 bilhões de circulação para equilibrar as contas

GASOLINA, DIESEL E COSMÉTICOS SOBEM

“COM PACOTE E SEM SURPRESAS”

(Notícias | 15 e 19)

Apagão em 11 Estados para evitar colapso de energia (Notícias | 16)

Sartori volta atrás e abre mão de reajuste (Notícias | 6 a 8)

Morre acusador de Cristina em caso de ataque terrorista (Notícias | 10 e 11)

————————————————————————————

Valor

Manchete: Ajuste de Levy já atinge R$ 43

ONS adota apagão preventivo

Aposentados tentam barrar o consignado eletrônico

Petróleo barato, passagens caras

Diagnóstico não explicado

A economia é um tipo interessante de conhecimento. Nela os problemas não mudam.Por exemplo, o que produz o desenvolvimento econômico? Por que há inflação? Por que a acumulação da dívida pública com relação ao PIB pode ser preocupante? É fácil reconhecer que os problemas são sempre os mesmos…

São Gotardo, a capital das hortaliças

———————————————————————————–

Brasil Econômico

Manchete : Apagão expõe risco de abastecimento nas regiões SE e CO

O corte seletivo no fornecimento, que afetou ontem 10 estados e o Distrito Federal, revela a fragilidade do sistema para atender aos picos de demanda do verão. O problema é resultado de restrições na importação de eletricidade de outras regiões para compensar os efeitos da seca nos reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e do Centro-Oeste. Segundo especialistas, se o quadro atual se mantiver, há risco de novos cortes. A decisão tomada pelo ONS evitou um apagão de maiores proporções. (Págs. 4 e 5)

Alta de impostos arrecadará este ano mais R$ 20 bi

O ministro Joaquim Levy anunciou o aumento da Cide, PIS e Cofins dos combustíveis; do IOF para o crédito de pessoas físicas; e de impostos sobre a importação. Além disso, equiparou o IPI para indústria e atacado de cosméticos. (Pág. 7)

Etanol – Estrangeiros dominam setor

Até a próxima safra, empresas do exterior vão controlar 90% do mercado de açúcar e do combustível. Endividados e sem capacidade de investir, os grupos familiares nacionais caminham para a extinção.(Pág. 8)

Morte de promotor abala Argentina

Alberto Nisman, que acusou Cristina Kirchner de proteger o Irã no caso AMIA, é encontrado morto em seu apartamento. A polícia de Buenos Aires diz que foi suicídio. Nisman compareceria ontem ao Congresso para explicar as suas denúncias. (Pág. 29)

Temporada de assédio na Câmara desequilibra partidos

Brigas internas, especialmente no PMDB (em torno da campanha pela Presidência da Casa), barganhas por cargos na Esplanada e até a disputa de lideranças de bancadas têm provocado o fogo amigo entre deputados. (Pág. 3)

Mosaico Político

Gilberto Nascimento

ESPERA POR MAIS MEDIDAS

A ausência de última hora do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, em uma reunião agendada para ontem com empresários paulistas aumentou os rumores sobre as novas medidas econômicas (quatro delas foram anunciadas ontem). (Pág. 2)

Relatório D.C.

Rogerio Studart

SUÍÇA, BRASIL E OS CUSTOS DO AJUSTE

Na semana passada os analistas foram pegos de surpresa coma decisão do banco central da Suíça em permitir uma valorização, sem precedentes, do franco suíço. O episódio é mais um sintoma dos custos que muitas economias têm pago para fazer face à crescente instabilidade global. (Pág. 6)

O mercado como ele é…

Luiz Sérgio Guimarães

DÓLAR DISPARA NO ESCURO

O s mercados de câmbio e juros operavam ontem com tranquilidade, reduzidas oscilações e giro acanhado de negócios até piscarem nas telas dois imprevistos: a convocação do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, à Brasília, obrigando-o a cancelar compromisso na Fiesp e as primeiras notícias do corte seletivo no fornecimento de energia elétrica em oito estados, incluindo São Paulo e Rio de Janeiro, determinado pelo ONS às concessionárias. (Pág. 21)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Apagão atinge 10 Estados e DF

ONS corta energia após pico de consumo, e ministro cita falha em linha de transmissão; passageiros ficam presos em metrô de SP

O alto consumo pelo calor provocou apagão em dez Estados e no Distrito Federal. O ministro Eduardo Braga (Minas e Energia) diz que houve também falha em uma linha de transmissão. Com a demanda sobrecarregada, o sistema elétrico teve de ser desligado pelo ONS (órgão regulador) para evitar o risco de um blecaute de maiores proporções e de um colapso no sistema. Os cortes de energia duraram em média uma hora e meia. Congressistas da oposição cobraram explicações do governo Dilma e criticaram o aparelhamento político do setor elétrico. Analistas veem risco de novos cortes de energia nas próximas semanas. Segundo eles, o nível de água dos reservatórios está crítico, e o consumo de energia cresceu devido ao forte calor. Passageiros que estavam no metrô de São Paulo chegaram a ficar 50 minutos presos dentro do trem sem ar-condicionado. Muitos saíram e caminharam pelos túneis entre as estações. A capital paulista registrou ontem temperatura de 36,5°C, a maior deste verão e a sexta mais alta da história. (Mercado B1 e Cotidiano C3)

Governo eleva impostos para arrecadar R$ 20,6 bi

Em busca de recuperar a confiança da política econômica e reequilibrar as contas públicas, o governo Dilma anunciou medidas de elevação de tributos, que vão gerar neste ano R$ 20,635 bilhões. A novidade foi a alta no imposto sobre operações de crédito da pessoa física — o IOF vai de 1,5% para 3%. Essa mudança passa a vigorar no dia 1º de fevereiro. As demais iniciativas já eram esperadas: volta da Cide (imposto sobre combustíveis) e aumento de PIS / Cofins sobre gasolina e diesel; alteração da cobrança do IPI para o setor de cosméticos; e aumento da alíquota de PIS/Cofins sobre importados. (Mercado B6)

Delator diz não ser o ‘algoz’ das perdas bilionárias da Petrobras (Poder A4)

Ministério endurece regra para novos cursos de direito (Cotidiano C1)

Morre o promotor que denunciou Cristina Kirchner

Alberto Nisman, promotor que denunciou a presidente da Argentina, Cristina Kirchner , por ter encoberto a suposta participação do Irã em um atentado contra um centro judeu em 1994, foi achado morto em sua casa, com um tiro na cabeça. Ele iria ontem (19) ao Congresso detalhar a denúncia. (Mundo a7)

Prefeitura do Rio emprega enteado de governador

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, nomeou o enteado do governador Luiz Pezão para uma subprefeitura. Paes diz que o parentesco não influenciou a decisão. Pezão, que já havia designado o filho do ex-governador Sérgio Cabral a uma secretaria, não comentou. (Poder a6)

Reitor da USP quer que formado preste serviço à sociedade

O reitor da USP, Marco Antonio Zago, defende impor um “serviço à sociedade” para quem se forma na instituição, em contrapartida pelo ensino gratuito recebido. A ideia foi levada ao Conselho Universitário. Zago não disse como a medida seria aplicada. (Cotidiano C1)

Vinicius Torres Freire

Falta de energia e de dinheiro mostra erros do governo

Foram quatro anos em uma tarde, pelo menos como metáfora: a escassez de energia e de dinheiro no caixa do governo devido às negligências e erros primitivos cometidos no governo Dilma Rousseff 1. O sistema de produção de energia está no limite, batendo pino, operando com usinas que deveriam ter uso limitado. (Mercado B4)

Editoriais

Leia “Liquidez global”, acerca de taxas de juros no mundo, e “César, o papa e o califa”, sobre opinião do secretário da Justiça de SP a respeito de atentado. (Opinião A2)

EBC

 

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.