Elio Gaspari: Dilma sabe que não deveria dizer o que disse

Há dois anos a doutora Dilma apareceu em rede nacional de televisão anunciando que o Brasil entrara no paraíso da energia elétrica. Até que ponto a doutora acredita que nos seus Bla-Bla-Blas, não se pode saber, mas sua fé na fantasia é mais complexa que a pura enganação…

Doleiro tem mais do que declarou, afirma ex-sócio

Segundo ex-parceiro, Youssef escondeu patrimônio no acordo de delação. O empresário Leonardo Meirelles, ex-sócio de Alberto Youssef, afirma que no acordo de delação premiada que foi feito com procuradores, o doleiro deixou de declarar patrimônios e sociedade com empreiteiras. Se isso for comprovado, o acordo pode ser anulado. Em entrevista a Mário César Carvalho, Meirelles sustenta que Youssef possui na verdade de R$ 150 milhões a R$ 200 milhões, e não cerca de R$ 50 milhões…

O Globo

Manchete: Descontrole e atrasos ameaçam moradia popular

CGU diz que, de 1,3 milhão de unidades contratadas, 83% ainda estão no papel

Com insolvência de banco encarregado de gerenciar obras em 13 estados, União perdeu R$ 11,8 milhões

Principal programa habitacional do governo, o Minha Casa Minha Vida esbarra em atrasos, obras de má qualidade e graves problemas gerenciais e patrimoniais em cinco mil municípios com menos de 50 mil habitantes, segundo auditoria da Controladoria Geral da União (CGU). De 1,3 milhão de unidades contratadas de 2012 até abril de 2014, 83% nem haviam começado até dezembro passado, revela José Casado. Um dos agentes financeiros que deveria gerenciar obras, o Banco Morada quebrou, e R$ 11,8 milhões da União sumiram. No Rio, apenas 23 de 66 casas previstas em Silva Jardim foram iniciadas, mas estão abandonadas no meio do mato. (Págs. 1 e 3)

Unir base é desafio para o governo

O governo terá uma relação tensa com a base na Câmara após eleição de hoje para o comando do Congresso. Para contornar a crise, foi proposto um rodízio na presidência da Casa, descartado pelos candidatos Eduardo Cunha (PMDB) e Arlindo Chinaglia (PT). (Págs. 1, 4 e Merval Pereira)

A grande família parlamentar

Dos 594 congressistas que assumem hoje, 307 têm parentes políticos. (Págs. 1, 5 e 6)

Petrobras vai ter que ampliar importações

A decisão da Petrobras de suspender investimentos em quatro refinarias, devido ao ajuste de caixa após os escândalos de corrupção, deixará o país mais dependente de importações de combustíveis. Segundo estimativas do mercado, as compras de diesel do exterior devem aumentar 27% este ano e 43% em 2016. (Págs. 1 e 31)

Seca castiga regiões Norte e Noroeste do Rio

Agricultores e pecuaristas do Norte e do Noroeste fluminenses tiveram, em 2014, prejuízo de R$ 70 milhões devido à seca, segundo a Emater. Um produtor de São Fidélis perdeu metade dos 32 mil pés de banana, e as frutas que restaram terão de ser vendidas por preço mais baixo. (Págs. 1 e 16)

Promessas dão lugar à realidade

O primeiro mês das novas gestões foi marcado por duras medidas que contrariam promessas eleitorais: Dilma aumentou impostos e restringiu benefícios; Alckmin admitiu a crise hídrica; e Pezão cortou verba das polícias. (Págs. 1, 8 e 9)

Fim das refinarias leva decepção ao Nordeste (Págs. 1 e 31)

Elio Gaspari

Dilma vendeu um paraíso de energia inexistente. (Págs. 1 e 10)

Míriam Leitão

Em janeiro, sofremos o calor das contas passadas. (Págs. 1 e 30)

Fernando Gabeira

Em meio a crises, contamos só com Deus. (Págs. 1 e Segundo caderno)

————————————————————————————

Veja

Manchete: Reação em cadeia

Executivos presos revoltados com os políticos soltos. Empreiteiros ameaçando Lula e Dilma. São todos contra todos na fase decisiva da Operação Lava-Jato. (Pág. 1)

Venezuela

Quem dá as cartas em Caracas é o “narcochavismo”. (Pág. 1)

Drones

Nem a Casa Branca está a salvo dos não tripulados. (Pág. 1 )

————————————————————————————

Época

Manchete: A tragédia da Petrobras

Engolida pela incompetência do PT, a empresa que orgulhava o Brasil encolhe num oceano de corrupção – e aderna perigosamente na maior crise de sua história. (Pág. 1)

O perdedor

Os erros de Geraldo Alckmin na condução da crise da água. (Pág. 1)

O visionário

O ministro que fez de um terreno abandonado o negócio de sua vida. (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ

Manchete: A explosão do erotismo

Vem aí um filme sob medida para uma sociedade que já vive em busca do prazer. Especialistas preveem avanço na liberdade sexual feminina e um novo estímulo para muitos casais. (Pág. 1)

Seca

Como o Brasil vai viver sem água daqui para a frente? (Pág. 1)

Petrolão

As digitais do tesoureiro Vaccari. (Pág. 1)

Exclusivo

O ministro da Cultura reage: “Marta Suplicy é uma irresponsável”. (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ Dinheiro

Manchete: Será que a Vale sai dessa?

O presidente da maior mineradora do País, Murilo Ferreira, detalha à Dinheiro sua estratégia para enfrentar a grave crise global que assola o setor e reduziu em R$ 150 bilhões o valor de mercado da companhia nos últimos quatro anos. Dentre seus planos ousados para virar esse jogo estão a cisão da Vale e a criação de uma nova gigante nas bolsas de valores. (Pág. 1)

Imóveis

Grandes investidores abrem novas fronteiras no País. (Pág. 1)

Petrobras

Poço sem fundo das ações fica ainda maior. O que fazer? (Pág. 1)

————————————————————————————

Carta Capital

Manchete: Contra a austeridade

A vitória de Tsipras, o grego, reacende a luta pelo crescimento. E no Brasil? Quem é Mário Draghi, aquele que desafia a senhora Merkel. (Pág. 1)

Eduardo Cunha

Um duvidoso empresário da política para a presidência da Câmara. (Pág. 1)

Falta d’água

A crise anunciada pune a Economia e a nós todos. (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: SP pede água

Não faltou apenas chuva. Faltaram planejamento e bom senso para evitar a crise que pode deixar a capital paulista sem água, já afeta a Região Sudeste e vai repercutir em todo o país. (Págs. 1, 14 a 21)

Piratini prepara pacote de cortes mais profundo

Conjunto de medidas inclui privatizações. Aumento de imposto também é avaliado. (Págs. 1 e 26)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Doleiro tem mais do que declarou, afirma ex-sócio

Segundo ex-parceiro, Youssef escondeu patrimônio no acordo de delação

O empresário Leonardo Meirelles, ex-sócio de Alberto Youssef, afirma que no acordo de delação premiada que foi feito com procuradores, o doleiro deixou de declarar patrimônios e sociedade com empreiteiras. Se isso for comprovado, o acordo pode ser anulado. Em entrevista a Mário César Carvalho, Meirelles sustenta que Youssef possui na verdade de R$ 150 milhões a R$ 200 milhões, e não cerca de R$ 50 milhões. (Págs. 1 e Poder A12)

Com racha de aliados, Câmara elege hoje seu novo presidente

Em meio a um racha na base aliada de Dilma, a Câmara dos Deputados elege na noite de hoje (1º), em votação secreta, quem comandara a casa em 2015 e 2016. Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Arlindo Chinaglia (PT-SP) apostam nas traições para chegar à vitória. Cunha reúne o apoio oficial de legendas que representam 31% dos deputados. Já o petista tem o apoio de 29%. (Págs. 1 e Poder A6)

Elio Gaspari: Dilma sabe que não deveria dizer o que disse

Há dois anos a doutora Dilma apareceu em rede nacional de televisão anunciando que o Brasil entrara no paraíso da energia elétrica. Até que ponto a doutora acredita que nos seus Bla-Bla-Blas, não se pode saber, mas sua fé na fantasia é mais complexa que a pura enganação. (Págs. 1 e Poder A10)

Indústria projeta perdas com duplo racionamento

As empresas de São Paulo e do Rio preveem produção reduzida e custos elevados diante da perspectiva de crises hídrica e energética. Empresários antecipam prejuízos caso o cenário se concretize. As duas crises podem causar queda de um ponto percentual no PIB. (Págs. 1 e Mercado B1)

Editoriais

Leia “A urgência do rodízio”, sobre a crise de abastecimento de água em SP, e “STF na agenda” a respeito de retomada das atividades do Judiciário. (Págs. 1 e Opinião A4)

EBC

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.