Peso no bolso: Inflação além do índice oficial; Não é de 6,5%, como registra o IPCA, a inflação em 12 meses sentida pelas famílias. De acordo com o consumo, a alta chega a 40%. Uma nova geração se depara pela primeira vez com o fenômeno…- Válvula de escape; As manifestações refletem desconforto de uma geração que com mais oportunidade encontra mercado de trabalho restrito e frustrante…-Protestos: O que motiva os jovens que saem às ruas; Movimento iniciado na Capital terá novos atos esta semana pelo país…

 

O Globo

Manchete: Retratos do Rio – Favelas cariocas têm o maior aumento de renda

Em dez anos, crescimento foi de 109%, acima do ganho per capita na cidade e no país
Grandes eventos, recuperação econômica e pacificação são as causas do fenômeno
A renda per capita dos moradores das favelas cariocas cresceu 109% entre 2000 e 2010, passando de R$ 244 para R$ 510, mostram dados colhidos pelo IBGE. O ganho ficou acima do que foi constatado nos aglomerados subnormais — como são classificadas as favelas — do país: 85% (de R$ 200 para R$ 370), informam Natanael Damasceno e Selma Schmidt. Na cidade, o aumento foi de 100%. Segundo especialistas, a recuperação econômica do Rio aliada à preparação para os grandes eventos e à pacificação explicam o fenômeno. Estudo do Instituto Pereira Passos revela, porém, que desigualdades entre asfalto e favela persistem. (Págs. 1, 12 e 13)

Relatório do TSE contesta aprovação de contas do PT

Um relatório de auditoria interna do Tribunal Superior Eleitoral contesta a aprovação das contas do PT de 2003, ano do mensalão, informa Chico de Gois. O documento diz que os pareceres, que levaram a ministra Cármen Lúcia a aprovar com ressalvas em 2010 a contabilidade do partido, ignoraram empréstimos fictícios utilizados para justificar receitas e a prática, admitida pelo ex-tesoureiro Delúbio Soares, de caixa dois. (Págs. 1 e 3)

Tensão urbana: Conselho quer norma para arma não letal

Diante do abuso por forças policiais, o Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana quer regulamentar o uso de armas não letais, como as balas de borracha atiradas de perto em São Paulo contra jornalistas e manifestantes. Fabricante recomenda distância mínima de 20 metros. (Págs. 1 e 7)
Visões distintas dos protestos Cientistas políticos divergem sobre manifestações: há quem elogie engajamento de jovens e quem critique falta de foco e violência gratuita. (Págs. 1 e 6)
Por trás das manifestações Garçonete e aluna da USP, Mayara Vívian, de 23 anos, é uma das líderes do Movimento Passe Livre, que ela nega ser violento. (Págs. 1 e 5)

Peso no bolso: Inflação além do índice oficial

Não é de 6,5%, como registra o IPCA, a inflação em 12 meses sentida pelas famílias. De acordo com o consumo, a alta chega a 40%. Uma nova geração se depara pela primeira vez com o fenômeno. (Págs. 1, 25 e 27)

EUA de olho no cidadão: Vigilância como arma de poder

Especialistas discutem os riscos de um país – os Estados Unidos – fragilizar a democracia com a vigilância de cidadãos e de usar a informação obtida para consolidar seu poder. (Págs. 1 e 33)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Frota de SP é quase igual à que circulava em 2004

Número de passageiros cresceu 80% no período e chega a 2,6 bilhões de pessoas transportadas por ano
Nos últimos oito anos, o número de passageiros transportados nos ôni­bus paulistanos aumentou cerca de 80%, mas a frota total de coletivos diminuiu ligeiramente no mesmo pe­ríodo. Os números são da Secretaria Municipal de Transportes e foram compilados pelo Estado. Hoje há 13,9 mil coletivos circulando na cidade. Em 2004, eram 14,1 mil. O número de passageiros que era de 1,6 bilhão che­gou a 2,9 bilhões, especialmente em razão da adoção do bilhete único. Is­so significa que cada ônibus, que an­tes levava 113 mil passageiros por ano, passou a transportar 208 mil – um aumento de 83,9%. Pelo menos 147 mil pessoas confirmaram presença pela Internet na quinta manifestação do MPL, marcado para amanhã na Largo da Batata, na zona oeste de São Paulo.(Págs. 1 e Metrópole A19)
Válvula de escape As manifestações refletem desconforto de uma geração que com mais oportunidade encontra mercado de trabalho restrito e frustrante(Págs. 1 e A22)

Antero Greco

Soluções improvisadas. (Págs. 1 e D2)

Ideli vê ‘chantagem’ do Congresso

A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) diz que o Congresso faz chantagem com o governo e admite que a prática não é bem vista pela presidente Dilma. (Págs. 1 e Política A6)

Estresse do câmbio pressiona taxa de juros (Págs. 1 e Economia B1)

Renato Cruz

Quando as coisas vão mal Certezas cristalizadas e baixa sensibilidade a novos fatos levaram à implementação obstinada de projetos que o mercado não estava pedindo. (Págs. 1 e Economia B10)

Humberto Werneck

Fauna da padoca Tem o casal que, para driblar a proibição, disfarça o cachorro num carrinho de bebê e a senhora riponga de boina vermelha, saia e tênis.(Págs. 1 e Caderno 2, C8)

Notas & Informações

A dobradinha FMI-Obama O presidente Barack Obama acaba de receber o apoio do Fundo às suas propostas. (Págs. 1 e A3)

Protesto antecede partida

Cerca de 500 pessoas se reuniram em frente ao estádio Mané Garrincha, palco de abertura da Copa das Confederações, protagonizada por Brasil e Japão.
Os manifestantes reclamavam do uso de verba pública no evento e atrasaram a entrada dos torcedores. O Batalhão de Choque da Polícia Militar formou um cordão de isolamento para impedir o acesso ao local. (Págs. 1 e Esportes A1 e A6)

Aliás: Ritual de passagem

A questão da tarifa de ônibus extrapolou os centavos e culminou em repressão, feridos e centenas de presos.
José Garcez Ghirardi Protestos que balançam as cidades brasileiras mostram que a política não pode ser apenas a arte do possível. Cabe a ela recriar utopias.
Renato Sérgio de Lima, Jacqueline Muniz e Samira Bueno Segurança pública precisa inovar nas formas de administração de conflitos coletivos e difusos.
Juan Arias A pior imagem que o País pode passar é a de que não respeita vozes dissonantes das ruas. (Pág. 1)
————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Festa e goleada

Sessenta e sete mil torcedores promoveram uma invasão verde-amarela no Mané Garrincha. E a Seleção Brasileira garantiu a alegria ao derrotar o Japão por 3 x 0 na Copa das Confederações, abrindo a comemoração em toda a cidade. (Pág. 1 e Superesportes 2 a 24, 2, 21 a 29 e 32)

Protesto e vaias

Em contraponto à festa, do lado de fora, a polícia reprimiu com violência a manifestação contra os gastos com a Copa do Mundo. No confronto, 24 pessoas ficaram feridas e outras 30 foram detidas. Militantes acusaram a PM de abuso de força. (Pág. 1 e Superesportes 2 a 24, 2, 21 a 29 e 32)

Grampo dos EUA às redes impõe urgência em regular a internet. (Págs. 1 e 16)

Som muito alto tem efeito semelhante ao de energético. (Págs. 1 e 19)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Leis que ficam no papel

Centro de saúde deveria tomar todos os cuidados com a assepsia, mas como a legislação que o obriga a fazer isso não foi regulamentada, não sofre punições. Cães abandonados viraram rotina em Belo Horizonte, porque a lei que determina o registro compulsório e a instalação de microchip de identificação também é letra morta, por falta de regulamentação. Há vários outros exemplos de leis municipais que são simplesmente ignoradas. (Págs. 1, 21 e 22)

Desafio: A Justiça e a luta contra as drogas

Nada menos que 70% dos processos que tramitam nas câmaras criminais do Tribunal de Justiça têm alguma ligação com o tráfico ou o uso de entorpecentes. O problema fica ainda mais complicado com a associação frequente com outros crimes. (Págs. 1 e 3)

Estreia com o pé direito…

Logo aos três minutos de jogo, o craque Neymar acertou belo chute no ângulo e abriu o placar contra o Japão, na estreia na Copa das Confederações, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Também aos três minutos da etapa complementar, Paulinho chutou forte no meio do gol e o goleiro Kawashima aceitou. Com a vantagem de 2 a 0 no placar, a Seleção Brasileira dominou o jogo, tocando bem a bola. O técnico Felipão decidiu então fazer algumas modificações no time. (Pág. 1)

…e com o pé esquerdo

O técnico brasileiro colocou Lucas no lugar de Neymar e Hermanes no lugar de Hulk. O time ganhou velocidade e manteve a pressão sobre a equipe japonesa. Já no finalzinho da partida, foi a vez de Jô, atacante do Atlético convocado de última hora, substituir Fred, que não levou muito perigo ao gol do adversário. E nos acréscimos de três minutos finais dados pelo juiz, a estrela de Jô brilhou. Marcou o terceiro gol. Só que de canhota. (Pág. 1)

Joseph Blatter, da Fifa, e Dilma são vaiados minutos antes do jogo. (Pág. 1)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Vitória com convicção

Seleção brasileira vence o Japão por 3×0 no primeiro jogo da Copa das Confederações, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Antes de a bola rolar, presidente Dilma foi vaiada na abertura e 15 adultos foram presos durante protesto contra o uso do dinheiro público no evento. (Pág. 1)

Duelo de campeões na Arena (Pág. 1)

Eduardo, Dilma e as especulações (Pág 1)

Paulista recebe R$ 14, 3 milhões para obras na orla (Págs. 1 e Capa Dois)

————————————————————————————

Veja

Manchete: A revolta dos jovens

Depois do preço das passagens, a vez da corrupção e da criminalidade? (Pág. 1)

Exclusivo

Quatro agentes da Abin são presos por espionar Eduardo Campos. (Pág. 1)

Saúde

O perigoso empate na luta dos remédios contra as bactérias. (Pág. 1)
————————————————————————————

Época

Manchete: Quem são eles?

Como agem, o que pensam e até onde querem chegar os manifestantes que paralisaram as principais cidades brasileiras. (Pág. 1)

Eduardo Paes

O estilo realizador, acelerado e explosivo do prefeito do Rio de Janeiro. (Pág. 1)

Viva a diferença!

Carrinhos para meninas? Bonecas para meninos? As surpresas da nova educação. (Pág. 1)

Entrevista

“Gosto de comer tudo, exceto pimentão”, diz o chef catalão Ferran Adriá. (Pág. 1)
————————————————————————————

ISTOÉ

Manchete: Nada justifica – A volta da repressão

Os movimentos sociais renascem em todo o País e são respondidos à bala por uma polícia despreparada. (Pág. 1)

Exclusivo

Os bingos de Carlinhos Cachoeira continuam em operação. (Pág. 1)

Saúde

Como o cérebro boicota sua dieta e como escapar dessas armadilhas da mente. (Pág. 1)
————————————————————————————

ISTOÉ Dinheiro

Manchete: A JBS vira um gigante de R$ 100 bilhões

Esses dois irmãos (Wesley Batista e Joesley Batista) estão à frente da maior empresa privada do Brasil. Superaram a Vale, compraram os concorrentes e dominaram o mundo como líderes no abate de frangos e bovinos. Conheça a fórmula e as lições da família Batista para vencer nos negócios.
Em entrevista exclusiva, eles falam de seus próximos passos. (Pág. 1)

Robert Kennedy Jr.

“Obama se rendeu ao lobby do petróleo”. (Pág. 1)

Mark Mobius

“O Brasil voltará a ter bom desempenho econômico”. (Pág. 1)

EUA

Escândalo afeta Carlyle, Booz Allen, Facebook e Apple. (Pág. 1)
————————————————————————————

Carta Capital

Manchete: Sorria, você está sendo espionado

O risco não está nos governos. As gigantes da internet cada vez mais controlam a sua vida. (Pág. 1)

Protestos

O movimento contra o aumento das tarifas de ônibus ganha o Brasil. No Rio e em São Paulo, a polícia reage com truculência. (Pág. 1)
————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Aloizio Mercadante, ministro da educação – “Temos de sair desse currículo enciclopédico”

MEC revelará em julho um projeto para reorganizar o Ensino Médio em quatro áreas e aproximá-lo do Enem.
Foco nas exatas para professores e alunos.
Jornada escolar deve ter mais cinco horas.(Págs. 1, 4 e 5)

Protestos: O que motiva os jovens que saem às ruas

Movimento iniciado na Capital terá novos atos esta semana pelo país. (Págs. 1, 26 e 27)

No olho do escândalo: Ascensão e queda do Rei do Leite

Wilson Zanatta, da Bom Gosto, montou império que hoje deve R$ 1,1 bi. (Págs. 1 e Dinheiro)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.