Cofres divinos – Igrejas do país administram verdadeiras fortunas; Juntas, as instituições católicas e evangélicas arrecadam R$ 21,5 bilhões ao ano. A maior parte desse montante é fruto de dizimos. Apesar do vulto, os investimentos paroquianos são conservadores e não se guiam pelo lucro. Em Brasília, muitos templos ainda carecem de gestão profissional, o que favorece desvios…

Seja generoso no trabalho – e faça sucesso; O segredo dos profissionais que sabem compartilhar conhecimento e triunfam na carreira…

Desigualdade; 1% da população controla a metade da riqueza do mundo…

 

Correio Braziliense

Manchete: Todas as faces dos rolezinhos

A natureza fluida e heterogênea das redes sociais mais uma vez desconcertou as forças de segurança. Em Brasília, a mobilização do efetivo em grandes shoppings, como o Iguatemi, criou uma oportunidade para os rolezeiros no Gama Shopping. No restante do país, a tensão foi sentida nos protestos contrários à Copa. A capital paulista não pôde comemorar o aniversário de 460 anos diante da ação de vândalos.
No Lago Norte
Poucos rolezeiros se aventuraram diante das portas fechadas do centro de compras
Em Taguatinga
Cerca de 350 jovens se reuniram pacificamente. “Somos só fãs do Justin Bieber.”
Págs 1, 7 e 8

Cofres divinos – Igrejas do país administram verdadeiras fortunas

Juntas, as instituições católicas e evangélicas arrecadam R$ 21,5 bilhões ao ano. A maior parte desse montante é fruto de doações. Apesar do vulto, os investimentos paroquianos são conservadores e não se guiam pelo lucro. Em Brasília, muitos templos ainda carecem de gestão profissional, o que favorece desvios. Páginas 1, 9 e A1

Funcionalismo – O prejuízo da “expulsória” de servidores

A aposentadoria compulsória daqueles com mais de 70 anos tem custo bilionário para a Previdência. Além da perda de quadros qualificados. Págs 1 e 4.

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete – Desperdício compulsório

País gasta anualmente R$ 700 milhões com aposentadoria de servidores aos 70 anos
Mais que dinheiro, perde-se conhecimento e experiência com o afastamento de profissionais considerados inaptos ao trabalho no setor público simplesmente por completar 70 anos de idade. É o que determina a Constituição, uma contradição em relação à política do governo para os trabalhadores de empresas privadas, que se veem obrigados a se aposentar cada vez mais tarde para ter direito ao teto da Previdência Social. E isso ainda sem levar em conta o aumento da expectativa de vida dos brasileiros, de 74,6 anos, três a mais que na última década. Somente em 2013, até outubro, 582 servidores, de ministro do Supremo TribunalFederal (STF) a encarregado de área administrativa, tiveram que abandonar os cargos pela aposentadoria compulsória, já apelidada de “expulsória”. Foram 100 a mais do que o total de funcionários desligados em 2012 e mais que o dobro dos afastados em 2011. Proposta de emenda constitucional que concede fôlego de mais cinco anos aos trabalhadores se arrasta há quase uma década no Congresso.
Págs. 1, 3 e 4

A fé move negócios

Uma boiada de R$21,5 bilhões entrou para os cofres das igrejas católicas e evangélicas brasileiras em 2012, segundo levantamento inédito da Receita Federal. Fiéis, com suas doações, respondem por72% desse valore fazem girar o mercado da fé que o Estado de Minas destrincha a partir de hoje. Págs. 1 e 12 a 14

Desconfiança – Empresários veem menos oportunidades no Brasil

Para participantes do Fórum Econômico Mundial, em Davos, país é o que tem menores chances de negócios. Págs. 1 e 15

Investigação – Denúncia contra Chioro na Comissão de Ética. Págs. 1 e 2

————————————————————————————

Veja

Manchete: “Só você não me conhece”

O MC Guimê fez um clipe visto 42 milhões de vezes na internet. Ele é da periferia, país dentro do Brasil com 155 milhões de habitantes que VEJA desvenda nesta edição em uma reportagem de 16 páginas. (Pág. 1)

O último tango

A fase terminal do governo de Cristina Kirchner na Argentina. (Pág. 1)

————————————————————————————

Época

Manchete: Seja generoso no trabalho – e faça sucesso

O segredo dos profissionais que sabem compartilhar conhecimento e triunfam na carreira. (Pág. 1)

O movimento das com blog

As novas feministas militam na internet. (Pág. 1)

Delfins do Norte

Os herdeiros das dinastias de Jader Barbalho e Romero Jucá. (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ

Manchete: Exclusivo – A anatomia da corrupção

“Levei uma bolsa com R$ 200 mil para o ministro Lupi”
– A empresária Ana Cristina Aquino revela em detalhes como funciona a máfia da propina para criação de sindicatos do Ministério do Trabalho.
– O esquema começou na gestão de Carlos Lupi e continua até hoje.
E mais
“O Pepe Richa (irmão do governador do Paraná) recebeu R$ 500 mil. Eu saquei esse dinheiro”. (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ Dinheiro

Manchete: Este avião vai mudar o mundo dos negócios

Pequenos robôs voadores, os drones surgiram para uso militar e invadiram o universo corporativo, atraindo gigantes como Amazon, DHL e Domino’s Pizza. Eles prometem revolucionar o comércio, os serviços e o agronegócio e já são fabricados e usados no Brasil por empresas como Eldorado Celulose, AES Tietê e Embrapa.

Finanças

O dilema de André Esteves e a revoada de executivos do banco Pan. (Pág. 1)

————————————————————————————

Carta Capital

Manchete: Os homens de Alckmin

O escândalo da propina do metrô assombra José Aníbal, Edson Aparecido e Rodrigo Garcia. (Pág. 1)

ProUni

A disputa entre a Receita e as universidades privadas ameaça o programa. (Pág. 1)

Casa Civil

Por sua conta e risco, Dilma Rousseff nomeia Mercadante. (Pág. 1)

Desigualdade

1% da população controla a metade da riqueza do mundo. (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Kiss, um ano

No último domingo de janeiro de 2013, o Brasil se defrontou com uma das maiores tragédias de sua história. Neste último domingo de janeiro de 2014, Zero Hora conduz os leitores a uma incursão inédita pelo primeiro ano desde o incêndio na boate Kiss, em Santa Maria.
As falhas gue levaram às chamas, o vazio deixado pelos 242 mortos, a luta dos feridos para se recuperar, a mobilização por justiça, os obstáculos para responsabilizar os culpados e os dilemas de uma cidade gue tenta voltar à normalidade sem apagar o passado são descritos, em um documento de 24 páginas, a partir da trajetória de guem foi protagonista de um ano gue nunca esgueceremos.
Páginas 1, 10 (Rosane de Oliveira), 12 a 14 (Editorial e artigos) e 23 a 46

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.