Persio Arida: Real precisa de segunda rodada de reformas – Depois de 20 anos do Plano Real, é chegada a hora de implementar a segunda rodada de reformas, controlar o gasto público visando a reduzir a inflação para, digamos, 3% ao ano e destravar a economia brasileira com juros reais baixos. Persio Arida é economista e um dos criadores do Plano Real…

Lula e FH cooperaram para mudar visão americana sobre PT – Essa inversão de expectativas só foi possível por causa de 18 dias intensos de uma ofensiva diplomática comandada, sem alarde, por Lula e pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) nos bastidores da transição entre os dois governos…

 

O Globo

Lula e FH cooperaram para mudar visão americana sobre PT

Quando Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceu a primeira eleição para a Presidência da República, em 2002, deputados americanos do Partido Republicano alertaram o então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. Temiam a formação de um “eixo do mal” na América Latina, com a combinação de Lula com o venezuelano Hugo Chávez e o cubano Fidel Castro. Os argumentos alimentavam especulações de calote no mercado financeiro. Assim que as urnas foram apuradas no Brasil, a futura relação de Lula e Bush foi desenganada por políticos, analistas e a imprensa internacional diante de perfis políticos tão distintos: um ex-sindicalista e um conservador. Os anos seguintes mostraram o contrário: os dois conduziram o melhor momento das relações entre os dois países. Os Estados Unidos mudaram o status da sua relação com o Brasil, passando a reconhecê-lo como uma potência emergente.

Essa inversão de expectativas só foi possível por causa de 18 dias intensos de uma ofensiva diplomática comandada, sem alarde, por Lula e pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) nos bastidores da transição entre os dois governos. A inusitada cooperação entre tucanos e petistas, sob a liderança de dois presidentes, é contada no livro “18 Dias”, de Matias Spektor, que será lançado nos próximos dias pela Objetiva.

Doutor em Relações Internacionais por Oxford (Inglaterra) e professor de Relações Internacionais da Fundação Getulio Vargas, Spektor pesquisou arquivos como os do Itamaraty e do Departamento de Estado americano por quatro anos para reconstituir os passos da força-tarefa entre o telefonema que Lula recebeu de Bush no dia seguinte à sua eleição e o convite oficial para uma visita à Casa Branca, que aconteceu em 10 de dezembro de 2012.

 

Correio Braziliense

Manchete: Com o coração na mão 

Foi sofrido. E a agonia durou até a última cobrança do Chile, que bateu na trave de Julio Cesar. Não apenas por esse golpe de sorte, mas também pelos dois pênaltis defendidos, saiu do Mineirão um goleiro aclamado e extremamente emocionado. Lágrimas de redenção para quem busca afastar o estigma de vilão do último Mundial. Diante do placar de 3×2, sobrou comemoração ao Brasil, mas, não há como negar, faltou futebol. (Págs. 1 e superesportes, capa páginas 3 a 6)

A terceira via de Campos

Com a candidatura oficializada, Eduardo Campos (PSB) se promove como alternativa a petistas e tucanos. Na convenção do partido, demonstrou harmonia com a vice, Marina Silva, e apresentou pontos do programa. Enquanto isso, Aécio Neves faz as últimas costuras para o nome que comporá a chapa do PSDB. (Págs. 1 e 2 e 3)

Candidato Aécio Neves anuncia escolha de vice na segunda-feira

O senador Aécio Neves (PSDB) anuncia amanhã quem o acompanhará, como vice, na disputa pela Presidência da República. Durante passagem por Pernambuco, o tucano disse que a escolha poderá trazer surpresa e que pode até mesmo optar por uma mulher, mas não quis antecipar o nome. Ontem, Aécio participou da convenção do PSDB de Goiás que oficializou a candidatura à reeleição do governador Marconi Perillo e afirmou estar confiante no desejo de mudança dos brasileiros.

Segundo Aécio, as alternativas para vice estão dentro e fora do partido. Entre os nomes cotados, estão os tucanos Tasso Jereissati, ex-governador do Ceará; a ex-ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Ellen Gracie; e o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP). Em Caruaru (PE), onde Aécio participou até a madrugada de ontem da festa de são-joão, Aécio disse que é difícil ter um vice que decida a eleição. Afirmou ainda que o problema do PSDB é ter muitas opções.

De acordo com o senador mineiro, a jurista Ellen Gracie agrega vários setores do partido e tem grande conhecimento nas questões de segurança. Tasso Jereissati, por sua vez, tem origem nordestina, onde o partido apresenta a pior votação. Já Aloysio Nunes representa a ala paulista do PSDB. “Na segunda-feira vamos identificar e anunciar nosso ou nossa vice. Pode ser um homem ou uma mulher”, afirmou.

 

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Julio Salvador Cesar

Questionado pela torcida, prestigiado por Felipão, decisivo na classificação para as quartas. Julio César pega dois pênaltis na sufocante partida contra o Chile, em que o Brasil escapou de um vexame. (Págs. 1 e Jornal da Copa)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Júlio César e trave salvam Brasil de vexame em casa

Time de Felipão faz contra o Chile a sua pior partida, mas, nos pênaltis, avança às quartas de final graças ao goleiro.

Após empate de 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação no Mineirão, a seleção venceu o Chile por 3 a 2 nos pênaltis e passou para as quartas de final da Copa.

Destaque, o goleiro Júlio César, 34, defendeu duas cobranças. 0 chileno Jara chutou na trave o último pênalti. 0 travessão já havia salvado o Brasil na prorrogação.

0 Brasil fez a sua pior partida no Mundial, e Neymar foi anulado pelos chilenos. A seleção mostrou nervosismo. Júlio César chorou antes e depois dos pênaltis, mas evitou a eliminação precoce do Brasil na segunda Copa em que o país é anfitrião.

Sem Luiz Gustavo, suspenso, o time pega a Colômbia na sexta, em Fortaleza.

0 árbitro, que anulou um gol de Hulk, foi muito criticado pelos brasileiros. Felipão chegou a dizer que voltará a ser “agressivo” no banco. 0 técnico reconheceu a pressão de jogar em casa. “Existe uma tensão, uma dificuldade. Faltam três jogos para atingir o céu.” (Págs. 1 e copa 2014 D1)

Pressão política fez Petrobras comprar distribuidora de gás

A Petrobras pagou 70% acima do valor estimado pelo mercado ao comprar uma distribuidora de gás no interior de São Paulo em 2011, um negócio que ilustra a forma como pressões de natureza política muitas vezes influenciam as decisões da estatal.

Em junho de 2011, a Petrobras pagou US$ 271 milhões (R$ 430 milhões na época) ao comprar a Gas Brasiliano Distribuidora (GBD) da italiana ENI. Contratada pela Petrobras durante as negociações, a consultoria Deloitte estimou o valor da empresa em R$ 295 milhões, segundo documento interno da estatal.

A Petrobras, que traz gás natural da Bolívia e é sócia de praticamente todas as distribuidoras de gás do país, já havia tentado comprar a GBD antes por um preço menor. Em 2005, a estatal ofereceu R$ 120 milhões pela empresa, mas o negócio não saiu.

Até as conversas recomeçarem, em 2009, os italianos fizeram investimentos que elevaram o valor da distribuidora. Mas, segundo a Folha apurou, a estatal só concordou em pagar um valor tão superior à avaliação da consultoria por causa de pressões políticas que sofria na época.

O plano da Petrobras era construir um gasoduto que estendesse a rede da GBD do interior paulista até a região do Triângulo Mineiro, para abastecer uma nova fábrica de fertilizantes em Uberaba (MG).

A unidade era uma antiga reivindicação do vice-presidente José de Alencar (1931-2011), o empresário mineiro que chegou ao poder com a eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002.

Brancos e ricos são maioria no Mineirão, mostra Datafolha. (Págs. 1 e Poder A10)

Persio Arida: Real precisa de segunda rodada de reformas

Depois de 20 anos do Plano Real, é chegada a hora de implementar a segunda rodada de reformas, controlar o gasto público visando a reduzir a inflação para, digamos, 3% ao ano e destravar a economia brasileira com juros reais baixos. Persio Arida é economista e um dos criadores do Plano Real. (Págs. 1 e Mercado B5)

Campos promete tirar país do ‘atoleiro’ e critica rivais

Eduardo Campos e Marina Silva formalizaram neste sábado (28) a candidatura do PSB à Presidência.

Na convenção em Brasília, Campos criticou aqueles que “se revezam” no poder há 20 anos numa referência ao PT da candidata à reeleição, Dilma Rousseff, e ao PSDB de Aécio Neves. O pessebista procurou ressaltar diferenças com o tucano.

0 ex-governador de Pernambuco prometeu tirar a economia do “atoleiro”, que, segundo ele, foi criado por Dilma, revertendo a “equação perversa” de inflação alta com crescimento baixo.

Campos disse que manterá programas sociais, fará reforma tributária e, até 2018, garantirá vaga para todas as crianças “em escolas públicas de qualidade”. (Págs. 1 e Poder A4)

Editoriais: Leia “Fim da fantasia”, a respeito de queda na arrecadação de impostos, e “Igreja em trânsito”, sobre consulta aos católicos para atualizar doutrina. (Págs. 1 e Opinião A2)

Após impasse, Serra será candidato a deputado federal

O ex-governador José Serra (PSDB) decidiu se candidatar a deputado federal por São Paulo. Segundo integrantes da Executiva do PSDB, aliados do tucano formalizaram sua inscrição na chapa neste sábado (28).

A decisão ocorre após um impasse interno. Em maio, Serra formalizou em seus canais de internet disposição em disputar o Senado ou uma cadeira na Câmara.

Na última semana, no entanto, o governador Geraldo Alckmin ofereceu a vaga de senador ao PSD, partido do ex-prefeito Gilberto Kassab.

Houve reação de líderes do partido, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o presidenciável da sigla, senador Aécio Neves (MG), que defendiam Serra como o nome para o posto.

Apoio ao governo na internet varia com jogos

Termômetro da voz das ruas dos protestos de 2013, a rejeição de internautas à Copa deu trégua nas redes sociais, mas o humor em relação ao governo oscilou com o desempenho da seleção.

Essa foi a conclusão após monitoramentos feitos pelo mercado publicitário em redes como Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

“Às vésperas do evento, cresceram as mensagens de que seria melhor aproveitar a festa porque o clima de caos prejudicaria a imagem do país”, diz Laura Kroeff, vice-presidente do NCGroup, cujas empresas administram o site Apita Brasil, que monitora menções nas redes.

Brancos e ricos são maioria em estádio

Pesquisa do Datafolha com torcedores que compareceram no sábado (28) ao jogo do Brasil contra o Chile, em Belo Horizonte, confirma a percepção de que quem frequenta os estádios da Copa do Mundo é a “elite branca”.

Entre os 693 entrevistados nos acessos à arena, 67% se declaram brancos e 90% pertencem às classes A ou B.

Os percentuais contrastam com o perfil da população brasileira, cuja maior parcela (41%) se declara parda –no levantamento no estádio, são 24%. E o índice de autodeclarados pretos no jogo (6%) é menos da metade na população em geral, de 15%.

A margem de erro é de 4 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

O Datafolha também mediu a percepção em relação ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e constatou que ela é pior do que na população em geral.

Invadida, página da PF faz alerta de bomba no Mineirão

A conta da Polícia Federal no Twitter foi invadida por hackers meia hora antes da abertura do jogo entre Brasil e Chile, neste sábado (28).

A mensagem dizia que havia ameaça de bomba dentro do estádio do Mineirão e que não era descartada a possibilidade de evacuar o local.

Só após início da partida, o governo federal desmentiu a informação. O caso é investigado pela unidade de repressão a crimes cibernéticos da PF e pelo próprio Twitter.

A postagem foi apagada.

No estádio, não houve agitação entre as forças de segurança em consequência do boato. Agentes da PF informaram que todos os protocolos estavam mantidos.

O Estado de S. Paulo

Campos e Marina atacam PSDB e PT; promessa é renovar com segurança

PSDB tem histórico de vices com pouco voto

José Serra diz a aliados que será candidato a deputado

PSDB confirma Alckmin e tenta colar Skaf no PT

Ideia é mostrar que ‘nós’ merecemos, afirma marqueteiro da campanha de Alckmin

SBM ofereceu viagem a ex-diretores da Petrobrás

 

EBC – Congressoemfoco

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.