Eles fazem greve e você é quem sofre; Mais de 50 mil alunos das federais sem aulas no Estado e delegacias fechadas. Para piorar, população e empresas estão reféns das paralisações de órgãos como Anvisa, Receita, Incra e IBGE… – Eles pararam todos perderam; Greve dos caminhoneiros paralisa estradas de Minas e causa imensos transtornos a quem está viajando… – Dilma exige empregos para manter incentivos à indústria; Redução de IPI para montadoras termina em 31 de agosto; Anfavea rebate críticas e nega onda de demissões…

O Globo

Manchete: Governo recua e remédio pode voltar às prateleiras

Anvisa muda regra de 2009 e alerta para os riscos da automedicação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu que os medicamentos que não precisam de receita médica poderão novamente ficar nas prateleiras e gôndolas das farmácias e drogarias de todo o país. A medida representa um recuo em relação à decisão tomada em 2009 pela agência e que obrigava qualquer medicamento a ficar atrás do balcão. A Anvisa torna obrigatória a fixação de cartazes para advertir os consumidores sobre os riscos da automedicação. Ao explicar a nova regra, o presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, acusou as farmácias e laboratórios de prática de cartel durante a vigência da norma anterior. Também admitiu que o órgão era pressionado a voltar atrás: há mais de 70 processos judiciais movidos pelas empresas contra a norma anterior. (Págs. 1 e 23)

Manifestantes depredam cinco ônibus

Moradores de uma favela em Costa Barros, na Zona Norte, depredaram cinco ônibus ontem à tarde em protesto contra uma operação do Bope em que uma menina de 11 anos foi baleada. O estado da criança é grave.(Págs. 1 e 13)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Dilma exige empregos para manter incentivos à indústria

Redução de IPI para montadoras termina em 31 de agosto; Anfavea rebate críticas e nega onda de demissões

A presidente Dilma Rousseff advertiu ontem que a indústria nacional e, principalmente, as montadoras, não continuarão a receber incentivos fiscais se isso não se reverter em empregos e no fim das demissões. A redução do IPI se encerra em 31 de agosto. “Todos os setores que receberem incentivos do governo, não só as montadoras, têm de saber que nós fazemos isso por um único motivo: garantir o emprego e a renda do povo brasileiro”, disse. AGM pode demitir 1,5 mil trabalhadores da fábrica de São José dos Campos. A Anfavea, associação das montadoras, rebate as críticas e diz que os fabricantes encerraram junho com 127 mil empregados, 3 mil a mais do que há um ano. (Págs. 1, Economia B1 e B3)

Desoneração ampla

O governo estuda desonerar a folha de pagamentos de todos os setores da economia (Págs. 1 e B4)

Russomanno fez lobby por doador e sócio

O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, usou o seu mandato de deputado federal para defender o empresário Laerte Codonho, que foi condenado à prisão pela Justiça por crime contra a ordem tributária e hoje é seu sócio, informam Julia Duailibi e Fernando Gallo. Dono da marca de refrigerantes Dolly, Codonho foi o principal doador de Russomanno na campanha de 2010. (Págs. 1 e Nacional A4)

Dígito extra no celular pode causar falhas

A Anatel informou ontem que o acréscimo do nono dígito nos celulares com DDD 11, a partir da oh de amanhã, poderá gerar “instabilidades” no serviço por causa da migração de equipamentos e sistemas por parte das empresas. Com a mudança, as empresas terão mais 48 milhões de combinação de números para oferecer aos clientes. (Págs. 1 e Economia B10)

Cresce temor de massacre em Alepo

Um ataque de helicópteros do regime de Bashar Assad deixou ao menos 20 rebeldes mortos em Alepo. A Cruz Vermelha anunciou que estava deixando a cidade. Com a iminência de uma grande batalha, cresce o temor de um novo massacre na Síria. (Págs. 1 e Internacional A12)

Transplantes podem ter curado pacientes com HIV (Págs. 1 e Vida A18)

Filho de Paulinho atuou no governo sem contrato (Págs. 1 e Nacional A6)

Notas e Informações

A proteção dos juizes criminais

É fundamental assegurar a proteção dos juizes, mas sem a supressão de garantias constitucionais. (Págs. 1 e A3)

Manchete comentada

Russomanno é sócio e recebe doação de empresário que defendeu na Câmara
O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, usou o seu mandato quando era deputado federal para defender o empresário Laerte Codonho, que foi condenado à prisão pela Justiça por crime contra a ordem tributária e hoje é o seu sócio. Dono da marca de refrigerantes Dolly, Codonho foi o principal doador de Russomanno na campanha eleitoral de 2010, quando o então deputado disputou o governo paulista. Deu R$ 250 mil ao candidato, por meio da empresa Tholor do Brasil. Também patrocinou o Programa Celso Russomanno, exibido pela TV Gazeta entre 2006 e 2008, com a marca Guaraná Dolly.

Em 2004, quando era deputado pelo PP, Russomanno apresentou à Comissão de Defesa do Consumidor, na Câmara dos Deputados, o requerimento de número 301, no qual pedia para que fossem investigadas denúncias sobre suposta concorrência desleal da Coca-Cola contra a Dolly.

Quase três anos depois da ação no Congresso, Codonho comprou em 2007 uma participação na empresa de comunicação do candidato, a ND Comunicação e Publicidade, fundada em 1986. A produtora é responsável por fazer os programas políticos e atrações na TV que foram comandadas por Russomanno.

Celso Russomanno nega ter beneficiado Dolly em audiências de comissão
O candidato Celso Russomanno (PRB) negou, em e-mail enviado ao Estado, que o empresário Laerte Codonho tenha pedido qualquer ajuda no litígio com a Coca-Cola e afirmou que era seu dever como deputado intervir no caso. “Me foi trazida a denúncia e de ofício era minha obrigação como parlamentar na Comissão de Defesa do Consumidor tomar as devidas providências.”

Russomanno relatou que tentou “mediar uma solução” entre a Dolly e a Coca-Cola antes da audiência na Câmara, mas disse que a tentativa foi “infrutífera”. “Houve reuniões em lugares pré-estabelecidos pela própria Coca-Cola a fim de que ela pudesse tomar ciência do que a Pananco (que depois se transformou em Femsa, engarrafadora do refrigerante) estava fazendo contra a Dolly em São Paulo”, disse.

O candidato sustentou que durante anos manteve “bom relacionamento e amizade” com a direção da Coca-Cola e declarou que, antes do caso da Dolly, mediou e resolveu dois casos envolvendo a multinacional. Ele afirmou que tomou conhecimento pela reportagem da condenação judicial de Codonho e disse que só se manifestará quando o processo for concluído.

Valério diz que é falsa lista que cita Mendes
O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza negou na sexta-feira, 27, por meio de seu advogado, Marcelo Leonardo, a autoria de documento que relaciona um suposto repasse de R$ 185 mil ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte começa a julgar na próxima semana o processo do mensalão, no qual Valério é acusado de ter operado o esquema que, segundo a Procuradoria-Geral da República, foi usado para a compra de apoio político ao governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A defesa do empresário disse ter ficado “perplexa” com o teor do documento, divulgado pela revista CartaCapital. O gabinete de Gilmar Mendes informou que ele “vai entrar com as medidas judiciais cabíveis contra a revista” e que não vai se manifestar sobre “a absurda matéria”. A documentação, encaminhada à Polícia Federal pelo advogado Dino Miraglia Filho, de Belo Horizonte, relaciona supostos repasses de recursos que seriam provenientes de caixa 2 da campanha à reeleição, em 1998, do então governador de Minas e atual deputado federal, Eduardo Azeredo (PSDB).

Na lista consta o nome de Gilmar Mendes seguido pela sigla AGU, referência à Advocacia-Geral da União, órgão que chefiou durante o governo Fernando Henrique Cardoso. O documento de 26 páginas é datado de 28 de março de 1999. No site do STF consta que Gilmar Mendes atuou na AGU entre janeiro de 2000 e junho de 2002.

Mendes processará revista por envolvê-lo com mensalão
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), vai processar a revista Carta Capital por ter publicado nesta semana reportagem relatando que ele teria recebido R$ 185 mil do esquema do mensalão mineiro. O gabinete de Gilmar Mendes informou que ele “vai entrar com as medidas judiciais cabíveis contra revista” e que não vai se manifestar sobre “a absurda matéria”.

Tramita no STF um processo aberto contra o deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG) por suspeita de envolvimento no esquema similar ao mensalão federal, que começará a ser julgado na próxima semana no Supremo. O esquema mineiro supostamente funcionou na década de 90 para arrecadar ilegalmente dinheiro para a campanha ao governo de Minas Gerais quando Azeredo era candidato à reeleição, em 1998.

Receita diz que ex-chefe de gabinete de Perillo tem patrimônio a ser descoberto
Relatório da Receita Federal enviado à CPI do Cachoeira mostra que o patrimônio de Eliane Gonçalves Pinheiro, ex-chefe de gabinete do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), se multiplicou por sete no primeiro ano da gestão do tucano. De acordo com o documento, a ex-servidora não apresentou renda suficiente para justificar a evolução de seus bens e investimentos.

Eliane pediu demissão em maio, após a revelação de que trocava informações sobre operações policiais com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Conforme as escutas da Operação Monte Carlo, ela avisou o prefeito de Águas Lindas de Goiás, Geraldo Messias (PP), de que haveria uma busca policial em sua casa. A ex-servidora diz ter sido confundida com outra Eliane, mas, em seus relatórios, a PF a identifica com nome, sobrenome e CPF.

Com base nas declarações de Imposto de Renda (IR), a análise da Receita diz que Eliane informou, na declaração referente a 2010, bens e direitos no total de R$ 75,4 mil. No ano seguinte, quando passou a ocupar a chefia de gabinete de Perillo, o patrimônio alcançava R$ 570,4 mil.

Em vídeo, Rui Falcão diz que mensalão não existiu
A uma semana do julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente do PT divulgou um vídeo no qual afirma que o mensalão não existiu e que nenhum militante do PT enriqueceu por conta do mensalão. De acordo com Falcão, os petistas foram acusados injustamente de envolvimento no esquema, uma vez que a comprovação não se sustenta na denúncia da Procuradoria. “(Os recursos) Foram empréstimos contraídos junto a bancos privados e que já foram quitados pelo partido”, justificou.

O presidente do PT sustenta que “não houve compra de votos no Congresso Nacional, tampouco houve pagamento a parlamentares para votarem a favor do governo”. Para sustentar a tese de que não existiu o mensalão, Falcão disse ainda que “os repasses de recursos, destinados a pagar despesas de campanha de diretórios do PT e de partidos aliados, não guardavam relação com apoio a projetos do governo”. “Aliás, alguns dos projetos foram aprovados com votos da oposição”, pontuou.

Chico Buarque se engaja na campanha de Freixo no Rio
O engajamento do compositor Chico Buarque de Hollanda na campanha do candidato do PSOL à Prefeitura do Rio, Marcelo Freixo, não vai se limitar à participação em programas eleitorais para a TV e a Internet. Nesta sexta-feira, 27, depois de quase duas horas de gravações em seu apartamento no Alto Leblon, o artista fez um pedido singelo ao político: queria levar centenas de “santinhos” para distribuir a amigos e vizinhos do campo do Polytheama, seu time de peladas no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste – região dominada por grupos de milicianos.

Chico recebeu Freixo e sua comitiva lamentando os apoios manifestados pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o arquiteto Oscar Niemeyer, seus amigos pessoais, ao prefeito Eduardo Paes (PMDB), candidato apontado pelas pesquisas como favorito e que busca a reeleição.

Preferiu não se aprofundar no assunto e logo perguntou para a equipe de produção como poderia ajudar. Ao saber que deveria gravar vídeos curtos para TV e longos para a Internet com declarações de apoio a Freixo, o compositor manifestou sua tradicional timidez. “Acho que prefiro cantar o jingle de campanha a falar para TV”, disse.

Como Serra, Lula é convidado a participar de evento da UNE
Após o convite ao candidato tucano à Prefeitura de São Paulo, José Serra, os dirigentes da União Nacional dos Estudantes (UNE) convidaram nesta sexta-feira, 27, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para participar do ato de início das obras da nova sede da entidade, no Rio de Janeiro. Em um encontro que durou quase duas horas na sede do Instituto Lula, em São Paulo, o ex-presidente não garantiu presença no evento do dia 11 de agosto. “Ele disse que está com muita vontade de ir, mas é uma questão de saúde que se impõe em qualquer agenda que ele marque”, explicou Daniel Iliescu, presidente da UNE.

Na última quarta-feira, 25, os dirigentes estudantis convidaram José Serra para o evento, mas o tucano também não confirmou presença. Serra foi presidente da entidade em 1964, época em que o prédio que abrigava a UNE foi incendiado por agentes da ditadura militar. Segundo Iliescu, mais de 30 ex-presidentes da entidade estudantil foram convidados para o ato por “fazerem parte da história da UNE”, e independentemente dos vínculos com o movimento estudantil dos convidados, Lula é considerado um “amigo” da entidade e uma figura acima dos que lideraram a UNE.

“Lula tem um papel incomparável com qualquer outra liderança que o Brasil produziu neste período”, argumentou o dirigente. “A UNE identifica o Lula como uma pessoa fundamental para a história do Brasil e para os avanços na educação, na valorização da nossa gente”, completou. Iliescu disse que a UNE é uma entidade suprapartidária e que vê com naturalidade o desconforto entre os petistas após o convite a Serra.

Manchete:  O Estado de S.Paulo comentadas  por Fábio Góis do congressoemfoco.com.br

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: STF monta plano contra manobras no mensalão

Decididos a concluir o julgamentos do mensalão até setembro, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) cercaram-se de cuidados para evitar medidas que retardem o processo. Um deles foi pedir à Defensoria Pública da União (DPU)que preparasse um grupo de profissionais para ficar de prontidão. A iniciativa partiu do presidente da Corte, o ministro Ayres Britto. Isso porque não é comum réus trocarem de advogado às vésperas de serem julgados para ganhar tempo. Se isso ocorrer, a intenção do STF é acionar um defensor público para substituir o advogado e evitar atrasos. Formada por seis defensores, a equipe da DPU estudou as mais de 50 mil páginas do caso e já está pronta para entrar em ação caso necessário. O Supremo começa a julgar os 38 acusados na quinta-feira. (Págs. 1, 2 e 6)

Gripe H1N1 causa primeira morte no DF

A vítima é um homem de 54 anos, morador da Asa Norte. Este ano, a cidade registrou 66 suspeitas da doença e seis casos foram confirmados. (Págs. 1 e 31)

Dois americanos se curam da Aids

Casos relatados em conferência internacional envolvem tratamento à base de células-tronco da medula óssea e são esperança de cura para 34 milhões de pessoas em todo o mundo. (Págs. 1 e 28)

Fumar maconha no trabalho dá justa causa (Págs. 1 e 12)

Dilma joga duro e cobra emprego das montadoras (Págs. 1 e 14)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Eles pararam todos perderam

Greve dos caminhoneiros paralisa estradas de Minas e causa imensos transtornos a quem está viajando

No terceiro dia do movimento nacional, houve pelo menos nove grandes bloqueios no estado, nas BRs 040, sentido Rio, 381, rumo a São Paulo. 116, em Governador Valadares, e 050, em Itaúna. O resultado foram gigantescos engarrafamentos e gente retida nas rodovias por até mais de 10 horas. Somente na 381, somadas as quatro retenções, os congestionamentos superaram os 40 quilômetros. Os
prejuízos ainda são incalculáveis para pessoas e empresas.

Cargas perecíveis se perdem. O preço do tomate subiu 81% na CeasaMinas nos últimos dias. A previsão é de mais caos no fim de semana, com a volta das famílias que estão em viagem nas férias de julho. (Págs. 1, 12 e 13)

Após o acidente, horas de espera

O já saturado trânsito de BH fica ainda mais engarrafado se ocorrem batidas, devido à demora de policiais e peritos. Por falta de maior efetivo e estrutura no Batalhão de Trânsito, a PM admite que em 54% dos casos leva mais de meia hora para chegar ao local do desastre.

Quando há feridos ou mortos, a lentidão da perícia, que tem apenas dois profissionais por turno, é ainda maior: duas horas em média. (Págs. 1, 21 E 22)

Governo não aceita que as montadoras demitam (Págs. 1 e 16)

Mensalão: Força-tarefa para evitar adiamento

Defensoria Pública da União designou time de seis defensores para substituir advogados que eventualmente abandonem a causa dos réus em cima da hora. Estratégia é comum em julgamentos para ganhar tempo. Equipe estudou as mais de 50 mil páginas do processo. (Págs. 1, 3 e 4)

Avanço contra Aids

Estudos indicam que dois pacientes foram curados com transplante de células-tronco de medula óssea. (Págs. 1 e 20)

Encontro na Corte

Depois de almoçar com atletas do Brasil, a presidente Dilma Rousseff conversou com a rainha Elizabeth II em coquetel no Palácio de Buckinghan. (Págs. 1 e 6)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Eles fazem greve e você é quem sofre

Mais de 50 mil alunos das federais sem aulas no Estado e delegacias fechadas. Para piorar, população e empresas estão reféns das paralisações de órgãos como Anvisa, Receita, Incra e IBGE. (Págs. 1 e cidades 5)

Decisão da Anvisa provoca fortes reações

Liberação da venda de remédios livres de receita nas gôndolas das farmácias é vista como retrocesso por entidades. (págs. 1 e 9)

Lotéricas protestam e hoje não vão aceitar pagamento de contas (Págs. 1 e economia 5)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Motoboys gaúchos ainda ignoram o curso obrigatório

Menos de 1% dos 350 mil motociclistas que trabalham com transporte no Estado fez aulas de segurança, que serão exigidas a partir do dia 4. (Págs. 1 e 30)

Sinal Ruim

Antenas amplificam polêmica do celular. (Págs. 1 e 16)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.