40 planos de saúde podem ser suspensos; Operadores devem ser proibidas de atrair novos clientes por não cumprir prazos… – Vagas abertas: Agências oferecem 1.730 postos de trabalho que não exigem experiência; Levantamento do EM nas maiores redes de recrutamento do estado e em associações de classe mostra que a escassez de mão de obra aumentou a oportunidade até para quem nunca exerceu a função requerida. Lojistas e prestadores de serviços são os que mais recorrem a esse perfil…  

O Globo

Manchete: Nem incentivos de R$ 102 bi seguram queda da indústria

IBGE aponta recuo de 4,3% na produção em maio, o nono seguido

Apesar de sete pacotes no governo Dilma Rousseff e R$ 102 bilhões distribuídos em incentivos fiscais, a indústria brasileira continua em declínio: houve recuo de 4,3% na produção em maio frente ao mesmo mês do ano passado, como divulgou ontem o IBGE. A queda em maio foi a nona seguida e ocorreu em 17 dos 27 setores pesquisados pelo instituto. Até o setor de capital, que vinha registrando alta, teve freio. Os números também foram negativos na comparação com abril. A produção caiu 0,9%. Segundo o Ipea, os números mostram que o modelo de estímulo ao consumo, que vem sendo adotado nos últimos meses, está esgotado e seria preciso incentivar investimentos de grande porte no país. (Págs. 1, 19, 20 e Flávia Oliveira)

Dólar sobe 1,65% e volta a ficar acima de R$ 2 (Págs. 1 e 22)

Fotolegenda: Feliz volta à África

De unhas pintadas pela primeira vez na vida e cartão de embarque na mão, Hadijatou Aboubacar Anadou vibra na hora do check-in para seu país de origem, o Niger, após oito dias de incertezas. A mulher, que veio para a Rio+20 e ficou sem poder voltar para casa porque teve seus documentos furtados, foi reconhecida e virou celebridade no aeroporto. (Págs. 1 e 17)

Mais uma reunião fracassa na proteção do mar (Págs. 1 e 30)

México vai recontar um terço dos votos

O Instituto Federal Eleitoral aceitou as denúncias do segundo colocado, Andrés Manuel López Obrador, que foi derrotado com diferença de 6,51 pontos percentuais por Enrique Peña Nieto, do PRI, e anunciou a recontagem de um terço do total dos votos. (Págs. 1 e 27)

Brasil quer compensar Uruguai

O vice-presidente do Uruguai, Danilo Astori, condenou a entrada da Venezuela no Mercosul, chamada por ele de “ferida institucional”. Para debelar as divergências sobre o episódio, o governo brasileiro acenou com o aumento de investimentos no país vizinho. (Págs. 1 e 29)

Venezuela prende e acusa médica

Uma médica venezuelana, funcionária do Palácio Miraflores, está presa, acusada de vazar segredos de Estado. Para a oposição e a defesa da médica, a prisão teve motivação política, já que ela é cunhada de uma ativista crítica do presidente. (Págs. 1 e 29)

Favela de hospital vai ao chão

Após denúncia do GLOBO, o estado começou a demolir ontem as cerca de 40 casas erguidas irregularmente no terreno do antigo Instituto de Infectologia São Sebastião, no Caju. Em vez de um hospital para dependentes de crack, o local abrigará um conjunto habitacional. (Págs. 1 e 13)

Elio Gaspari

Argentina quer brincar de livre comércio com a China, mas a conta poderá ficar com o Brasil. (Págs. 1 e 6)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Indústria cai mais e BC pode intervir no câmbio

Queda da produção de 4,3% em maio é a maior em 32 meses; Banco Central quer dólar acima de R$ 2

Os números de maio da produção industrial divulgados ontem pelo IBGE acentuam o atual quadro de retração do setor em 2012. Em queda há nove meses, o indicador teve em maio perda de 4,3% ante o mesmo período de 2011. O setor automotivo apresentou uma das maiores quedas: 5,3%. Diante desse cenário, consultorias já começam a revisar para baixo as projeções de crescimento para o PIB em 2012. O dólar abaixo de R$ 2, um fator que pode ser prejudicial à indústria, não agrada à equipe econômica e o Banco Central poderá agir. O recado foi dado ontem pelo diretor de política monetária da instituição, Aldo Luiz Mendes, em entrevista ao Estado. Após o aviso, no final da manhã, a moeda, que estava cotada a R$ 1,977, voltou ao nível considerado adequado e fechou o dia a R$ 2,015. “O desempenho industrial mais fraco até aumenta a possibilidade de o governo querer um dólar mais alto que a cotação de hoje (ontem)”, disse Mendes. (Págs. 1 e Economia B1, B3 e B4)

Análise: Celso Ming

Falta de clareza

É incompreensível que uma autoridade da área monetária declare que é preciso empurrar o câmbio, qualquer que seja a direção. Mesmo que decididas equivocadamente, essas coisas não se anunciam; se fazem. (Págs. 1 e Economia B2)

Chanceler de Chávez esteve com militares paraguaios

Vídeo mostra encontro horas antes da destituição de Lugo

Um vídeo divulgado ontem pelo novo governo de Assunção mostra o chanceler da Venezuela, Nicolás Maduro, reunido com a cúpula das Forças Armadas do Paraguai horas antes da deposição do presidente Fernando Lugo, no dia 22. Militares e políticos paraguaios dizem que, nessa ocasião, o ministro de Hugo Chávez pediu aos generais que não reconhecessem a destituição e continuassem a receber ordens de Lugo. Em visita a Assunção, o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), o chileno José Miguel Insulza, qualificou de “estranho” o encontro e disse que o vídeo será analisado. (Págs. 1 e Internacional A10)

Fotolegenda: Mortes e uma dúvida

Três homens suspeitos de ter furtado o Exército foram mortos. Execução teria partido de traficantes irritados com ocupação de Pirassununga. (Págs. 1 e Cidades C4)

Governo quer propor idade mínima para aposentadoria

O governo quer propor idade mínima para aposentadoria e uma “fórmula móvel” para que os valores da regra 85/95 – soma da idade e do período de contribuição de mulheres e homens – sejam elevados à medida que a população envelhece. As propostas entrarão no debate sobre o fim do fator previdenciário. (Págs. 1 e Economia B4)

Vereadores de SP apoiam novo modelo de presença

Após denúncia de fraudes no registro de presença na Câmara Municipal de São Paulo, mostrada pelo Estado, 41 de 55 vereadores afirmaram em enquete que são favoráveis ao registro de comparecimento apenas por meio da impressão digital. Para mudar o regimento, são necessários 28 votos. (Págs. 1 e Cidades C1)

Planalto vai liberar até R$ 2,7 bi em emendas (Págs. 1 e Nacional A4)

Polícia vasculha casa de Sarkozy em Paris (Págs. 1 e Internacional A11)

Irã faz teste com míssil que pode atingir Israel (Págs. 1 e Internacional A11)

Conta de luz em SP fica 2,26% mais barata (Págs. 1 e Economia B6)

Rolf Kuntz

A estratégia do atraso

Mesmo com a recessão, o mercado europeu é mais propício à indústria brasileira que os mercados dos “parceiros estratégicos”. (Págs. 1 e Economia B6)

Enrique Peña Nieto

O próximo capítulo do México

Poderá haver apreensão quanto à possibilidade de minha eleição significar retomo aos velhos tempos do PRI. Esqueçamos essas preocupações. (Págs. 1 e Visão Global A12)

Conrado Hübner Mendes

Mal-estar lá e aqui

O caso do mensalão, a ser julgado pelo STF numa grande força-tarefa institucional, é uma dinamite política semelhante à chamada Obamacare. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações

O Uruguai e o golpe pró-Chávez

É possível reconsiderar a entrada da Venezuela no Mercosul e a oportunidade deveria ser aproveitada. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Cresce cerco golpe ‘pagou, virou europeu’

A corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, determina que esquema revelado pelo Correio Braziliense seja investigado.

Em Itapaci, Goiás, juiz revoga 79 adoções de brasileiros adultos por estrangeiros. Diz que sua assinatura teria sido forjada. (Págs. 1, 8 e 9)

Transparência: Médico ganha R$ 18 mil do GDF só em hora extra

Há salários entre os 6.302 médicos da rede do DF que, em maio, superaram os R$ 40 mil. Um deles chegou a R$ 70 mil, com os ganhos eventuais. No início de carreira, eles recebem R$ 5,8 mil. No país, há contracheques inimagináveis, como um de R$ 366 mil no TRT gaúcho. (Págs. 1, 4 e 21)

Planos de saúde: alta de até 40%

Sem fiscalização, planos coletivos têm reajustes de até 40%, contra 7,93% dos individuais. Márcia pagou 19,8% de aumento. (Págs. 1, 10 e Visão do Correio, 14)

Pai do Plano Real cobra reformas

Um dos formuladores do programa econômico que acabou com a hiperinflação no Brasil, Edmar Bacha defende ampla reforma no setor público para o país crescer de forma sustentável. (Págs. 1 e 13)

Indústria cai pela nona vez seguida

Nem o incentivo de R$ 102 bilhões do governo conseguiu salvar o setor. O recuo de 4,3% na produção em maio foi o pior desde setembro de 2009, quando a indústria derreteu 7,6%. (Págs. 1 e 12)

Câmara consegue retardar o fim do 14º e 15º salário (Págs. 1 e 3)

Governo quer nova previdência até dezembro (Págs. 1 e 11)

Na capital dos apagões, luz vai subir 6,01% (Págs. 1 e 31)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Procura de executivos para a indústria começa a cair

Os “anos dourados” para a contratação de executivos no Brasil, em vários setores, ficaram para trás. Mantida em ritmo acelerado em 2010 e 2011, a demanda começou a ser atingida pelos efeitos da desaceleração econômica global. Segundo especialistas ouvidos pelo Valor, setores como o imobiliário, automotivo, químico e têxtil congelaram a abertura de vagas e até mesmo as substituições de profissionais no primeiro semestre.

“Embora a expectativa para o Brasil continue alta, praticamente todas as empresas de recrutamento revisaram seu crescimento para este ano”, diz Rodrigo Vianna, diretor da Hays. Ele explica que as companhias sentiram desaquecimento na demanda por contratações, particularmente nos setores afetados pelo marasmo do mercado externo. “Indústrias de commodities, como a de mineração e o setor químico, andaram de lado no primeiro semestre”, diz Vianna. (Págs. 1, D3 e A3)

Cade impõe hoje limite para cimento

Ao julgar a compra da Cimpor, hoje, o Cade deve declarar que a Votorantim atingiu o limite de aquisições na área de cimento e, portanto, não pode mais comprar empresas desse setor no país. Além dessa decisão e de outra já prevista sobre a retirada da participação da Votorantim na Cimpor, o Cade também vai impor condições à Camargo Corrêa. Esses termos foram discutidos com a empresa e não representam uma imposição. O Cade quer que a Camargo se comprometa com investimentos em inovação e pesquisa tecnológica no Brasil.

Em determinação que vai encerrar disputa iniciada em 1998 entre Philip Morris e Souza Cruz, o órgão também deve proibir fabricantes de cigarros de assinar contratos de exclusividade com os pontos de venda. (Págs. 1 e B7)

Fotolegenda: Opção pelos portáteis

Philips aposta no segmento de eletroportáteis para crescer no Brasil e investe na construção de um centro de distribuição no Nordeste, diz o vice-presidente de consumo, Cyro Gazola. (Págs. 1 e B5)

Alta de custos ameaça projetos siderúrgicos

Dos cinco grandes projetos do setor siderúrgico no país, só a Companhia Siderúrgica de Pecém, no Ceará, uma associação da Vale com as coreanas Posco e DongKuk, está saindo do papel. O valor do investimento é de US$ 5 bilhões.

O projeto da usina da Alpa, da Vale, em Marabá (PA), depende da construção da infraestrutura – porto e via fluvial – pelo governo. A Siderúrgica de Ubu, no Espírito Santo, ainda não tem parceiro estrangeiro. O projeto da Ternium, no Porto de Açu, no Rio de Janeiro, teve as licenças ambientais cassadas pelo Ministério Público. (Págs. 1 e B7)

Revisão tarifária derruba Eletropaulo

Ao cortar as tarifas da Eletropaulo em 2,26%, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) surpreendeu os investidores. As ações da empresa caíram ontem 10%, a R$ 22,96, e arrastaram os papéis de outra distribuidora de energia paulista, a CPFL, cujas subsidiárias também passarão pela terceira revisão tarifária entre o fim do ano e o início de 2013. Suas ações recuaram 3,3%.

O governo reforçou os sinais de que agirá para reduzir os custos da energia elétrica no país, que está entre os dez mais altos do mundo. Com isso, analistas avaliam que as distribuidoras terão de buscar ganhos de escala por meio de fusões e aquisições. (Págs. 1 e B8)

Paes enfrenta uma oposição cindida no Rio

Uma oposição dividida para enfrentar a tentativa de reeleição do prefeito Eduardo Paes (PMDB) é a principal característica da disputa pela capital do Rio de Janeiro. Quatro candidatos – do PSDB, PV, DEM e PSOL – disputam com o prefeito, que, além de um vistoso orçamento de mais de R$ 20 bilhões para este ano, terá 19 partidos em sua coligação e 15 minutos na TV. Segundo as pesquisas, seu principal adversário é o deputado federal Rodrigo Maia (DEM), coligado ao PR, que terá cinco minutos no horário eleitoral. Para Geraldo Monteiro, presidente do Instituto Brasileiro de Pesquisa Social, o prefeito leva outra vantagem: os outros quatro candidatos, o deputado federal Otávio Leite, os deputados estaduais Marcelo Freixo e Aspásia Camargo, além de Maia, têm a mesma base eleitoral. (Págs. 1 e A6)

Dilma convida Peña a vir ao Brasil e acelerar acordo

Não foi meramente protocolar o telefonema da presidente Dilma Rousseff a Enrique Peña Nieto para cumprimentá-lo pela virtual eleição à Presidência do México. Segundo uma fonte da direção do (PRI), Dilma foi além dos parabéns formais. Disse ter “pressa” no estreitamento das relações e convidou Peña a visitar o Brasil ainda antes da posse.

A visita, lembrou Dilma, serviria para acelerar as negociações em torno de um acordo estratégico de integração econômica entre os dois países. Diplomatas de ambos os lados concordam que o pragmático PRI não deverá se afastar dos Estados Unidos, destino de 80% das exportações mexicanas. Mas há a considerar que do restante das exportações mexicanas, 7% se destinam ao Brasil. A corrente de comércio bilateral é superior a US$ 9 bilhões. (Págs. 1 e A9)

Falhas em projetos executivos de obras

Corre o risco de fracassar a iniciativa do governo federal de exigir que todas as obras ferroviárias da Valec e as reformas de estradas tocadas pelo Dnit só sejam licitadas com projeto executivo de engenharia. O objetivo é garantir uma licitação correta do empreendimento, mas o Valor teve acesso a seis auditorias realizadas neste ano pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em contratações de projetos executivos de engenharia do Dnit. Todos os estudos apresentam falhas grosseiras. O caso mais grave é o do projeto para obras de revitalização da BR-050. (Págs. 1 e A2)

Venda é luz no fim do túnel para a Doux

O futuro do grupo francês Doux, maior produtor europeu de frango, deverá ser decidido em meados deste mês. Por enquanto, 15 empresas se declararam candidatas à compra total ou parcial da companhia, disse ao Valor o administrador judicial da Doux, Régis Valliot. Nenhuma delas brasileira, nem mesmo a JBS, que arrendou todos os ativos da Doux Frangosul, subsidiária no Brasil.

A Justiça francesa está correndo contra o relógio para encontrar o “salvador” do grupo, em recuperação judicial desde junho. O prazo para a entrega das propostas de compra termina amanhã. Entre os potenciais compradores há um pouco de tudo: “duas ou três” multinacionais, segundo Valliot, além de empresas francesas dos setores de frango e cereais, grupos europeus, americanos e até cooperativas agrícolas. (Págs. 1 e B12)

Escândalo da Libor leva bancos a buscar índices alternativos (Págs. 1 e B9)

Canon aposta na China e América Latina para crescer, diz Mitarai (Págs. 1 e B3)

Gargalo regulatório nos portos

Indefinições regulatórias ameaçam boa parte dos R$ 19 bilhões em investimentos previstos pelo BNDES para o setor portuário até 2015, sendo 75% desse total pelo setor privado. (Págs. 1 e A4)

Arbitragem para Alphaville

Ficará a cargo do Centro de Arbitragem da Câmara de Comércio Brasil-Canadá a solução da disputa entre Alphapar e Gafisa sobre o valor a ser pago por 20% da empresa de loteamento Alphaville. (Págs. 1 e B1)

Guerra das cervejas no Nordeste

As cervejarias Petrópolis e Schincariol, respectivamente segunda e terceira colocadas no ranking nacional do setor, elegem a Região Nordeste como principal frente de batalha por mercado. (Págs. 1 e B1)

Ferramenta de consumo

Pesquisa mostra que, no primeiro trimestre, um em cada quatro internautas brasileiros usou seu smartphone para buscar informações para a compra de produtos e serviços. (Págs. 1 e B3)

Sorgo sacarino ganha espaço

Produção de sorgo sacarino ganha força como cultura complementar à cana, na lacuna da colheita entre abril e novembro, para a produção de etanol. A área deve saltar de 3 mil hectares na safra 2010/11mil no ciclo 2012/13. (Págs. 1 e B11)

Grupo Lyra busca saídas

O deputado federal João Lyra (PSD-AL), controlador do Grupo Lyra — um dos três maiores do setor sucroalcooleiro em Alagoas, em recuperação judicial desde 2009 —, pretende vender parte de seu patrimônio pessoal para capitalizar suas empresas. (Págs. 1 e B12)

Ideias

Cristiano Romero

Demagógica, decisão da Câmara de elevar para 10% do PIB os gastos com Educação ignorou transformações demográficas. (Págs. 1 e A2)

Martin Wolf

O único estabilizador confiável da crise do euro é uma entidade com poder de fogo infinito, o Banco Central Europeu. (Págs. 1 e A11)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Explodiu

São 151 ataques a caixas eletrônicos este ano no estado. Pelo menos 125 máquinas já foram retiradas de pontos comerciais

O medo se espalhou entre proprietários de postos de combustíveis, farmácias e supermercados. A tendência é o comércio acabar com essa prestação de serviço ao cliente. Só uma rede varejista vai desativar 97 equipamentos, a maioria na capital. Para municiar os assaltantes, desde janeiro de 2011 houve 44 casos notificados de furtos de explosivos no país. Com a polícia em alerta na Grande BH, as quadrilhas estão intensificando os ataques em cidades de menor porte. O último foi em Catas Altas, um paraíso turístico da Região Central. (Págs. 1, 21 e 22)

41%
Essa é a porcentagem que cabe a Minas nos casos de extravio e furto de explosivos no país, segundo o Exército. (Pág. 1)

PT anuncia Patrus e prestigia Roberto

O comando nacional do Partido dos Trabalhadores, depois de reunião com diretório mineiro, declarou o ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome candidato à Prefeitura de Belo Horizonte e delegou ao aliado PMDB a escolha do companheiro de chapa. O atual vice, Roberto Carvalho, disse que é “homem de diálogo”e responde amanhã se renuncia à candidatura já registrada no TRE. Ele foi convidado para a função de coordenador da campanha. (Págs. 1 e 3 a 6)

Vagas abertas: Agências oferecem 1.730 postos de trabalho que não exigem experiência

Levantamento do EM nas maiores redes de recrutamento do estado e em associações de classe mostra que a escassez de mão de obra aumentou a oportunidade até para quem nunca exerceu a função requerida. Lojistas e prestadores de serviços são os que mais recorrem a esse perfil. (Págs. 1 e 13)

Investimentos: Minas recebe nota positiva de confiança

Contas do estado receberam da agência norte-americana de classificação de risco Standard & Poor’s o grau BBB -, o mesmo dado a São Paulo e ao Rio. A avaliação garante ao mercado internacional que Minas tem capacidade de saldar seus compromissos e serve de referência para atrair investidores e negociar juros menores. (Págs. 1 e 14)

Plano Real levou famílias a sonhar com saúde melhor (Págs. 1, 15 e Editorial, 10)

Câmara de BH: Vereadores aprovam o fim das votações secretas (Págs. 1 e 7)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Tumulto antecipa greve

Movimento só começaria à 0h de hoje, mas motoristas fecharam o Centro no fim da tarde. A polícia foi acionada e houve confronto. Quatro pessoas foram detidas e depois liberadas. Antes da confusão, categoria estava dividida sobre paralisação. (Págs. 1, Capa Dois e Cidades 1)

O mapa dos alagamentos no Recife

PCR lista 30 pontos crônicos de acúmulo de água, apesar de medidas preventivas. Avenidas Recife, Beberibe e José Rufino estão na lista. (Págs. 1 e Cidades 6)

40 planos de saúde podem ser suspensos

Operadores devem ser proibidas de atrair novos clientes por não cumprir prazos. (Págs. 1 e Economia 5)

Presidente vai ficar fora de campanha

Apesar da decisão, Dilma deve liberar atuação de ministros, desde que estejam de folga. (Págs. 1 e 3)

Artesanato emprega 8,5 milhões no Brasil (Págs. 1 e Especial Fenearte 1 a 8)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Mortes põem em xeque estratégia contra a gripe A

Com repasse limitado pelo governo federal, o Estado não tem doses suficientes de vacina para ampliar imunização. Treze pessoas já morreram no RS em 2012. (Págs. 1, 4 e 5)

Porto Alegre: O Raio X dos salários da prefeitura

Como acessar informações públicas de quase 26 mil funcionários. (Págs. 1, 6 e Rosane de Oliveira, 10)

Entrevista ZH: “Hugo Chávez é um perigo”, diz uruguaio

Ex-chanceler Sergio Abreu, que participou da fundação do Mercosul,critica inclusão da Venezuela no bloco. (Págs. 1 e 25)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Produção em baixa e consumo em alta revelam incerteza na economia

A atividade econômica brasileira dá sinais desencontrados: ontem, o IBGE anunciou que a produção registrou queda de 4% nos últimos 12 meses, enquanto a venda de veículos, por exemplo, bateu recorde em junho, segundo a Fenabrave. (Págs. 1 e 4)

Frota mundial de aviões vai dobrar em 20 anos

Estudo da Boeing prevê que em 2032 haverá 39,8 mil aeronaves em operação; segundo a fabricante, crescimento do mercado será puxado pelas companhias regionais e pelos voos de curta distância. (Págs. 1 e 19)

JBS fornecerá hambúrguer para a rede McDonald’s

Depois de meses de testes, o frigorífico da família Batista foi escolhido para dividir com a Marfrig o fornecimento de carne para a maior empresa de fast food do mundo, revela a coluna Mosaico Político. (Págs. 1 e 3)

Venezuela no Mercosul: bom ou mau negócio para o Brasil?

Especialistas em comércio exterior têm respostas distintas: para Miguel Jorge, não se pode ignorar o mercado de consumo do país vizinho; para Rubens Barbosa, comércio com EUA e Europa será prejudicado. (Págs. 1 e 6)

Ação do Cruzeiro do Sul sobe com boato de venda

Possível interesse de bancos concorrentes desencadeou alta de 57,3% no pregão ontem. (Págs. 1 e 32)

Grupo de Eike recupera 40% do valor de mercado

Mas para recompor sua fortuna, os preços dos papéis ainda precisam subir mais 22,4%. (Págs. 1 e 30)

Sotaque caipira

Guilherme Rossi, herdeiro da tradicional construtora, chega ao ramo de hotelaria no segundo semestre. (Págs. 1 e 18)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.