Brasil fica cada vez mais distante do déficit zero – Pressão cambial, crédito e nível de poupança tornam América Latina mais vulnerável do que no pré-crise, diz economista Rojas-Suarez. – Novo regime: Policiais civis passam a ter aposentadoria especial – Escândalo adia obras em cinco BRs gaúchas – Estado não tem estrutura para aplicar nova lei – Planos de saúde locais entre piores – Financiamento: Proteja-se no contrato da casa própria – Etanol na gasolina cairá a 18% – Direitos Humanos: Somem provas de tortura a Dilma – Trem da alegria: Câmara cria 57 cargos para abrigar assessores – Procurador acusa MST de coagir eleitores…

O Globo

Manchete: Prefeitura do Rio quer vender sua sede para cobrir déficit

Proposta faz parte de pacote para cobrir dívida com a previdência, já em R$ 1 bi

O prefeito Eduardo Paes pediu autorização da Câmara dos Vereadores para vender a sede da prefeitura no Centro Administrativo São Sebastião e mais 12 imóveis na região do Teleporto, no Centro, edifícios com valor de R$ 1,2 bilhão – só a sede é avaliada em R$ 200 milhões. O negócio não se realizaria imediatamente, mas o prefeito quer que a Prev-Rio, dona dos imóveis, tenha autorização para vendê-los e pagar a dívida do Fundo de Previdência do município (Funprevi), que já chega a R$ 1 bilhão. O rombo no Funprevi, segundo auditoria, teria sido resultado de má gestão no governo César Maia. A proposta de venda dos prédios públicos consta do projeto de lei em discussão na Câmara. (Págs. 1 e 12)

Capital de empresa de filho de ministro cresce 86.500%

Dilma manda Nascimento suspender licitações por 30 dias

O Ministério Público Federal no Amazonas investiga suposto enriquecimento ilícito de Gustavo Morais Pereira, de 27 anos, filho do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. Criada em 2005 com capital de R$ 60 mil, uma das empresas de Pereira tem agora patrimônio de R$ 52 milhões – crescimento de 86.500%. As investigações incluem a ligação entre Pereira e a SC Carvalho Transportes e Construções, que recebeu verba do ministério de Nascimento. O caso pode complicar a situação do ministro, diante de denúncias de corrupção no ministério. Pressionado, Nascimento suspendeu por 30 dias licitações no Dnit e na Valec. Ele irá ao Congresso se explicar, mas sua situação é frágil. (Págs. 1, 3, 4 e Elio Gaspari, 6)

Light pagará multa de R$ 100 mil por bueiro

Após mais três incidentes, Paes diz que explosões no subterrâneo deixam Rio em pânico

Depois de mais três incidentes – um bueiro explodiu e dois soltaram fumaça -, num total de sete casos em menos de 36 horas, a Light fechou ontem um acordo com o Ministério Público, que estipulará multas de R$ 100 mil por danos causados em cada explosão de bueiro. Os promotores haviam ameaçado cobrar na Justiça R$ 1 milhão por acidente no subterrâneo. O Procon multou ontem a Light em R$ 6,4 milhões. O prefeito Eduardo Paes disse que as explosões estão levando pânico à cidade. (Págs. 1, 14, 15 e Cartas dos Leitores, 8)

IR: plano de saúde de doméstica terá dedução

A Câmara dos Deputados aprovou o reajuste de 4,5% na tabela de descontos do Imposto de Renda da Pessoa Física e autorizou a dedução dos gastos com plano de saúde pago para empregados domésticos, no valor de ate R$ 500 por ano na declaração. As medidas vão para o Senado. (Págs. 1 e 27)

Pão de Açúcar e Casino trocam acusações

O presidente do Casino, Jean-Charles Naouri, entregou US$ 1 bilhão a Abilio Diniz para assumir o Pão de Açúcar em 2012. Diniz levanta suspeitas de que o Casino quer vender o seu grupo a rivais. (Págs. 1, 21 e 22)

Crédito de Portugal vira lixo

Diante do risco de Portugal precisar de um novo socorro financeiro a agência Moody’s rebaixou a nota de crédito do país para junk (lixo). Ou seja, “grau especulativo”. Com isso, a Bovespa caiu 1,33%. (Págs. 1 e 23)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Após denúncias, Dilma manda Transportes suspender licitações

Medida vale por 30 dias; afastado, diretor do Dnit anuncia que está de férias

A presidente Dilma Rousseff determinou ao ministro Alfredo Nascimento (Transportes) a suspensão por 30 dias das licitações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e da Engenharia, Construções e Ferrovias (Valec). A medida é um desdobramento da crise causada pela divulgação de supostas irregularidades na pasta. No fim de semana, o governo anunciou o afastamento de Luiz Antonio Pagot (Dnit) e José das Neves (Valec). Mas Pagot pediu férias. Para a lugar dele, Dilma quer um petista. (Págs. 1 e Nacional A4)

Segundo mandato

A presidente Dilma Rousseff levantou ontem, pela primeira vez, a possibilidade de disputar a reeleição em 2014. (Págs. 1 e Nacional A6)

Governo fala em medidas para o câmbio e dólar sobe

Depois de seis dias seguidos de baixa e de chegar ao menor nível desde janeiro de 1999, a cotação do dólar subiu 0,77% ontem, para R$ 1,565. Durante o dia, o ministro Guido Mantega (Fazenda) voltou a afirmar que a valorização do real preocupa e deu a entender que o governo adotará medidas para tentar conter a queda da moeda americana no País. Analistas alertam, porém, que a tendência para a taxa de câmbio é, na pior das hipóteses, de estabilidade em tomo dos valores atuais. (Págs. 1 e Economia B1)

Presidente do Casino diz que fusão é ‘expropriação’

O presidente do grupo varejista francês Casino, Jean-Charles Naouri, classificou de “expropriação” de sua empresa a fusão entre o Pão de Açúcar, seu sócio no Brasil, com o Carrefour. Em entrevista ao Estado, Naouri acusou o empresário Abilio Diniz de traição e de manipular as negociações. (Págs. 1 e Economia B16)

Jean-Charles Naouri
Presidente Do Casino

“O Pão de Açúcar era um negócio medíocre” (Pág. 1)

Agência aponta risco em dívida de Portugal

A agência de classificação de risco Moody’s rebaixou o rating da dívida pública de Portugal de grau de investimento para grau especulativo. A Moody’s vê “risco crescente de que Portugal vá requerer uma segunda rodada de financiamento oficial antes que possa voltar ao mercado privado”. (Págs. 1 e Economia B12)

90 escolas passam em branco na OAB

Das 610 escolas de Direito que participaram do último exame da Ordem dos Advogados do Brasil, 90 não aprovaram nenhum estudante. O Estado de SP tem 17 delas. (Págs. 1 e Vida A15)

28% dos motoristas admitem falar ao celular enquanto dirigem

Pesquisa encomendada pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia revela que 56% dos motoristas paulistanos já passaram por situação perigosa ao volante por causa da distração. Entre eles, 28% confessaram que falam ao celular enquanto dirigem. No Rio, o índice vai a 32%. (Págs. 1 e Cidades C4)

De longe, Chávez abre festa da independência (Págs. 1 e Internacional A10)

Procurador acusa MST de coagir eleitores (Págs. 1 e Nacional A9)

A. Patriota E H. Timerman

20 anos de cooperação

A experiência argentino-brasileira na promoção da transparência e da confiança mútua na área nuclear serve de fonte de inspiração para outras regiões. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Rolf Kuntz

A armadilha

Seis meses após a posse, Dilma continua enrolada em escândalos criados por ministros comprometidos muito menos com ela do que com Lula. (Págs. 1 e Economia B6)

Roberto DaMatta

O ‘ex’

Não é fácil ser presidente numa sociedade cujo credo oscila entre leis e pessoas como solução para seus problemas. Figuras como Itamar e FHC são raras. (Págs. 1 e Caderno 2/ D12)

Notas & Informações

O regresso do caudilho

Nem Chávez sabe quando, se e em que medida recobrará as condições de governar. (Págs. 1 e A3)
————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: A farra dos poderosos…

Um rega-bofe movido a porco no rolete, muita bebida, fogos de artifício e música sertaneja animou o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), e o presidente da Câmara dos deputados, Marco Maia (PT-RS), mas desrespeitou a lei do silêncio e tirou o sono dos moradores da 202 norte, apesar dos cuidados do deputado Paulinho da Força (PDT-SP), organizador da festa “Chamamos todos os vizinhos para ninguém jogar pedra”, alegou. (Págs. 1 e 27)

… e as férias dos mortais

Enquanto os poderosos de plantão se divertem, o Brasil real encara uma dura realidade: o recesso escolar chegou, mas a inflação não tirou férias. O preço das passagens aéreas decolou 13,71 %. O da hospedagem, 12.83%. Em pesquisa, a FGV constatou: os serviços mais consumidos pelas famílias no descanso dos filhos em julho estão em média 8,18% mais caros que no mesmo período no ano passado. Angeline Santana que levou o filho Artur e a sobrinha Thainara ao Nicolândia, um parque de diversões da cidade, espantou-se com a carestia: o ingresso para entrar passou de R$ 20 para R$ 30. (Págs. 1 e 8)

À Europa

Procura-se castelo

Brasileiros compram propriedades em Bordeaux e na Toscana, mais em conta do que imóveis em Brasília, Rio ou São Paulo. (Págs. 1 e 9)

Romário: ‘Será no jeitinho”

Agora deputado, Baixinho elogia obras em Brasília, mas critica andamento geral da Copa no resto do país. (Págs. 1 e Super Esportes, 6)

Foto legenda: O nome dele é Valdemar

Fustigado por denúncias, o ministro Alfredo Nascimento disse a aliados que os contratos sob suspeita eram comandados por Valdemar Costa Neto, cacique do PR. (Págs. 1, 2 e 3)

Venda de terreno para tirar a CEB da crise

GDF e empresa negociam área ao lado do Setor Noroeste, avaliada em R$ 500 milhões, para conseguir crédito do BNDES e quitar a dívida de R$ 800 milhões. (Págs. 1, 21 e 22)

Relator do caso Jaqueline na CCJ votou a favor da pizza (Págs. 1 e 23)

Trem da alegria: Câmara cria 57 cargos para abrigar assessores

Promessa de campanha do presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS). O projeto aprovado no plenário cria 57 cargos de confiança para abrigar apadrinhados políticos. (Págs. 1 e 5)

Direitos Humanos: Somem provas de tortura a Dilma

Ministério da Defesa e AGU dizem que documentos sobre a atuação de suposto torturador de Dilma Rousseff teriam sido destruídos. Ministério Público contesta a informação. (Págs. 1 e 4)
————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Ações da Petrobras já estão abaixo do valor patrimonial

O valor de mercado da Petrobras está, pela primeira vez desde 1999, abaixo do patrimônio líquido da empresa. O indicador é uma maneira de medir o que o mercado coloca de expectativa em uma ação. Quanto maior a diferença, mais se espera da empresa no futuro. Ontem, o preço sobre o valor patrimonial da ação preferencial da Petrobras fechou em 0,98 vez, ou seja, o papel vale menos na bolsa do que nos livros. Para a ação ordinária, a relação era de 1,08 vez.

Maior empresa da América Latina e uma das maiores empresas de energia do mundo, a Petrobras tem hoje uma das ações mais desvalorizadas do setor de petróleo e gás. Na maior companhia do setor, a americana ExxonMobil, a relação está acima de 2,5 vezes. Numa lista de 56 ações elaborada pelo Valor, os papéis da estatal brasileira só ganham de quatro, entre eles, a Petrobras Argentina. (Págs. 1 e D1)

Grandes obras subiram 45% com aditivos

A Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado fez um levantamento sobre a execução orçamentária de 250 grandes obras realizadas no país. Conclusão: todas foram concluídas com um aumento de preço de pelo menos 45% em relação ao orçamento original. O saco sem fundo dos aditivos que turbinam o orçamento das obras de infraestrutura tem origem em um problema crônico: a péssima qualidade dos projetos básicos feitos para licitar essas obras. Basicamente, é essa condição que envolve as denúncias de corrupção da pasta dos Transportes. O Tribunal de Contas da União (TCU) já defendeu a proposta de se exigir a elaboração do projeto executivo das obras antes da licitação. A proposta vai contra o regime diferenciado de contratação, que flexibiliza as regras para as obras da Copa e da Olimpíada de 2016. (Págs. 1 e A7)

Casino indica erros e ‘expropriação’ na proposta de Diniz

“Expropriation” foi a palavra de fácil tradução que o presidente do Casino, Jean-Charles Naouri, usou, em francês, para qualificar a proposta de fusão do Pão de Açúcar com o Carrefour no Brasil, apresentada pelo empresário Abilio Diniz. Em entrevista de 30 minutos, ele disse ao Valor que o Casino é vítima: “Nesse negócio, não podemos inverter os papéis entre o agressor e o agredido”.

A principal agressão de Diniz, segundo Naouri, seria ao artigo 2.1.1 do acordo de acionistas entre o Casino e o empresário brasileiro. “O artigo diz que os acionistas não podem tomar ações que resultem na Wilkes [na qual o Casino e Diniz têm 50% cada] perdendo o controle da GPA. O artigo é extremamente claro”. (Págs. 1 e D5)

Etanol na gasolina cairá a 18%

Em meio ao cenário de eventual escassez de etanol, a presidente Dilma Rousseff já decidiu reduzir de 25% para 18% a mistura do etanol anidro na gasolina. A medida será formalizada pelos quatro ministros integrantes do Conselho Interministerial do Açúcar e do Álcool até a próxima semana. Estima-se, com isso, diminuir o consumo anual do anidro em 2,2 bilhões de litros, o que significaria uma “folga” de 30% na demanda pelo combustível. A medida ajudará a “preservar” a “demanda própria” pelo etanol nas bombas dos postos, informou um ministro ao Valor. “O desempenho da cana está aquém do esperado. Há mais dificuldades e são necessárias medidas para garantir o abastecimento”, diz. Em jogo, estão um bem intangível – a confiança dos donos de veículos com motor “flex fuel” – e um dado objetivo: o futuro da cadeia produtiva do etanol. (Págs. 1 e A2)

China volta a cobrar do Brasil status de economia de mercado

O diretor do departamento da América Latina do Ministério das Relações Exteriores da China, Yang Wanming, cobrou, esta semana, o cumprimento das promessas que Brasil e Argentina fizeram, durante os governos Luiz Inácio Lula da Silva e Néstor Kirchner, de reconhecer o país asiático como economia de mercado. “As palavras de Lula em 2004 se transformaram em letras mortas”, disse.

O diplomata fez dura crítica às regras antidumping adotadas especialmente pela Argentina. “A Argentina deveria tomar como referência preços de mercado local e não comparar produtos italianos com chineses”, afirmou. Mencionou ainda a insatisfação em relação ao óleo de soja argentino, cujo grau de qualidade, segundo ele, teria ficado abaixo dos índices fixados pelo país asiático em 2010. (Págs. 1 e A3)

Há bolha nos preços dos imóveis?

A fantástica valorização dos imóveis, comerciais ou residenciais, não para de surpreender os compradores. O movimento é mais intenso nas grandes cidades, mas se verifica também fora do eixo Rio-São Paulo. Diante de um cenário que empolga vendedores, mas assusta muitos investidores, cresce o medo de uma bolha nos preços. Muitos especialistas, porém, não acreditam que ela exista, pois no Brasil a maioria ainda compra imóvel para morar. Há consenso, no entanto, que um mercado tão aquecido inspira cuidados – sobretudo para quem pensa em investir, como mostra a ValorInveste de julho. A expectativa é de estabilidade ou altas mais modestas dos valores nos próximos anos, mas acredita-se que o mercado continuará testando os limites. (Pág. 1)

Classe A domina a paisagem de Niterói

Os cariocas dizem, com ironia, que a melhor coisa de Niterói é a vista do Rio de Janeiro. Mas são as estatísticas que mostram o que a cidade tem a oferecer. Pesquisa da FGV aponta que Niterói é o município com maior parcela da população na classe A: 30,7% da população com renda domiciliar mensal acima de R$ 6.745. “Ela não tem todas as deseconomias de grandes cidades e o IDH alto reflete políticas de educação e saúde consistentes”, diz Marcelo Neri, economista da FGV e coordenador da pesquisa. (Págs. 1 e A12)

BB lança projeto piloto de ‘seguro de faturamento’ para o produtor rural (Págs. 1 e B12)

Índice da miséria

A soma da taxa de desemprego e da inflação continua a mesma desde dezembro, mantendo-se em níveis baixos para padrões brasileiros. Assim, o chamado “índice de miséria” ficou em 12,4. (Págs. 1 e A2)

Participação na EDP à venda

O conselho de ministros de Portugal aprovou ontem um decreto-lei que acaba com os direitos especiais do Estado na EDP. Assim, a participação do governo pode ser vendida, o que interessa a Eletrobras. (Págs. 1 e B8)

Planos do BB e Mapfre

Após um ano do anúncio do acordo de acionistas, Banco do Brasil e Mapfre começaram a operar efetivamente de forma conjunta este mês. Em algumas linhas o grupo já tem a liderança do mercado, caso dos segmentos de vida e segura rural. (Págs. 1 e C3)

Ideias

Rosângela Bittar

Para enfrentar a cultura da corrupção, nada melhor que começar pela cultura da demissão imediata e punição de culpados. (págs. 1 e A9)

Ideias

Martin Wolf

A reestruturação da dívida é meramente uma condição necessária para se encontrar uma saída para a Grécia. (Págs. 1 e A11)

Portugal rebaixada

A agência de análise de risco Moody’s rebaixou o rating da dívida soberana de longo prazo de Portugal para Ba2- nível “junk”- , de Baa1, como prespectiva negativa, citando o crescente risco de o país precisar de uma segunda rodada de suporte financeiro externo. (Págs. 1 e C3)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Suspensão de licitações afeta obras em Minas

O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, determinou ao Dnit a suspensão por 30 dias de todas as concorrências de obras, projetos e serviços no país. A decisão é consequência das denúncias de superfaturamento que derrubaram a cúpula do ministério e atinge pelo menos três importantes obras previstas para Minas: duplicação da BR-381 e revitalização de trecho da BR-040 (entre o trevo de Ouro Preto e Ressaquinha) e dos 26,5 quilômetros do Anel Rodoviário. Nascimento aceitou convite para comparecer ao Senado a fim de prestar esclarecimentos sobre o caso. Ele deverá ir à Câmara dos Deputados também. (Págs. 1 e 3)

Financiamento: Proteja-se no contrato da casa própria

Quem assina contratos para financiar imóveis a longo prazo precisa ficar atento a cobranças indevidas que podem encarecer as prestações em até 30%. Apenas 5% dos mutuários pedem revisão contratual. (Págs. 1 e 12)

Valadares: Prefeita nomeia dois ex-adversários políticos

Chefe do Executivo da cidade no Vale do Rio Doce empregou rival nas eleições e o principal crítico. (Págs. 1 e 8)

Senado

MP quer ficha de militar acusado de torturar Dilma. (Págs. 1 e 4)

Direito em MG: Faculdades entre o céu e o inferno

UFMG e UFJF estão entre as três instituições brasileiras que mais aprovaram bacharéis no exame da OAB. Porém, nove escolas não conseguiram aprovar um só candidato. (Págs. 1, 23 e Editorial, 10)
————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Planos de saúde locais entre piores

Levantamento da Agência Nacional de Saúde Suplementar mostra quatro operadoras em atuação no mercado pernambucano entre as dez que receberam mais reclamações em todo o País. (Págs. 1 e Economia 2)

Governo lança medidas contra novo caos aéreo (Págs. 1 e Economia 1)

Estado não tem estrutura para aplicar nova lei (Págs. 1 e Cidades 5)

Câmara aprova mudanças na tabela do IR (Págs. 1 e Economia 2)

Cursos com aprovação zero na OAB (Págs. 1 e Cidades)

Diretor do Dnit se recusa a deixar o cargo e tira férias (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Escândalo adia obras em cinco BRs gaúchas

Alvo de investigação, Ministério dos Transportes suspende por 30 dias as licitações em todo o país e frustra comunidades. (Págs. 1, 6 e Rosane de Oliveira, 10)

Porta aberta: Por que o Piratini quer contratar estrangeiros

Assembleia autoriza o Estado a atrair para o funcionalismo “cérebros” do Exterior. (Págs. 1, 4 e 5)

Lei ignorada: Descaso tira milhões que serviriam para solidariedade

Em sete anos, cerca de R$ 156 milhões deixaram de ser revertidos a projetos sociais. (Págs. 1, 28 e 29)

Novo regime: Policiais civis passam a ter aposentadoria especial

Decreto permite pedir o benefício integral aos 30 anos de serviço (20 na corporação). (Págs. 1 e 37)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Acusado de violação pelo Casino, Carrefour já acha fusão pouco provável

Lars Olofsson, presidente mundial do Carrefour, deve vir ao Brasil para desfazer mal-estar criado por críticas de ação hostil contra rival Casino e tentar reverter possível fim da união

Ao mesmo tempo em que as negociações se acirram, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) empenha-se para que a fusão entre o Pão de Açúcar e o grupo francês se concretize em benefício da política industrial brasileira. Na análise da instituição de fomento, o crescimento da participação acionária do Casino no varejista brasileiro ampliaria as importações de produtos franceses, prejudicando fornecedores nacionais. (Págs. 1 e 4)

Brasil fica cada vez mais distante do déficit zero

Na nova avaliação do Ministério da Fazenda, a economia do governo federal para honrar as despesas e ainda pagar o montante total dos juros da dívida não deve ser suficiente nem em 2014. (Págs. 1 e 10)

O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, suspendeu por 30 dias todas as licitações da pasta e prestará esclarecimentos ao Congresso. (Págs. 1 e 13)

Pressão cambial, crédito e nível de poupança tornam América Latina mais vulnerável do que no pré-crise, diz economista Rojas-Suarez. (Págs. 1 e 30)

Randon, Guerra e Librelato criam crédito próprio

Estratégia é financiar seus clientes para garantir as vendas de implementos rodoviários, como carrocerias, reboques e basculantes. (Págs. 1 e 18)

P&Ge Unilever levam aerossol para a Argentina

Alto custo de produção de desodorantes no Brasil faz com que fabricantes troquem o país pelo vizinho e volume de importações já chega a 82% do mercado. (Págs. 1 e 20)

Bancas preveem bom semestre para abertura de capital

Mesmo com a bolsa de valores em baixa, os principais escritórios de advocacia têm recebido bom número de pedidos de informações sobre lançamentos de ações. (Págs. 1 e 28)

Rio quer a Bolsa de Mercadorias

Com aliados como grupo EBX, o Rio de Janeiro negocia com BM&F Bovespa a migração da sede da BBM, hoje em São Paulo. (Págs. 1 e 32)

Clipping Radiobrás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.