Sindicatos agem para obter isenção do IR em participação nos lucros e resultados – Prioridades dos ruralistas – Estagnada, Alagoas perde o boom nordestino – Soja atinge 25% do valor da safra – Classe média no sufoco – Governo: Dilma volta ao trabalho com desafios na economia. – Por que carros são usados como ar – Homicídios: Pesquisa traça perfil das vítimas…

O Globo

Manchete: Estandarte é da Vila

Escola que levou Angola para Sapucaí é escolhida por jurados a melhor 2012

Os jurados do Estandart de Ouro escolheram a Vila Isabel como a melhor escola do carnaval de 2012. A azul e branco levou ainda outro cinco Estandartes: enredo (sobre Angola), ala das baianas, mestre sala (Julinho), porta-bandeira (Rute) e personalidade (a carnavalesca Rosa Magalhães). Um prêmio especial foi concedido ao arquiteto Oscar Niemeyer, pela criação da Passarela do Samba. Outras escolas – Unidos da Tijuca, Salgueiro, Beija-Flor e Portela – também fizeram bons desfiles e estão no páreo oficial. Curiosamente, todas com enredos relacionados ao Nordeste. A apuração começa as 15h45m de hoje. (Pág. 1)

Ancelmo Gois

Cabral quer bicheiros, comparados a Beatles por um ex-governador, fora da folia. (Págs. 1 e Rio 14)

Chávez vai ser operado de novo no local do câncer. (Págs. 1 e 25)

Grécia aceita supervisão externa

Depois de 13 horas de negociação, os países da zona do euro aprovaram novo socorro de 130 bilhões de euros à Grécia. O plano prevê inspeção externa das contas do país, o que gerou protestos da população. Além disso, credores terão perda maior que a prevista. (Págs. 1 e 19)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Ajuda à Grécia é vista com pessimismo

Após anúncio de socorro recorde ao país, bolsas caem e mercado avalia que há dúvidas sobre a capacidade grega de cumprir suas obrigações de austeridade

Durou menos de seis horas o otimismo após a aprovação do segundo pacote de socorro concedido pela União Europeia e pelo FMI à Grécia. Mesmo com um programa de resgate recorde em tempos de paz, que inclui uma linha de crédito de 130 bilhões de euros e um acordo para o corte de 107 bilhões de euros em dívidas privadas, as dúvidas que pesam sobre Atenas retornaram logo na abertura dos mercados financeiros. As principas bolsas do bloco fecharam no vermelho, confirmando que a insegurança persiste em pelo menos dois pontos: se o país cumprirá as metas de austeridade e se crescerá como previsto. Mesmo com todas as obrigações e com a perda de soberania econômica, o premiê grego, Lucas Papademos, classificou de “histórico” o acordo, que permitirá ao país saldar um total de 14,5 bilhões de euros em dívida com vencimento em 20 de março, evitando o calote. “Muito ainda resta a fazer, em um futuro próximo, para realizar todas as ações necessárias.” (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Chávez tem outro tumor e vai passar por 2ª cirurgia

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou que tem um novo tumor abdominal e terá de passar por outra operação. “É uma lesão pequena, de 2 centímetros”, declarou Chávez à TV estatal, negando rumores que o câncer tenha espalhado para o fígado. (Págs. 1 e Internacional A11)

Irã agora ameaça fazer ataques preventivos

O Irã advertiu ontem a comunidade internacional que realizará um ataque preventivo contra seus inimigos caso sinta que seus interesses nacionais estão sob ameaça. Anteontem, Teerã anunciou exercícios militares para proteger suas instalações atômicas. (Págs. 1 e Internacional A11)

Para Kassab, Serra atrasa projeto do PSD (Págs. 1 e Nacional A4)

Strauss-Kahn volta a ser detido na França (Págs. 1 e Intercional A12)

Eliana Cardoso

Entre a anarquia e o poder

Os políticos acreditam que não têm mandato para se anteciparem aos problemas e o público não reage à inação de seus representantes. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações

O sentido de uma sentença

O publicitário Marcos Valério já foi condenado. Netse ano, o STF pode julgar os outros mensaleiros. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: A quaresma de Dilma

A presidente Dilma Rousseff não se declara, pelo menos oficialmente, católica. Mas a partir de hoje vai ter que enfrentar um longo período de penitência e oração para convencer aliados. É que 2012 efetivamente começa com uma série de demandas e problemas para o governo resolver. A inflação desacelerou, mas continua alta: a prévia e fevereiro aponta que está 5,98%. Na Câmara, retorna o projeto que cria um fundo de previdência complementar para os servidores – que consideram a iniciativa um pecado. Até a Copa exige preparação espiritual: muitos dos itens a serem votados no Congresso são, no mínimo, polêmicos, como a venda de bebidas alcoólicas em estádios. (Págs. 1 e 4)

Remendo Europeu à Grega

Com auxílio de 130 bilhões de euros, a Grécia tenta sair do buraco, mas terá de fazer um duro dever de casa, que inclui arrocho fiscal e busca de competitividade. Analistas alertam que a situação ainda é grave. (Págs. 1 e 9)

A doença de Chávez reaparece

Em plena campanha pela reeleição, presidente venezuelano fará nova operação para retirar “lesão” na mesma área onde foi tratado um câncer em 2011. Confiante, o líder desmente metástase. (Págs. 1 e 12)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Cosan está perto de entrar no bloco de controle da ALL

O grupo Cosan fez uma oferta milionária para entrar no bloco de controle da ALL Logística. A companhia negocia a compra das participações dos acionistas Wilson Ferro de Lara e Riccardo Arduini, respectivamente presidente do conselho e conselheiro da empresa de logística, que, juntas, somam cerca de 5%. O valor dessa operação é estimado em cerca de R$ 900 milhões, apurou o Valor.

A transação está sujeita à aprovação dos demais sócios do bloco de controle da ALL, que vão colocar em votação nas próximas semanas a nova composição acionária da companhia. Procurados, os executivos da Cosan e ALL não foram encontrados para comentar o assunto. (Pág. 1)

Fotolegenda: Alívio passageiro

O ministro Evangelos Venizelos anuncia acordo de € 130 bilhões que amplia custos sociais, aumenta controle sobre a Grécia e não afasta risco de saída do país da zona do euro. (Págs. 1 e C1)

Compra da Garoto pela Nestlé deve voltar ao Cade

A compra da Garoto pela Nestlé faz dez anos no próximo dia 28 e deve retornar ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) com a sugestão de venda de marcas ou de outros ativos das duas empresas em troca da aprovação do negócio. A venda das marcas foi sugerida pela primeira vez em março de 2004, um mês depois de o órgão antitruste vetar o negócio. Agora, o processo pode voltar para o Cade porque o Tribunal Regional Federal de Brasília deve determinar a realização de um novo julgamento.

“É um caso inglório”, admitiu o procurador-geral do Cade, Gilvandro Araújo. Em sua avaliação, o setor privado ficou sem uma definição e o órgão antitruste não conseguiu aplicar a sua decisão. “Eu acho que é um caso que tem que ser julgado pelo TRF”, enfatizou Araújo. Segundo ele, se o tribunal ordenar um rejulgamento, o Cade vai verificar a possibilidade de entrar com mais recursos. A outra hipótese seria analisar novas propostas da Nestlé para a venda de marcas em troca da aprovação da compra da Garoto, mas, por enquanto, o órgão prefere esperar pela Justiça. (Págs. 1 e B5)

Soja atinge 25% do valor da safra

O cultivo da soja consolidou nos últimos anos sua liderança da produção agrícola brasileira. Dados do último Boletim Regional do Banco Central mostram que, na média anual do triênio 2008/10, a oleaginosa respondeu por 25,8% do valor bruto da produção (VBP). Há 15 anos, quando ainda perdia para a cana-de-açúcar, tinha 15,7% do total.

Das culturas que encabeçam o VBP do campo, a soja foi a única que de 2005/07 a 2008/10 registrou, apesar de alguns percalços, crescimento médio anual em área colhida (5,4%), rendimento (1,7%), produção (7,2%), preço (0,2%) e valor (7,3%). Nos preços domésticos, por exemplo, os outros produtos que encabeçam a lista apresentaram variações médias anuais negativas. Estimativas apontam que o VBP da soja atingirá R$ 51,2 bilhões neste ano. (Págs. 1 e B12)

Minoritários reativam o caso Pão de Açúcar-Casino

Um grupo de acionistas minoritários do Pão de Açúcar, insatisfeitos com o fim das negociações de fusão com o Carrefour, como propôs no ano passado Abilio Diniz, presidente do conselho de administração do Grupo Pão de Açúcar (GPA), entrou com uma ação na Justiça paulista. O Valor apurou que os minoritários apoiavam a ideia de uma companhia formada apenas de ações ordinárias e sem controle definido. No Brasil, a ação é avaliada em R$ 4,6 bilhões. O Casino é réu da ação, ao lado do GPA.

O processo corre em segredo de Justiça e surge a quatro meses de o Casino assumir o controle da rede varejista. Os minoritários se sentem prejudicados pelo fato de a proposta de fusão com o Carrefour não ter prosperado. (Págs. 1 e B4)

Estagnada, Alagoas perde o boom nordestino

O ciclo de acelerada expansão econômica vivido pelo Nordeste nos últimos anos não foi acompanhado por Alagoas. Altamente dependente do setor sucroalcooleiro, sem infraestrutura, mercado consumidor relevante e recursos próprios para contrapartidas, o Estado não conseguiu atrair investimentos, que acabaram destinados para Bahia, Ceará e Pernambuco.

Nos últimos anos, o Produto Interno Bruto (PIB) de Alagoas avançou abaixo da média do Nordeste, ainda assim puxado pelo crescimento do consumo, na esteira da expansão do crédito e do Bolsa Família, em um modelo conhecido por “renda sem produção”. O Estado foi o segundo na região em avanço do crédito para pessoas físicas e o último no crédito para empresas, segundo dados do Banco Central. Em cinco anos, Alagoas criou pouco mais de 48 mil empregos, o pior desempenho do Nordeste. (Págs. 1 e A10)

Argentina, agora, quer inflação crível

Aparentemente disposto a encerrar polêmica que já dura cinco anos, o governo argentino decidiu lançar pesquisa nacional de amostragem domiciliar, junto a 38 mil famílias, para amparar o cálculo de um índice nacional de preços. O plano é criar um indicador crível, uma vez que, desde 2007, graças a uma intervenção política no Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec), a inflação oficial fica sempre muito abaixo da calculada por analistas privados.

A controvérsia levou o governo a acionar judicialmente consultores independentes. O novo índice só deve começar a ser divulgado daqui a dois anos. “Índice de preços é uma coisa, custo de vida é outra e inflação é uma terceira”, sustenta a diretora-gerente do Indec, Ana Maria Edwin. (Págs. 1 e A7)

Sindicatos agem para obter isenção do IR em participação nos lucros e resultados (Págs, 1 e A4)

Grandes bancos da Europa têm US$816 bi depositados no BCE (Págs. 1 e B9)

Gestão ‘Big Brother’

Governo Federal prepara monitoramento remoto dos principais projetos do governo, inclusive com imagens transmitidas ao vivo por câmeras instaladas nos canteiros das principais obras. (Págs. 1 e A3)

Prioridades dos ruralistas

Além do Código Florestal, a agenda da bancada ruralista no Congresso em 2012 inclui a aquisição de terras por estrangeiros, a demarcação de terras indígenas e as dívidas dos produtores. (Págs. 1 e A5)

Vale usa opção logística na China

Enquanto negocia com autoridades chinesas a atração de navios de grande porte carregados de minério de ferro, a Vale põe em prática um plano alternativo que prevê o fracionamento das cargas para navios menores nas Filipinas. (Págs. 1 e B7)

BD amplia produção de seringas

A americana Becton, Dickson anda Company (BD) vai investir entre US$20 milhões e US$ 25 milhões neste ano no Brasil para expandir a produção de seringas descartáveis “sustentáveis”, com menos polipropileno na fabricação. (Págs. 1 e B8)

Aluguel de ações perde ímpeto

A perspectiva positiva para bolsa de valores nesse início de ano provocou uma queda no aluguel de ações em janeiro, para R$63,348 bilhões – R$20 milhões a menos que o valor recorde de R$87,7bilhões alcançado em dezembro. (Págs. 1 e D2)

Títulos de inflação atrem investidor

Rentabilidade passada mais alta e busca por proteção contra alta dos preços levaram o pequeno investidor a buscar títulos atrelados à variação da inflação no Tesouro Direto. O estoque passou de 47% no início de 2010 para 56% no mês passado. (Págs. 1 e D2)

Herança maldita

A BRF – Brasil Foods tenta se livrar na Justiça de cobrança de R$600 milhões da Fazenda Nacional relativa a impostos devidos pela Huaine Participações, antiga controladora da Perdigão. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Luiz Carlos Mendonça de Barros

Tratar os problemas atuais na economia como mera crise na indústria causada pelo real valorizado é simplificação perigosa. (Págs. 1 e A9)

Ideias

Cristiano Romero

Prejuízos estimados das empresas com derivativos em 2008, após desvalorização do real, foram de US$ 10 bilhões. (Págs. 1 e A2)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Classe média no sufoco

Preços de serviços, mensalidades escolares, viagens e empregados domésticos tornam difícil manter o padrão

Pesquisa da Fundação Getulio Vargas mostra que entre 2001 e 2009 a renda dos 50% de brasileiros mais pobres deuumsalto de 69,8%, enquantoados 10% mais ricos subiu apenas 12,8%. No mesmo período, as famílias chefiadas por analfabetos passaramaganhar 53,5%amais, enquanto os ganhos das pessoas com 12 anos ou mais de estudos caíram 9%.

Comisso, a classe B, com renda familiar entre R$ 7.400eR$ 9.700, vê seu poder aquisitivo perder fôlego frenteademandas de custo crescente. Além de escolas de bom nível e cursos de línguas para os filhos,épreciso ter carros, TV a cabo, internet de alta velocidade e acompanhar a evolução tecnológica de computadores, tablets e eletrodomésticos. (Págs. 1 e 10)

Grécia: Sem cheque em branco

A Comunidade Europeia decidiu tentar tirar a economia grega do fundo do poço, mas o país terá que fazer rigoroso ajuste fiscal. Novo pacote, de 130 bilhões de euros, permitirá o pagamento de parcela de 14,5 bilhões de euros em março, impedindo que a Grécia decrete moratória. (Págs. 1, 12 e editoral na 8)

Chávez fará nova cirurgia

O próprio presidente da Venezuela, Hugo Chávez, veio a público anunciar que o câncer voltou e que terá de ser operado mais uma vez. (Págs. 1 e 13)

Estradas de MG: Acidentes matam 29

Foram 21 mortes nas BRs e oito nas rodovias estaduais no feriadão até a noite de ontem. O desastre mais grave ocorreu na BR-116 (Rio-Bahia), em Manhuaçu, na Zona da Mata. Um Corsa bateu na lateral de uma carreta ao tentar ultrapassar e caiu numa ribanceira. Três pessoas morreram. (Págs. 1 e 2)

Governo: Dilma volta ao trabalho com desafios na economia. (Págs. 1 e 3)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: O frevo é do mundo

Ministra da Cultura, Ana de Hollanda, disse, no Recife, que o mais pernambucano os ritmos está prestes a virar patrimônio imaterial da humanidade. E, para quem é folião de verdade, a Quarta-Feira é de muita festa e bacalhau. (Págs. 1 a 12)

Tecnologia

O Brasil já é o 3º maior mercado consumidor de computadores do mundo. (Págs. 1 e 12)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: União cobrará R$911 mil de prefeitos gaúchos cassados

Desde 2004, políticos que perderam o comando de prefeituras por cometer ireegularidades na campanha provocaram a realização de 12 eleições suplementares e agora serão cobrados pelos custos extras. (Págs. 1, 6 e 8)

Por que carros são usados como armas (Págs. 1, 4 e 5)

Homicídios: Pesquisa traça perfil das vítimas

Estudo sobre mortes de 2011 servirá de base para conter crimes. (Págs. 1 e 30)

Socorro: Dívida da Grécia cai à metade até março

Troca de papéis completa ajuda de 130 bilhões de euros. (Págs. 1 e 15)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Presidente da Unica diz que controle de preçoda gasolina prejudica etanol

Em entrevista ao Brasil Econômico, Marcos Jank, da União da Indústria da Cana-de-Açúcar, afirma que o PIB do etanol, hoje de US$48 bilhões, poderá dobrar até 2020, mas é preciso que o governo deixe de controlar artificialmente o preço da gasolina. (Págs. 1 e 4)

Quanto os bancos gastam para ganhar R$100

Instituição mais eficiente é o Safra, que gasta R$40,20 para ter R$100 em receita. Banco Votorantim gasta mais que o dobro – a R$83. (págs. 1 e 30)

Eurozona aprova ajuda de 237 bilhões de euros à Grécia

Socorro inclui 130 bilhões de euros da União Europeia, FMI e BCE e perdão de dívida 107 bilhões de euros pelos bancos. (Págs. 1 e 36)

Eternit italiana põe em alerta a brasileira

Empresa teme que processo na Europa radicalize a discussão sobre proibição de amianto no Brasil. (Págs. 1 e 16)

Governo vai priorizar defesa comercial

Preocupado com o volume crescente de importações irregulares que entram no país e prejudicam muito o empresariado brasileiro, o Ministério do Desenvolvimento (MDIC) vai intensificar, com o apoio da Recieta Federal, a fiscalização e o uso dos instrumentos de defesa comercial. (Págs. 1 e 8)

A vez do lobby americano

Encontro do presidente Obama com Dilma e Celso AMorim nos EUA é mais um capítulo da escolha dos caças. (Págs. 1 e 10)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.