Manchete nos Jornais para esta Quarta-Feira 28 de Março de 2012

53

Programa gaúcho beneficia setores que mais empregam – Na Capital: Como agem os novos grupos de protestos – Estratégia argentina: Medida de Cristina esvazia prateleiras – Governo pode mexer de novo no IOF do câmbio – Concurso do Senado: MP aceita 16 denúncias de irregularidades – Procurador pede ao STF ação contra Demóstenes …

O Globo

Manchete: PM começa a substituir o Exército no Alemão

Nova ocupação dispõe até de software para monitorar os policiais

Após um ano e quatro meses de atuação do Exército no Complexo do Alemão, a Polícia Militar começa a substituir as tropas federais. Um grupo de 750 policiais – entre os quais 300 recrutas – chegou ontem à região para iniciar a instalação das duas primeiras Unidades de Polícia Pacificadora em duas favelas. As outras dez comunidades do complexo serão ocupadas gradativamente. Segundo o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, todo o processo de implantação das oito UPPs será concluído em 27 de junho. A operação conta com um programa de computador capaz de controlar, em tempo real, toda a movimentação da tropa. (Págs. 1 e 14)

Na Rocinha, mais 40 homens no policiamento

Dois dias após a morte do líder comunitário Vanderlan Barros de Oliveira, a PM reforça a segurança na Rocinha, com mais 40 homens no policiamento. (Págs. 1, 15 e editorial “Instalação de UPP na Rocinha corre riscos”)

Gol e TAM perdem mais de R$ 1 bilhão

Com a guerra de tarifas, o salto de 23% nos preços do querosene de aviação e a alta do dólar, a Gol registrou prejuízo de R$ 710 milhões em 2011 (contra lucro de R$ 214 milhões no ano anterior), enquanto a TAM perdeu R$ 335 milhões, após lucrar R$ 637 milhões em 2010. O valor de mercado das duas maiores empresas aéreas do país despencou. Desde 2007, caiu mais de R$ 11 bilhões. A Gol vai fazer cortes de pessoal e eliminar até 100 voos diários. (Págs. 1 e 23)

Fotolegenda: Cordialidade entre líderes

Os ex-presidentes Fernando Henrique e Lula conversaram ontem por uma hora no Hospital Sírio-Libanês, onde o petista trata de um câncer na laringe. (Págs. 1 e 10)

Fotolegenda: Enquanto isso, na Índia…

Dilma é recebida, em Nova Délhi, com colar de flores e bindi na testa (tinta vermelha), tradições da Índia, onde a presidente participa de reunião do Brics. (Págs. 1 e 24)

Procurador pede que STF investigue Demóstenes

Três anos após receber a denúncia sobre as relações entre o senador Demóstenes Torres e o contraventor Carlinhos Cachoeira, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu ao Supremo a abertura de inquérito. Demóstenes se afastou da liderança do DEM no Senado e, sob risco de ser expulso do partido, já cogita renunciar. (Págs. 1 e 3)

Elio Gaspari

O problema do senador Demóstenes está em se distinguir o verossímil do verdadeiro. (Págs. 1 e 6)

Que pena!

O projeto que põe fim ao pagamento de 14º e 15º salários a senadores foi aprovado ontem numa comissão da Casa, sob lamento do senador Cyro Miranda (PSDB-GO): “Tenho pena daqueles obrigados a viver com R$ 19 mil líquidos com a estrutura que temos aqui”. (Págs. 1 e 9)

Cidades terão 6,3 bilhões até 2050

Estudo da ONU divulgado na conferência Planeta sob Pressão revela que a população urbana quase dobrará até 2050. Em Nova York, os países ricos se recusaram a estender o prazo das negociações que antecedem a Rio+20. (Págs. 1 e 32)

Papa e Cuba em troca de alfinetadas

Sem citações diretas um ao outro, o Papa Bento XVI defendeu indiretamente os direitos humanos, enquanto o governo cubano disse que o socialismo permanecerá. (Págs. 1 e 29)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: PT e Planalto se mobilizam para tentar ajudar Haddad

Entrada de Serra na disputa e ausência de Lula fazem petistas buscarem socorro em expoentes do partido

A cúpula do PT e o Palácio do Planalto admitem a necessidade de dar um “chacoalhão” na campanha do petista Fernando Haddad, estacionado nas pesquisas de intenção de voto com 3%, informam os repórteres Vera Rosa e Rafael Moraes Moura. A estratégia consiste em criar uma agenda positiva para Haddad e pressionar figuras de expressão no PT, como a senadora Marta Suplicy (SP), a socorrer o candidato. Foi a entrada do tucano José Serra na disputa que acendeu o sinal amarelo no governo federal. “É errado ficar achando que só o Lula resolve as coisas”, afirmou o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência), referindo-se ao fato de que o ex-presidente, por motivos de saúde, ainda não pode entrar na campanha de Haddad. “Tem um processo, agora, decolar o Haddad na militância”, disse Carvalho. (Págs. 1 e Nacional A4)

Fotolegenda: FHC faz visita a Lula

No hospital Sírio Libanês, a tucano encontra o petista para lhe desejar pronta recuperação. (Págs. 1 e Nacional A4)

Procurador pede ao STF ação contra Demóstenes

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu ao STF abertura de inquérito para investigar o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e outros parlamentares suspeitos de ligação com o empresário de jogos de azar Carlinhos Cachoeira. Ontem, pressionado pelas denúncias, Torres deixou a liderança do DEM. Gurgel também deve enviar ao Senado e a Câmara listas de senadores e deputados suspeitos de ligação com Cachoeira. (Págs. 1 e Nacional A8)

Cuba reage ao papa e diz que não haverá abertura

O vice-presidente de Cuba, Marino Murillo, disse que “não haverá reforma política” no país, em resposta à declaração do papa Bento XVI segundo o qual o marxismo já não responde a realidade. Anteontem, no início da visita do pontífice a Cuba, um homem foi preso ao gritar palavras de ordem contra o comunismo diante do altar onde Bento XVI rezaria missa. (Págs. 1 e Internacional A9 e A10)

Análise: Yoani Sánchez
O papa e o crocodilo

Os anos de fanatismo antirreligioso em Cuba passaram, mas a Igreja ainda está longe de ter o espaço que tem em outros países da América Latina. (Págs. 1 e A10)

Mesmo com Selic em queda, crédito encarece

Apesar da queda do juro básico e dos bons indicadores de emprego e renda, o crédito está cada vez mais caro. Na média, o preço dos financiamentos avançou de 38% ao ano, em janeiro, para 38,l%, em fevereiro. O encarecimento é liderado pelas operações para pessoas físicas, cuja taxa alcançou 45,4% no mês passado, e a tendência de alta permanece. O Banco Central atribui o fenômeno à inadimplência. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Brics vão cobrar mudança no FMI

A crise financeira mundial e a necessidade de implantar reformas no FMI e no Banco Mundial serão o tema da nota conjunta dos Brics, a ser assinada ao final da reunião de cúpula entre os emergentes, na Índia. (Págs. 1 e Economia B9)

75% dos brasileiros nunca foram a biblioteca (Págs. 1 e Vida A14)

Gol teve prejuízo de R$ 711 milhões em 2011 (Págs. 1 e Economia B12)

Polícia indicia 25 por Cidade Limpa

Em São Paulo, polícia tem recorrido a Lei de Crimes Contra o Meio Ambiente, que prevê detenção de até um ano para quem danifica, picha ou comete outros atos de vandalismo. (Págs. 1 e Cidades C1)

Dora Kramer

Lição de casa

Os 52% de votos de José Serra na prévia mostram a desproporção entre a estatura do salto alto e a realidade interna do partido na cidade. (Págs. 1 e Nacional A8)

Rolf Kuntz

A política dos alvos errados

O governo toma medidas conjunturais para resolver problemas estruturais, como o da indústria, e aposta em parcerias duvidosas, como a dos Brics. (Págs. 1 e Economia B5)

Notas & Informações

Mais encenação dos Brics

Haverá mais encenação do que substância na reunião de cúpula hoje e amanhã, em Nova Délhi. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Senado dá passo para acabar com o privilégio

Pouca gente acreditava, mas o projeto que extingue os salários extras foi aprovado por unanimidade, ontem, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Os senadores estão sob forte pressão popular desde que o Correio trouxe à tona a informação de que a benesse continuava intocada, apesar de o país viver dias de austeridade, desde a Constituição de 1946. Agora, eles prometem levar a proposta ao plenário da Casa o mais rápido possível. A expectativa é de que a votação ocorra em até duas semanas. Depois disso, o projeto segue para a apreciação da Câmara dos Deputados. (Págs. 1, 2 e 3)

Concurso do Senado: MP aceita 16 denúncias de irregularidades (Págs. 1 e 10)

A cada dia, duas mulheres são estupradas em Brasília

A violência sexual contra as mulheres atingiu números assustadores no DF. No ano passado, aconteceram 684 casos, 138 deles somente em Ceilândia. No Plano Piloto, onde houve um ataque a uma estudante de 16 anos na segunda-feira, foram 30 ocorrências. (Págs. 1 e 21)

Procuradoria aumenta cerco a Demóstenes

Suspeito de ter ligações com o bicheiro Carlos Cachoeira, preso pela PF, o senador goiano renunciou ontem ao cargo de líder do DEM. Horas depois, o procurador geral da República, Roberto Gurgel, pediu ao STF que investigue o parlamentar e mais dois deputados de Goiás. (Págs. 1 e 5)

Fotolegenda: Bandeira branca

Antes da guerra entre tucanos e petistas pela prefeitura paulistana, os ex-presidentes Lula e FHC conversaram no Hospital Sírio-Libanês. (Págs. 1 e 4)

Cuba bloqueia celular de dissidentes durante visita do papa ao país (Págs. 1 e 16)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Bancos públicos e externos perdem peso no mercado

O grande avanço dos bancos públicos no crédito obscureceu sua perda geral de peso no sistema financeiro. Eles alcançaram 43% dos empréstimos bancários em 2011, mas em ativos, patrimônio líquido e depósitos cederam espaço aos grandes bancos privados nacionais. Já os bancos estrangeiros voltaram no tempo e retrocederam quase uma década e meia em participação de mercado, retornando à situação existente após o desembarque do HSBC, que adquiriu o Bamerindus em 1996. A crise nos EUA e na Europa acelerou essa perda de fôlego diante dos grandes concorrentes locais.

O patrimônio dos bancos públicos encolheu dois pontos percentuais, para 14,6%, enquanto nos privados nacionais houve expansão de 16,4%. O Banco do Brasil está com índice de Basileia – indicador usado pelas autoridades para medir a capacidade de empréstimos dos bancos – de 14%, acima dos 11% mínimos exigidos, mas abaixo de Itaú Unibanco, Bradesco e Santander. A Caixa tem 13%. (Págs. 1 e C1)

Fotolegenda: Acertando o passo

O presidente dos EUA, Barack Obama, e da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, tentam acertar seus lugares para a foto dos chefes de governo na abertura da cúpula sobre segurança nuclear, em Seul. (Pág. 1)

Manutenção das estradas federais terá forte redução

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e as empreiteiras responsáveis por obras rodoviárias estão em rota de colisão. Enquanto a autarquia tenta destravar um programa de R$ 16 bilhões em obras nas estradas federais, as empresas dizem que a malha coberta por contratos mais amplos de manutenção poderá cair de 15.104 km no início deste ano para apenas 1.316 km em dezembro.

Em tese, os contratos mais recentes de manutenção – para restauração e conservação de estradas – tinham dois anos de duração, mas poderiam dar lugar a outros de até cinco anos, à medida que fossem vencendo, a partir de 2012. Na prática, a substituição esbarrou em dois problemas: a determinação de ajustes pelo Tribunal de Contas da União nas novas licitações e a crise política que atingiu o Ministério dos Transportes em meados de 2011. Com isso, a execução orçamentária do ministério despencou e a maioria dos editais do Dnit atrasou. (Págs. 1 e A2)

Petrobras eleva compras de sua filial americana

A necessidade de importação de combustíveis para atender a demanda no Brasil provocou um aumento das exportações da Petrobras América para sua controladora. No ano passado, a refinaria da Petrobras em Pasadena, no Texas, vendeu 10% da produção de gasolina e diesel para o Brasil. Neste ano, a previsão é aumentar em duas vezes e meia as exportações de gasolina para o Brasil. As exportações de diesel também vão mais que dobrar, passando de 3,6 milhões para 8 milhões de barris.

O presidente da Petrobras América, José Orlando de Azevedo, explica que a exportação vai aumentar porque a produção da refinaria no ano passado foi afetada por dois acidentes. Em setembro, a unidade de destilação ficou 30 dias parada para recuperação. E, em dezembro, a unidade de coqueamento pegou fogo. (Págs. 1 e B10)

China sugere na OMC uma trégua na área cambial

Um dos mais altos representantes da China no setor financeiro defendeu ontem um cessar-fogo global na área cambial e a busca de cooperação após o confronto com os EUA na Organização Mundial do Comércio (OMC) sobre quem é o culpado pelas tensões atuais. “Temos que alcançar pelo menos um acordo temporário na comunidade internacional sobre como tratar da questão cambial”, afirmou, em entrevista, Li Ruogu, presidente do Export-Import Bank of China, depois de participar do primeiro grande seminário na OMC dedicado à relação entre comércio e taxa de câmbio.

Pequim e Washington concordaram pelo menos num ponto, na sessão inicial do debate que a OMC organizou, por iniciativa do Brasil: não é a OMC que deve tratar de câmbio para aliviar questões no comércio internacional. (Págs. 1 e A4)

Fotolegenda: Foco nas empresas

A Café do Centro, uma das maiores fabricantes de cafés finos do país, estima crescer 25% neste ano e monta estratégia voltada ao segmento corporativo, diz Rodrigo Branco Peres. (Págs. 1 e B13)

Preparando-se para o pior, Irã aumenta a importação de trigo (Págs. 1 e A13)

Oxford traz escola de idiomas para o Brasil, diz Tomazeli (Págs. 1 e B4)

CH2M aposta em energia

No Brasil desde 1996, a empresa de engenharia americana CH2M Hill vai abrir uma unidade de negócios voltada exclusivamente aos segmentos de transmissão e geração de energia no país. (Págs. 1 e B6)

Timken ajusta o foco

A fabricante americana de rolamentos Timken busca oportunidades de negócios no Brasil, mas fora da indústria automobilística. Os alvos são equipamentos para a indústria de petróleo, mineração e infraestrutura. (Págs. 1 e B7)

Chery assume operação no país

A chinesa Chery, que era representada no Brasil pela importadora Venko, decidiu assumir os negócios da marca no Brasil para acompanhar mais de perto a construção de sua fábrica em Jacareí (SP) e as discussões sobre o regime automotivo. (Págs. 1 e B7)

“Dream Team” dos orgânicos

O governo federal vai selecionar os 30 produtores rurais mais avançados na agricultura orgânica do país para transformá-los na linha de frente do setor, voltados à exportação e ao atendimento do grande varejo. (Págs. 1 e B14)

Debêntures da Infraestrutura

A concessionária Rodovias do Tietê, que administra 406 quilômetros de estradas no interior paulista, será a primeira empresa beneficiada pela desoneração de IR na emissão de debêntures para investimentos em infraestrutura. (Págs. 1 e C5)

Alta renda

Junto com o aquecimento da economia e o aumento no número de milionários no Brasil, fabricantes de Iates que se instalaram recentemente no país veem crescer o porte das encomendas. “Nos próximos cinco anos, o mercado continuará crescendo acima de 10%”, diz Márcio Christiansesn, da Ferreti. (Págs. 1 e Especial)

Ideias

Rosangela Bittar

De bobo o ‘bloquinho’ não tem nada. Une-se quando precisa, separa-se quando quer e obtém tudo o que pode. (Págs. 1 e A10)

Ideias

Martin Wolf

Se há uma causa específica para a alta nos preços do petróleo, é o endurecimento das sanções contra o Irã. (Págs. 1 e A15)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Confins terá novos acessos

Serão abertas quatro vias ligando o aeroporto às principais cidades do entorno
O lançamento das licitações está previsto para julho. Segundo o governador Antonio Anastasia, a primeira etapa do complexo viário terá investimentos de R$ 500 milhões em infraestrutura no chamado Vetor Norte. As obras são consideradas essenciais para dar suporte à modernização e ampliação do terminal, e para a implantação do polo de alta tecnologia da Grande BH. As novas estradas vão melhorar a mobilidade para cidades como Pedro Leopoldo, Lagoa Santa, Santa Luzia e Sete Lagoas e fazer interligações com as MGs 424, 020 e 010, com a própria Linha Verde e com uma avenida perimetral que vai demarcar o aeroporto já levando em conta as áreas de expansão. (Págs. 1 e 12)

Dois homens cordiais

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso visitou seu sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde o segundo faz tratamento de um câncer na laringe. O encontro, marcado por amabilidades, como em outras ocasiões, ocorre às vésperas de mais um embate entre os dois, desta vez pelo comando da capital paulista. FHC dará suporte ao tucano José Serra, e Lula, ao petista Fernando Haddad. (Págs. 1 e 4)

Comissão do Senado aprova fim do 14º e 15º

Projeto quer acabar com o pagamento anual de salários extras, de R$ 26,7 mil cada um, a deputados federais e senadores. Proposta limita a ajuda de custo a duas parcelas, uma no início e outra no fim do mandato. Para virar lei, tema tem de ser votado no plenário do Senado e na Câmara. (Págs. 1, 3 e Editorial, 8)

Vespasiano: Vereadores aumentam o salário em 58%

Reajuste foi aprovado na Câmara em segundo turno e passa a valer em 2013, quando o número de cadeiras na Casa vai crescer de 10 para 15. Com a modificação, votada em apenas seis minutos de sessão, os salários saltarão de R$ 5,6 mil para R$ 8,9 mil. (Págs. 1 e 10)

Efeito colateral: Redução de IPI dá perda a prefeituras

Estudo aponta prejuízo de R$ 148 milhões para as cidades com a prorrogação da desoneração de eletrodomésticos e extensão para móveis e luminárias. O IPI responde por 15,9% do Fundo de Participação dos Municípios. Em Minas o impacto será de R$ 18,1 milhões. (Págs. 1 e 7)

Um banco para os Brics

A criação de um banco comum de desenvolvimento será debatida na reunião de cúpula do bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O encontro será hoje, na Índia, onde a presidente Dilma Rousseff desembarcou ontem. (Págs. 1 e 15)

Ônibus já mataram mais que em 2011

Entre janeiro e março, 41 pessoas morreram em acidentes envolvendo esse tipo de veículo nas rodovias federais que cortam Minas. Número é superior ao total de 2011 (33) e de 2010 (35). Em 10 anos, frota de ônibus no estado aumentou 94%. Ontem, 15 pessoas se feriram em batida na BR-040. (Págs. 1, 19 e 20)

Encostas: Deslizamentos ainda ameaçam estradas

Passadas as piores chuvas, ainda há trechos críticos para a queda de barreiras na BR-356, na MG-030 e no Anel Rodoviário. (Págs. 1 e 25)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Freio na tragédia das motos

Fiscalização mais rígida e campanhas educativas começam a dar resultados no Estado. Análise feita no HR e no IML aponta queda no primeiro trimestre de 21% no número de motoqueiros acidentados é de 16,7% na quantidade de mortes. (Págs. 1 e Cidades 1)

Fotolegenda: Grandes encontros

Ferrenhos adversários estiveram reunidos, ontem. O ex-presidente FHC visitou Lula no hospital, em São Paulo, e o governador Eduardo esteve com o senador Jarbas, em Brasília, para pedir apoio a projetos do Estado. (Págs. 1, 3 e 5)

IPI do setor moveleiro é reduzido

Decisão do governo federal de zerar o imposto até junho favorece 200 fábricas no Estado, mas preços não devem cair. (Págs. 1 e Economia 1)

Absolvição no STJ cria uma grande polêmica

Relatora entendeu que homem não comete crime ao fazer sexo com três garotas de 12 anos porque elas eram prostitutas. (Págs. 1 e Capa Dois)

Sem quadriciclos

O MPPE tenta impedir a circulação dos veículos em Gravatá, principalmente na Semana Santa. (Págs. 1 e Cidades, 2)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Programa gaúcho beneficia setores que mais empregam

Governo estadual anuncia hoje plano com 260 ações para revigorar indústrias tradicionais, como calçados e agroindústria, e incentivar o desenvolvimento de segmentos inovadores. (Págs. 1 e 16)

Na Capital: Como agem os novos grupos de protestos

Movimentos liderados por jovens são marcados por interesses variados. (Págs. 1, 4 e 5)

Guerra no menu: Cresce ameaça de boicote ao vinho

Restaurantes do centro do país reagem a limites aos estrangeiros. (Págs. 1 e 12)

Estratégia argentina: Medida de Cristina esvazia prateleiras

Para equilibrar balança, governo reforça restrição a importações. (Págs. 1 e 24)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Para cada R$ 2 investidos em infraestrutura, PIB cresce R$ 1

Pesquisa comprova que, para cada 2 pontos percentuais aplicados em infraestrutura — R$ 80 bi pelos números de hoje —, o PIB sobe 1 ponto percentual. Apenas 2,1% vão para obras nessa área. Nos anos 70, essa participação era de 5,4%. (Págs. 1 e 4)

Citi amplia Credicard e abre site de compras

Com problemas nos EUA, Citi conta com o Brasil para ajustar as contas. A Credicard, controlada pelo banco, lançará shopping on-line para faturar R$ 200 mi, conta o presidente Leonel Andrade. (Págs. 1 e 48)

Sócios controladores entram em rota de colisão na Usiminas

Principal ponto de discordância é o preço do minério de ferro que a Usiminas Mineração vende à área siderúrgica do grupo; há também desacordos relativos à distribuição de aço e à produção de bens de capital. (Págs. 1 e 30)

Gol amarga perdas de R$ 751 milhões

Companhia aérea teve prejuízo operacional no ano passado e prepara cortes drásticos de custos; analistas esperam recuperação só para 2013. (Págs. 1 e 34)

Catástrofes globais custaram US$ 116 bi

Em 2011, seguradoras desembolsaram 142% a mais do que no ano anterior, revela estudo exclusivo da Swiss Re, obtido pelo BRASIL ECONÔMICO. (Págs. 1 e 46)

Balança comercial perde US$ 900 mi com pneus de fora

Em 2007, o país tinha superávit de US$ 783 mi exportando pneus. Hoje, há déficit de US$ 50 mi. (Págs. 1 e 6)

Governo pode mexer de novo no IOF do câmbio

Aumento da alíquota do imposto passaria a valer para todos os tipos de operações cambiais. (Págs. 1 e 49)

Síria aceita plano de paz da ONU, afirma Kofi Annan

O governo sírio já teria aceito um cessar-fogo no conflito com os rebeldes, que dura um ano. (Págs. 1 e 54)

A outra face da inclusão social

No Rio,Visa lidera projeto de educação financeira, que inclui até cartão para trabalhador da construção civil. (Págs. 1 e 24)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *