Demissão em massa deve ser negociada – Safra menor de cana reduz oferta de etanol e pressiona a inflação – Aliados de Dilma estudam novo imposto para saúde – Inscrições do Enem passam de 5 milhões  – Preço do gás de cozinha sobe em média 5% – Política como ela é: Vereadores ignoram eleitores – Dilma quer acabar com o “eu não sabia” no governo – Governo paga por projeto fantasma para a Copa…

O Globo

Manchete: Dilma pede juros menores; líderes querem ‘nova CPMF’

Analistas, no entanto, acreditam que BC hoje deve manter taxa

Na véspera da divulgação da nova taxa básica pelo Banco Central, a presidente Dilma Rousseff defendeu ontem abertamente a redução dos juros. Os analistas, no entanto, são unânimes ao prever que a taxa de 12,50% ao ano será mantida hoje pelos diretores do BC, diante da preocupação com a inflação, que encosta em 7% nos últimos 12 meses. A declaração de Dilma foi dada no dia seguinte ao anúncio de que o governo poupará mais R$ 10 bilhões para engordar o superávit fiscal e ajudar o país a manter a expansão econômica. “A melhor resposta à crise é o crescimento do país, mas também precisamos melhorar as condições nas quais nós crescemos. Se tem uma coisa que o Brasil quer é que haja diminuição de impostos. Não posso dizer quando vamos ter, mas abrimos o caminho para ter isso e queremos ter juros que comecem a cair”, disse a presidente. Apesar disso, governo e partidos aliados já discutem no Congresso fontes alternativas de financiamento para a Saúde, que podem trazer de volta a CPMF ou até mesmo a legalização dos bingos para aumentar a arrecadação no setor. (Págs. 1, 23, 26 e editorial “Austeridade terá grande teste em 2012”)

Câmara ignora propina e livra deputada

Filha de Roriz escapa de cassação com apoio de 265 parlamentares, apesar de flagrante de corrupção

Flagrada recebendo propina de R$ 50 mil, em 2006, no esquema do mensalão do DEM, a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF), filha do ex-governador Joaquim Roriz, foi absolvida pela Câmara. Dos 451 presentes, 265 votaram contra a cassação; 166, a favor; e 20 se abstiveram. Prevaleceram o espírito de corpo – pois, se ela fosse cassada por crime anterior ao mandato, abriria precedente – e o fato de a votação ser secreta. Um projeto para acabar com o voto sigiloso em casos de cassação está parado há cinco anos. Desde 2005, de 33 deputados processados, só quatro perderam o mandato. Diretora do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), Jovita José Rosa classificou o resultado como um conchavo para favorecer outros parlamentares em futuros processos de cassação. (Págs. 1, 3 a 9 e Merval Pereira)

Rebeldes dão ultimato para forças de Kadafi

Concentrados nos arredores de Sirta, cidade natal de Kadafi, rebeldes líbios fixaram até sábado o prazo para que os seguidores do ditador se rendam; do contrário, partirão para uma solução militar. Os opositores consideraram um ato de agressão a Argélia ter recebido parte da família do ditador. Sua filha Aisha deu à luz uma menina. (Págs. 1, 33 e 34)

Blogueiro diz que Fidel está em UTI

O colunista venezuelano Nelson Bocaranda, que revelou o câncer de Chávez, assegurou que Fidel Castro, de 85 anos, está internado numa UTI em Havana e chegou a ficar em coma. No Twitter, houve rumores de sua morte. (Págs. 1 e 35)

Especialistas: banco de dados é fundamental para políticas públicas (Págs. 1 e 10)

Após tragédia, xerife das vans assume os bondes

Considerado o xerife das vans no estado – por ter comandado a apreensão de 15 mil veículos irregulares -, o presidente do Detro, Rogério Onofre, foi designado pelo governador Sérgio Cabral interventor do sistema de bondes do Rio. A tarefa de Onofre será apresentar uma solução rápida para os bondes, após o acidente que matou cinco pessoas e deixou 57 feridas. Um vídeo na internet mostra um bonde andando na contramão em Santa Teresa. (Págs. 1, 14, 15 e editorial “Pede-se seriedade na apuração do acidente”)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Governo paga por projeto fantasma para a Copa

Sindicato de dirigentes de futebol leva R$ 6,2 milhões para cadastrar torcedores, mas trabalho não é realizado

O governo federal repassou R$ 6,2 milhões a uma entidade de dirigentes de futebol para um projeto fantasma para a Copa, informam os repórteres Marta Salomon, Leandro Colon e Fernando Gallo. Sem licitação, o Ministério do Esporte contratou o Sindafebol, liderado pelo ex-presidente do Palmeiras Mustafá Contursi, para fazer um cadastramento das torcidas organizadas. O contrato foi assinado em 31 de dezembro de 2010 e o dinheiro foi liberado em 11 de abril deste ano. Mas as empresas que aparecem como responsáveis pelos serviços do projeto nunca foram efetivamente contratadas. O Ministério do Esporte alega que escolheu o Sindafebol por ser o mais “adequado”, mas o próprio Mustafá admitiu que a entidade é despreparada para tocar o convênio. O dinheiro está depositado numa conta controlada por ele. (Págs. 1 e Nacional A4)

Mustafá Contursi

Dirigente da entidade contratada

“Dissemos ao ministério que nunca tínhamos feito isso”. (Pág. 1)

Câmara absolve Jaqueline Roriz, que ataca imprensa

A Câmara livrou ontem a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) da ameaça de perder o mandato. Por 265 votos a 166, com 20 abstenções, ela foi absolvida da acusação de corrupção. Jaqueline havia sido flagrada em vídeo de 2006 recebendo dinheiro de Durval Barbosa, pivô do “mensalão do DEM” no Distrito Federal. Em sua defesa, disse que, na época, não era deputada. Ela atacou a imprensa: “Lamentavelmente, vivemos um período em que parcela da mídia devora a honra de qualquer pessoa”. (Págs. 1 e Nacional A8)

Venda de imóveis novos em SP cai 31% no semestre

O mercado de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo caiu 31% no primeiro semestre. De janeiro a junho foram vendidas 11.680 unidades, ante 17.005 no mesmo período de 2010. É o menor número para o período desde 2005. A expectativa para o ano também é de retração. O presidente do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP) ,João Crestana, atribui o recuo a antecipação de vendas em 2010, morosidade do Minha Casa Minha Vida 2 e avanço da inflação. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

8,6% foi a alta

média dos preços de imóveis em São Paulo no primeiro semestre de 2011.

Polícia chilena se desculpa por morte de aluno, mas crise segue

A polícia chilena pediu desculpas à família do adolescente morto durante protestos estudantis. Já o governo marcou para sábado o diálogo com os estudantes. Enquanto a polícia fazia o “mea-culpa”, alunos ocupavam prédio do governo e gritavam: “A educação de Pinochet vai cair”. (Págs. 1 e Internacional A13)

Rebeldes dão ultimato às tropas leais a Kadafi

Os rebeldes da Líbia deram prazo até o próximo sábado para que as tropas leais ao ditador Muamar Kadafi se rendam. Do contrário, dizem os insurgentes, eles invadirão os últimos bastiões da resistência de Kadafi. Em Sirte, cidade natal do ditador, bombardeios da Otan já preparam terreno para o ataque. Rascunho de plano da ONU para o pós-guerra prevê colaboração da Otan. (Págs. 1 e Internacional A10 e A12)

Drogaria SP e Pacheco criam a maior rede do País (Págs. 1 e Economia B14)

Rolf Kuntz

Embromação 29

O governo não precisa de mais impostos para a saúde, nem é necessário vincular verbas quando se quer, de fato, dar prioridade a uma política pública. (Págs. 1 e Economia B6)

Notas & Informações

BC sob pressão política

O Copom anunciará hoje se já está preparado para afrouxar a política anti-inflacionária. (Págs. 1 e A3)

Roberto DaMatta

Cafezinhos e parábolas

Aeroporto é um mero nome. Nada tem a ver com a modernidade dos aviões que despejam passageiros aturdidos pela ineficiência do lugar. (Págs. 1 e Caderno2 D8)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Jaqueline Roriz escapa da cassação

Em votação secreta, a Câmara decidiu não cassar os direitos políticos da deputada federal. Foram 265 votos contra a perda do mandato, 166 a favor e 20 abstenções. O processo contra ela foi aberto depois que veio à tona vídeo no qual aparece recebendo dinheiro de esquema de corrupção no DF. (Págs. 1, 24 e 25)

Foto legenda: Crack – Combate à droga prevê até internação compulsória

O flagrante do jovem em frente ao Touring, no centro de Brasília, é um retrato da epidemia que tomou conta do país. Da periferia à classe média, os efeitos da droga são devastadores. Hoje, enfim, o GDF anuncia um plano arrojado de combate ao tráfico e de ajuda às vítimas do flagelo. Nas ruas, tentará convencer viciados a aceitar tratamento. Se preciso, irá à Justiça para interná-los. (Págs. 1, 21 e 22)

Dilma quer acabar com o “eu não sabia” no governo

O bordão que ficou famoso na boca de Lula, e foi usado por ministros em escândalos recentes, está com os dias contados. De agora em diante, a presidente exige que todos os contratos firmados com ONGs tenham a assinatura de quem comanda o ministério. (Págs. 1 e 2)

Emenda 29: Governo articula a volta da CPMF e usa saúde como pretexto (Págs. 1 e 3)

Três anos de prisão para Luiz Estevão

O STJ confirma a pena, em regime semiaberto, pelo crime de falsificação de documentos. O ex-senador pode recorrer da decisão. (Págs. 1 e 4)

Os chineses e suas peripécias

Com 60 anos de tradição, o Circo da China desembarca em Brasília. São 50 artistas em uma produção de US$ 5 milhões. (Págs. 1 e Diversão & Arte, 3)

Orçamento tem más notícias para o servidor

Governo barra reajustes altos para a categoria na proposta de gastos de 2012, que segue hoje ao Congresso. Os aumentos variam de 2,31 a 31%. (Págs. 1 e 9)

Pressão total pela queda dos juros

Ministros fizeram coro com os sindicatos pela redução da Selic, que será definida hoje pelo BC. A presidente Dilma vê um bom momento para mudanças. (Págs. 1, 8 e Visão do Correio, 14)

DF vive dia mais quente do ano

O calor e o ar seco chegaram ao ápice ontem por volta das 15h. A temperatura subiu aos 31,6ºC e a umidade do ar caiu a 17%. (Págs. 1 e 28)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Dilma define novas prioridades

A presidente Dilma Rousseff ensaia novos passos em direção a uma política fiscal de mais longo prazo, para ser adotada durante seu mandato. Fazem parte das prioridades do governo conter a expansão dos gastos com custeio abaixo do crescimento do PIB, acabar gradualmente, na medida dos vencimentos, com a dívida pública indexada à variação da taxa Selic (as LFTs) e empenhar-se na aprovação do projeto que está no Congresso desde 2007 e que limita o aumento da folha de salários da União.

O objetivo é fornecer ao Banco Central condições estruturais para o início de um ciclo de queda da taxa de juros, aproveitando a oportunidade que a crise nos países centrais abre para o Brasil. Hoje, o BC decide sobre o rumo da taxa básica, de 12,50% ao ano. Ontem, já havia no mercado quem alimentasse a expectativa de o corte da Selic começar agora. (Págs. 1, A2 e A5)

Balanços mostram desaquecimento

A desaceleração da economia já deixou marcas nos balanços das empresas. Os resultados das cem maiores companhias abertas no segundo trimestre confirmam que receita e lucro cresceram em um ritmo inferior ao do trimestre anterior. As vendas perderam força e os custos pressionaram os resultados.

O lucro líquido das empresas não financeiras totalizou R$ 36,4 bilhões no segundo trimestre, alta de 13,7% na comparação com o mesmo período do ano passado, um ritmo muito inferior à expansão de 61,7% verificada no primeiro trimestre. (Págs. 1, D1 e D4)

Brasil terá de importar mais gasolina

A redução na mistura de etanol anidro à gasolina deve exigir importação adicional de 1 bilhão de litros de gasolina “A” para abastecer o mercado até abril. Como o combustível importado custa cerca de R$ 0,21 por litro a mais do que o produzido nas refinarias brasileiras, o mercado calcula que a Petrobras terá um gasto extra de R$ 200 milhões. Em 2010, o país importou 505 milhões de litros de gasolina.

Espera-se também que o governo reduza o peso da Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico (Cide), que hoje é de R$ 0,23 por litro de gasolina “A”. Isso deve ocorrer para equiparar o preço da gasolina e do anidro, de forma a não causar aumento do preço para o consumidor final. O governo deixaria de arrecadar cerca de R$ 80 milhões. (Págs. 1 e A3)

Foto legenda: Busca de negócios

A fabricante americana Tyco Flow Control, de válvulas e aparelhos de controle, quer aproveitar chances nos setores de mineração, etanol, óleo e gás para crescer no Brasil, diz o presidente mundial, Patrick Decker. O grupo tem US$ 500 milhões para comprar empresas em todo o mundo. (Págs. 1 e B11)

Demissão em massa deve ser negociada

Embora a lei trabalhista não trate das demissões em massa, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 5ª Região considerou irregular a dispensa de 400 trabalhadores pela Novelis, em dezembro, sem prévia negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos. A fabricante de alumínio demitiu os empregados ao fechar a fábrica de Aratu, na Bahia. Essa é a terceira vez que um Tribunal do Trabalho decide dessa forma. Os outros dois casos envolveram a Embraer, que demitiu 4.270 trabalhadores em 2009, e a fabricante de vagões de carga Amsted Maxion, que dispensou 600 pessoas em 2008. (Págs. 1 e E1)

Obras puxam a indústria de máquinas

As obras da hidrelétrica de Belo Monte já significaram a contratação de aproximadamente 700 máquinas pesadas, incluindo uma encomenda de 540 caminhões Mercedes-Benz. Para a usina de Santo Antônio foram comprados 44 tratores, 65 escavadeiras, 15 gruas e 229 caminhões. As grandes obras de infraestrutura estão mantendo aquecida a indústria de máquinas e equipamentos pesados. Segundo o IBGE, a produção de bens de capital para a construção subiu 19% no primeiro semestre. Executivos do setor avaliam que as necessidades das hidrelétricas vão além do que já foi contratado, abrindo espaço para novos negócios. (Págs. 1 e B11)

Cristina faz aproximação inédita com empresariado

A presidente Cristina Kirchner será a grande homenageada em um jantar para mil pessoas organizado pela União Industrial Argentina. Centenas de empresários deverão ir até a periferia de Buenos Aires para o evento, que marca uma aproximação inédita dos governos capitaneados pela família Kirchner com o meio empresarial. Os dois lados mantiveram um relacionamento hostil ao longo de anos, amenizado nos últimos meses por declarações mais favoráveis e gestos de boa vontade de parte a parte, coincidindo com a aproximação das eleições presidenciais, marcadas para outubro, em que a atual presidente é franca favorita.

Uma das medidas adotadas por Cristina para ganhar o apoio dos empresários foi o aumento de 25% para o salário mínimo, muito abaixo dos 40% pedidos pelas centrais sindicais e mais próximo dos 18% sugeridos pelas entidades patronais. O economista Ricardo Delgado, sócio da empresa de consultoria Analytica, lembra outro gesto de Cristina favorável às empresas: a atenuação do rigor na política cambial, que permitiu ao peso se desvalorizar em cerca de 5% nas últimas semanas, atenuando a perda de competitividade do setor exportador. (Págs. 1 e A9)

Drogaria São Paulo e rede Pacheco unem operações e criam gigante do setor (Págs. 1 e B5)

Nordeste é ‘nova Índia’ para o setor de call center (Págs. 1 e B6)

Reavaliação de investimentos

O agravamento da crise internacional poderá levar ao adiamento da construção de novas fábricas de celulose no Brasil. Até o início do ano, a previsão era de investimentos de US$ 15 bilhões em cinco anos. (Págs. 1 e B1)

Movimentação de contêineres

Os terminais de contêineres, privatizados no fim dos anos 90, preparam-se para um novo ciclo de crescimento. Quatro deles, no Rio, Salvador e Paranaguá, têm programados investimentos de R$ 1,6 bilhão. (Págs. 1 e B1)

PwC e Datagro focam usinas

A PwC anunciou ontem uma parceria com a Datagro, maior consultoria de açúcar e etanol do país. Vão atuar juntas em projetos de redução de custos para usinas sucroalcooleiras no Brasil e no exterior. (Págs. 1 e B4)

UMC cresce em São Paulo

A Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) vai investir R$ 45 milhões na construção de seu segundo campus na capital paulista, onde planeja acrescentar mais 10 mil alunos em cinco anos. (Págs. 1 e B5)

TAM revisa plano de expansão

A previsão de desaceleração no ritmo de crescimento do transporte aéreo de passageiros em 2012 levou a TAM a reduzir seu plano de expansão da frota no próximo ano e desistir da incorporação de quatro aeronaves. (Págs. 1 e B6)

Ferrous constrói terminal

A Ferrous Resources do Brasil, mineradora com sede em Belo Horizonte, vai investir US$ 30 milhões na construção de um terminal ferroviário junto a sua mina de Viga, em Congonhas (MG) e da malha da MRS. A obra deve estar pronta em novembro. (Págs. 1 e B12)

Crédito para evitar apagões

Com o quarto pior índice de satisfação do consumidor entre as empresas das 12 cidades-sede da Copa, a Companhia Energética de Brasília (CEB) acertou empréstimo de R$ 800 milhões com o BNDES para quitar parte de suas dívidas e investimentos. (Págs. 1 e B12)

Minas reafirma vocação leiteira

A maior fábrica de leite em pó da mineira Itambé, em Uberlândia, vai receber até janeiro uma linha de processamento de leite UHT. Nos últimos dois anos, o setor investiu mais de R$ 1 bilhão em Minas, maior produtor de leite do país. (Págs. 1 e B16)

Ideias

Vladimir K. Teles

A carga tributária é a arqui-inimiga da economia brasileira e a baixa competição no mercado de crédito piora esse cenário. (Págs. 1 e A10)

Ideias

José Luís Fiori

É preciso ser ingênuo ou mal-informado para acreditar que a guerra na Líbia foi feita por direitos humanos e democracia. (Págs. 1 e A11)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Sem licença para dirigir

Quase 300 motoristas inabilitados são flagrados por dia ao volante estado afora

Além de deter embriagados, as blitzes da Lei Seca estão se deparando com grande número de condutores sem carteira. Somente em BH, desde 14 de julho, foram 36 casos. Mas o problema é imensamente maior. Em 2010, o Detran-MG autuou no estado 107.605 motoristas e motociclistas por dirigir sem habilitação ou permissão provisória, média de 294 por dia. De janeiro a julho deste ano, os flagrantes de inabilitados somam 60.849,ou 288 por dia. Para especialistas, a punição leve – multa e detenção de seis meses a um ano –não coíbe a infração. (Págs. 1, 21 e 22)

Foto legenda: Salto para a história

Fabiana Murer ganha a 1ª medalha de ouro do Brasil em Mundiais de Atletismo

Brasileira vence a competição do salto com vara na Coreia do Sul coma marca de 4,85m, novo recorde sul-americano. É a primeira mulher do país a subir ao pódio num Mundial de Atletismo. Nas 12 edições anteriores, o Brasil somou 10 medalhas, cinco de prata e cinco de bronze, todas conquistadas por homens. (Pág. 1)

Política como ela é: Deputados livram colega de cassação

Por 265 votos a 166, a Câmara rejeitou a perda de mandato de Jaqueline Roriz (PMN-DF). Ela foi flagrada em vídeo recebendo dinheiro de propina. Mas foi absolvida sob alegação de que o fato ocorreu antes de sua eleição. (Págs. 1, 4 e 6)

Política como ela é: Vereadores ignoram eleitores

Políticos de Montes Claros votam projeto que aumenta número de cadeiras na Câmara Municipal, mesmo depois de pesquisa encomendada por eles mostrar que 90% da população rejeitava a proposta. (Págs. 1, 4 e 6)

Copa de 2014: BH dá largada para obras de mobilidade

Foram assinadas ordens de serviço para três trechos de corredores de ônibus rápidos (BRTs), ampliação do Bulevar Arrudas e abertura da Via 210 (Via do Minério-Tereza Cristina). A prefeitura desistiu da venda de 134 terrenos por R$ 135 milhões. (Págs. 1, 8 e 23)

Combustíveis: Preço da gasolina no estado mais perto da normalidade (Págs. 1 e 12)

Transporte: Minas ressurge como pólo produtor de locomotivas (Págs. 1 e 13)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Dilma quer baixar juros (Pág. 1)

Inscrições do Enem passam de 5 milhões (Pág. 1)

Preço do gás de cozinha sobe em média 5% (Pág. 1)

Jaqueline Roriz escapa da cassação (Pág. 1)

Ultimato rebelde para os leais a Kadafi (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: TCE barra reajuste de vereadores na Capital

Em decisão cautelar, órgão suspendeu o aumento de 74% que a Câmara havia concedido e a presidente da Casa descarta entrar com recurso. (Págs. 1 e 8)

Nos bastidores: Como Dirceu influencia a eleição em Porto Alegre

Acusado de tentar governar em paralelo a Dilma, ex-ministro também manteve encontros com Tarso e Fortunati. (Págs. 1, 4 e 5)

Despejo: Infraero fecha amanhã 11 lojas do Salgado Filho

Pontos comerciais tentam se manter com liminar. (Págs. 1 e 22)

Aliados de Dilma estudam novo imposto para saúde

Taxa está entre opções para aumentar repasse de recursos para a área. (Págs. 1 e 31)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Safra menor de cana reduz oferta de etanol e pressiona a inflação

Projeção de queda de 5,6% na colheita de cana-de-açúcar, divulgada pela Conab, pode provocar alta no preço dos combustíveis e coloca mais um ponto de interrogação no cenário a ser analisado na reunião do Copom que define hoje a nova taxa de juros. (Págs. 1 e 4)

Dilma defende abertura da Copa em SP e garante investimento em nove arenas

Presidente rebate críticas do chefão da Fifa de que o estado deveria ficar fora do torneio. (Págs. 1 e 10)

Surge a maior rede de farmácias do país

União das drogarias São Paulo e Pacheco forma empresa de R$ 4,4 bilhões. “Dividiremos as decisões”, diz Ronaldo Carvalho, da Drogaria São Paulo. (Págs. 1 e 18)

Denúncia de trabalho escravo na Zara coloca em xeque terceirização da produção (Págs. 1 e 28)

Sabesp entra na disputa para atuarem 100 cidades

Estatal já oferece serviços em 364 municípios e quer atender todo o estado de São Paulo. (Págs. 1 e 22)

Indústrias e redes de varejo decidem instalar-se no Ceará atraídas pelo aumento da renda dos consumidores nordestinos (Págs. 1 e Especial)

Cepal corta projeção de crescimento da América Latina, de 4,7% para 4,4%, neste ano e estima alta de 27% nas exportações na região (Págs. 1 e 36)

Clipping Radiobrás

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.