MRV entra na lista de trabalho escravo; Pela segunda vez, a construtora mineira é acusada desse crime pelo Ministério do Trabalho e é excluída de financiamentos da Caixa Econômica Federal… – Aumentos em série abrem o novo ano; Entre as despesas que vão ficar ou já estão mais pesadas, figuram mensalidade e material escolar, aluguel da casa, seguro do carro, IPTU, Dpvat. Já o IPVA custará menos para 94% dos donos de veículos… – Previdência privada terá mudança; Os fundos de previdência privada serão obrigados a alongar seus investimentos. Hoje, 60% desses recursos estão em títulos com correção pela Selic, que está em queda…

O Globo

Manchete: Balança comercial tem o pior resultado em 10 anos

Com ‘ajudinha’ da Petrobras, superávit ficou em US$ 19,4 bilhões em 2012

Pela primeira vez, China é a maior compradora e vendedora de produtos para o Brasil

Com crise internacional e queda nos preços dos principais produtos exportados pelo país, como minério de ferro, o Brasil registrou em 2012 o pior resultado da sua balança comercial em uma década. O ano fechou com superávit de US$ 19,4 bilhões. Em 2011, o saldo tinha sido de US$ 29,7 bilhões. Pela primeira vez na história, a China foi a maior compradora e fornecedora do Brasil. O saldo da balança só não foi pior porque a Petrobras ganhou prazo maior para registrar importações de combustíveis. (Págs. 1 e 19)

EUA: De abismo em abismo…

Câmara aprovou pacote que evita aumento de impostos. Mas, em fevereiro, novo round discutirá o limite da dívida. (Págs. 1 e 20)

Foto-legenda: Vivendo em perigo com ajuda oficial

Imóveis em escombros na encosta do Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, que deslizou há quase 3 anos, matando mais de 30 pessoas. Embora o prefeito Eduardo Paes tenha prometido, ao assumir seu segundo mandato, que até 2016 ninguém estará morando em área de risco no Rio, a comunidade ainda tem pessoas vivendo de aluguel – pago pela prefeitura – em imóveis condenados. Em Angra, uma forte chuva ontem à noite provocou alagamentos e deslizamentos. (Págs. 1 e 10)

Previdência privada terá mudança

Os fundos de previdência privada serão obrigados a alongar seus investimentos. Hoje, 60% desses recursos estão em títulos com correção pela Selic, que está em queda. O governo quer que apliquem, por exemplo, em projetos de infraestrutura. Eles terão até 2015 para se adaptar. Já fundos de estatais terão novo cálculo atuarial, de 6% para 4,5%, e, com isso, o ganho poderá cair. (Págs. 1 e 21)

Rio tem 5º caso de bala perdida

A região do Méier teve mais dois casos de bala perdida no réveillon: uma dona de casa, que está com o projétil na cabeça, e uma mulher grávida. Ambas escaparam, mas outras três morreram, desde o dia 21. (Págs. 1 e 13)

Oposição critica silêncio chavista

A uma semana da data marcada para a nova posse de Hugo Chávez, a oposição qualificou de insuficientes as informações dadas pelo governo sobre a saúde do presidente venezuelano e cobrou a verdade. (Págs. 1 e 25)

Chile prende 4 por morte de Jara

A Justiça chilena deteve 4 dos 8 militares acusados pela morte de Victor Jara, inclusive o tenente Hugo Sánchez, apontado como um dos dois autores dos 44 tiros que mataram o cantor e militante socialista em 1973. (Págs. 1 e 26)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: EUA aprovam projeto contra “abismo fiscal” e bolsas sobem

Proposta parcial tratou da questão tributária e deixou risco de corte automático dos gastos públicos para março

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou, nos últimos minutos do prazo fixado, projeto parcial de ajuste nas contas públicas que evita o chamado “abismo fiscal” e consequente nova recessão. Por 257 votos a favor e 167 contra, os congressistas mantiveram os cortes de impostos para a classe média e o aumento das taxas sobre os mais ricos. Como não houve acerto sobre gastos públicos, foi adiado para março o risco de o país enfrentar um corte automático de US$ 560 bilhões no setor até 2022 – US$ 110 bilhões somente neste ano – e uma possível suspensão dos pagamentos das obrigações da dívida, de fornecedores e servidores. Os mercados, tanto nos EUA quanto na Europa, reagiram bem à medida. A nova rodada de negociações será o primeiro desafio do segundo mandato de Barack Obama, que começa no dia 21. As conversas serão dificultadas pela piora do ambiente para diálogo entre republicanos e democratas. (Págs. 1 e Economia, B4)

‘Acordo não reduz déficit’

Para o presidente do fundo de investimento Pimco, Mohamed El-Erian, o acordo aprovado ontem pelos congressistas faz “muito pouco para melhorar o panorama de médio prazo do déficit e da dívida do governo federal”. (Págs. 1 e B4)

Reservatórios do NE estão abaixo do nível de segurança

Os reservatórios de água do Nordeste terminaram 2012 abaixo do limite de segurança para o abastecimento do mercado. Segundo relatórios do Operador Nacional do Sistema (ONS), a capacidade de armazenamento das usinas da região fechou dezembro em 32,2%. O limite mínimo era de 34%. No sistema Sudeste/Centro-Oeste, as hidrelétricas encerraram o ano com uma reserva média de água de 28,8% – apenas 0,8 ponto porcentual acima da curva de aversão ao risco. Como o ONS recalculou o risco para 2013, os reservatórios devem começar o ano acima do nível oficial de segurança. Desde o final de outubro, todas as térmicas existentes no País estão em operação. A partir de meados deste mês, entrará em operação a Termoelétrica de Uruguaiana, que vai acrescentar 639 MW ao sistema. “De qualquer forma, temos de rezar para chover”, afirmou Marcelo Parodi, da comercializadora de energia Compass. (Págs. 1 e Economia, B1)

Mais rigor

O governo vai aprimorar a fiscalização da transmissão de energia para evitar apagões. (Págs. 1 e B1)

Foto-legenda: A posse do condenado

Ex-presidente do PT, condenado pelo STF, o petista José Genoino (foto) esteve na Câmara, acompanhado de sua filha Mariana, na véspera de assumir o mandato como suplente. Ele volta após dois anos afastado do Congresso, por não ter sido eleito em 2010. (Págs. 1 e Nacional, A5)

Governo está disposto a renegociar dívida de SP

O governo federal está disposto a discutir a reestruturação da dívida de São Paulo com a União, mas teme que isso desencadeie uma onda de pedidos de renegociação por parte de outros prefeitos e governadores. Integrantes da equipe econômica reconhecem que a situação de São Paulo é complicada. Nos últimos 12 meses, apenas R$ 1,9 bilhão foi efetivamente abatido do total do endividamento, estimado em cerca de R$ 50 bilhões. (Págs. 1 e Cidades, C1)

Suspeita de corrupção

Dois chefes de gabinete nomeados por Haddad estiveram envolvidos em escândalos recentes nos governos federal e do Estado. (Págs. 1 e C1)

Chuva dificulta retorno à capital

Quem deixou para retornar ontem do litoral enfrentou congestionamentos nas principais estradas de acesso à capital e ao interior. Chuva e carros quebrados dificultaram ainda mais a volta a São Paulo. No litoral norte, o trânsito ficou complicado na Rio-Santos. A Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, que liga o litoral sul à Baixada Santista, foi a que teve tráfego mais lento. (Págs. 1 e Cidades, C3)

Chefe da Antaq tratava de negócios com acusado na Porto Seguro

Telefonema interceptado pela Polícia Federal em 16 de novembro de 2012 mostra o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Pedro Brito, discutindo processos de interesse da máfia dos pareceres com o ex-senador Gilberto Miranda, denunciado no caso por corrupção ativa. Na gravação, eles se referem a um empreendimento portuário como “nosso” e conversam sobre os efeitos do novo marco regulatório do setor, que seria editado pela presidente Dilma Rousseff em 6 de dezembro. Segundo a PF, o ex-senador tem participação em empresas que dependiam de medidas da Antaq, como o complexo na Ilha de Bagres, em Santos. Em nota, Brito diz que não tem “nenhuma relação especial” com o ex-senador. (Págs. 1 e Nacional, A4)

Juiz garante vista à redação do Enem

Uma estudante do Rio conseguiu na Justiça o direito de ver a correção da prova de redação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) e pedir revisão da nota. Ela espera ter a pontuação alterada até segunda-feira, quando começam as inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o preenchimento de 129 mil vagas no ensino superior. (Págs. 1 e Vida, A11)

Maduro diz que estado de Chávez é preocupante (Págs. 1 e Internacional, A8)

Celso Ming: Infarto adiado

Os grandes problemas fiscais dos EUA estão longe de terem sido resolvidos. A agonia continua pelos próximos dois meses. (Págs. 1 e Economia, B2)

Notas & Informações

Fora do abismo, mas com riscos

O presidente Barack Obama ainda terá de enfrentar novas negociações com a oposição. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Aumentos em série abrem o novo ano

Entre as despesas que vão ficar ou já estão mais pesadas no DF, figuram mensalidade e material escolar, aluguel da casa, seguro do carro, IPTU, Dpvat. Já o IPVA custará menos para 94% dos donos de veículos. (Págs. 1 e 19)

Escolas: Mensalidade teve alta de 9% a 13% oficialmente. Mas houve caso de 15%.

Material escolar: Preço de itens de papelaria e livros didáticos subiram entre 5% e 7%.

IGP-M: Índice usado para corrigir o aluguel de imóveis fechou o ano em 7,82%.

Viagens: Pacotes turísticos para o verão estão pesando no bolso, em média, 10% a mais.

Seguro de carro: Empresas elevam em 20% o valor dos novos contratos no Distrito Federal.

Dpvat: Com alta, donos de carro de passeio pagarão R$ 105,65. De moto, R$ 286,75.

TLP: Aumento de 7,52% faz Taxa de Limpeza Urbana de residências subir para R$ 235.

Água: Em 2012, o reajuste foi de 11,2%. O deste ano será definido somente em março.

IPTU: Será de 5,39%, no DF, a correção do Imposto Predial e Territorial Urbano.

Venezuela: Sem Chávez, país vive na incerteza

O grave estado de saúde do presidente reeleito deixa dúvidas sobre o futuro do governo a uma semana da posse. (Págs. 1 e 14)

Mistério: Brasiliense desaparece no Peru

O estudante da UnB Arthur Paschoali, 19 anos, foi visto pela última vez no dia 21, quando saiu para fotografar uma montanha. (Págs. 1 e 15)

Foto-legenda: O mundo aplaude, Brasília depreda

Consideradas ícones do design contemporâneo pelo Museu de Arte Moderna de Nova York, placas de sinalização de Brasília são alvos de vandalismo. Em 2012 foram gastos R$ 1,5 milhão para reparar as peças danificadas. (Págs. 1 e 25)

Condenado pelo STF, Genoino vai virar deputado

Petista desembarcou ontem em Brasília (foto) para assumir hoje vaga na Câmara. Réu no caso do mensalão, ele foi punido com 6 anos e 11 meses de prisão por corrupção ativa e formação de quadrilha, mas só deve perder o mandato quando o processo transitar em julgado, o que pode ocorrer nos próximos meses. (Págs. 1, 2 e 3)

Crise: EUA escapam, por enquanto, do abismo fiscal

Acordo costurado entre a Casa Branca e o Congresso evita catástrofe econômica, mas ainda há impasse sobre corte de gastos. (Págs. 1 e 8)

Simulação: Vereadora do PT fingiu que foi sequestrada

Segundo a polícia, Ana Holleben, de Ponta Grossa (PR), simulou ter sido levada por bandidos para não votar na eleição da Câmara. (Págs. 1 e 4)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Concessão de ferrovias atrai investidor novato

O pacote de concessões de ferrovias, cujas primeiras licitações estão previstas para o primeiro semestre do ano, está atraindo a atenção de companhias que não atuam nesse setor. Dispostas a diversificar seu portfólio de negócios, grupos como Odebrecht TransPort, CCR, Invepar e JSL já anunciaram interesse na atividade.

A fórmula que o governo usará para fazer a concessão das ferrovias é parecida com a aplicada nas licitações das estradas. Será declarada vencedora a proposta que apresentar a menor tarifa a ser cobrada do usuário no transporte de carga em cada trecho. (Págs. 1 e B1)

Discussões tributárias de volta ao STF

Com o fim do julgamento do mensalão, o Supremo Tribunal Federal retoma a análise de questões tributárias vitais para empresas e governo. Hoje, 109 temas fiscais com repercussão geral aguardam julgamento pelo SIF. Para tributaristas, está claro que o Supremo vai priorizar ações tributárias, que por falta de definição pela Corte estão com julgamentos suspensos nos tribunais estaduais e federais. Uma das ações é a que definirá se a União pode cobrar IR e CSLL sobre o lucro de coligadas ou controladas no exterior por empresas brasileiras antes da disponibilização dos recursos no país. Estariam em discussão R$ 36,6 bilhões, segundo o governo, valor considerado subestimado, pois só da Vale são cobrados mais de R$ 30 bilhões. (Págs. 1 e E1)

Recorde de automóveis emplacados

Melhor ano das montadoras no Brasil, 2012 terminou com 3,63 milhões de carros emplacados, cerca de 6% a mais do que o também histórico desempenho de 2011. O resultado confirma a eficácia das medidas de estímulo concedidas pelo governo federal ao setor. Só em dezembro, a corrida dos consumidores às lojas para aproveitar os últimos dias da redução máxima do IPI rendeu um volume próximo a 344 mil carros licenciados, no quarto melhor desempenho de um mês na história do setor no país. O volume superou em 4,4% o desempenho de um ano antes, apesar de dois dias úteis a menos, segundo números preliminares da consultoria Oikonomia. (Págs. 1 e B7)

Saldo comercial de 2012 recua uma década

A previsão de um cenário de incerteza e volatilidade no comércio internacional em 2013 contribui para uma grande variação nas estimativas de especialistas para o saldo da balança comercial brasileira. Enquanto alguns apontam para um grande aumento do superávit comercial, outros acreditam na continuidade da tendência de redução do saldo.

A média das estimativas de 11 consultorias e instituições financeiras consultadas pelo Valor Data aponta para um superávit de US$ 19 bilhões na balança comercial neste ano, mas as previsões variaram de US$ 10,1 bilhões a até US$ 31,8 bilhões. No ano passado, a balança comercial brasileira teve saldo positivo de US$ 19,4 bilhões, o menor desde 2002. (Págs. 1 e A10)

Cartão pré-pago espera regra do BC para crescer

Os cartões pré-pagos deverão ter um papel importante na continuação do processo de inclusão bancária. Esse tipo de cartão promete substituir o dinheiro vivo em transações de menor valor e trazer para os meios eletrônicos de pagamento quem está fora do sistema financeiro. Até agora, a maioria dos projetos com esses cartões está sendo tocada por empresas de pequeno porte e não por grandes bancos, isso porque o Banco Central ainda precisa regulamentar alguns pontos importantes do funcionamento dos pré-pagos, como mecanismos para evitar a lavagem de dinheiro. Espera-se que essas normas sejam anunciadas neste início de ano. (Págs. 1 e C1)

Acordo com pouco a comemorar

O acordo aprovado no Congresso dos EUA sobre o déficit no orçamento federal do país representa, na melhor das hipóteses, um intervalo confuso na saga do abismo fiscal. Não há heróis. Há certo alívio, mas nada a comemorar. Nada grandioso aconteceu.

O pacote de medidas negociado com o governo e só aprovado depois de tensas discussões com os congressistas inclui desde o primeiro grande aumento de impostos em 20 anos até a renovação de uma isenção fiscal para os lucros auferidos por empresas na Samoa Americana. (Págs. 1, A7, B8 e C2)

Brics perdem força como motor para a economia global (Págs. 1 e B8)

Inflação pressionada

Queda na tarifa de energia e volta à normalidade da trajetória dos alimentos após choque das commodities serão os principais pontos de alívio à inflação em 2013, mas IPCA seguirá na casa dos 5,5%. (Págs. 1 e A2)

MEC lidera desembolsos

O Ministério da Educação foi o órgão do governo federal que mais investiu em 2012, deixando para trás pastas responsáveis por grandes obras de infraestrutura. De janeiro a outubro, foram R$ 8,28 bilhões. Págs. 1 e A3)

Metrus amplia base de clientes

O Metrus, fundo de pensão dos funcionários do Metrô paulistano, passará a atuar como um fundo multipatrocinado, oferecendo previdência privada e plano de saúde para o público em geral. “Nosso diferencial é o seguro saúde, bem avaliado pela ANS”, diz Fábio Mazzeo. (Págs. 1 e B4)

Aposta no monotrilho

Com dois contratos já assinados e de olho nas possibilidades da difusão do modal no país, o grupo fluminense MPE, em parceria com Scomi, da Malásia, constrói duas fábricas de monotrilhos, no Rio e em Manaus. (Págs. 1 e B6)

Más condições de trabalho

As ações da MRV tiveram a maior queda do Ibovespa ontem, com a inclusão da construtora na lista de empresas que submeteram empregados a condições análogas à escravidão. A Caixa suspendeu novos contratos de crédito com a companhia. (Págs. 1 e B7)

Receita caseira

O ano começa com a renovação dos votos de confiança dos analistas no crescimento da economia doméstica. Das dez ações recomendadas na primeira edição de 2013 da Carteira Valor, sete dependem, principalmente, do consumo interno. (Págs. 1, D2 e D3)

Protesto de dívida ativa

Para baratear e tentar acelerar a cobrança de débitos tributários e não-tributários, o governo federal passou a autorizar o protesto de valores inscritos na dívida ativa da União, Estados e municípios. (Págs. 1 e E1)

TRT-SP derruba multa por cotas

Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo reverte condenação de empresa que não conseguiu preencher as vagas destinadas a deficientes físicos e reabilitados. A companhia respondia a ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho. (Págs. 1 e E1)

Novo Código Penal

A tramitação do projeto do novo Código Penal no Senado foi suspensa a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A intenção é aprofundar o debate sobre o texto, que já recebeu mais de mil emendas e quase sete mil sugestões da sociedade civil. (Págs. 1 e E1)

Ideias: Cristian Klein

Com ou sem “pibão” neste ano, Dilma caminha para a sucessão em 2014 tão, ou mais forte que seus antecessores.(Págs. 1 e A5)

Ideias: Alexandre Schwartsman

A política de enfraquecimento deliberado do real teve um efeito negativo relevante sobre o investimento. (Págs. 1 e A9)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Imprudência em mão dupla

Motoristas e pedestres dividem a culpa por atropelamentos em BH

Mapeamento inédito feito pela BHTrans aponta os 20 cruzamentos no Centro da capital com maior risco para pedestres. Além do grande número de pessoas em circulação, são pontos com problemas diversos, como tempo do semáforo que não prioriza quem está a pé ou sinalização inexistente. Mas a maior causa dos acidentes é a imprudência, como desrespeito às leis de trânsito. Dos 85 atropelamentos analisados pela pesquisa na região em 2012, 36% foram causados por motoristas, mesmo percentual atribuído aos pedestres. O estudo vai orientar campanha de conscientização para evitar acidentes. (Págs. 1 e 17)

Congresso: Bancada busca mais dinheiro e obras para MG

O empenho dos parlamentares mineiros para cumprir metas pode destinar bilhões de reais para o estado este ano. Só as prefeituras receberiam quase R$ 1 bi com a derrubada do veto do projeto dos royalties do petróleo e com a aprovação do marco regulatório da mineração. Já as obras previstas no orçamento federal, como duplicação da BR-381, revitalização do anel e ampliação do metrô, teriam garantidos quase R$ 10 bilhões. (Págs. 1 e 3)

Câmara de BH: Mais de 500 projetos em apenas um dia

Um dia depois de empossados, os vereadores fizeram uma verdadeira corrida pela paternidade de futuras leis. Foram 524 projetos protocolados, que causaram até fila de assessores dos parlamentares na Câmara. A correria se justifica, porque muitas propostas são cópias de outras já apresentadas. (Págs. 1 e 4)

Alívio nos EUA

Câmara aprova acordo que evita abismo fiscal. (Págs. 1 e 13)

Enem

Alunos exigem que notas de redação sejam revistas. (Págs. 1 e 19)

Ano Novo e IPI aceleram preços de carro zero

Além do esperado reajuste causado pelo fim da isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados, consumidores tiveram um surpresa depois da virada do ano. Os modelos 2013 da Volkswagen, Chevrolet e Ford estão chegando ao mercado com aumento de até 1,4%, de carona com a alíquota do IPI, que este mês atinge 2% para os veículos 1.0. (Págs. 1 e 10)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Ônibus sobe de 5,75% a 13%

Empresas pedem o valor maior para o aumento das passagens, enquanto o Grande Recife Consórcio tenta manter o reajuste atrelado ao IPCA. Decisão será tomada pelo Conselho Superior de Transportes em reunião marcada para amanhã. (Pág. 1 e Capa Dois)

Material escolar está em média 10% mais caro

Aumento informado por lojas e distribuidores é ainda maior para algumas marcas. (Págs. 1 e Economia, 1)

Justiça concede direito de fera rever redação

Decisão garante a aluna do Rio acesso à prova para avaliar se nota do Enem foi justa. (Págs. 1 e 10)

Chuva leva esperança ao interior

O otimismo tomou conta das vítimas da pior seca dos últimos 40 anos e deve continuar chovendo até domingo, segundo meteorologistas. No Sertão, maiores precipitações ocorreram em Serra Talhada e Ouricuri. Págs. 1 e Cidades, 1)

Modelo morre em condições misteriosas

Cearense Camila Bezerra, 22 anos, trabalhava na China e caiu do 14° andar de prédio. Mãe não acredita em suicídio. (Págs. 1 e 9)

Foto-legenda: Posse

No alto, Geraldo empossa equipe com descontração. Acima, o homossexual Jajá assume como vereador de Caruaru prometendo quebrar tabus. (Págs. 1, 3, 4 e 7)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Frota cresce 10 vezes mais do que rodovias asfaltadas

Enquanto o número de veículos aumentou 59% nos últimos 11 anos no Rio Grande do Sul, extensão de quilômetros com asfalto de estradas federais e estaduais subiu apenas 5,7%. (Págs. 1, 28 e 29)

Polêmica à vista: Proposta para mudar a bandeira do Brasil

Deputado do Rio de Janeiro quer incluir a palavra “amor” na faixa “Ordem e Progresso”. (Págs. 1 e 31)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Superávit comercial é o menor em 10 anos e não se recupera em 2013

Como reflexo de preços baixos nos produtos básicos e de vendas menores de manufaturados, exportações caíram 5,3% em 2012, contra queda de 1,4% nas importações. Saldo ficou em US$ 19,4 bilhões e Fazenda não prevê mudança para este ano. (Págs. 1 e P6)

Gestor de fundos vai encarar mais riscos

Com juros baixos e retorno modesto de opções tradicionais, administradores terão de ser menos conservadores. (Págs. 1 e P24)

Pragas que assolaram a aviação comercial

Entre os fatores que mais prejudicaram o setor estão o preço dos combustíveis e o câmbio. E a demanda continua a cair. (Págs. 1 e P4)

Bolsas disparam com alívio fiscal nos EUA

Aprovação na Câmara, de maioria republicana, do acordo fechado no Senado deu fôlego ao governo Obama, mas não elimina os gargalos do orçamento americano. (Págs. 1 e P28)

MRV entra na lista de trabalho escravo

Pela segunda vez, a construtora mineira é acusada desse crime pelo Ministério do Trabalho e é excluída de financiamentos da Caixa Econômica Federal. (Págs. 1 e P14)

Para os hermanos

BR Foods desembolsa US$ 40 milhões e adquire a argentina Avex, de olho no consumo interno de frangos. (Págs. 1 e P15)

Mãos à obra

Com pouco mais de dois anos de vida, a Dr. Resolve, de David Pinto, já estuda expansão para o mercado externo. (Págs. 1 e P18)

Clipping Radiobrás

 

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.