Sua casa na mão de cooperativas – Brasil cresce menos que a AL – Oferta de etanol tem queda de 11% – Como fusão muda mercado brasileiro de alimentos – Ações da Brasil Foods disparam com acordo no Cade – Nova lei aumenta número de divórcios – Lei seca volta hoje com rigor na grande BH – Explodem os gastos via judicial com saúde – Ameaça de pragas agrícolas – Tecnologia facilita o reconhecimento facial para a polícia – Aumento para aposentados – Esperança contra Aids – EUA podem ser rebaixados por risco de calote …

O Globo

 

Manchete: Gigante de alimentos – Cade aprova megafusão mas exige concorrência

Sadia-Perdigão terá que vender para um só grupo 30% das operações no país

Por quatro votos a um, o Cade aprovou ontem a fusão entre Sadia e Perdigão que, em 2009, criou a BRF – Brasil Foods. A notícia fez as ações subirem 9,76% na Bolsa. Para autorizar a fusão, o Cade exigiu que 30% dos negócios com carne e alimentos processados da BRF no país, sejam vendidos a um único grupo, forçando a criação de um vice-líder. O impacto deve ser de R$ 1,7 bilhão ou 13% da receita. A empresa também deixará de faturar R$ 1,2 bilhão por ano com a suspensão de produtos da marca Perdigão por até 5 anos. Mesmo com restrições, analistas creem que a fusão prejudicará o consumidor. (Págs. 1, 21 a 25 e Míriam Leitão)

União Gol-Webjet na mira

O conselheiro Olavo Chinaglia disse que o Cade pode firmar acordo com Gol e Webjet para evitar que tomem medidas irreversíveis no mercado antes de a fusão ser analisada Entre elas, a extinção da marca Webjet. (Págs. 1 e 26)

Jogos Militares: Exercícios contra atentados em Curitiba e chegada de equipes africanas no Rio

Mesmo faltando ainda três anos para a Copa de 2014, no Brasil, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do Paraná encerraram ontem dois dias de exercícios para evitar tumultos e atentados na Arena da Baixada, estádio do Atlético PR, em Curitiba, uma das 12 sedes da competição. No Rio, 128 militares de 13 países africanos, como Mali, Camarões e Costa do Marfim, chegaram ontem para os Jogos Mundiais Militares, que começam no sábado, com cerimônia no Engenhão. Eles vieram num voo da FAB e perguntaram muito sobre Copacabana. (Págs. 1 e Esportes)

Governo vetará corte de gastos em 2012

Apesar de ter aprovado aumento real para aposentados que ganham acima do mínimo, o Congresso incluiu na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2012, por iniciativa da oposição, duas medidas para conter gastos. Uma cria meta de 0,87% do PIB para o déficit nominal e outra proíbe que despesas correntes subam mais que investimentos. O governo, porém, vai vetar as duas. (Págs. 1 e 11)

Pagot não volta ao Dnit, avisa Dilma

Em encontro com senadores do PT, as ministras Ideli Salvatti e Gleisi Hoffmann avisaram que a presidente Dilma não quer nem ouvir falar na volta de Luiz Antonio Pagot ao Dnit após o escândalo nos Transportes. Mas o PR ainda apela para que ele fique. (Págs. 1 e 12)

Obras na Serra foram feitas sem contratos

Relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU) revelam que, até maio deste ano, quatro meses depois da tragédia da Região Serrana, a Secretaria estadual de Obras não havia apresentado nenhum contrato, apesar de os trabalhos terem começado. (Págs. 1 e 14)

EUA podem ser rebaixados por risco de calote

A agência Moody’s disse que a classificação de crédito dos EUA pode ser rebaixada se o Congresso não elevar o teto do endividamento federal, empurrando o governo para moratória. Já a Fitch rebaixou a nota da Grécia a “lixo”. (Págs. 1 e 27)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

 

Manchete: Ministro dos Transportes já pede volta de obras e licitações

Paulo Sérgio Passos defende revogação da suspensão determinada há uma semana pela presidente Dilma

Recém-empossado, o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, já quer revogar a suspensão por 30 dias das licitações, projetos, obras e serviços do ministério determinada há uma semana pela presidente Dilma Rousseff para que fosse realizado um pente-fino nos gastos da pasta. Em audiência ontem na Câmara, Passos informou ser favorável à suspensão da medida da presidente e prometeu fazer o que estiver ao alcance para que o ritmo das obras seja retomado rapidamente. Segundo relato dos parlamentares que conversaram com o ministro, Passos disse que vê procedência na onda de queixas de governadores e políticos de todo a País quanto aos transtornos causados pelo atraso em projetos aguardados nos Estados. Passos espera ser convocado ainda esta semana para a primeira audiência com Dilma Rousseff. Nela, o ministro tratará da substituição dos diretores do Dnit e da Valec. (Págs. 1 e Nacional A4)

Temer defende Pagot

O vice-presidente Michel Temer defendeu que se espere o fim das férias de Luiz Antonio Pagot para se decidir pela permanência ou não do diretor do Dnit. (Págs. 1 e Nacional A7)

LDO aprovada no Congresso impõe travas a gasto público

O Congresso aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias com mecanismos para impedir a ampliação dos gastos públicos. Além de cumprir a meta de superávit primário, o governo terá de obter o déficit nominal zero até 20l4. A equipe econômica deve recomendar o veto desses pontos. A LDO também prevê reajuste acima da inflação de benefícios de aposentados do INSS. (Págs. 1 e Economia B4)

Cade aprova fusão de Sadia e Perdigão, mas suspende marca

A fusão entre Sadia e Perdigão foi confirmada ontem pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A BRF Brasil Foods, no entanto, terá de vender suas 12 marcas menores a um só competidor de grande porte e suspender por até cinco anos a marca Perdigão em alguns mercados, como os de almôndegas, lasanhas e pizzas congeladas. O acordo eliminará o equivalente a um terço da receita da empresa, ou R$ 2,97 bilhões. (Págs. 1 e Economia B1)

Carrefour estuda novo projeto

Após fracassar a negociação de fusão com o Pão de Açúcar, o Carrefour dá sinais de que procura nova saída para operação no Brasil. (Págs. 1 e Economia B12)

Esportes: Itaquera será sede da Copa

A Fifa confirmou ontem que a arena de Itaquera será o palco paulista na Copa de 2014, mas adiou o anúncio sobre a abertura da competição. “Agora, falta cumprir os rituais”, disse o prefeito Gilberto Kassab. (Págs. 1 e Esportes)

Chávez diz que passará por quimioterapia (Págs. 1 e Internacional A22)

 

José Serra

Um trem alucinado

O projeto do trem-bala entre São Paulo e Rio poderia ser usado em cursos de administração pública como exemplo do que não se deve fazer. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações

A tristeza da presidente

As máfias políticas que Lula cevou para eleger Dilma são as mesmas que agora a deixam triste. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

 

Manchete: A Esplanada vai virar garagem

O governo do Distrito Federal vai procurar parceiros na iniciativa privada para construir estacionamentos subterrâneos na Esplanada dos Ministérios e áreas centrais de Brasília. Objetivo é abrir vagas para 40 mil carros. A decisão foi tomada pelo governador Agnelo Queiroz depois de encontro com os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), que expressaram preocupação com a falta de local para estacionar veículos nas proximidades do Congresso. Segundo Agnelo, o empreendimento deve ficar pronto até a Copa de 2014. Nos próximos dias, um grupo de trabalho será formado para elaborar a proposta. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) quer participar das discussões sobre o projeto. (Págs. 1 e 31)

Foto legenda: A morte não dá folga

O piloto deveria estar em casa, mas aceitou substituir colega em voo do Recife a Mossoró (RN), com escala em Natal. Ele avisou sobre problemas no avião 55 segundos após decolar, desviou de prédios e tentou pousar no mar. O bimotor da Noar Linhas Aéreas caiu em terreno baldio a 100 metros da praia. As 16 pessoas a bordo morreram. (Págs. 1, 10 e 11)

Sua casa na mão de cooperativas

Dos 10 mil imóveis que o GDF pretende construir, 40% serão negociados por meio de cooperativas. Confira a lista das 355 credenciadas pelo governo. (Págs. 1 e 32)

Aumento para aposentados

Projeto aprovado no Congresso prevê ganho real para inativos que recebem acima de um salário mínimo e abre brecha para reajuste salarial a servidores. (Págs. 1 e 18)

Esperança contra Aids

Remédio testado em três países africanos reduziu em 62% a transmissão do vírus. OMS festeja a descoberta. (Págs. 1 e Saúde, 29)

Temer entra no lobby para manter Pagot

O vice-presidente foi cauteloso sobre a demissão do diretor do Dnit. Ao negar denúncias de corrupção no órgão, ele teria ganho pontos para convencer Dilma a não exonerá-lo do cargo. (Págs. 1, 2 a 4 e Visão do Correio, 24)

Cresce risco de calote americano (Págs. 1 e 21)

 

Brasil foods, uma fusão nada Sadia (Págs. 1 e 14)

 

————————————————————————————

Valor Econômico

 

Manchete: Acordo salva fusão que criou BRF

A BRF Brasil Foods, empresa resultante da compra da Sadia pela Perdigão, ficou arranhada, mas está salva. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou ontem a operação de união das duas gigantes do setor de alimentos, com restrições. A principal delas determinou a venda de um terço dos ativos da BRF, que respondem por receita anual de R$ 1,7 bilhão, e a suspensão das marcas Perdigão e Batavo em alguns produtos, que rendem R$ 1,2 bilhão.

“Foi um bom acordo, que revelou maturidade dos dois lados”, afirmou ao Valor José Antônio do Prado Fay, presidente da Perdigão, que desde maio de 2009 tenta convencer as autoridades da área de concorrência de que a existência da BRF não contraria interesses do consumidor nem constitui intransponível barreira de entrada para indústrias no setor. (Págs. 1 e D5)

GVT prepara grande salto de R$10 bi no país

O israelense Amos Genish, presidente da operadora de telefonia GVT, do grupo de mídia francês Vivendi, está a um passo de conduzir a empresa para um grande salto no Brasil. Com investimentos de quase R$ 10 bilhões programados para os próximos cinco anos, a companhia planeja ampliar sua atuação nas telecomunicações e estrear no mercado de TV por assinatura e na distribuição de conteúdos multimídia da própria Vivendi, grupo que é acionista da gravadora Universal Music.

Hoje, a companhia francesa oferece telefonia fixa e sinal de internet em banda larga em quase cem municípios, mas o objetivo é chegar a pelo menos 80 novas cidades até 2015. (Págs. 1 e B1)

Indício de petróleo renova o otimismo do Uruguai

Uma maré de esperança negra tomou conta do Uruguai, pois, após seis décadas de buscas intermitentes, o país está perto de descobrir reservas importantes de combustíveis fósseis. Pela primeira vez em sua história, a estatal Ancap anunciou ter encontrado indícios de petróleo em terra. Ao mesmo tempo, grupos americanos, europeus e russos manifestam interesse em participar da segunda rodada de licitações de blocos na plataforma marítima, que o governo lança em setembro.

Pouco se sabe ainda sobre o volume possível dos recursos naturais. Mesmo assim, percebe-se uma expectativa que lembra a euforia brasileira com o anúncio do pré-sal, embora autoridades uruguaias ainda prefiram manter uma atitude de cautela. “O otimismo é uma noção tremendamente subjetiva. A informação técnica que nós temos mostra a existência de rochas geradoras no Uruguai e a existência de petróleo em pelo menos dois pontos”, afirmou ao Valor Ramón Mendez, do Ministério de Indústria, Energia e Mineração. (Págs. 1 e A14)

Mercado vê sete erros na operação feita por Diniz

Os clientes do grupo Pão de Açúcar descobriram, de repente, que são consumidores de uma rede varejista francesa chamada Casino. Esse foi um dos saldos práticos da tentativa de Abílio Diniz de juntar, a revelia do sócio francês, o Pão de Açúcar ao Carrefour. O empresário jogou um holofote no acordo de 2005, quando combinou de entregar o controle da rede ao Casino em julho de 2012.

A tentativa de fusão terminou com um arranhão na imagem de Diniz, após o sócio Casino acusá-lo publicamente de não honrar o acordo assinado e atentar contra a ética nos negócios. (Págs. 1 e D1)

Bancos vão à Justiça contra multas da PF

Bancos estão recorrendo à Justiça contra a cobrança de multas aplicadas pela Polícia Federal por descumprimento de leis e normas de segurança nas agências. Em alguns casos, já obtiveram decisões favoráveis a anulação das autuações, sofridas pela falta de plano de segurança aprovado, número insuficiente de vigilantes e problemas no alarme. Desde 2008, mais de 5,8 mil multas foram aplicadas contra bancos e empresas de segurança privada, somando cerca de R$ 58 milhões, segundo a PF. O argumento dos bancos é que eles não poderiam ser multados com base só em portarias da Polícia Federal. Para a defesa das instituições financeiras, essas normas extrapolariam as punições previstas na Lei Federal nº 7.102. A Polícia Federal diz que a portaria apenas aplica a lei. (Págs. 1 e E1)

Equador quer pagar 50% dos US$ 300 mi da indenização pedida pela Petrobras (Págs. 1 e A10)

 

Tecnologia facilita o reconhecimento facial para a polícia (Págs. 1 e B9)

 

Crescimento desigual

Nos últimos três anos, a produção dos setores comercializáveis internacionalmente cresceu a um ritmo bem inferior ao dos segmentos de não comercializáveis, mostrando o efeito da importação. (Págs. 1 e A3)

TV chinesa chega ao Brasil

Chegou a vez de os brasileiros verem como a China faz televisão e notícias. São Paulo passará a ser a sede latino-americana do canal espanhol da China Central Television (CCTV) e será criada a primeira sucursal no país da agência Xinhua. (Págs. 1 e B2)

Ameaça de pragas agrícolas

O Brasil corre “risco iminente” de ter seu território invadido por 155 tipos inéditos de pragas agrícolas, disse o diretor de sanidade vegetal do Ministério da Agricultura, Cósam de Carvalho Coutinho. (Págs. 1 e B11)

Credores do Banco Santos

O Comitê de Credores do Banco Santos protocolou na Justiça um pedido para que o Ministério Público investigue a origem do dinheiro gasto nos últimos seis anos por Edemar Cid Ferreira, ex-controlador da instituição. (Págs. 1 e C8)

Tesouro Direto atrai investidor

O número de investidores com aplicações no Tesouro Direto – sistema de compra e venda de títulos públicos pela internet registrou crescimento de 30% somente no primeiro semestre do ano. No fim de junho o total era de 66.576. (Págs. 1 e D3)

Perdas de investidores

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) elevou ontem o teto para ressarcimento de prejuízos sofridos por investidores no mercado de capitais por falhas operacionais de corretoras. De R$ 60 mil, o valor passou a R$ 70 mil por reclamante. (Págs. 1 e D3)

Ideias

Ribamar Oliveira
Governo recorre da decisão do STF sobre precatórios, mas LDO não prevê mais seu parcelamento. (Págs. 1 e A2)

Ideias

César Felício
CCJ do Senado rejeitou a proposta de instituição do voto em lista fechada nas eleições proporcionais. (Págs. 1 e A6)

————————————————————————————

Estado de Minas

 

Manchete: Explodem os gastos via judicial com saúde

O governo de Minas desembolsou R$ 46,5 milhões em 2010 com remédios para pacientes que recorreram à Justiça. No primeiro semestre deste ano, esses valores já chegaram a R$ 46,3 milhões. Mantido o ritmo, as despesas dobrarão até dezembro. Se comparados a 2002 (R$ 164 mil), os números são mais impressionantes: cresceram 28.333%. A Secretaria de Saúde faz previsão para despesas com decisões judiciais, mas a execução é bem maior. Para tentar amenizar o problema, o Tribunal de Justiça recomenda que juízes só concedam liminar a casos em que não há genérico ou similar na lista do SUS. (Págs. 1, 6 e editorial ‘Remédio pela lei’, na 8)

Lei seca volta hoje com rigor na grande BH (Págs. 1 e 23)

 

Leite mais caro

Período de menor produção da bebida elevou o preço no campo e a consequência pode ser um reajuste para os consumidores de até 10% do longa vida nas próximas semanas. (Págs. 1 e 12)

Jovem de Minas entre as vítimas

Executivo de 29 anos era uma das 16 pessoas a bordo da aeronave que caiu ontem próximo à Praia de Boa Viagem, no Recife (PE). Não houve sobreviventes. (Págs. 1, 10 e 11)

Transportes

Chefe do DNIT tenta voltar. Construtoras bancaram PR (Págs. 1, 3 e 4)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

 

Manchete: Três minutos, 16 mortos, dois heróis

Logo após decolar no aeroporto de Recife, avião da Noar caiu em terreno vazio da Avenida Boa Viagem. As 16 pessoas a bordo morreram e a tragédia seria ainda maior se piloto e copiloto não tivessem evitado o choque contra algum dos muitos prédios em volta. Entenda, segundo especialistas, como foi o drama das vítimas, conscientes até o final. E, ainda, a dor, os direitos e a revolta de parentes, o relato de testemunhas, a versão da empresa e o histórico de acidentes no Estado. (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

 

Manchete: RS monta estratégia para retirar homicidas das ruas

Assassinatos caíram 12,3% no primeiro semestre em comparação com mesmo período de 2010. (Págs. 1, 4 e 5)

Economia dos EUA sofre nova advertência

Agência Moody’s dá sinais de que pode rebaixar nota de papéis americanos. (Págs. 1 e 23)

Descobertas ampliam prevenção contra aids

Estudos apontam que alguns medicamentos reduzem risco de infecção de pessoas saudáveis. (Págs. 1 e 30)

Nova lei aumenta número de divórcios

Levantamento feito por ZH em Porto Alegre, Caxias e Pelotas mostra eficácia da nova norma.

Confira chat com advogado
(Págs. 1 e 34)

Como fusão muda mercado brasileiro de alimentos

Nova companhia terá de abrir mão de diversas marcas. (Págs. 1 e 18)

————————————————————————————

Brasil Econômico

 

Manchete: Ações da Brasil Foods disparam com acordo no Cade

Aprovação da fusão entre Sadia e Perdigão provoca alta de 9,77% nos papéis do grupo comandado por José Antônio do Prado Fay

Com fortes ressalvas, a mais polêmica e abrangente votação feita pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica deu sinal verde para a formação da maior empresa brasileira de aves e suínos. Entre as restrições, a BRF terá de vender quase um terço de sua capacidade produtiva, suspender parcialmente a venda da linha Perdigão e se desfazer de marcas menores em seu portfólio. (Págs. 1 e 20)

Em ritmo mais lento de crescimento que o previsto, Walmart descarta compra do Carrefour em nome de expansão orgânica no país. (Págs. 1 e 24)

Ao criar o terceiro polo, região de Campinas reafirma vocação de aglutinar empresas de alta tecnologia, atraídas por três universidades e institutos de pesquisa (Pág. 1)

 

Oferta de etanol tem queda de 11%

Previsão é da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), que culpa problemas climáticos e a falta de investimento na renovação dos canaviais. É o primeiro recuo desde 2002 e coincide com o fim dos subsídios aos produtores americanos de etanol à base de milho. (Págs. 1 e 4)

Brasil cresce menos que a AL

A economia brasileira vai crescer abaixo da média dos demais países da região, segundo previsões da Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal). Enquanto a expansão do país deve ser de 4%,nos vizinhos da América do Sul chegará a 5,1%. (Págs. 1 e 14)

Economia chinesa tem expansão trimestral de 9,5% e supera previsões

O resultado, apesar de positivo, é o menor desde o terceiro trimestre de 2009. O dado foi puxado pela expansão de 16,8% nas vendas no varejo e de 15% na indústria em julho. Para o ano, a estimativa é que a China cresça 9%. (Págs. 1 e P40)

Em resposta a contingenciamento de verba para emendas, parlamentares querem obrigar o governo a quitar restos a pagar (Págs. 1 e 10)

Clipping Radiobrás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.