Manchete nos Jornais para esta Quinta-Feira 29 de Março de 2012

74

Desoneração da folha de salários chega aos fabricantes de ônibus – Incentivo local: Imposto será menor para calçado e chip – Butantan testará vacina da dengue em humanos – Previdência do servidor é aprovada – TRF da 3ª Região derruba limite para abatimento de gastos com educação no IR – TJ-SP ignora parecer e paga auxílio a juízes – SP recua e vai manter reforço escolar – Lei seca só vale se motorista passar por bafômetro, diz STJ…

O Globo

Manchete: Congresso aprova a nova previdência para servidor

Dilma já quer fazer contratações do Executivo este ano sob o novo modelo

Numa vitória do Planalto, o Senado aprovou a criação do Regime de Previdência Complementar do Servidor Público da União. Pelas novas regras, o funcionário, assim como é hoje para o trabalhador da iniciativa privada, terá que contribuir para um fundo complementar se quiser receber aposentadoria acima do teto do INSS – atualmente de R$ 3.900. O projeto autoriza a criação de até três fundos de previdência complementar, um para cada poder. A mudança afetará apenas os novos servidores civis da União. O projeto vai a sanção da presidente Dilma, que planeja criar imediatamente o fundo do Executivo para que as contratações deste ano já sejam pelo novo regime. O objetivo da mudança é zerar, até 2047, o déficit da previdência pública, que já chega a R$ 60 bilhões. A oposição votou pela proposta do governo, mas cobrou ajustes.

Na Câmara, foi aprovada a Lei Geral da Copa de 2014. (Págs. 1, 3 e Caderno Esportes)

Governo se reaproxima da base e ameniza crise

Resultado de nova estratégia para melhorar o diálogo com parlamentares, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, convidou líderes de partidos aliados para um café da manhã e antecipou que anunciará novas medidas econômicas na semana que vem. (Págs. 1 e 3)

Papa pede liberdade em Cuba

Bento XVI condena embargo dos EUA e se encontra com Fidel

Diante de 300 mil pessoas na Praça da Revolução em Havana, o Papa Bento XVI defendeu a busca da “liberdade autêntica” pelo povo cubano. E cobrou do governo condições para maior participação da Igreja no país. Antes de deixar Cuba, condenou o embargo dos EUA e esteve meia hora com Fidel, que lhe perguntou o que faz um Papa e pediu sugestão de livros. O Pontífice negou reunião com dissidentes. (Págs. 1, 31, Demetrio Magnoli e editorial “Papa reforça missão da Igreja”)

Obituário

O legado de Millôr Fernandes, homem que militava no jornalismo, no humor, no teatro e nas artes gráficas. Criador do “Pasquim”, ele morreu ontem, aos 88 anos, de falência múltipla dos órgãos, em sua casa, em Ipanema. (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Repasses a Demóstenes são citados em gravação

Em novas gravações divulgadas ontem pelo “Jornal Nacional”, o contraventor Carlinhos Cachoeira, em conversas com um sócio e o contador, cita seis vezes o nome de Demóstenes Torres (DEM-GO), associando o senador a valores que ultrapassam R$ 3 milhões. (Págs. 1, 9 e editorial “O alerta por trás do caso Demóstenes”)

Brasileiro lê 4 livros no ano e só termina 2

Brasileiros estão lendo cada vez menos, mostra o Instituto Pró-Livro. Cada pessoa lê quatro livros por ano – em 2007, eram 4,7 -, mas termina 2. Cerca de 75% dos brasileiros nunca foram a uma biblioteca. (Págs. 1 e 15)

Fundão já tem processo de revitalização

A chegada de 36 empresas em edifícios futurísticos e um plano diretor que prevê investimentos da ordem de R$ 86 milhões até 2020 ajudam a revitalizar a Cidade Universitária, há décadas abandonada, na Ilha do Fundão. (Págs. 1 e 16)

STJ: só sangue e bafômetro podem provar embriaguez

A 3ª Seção do Superior Tribunal de Justiça decidiu que só o teste do bafômetro e o exame de sangue servem como prova de embriaguez em processos contra motoristas flagrados dirigindo após beber. (Págs. 1 e 14)

Dilma evita “tsunami” mas ataca os ricos

Em Nova Délhi, na reunião de países emergentes, a presidente Dilma atacou as “novas e perversas formas de protecionismo” de países ricos, mas evitou a expressão “tsunami monetária” prevista no discurso. (Págs. 1 e 23)

Após alta, Lula anuncia volta às atividades políticas (Págs. 1 e 4)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Lei seca só vale se motorista passar por bafômetro, diz STJ

Motorista que se recusar a se submeter ao teste, para não produzir provas contra si, não poderá ser punido

O motorista que se recusar a fazer o teste do bafômetro ou o exame de sangue não poderá ser punido por dirigir embriagado, mesmo que haja sinais de embriaguez. Por decisão do Superior Tribunal de Justiça, só é possível processar o motorista se houver comprovação, por meio de bafômetro ou exame de sangue, de que ele dirigia tendo concentração de álcool no sangue superior a 0,6 grama por litro. Na prática, a decisão esvazia a lei seca, porque o motorista não é obrigado a produzir provas contra si. “A norma surgiu recheada de dúvidas”, comentou o ministro Og Fernandes. Só o Supremo Tribunal Federal poderá alterar essa decisão – os processos que passaram pelo STF até o momento, no entanto, confirmam a necessidade de exame de sangue ou do bafômetro. Um projeto de lei já votado no Senado e que está na Câmara pune o motorista por qualquer quantidade de álcool e permite comprovar a embriaguez de outras formas, como a avaliação da autoridade de trânsito ou o depoimento de testemunhas. (Págs. 1 e Cidades C1 e C4)

Mano Menezes na blitz

O técnico da seleção, Mano Menezes, foi parado anteontem numa blitz da lei seca na zona sul do Rio. Ele se recusou a fazer a teste do bafômetro foi multado em R$ 957,70 a levou 7 pontos na carteira. (Págs. 1 e Cidades C4)

Lula tem alta e está liberado para atividade política

O médico Roberto Kalil Filho informou que o tratamento de combate ao câncer na laringe do ex-presidente Lula foi “100% um sucesso”. Lula recebeu alta e, nos próximos anos, será submetido a avaliações para verificar se houve cura definitiva da doença. “Vou voltar a vida política porque eu acho que o Brasil precisa continuar crescendo”, afirma o petista em mensagem. (Págs. 1 e Nacional A4)

Millôr Fernandes: O filósofo debochado

O jornalista, escritor; dramaturgo e cartunista Millôr Fernandes, um dos grandes expoentes do pensamento crítico brasileiro, morreu anteontem à noite, aos 88 anos. O humor sarcástico, em frases e aforismos, era sua marca. Para Glauco Mattoso, se tivesse vivido durante o Iluminismo, Millôr seria uma espécie de Voltaire”. (Págs. 1 e Vida A27 a A29)

Repercussão

Ziraldo, Cartunista
“Para nó, ele era um deus. Para mim, foi o maior filósofo do Brasil”

Zuenir Ventura, Escritor
“O Brasil e toda nossa geração perdem uma referência intelectual”

Sérgio Augusto: Lá se foi nossa grande inteligência.

Teixeira Coelho: Artista que passou por todos os estilos.

Banco Marka pode dar R$ 24 bi de indenização

Justiça condena BM&Fbovespa e outros réus

A Justiça Federal condenou a BM&FBovespa, o ex-banqueiro Salvatore Cacciola, o BB Banco de Investimento e ex-diretores do Banco Central, entre outros réus, a ressarcir o Estado em dois processos que questionam o salvamento do Banco Marka na época da desvalorização do real, em janeiro de 1999. Em valores atualizados, a causa pode atingir R$ 24 bilhões. A maioria dos denunciados vai recorrer – a BM&FBovespa está tão confiante que não provisionará recurso para cobrir a eventual despesa. (Págs. 1 e Economia B1 e B4)

Brasil quer ação dos Brics pelo câmbio

O Brasil vai pressionar os demais países emergentes, incluindo a China, para denunciarem em conjunto o que considera políticas monetárias injustas praticadas pela Europa e pelos EUA. (Págs. 1 e Economia B14)

Pesquisa mostra que País tem menos leitores (Págs. 1 e Vida A24)

TJ-SP ignora parecer e paga auxílio a juízes (Págs. 1 e Nacional A13)

Fotolegenda: O pontífice e o comunista

Na despedida de Cuba, Bento XVI encontrou Fidel Castro, após missa para 500 mil pessoas. “O que faz um papa? Qual é sua missão?”, perguntou Fidel. (Págs. 1 e Internacional Al4)

SP recua e vai manter reforço escolar

Após críticas do governador Geraldo Alckmin, a Secretaria de Educação paulista recuou da intenção de acabar com o modelo de recuperação de alunos fora do período de aula. O secretário Herman Voorwald negou que tenha havido pressão política e disse que a ideia nunca foi abandonar o modelo. (Págs. 1 e Vida A22)

Celso Ming

Taxação do câmbio?

Se não forem prontamente rechaçadas, essas tentativas de enfiar mais impostos goela abaixo do setor produtivo acabam virando fato consumado. (Págs. 1 e Economia B2)

Stephen Roach

Aposta chinesa em estabilidade

A mensagem da China neste momento é inconfundível. A estabilidade deixou de ser fator de risco para se tornar compromisso inquebrantável. (Págs. 1 e Visão Global Al8)

Notas & Informações

A importante pauta da CNI

A agenda levada ao Congresso interessa à produção, criação de empregos e desenvolvimento. (Págs. 1 e A3)
————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Fundo vai mudar vida do servidor

Para ter aposentadoria integral, novos funcionários precisarão pagar previdência complementar

O projeto aprovado pelo Senado, que agora segue para sanção presidencial, prevê a criação de até três fundos de previdência complementar, um para cada Poder (Executivo, Legislativo e Judiciário). Quem ingressar no serviço público após a aprovação da lei e com salário acima do teto da previdência (R$ 3,9 mil) só terá aposentadoria integral se aderir ao fundo. Haverá contrapartida da União. Com a aprovação da lei, o governo deve acelerar a realização de novos concursos e nomeações. Em manifestação na Esplanada, servidores cobraram aumento salarial de 22,08%, uma fatura de R$ 25 bilhões para o Planalto. (Págs. 1, 2, 3 e 21)

Millôr

Jornalista, humorista, escritor, tradutor, poeta, dramaturgo… Millôr Fernandes, que morreu ontem aos 88 anos, era muitos. Mas notabilizou-se principalmente como frasista. Sobre jornalismo, cunhou uma definição primorosa: “Imprensa é oposição. O resto é armazém de secos e molhados”. (Págs. 1 e Diversão & Arte, capa, 2 e 3)

Pela porta dos fundos do Itamaraty

Uma medida polêmica do Ministério das Relações Exteriores determinou a entrada de 1.700 estagiários, contínuos e terceirizados pelo subsolo do prédio, na Esplanada. Com problema no joelho, a estudante Thabata Norrana foi barrada na portaria e teve que descer a escada até a garagem. O Itamaraty alega questões de segurança. (Págs. 1 e 12)

Lei Seca sofre revés na Justiça

O STJ determinou ontem que o teste do bafômetro e o exame de sangue são as únicas provas que poderão comprovar a embriaguez ao volante. A decisão vai orientar os julgamentos de tribunais em todo o país e dificultar a abertura de processos criminais contra motoristas bêbados. (Págs. 1, 33 e 34)

Lei da Copa: Desconto em jogos do Brasil

O projeto aprovado na Câmara prevê que 10% dos ingressos mais baratos sejam destinados a beneficiários do Bolsa Família, estudantes e idosos. A venda de bebida nos estádios continua polêmica. (Págs. 1 e Super Esportes, 10 e 11)

Dilma ataca países ricos

Em discurso contundente na Índia, onde participa da reunião dos Brics, a presidente criticou o uso da guerra cambial contra a crise financeira. (Págs. 1, 16 e l7)

Educação: Lei veta uso de verba

O GDF diz que está impedido legalmente de usar R$ 285 milhões do Fundo Constitucional para dar reajuste a professores. A greve da categoria dura 18 dias. (Págs. 1 e 39)

Das críticas à cortesia

Numa missa para 500 mil pessoas, Bento XVI defendeu os direitos humanos em Cuba. Com Fidel, pai do regime comunista na ilha, o papa manteve uma animada conversa. (Págs. 1 e 28)
————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Hidrelétricas se preparam para aumentar capacidade

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) busca a melhor forma para estimular investimentos na ampliação da capacidade de pelo menos 13 hidrelétricas em 5.203 megawatts (MW) – o equivalente à potência instalada das usinas de Santo Antônio (Rondônia) e Teles Pires (na divisa entre Mato Grosso e Pará) juntas. Nove empresas – Cemig, Cesp, Chesf, Copel, Duke, Eletronorte, Emae, Endesa e Tractebel – já comunicaram formalmente à Aneel que querem investir em novas turbinas para aumentar a capacidade de geração em suas usinas.

O objetivo da agência é garantir o atendimento da demanda no sistema interligado nacional durante o horário de pico – de 17h às 20h, mas com variações diárias. Nessa faixa de horário, o uso de eletricidade nas residências dispara, enquanto muitas indústrias ainda mantêm suas máquinas ligadas. (Págs. 1 e A4)

China investe US$ 15 bi em óleo no país

A compra de 30% dos ativos da portuguesa Galp Energia no Brasil pela China Petroleum & Chemical Corporation (Sinopec) eleva para US$ 15,37 bilhões os investimentos de estatais chinesas na exploração e produção de petróleo e gás no Brasil. A Sinopec pagou US$ 4,8 bilhões por todos os blocos em fase de exploração e produção da Galp reunidos na Petrogal Brasil, incluindo 10% do campo de Lula, o mais emblemático do pré-sal na Bacia de Santos. Na operação, ela assumiu dívidas de US$ 360 milhões da Petrogal Brasil com a Galp Energia. É a segunda maior aquisição da Sinopec no país – em 2010 comprou por US$ 7,1 bilhões fatia em uma empresa que também reunia todos os ativos de exploração e produção da espanhola Repsol no país. (Págs. 1 e B11)

Carro com inovação terá IPI menor

Quanto maior o conteúdo de componentes nacionais utilizados num automóvel e mais o fabricante investir em inovação e eficiência no consumo de combustível, menor será o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) cobrado no Brasil. No limite, o IPI poderá ser reduzido a zero, caso a montadora cumpra uma série de requisitos a serem fixados pelo novo regime automotivo, em elaboração no governo.

O regime, que será anunciado nos próximos dias, fixará um sistema de pontuação. Será mantida a elevação de 30 pontos percentuais do IPI, decidida em 2011, mas os carros que obtiverem determinado número de pontos terão direito a reduções progressivas do imposto. Investimentos em ciência e tecnologia começarão a valer pontos a partir de 1% do faturamento da empresa e terão peso maior que o conteúdo nacional. (Págs. 1 e A3)

Mineradoras armam batalha judicial

Mineradoras e Estados se preparam para uma batalha judicial que deve ter início em abril, quando Minas Gerais e Pará começam a cobrar uma taxa de fiscalização sobre o minério produzido em seus territórios. Tanto as companhias do setor quanto os Estados já se municiam com pareceres de juristas para uma possível defesa de suas causas no Judiciário. O Pará contratou pareceres do ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal Eros Grau e do jurista Ives Gandra da Silva Martins, que defendem a constitucionalidade das taxas.

As companhias começarão a definir agora qual estratégia adotarão na disputa. O setor aguardava a publicação dos decretos que detalham a forma de pagamento do novo tributo, instituído no ano passado por leis estaduais. A expectativa de arrecadação anual de Minas é de R$ 450 milhões. Já o Pará trabalha com um valor menor em relação ao inicial – cerca de R$ 800 milhões anuais -, em razão da redução da taxa para alguns minerais, como calcário e bauxita. (Págs. 1 e A9)

Cervejas da InBev perdem mercado nos Estados Unidos

Luiz Edmond tem uma tarefa importante na maior cervejaria do mundo: convencer os americanos a parar de abandonar as cervejas da empresa.

O presidente da operação americana da InBev Anheuser-Busch lidera uma campanha para reconquistar a lealdade dos consumidores às suas marcas, entre elas a Bud Light e a Budweiser, que ocupam, respectivamente, o primeiro e o terceiro lugar entre as cervejas mais vendidas no país. O problema é que elas estão perdendo consumidores para cervejarias menores ou para bebidas destiladas. Neste ano, a Anheuser planeja lançar 19 novos produtos nos EUA, na maior campanha do tipo desde que foi adquirida em 2008 por US$ 52 bilhões pela belga InBev, administrada por brasileiros. (Págs. 1 e B10)

Culinária japonesa desfalcada

Um ano depois da tragédia de Fukushima, as exportações japonesas para o Brasil ainda não se normalizaram. Os restaurantes de comida japonesa no país ainda têm dificuldades em encontrar alguns tipos de peixes, algas e saquês importados. Ingredientes do cardápio foram substituídos por similares dos EUA, Coreia do Sul e China. Após o desastre, o governo brasileiro impôs restrições à importação de alimentos e bebidas do Japão. A liberação das cargas leva dois meses, em média. (Págs. 1 e B6)

TRF da 3ª Região derruba limite para abatimento de gastos com educação no IR (Págs. 1 e E1)

Curado, Lula anuncia “retorno” à militância política (Págs. 1 e A10)

Funpresp passa no Congresso

O plenário do Senado aprovou ontem o projeto que cria o fundo de previdência complementar dos servidores federais e limita o valor das aposentadorias do setor ao teto da Previdência Social, hoje de R$ 3,9 mil. O texto vai a sanção da Presidência. (Págs. 1 e Al5)

Pequenas e Médias Empresas

Prêmio MPE Brasil prova que inovar não é somente lançar novos produtos, mas também melhorar a cada dia, inclusive a partir de mudanças simples em métodos, processos e serviços. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Financiamento Imobiliário

Com a estabilidade macroeconômica e redução dos juros, instrumentos alternativos de crédito para o setor imobiliário podem alcançar pelo menos 20% do estoque de investimentos em renda fixa nos próximos cinco a dez anos, estima Marcelo Michalua, da RB Capital. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Tecnologias na Saúde

Governo federal prepara um programa de estímulo à indústria nacional de materiais e equipamentos de saúde, com incentivos para compras do SUS e benefícios tributários. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Soros mira telefonia 4G no país

O grupo empresarial do megainvestidor George Soros tem manifestado a intenção de participar do leilão de frequências da quarta geração da telefonia celular (4G) no Brasil, previsto para junho. (Págs. 1 e B4)

Expansão da Brazil Pharma

A Brazil Pharma, controlada pelo BTG Pactual, obteve financiamento de US$ 50 milhões da International Finance Corporation (IFC), braço do Banco Mundial para o setor privado, que também assumiu participação no capital. (Págs. 1 e B9)

Terras-raras em Araxá

A MbAC Fertilizantes deverá ser uma das poucas empresas a explorar minerais classificados como terras-raras no Brasil. A companhia canadense conclui em breve pesquisas geológicas promissoras no município de Araxá (MG). (Págs. 1 e B12)

Tecnologia canavieira

O Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), principal centro de pesquisa em cana-de-açúcar do mundo, aprovou um aumento de capital de R$ 163 milhões, que será investido em pesquisas para elevar os ganhos de produtividade da cultura. (Págs. 1 e B16)

Juro em queda pressiona aplicador

Quando a Selic chegar a 9%, mais de 1,8 milhão de investidores terão de se mexer para manter competitivas aplicações em fundos de curto prazo e referenciados DI com taxas de administração superiores a 1,5% e que passarão a perder da poupança. (Págs. 1 e D3)

Ideias

Ribamar Oliveira

Mudança nos contratos de renegociação das dívidas de Estados e municípios pela União entra na agenda do Congresso. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Raquel Uchôa

Já reduzida numericamente e sem as lideranças expressivas do passado, oposição vê a ruína de outro integrante. (Págs. 1 e A10)
————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: BH tem fila até para nascer

O fechamento de pelo menos 800 vagas de maternidades na Grande BH nos últimos 10 anos e alta de 62% no número de mulheres que têm planos de saúde estrangularam o atendimento às parturientes. O gargalo aumenta com a vinda de gestantes em situação de risco para a capital, em busca da maior segurança oferecida por CTIs neonatais e de adultos. O jeito está sendo agendar os nascimentos com maior antecedência, o que faz disparar a proporção de cesarianas – só recomendadas em caso de perigo para a mãe ou o bebê – em relação aos partos normais. (Págs. 1 e 25)

Millôr: ‘‘A gente só morre uma vez. Mas é para sempre’’

“Um dia, mais dia menos dia, acaba o dia-a-dia”. E o dia chegou para o autor dessa e outras frases memoráveis, Millôr Fernandes. Menos de uma semana depois de perder Chico Anysio, o Brasil se despede do escritor, dramaturgo e desenhista famoso por ácidas e sofisticadas críticas do cotidiano. Ele morreu aos 88 anos, de falência múltipla dos órgãos, no Rio de Janeiro.

Autodidata em todas as artes às quais se dedicou, Millôr começou a trabalhar cedo na imprensa, aos 14 anos. Com 19, já na revista O Cruzeiro, inaugurou estilo único de ler a realidade, não deixando escapar nem mesmo temas considerados tabus, como a morte: “Não tenha medo de morrer. Talvez não haja o desconhecido, haja um velho amigo”. (Págs. 1, 12 e Em Cultura, Capa e 5)

O comunista e o pontífice

Depois de críticas veladas à liberdade de expressão durante visita a Cuba, o papa Bento XVI foi questionado por Fidel Castro, em encontro reservado, sobre o sentido de mudanças na liturgia das missas e a função que um papa exerce. (Págs. 1 e 23)

Dilma e Brics na guerra cambial

Em Nova Délhi com os líderes de Rússia, Índia, China e África do Sul, brasileira quer posição conjunta firme contra o que chama de “tsunami monetário” com que os países ricos inundaram o mercado para enfrentar a crise.

Após cinco meses de tratamento, os médicos informaram que não há mais vestígios do tumor na laringe do ex-presidente Lula. (Págs. 1, 3 e 14)

Embriaguez ao volante só com exames

Decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determina que somente os resultados do bafômetro e da análise laboratorial de sangue poderão ser usados como provas para processar motoristas pelo crime de dirigir embriagado. Especialistas dizem que medida pode prejudicar blitzes da Lei Seca no país e provocar uma avalanche de recursos na Justiça contra multas. (Págs. 1, 28 e 29)

Sinal verde para bebidas na Copa

A Câmara dos Deputados aprovou a Lei Geral da Copa permitindo, na prática, a venda de bebidas alcóolicas nos estádios durante a Copa das Confederações de 2013 e o Mundial de 2014. O projeto não liberou explicitamente o álcool, mas também não houve veto – duas emendas que previam a proibição foram rejeitadas. O texto segue para análise do Senado e, se for mantido, a Fifa poderá ter de negociar com os estados a autorização para venda. O governo, porém, diz que a lei se sobrepõe às proibições estaduais e que o acordo assinado com a Fifa está garantido. (Págs. 1 e 4)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Semana Santa com mais policiamento

Reforço começa hoje com 8.387 policiais nos locais de maior concentração e vai até 8 de abril. São 800 homens a mais do que em 2011, com 16 embarcações dois helicópteros. (Págs. 1 e Cidades 1)

Previdência do servidor é aprovada

Pelo projeto que passou no Senado e vai à sanção presidencial, funcionário federal que se aposentar receberá, no máximo, o teto precisando de previdência complementar para não haver perda nos vencimentos. (Págs. 1 e Economia 1)

Fotolegenda: Cuba

Papa visitou Fidel, em Havana. Durante missa, Bento XVI pediu liberdade e mudanças. (Págs. 1 e 12)

Lula anuncia fim do câncer e volta à ativa

Ex-presidente soube ontem da remissão total do tumor na laringe. Em vídeo, agradeceu apoios e avisou que retorna à política porque “o Brasil precisa continuar crescendo”. (Págs. 1, 4 e 5)

Mais uma grande perda para o Brasil

País fica sem a genialidade de Millôr Fernandes, 88 anos, que como poucos soube mexer com as palavras. (Págs. 1 e Caderno C, 4 e 5)

Butantan testará vacina da dengue em humanos (Págs. 1 e Cidades 3)

Estado pode perder Copa das Confederações

Fifa já admite a exclusão, por causa de atrasos nas obras. Lei da Copa foi aprovada na Câmara, mas decisão sobre bebidas ficou para Estados. (Págs. 1 e Esportes, 4)

Decisão do STJ deve esvaziar a lei seca

Motorista que recusa bafômetro ou exame de sangue não pode ser acusado de embriaguez, segundo o Tribunal, e mudança, agora, só com o STF ou o Congresso. (Págs. 1 e 9)

Dia decisivo para o futuro do estaleiro

Navio João Cândido faz prova de mar e direção negocia prorrogação de empréstimos recebidos do Fundo da Marinha Mercante. (Págs. 1, Editorial, 14 e Economia, 4)
————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Decisão da Justiça enfraquece Lei Seca

Superior Tribunal de Justiça definiu que apenas teste do bafômetro e exame de sangue podem ser usados para comprovar embriaguez de motorista. (Págs. 1 e 40)

Em 2014: Bebida na Copa ficará a cargo dos Estados

Após votação de lei, Tarso confirma envio de projeto à Assembleia para liberar álcool. (Págs. 1, 6, 8 e 10)

Fotolegenda: Para a história

Após encontro com Fidel, Bento XVI pediu garantia de liberdades em Cuba. (Págs. 1 e 28)

Dom Feliciano: Cor de prédios divide cidade da Região Sul

Oposição diz que prefeito do PT usa cores do partido. (Págs. 1 e 18)

Promessa americana: Brasil espera anúncio de dois novos consulados

Porto Alegre deve receber uma das sedes. (Págs. 1 e 29)

Incentivo local: Imposto será menor para calçado e chip

Política industrial gaúcha tenta evitar perda de empresas e atrair novas. (Págs. 1 e 24)

Servidor federal: Senado dá aval para fundo de previdência

Para futuros funcionários, aposentadoria será limitada ao teto do INSS, como na iniciativa privada. (Págs. 1 e 14)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Desoneração da folha de salários chega aos fabricantes de ônibus

Mais três setores de mão de obra intensiva serão beneficiados pela desoneração dos 20% sobre a folha que vão para o INSS: fabricantes de ônibus, de componentes elétricos e de plásticos. A escolha visou também beneficiar segmentos exportadores. (Págs. 1 e 6)

Dilma condena ‘perversas formas de protecionismo’

Na Índia, onde participa de reunião do Brics, Dilma Rousseff criticou duramente a guerra cambial e disse que só austeridade não resolve a crise europeia. (Págs. 1 e 4)

Grupo de Eike Batista tem prejuízo de R$ 1 bi

Será o pior resultado da história do grupo EBX. A empresa disse que é “normal” resultado negativo em fase pré-operacional e confirmou que vai investir US$ 15,5 bi até 2012. (Págs. 1 e 17)

Fechar empresa demora 4 anos

Além da perda de tempo, há um prejuízo de cerca de R$ 5 mil com a burocracia. (Págs. 1 e 7)

Usiminas tem queda forte

Problema entre os sócios, como mostrou o BRASIL ECONÔMICO, pode ser a causa. (Págs. 1 e 35)

Bovespa vai recorrer da pena de R$ 8 bi

Condenação, em primeira instância, refere-se ao escândalo do Marka. (Págs. 1 e 30)

Anac decide amanhã futuro de Viracopos

Agência dará seu parecer definitivo sobre concessão do aeroporto. (Págs. 1 e 16)

Atlântico Sul precisa aporte de R$ 200 mi

Novos sócios do estaleiro terão que entrar com mais capital e tecnologia. (Págs. 1 e 16)

No mesmo dia

Congresso resolve trabalhar e aprova o fundo de pensão dos servidores públicos e a Lei da Copa. (Págs. 1, 7 e 40)

Suplemento especial

Setor de planos de saúde vive um de seus melhores momentos no país e se prepara para atrair clientes da classe C. (Págs. 1 e Especial)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *