Gasolina a R$ 3,04 – Tá caro? Pode aumentar mais…; Postos ignoram pedido do governo e elevam preço do produto em até 10% (nas refinarias, subiu 6,6%).Ministro considera o combustível “caro”, mas não descarta mais reajustes. “Esse é o último da semana”, disse… – Contas públicas têm o 2º pior índice; As contas públicas tiveram em 2012 seu segundo pior resultado, apesar das manobras contábeis utilizadas pelo governo. Foi feita economia de R$ 104,95 bilhões para pagamento de juros da dívida, o equivalente a 2,38% do PIB e 75% da meta para o ano. O porcentual supera apenas o de 2009 (2%)…

O Globo

Manchete: Depois da tragédia de Santa Maria – Rio tem 49 espaços culturais sem alvará.

Município admite fechar os seus estabelecimentos; estado anuncia vistorias.

Entre os que estão em situação irregular, 36 são geridos pela prefeitura; secretário municipal de Cultura, que pediu levantamento, se diz surpreso e admite que, na atual situação, não há garantia de que público esteja seguro.

A prefeitura do Rio e o governo estadual têm 49 espaços culturais funcionando sem autorização do Corpo de Bombeiros, informa Luiz Felipe Reis. O Teatro Carlos Gomes, o maior sob gestão do município,está em situação irregular desde 2010.0 secretário municipal de Cultura, Sérgio Sá Leitão, afirmou que toda a programação poderá ser suspensa, até a regularização dos equipamentos. O estado se comprometeu a começar vistorias segunda-feira. Ontem, os Bombeiros interditaram as boates 021 e Nuth Club, na Barra. (Págs. 1 e 3 a 7)

Reajuste insuficiente: Petrobras em baixa após gasolina subir

Como o mercado considerou insuficiente o reajuste da gasolina, as ações da Petrobras caíram até 5,1%, numa perda de R$ 12 bi em valor de mercado. Nos postos, a alta chegou a 10%. Em maio, a mistura de álcool na gasolina subirá para 25%. (Págs. 1 e 25 e Carlos A. Sardenberg)

Pibinho de Obama: Economia dos EUA encolhe 0,1%

Com a redução dos gastos de defesa e incertezas da crise fiscal, o PIB dos EUA caiu 0,1% no quarto trimestre de 2012, na primeira queda desde 2009. No ano passado, a expansão foi de 2,2%. (Págs. 1 e 25)

Cais do Valongo: Memória negra se deteriora no Centro

O acervo arqueológico sobre escravos descoberto nas escavações do Cais do Valongo, no Porto, está abandonado há três meses em contêineres e esteiras pela Rua Camerino. (Págs. 1 e 14)

Tensão no Oriente Médio: Síria acusa Israel por bombardeio

O regime sírio acusou Israel pelo ataque a um centro de pesquisa militar perto de Damasco. Mas, segundo fontes, o alvo seria um comboio de armas destinadas ao Hezbollah. Israel não comentou. (Págs. 1 e 31)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Governo eleva a 25% mistura de etanol na gasolina

Para reduzir impacto ao consumidor, índice subirá em maio; reajuste já foi repassado para a bomba

O governo vai antecipar para 1º de maio o aumento da parcela de álcool misturada na gasolina de 20% para 25%, como forma de atenuar o impacto do reajuste dos combustíveis ao consumidor. A proposta, porém, está condicionada à elevação da oferta de etanol pelos usineiros. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que, com a medida, o reajuste na bomba deve ficar próximo de 4%. Edison Lobão (Minas e Energia) disse que aumentos abusivos nos postos serão fiscalizados “com rigor”. “O aumento de preços foi de 6,6% nas refinarias, então não pode chegar a 10% nos postos. O mercado é livre, mas não pode se exceder.” O reajuste já foi repassado para 0 consumidor em São Paulo. O acréscimo nos preços do combustível na bomba ficou entre R$ 0,10 e R$ 0,12 por litro, o que fez com que o litro da gasolina comum superasse R$ 3 em alguns locais. As ações ordinárias da Petrobrás caíram 5,12%. (Págs. 1 e Economia B1, B3 e B4)

Análise: Celso Ming
Tarde e pouco

O reajuste dos preços da gasolina e do óleo diesel não muda substancialmente as coisas. A Petrobras segue arrochada pelo governo Dilma Rousseff. (Págs. 1 e B2)

Contas públicas têm o 2º pior índice

As contas públicas tiveram em 2012 seu segundo pior resultado, apesar das manobras contábeis utilizadas pelo governo. Foi feita economia de R$ 104,95 bilhões para pagamento de juros da dívida, o equivalente a 2,38% do PIB e 75% da meta para o ano. O porcentual supera apenas o de 2009 (2%). (Págs. 1 e B7)

Dono de boate mudou teto sem autorização

Espuma inflamável não poderia ter sido usada; ex-gerente diz que proprietário mandou recolher extintores

Segundo a polícia de Santa Maria, Elissandro Spohr, um dos donos da boate Kiss, modificou o projeto da casa sem comunicar a prefeitura nem os bombeiros. Espuma inflamável, vetada por leis municipal e estadual, foi colocada no teto em julho. A fumaça tóxica do material foi a principal causa das 235 mortes no local. A polícia ouviu ontem 14 testemunhas e fez reconstituição com sobreviventes. Uma ex-gerente disse que Spohr mandava retirar extintores da parede por “questões estéticas”. Uma funcionária afirmou ter separado mil comandas para a festa. A lotação máxima é de 691 pessoas. (Págs. 1 e Cidades C1, C3 a C6)

Vítimas
19 pessoas foram internadas ontem, ainda por causa da intoxicação no incêndio na boate.

Licenças provisórias em SP

São Paulo tem 300 casas noturnas em funcionamento sem alvará definitivo. Proprietários culpam a burocracia. O prefeito Fernando Haddad prometeu mudanças. (Págs. 1 e C6)

Presidente do PT acusa mídia e MPF de ação partidária

No dia seguinte à confirmação de que a Procuradoria-Geral dará encaminhamento às acusações de Marcos Valério contra o ex-presidente Lula, o presidente do PT, Rui Falcão, atacou a mídia e acusou setores do Ministério Público Federal de atuação partidária, dizendo que fazem “real oposição”. (Págs. 1 e Nacional A5)

Campinas: técnicos investigam mortes

Técnicos investigam a possibilidade de uma substância química, não identificada, ter provocado a morte de três pacientes, após exames no Hospital Vera Cruz, em Campinas. (Págs. 1 e Vida A16)

Israel bombardeia comboio na Síria (Págs. 1 e Internacional A9)

Fotolegenda: Festa, cartaz e um clima pesado

Ronaldo e o cartaz oficial da Copa. Evento foi marcado pelo constrangimento de Jerome Valcke, da Fifa, que trabalhou como consultor da campanha do Brasil para sediar a Copa. (Págs. 1 e Esportes E1 a E4)

Apesar das denúncias, Renan deve ter vitória fácil

Mesmo cercado por denúncias, a expectativa é de que Renan Calheiros (PMDB- AL) obtenha entre 55 e 60 votos e seja o sucessor de José Sarney (PMDB-AP) na presidência do Senado. A eleição ocorre amanhã. As dissidências deverão ficar entre 20 e 25 votos. Prevendo a vitória, Renan já acertou com os partidos o loteamento de cargos na Mesa Diretora da Casa. (Págs. 1 e Nacional A4)

Demétrio Magnoli

Lula e a ‘Doutrina Garcia’

Ao pedir a formulação de uma “doutrina” de integração latino-americana, Lula reconhece implicitamente um fracasso de política externa. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

David E. Hoffman

O controle das armas nucleares

Os EUA e a Rússia deveriam se esforçar mais nas negociações para reduzir seus gigantescos e desnecessários arsenais nucleares. (Págs. 1 e Visão Global A14)

Notas & Informações

Combustíveis para crise

Com os aumentos, o governo piorou as perspectivas de inflação sem resolver o problema da Petrobras. (Págs. 1 e A3)
————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Impunidade, a segunda tragédia

Será longa a espera dos moradores de Santa Maria (RS) por justiça. Nos tribunais, o incêndio que matou 235 pessoas na boate Kiss guarda semelhança com outro caso, de 2001. Sete pessoas morreram em Belo Horizonte após a casa noturna Canecão Mineiro ser consumida pelo fogo. Mais de onze anos depois, apenas uma vítima está próxima de receber indenização, no valor de 300 salários mínimos. O Supremo Tribunal Federal responsabilizou a prefeitura mineira pelo episódio. O relator do processo, ministro Marco Aurélio Mello, comentou a tragédia no Sul: “O que temos nesse caso de Santa Maria é uma inércia do Estado em suas atribuições”. Ontem, a boate gaúcha foi pichada.

Dilma cancela ida a prédio da OAB por falta de segurança.

Plano anti-incêndio da boate é suspeito de irregularidade.

Famílias alternam dor e esperança no corredor hospitalar. (Págs. 1 e 2 a 11)

Os dois estilos de campanha no Congresso (Págs. 1 e 12)

Gasolina a R$ 3,04 – Tá caro? Pode aumentar mais…

Postos ignoram pedido do governo e elevam preço do produto em até 10% (nas refinarias, subiu 6,6%).Ministro considera o combustível “caro”, mas não descarta mais reajustes. “Esse é o último da semana”, disse. (Págs. 1, 14 e 15)

Câmbio: Ministro jura: “Dólar não vai derreter”

Guido Mantega lembra que política cambial está mantida e envia recado a quem aposta na queda da cotação: não haverá valorização especulativa do real. O BC intervém e vai renegociar contratos em dólar. (Págs. 1 e 16)

Negócios: MRV ganha no STJ e sai da lista de trabalho escravo

Decisão foi tomada pela presidente em exercício do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Eliana Calmon. Até servidores do Ministério do Trabalho no Paraná, onde caso teve origem, “estranharam” a inclusão da MRV na relação. (Págs. 1 e 17)

Até Romero Britto deu palpite…

Pôster da Copa do Mundo de 2014 é divulgado pela Fifa. Conheça os cartazes dos outros mundiais. (Págs. 1 e Super Esportes, 8 e 9)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Liquidez cresce e frigoríficos captam US$ 2 bi no exterior

Os três maiores frigoríficos brasileiros — JBS, Marfrig e Minerva — recorreram ao mercado internacional e levantaram quase US$ 2 bilhões que serão usados para reestruturar dívidas. Houve grande interesse em participar dessas operações e teria sido possível para as três empresas levantarem perto de US$ 12 bilhões, o que permitiu a redução das taxas de juros pagas pelos tomadores e prazos longos dos títulos.

A operação mais recente foi do JBS, que levantou US$ 500 milhões com títulos de dez anos, sendo que a companhia pagará aos investidores juros de 6,5% ao ano, taxa rebaixada após a demanda pelos papéis ter chegado a US$ 2,3 bilhões. Segundo Jeremiah 0’Callaghan, diretor financeiro da JBS, a captação permitirá que a dívida de curto prazo da empresa seja reestruturada a ponto de economizar de US$ 20 milhões a US$ 30 milhões em juros que seriam pagos nos próximos anos. (Págs. 1 e C12)

Previsões para PIB americano ainda são boas

Prever recessão nos Estados Unidos porque a produção anualizada do quarto trimestre recuou 0,1% é mais ou menos como esperar chuva porque alguém jogou um balde de água pela janela. O consumo, o investimento e a construção mostraram solidez e colaboraram positivamente com 2,7 pontos percentuais para o PIB. Isso indica que as condições econômicas ainda são bastante positivas.

A maior parte do impacto negativo veio de duas categorias conhecidas pela volatilidade: estoques das empresas e gastos militares. Cada uma subtraiu 1,3 ponto percentual da variação do PIB. É improvável que isso persista, mas representa um alerta sobre o que poderá acontecer com a economia se o Congresso decidir jogar água pela janela a cada mês, por meio do “sequestro” automático e generalizado decorrente de cortes de gastos públicos marcados para entrar em vigor no fim de fevereiro. (Págs. 1 e A11)

Governo vê coincidências no câmbio

Parecia uma batalha campal entre o Banco Central e o Ministério da Fazenda, em torno da política cambial. Mas, no fim do dia de ontem, autoridades do governo buscaram dar outra interpretação aos fatos: teriam sido apenas algumas coincidências que insuflaram a interpretação de que Guido Mantega e Alexandre Tombini estavam em lados opostos.

Em um evento de prefeitos, Mantega disse que “a política cambial não muda, veio para ficar” e completou: ” O câmbio é flutuante, mas se [o mercado] exagerar na dose, a gente conserta”. Após a declaração, o dólar começou a subir e chegou a R$ 2,002. Em seguida, o BC anunciou leilão de US$ 1,273 bilhão em linhas compromissadas com recompra para conter a alta, fazendo a taxa ceder. (Págs. 1 e A3)

Nova regra de exportação afeta disputa fiscal da Vale

A mudança nas regras de tributação para exportação de commodities entre empresas de um mesmo grupo econômico, que entrou em vigor neste ano, pode ter desdobramentos para a disputa bilionária entre a Vale e o Fisco.

A nova norma não afeta diretamente o processo sobre o lucro de controladas da mineradora no exterior, que soma R$ 30,2 bilhões e está atualmente no Supremo Tribunal Federal (STF), mas pode elevar o volume de impostos que a Vale terá de pagar no Brasil a partir de 2013, reduzindo o valor que pode ser motivo de disputa daqui para frente. (Págs. 1 e B8)

Inflação bate aplicações financeiras

O comportamento das aplicações financeiras no primeiro mês do ano deu uma amostra de como vai ser difícil a vida do investidor em 2013. Sem o conforto dos juros altos e sem reação mais positiva da bolsa, o aplicador terá de arriscar mais para ter ganhos reais. Em janeiro, as opções tradicionais perdem feio da inflação. Segundo o boletim Focus, a inflação medida pelo IPCA vai encerrar o mês em alta de 0,85%, acima do ganho dos fundos Dl (0,62%) e das carteiras de renda fixa (0,60%), segundo estimativas da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. (Págs. 1 e D3)

BTG compra Bamerindus por R$418 mi

O BTG Pactuai comprou, por RS 418 milhões, o Bamerindus, que está fora do mercado desde que entrou em liquidação extrajudicial, em 1998. A operação, antecipada pelo Valor PRO, noticiário em tempo real do Valor, envolve a aquisição dos créditos tributários do banco, com os quais o BTG poderá reduzir o pagamento de impostos. O FGC pagou, no ano passado, uma parte do valor que restou a antigos acionistas do Bamerindus, entre eles José Eduardo de Andrade Vieira. Outra parte será paga agora, com a venda do banco. “Fiquei sabendo disso agora”, disse Vieira. (Págs. 1 e Cl)

Cenário indica um Legislativo fraco no biênio

É preocupante a eleição dos nomes que o PMDB apresentou para presidir a Câmara e o Senado. Tanto o deputado Henrique Alves (RN) como o senador Renan Calheiros (AL), se eleitos, serão presidentes desgastados por denúncias de corrupção. Com isso, o Congresso será enfraquecido em relação aos outros dois Poderes, o que não é bom para o ambiente político e de negócios.

O cenário à frente é o de um Executivo forte, graças aos índices de aprovação da presidente Dilma Rousseff. O mesmo se espera do Judiciário, comandado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, que virou superministro após o julgamento do mensalão. (Págs. 1 e A9)

Conexão internacional

O número de destinos atendidos por voos internacionais a partir de aeroportos brasileiros é o maior desde 2000. Até novembro, 53 cidades no exterior eram atendidas por voos regulares de companhias nacionais ou estrangeiras. (Págs. 1 e B3)

Expansão hoteleira

A Brazil Hospitality Group (BHG), braço hoteleiro da GP Investments, espera alavancar cerca de R$ 1 bilhão, até 2015, para ultrapassar a marca de 70 hotéis em operação no Brasil. Do total, 80% já estão assegurados. (Págs. 1 e B4)

Cade pune a SKF

A fabricante de rolamentos SKF foi condenada pelo Cade a pagar multa de 1 % de seu faturamento, relativo a 2000, por impor preços mínimos para a revenda de seus produtos na rede de distribuidores. (Págs. 1 e B6)

Máquinas fecham 2012 em queda

Os fabricantes nacionais de máquinas e equipamentos encerraram o ano passado com faturamento 3% menor que o registrado em 2011. A boa notícia foi o aumento das exportações e a primeira redução no déficit comercial do setor desde 2004. (Págs. 1 e B8)

Logística agrícola

Estudo do Banco Mundial encomendado pela Codevasp propõe um amplo projeto de interligação de modais na Região Nordeste para reduzir o custo do transporte da produção agrícola na bacia do rio São Francisco. (Págs. 1 e B12)

Ampliação da Batatais

A Usina Batatais, de São Paulo, vai investir RS 588 milhões na renovação de canaviais e tecnologia para elevar a produção de açúcar e álcool. Do total, R$ 104 milhões deverão vir do BID e R$ 154 milhões do BNDES. (Págs. 1 e B12)

Ideias

Jorge Arbache

Brasil está à margem das cadeias mundiais de produção, com exportações de commoidides e bens de baixo valor agregado.

Laura Tyson

Os Estados Unidos precisam de um plano para um crescimento mais rápido, e não maior redução do déficit. (Págs. 1 e A13)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Fiscalização em BH não tem data para começar

Cinco dias depois do incêndio no Sul, prefeitura nem sequer conhece a situação das casas noturnas

Enquanto outras cidades, estados e até países como a Nicarágua se apressaram a fazer inspeções nas boates depois do incêndio em Santa Maria (RS), na capital mineira está tudo parado. A alegação da prefeitura é de que somente depois de um levantamento sobre a situação das casas será feito um pente-fino. Mas não há prazo. Ontem,um decreto municipal passou a exigir auto de vistoria dos bombeiros para a concessão de alvará de funcionamento, antes expedido mediante laudo de um engenheiro. Duas casas se adiantaram e fecharam para reformas. (Págs. 1 e 8 a 12)

Postos da capital elevam a gasolina em até 6%

No primeiro dia do reajuste, preço do combustível em revendas de BH sobe acima do repasse de 4,4% previsto pelo Ministério da Fazenda. (Págs. 1 e 13)
Construção: Justiça retira a MRV da lista de trabalho escravo (Págs. 1 e 16)

Minha casa está caindo

O Ministério Público abriu inquérito para investigar se houve vício de construção em casas do programa federal, recém-entregues, que tiveram a estrutura danificada pelas chuvas em Juiz de Fora. (Págs. 1 e 5)
Diamantina: Repúblicas precisarão ter planos contra incêndio

Alvará de funcionamento e laudo dos bombeiros serão cobrados pela prefeitura e pelo Ministério Público para o recebimento de hóspedes no carnaval. (Págs. 1 e 23)

Minas sem lugar para lixo hospitalar

Estado só tem controle de que um terço dos resíduos de hospitais e clínicas, como seringas, material cirúrgico e até restos humanos, é tratado corretamente. Unidades que fazem o serviço estão sobrecarregadas. No aterro sanitário de BH àsmargens da BR-040, capacidade de receber esse tipo de lixo se esgotará em três anos. (Págs. 1 e 21)
————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Serviços reforçados na folia

Governo do Estado e Prefeitura do Recife anunciaram ontem esquemas especiais que estarão funcionando nos dias de Carnaval.

Segurança

Policiamento terá 31 mil homens no Estado durante o Carnaval, número 17% maior que em 2012. Viaturas com câmeras circularão pelos polos.

Transporte

Expresso da Folia sairá dos Shoppings RioMar, Recife, Tacaruna, Plaza e Boa Vista; 51 linhas de ônibus serão reforçadas; Bairro do Recife terá estacionamento grátis.

Saúde

Posto avançado do Samu será instalado no Recife Antigo nos dias de Momo. Durante o desfile do Galo, haverá cinco bases do serviço no Centro. (Págs. 1 e 1 a Cidades 4)

Gasolina terá novo aumento em fevereiro

Postos estimam acréscimo de até 3 centavos no litro quando Estado fizer cálculo da cobrança de imposto antecipada. (Págs. 1 e Economia 2)

Dengue

Ações de combate ao mosquito recebem reforço de 132 agentes de saúde ambiental. (Págs. 1 e Cidades 5)
Boate teria feito reforma à revelia do poder público

Projeto da casa onde ocorreu tragédia foi alterado. Espuma usada como isolante acústico era proibida por lei. (Págs. 1 e 7 a 9)

Ressonância

Anvisa lança alerta nacional por causa da morte de três pessoas em Campinas após realizar o exame. (Págs. 1 e 10)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Empresa de bombeiros executou obra contra incêndio em boate

Hidramix, que pertence aos PMs Roberto Flavio da Silveira e Jairo Bittencourt, atualizou sistema de prevenção e instalou barra antipânico da porta da Kiss. Polícia investiga se empresa participou da elaboração de plano.

Schirmer: “A prefeitura não tem nenhuma responsabilidade”.

174 mortos tinham entre 18 e 26 anos.

Liminares mantêm abertas cinco casas noturnas em Porto Alegre. (Págs. 1 e 4 a 26)

Peso no bolso: Gasolina sobe na Capital além do projetado

Teste ZH em 30 postos mostra que reajuste médio ficou acima dos 4% sugeridos pelo ministro Mantega. (Págs. 1 e 33)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Governo define na prática o piso e o teto para dólar: R$ 1,98 e R$ 2,03

No mesmo dia em que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que não deixará o dólar “derreter” e sugeriu uma espécie de banda cambial, o Banco Central vendeu a moeda americana por dois meses, levando a cotação média para R$ 1,99. (Págs. 1 e 5)

“Laboratórios enfrentam uma crise de patentes”

CEO da Roche, Severin Schwan diz ao BRASIL ECONÔMICO que a empresa investe em novos produtos, e não em genéricos, para compensar fim das patentes de remédios. (Págs. 1 e 16)

Cinco ideias da Campus Party que podem virar bons negócios (Págs. 1 e 14)

Mudança de nome da RIM não significa nada, dizem especialistas (Págs. 1 e 24)

Prefeitos afirmam que não podem contribuir para o superávit fiscal

A política de desoneração de IPI já teria reduzido em mais R$ 2 bilhões o Fundo de Participação dos Municípios. (Págs. 1 e 8)

Lufthansa aposta no pré-sal para crescer no setor de cargas no país

Companhia cria base em Cabo-Frio de olho no comércio de máquinas para óleo e gás entre Brasil e Alemanha. (Págs. 1 e 18)

Empresas descobrem que SMS é arma eficaz para recuperar crédito

30% das mensagens enviadas para devedores por esse meio acabam em acordos para quitação de dívidas. (Págs. 1 e 30)

Na mira da França

Phillippe Varin, presidente mundial da Peugeot-Citroën, diz que o Brasil é o centro das ambições do grupo. (Págs. 1 e 22)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.