Apostas domésticas; Recomendações da Carteira Valor para fevereiro intensificaram foco nas empresas ligadas ao consumo interno. Vale foi o único papel da área de commodities mantido pelos analistas… – Certidão cria corrida para pagar dívidas trabalhistas; . Ao todo, 453 mil processos que envolviam dívidas trabalhistas foram extintos entre 4 de janeiro de 2012, quando a CNDT foi instituída, e 3 de janeiro deste ano. Cerca de 64 mil empresas e outras 64 mil pessoas físicas quitaram suas dívidas trabalhistas… – Mais proteção ao trabalhador; Criação e formalização de empregos ampliam a base do INSS para 67,5 milhões de contribuintes. Mudança assegura aposentadoria e outros benefícios…

O Globo

Manchete: Tragédia de Santa Maria – Até capitais ignoram número de boates

Só quatro das dez maiores sabem quantas casas noturnas existem

Prefeituras de São Paulo e Brasília estão entre as que admitem desconhecimento

Levantamento feito pelo GLOBO nas dez maiores capitais do país revela que apenas quatro – Rio, Salvador, Belo Horizonte e Curitiba – sabem dizer quantas casas noturnas existem no município. Outras quatro – São Paulo, Fortaleza, Recife e Brasília – admitiram desconhecer o dado, e duas, Manaus e Porto Alegre, não deram a informação. “É praticamente uma zona. O poder público simplesmente desconhece onde existem aglomerações de pessoas nas grandes cidades”, diz Fábio Aguayo, da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas. Em Santa Maria (RS), onde morreram 237 pessoas no incêndio na boate Kiss, a Licença de Operação da prefeitura comprova que no local não podia haver queima de fogos. (Págs. 1, 3 e 4)

Eduardo Cunha é eleito líder do PMDB

Deputados devem escolher hoje Henrique Eduardo Alves como presidente da Câmara

O PMDB – que na sexta-feira elegeu Renan Calheiros (AL) para a presidência do Senado e hoje deve conquistar o comando da Câmara com Henrique Eduardo Alves (RN) escolheu ontem para liderar sua bancada de deputados federais o polêmico Eduardo Cunha, do Rio de Janeiro. Mesmo sem apoio do Planalto, ele obteve 46 de 80 votos no segundo turno. Cunha é alvo de dois inquéritos que tramitam no STF um por suspeita de sonegação fiscal e outro por suposto uso de documentos falsos. (Págs. 1 e 7)

Oviedo morre em helicóptero

A queda do helicóptero em que voltava a Assunção após um comício matou o ex-general Lino Oviedo, candidato à Presidência do Paraguai. Autoridades dizem que o tempo estava ruim, mas partido fala em atentado. (Págs. 1 e 24)

Economia de 30% na luz

Se voltar a adotar medidas do racionamento de 2001/2002 e parar de desperdiçar energia, o brasileiro economizará até 30% na conta de luz. O cálculo de especialistas considera a queda de 18% na tarifa anunciada por Dilma. (Págs. 1 e 19)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Caixa e BB vão disputar com BNDES empréstimo para as concessões

Objetivo é dar agilidade a financiamento de obras em portos, aeroportos e rodovias

O governo quer que a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil entrem na disputa de um novo filão: o financiamento ao bilionário programa de concessões em rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. O objetivo é dar agilidade aos projetos, informa Lu Aiko Otta.

Tradicional fonte de empréstimos ao setor, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem sido pressionado por causa da lentidão com que examina os pedidos de recursos pelas empresas. Potenciais interessados nas concessões já fizeram chegar ao governo que, sem liberação rápida dos empréstimos, não será possível manter as tarifas nos níveis propostos pelo Executivo. A expansão de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos vai demandar cerca de R$ 200 bilhões nos próximos anos. (Págs. 1 e Economia B1)

Oviedo morre e aliados suspeitam de crime político

Morreu ontem, na queda de um helicóptero, o general e candidato presidencial paraguaio Lino Oviedo, articulador do golpe que derrubou o ditador Alfredo Stroessner em 1989. As primeiras informações indicavam que o mau tempo causara a tragédia. Mas aliados de Oviedo, que já foi asilado no Brasil, suspeitam de “atentado” e “crime político”. O governo do país abrirá investigação para apurar as causas do acidente, que também matou o piloto da aeronave e um guarda-costas. (Págs. 1 e Internacional A8)

Favorito para chefiar Câmara enfrenta racha no PMDB

Favorito para presidir a Câmara, o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB) enfrenta, nas eleições de hoje, sequelas do racha na escolha do líder de seu próprio partido. Alves tenta manter o partido unido depois da vitória de Eduardo Cunha (RJ) sobre Sandro Mabel (GO), no segundo turno. (Págs. 1 e Nacional A4)

Júlio Delgado
Deputado PSB-MG
“A hegemonia do PMDB é prejudicial, perigosa para a presidente Dilma”

A prova de fogo do Marfrig

Com aval do BNDES, o grupo Marfrig, dono da Seara e um dos maiores conglomerados do mundo no setor de alimentos, ganha uma trégua dos credores para tentar se reestruturar. (Págs. 1 e Negócios)

Nova lei seca prende 50% mais motoristas

A média diária de condutores detidos pela Polícia Militar no Estado de São Paulo subiu de 10 para 15 depois que outras provas, como o testemunho, passaram a valer. (Págs. 1 e Cidades C1)

Diplomas falsos são vendidos pela internet

Diplomas falsos são vendidos na internet e entregues em dez dias, relata Natália Oliveira, da Rádio Estadão. A compra pode ser feita até por quem não cursou graduação. (Págs. 1 e Vida A13)

Incra quer varredura em registros de áreas rurais (Págs. 1 e Nacional A6)

Consulado brasileiro é cercado na Guiana (Págs. 1 e Nacional A6)

Onda de ataques deixa 1 morto em Santa Catarina

Em quatro dias, ações criminosas contra bases da polícia e prédios públicos atingiram 14 cidades. Vinte suspeitos foram presos e um homem foi morto por policiais em Joinville. (Págs. 1 e Cidades C3)

Jorge J.Okubaro

Realismo e coerência

Com seu discurso, o governo tenta injetar tranquilidade e bom humor na sociedade. Com sua prática, alimenta temores e insegurança. (Págs. 1 e Economia B2)

Lucia Guimarães

Tragédia pastelão

Ao querer regular o porte de armas e reduzir o arsenal militar em mãos de cidadãos privados, Obama deu um presente aos mercadores da paranóia. (Págs. 1 e Caderno 2 D8)

Notas & Informações

O motor americano

A reativação dos EUA favorecerá o Brasil pela importação e pelo fortalecimento de grandes clientes. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Tragédia em Santa Maria – Fiscalização fecha 26 bares e boates no DF

No primeiro fim de semana após o incêndio na boate Kiss, com 237 mortos, a Agência de Fiscalização do DF (Agefis), em parceria com a PM e os bombeiros, constatou irregularidades em diversas casas noturnas. A maior parte dos estabelecimentos punidos, como o Poizé, estava com o alvará vencido. (Págs. 1 e 7)

Oração e homenagem

Mais de 500 pessoas participaram da missa oficial de sétimo dia, na Catedral Metropolitana de Santa Maria. Pais e mães que perderam os filhos na tragédia se uniram para se consolarem. Em Brasília, manifestantes pediram justiça. (Págs. 1, 5 e 6)

PMDB se ajeita para comandar a Câmara

Henrique Eduardo Alves (RN) desponta como favorito para a presidência da Câmara dos Deputados. À revelia do Planalto, Eduardo Cunha (RJ) é eleito líder do partido na Casa. (Págs. 1 e 2 a 4)

Uma missão para Mantega

Ministro da Fazenda é incumbido de convencer investidores estrangeiros a atuarem em programas de infraestrutura. (Págs. 1 e Brasil S/A, 9)

Consumidor ignora recall

Nos últimos 10 anos, quase metade dos chamados das montadoras de veículos para o reparo de defeitos não foi atendido. (Págs. 1 e 24)

Morte de Oviedo sob suspeita

O general reformado e candidato à presidência do Paraguai sofreu um acidente de helicóptero quando voltava de um comício. (Págs. 1 e 12)

Mais proteção ao trabalhador

Criação e formalização de empregos ampliam a base do INSS para 67,5 milhões de contribuintes. Mudança assegura aposentadoria e outros benefícios. (Págs. 1 e 8)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Certidão cria corrida para pagar dívidas trabalhistas

A necessidade de obter a Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT) para participar de licitações fez com que as empresas corressem ao Judiciário para quitar dívidas. Ao todo, 453 mil processos que envolviam dívidas trabalhistas foram extintos entre 4 de janeiro de 2012, quando a CNDT foi instituída, e 3 de janeiro deste ano. Cerca de 64 mil empresas e outras 64 mil pessoas físicas quitaram suas dívidas trabalhistas.

A expectativa do Tribunal Superior do Trabalho é que o número aumente neste ano. No total, ainda existem 1,139 milhão de devedores na Justiça do Trabalho. Para que as dívidas sejam encerradas é necessária a conclusão de 1,762 milhão de ações – há pessoas e empresas com mais de um processo. A meta é difícil, mas não é impossível, disse o secretário-geral da presidência do TST, Rubens Curado. Segundo ele, em 2011 o Tribunal recebeu pouco mais de 1 milhão de processos e julgou apenas 40 mil casos a menos do que entraram. (Pág. 1)

Fundos terão R$ 9,5 bi para infraestrutura

A grande demanda por financiamento para projetos de infraestrutura, que devem requerer R$ 1 trilhão até 2016, levou gestores de “private equity” a preparar o lançamento de carteiras com foco no setor. Doze fundos estão em captação no mercado. Eles pretendem levantar pelo menos R$ 9,5 bilhões destinados à compra de participações em empresas ou projetos dos mais variados setores de infraestrutura, que incluem logística, energia, transportes e portos.

A Caixa está captando dois fundos em parceria com o Banco Espírito Santo. Outros bancos, como BTG Pactual e Santander, e gestoras tradicionais no setor de infraestrutura, caso da Angra, da americana Darby Overseas e da BRZ Investimentos, também estão estruturando operações. (Págs. 1 e C1)

‘Leão’ eficiente eleva receita na Argentina

A Argentina conseguiu aumentar a arrecadação de impostos federais de 16,5% do PIB em 2002 para 31,8% em 2012. Isso põe a Argentina em pé de igualdade com EUA e Reino Unido, feito notável para um país com 30% de sua economia na informalidade.

Ricardo Echegaray, que comanda a Administração Federal de Receita Pública (Afip), versão argentina da Receita Federal brasileira, goza da distinção de ser o mais bem remunerado funcionário público do país. Ganha US$ 241 mil por ano, quatro vezes mais que Cristina Kirchner. (Págs. 1 e A11)

Fotolegenda: Foco nos emergentes

Segunda maior fabricante mundial de eletrodomésticos, a sueca Electrolux acredita que até 2017 mais da metade de seu faturamento venha dos mercados emergentes, como o Brasil, que há cinco anos eram responsáveis por 15% da receita global, diz Keith McLoughlin. (Págs. 1 e B1)

Nova classe média demanda serviços

O número já é conhecido. De 2002 a 2012, a classe média brasileira ganhou 37 milhões de novos participantes, pessoas que deixaram de apenas sobreviver para se tornar consumidores. Esse fenômeno, porém, ampliou a demanda por serviços em cerca de 33%, segundo levantamento do Data Popular. Uma década atrás, a classe média gastava 49,7% de sua renda com serviços. Neste ano, a expectativa é que essas despesas cheguem a 66,3% dos rendimentos.

“Os reajustes no salário mínimo, o aumento e a formalização do emprego levaram a esse cenário”, diz o sócio-diretor do Data Popular, Renato Meirelles. Entre 2002 e 2012, o salário mínimo subiu 172,5%, superando de longe a inflação no período, de 76,6%. O resultado foi um ganho real de 54,3% nesse intervalo, que influenciou os acordos salariais, principalmente das categorias de menor rendimento. (Págs. 1 e A14)

Obstáculos aos planos de Abilio na BRF

A saída de Nildemar Secches da presidência do conselho da BRF a partir de abril abriu caminho para Abilio Diniz. Há algum tempo, o presidente do conselho do Pão de Açúcar manifestou o desejo de comandar a BRF. Mas há dificuldades no caminho. Uma delas é o conflito de interesse por querer acumular a presidência do conselho da BRF com o do Pão de Açúcar, duas empresas com forte relação comercial. Nesta semana deve apresentar dois nomes de mercado para as vagas que possui no conselho varejista. (Págs. 1 e B4)

Alves, mestre na política do pêndulo

Em 1964, com 20 anos, Henrique Eduardo Lyra Alves, que hoje deve ser eleito presidente da Câmara, levava uma vida boa de estudante de direito na zona sul carioca. Seu pai, o deputado Aluísio Alves, já havia sido oposição a Vargas pela UDN e base aliada de João Goulart pelo PSD. O golpe militar aparentemente o colocaria de novo na oposição, mas ele foi mais rápido, apoiou o movimento e se filiou à Arena. Seis anos depois, cassado por corrupção, migrou para o MDB.

A exemplo do pai, Henrique, hoje com 65 anos, conduziu sua carreira política como um pêndulo, ora no governo, ora na oposição, durante 11 mandatos consecutivos como deputado. Fez inúmeros projetos em favor dos trabalhadores e dos funcionários públicos, mas seu viés trabalhista não o impediu de votar contra a jornada de 40 horas e a estabilidade do funcionalismo na Constituinte. (Págs. 1 e A6)

Satélite brasileiro atrai fornecedores internacionais, diz Noronha (Págs. 1 e B2)

Acordo coletivo nacional

Os metalíurgicos da Central Única dos Trabalhadores (CUT) começam a definir um Contrato Coletivo Nacional (CCT), como é feito pelos bancários. Processo deve ter início por cláusulas sociais. (Págs. 1 e A3)

Adesão ao euro

A crise na zona do euro ainda não terminou, mas a confiança na economia parece estar voltando aos poucos. A Polônia e alguns países bálticos, como a Letônia e a Lituânia, voltam a discutir a adoção da moeda única. (Pás. 1 e A10)

Portabilidade perde força

Alardeada como uma conquista dos usuários, a portabilidade do número de telefone caiu pela primeira vez desde seu surgimento, há cinco anos, Na telefonia fixa a queda foi de 5% e de 16% na móvel. (Págs. 1 e B3)

Lanetrade mira Floralco

A trading americana Lanetrade LLC fez uma oferta de US$ 148,360 milhões pela usina Floralco, de Flórida Paulista (SP). A unidade, em recuperação judicial desde junho de 2010, tem capacidade para processar 2,5 milhões de toneladas de cana. (Págs. 1 e B11)

Seca quebra safra de mandioca no NE

A seca no Semiárido nordestino, uma das principais regiões produtoras de mandioca no país, resultou em uma quebra da safra da ordem de 50%. Os preços aumentaram quase 200% e o produto está sendo importado do Centro-Sul. (Págs. 1 e B14)

Fundos tiram R$ 4,3 bi da bolsa

Os investidores institucionais domésticos — grandes aplicadores, como fundos de pensão — reduziram em R$ 4,3 bilhões a parcela de ações em suas carteiras em janeiro, até o dia 30. O saldo negativo é o maior desde abril de 2008. (Págs. 1 e C2)

Apostas domésticas

Recomendações da Carteira Valor para fevereiro intensificaram foco nas empresas ligadas ao consumo interno. Vale foi o único papel da área de commodities mantido pelos analistas. (Págs. 1, D1 e D2)

Concessão sem sucessão

Decisão do Superior Tribunal de Justiça liberou a SuperVia, gestora dos trens metropolitanos do Rio, de responder por indenização devida pela antiga administradora da rede, a estatal Flumitrens. (Págs. 1 e E1)

Ideias

João Saboia

O Brasil ainda está distante do que poderia ser considerada uma situação próxima ao pleno emprego. (Págs. 1 e A12)

Gustavo Loyola

Não está ao alcance da política monetária assegurar o crescimento sustentado de uma economia. (Págs. 1 e A13)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Aprovado (mas ainda há o que corrigir)

Depois de quase três anos fechado, o Mineirão reabriu os portões com um espetáculo histórico movido pela paixão das duas torcidas, que lotaram o estádio: foram 52.989 pagantes. A maioria obedeceu ao sistema de assentos numerados e não houve registro de tumultos. O novo time do Cruzeiro surpreendeu o Galo, que manteve a base de 2012, mas jogou sem ritmo no clássico pelo Campeonato Mineiro. Marcos Rocha, contra, abriu o placar e Araújo empatou para o Atlético, mas o estreante Dagoberto garantiu a vitória celeste. (Págs. 1 e Esportes)

Rumo ao Nordeste

Crescimento econômico e oportunidades de emprego atraem mais mineiros para os nove estados

Economia em expansão e melhores condições de trabalho são apontadas como causas do aumento de 6% no número de mineiros no Nordeste, entre 2000 e 2010, segundo dados do IBGE. Já a quantidade dos que foram para os outros estados do Sudeste diminuiu 17,8% no mesmo período. Em contrapartida, ocorreu também o fenômeno da “migração do retorno”, segundo especialistas. Caiu de 4 milhões para 3,6 milhões a população de mineiros nas cinco regiões do país, reflexo do avanço da economia do estado, principalmente nas cidades médias. (Págs. 1 e 10)

Um basta no dragão chinês

O avanço de produtos da China está sendo driblado pelas empresas dos polos de eletrônica do Sul de Minas e de calçados de Nova Serrana. O segredo está, respectivamente, no investimento em tecnologia e no incentivo de ICMS e na taxação de US$ 13,50 sobre cada par importado chinês, como forma de evitar o dumping. (Págs. 1 e 11)

Blitz em boates

Quase 50 casas noturnas são interditadas em Minas

Bombeiros e fiscais apertam o cerco em BH e no interior para impedir funcionamento de casas inseguras para clientes. Em Santa Maria, foi enterrado mais um jovem ontem, aumentando para 237 o número de mortos no incêndio. (Págs. 1, 6 e 18)

Agropecuário: Produtores aumentam renda com criatividade (Págs. 1, Capa e 3 a 5)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: De olho na volta às aulas

Maioria das escolas públicas e privadas começa hoje ano letivo. Para tentar aliviar a confusão, Prefeitura lança campanha “Eu amo o Recife e respeito o trânsito”, com mostra de teatro em salas de aula e agentes nas ruas orientando pais e motoristas. (Págs. 1 e 9)

Carnaval 2013: Folião toma conta das ruas e clubes (Págs. 1 e 10)

Para os prefeitos

Eduardo Campos anuncia ainda este mês pacote para ajudar municípios. (Págs. 1 e Capa Dois)

Vaga sem talento

No Brasil, é crítica situação da falta de mão de obra qualificada. (Págs. 1 e 8)

Em Santa Maria

Sócio da boate Kiss deve receber alta médica hoje e ir direto para cadeia. (Págs. 1 e 4)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Sem plano, boate nunca deveria ter sido aberta

Para o subcomandante da Brigada Militar, Silanus Mello, nº 2 da corporação que comanda os bombeiros, é preciso investigar como o local sem projeto de prevenção a incêndio, onde morreram 237 pessoas, recebeu alvará. (Págs. 1 e 4 a 16)

Na volta às aulas, UFSM encara o luto.

21 vítimas têm alta em dois dias.

Santa Catarina: Um morto e 23 veículos incendiados em atentados

Nova onda de ataques atinge cidades até então fora da rota das facções criminosas. Planalto diz aguardar pedido de ajuda. (Págs. 1 e 42)

Congresso: Câmara imita Senado e terá presidente sob suspeita

Governista Henrique Alves (PMDB) é favorito, apesar de denúncias de uso irregular de verbas públicas. (Págs. 1 e 18)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: BNDES deve negar pedido da CSN de R$ 4 bi para a compra da CSA

Proposta do empresário Benjamin Steinbruch não foi bem recebida pelo governo. Além de considerar o valor muito elevado, área técnica da instituição aponta outro grande obstáculo: desde 2006 corre na Justiça ação da CSN contra o banco oficial. (Págs. 1 e 16)

‘Inovação não vira fonte de riqueza no país’

Quem afirma é o presidente da Interfarma, Antônio Britto. Em sua opinião, é preciso melhorar as relações entre as empresas, a universidade e o governo. (Págs. 1 e 4)

Pimentel vê recuperação na indústria

Apesar da queda de 2,7% em 2012, ministro do Desenvolvimento diz ao BRASIL ECONÔMICO que o setor mostra fôlego e não precisa de novas medidas de incentivo. (Págs. 1 e 8)

PMDB assume hoje comando da Câmara

Após 11 mandatos consecutivos, deputado Henrique Eduardo Alves será eleito presidente da Casa. Ele conseguiu apoio até mesmo da bancada do PSDB. (Págs. 1, 10 e 11)

BTG mantém a pompa na BM&FBovespa

Ações do banco de investimento, que assumiu o Bamerindus por R$ 418 milhões, se valorizaram 11,3% em 2012. Para 2013, projeção de alta oscila de 15% a 25%. (Págs. 1 e 30)

Vale e Gerdau, as preferidas dos analistas

A maioria das corretoras ouvidas pelo BRASIL ECONÔMICO aposta que a mineradora e a siderúrgica serão os destaques dos pregões ao longo de fevereiro. (Págs. 1 e 31)

Denúncia de corrupção agita a Espanha

A oposição pediu a demissão do primeiro-ministro Mariano Rajoy, acusado de receber dinheiro de um fundo secreto. A aprovação do governo despencou. (Págs. 1 e 38)

Personagem da Semana

Edson Aparecido, um dos principais líderes do PSDB, foi o escolhido pelos leitores do Brasil Econômico. (Págs. 1 e 27)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.