Abono salarial já custa R$ 10,3 bi – ICMS atrapalha compras virtuais – Filme no celular é com os brasileiros – Americanos agora buscam emprego no Brasil – Empresários brasileiros querem os portos trabalhando 24 horas – Defesa: Espaço virtual é um novo domínio militar – Receita imbatível para vencer eleição – Governo dá novas missões ambiciosas para a Telebras – Lei aumenta encargo para bolsa escolar – Crescimento: Dinheiro que (não) traz felicidade…

O Globo

Manchete: Grécia aprova cortes em meio a caos nas ruas

Pacote prevê redução de € 3,3 bilhões em gastos; 34 prédios são incendiados

O Parlamento grego aprovou ontem o pacote de medidas de austeridade fiscal em clima de confronto: milhares de manifestantes tomaram as ruas de Atenas, 34 prédios foram incendiados e 50 pessoas ficaram feridas. A aprovação garante a liberação de uma ajuda ao país de € 130 bilhões da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional. No placar da votação, 199 deputados votaram a favor e 74 contra o pacote, que prevê uma redução de gastos de € 3,3 bilhões apenas este ano. Entre as medidas altamente impopulares estão o corte de 22% do salário mínimo do país e a redução das pensões. Além disso, 150 mil funcionários públicos perderão seus empregos até 2015. Mesmo com a aprovação do pacote, especialistas alertam que a Grécia não escapará de uma crise econômica e social por um longo período, mas afasta-se o risco de uma recessão profunda na zona do euro. (Págs. 1 e 22)

Dois milhões elegem rival de Chávez

Numa votação que superou as expectativas da oposição venezuelana, mais de dois milhões de pessoas foram às urnas ontem escolher o candidato único que vai enfrentar o presidente Hugo Chávez nas eleições de 7 de outubro. O governador Henrique Capriles Radonsky aparecia como franco favorito. Chávez permaneceu calado durante o dia e até cancelou seu “Alô Presidente” na TV. (Págs. 1 e 25)

Piso da polícia pode custar R$ 46 bilhões

A maior parte dos estados não foi consultada sobre o custo da proposta de criação de um piso nacional para policiais – cujo impacto total seria de R$ 46 bi, segundo cálculos do Executivo. Para os governos, o piso não observa a capacidade financeira dos estados. Na Bahia, a greve da PM terminou. Em 12 dias, foram 180 homicídios. (Págs. 1 e 3)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Violência e confronto marcam votação de ajuda à Grécia

Plano de austeridade proposto pelo FMI e União Europeia prevê corte de 22% no salário mínimo

Milhares de manifestantes sitiaram o centro de Atenas, ontem, enfrentando a polícia nas horas que antecederam a sessão do Parlamento da Grécia que analisaria um novo plano de austeridade para enfrentar a crise. A indignação se concentrava no corte de 22% do salário mínimo do país, uma exigência da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional para liberar o novo pacote de socorro, avaliado em € 130 bilhões. Os manifestantes se reuniram na Praça Syntagma, a principal da capital, e entraram em confronto com a tropa de choque, trocando pedras e coquetéis molotov, de um lado, e golpes de cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo, de outro. Prédios foram incendiados. (Págs. 1 e Economia B1)

Buraco sem fundo

Para o ministro alemão de finanças, a Grécia “deve deixar de ser um buraco sem fundo” para a UE. (Págs. 1 e B1)

Falha no sistema do bilhete único permite fraude

O bilhete único de São Paulo tem uma falha de segurança que permite fraudá-lo em apenas 5 segundos, informam os repórteres Rodrigo Bracatelli e Bruno Ribeiro. A brecha foi descoberta por uma empresa particular, que encaminhou os dados para a SPTrans. A administradora dos ônibus está investigando a caso. Também anunciou que está prevista a troca de 25 milhões de bilhetes neste ano. O programa de bilhetagem eletrônico é apontado como o segundo maior sistema do mundo, com receita mensal de R$ 310 milhões. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)

Convênios do PAC contratam secretárias

Convênios firmados para melhorar a gestão e dar ritmo às obras do PAC estão servindo para inchar a máquina do governo com pessoal administrativo terceirizado. Em vez de cumprir tarefas técnicas, as parcerias são usadas para abrigar secretárias e assessores de parlamentares junto à Secretaria de Portos da Presidência e o Dnit. (Págs. 1 e Nacional A4)

Apadrinhamento

Tarcísio Gomes de Freitas
Diretor executivo do DNIT

“Tem toda essa espécie de coisa aqui: parentes, namorados de servidores”

Salvador tem fevereiro mais violento

Mesmo com o fim da greve da Polícia Militar, 13 pessoas foram assassinadas ontem na região metropolitana de Salvador. O montante de casos já faz de fevereiro de 2012 o mais violento da história. (Págs. 1 e Cidades C5)

Venezuela vota para definir o anti-Chávez

As filas de eleitores nas prévias de ontem superaram as expectativas, relata Lourival Sant’Anna, enviado especial a Venezuela. Henrique Capriles, governador de Miranda, deve enfrentar Chávez. (Págs. 1 e Internacional A10)

Liga Árabe quer força de paz conjunta na Síria (Págs. 1 e Internacional A11)

“Puxadinho” cede espaço para casa nova, diz estudo (Págs. 1 e Economia B10)

Leilão de precatórios é discutido hoje no TJ-SP (Págs. 1 e Nacional A9)

Denis Lerrer Rosenfield

Os indefesos

Policiais grevistas armados, desafiando a lei e a autoridade são a negação do Estado. O porte de armas por policias grevistas é uma afronta. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

José Roberto Toledo

Contorcionismo político

Selada a parceria entre o PSD de Kassab e o PT de Lula, ganha o atual prefeito de São Paulo, pois será defendido por quem o iria atacar: Haddad. (Págs. 1 e Nacional A6)

Notas & Informações

Novas pretensões de Kirchner

Controlar a formação do preço dos carros é a mais recente ambição de Cristina Kirchner. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Lei Seca suspende 4,9 mil carteiras

Segundo o Detran, mais de 6.600 CNHs foram apreendidas no DF em 2011 – 74% delas por causa da perigosa combinação entre direção e álcool. O número é 69% maior do que em 2010. (Págs. 1 e 17)

Grécia em chamas

Com coquetéis molotov, 100 mil manifestantes foram às ruas em Atenas e Tessalônica para protestar contra o plano de arrocho fiscal exigido pela União Europeia aprovado pelo parlamento. (Págs. 1 e 9)

Transporte – Metrô: entre a greve e a sabotagem

Embora o site do sindicato dos metroviários anunciasse uma paralisação antes mesmo da assembleia realizada ontem à noite, a categoria decidiu não entrar em greve depois da reunião. A definição coincide com uma investigação da Polícia Civil, que encontrou indícios de sabotagem na central do Plano Piloto. (Págs. 1 e 22)

Bahia segue na pauta

Enfraquecimento das paralisações na segurança não muda a agenda do Planalto, que visa identificar possível influência da oposição. (Págs. 1 e 2)

Crescimento: Dinheiro que (não) traz felicidade

A prosperidade econômica do país, especialmente no Norte e no Nordeste, não diminuiu os índices de criminalidade nessas regiões. Ao contrário: números oficiais mostram que as localidades que mais crescem são também as que mais sofrem com a violência. (Págs. 1 e 6)

Empreitada brasileira

Com orçamentos que chegam a até US$ 25 bilhões por obra, o país concentra algumas das principais construções do mundo. (Págs. 1 e 8)

Árabes pedem ONU na Síria

Para vizinhos, só uma missão de paz conjunta pode interromper o massacre dos rebeldes anti-Assad. (Págs. 1 e 12)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Abono salarial já custa R$ 10,3 bi

O gasto com o abono salarial está em uma trajetória explosiva e dobrou nos últimos quatro anos. Em 2007, essa despesa foi de R$ 5,1 bilhões e, no ano passado, atingiu R$ 10,38 bilhões, de acordo com o Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal. A previsão do Ministério do Planejamento é que o gasto atinja neste ano R$ 13,3 bilhões – um aumento de 28%. O crescimento acelerado fez a equipe econômica do governo colocar essa despesa como uma daquelas que precisam ser controladas e discute formas de fazê-lo. O Palácio do Planalto acompanha as discussões, embora o assunto ainda não tenha sido levado à decisão da presidente Dilma Rousseff.

Instituído na década de 1970, durante o governo militar, o abono é uma espécie de 14º salário pago ao trabalhador que tenha vínculo com empregadores contribuintes do PIS/Pasep e que ganhe no máximo dois salários mínimos. (Págs. 1 e A4)

Lei aumenta encargo para bolsa escolar

Uma lei do fim do ano passado poderá desestimular empresas a concederem bolsas de estudos a seus funcionários. Até a edição da norma, a concessão de benefícios educacionais pelas companhias não era considerada parte do salário do trabalhador e, portanto, não estava sujeita à contribuição previdenciária. Com a Lei nº 12.513, só ficam livres da tributação os valores até R$ 933,00 mensais ou até 5% da remuneração do trabalhador. Vale o limite que for maior. Benefícios acima disso não contam mais com isenção. Em razão disso, o Laboratório Sabin, por exemplo, alterou sua política de concessão de benefícios para educação e reduziu a quantidade de vagas para bolsas de estudo. O limite passou a ser 10% do quadro de trabalhadores. Antes era ilimitado. Apesar disso, há um ponto positivo na lei, conforme advogados, que é a possibilidade de o benefício se estender para cursos universitários e de pós-graduação. (Págs. 1 e E1)

China troca infraestrutura por grãos

Diante das restrições colocadas por Brasil e Argentina à compra de terras, a China mudou seu modelo de investimentos na agricultura da América do Sul. Os chineses passaram a privilegiar investimentos em infraestrutura em troca do direito exclusivo de comprar grãos, buscando garantir seu abastecimento de soja e aumentar cada vez mais as compras de milho.

O Rabobank, banco holandês que é o maior financiador mundial na área agrícola, cita estimativas da consultoria Deloitte apontando que os investimentos chineses no Brasil poderão alcançar US$ 40 bilhões em 2014. Para o Rabobank, o primeiro grande projeto chinês nesse novo modelo provavelmente ocorrerá em Barreiras (BA), onde a Chongqing Grain passará a processar 2 milhões de toneladas de soja produzidas em joint venture em 100 mil hectares de terra. (Págs. 1 e B11)

Governo dá novas missões ambiciosas para a Telebras

Reativada em 2010 para colocar de pé ambicioso plano de popularização da internet, a Telebras praticamente não saiu do lugar. Foi alvo constante de críticas das operadoras de telefonia, perdeu orçamento e sofreu com auditorias do Tribunal de Contas da União. Agora, o governo decidiu dar novo alento à estatal.

A empresa investirá R$ 510 milhões na instalação de milhares de quilômetros de fibra óptica, na construção de cabos submarinos interligando o Brasil a países vizinhos e aos Estados Unidos, na montagem de um satélite geoestacionário em parceria com a Embraer e na criação de centros de internet ultrarrápida nas cidades da Copa das Confederações. Planeja, inclusive, captar recursos no mercado por meio de debêntures. (Págs. 1, B1 e B3)

Receita imbatível para vencer eleição

O comandante nacional do PRB e bispo da Igreja Universal, Marcos Pereira, um dia ouviu do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a seguinte receita eleitoral: é preciso ter muito dinheiro, um partido robusto ou um grupo de comunicação forte. Com um dos três itens, o candidato é competitivo. Com dois, ganha-se a eleição e, se tiver os três itens, disse-lhe Lula, liquida-se qualquer opositor.

Pereira resolveu seguir a receita à risca e transformou a Rede Record, da qual foi vice-presidente, numa extensão do PRB. “Dinheiro não temos”, diz, na sede da produtora em que acompanha a programação da emissora em cinco monitores. Pereira pretende dobrar o tamanho de seu partido nas eleições municipais com a candidatura de dirigentes e apresentadores da Record em todo o país. (Págs. 1 e A12)

O parlamento grego aprovou pacote de austeridade (Págs. 1 e A9)

Cade e agências em nova jurisdição

Especialistas em direito da concorrência sugerem ao Conselho Nacional de Justiça que recursos contra decisões do Cade e das agências reguladoras sejam apreciados já a partir de 2a instância. (Págs. 1 e A2)

Produtividade cai na indústria

A produção industrial praticamente estagnada e o aumento de 0,5% no número de horas pagas resultaram em uma queda de 0,2% na produtividade do setor no ano passado. (Págs. 1 e A3)

Ruralistas definem prioridades

Agenda da bancada ruralista no Congresso neste ano inclui o segundo turno do novo Código Florestal, a criação de uma lei para regular a compra de terras por estrangeiros, a PEC da demarcação de terras indígenas e dívidas dos produtores. (Págs. 1 e A5)

UTC eleva aposta em infraestrutura

Depois de vencer a licitação pelo aeroporto de Viracopos, ao lado de Triunfo e Egis Airport, a UTC Participações mira novos negócios na área de infraestrutura, como o aeroporto do Galeão e terminais portuários em Manaus e Ilhéus. (Págs. 1 e B9)

Expansão do TCP

Enquanto executa um plano de expansão que inclui um novo berço de atracação e a compra de novos equipamentos, o Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) busca aquisições na cadeia de suprimentos, como armazéns e transportadoras. (Págs. 1 e B9)

Liminar favorece contribuinte

Uma prestadora de serviços obteve liminar para abater despesas com a folha de salário, como créditos do PIS/Cofins, do total a ser recolhido ao Fisco. A legislação tributária veda a prática, mas o juiz entendeu que a proibição é inconstitucional. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Renato Janine Ribeiro

A ‘hipercommoditização’ das exportações brasileiras deixa o país econômica e politicamente vulnerável. (Págs. 1 e A5)

Ideias

David Kupfer

A discussão da competitividade microeconômica da indústria brasileira exige estudos de maior fôlego. (Págs. 1 e A11)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: BH sem direito a prorrogação

Obras no trânsito e no aeroporto ficarão prontas às vésperas da Copa das Confederações ou depois do evento, considerado ensaio para o Mundial de 2014

A capital mineira receberá os turistas que virão assistir aos jogos da Copa das Confederações com obras espalhadas por importantes corredores viários ou recém-concluídas. Ou seja: não haverá tempo para testes e muito menos margem para atrasos. O torneio internacional ocorre em junho do ano que vem, exatamente quando deve estar pronto o esperado BRT (sigla em inglês para transporte rápido por ônibus). Já as finalizações da Via 710 (ligação entre as avenidas dos Andradas e Cristiano Machado) e do novo terminal rodoviário da Estação São Gabriel ficarão para depois, enquanto o aeroporto internacional de Confins permanecerá em reforma. Restará, então, muito pouco até a Copa do Mundo.Um ano a mais, somente. (Págs. 1, 17 e 19)

Terra improdutiva

A história se repete

O fracasso do assentamento de trabalhadores rurais no Alto Paranaíba e no Triângulo Mineiro não impede novas ocupações. O Estado de Minas mostra hoje que, nas duas últimas semanas, sem-terra invadiram a Fazenda Santa Lúcia, em Serra do Salitre, a 80 quilômetros de Ibiá. Roberto Macedo dos Santos é representante de uma das 71 famílias que estão vivendo na propriedade. “Vou plantar de tudo um pouco”, diz, indiferente à realidade da região, com terrenos pouco ou nada cultivados, vendidos ilegalmente para virar sítios de lazer. Incra planeja retomar lotes. Já foram feitas 530 notificações em Minas. (Págs. 1, 3 e 4)

Artesanato mineiro vai a Nova York

Peças como as namoradeiras serão vendidas na Macy’s, uma das maiores redes americanas de varejo, com lojas também em Miami, Chicago e São Francisco. Juntamente com produtos de outros estados brasileiros, são esperados negócios acima de US$ 1 milhão em dois meses. (Págs. 1 e 10)

Ouro puro

Plantio de girassol aumenta 80% em Minas graças à demanda das indústrias de alimentos e de biodiesel. (Págs. 1 e Agropecuário)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Rodada de embolar a tabela (Págs. 1 a 5)

Lula fica livre do tumor

Médicos garantem que tratamento foi positivo. Novos exames serão feitos para confirmar a cura. (Págs. 1 e 4)

Pré-vestibular gratuito

Inscrições para o Prevupe, da UPE, começam a partir de quarta-feira. São 6.300 vagas em todo o Estado. (Págs. 1 e 13)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Força-tarefa define ações para combater o crack

Técnicos do governo federal e equipe gaúcha traçam estratégia que deve ser centrada em encaminhamento a atendimento de saúde e projetos de reinserção social. (Págs. 1 e 22)

Rumos: Piratini revê planos prioritários para o RS

Governo Tarso reduzirá número de projetos de 136 para menos de 40. (Págs. 1 e 6)

Defesa: Espaço virtual é um novo domínio militar

Organizações temem “corrida armamentista” digital e tentam freá-la. (Págs. 1, 4 e 5)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Empresários brasileiros querem os portos trabalhando 24 horas

Presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira elogia as concessões de aeroportos, mas fez um alerta. Em entrevista ao BRASIL ECONÔMICO, ele diz que não é possível portos funcionarem em horário comercial. (Págs. 1 e 4)

Americanos agora buscam emprego no Brasil (Págs. 1 e 8)

Carlyle prepara um novo IPO no país

O fundo americano negocia abertura de capital da Scopel, que faz loteamentos. (Págs. 1 e 18)

Filme no celular é com os brasileiros

Por aqui, já se passa mais tempo na Web do que vendo TV. O resultado surpreendeu. (Págs. 1 e 24)

Gigante japonesa do R$ 1,99 chega a SP

Rede Daiso, que fatura R$ 8 bi em vendas e tem 3 mil lojas, desembarca no Brasil em maio. (Págs. 1 e 20)

Para crescer, Avon faz troca no Brasil

Como parte da reestruturação da marca, a empresa anunciou um novo presidente no país. É David Legher, que estava no México. (Págs. 1 e 19)

ICMS atrapalha compras virtuais

A disputa entre os estados pela divisão do imposto no comércio eletrônico está criando problemas para os consumidores. (Págs. 1 e 10)

Espanha diminui direito trabalhista

Para enfrentar a crise econômica e tentar incentivar os empresários a contratar, o governo decidiu reduzir custos das demissões. (Págs. 1 e 37)

Crise e conflitos elevam riscos para quem investe

Os investimentos globais são influenciados por fatores muitos diversos. Até eleições na China fazem diferença, aponta uma pesquisa da Aon Risk, exclusiva do Brasil Econômico. (Págs. 1 e 31)

Guerra da cerveja

Kirin escala os executivos Fernando Mitri e Vinicius Priantino no conselho da Schin e decide investir no país. (Págs. 1 e 20)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.