Manchete nos Jornais para esta Segunda-Feira 19 de Novembro de 2012

78

Mensalão: STF pode decidir sobre mandatos de parlamentar? Quem é do Legislativo e for condenado na Ação Penal 470 perderá imediatamente o cargo? Ou a decisão caberá à Câmara? Essa questão dividirá o quase sempre dividido plenário do Supremo Tribunal Federal, que retoma o julgamento nesta semana. ..  – O pré-sal e o Supremo; Não está afastada a hipótese de o STF ser provocado, ainda uma vez, para decidir sobre a distribuição dos royalties do pré-sal. .. – Consumidor: E quando o presente de casamento não aparece? Constrangimento de noivos e convidados para conferir entrega abre caminho para falhas, atrasos e até má-fé de empresas…litorâneas…

O Globo

Manchete: Nó na diplomacia – Israel ataca alvos civis na Faixa de Gaza

Família perde 12 integrantes, até crianças, em bombardeio de prédio residencial

Netanyahu se diz pronto a expandir operação, mas EUA e aliados ocidentais pressionam contra invasão terrestre do território palestino. Negociações para cessar-fogo avançam, e Dilma pede reunião do Conselho de Segurança

No dia mais sangrento desde o início dos confrontos entre Israel e Gaza, na quarta-feira, 27 pessoas — 12 delas da mesma família, das quais quatro crianças — morreram no território palestino ontem. Nos pesados bombardeios, Israel atingiu também um prédio usado pela imprensa palestina e internacional, ferindo oito jornalistas. Por sua vez, o Hamas lançou mais de 110 foguetes contra Israel, ferindo cinco pessoas. O premier Benjamin Netanyahu disse que as Forças Armadas do país estão prontas para expandir as operações em Gaza, mas o presidente Obama e aliados ocidentais — embora manifestassem apoio a Israel — posicionaram-se contra a invasão. A presidente Dilma Rousseff, a pedido de seu colega egípcio, Mohamed Mursi, telefonou ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, solicitando a convocação do Conselho de Segurança. Líderes do Hamas informaram que as negociações de cessar-fogo já caminharam 90%. Em Tel Aviv, o enviado especial Fernando Eichenberg relata como a cidade vive um clima de medo diante da ameaça constante dos foguetes palestinos. (Págs. 1, 21 e 22)

Mensalão: Dilma diz que acata sentença

Em entrevista ao jornal espanhol “El País” a presidente afirmou que não discute as sentenças do STF no julgamento do mensalão, mas ressaltou que isso não significa “que ninguém neste mundo de Deus está acima dos erros e das paixões humanas”. Dilma se disse “radicalmente” favorável ao combate à corrupção por “questão ética” e “critério político”. (Págs. 1 e 3)

A hora da paz no Supremo

Futuros presidente e vice, Barbosa e Lewandowski ensaiam trégua. (Págs. 1 e 3)

Colunista: Joaquim F. Dos Santos
Carta ao meu xará do Supremo Tribunal

“O que me move é a curiosidade de ver vossa excelência com esse mesmo nome”. (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Peso no bolso: Seguro de carro sobe 10% no ano

Com o ganho menor após a queda dos juros no país, as seguradoras reajustaram os preços dos seguros de carros de 7% a 10% este ano. Ou seja, mais que o dobro da inflação acumulada pelo IPCA, de 4,38%. Especialistas dizem que os preços dos seguros de veículos vão aumentar mais 10% no próximo ano. (Págs. 1 e 15)

Educação: Um exemplo de sucesso do ensino alternativo

Idealizador de escola portuguesa critica modelo brasileiro. (Págs. 1 e 4)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: No dia mais letal em Gaza, ataque de Israel mata 12 civis

Entre as vítimas estão quatro crianças e cinco mulheres; era um militante do Hamas, afirmam israelenses

Ataque da aviação israelense a um prédio de três andares em Gaza matou 12 civis de uma mesma família, entre eles quatro crianças e cinco mulheres, segundo os palestinos. Israel disse que o alvo era Jamal Dalou, militante do Hamas envolvido no disparo de foguetes.

Foi a ação mais sangrenta desde o início da ofensiva, há seis dias. Ao todo, 26 palestinos foram mortos ontem, o maior número em um só dia — já são 72 no total.

Antes dos ataques, o presidente dos EUA, Barack Obama, apoiou Israel, declarando que nenhum país “toleraria uma chuva de mísseis sobre seus cidadãos”.

Ainda ontem, o sistema de defesa israelense interceptou dois foguetes disparados na direção de Tel Aviv.

A pedido do Egito, a presidente Dilma Rousseff solicitou ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que convoque o Conselho de Segurança para discutir um cessar-fogo imediato para o Oriente Médio. (Págs. 1 e Mundo A8 e A9)

Dilma diz, sobre o Supremo, que ‘ninguém está acima dos erros’

Em entrevista ao jornal “El País”, a presidente Dilma disse que respeita as decisões do STF, mas que ninguém está isento de erros.

“Acato as sentenças e não as discuto. O que não significa que alguém esteja acima dos erros e das paixões humanas”, afirmou. A declaração foi dada no dia em que o Supremo decidiu a pena de quase 11 anos de prisão para José Dirceu. (Págs. 1 e Poder A6)

Matrícula em escola de até R$ 500 cresce 147% em dez anos

Levantamento da Folha em 962 escolas particulares paulistanas revela que as instituições que mais cresceram nos últimos dez anos foram as que cobram mensalidades de até R$ 500 no ensino fundamental e no médio.

Tais escolas tiveram aumento de 147% nas matrículas desde 2001. Em colégios mais caros, a alta foi de 15%. Nos públicos, caíram 14%.

A mudança da escola pública para a particular reflete o crescimento da nova classe média. Segundo pesquisa Datafolha de janeiro deste ano, a participação da classe C no total da população aumentou de 57% para 63% entre 2001 e 2011.

Para especialistas do setor, rede privada não é sinônimo de educação de melhor qualidade. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Luiz Felipe Pondé: Defesa de índio na rede é atestado de indigência mental

O que faz alguém assinar sobrenomes indígenas no Facebook? Carência afetiva? Carência cognitiva? Ausência de senso do ridículo? Falta de sexo? Falta de dinheiro? Tédio com causas mais comuns como pandas e baleias? Saiu da moda o aquecimento global? (Págs. 1 e Ilustrada E10)

Denise Chiarato: Gestão Alckmin precisa começar a dar respostas

Além de não apontar os responsáveis pela escalada da violência, a gestão Alckmin se recusa a dar o perfil das vítimas. Não saber quem está morrendo nem por que estão matando só aumenta a sensação de insegurança. O governo precisa começar a dar respostas. (Págs. 1 e Opinião A2)

Entrevista da 2ª: Cláudio Beato

País deve negociar com criminosos, afirma sociólogo

Um dos maiores especialistas em segurança no país, o sociólogo Cláudio Beato, 56, diz que, quando as mortes se acumulam numa guerra sem fim, é preciso negociar com o crime.

Ele cita exemplos bem-sucedidos de negociações em outros países, como EUA e El Salvador, e defende que o Brasil torne institucionais acordos informais que faz com os criminosos. (Págs. 1 e A12)

Editoriais

Leia “Depressão petrolífera”, sobre produção de combustíveis pelo Brasil, e “Feriados generosos”, acerca de número excessivo de dias sem trabalho. (Págs. 1 e Opinião A2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Obama alerta Israel contra invasão por terra em Gaza

Presidente dos EUA disse que país tem direito de se defender, mas operação deveria se limitar a ataques aéreos

O presidente americano, Barack Obama, alertou ontem Israel para que não invada Gaza e limite a operação militar na região a ataques aéreos, informa o enviado especial, Roberto Simon. Chefes de Estado europeus também são contrários à invasão. O chanceler britânico, William Hague, disse que o movimento comprometeria o “apoio e a simpatia” internacional por Israel na luta contra o Hamas. Os líderes americano e britânico, porém, afirmam que o governo de Binyamin Netanyahu “tem o direito de defender” sua população. Os alertas chegam no momento em que o governo israelense disse estar pronto para expandir a operação militar, com a convocação de 75 mil reservistas, e no dia mais sangrento da ofensiva a Gaza: pelo menos 26 palestinos morreram ontem em bombardeios. Em Israel, cidades do sul e Tel-Aviv também foram alvo de mais de cem foguetes. Ao mesmo tempo, negociações de bastidores sobre um cessar-fogo vêm se intensificando no Cairo. (Págs. 1 e Internacional A9 e A10)

Fotolegenda: Mais um dia de ataques
Homens removem corpo de menino dos escombros de prédio bombardeado por Israel.

Reforma agrária perde força no governo Dilma

A reforma agrária está patinando no governo Dilma. Segundo dados do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) foram assentadas 10.815 famílias neste ano; 36% da meta de 30 mil do período. A menos que haja uma dramática alteração no ritmo de assentamentos até dezembro, a marca do ano corre o risco de ficar atrás da registrada em 2011 – a pior em 16 anos, com 21.933 famílias beneficiadas. (Págs 1 e Nacional A4)

Presidente fala do mensalão

Dilma Rousseff quebrou o silêncio sobre o tema em entrevista ao El País, mas com ambigüidades. (Págs. 1 e A6)

SP deve testar kit antiviolência

Ministério da Justiça incluiu no pacote de ajuda contra a violência em SP um aparelho para bloqueio de celulares em presídio que identifica o número do telefone e não interfere no sinal dos arredores. (Págs. 1 e Cidades C1)

Térmicas não cumprem metas

Contratadas para ficar de stand-by para emergências no setor elétrico, usinas térmicas têm dificuldade para produzir o volume programado. Há de problemas de conservação à falta de combustível. (Págs. 1 e Economia B1)

Maluf: decisão de Jersey nada muda

Paulo Maluf afirmou que “nada muda” após a decisão da Justiça de Jersey, que condenou duas offshores ligadas à sua família a devolver US$ 22 milhões à Prefeitura. “Estou comemorando”, disse. (Págs. 1 e Nacional A8)

Link: Marco Civil da internet: princípios ameaçados? (Págs. 1, L1 e L2)

José Goldemberg

Apagões e política

O setor energético pode funcionar bem com empresas privadas e estatais. O problema real dos apagões é a falta de planejamento. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Yoani Sánchez

Censura digital

Governo cubano se lança contra o Escritório de Interesses dos Estados Unidos em Havana. O alvo é uma sala de internet aberta ao público. (Págs. 1 e Internacional A11)

Lúcia Guimarães

Em defesa da classe C

Os latinos e os jovens são os eleitores sem os quais o Partido Republicano está fadado à extinção nos EUA. Foi um horror insultar o voto deles. (Págs. 1 e Caderno 2, D10)

Notas & Informações

Impostos exorbitantes

Não é de mais impostos que o governo necessita. É de mais competência. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Civis são massacrados na Palestina

Os conflitos entre militares israelenses e militantes palestinos voltaram a vitimar inocentes: ontem, ataque das forças de Israel na Faixa de Gaza matou uma família inteira de uma só vez. Foram dois homens, seis mulheres e quatro crianças. No total, sobe para 75 (três judeus) o número de vítimas desde o início da ofensiva, há seis dias. Presidente Dilma Rousseff, que está em Madri, telefonou ao secretário-geral da ONU e pediu esforço pelo cessar-fogo. (Págs. 1, 14 e 15)

“Apelamos ao mundo que nos mande medicamentos e material hospitalar”
Mufeed Al-Mukhalalati, ministro da Saúde na Faixa de Gaza, ao Correio

“Tenho medo de dormir e não escutar as sirenes. Mas nós, brasileiros, estamos unidos aqui”
Cláudia Dicker, paulistana moradora de Tel Aviv, ao Correio

Negócios: Compras pela internet produzem desequilíbrio

Comércio eletrônico prejudica os estados mais pobres na partilha do ICMS, que vai para a unidade da Federação onde está localizado o site vendedor. Emenda propõe que seja corrigida a distorção. (Págs. 1 e 8)

Mensalão: STF pode decidir sobre mandatos de parlamentar?

Quem é do Legislativo e for condenado na Ação Penal 470 perderá imediatamente o cargo? Ou a decisão caberá à Câmara? Essa questão dividirá o quase sempre dividido plenário do Supremo Tribunal Federal, que retoma o julgamento nesta semana. (Págs. 1 e 2)

O pré-sal e o Supremo

Não está afastada a hipótese de o STF ser provocado, ainda uma vez, para decidir sobre a distribuição dos royalties do pré-sal. Mas, diante de regra impositiva, parece despautério os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo se declararem donos do petróleo produzido nas suas latitudes litorâneas. (Págs. 1, 5 e Direito & Justiça, 2)

Grilagem: O novo mapa das ocupações irregulares no DF

A Delegacia do Meio Ambiente constatou: seis áreas continuam sendo invadidas. Criminosos vendem terrenos públicos e particulares e até divulgam números de telefone. (Págs. 1, 19 e 20)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Empresas deixam lá fora 70% dos dólares captados

Embora as empresas tenham captado US$ 17,55 bilhões nos últimos quatro meses, desde a reabertura do mercado externo, menos de 30% desses recursos – cerca de US$ 5 bilhões – entraram no país. A grande parcela do capital ficou no exterior, contribuindo para o fraco fluxo de moeda estrangeira registrado pelo país desde então. Só empresas que não têm subsidiária no exterior, como a Caixa Econômica Federal, são obrigadas a internalizar os recursos. As demais preferem deixá-los nas contas lá fora, seja para pagar fornecedores, seja para capital de giro.

Ao manter os recursos no exterior, as companhias evitam o custo do swap cambial, hoje elevado, e não precisam arcar com o Imposto de Renda de 15% na hora de honrar os pagamentos semestrais de juros. Essa condição de alto custo para internalizar recursos é nova para as empresas, especialmente as exportadoras. Antes, a grande maioria dos emissores frequentes de bônus podia trazer moeda estrangeira usando o instrumento do pré-pagamento de exportação, isento de Imposto de Renda. A modalidade, no entanto, foi limitada pelo governo a um prazo máximo de um ano, no início do ano. (Págs. 1 e C1)

Atividade melhorou em outubro

Depois do setembro ruim, a atividade econômica melhorou em outubro, segundo relatos de empresários e entidades colhidos pelo Valor em vários setores. Para economistas, essa dinâmica mais favorável pode sustentar alta próxima de 1% do PIB no quarto trimestre. Ainda há dúvidas, porém, quanto à retomada do investimento, que, pelas estimativas, teve a quinta queda consecutiva no terceiro trimestre, na comparação com o trimestre anterior.

Dados preliminares indicam que as vendas de veículos, que caíram muito em setembro, cresceram 5,5% em outubro, em termos dessazonalizados. As consultas ao SPC e ao Usecheque, em São Paulo, subiram 5% e 1,6%, respectivamente, e indicam avanço do comércio. O Índice Gerente de Compras do HSBC para a indústria ficou em 50,2 pontos em outubro – pela primeira vez desde março passou de 50, o que indica expansão. (Págs. 1 e A4)

Ministro fala em ‘surpresas’ nas concessões

O governo está convicto de que a transmissora Cteep e a estatal paulista Cesp vão prorrogar suas concessões com vencimento entre 2015 e 2017. “Provavelmente, no dia 4, vocês terão surpresas”, disse sexta-feira ao Valor o ministro interino de Minas e Energia, Márcio Zimmermann.

Ele atribuiu as ameaças das empresas de não antecipar a renovação dos contratos à “expectativa dos agentes” de influenciar o conteúdo da MP 579, em tramitação no Congresso, que reduz as contas de luz e permite as prorrogações. (Págs. 1 e A3)

Rio receberá 2,5 milhões de jovens

Em julho, o Rio vai passar por um teste de infraestrutura para receber os eventos esportivos de 2014 e 2016. Cerca de 2,5 milhões de jovens católicos participarão de um encontro com o Papa Bento XVI, na 27ª Jornada Mundial da Juventude. A Copa da Alemanha, por exemplo, reuniu 3,3 milhões de pessoas em 12 cidades. Uma Olimpíada reúne 400 mil.

Grande parte desse público não ficará em hotéis ou em navios, mas na casa de anfitriões convocados pela Arquidiocese do Rio. Até agora, há residências cadastradas suficientes para receber 10 mil peregrinos e espaços para mais 150 mil. Em dezembro, será iniciada uma campanha para incentivar os moradores do Rio a participar do programa de alojamentos. O objetivo é conseguir lugar para um milhão de pessoas. No Copacabana Palace, 80 dos 243 quartos já estão reservados entre os dias 23 e 28 de julho, data em que será realizada a Jornada. (Págs. 1 e A14)

Sul testa o ‘tabaco energético’

Transformar sementes de tabaco em energia pode ser uma fonte de receita alternativa para os fumicultores, acossados por campanhas contra o produto que fornecem. A Sunchem South Brazil, joint venture da italiana Sunchem com a gaúcha M&V Participações, busca investidores para o cultivo de uma variedade da planta desenvolvida e patenteada pela sócia na Itália, sem nicotina e inútil para a fabricação de cigarros, mas rica em óleo para produção de biocombustíveis.

Controlador da M&V, o engenheiro químico Sérgio Detoie Cardoso diz que o plano inclui o plantio do “tabaco energético” em sistema de integração com os agricultores locais, em cerca de 20 mil hectares em cinco anos e 50 mil em dez anos, além da usina de extração do óleo. (Págs. 1 e B12)

Nova safra de prefeitos é a mais instruída

Há uma transformação em curso no perfil dos prefeitos brasileiros. A nova safra que assumirá o cargo em janeiro de 2013 será a mais escolarizada dos últimos anos. Perto de metade dos eleitos (48,9%) tem ensino superior completo, o maior índice já registrado, segundo levantamento do Valor Data a partir de informações do TSE. Houve também uma participação recorde de empresários, que quase dobrou nas três últimas eleições – de 6,9% para 12,2%. Houve aumento no número de administradores e queda no de médicos, agricultores e comerciantes. (Págs. 1 e A7)

México, Colômbia, Chile e Peru anunciam Aliança do Pacífico para 2013 (Págs. 1 e A11)

O último grito da moda começa a vir da China (Págs. 1 e B9)

SP na contramão do emprego

Em matéria de emprego, a região metropolitana de São Paulo vai na contramão de outras cinco capitais. O desemprego aumentou de 6,1% em setembro de 2011 para 6,5% em setembro deste ano. (Págs. 1 e A2)

Sanofi olha para os emergentes

Christopher Viehbacher, disse ao Valor que o grupo farmacêutico francês, após passar a maior parte de sua história focado nos países ricos, vai agora avançar nos emergentes. (Págs. 1 e B1)

Pilotos negociam reajuste

Os pilotos da aviação comercial brasileira correm o risco de ficar sem reajuste salarial na campanha de 2012, após terem recebido 0,3% de aumento real no ano passado. Isso é o que indica a proposta apresentada pelo Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias. (Págs. 1 e B5)

Goiás ‘privatiza’ saneamento

O ano de 2013 deve marcar a entrada da iniciativa privada na área de saneamento de Goiás. A Saneago, estatal do setor, promove uma subdelegação dos serviços de esgoto de quatro municípios: Aparecida de Goiânia e Trindade, Rio Verde e Jataí. (Págs. 1 e B5)

Os planos da Maersk no país

A dinamarquesa Maersk, tradicional fornecedora de serviços da Petrobras, tem planos de acompanhar o crescimento da indústria de óleo e gás no Brasil, o principal mercado da empresa no mundo. (Págs. 1 e B6)

Vale fará estudo para ferrovias

A Vale vai elaborar cada um dos estudos que serão usados na concessão dos 10 mil km de ferrovias planejados pelo governo. O acordo foi fechado entre a mineradora, a EPL e a ANTT. (Págs. 1 e B7)

Paranapanema investe na Bahia

A Paranapanema pretende investir RS 30 milhões, a partir de 2014, na área de mineração de metais preciosos. Uma nova unidade será montada no complexo de produção de cobre metálico da empresa em Dias D’Ávila, na Bahia. (Págs. 1 e B8)

Bela Vista vai faturar R$ 1 bi

O laticínio goiano Bela Vista, um dos cinco maiores do país e dono da marca Piracanjuba, espera fechar o ano com faturamento de R$ 1 bilhão, cerca de 27% a mais que no ano passado. A estimativa é do diretor comercial César Helou. (Págs. 1 e B11)

Commodities agrícolas em baixa

Os preços das commodities agrícolas atingiram na sexta-feira o menor nível em mais de quatro meses nas bolsas internacionais. Só em novembro, o índice Dow Jones UBS AG, que monitora uma cesta de produtos, caiu 5,2%. (Págs. 1 e B12)

Sem proteção contra perdas

Só um em cada dez investidores consegue reaver prejuízos com ações por meio do MRP, mecanismo de ressarcimento em caso de falhas nas corretoras estabelecido pela BM&F Bovespa Supervisão de Mercados, braço de autorregulação da bolsa. (Págs. 1 e D1)

Ideias

Luiz Carlos Mendonça de Barros

Nos próximos anos será no front do investimento, principalmente privado, que a batalha pelo crescimento terá lugar. (Págs. 1 e A13)

Sergio Leo

Entre os grandes emergentes, o Brasil foi considerado pelos executivos como o mais amistoso para novos negócios. (Págs. 1 e A2)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Caso Bruno – Um goleiro nas mãos da Justiça

Bruno e outros quatro acusados da morte de Eliza Samudio sentam-se hoje no banco dos réus, no maior julgamento das últimas décadas em Minas. (Págs. 1 e 19 a 21)

Greve na Receita: Alta de preços no Natal pode chegar a 5%

Paralisação de funcionários nos portos e aeroportos, a pouco mais de um mês do Natal, quando as importações crescem 20%, compromete indústria. Preços dos produtos podem subir e há risco até de suspensão da produção. (Págs. 1 e 12)

Consumidor: E quando o presente de casamento não aparece?

Constrangimento de noivos e convidados para conferir entrega abre caminho para falhas, atrasos e até má-fé de empresas. (Págs. 1 e 14)

Bombas: Mil brasileiros correm risco em Israel

Itamaraty diz que não recebeu pedido de repatriação de quem vive em áreas com perigo de bombardeio. Ontem, 28 civis morreram na Faixa de Gaza, no dia mais sangrento da recente ofensiva israelense. (Págs. 1, 16 e 17)

Contas: Lentidão do Tribunal deixa 144 mil processos parados (Págs. 1 e 3)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Mais vivo do que nunca (Págs. 1 e Esportes)

Parentes fazem denúncias sobre Funase no Cabo (Pág. 1)

Em dia violento, mais 29 palestinos mortos (Págs. 1 e 9)

Jornalista de Goiás aparece morto no Cabo (Págs. 1 e Capa Dois)

Sem água e sem comunicação (Págs. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: A reinvenção do jogo do bicho – Corrupção policial “escolta” bicheiros

Segunda reportagem da série mostra como a jogatina compra o silêncio e a cumplicidade de policiais, muitos já investigados e condenados. (Págs. 1, 4 e 5)

Seu bolso: Conta de luz mais barata está ameaçada

Empresas do setor consideram difícil a redução prometida pelo governo para 2013. (Págs. 1 e 14)

Não pode!

Número de crianças trabalhando chegará a 190 milhões até 2020 (Págs. 1 e Nosso Mundo)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Defasagem no preço do diesel cai e prejuízos da Petrobras diminuem

Embora as perdas da estatal com o congelamento de preços dos combustíveis tenham atingido R$ 14,6 bilhões de janeiro a setembro, a queda na cotação internacional do diesel fará a distância cair de 50% para menos de 15% até o fim do ano. (Págs. 1 e 8)

Atlantica aposta no interior com projetos de US$ 1 bilhão

Serão construídos 48 hotéis até 2014. Em entrevista ao BRASIL ECONÔMICO, Paul Sistare, presidente da Atlantica, resume a estratégia de crescer fora do eixo Rio-São Paulo: “No final do dia quero dinheiro no meu bolso. “ (Págs. 1 e 18)

Educação dobra de valor na Bovespa

Kroton, Anhanguera e Estácio registram altas expressivas e, segundo analistas, continuam com boas perspectivas para o ano que vem. (Págs. 1 e 30)

Criação de PME é escudo contra crise

Em visita à Espanha, presidente Dilma Rousseff assinou declaração que prevê aumentar estímulos do governo para abertura de pequenos negócios. (Págs. 1 e 12)

Eletrobras terá de se reinventar

Com queda na receita de R$ 8,7 bi causada pela MP das concessões, empresa terá de cortar custos e pode perder qualidade. (Págs. 1 e 24)

Exportações já têm perda de 5%

Além dos efeitos da crise da zona do euro, o comércio externo sofre com a guerra cambial e a queda no preço do minério de ferro. (Págs. 1 e 6)

Ouro atrai mais fundos globais

Gestores de ETFs, que replicam índices, compraram 56% mais no último trimestre, segundo o World Gold Council. (Págs. 1 e 32)

Alavancagem

BDMG quer chegar a uma carteira de R$ 9 bilhões, diz Matheus Cotta de Carvalho, presidente do banco. (Págs. 1 e 4)
Clipping Radiobrás

 



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *