Fogo em boate mata 233 no RS; série de erros causou tragédia; Sem alvará desde agosto, casa noturna de Santa Maria não tinha saída de emergência nem sinalização. 90% das vítimas morreram por asfixia, a maioria jovem. Polícia afirma que houve negligência. Há 127 feridos… – “Não podemos ser seduzidos pelo desejo do governo”, diz presidente da Anvisa; Dirceu Barbano admite ao BRASIL ECONÔMICO que sofre pressões para que a agência facilite o desenvolvimento da indústria. “A questão da saúde é a função primordial da Anvisa”, argumenta…

Manchete: Descaso mata 231 jovens no Sul

Boate com plano de prevenção de incêndio vencido e lotada de universitários pegou fogo após músico usar efeitos pirotécnicos no palco. Ao tentar escapar, estudantes encontraram a única saída bloqueada por seguranças

Uma sucessão de erros e falhas na segurança resultou na segunda maior tragédia provocada por incêndios já registrada na História do país. Foram pelo menos 231 mortos, em sua maioria jovens que participavam de uma festa organizada para estudantes da Universidade Federal de Santa Maria na boate Kiss, em Santa Maria (RS). O fogo começou às 2h30m da madrugada, quando a banda Gurizada Fandangueira se apresentava e fez uso de efeitos pirotécnicos. As chamas começaram a se espalhar pelo teto. A primeira tentativa de combate ao fogo não deu certo porque o extintor não funcionava. A fumaça espessa provocou pânico. Centenas de pessoas tentaram desesperadamente fugir para a única saída da casa, mas, num primeiro momento, foram impedidos de escapar por seguranças que exigiam o pagamento da conta. Ao chegarem, bombeiros se depararam com um cenário de horror: uma barreira de corpos bloqueava a passagem das equipes de resgate. Boa parte das vítimas morreu asfixiada no banheiro. Segundo relatos, pensaram se tratar de uma saída de emergência. O estabelecimento estava com plano de prevenção e controle de incêndios vencido. (Págs. 1 e 3 a 16)

“Foi um horror. Meninas com o cabelo queimado, gente jogada na calçada Não sabia quem estava vivo ou morto. Gente morreu na saída da boate”
Eduardo Buriol
Estudante de agronomia

A gente gritou que estava pegando fogo, mas o segurança tentou manter a porta fechada. Uns cinco ou seis caras puseram a porta abaixo”
Murilo Tiecher
Estudante de Medicina

Tragédia em Santa Maria

Morri em Santa Maria hoje. Quem não morreu? Morri na Rua dos Andradas, 1925. Numa ladeira encrespada de fumaça./A fumaça nunca foi tão negra no Rio Grande do Sul. Nunca uma nuvem foi tão nefasta./Nem as tempestades mais mórbidas e elétricas desejam sua companhia. Seguirá sozinha, avulsa, página arrancada de um mapa. /A fumaça corrompeu o céu para sempre. O azul é cinza, anoitecemos em 27dejaneiro de 2013. /As chamas se acalmaram às 5h30, mas a morte nunca mais será controlada. /Morri porque tenho uma filha adolescente que demora a voltar para casa. / Morri porque já entrei em uma boate pensando como sairia dali em caso de incêndio. /Morri porque prefiro ficar perto do palco para ouvir melhor a banda. /Morri porque já confundi a porta de banheiro com a de emergência. /Morri porque jamais o fogo pede desculpas quando passa. / Morri porque já fui de algum jeito todos que morreram. / Morri sufocado de excesso de morte; como acordar de novo? / O prédio não aterrissou da manhã, como um avião desgovernado na pista./A saída era uma só e o medo vinha de todos os lados. / Os adolescentes não vão acordar na hora do almoço. Não vão se lembrar de nada. Ou entender como se distanciaram de repente do futuro. / Mais de duzentos e trinta jovens sem o último beijo da mãe, do pai, dos irmãos. / Os telefones ainda tocam no peito das vítimas estendidas no Ginásio Municipal. / As famílias ainda procuram suas crianças. As crianças universitárias estão eternamente no silencioso. /Ninguém tem coragem de atender e avisar o que aconteceu. /As palavras perderam o sentido. (Fabrício Carpinejar, poeta gaúcho)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Fogo em boate mata 233 no RS; série de erros causou tragédia

Sem alvará desde agosto, casa noturna de Santa Maria não tinha saída de emergência nem sinalização. 90% das vítimas morreram por asfixia, a maioria jovem. Polícia afirma que houve negligência. Há 127 feridos

Em poucos minutos, um incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), provocou a morte de 233 pessoas. Outras 127 ficaram feridas. A tragédia começou às 2h30 de ontem, no início do show da banda Gurizada Fandangueira. Um músico acendeu um sinalizador, para criar efeitos pirotécnicos, e uma fagulha se espalhou pelo sistema de exaustão, incendiando o teto. Cerca de 2 mil pessoas acompanhavam a festa, organizada por universitários. A maioria das vítimas morreu asfixiada. Uma série de erros potencializou a tragédia, como a falta de porta de emergência e sinalização e seguranças impedindo a saída do público. Os corpos foram levados ao Centro Desportivo Municipal, onde parentes faziam o reconhecimento dos mortos. O velório coletivo também foi realizado no local. A tragédia teve repercussão internacional. Emocionada, a presidente Dilma Rousseff chorou duas vezes ao falar do caso – ainda no Chile, de manhã, onde participava de um encontro com presidentes, e à tarde, ao lado do governador Tarso Genro, já em Santa Maria. A Polícia investiga a responsabilidade dos envolvidos: o grupo musical, os promotores da festa, os responsáveis pela boate e as autoridades municipais. Foi o incêndio mais letal desde 1961, quando 503 morreram num circo em Niterói. (Págs. 1 e Cidades)

Depoimento
E o policial atendeu o celular

“Quando liguei para o meu filho, um policial atendeu e disse que ele estava morto”, contou Ana Paula Oliveira, de 35 anos, que soube da morte antes de chegar ao Centro Desportivo. (Págs. 1 e C4)

Faísca se espalhou pelo teto a partir do sistema de exaustão

A Polícia Civil já sabe que a fagulha de um sinalizador usado no palco pela banda entrou no sistema de exaustão da casa noturna e provocou o fogo. Segundo membros do grupo musical, os efeitos pirotécnicos já foram usados em outros shows. (Págs. 1 e C7)

Solidariedade em palavras

Luis Fernando Veríssimo: Revolta, a emoção útil

Depois do choque, vem a revolta. Que no fim é a única emoção útil. (Págs. 1 e C3)

Fabrício Carpinejar: Tragédia em nossa vida

Morri em Santa Maria. Morri numa ladeira encrespada de fumaça. (Págs. 1 e C10)

Senado amplia gastos em 57%

Sob a presidência do PMDB, o Senado teve, nos últimos dez anos, um aumento real de 57% nos gastos com pessoal e uma ampliação de 741% no número de cargos comissionados. O partido deve manter sua hegemonia com a volta de Renan Calheiros ao comando da casa. (Págs. 1 e Nacional A4)

Maduro leva ‘bilhete de Chávez’ ao Chile

O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, levou um bilhete de Hugo Chávez a Santiago. (Págs. 1 e Internacional A8)

Notas & Informações

O vale-tudo dos partidos

O cerne da política é a luta pelo poder. Mas o cidadão não aceita o vale-tudo como regra geral. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Quem vai pagar por este horror?

Um show pirotécnico causou um incêndio devastador numa boate de Santa Maria (RS) e provocou uma das maiores tragédias do país, com centenas de vítimas. Primeiras investigações apontam para uma criminosa sucessão de erros e negligências

231 mortos

117 feridos

Em menos de 30 segundos, o incêndio que começou no forro da boate Kiss, lotada de universitários, se espalhou por todo o ambiente. A fumaça negra e espessa intoxicou e cegou as vítimas, que procuravam a porta de saída. Bombeiros e estudantes que conseguiram escapar quebraram paredes e forçaram a abertura de passagens. O fogo provocado pelo sinalizador transformou o salão fechado numa câmara de gás. A presidente Dilma suspendeu a agenda e foi prestar solidariedade às famílias. (Págs. 1 e 2 a 10)

Brasiliense ajuda a resgatar corpos (Págs. 1, 2 e 3)

Pedido de socorro pelas redes sociais (Págs. 1 e 8)

Lista oficial dos mortos (Págs. 1 e 10)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Aplicação no exterior ganha força entre os investidores

A diversificação de investimentos pessoais com aplicações no exterior ganhou força em 2012 e especialistas acreditam que essa opção terá interesse crescente ao longo do ano. Com a perspectiva de que o juro básico se manterá em níveis baixos por um bom tempo e a escassez de oportunidades na bolsa brasileira – sem novas estreantes e com as companhias preferidas dos gestores consideradas caras -, cresce a busca por ganhos no mercado internacional. Um movimento que vale para todos os tipos de investidores, individuais e institucionais, e que, segundo executivos, se acelerou de forma relevante nos últimos meses.

Os números do setor de fundos mostram a demanda de forma evidente. O valor alocado no exterior quase triplicou, passando de R$ 12,9 bilhões ao fim de 2011 para R$ 36,9 bilhões em dezembro, com um claro movimento de aceleração do processo no segundo semestre. (Págs. 1, D1 e D2)

BNDES estuda cortar crédito de curto prazo

Para garantir o financiamento aos investimentos em infraestrutura e ampliação da produção industrial, o BNDES deve remanejar recursos hoje destinados a linhas de curto prazo criadas recentemente e destiná-las aos projetos de longo prazo, informou o presidente do banco, Luciano Coutinho, ao Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor”. Ele citou especificamente linhas que foram desenvolvidas no ano passado, “como as que estão relacionadas a capital de giro, que podem ser enxugadas. A prioridade é financiar o crescimento dos investimentos”. Paralelamente, o banco vem discutindo com associações de investidores e de bancos como desenvolver mercados para papéis privados de renda fixa de longo prazo. (Págs. 1 e A9)

Internet de baixo custo atrai poucos

O Programa Nacional de Banda Larga, lançado pelo governo federal em 2010, completou dois anos com uma inesperada rejeição dos consumidores pelo serviço. O projeto foi desenvolvido para massificar o acesso à internet, com oferta de conexão de banda larga com velocidade de 1 Mbps (megabit por segundo) a preços bem mais baixos do que os praticados há três anos.

O relatório mais recente da Anatel, que se refere à implantação do programa no terceiro trimestre de 2012, mostrou uma redução nas vendas dos planos do programa governamental, ao mesmo tempo em que antigos assinantes deixaram de usar a banda larga popular. A Anatel informa que as operadoras Telefônica/Vivo, Oi, Sercomtel e Algar (com a marca CTBC) venderam 1,4 milhão de assinaturas, o que coloca o programa muito distante da meta de chegar a 20 milhões de domicílios até 2014. (Págs. 1 e B1)

Fotolegenda: De luto

A tragédia causada por incêndio numa boate em Santa Maria (RS), com 233 mortes e 131 feridos, fez a presidente Dilma Rousseff deixar antes do previsto reunião no Chile. Ela foi à cidade prestar solidariedade a parentes e amigos das vítimas e checar ações governamentais de apoio. (Págs. 1 e A3)

Oposição muda estratégia para tentar influir

Uma oposição 34% menor na Câmara e 50% no Senado, mas mais eficiente. Esse é o retrato do que ocorreu com os partidos que se opõem ao governo dez anos depois de o Partido dos Trabalhadores chegar à Presidência da República. O partido de esquerda que chegou ao governo com uma coalizão minoritária, em ambas as Casas do Parlamento, ampliou sua base, seja pelo voto ou pela cooptação, e está prestes a formar o maior – embora não necessariamente mais coeso – bloco de apoio desde que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou a ocupar o Palácio do Planalto, em janeiro de 2003.

Minguada, a oposição mudou de estratégia e vem tentando influenciar de outras maneiras, afirmam cientistas políticos. Recorre mais a instrumentos de obstrução e busca empurrar o confronto para outras arenas, como o Judiciário. Os cientistas políticos Acir Almeida, do Ipea, e Andréa Freitas, do Cebrap, destacam o aumento no número de emendas aos projetos do Executivo entre os governos Fernando Henrique Cardoso e Lula. Na era FHC, o texto original do governo foi aprovado em metade das vezes. Nos anos Lula, somente 35% das propostas passaram sem alterações. (Págs. 1 e A12)

Bancos europeus antecipam pagamentos de crédito ao BCE

Centenas de bancos da Europa estão correndo para pagar os empréstimos baratos que receberam do Banco Central Europeu há um ano, numa demonstração de que os mercados financeiros estão recobrando a saúde três anos depois do início da crise de dívida no continente.

O BCE vai receber € 137 bilhões de 278 bancos em 30 de janeiro, o primeiro dia em que os empréstimos de três anos podem ser pagos – e quase dois anos antes do vencimento. O montante representa mais de um quarto dos € 489 bilhões que os bancos obtiveram do BCE em 2011. (Págs. 1 e B10)

Tomates gourmet conquistam espaço no mercado brasileiro

Com o aumento da oferta, os tomates gourmet estão caindo no gosto dos brasileiros e garantindo uma renda extra aos produtores. Embora não haja estimativas oficiais, a Embrapa Hortaliças explica que o segmento se fortaleceu nos últimos dez anos e calcula que responda por 20% da produção nacional de tomates de mesa, estimada em 2,2 milhões de toneladas anuais. O Brasil ainda produz cerca de 1,3 milhão de toneladas de tomates para a fabricação de molhos. Ao todo, o mercado movimenta cerca de R$ 4,2 bilhões por ano no país.

Eduardo Trebeschi é um dos que passaram a apostar em tomates de maior qualidade, como a variedade “Intense”, desenvolvida por uma empresa da Bayer CropScience. A Trebeschi Tomates, de Araguari (MG), produz 5 mil toneladas por ano de tomates gourmet. “É pouco em relação aos convencionais, mas não dá para ignorar a tendência”. (Págs. 1 e B12)

Estado reduz esforço fiscal para investir

A menor contribuição dos Estados ao resultado primário de 2012 já havia sido sinalizada pelos governos estaduais nas leis de diretrizes orçamentárias. Entre os dez Estados de maior arrecadação, cinco – Rio, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Goiás – indicaram nos orçamentos para 2012 metas menores do que as de 2011. Entre os dez Estados, sete já apresentavam resultados piores até outubro do ano passado em relação ao mesmo período do ano anterior.

O menor superávit primário no acumulado até outubro foi em parte resultado de um crescimento maior das despesas correntes – de pessoal e custeio – em relação ao das receitas correntes. Isso aconteceu em nove dos dez Estados pesquisados. Em alguns deles – Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Pernambuco e Paraná – os investimentos liquidados no período tiveram elevação maior que a das receitas. (Págs. 1 e A4)

A dívida ativa da União cresceu 15% no ano passado e chegou a R$ 1,14 trilhão (Págs. 1 e A3)

 

Acesso à qualificação

O programa Brasil sem Miséria superou a meta de abertura de vagas em cursos profissionalizantes em 2012. No total, 266,6 mil alunos carentes foram matriculados em escolas técnicas federais e do Sistema S. (Págs. 1 e A2)

Banda para passagens aéreas

Após defender publicamente a abertura dos voos domésticos às empresas aéreas estrangeiras, Embratur e Ministério do Turismo propõem uma banda tarifária para as passagens domésticas. (Págs. 1 e B3)

Cerco ao ‘junk food’

Prestes a ser sancionada pelo governador Geraldo Alckmin, projeto de lei que proíbe a propaganda de alimentos e bebidas com baixo teor de nutrientes e alto teor de gordura dirigida às crianças preocupa os fabricantes, que estudam ir à Justiça. (Págs. 1 e B4)

Cobb-Vantress amplia produção

A Cobb-Vantress, uma das maiores empresas de genética avícola do mundo, iniciou a produção de matrizes em sua nova granja de Itapagipe (MG). Meta é transformar o país em plataforma de exportação. (Págs. 1 e B9)

Sinistros no campo somam US$ 23 bi

No ano passado, os pedidos de cobertura de seguro à produção agrícola chegaram ao recorde de US$ 23 bilhões em todo o mundo. Desse total, US$ 15 bilhões foram para agricultores americanos, prejudicados pela seca. (Págs. 1 e B9)

Juros em alta?

O risco de maior pressão inflacionária no curto prazo, destacado na ata do Copom, levou alguns gestores a considerar a possibilidade de aumento da Selic este ano, como o BNP Paribas Asset Management. (Págs. 1 e C3)

Negócio da China

Criada em 2003, a Associação Brasileira de Estilistas (Abest), que hoje representa 55 grifes nacionais, participará pela primeira vez, em março, do ENK Mode Shanghai, principal salão de negócios de moda da China, um dos mercados-alvos da entidade. (Págs. 1 e D5)

Responsabilidade limitada

Começa a se consolidar no Judiciário o entendimento de que, com a retirada dos conteúdos ilícitos, provedores e sites não devem ser responsabilizados por materiais ofensivos postados por terceiros na internet. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Renato Janine Ribeiro

Inclusão não é fácil — a conquista de espaços sociais pela nova classe média brasileira continua frágil. (Págs. 1 e A6)

Peter Sutherland

A posição de David Cameron sobre Europa prenuncia nova era de turbulência e incertezas para a Grã-Bretanha. (Págs. 1 e A11)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Tragédia no Rio Grande do Sul – Erros em série e mais de 200 jovens mortos

Boate com 1,5 mil pessoas tinha apenas uma saída; Autorização de funcionamento dos bombeiros estava vencida; Sinalizador foi disparado em meio a material inflamável; Porta trancada impediu a fuga das pessoas

A mistura de omissão do poder público com irresponsabilidade dos donos do estabelecimento e um show pirotécnico em ambiente fechado teve desfecho terrível: pelo menos 234 mortos e 92 feridos numa festa de estudantes universitários em Santa Maria (RS), em que haveria menores. Foi o segundo incêndio mais trágico do Brasil e o pior em casas noturnas, com repercussão mundial. A presidente Dilma cancelou compromissos no exterior e voltou às pressas, pondo todo o governo federal em apoio ao gaúcho. Um dos sobreviventes é de Minas. O desastre reproduziu em enormes proporções o ocorrido em BH no Canecão Mineiro, em 2011, quando houve sete mortes. (Págs 1, 5 a 7 e 10)

Prefeitos vão a Dilma sem poder fazer convênios

Prefeitos de todo o país são esperados em Brasília de hoje a quarta-feira, para conhecer parcerias possíveis com o governo federal. Mas 3.588 municípios brasileiros (64,4% do total) e 594 em Minas (69,9%) estão impedidas de celebrar convênios com a União, por não comprovar aplicações de verbas. (Págs. 1, 3 e 4)

Defesa civil interdita dois prédios no São Bento

O desabamento de um muro de contenção, atrás do qual havia uma quadra de esportes, atingiu dois edifícios no limite dos bairros São Bento e Vila Paris. Os 11 apartamentos de uma das construções e os 28 da outra foram desocupados. Uma senhora de 80 anos se feriu. Segundo a Defesa Civil, não havia risco de os dois prédios caírem, mas novos desmoronamentos podem ocorrer no local. (Págs. 1, 17 e 18)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Eram tão jovens…

Uma sequência irresponsável de erros causou na madrugada de ontem umas das maiores tragédias do País: 231 pessoas morreram em incêndio numa boate no interior gaúcho que funcionava sem alvará. Quase todos eram estudantes, entre eles os que aparecem acima, em fotos retiradas do Facebook. No Recife, prefeitura promete fiscalizar casas noturnas. (Págs. 1, 9 a 12 e Esportes 5)

Fotolegenda: Dor

No alto, desespero no velório coletivo, num ginásio de Santa Maria. Acima, rescaldo na boate Kiss, que só tinha uma porta e ainda estava trancada.

Dia de visitas tumultuado no Aníbal Bruno

Depois da fuga de 21 presos, no sábado, muitos parentes de detentos ficaram sem ter acesso ao presídio. Só mulheres foram autorizadas a entrar. (Págs. 1 e 7)

Mão de obra

Instituto da Construção dará cursos de pedreiro, eletricista, e pintor, entre outros. (Págs. 1 e 6)

Venezuela

Prisão palco de rebelião onde 58 morreram é evacuada. (Págs. 1 e 14)

Leão empata com o Fortaleza no Castelão

Estádio moderno que vai sediar jogos da Copa foi reinaugurado com futebol fraco e 0 x 0 insosso. Na sequência, o Bahia fez 1 x 0 contra o Ceará. (Págs. 1 e Esportes 1 a 4)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Santa Maria – 27/01/2013 (Pág. 1)

————————————————————————————

Brasil Econômico

 

Manchete: Iniciativa privada pode deter 40% do setor de saneamento em 10 anos

Patinho feio dos grandes projetos de infraestrutura, a área está na mira da iniciativa privada, que tem 10% desse mercado. Empresas planejam entrar em projetos de água e esgoto por meio de PPPs. Dezenas de licitações são esperadas este ano. (Págs. 1 e 8)

Incêndio em cidade gaúcha deixa ao menos 230 mortos

A tragédia ocorreu em uma boate, na madrugada de ontem, em Santa Maria, localizada a 350 quilômetros da capital Porto Alegre. A maioria das vítimas era jovem, já que o município abriga várias faculdades. (Págs. 1 e 12)

“Não podemos ser seduzidos pelo desejo do governo”, diz presidente da Anvisa

Dirceu Barbano admite ao BRASIL ECONÔMICO que sofre pressões para que a agência facilite o desenvolvimento da indústria. “A questão da saúde é a função primordial da Anvisa”, argumenta. (Págs. 1 e 4)

BCE já acredita em retomada neste ano

Para Mario Draghi, presidente do banco, melhora no setor financeiro não chegou à economia. (Págs. 1 e 36)

Azul vai sair do vermelho em 2013, garante a empresa

Após 5 anos de vida, companhia terá lucro pela primeira vez, diz o diretor Gianfranco Beting. (Págs. 1 e 16)

As campeãs em gestão também são campeãs na bolsa

Brasil Stars Index, com carteira de 15 ações, teve valorização de 54% em 3 anos, acima do Ibovespa. (Págs. 1 e 30)

Personagem da Semana

Estímulo à indústria naval leva Sérgio Machado a ser o escolhido pelos leitores em enquete do BRASIL ECONÔMICO. (Págs. 1 e 25)

Mais garantia

Mercado de seguros para gestores de fundos de investimentos e aquece com queda de juros e aumento do risco. (Págs. 1 e 32)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.