Aperto no RS: Tarso prepara cortes para cobrir rombo – Calamidade no Sul – Chuva mata nove pessoas no interior do Rio Grande do Sul  – Mais qualidade: Queijo mineiro será produto tipo exportação – Biocombustíveis: Energia limpa tem só 1,5% dos investimentos – Em três meses, Dilma enquadra oito ministros -Plano terá que ressarcir SUS, diz Padilha –  Paraopeba, o novo polo de ferro e aço  – Centrais terão assento nos conselhos de estatais – Pedágio no Trecho Sul do Rodoanel começa em julho …

O Globo

Manchete: Uma tragédia nacional – Estradas nunca mataram tanto como neste carnaval

Somente nas rodovias federais, o número de mortos chega a 213

Nada menos que 213 pessoas morreram em acidentes nas estradas federais no carnaval deste ano, o mais violento desde que há estatísticas sobre essa tragédia brasileira. Também houve mais colisões e mais pessoas feridas em relação aos últimos carnavais. Só nas rodovias federais, o total de mortos foi 47,9% maior que no feriado de 2010, enquanto o de feridos subiu 27,4%, e o de colisões, 28,7%. A catástrofe é ainda maior, pois também houve mais mortos e mais acidentes em rodovias estaduais, não incluídas na estatística da Policia Rodoviária Federal. A falta de campanhas educativas, a imprudência dos motoristas, a má conservação das estradas, o aumento do fluxo de carros e a impunidade estão por trás desses números alarmantes, dizem especialistas. No Rio, dois acidentes seguidos na BR-040 (Rio-Juiz de Fora), ambos na Baixada, provocaram um engavetamento de 15 veículos, duas mortes e horas de engarrafamento. (Págs. 1, 3 e 4)

Preço do álcool sobe e empata com gasolina

A alta do preço do açúcar no mercado internacional tem levado os usineiros brasileiros a desviar a produção para o mercado externo, reduzindo a oferta no país e encarecendo o álcool para o motorista nas bombas. No Rio, o litro do combustível já pode ser encontrado até por R$ 2,49, o mesmo preço da gasolina mais barata. (Págs. 1, 21 e Flavia Oliveira)

Dengue dispara no Rio, mas mata menos

Desde o início do ano até ontem foram registrados no município do Rio 5.064 casos, 857% a mais do que no mesmo período do ano passado. Nove bairros enfrentam um surto, mas a taxa de mortalidade é de 1%, menor que em 2010. (Págs. 1 e 18)

MP pede ao STF investigação sobre mensaleira do PMN (Págs. 1 e 9)

 

Mensaleiro do PT e ex-guerrilheiro, Genoíno vira assessor da Defesa (Págs. 1 e 9)

 

Líbia: França legitima rebeldes

Kadafi retoma cidades e ameaça revelar segredos de Sarkozy

O presidente Nicolas Sarkozy surpreendeu o ditador Muamar Kadafi e atropelou a União Europeia ao fazer da França o primeiro país a reconhecer o Conselho Nacional Líbio como único representante legítimo do país. Kadafi reagiu: a agência Jana informou ter “um segredo destruidor” sobre a campanha de Sarkozy. Apesar da vitória no campo diplomático, os rebeldes perderam na frente de batalha, em duas cidades estratégicas retomadas por Kadafi. Na Arábia Saudita, o governo dispersou com tiros manifestantes que pediam a libertação de presos. (Págs. 1, 27 a 29 e editorial “Corrida contra o tempo”)

Com a boca no trombone

OSB não manda representante a reunião e crise com os músicos se agrava.

Pirataria: Estudo mostra que Brasil combate a prática ilegal de forma equivocada. (Págs. 1 e Segundo Caderno)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

 

Manchete: Cresce rombo da previdência do servidor

Enquanto o déficit do INSS ficou estável, o do sistema do funcionalismo cresceu 9% entre 2009 e 2010 e superou os R$ 50 bilhões

O rombo do regime de previdência dos servidores públicos da União ultrapassou a marca dos R$ 50 bilhões, ao registrar um crescimento de 9% entre 2009 e 2010. No período, por outro lado, o déficit previdenciário do INSS ficou praticamente estável. A tendência, se não houver mudanças no sistema do servidor público, é que essas despesas continuem subindo e pressionando os gastos do governo. “A situação é insustentável”, afirmou o secretário de Previdência Social, Leonardo Rolim. O sistema arrecada pouco mais de R$ 22,5 bilhões para pagar uma despesa de R$ 73,9 bilhões. Para reverter o quadro, Rolim disse que é preciso regulamentar o fundo de previdência complementar do funcionalismo, que está parado no Congresso desde 2007. Com esse fundo, o teto para as aposentadorias dos servidores públicos, que hoje não existe, será o mesmo que o do INSS – atualmente, é de R$ 3.689,66. (Págs. 1 e Economia B1)

BC indica alta menor de juros

A ata da última reunião do Copom deu indicações ao mercado de que o ciclo de aperto está próximo do fim e que a Selic só deve subir mais uma vez. O Banco Central dá sinais de que o combate a inflação vai além do corte do juroS e novas medidas de contenção do consumo podem estar a caminho. (Págs. 1 e Economia B3)

Depoimento: Repórter do ‘Estado’ é solto na Líbia e relata seu drama

O repórter Andrei Netto, enviado do Estado a Líbia, foi libertado após passar oito dias preso por forças do governo. “Foi um vazio de informação apavorante. Não consigo descrever o estresse que isso provoca”, disse Andrei. (Págs. 1 e Internacional A12)

Kadafi retoma área e contém avanço rebelde

Sob forte bombardeio de três flancos da cidade, os rebeldes desocuparam ontem o complexo petroquímico de Ras Lanuf, desde sexta-feira o ponto mais a oeste da Líbia por eles controlado. Foi uma vitória importante do ditador Muamar Kadafi, que conteve o avanço dos rebeldes em direção ao oeste do país. (Págs. 1 e Internacional A12)

Procuradoria pede inquérito no STF contra filha de Roriz

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu ao Supremo Tribunal Federal a abertura de inquérito para investigar a deputada Jaqueline Roriz (DF). Ela aparece em vídeo, revelado pelo Estado, recebendo dinheiro do delator do esquema do mensalão do DEM. (Págs. 1 e Nacional A4)

Pedágio no Trecho Sul do Rodoanel começa em julho (Págs. 1 e Cidades C1)

 

Centrais terão assento nos conselhos de estatais (Págs. 1 e Nacional A6)

 

Notas & Informações

Mais do mesmo

Apesar da promessa de apuração rigorosa, a deputada Jaqueline Roriz tem pouco a temer. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

 

Manchete: MPF pede inquérito no STF contra Jaqueline

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, ingressou no Supremo Tribunal Federal com pedido de abertura de inquérito contra a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF). O ministro Joaquim Barbosa será o relator do caso. Gurgel também pediu autorização para a Polícia Federal interrogar Jaqueline Roriz e fazer perícia no vídeo em que ela e o marido, Manoel Neto, recebem R$ 50 mil em dinheiro de Durval Barbosa. No âmbito do Legislativo, integrantes do PSol requisitaram investigação contra Jaqueline Roriz na Corregedoria da Câmara. Francisco Caputo, presidente da OAB, seccional DF, disse em encontro com o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), que a Casa tem elementos suficientes para processar e decretar a cassação de mandato da deputada. Caputo e Maia criticaram o instituto da delação premiada. Na avaliação de ambos, o benefício deixou de ser um dispositivo para fins de investigação criminal e tornou-se instrumento de denúncia contra políticos. (Págs. 1, 21 e 22)

Movido a reajustes

O motorista que abasteceu o carro esta semana acabou pagando a fatura das promoções feitas antes do carnaval. O litro da gasolina, que era vendido, em média, a R$ 2,78, baixou até para R$ 2,39 antes da folia, mas disparou nas bombas: custa agora R$ 2,84 na maioria dos postos da cidade. (Págs. 1 e 32)

Diplomas sob investigação

O Ministério Público Federal e o MEC vão apurar denúncias da venda de certificados de pós-graduação no DF. Quatro instituições estão sob suspeita (Págs. 1 e 28)

Arrocho: Freio no aumento real de salários

Se, em 2010, 90% das negociações acabaram em índices de reajuste iguais ou acima da inflação, o panorama deve mudar este ano. Os empresários alegam que a economia está desacelerando e deve haver dificuldade na conversa com os trabalhadores. (Págs. 1 e 10)

Dólar: Mercado especula pacote cambial

Crescem as expectativas dos analistas financeiros de que o governo prepara um conjunto de medidas para conter a contínua desvalorização do dólar frente ao real. Somente este ano o Banco Central fez mais de 100 intervenções a fim de segurar a cotação da moeda norte-americana. (Págs. 1 e 11)

Crise na Líbia: Porta-voz da oposição quer apoio do Brasil

Em entrevista ao Correio, Mourad Hemayma, diplomata que virou líder de um grupo rebelde, conclamou o governo brasileiro a reconhecer a resistência como o poder legítimo do país. Tropas do ditador Kadafi preparam ataque a Benghazi. (Págs. 1, 16 e 17)

Feriadão da morte nas pistas

Do sábado à quarta-feira de cinzas, 213 pessoas morreram nas estradas. Minas e Santa Catarina lideram o ranking da tragédia. (Págs. 1 e 8)

Chuva mata oito no Sul e deixa desabrigados em outros quatro estados (Págs. 1 e 7)

 

————————————————————————————

Valor Econômico

 

Manchete: Forte desaceleração faz BC ser cauteloso com os juros

Algumas áreas do governo e alguns bancos já trabalham com a previsão de um crescimento de 3,5% para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, antevendo uma queda brusca em relação aos 7,5% do ano passado e muito maior do que a esperada pelo mercado financeiro. Diante desse desaquecimento acelerado, seria possível a convergência da inflação para perto do centro da meta já em 2012.
A se confirmar essa expectativa mais pessimista para o PIB, a taxa Selic teria mais um aumento de 0,5 ponto percentual na reunião de abril e aí se encerraria o atual ciclo de aperto monetário. Essa foi a perspectiva passada pela ata do Copom divulgada ontem pelo Banco Central. As instituições financeiras leram com cuidado o item 31 da ata e entenderam que o ciclo de aperto deve ser mais curto e menos intenso do que imaginavam. “A eventual introdução de ações macroprudenciais pode ensejar oportunidades para que a estratégia de política monetária seja reavaliada”, diz a ata. (Págs. 1, A2, C1 e C2)

Preços de resinas e nafta sobem

As incertezas causadas pela crise política em alguns países produtores de petróleo e novos picos nas cotações das commodities puxam para cima os preços das resinas plásticas no mercado brasileiro. As principais resinas subiram 20% em janeiro, ante o mesmo mês de 2010, de acordo com os dados da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast). O polietileno de baixa densidade, usado na fabricação de frascos para as indústrias de cosméticos, alimentos, entre outras aplicações, aumentou 27,63%, atingindo a média de US$ 2.416 por tonelada.
Fontes do mercado indicam que o preço na nafta saiu de US$ 650 por tonelada no último trimestre de 2010 para perto de US$ 900 por tonelada hoje. Um acordo entre a Petrobras e a Braskem (a única consumidora de nafta no país) “amortece” o efeito da alta externa, ao incluir na fórmula de reajuste de preços a média móvel das cotações dos últimos três meses no mercado internacional. (Págs. 1 e B1)

Paraopeba, o novo polo de ferro e aço

Do alto das colinas que cercam Congonhas, cidade famosa pelas estátuas de Aleijadinho, vê-se uma nuvem escura na área escavada da mina onde se extrai ferro com altíssimo teor de pureza. É a Casa de Pedra, do grupo CSN, apenas um dos muitos investimentos programados em cinco municípios na região do Alto Paraopeba, que a médio prazo deve se transformar no principal polo minerador e no segundo siderúrgico de Minas.
A Ferrous Resouces começa neste ano a extrair minério da mina Viga, em Congonhas. Também em 2011 será inaugurada a usina franco-nipônica da Vallourec&Sumitomo, em Jeceaba. No fim do ano, começarão as contratações da Gerdau Açominas para a instalação de dois laminadores em Ouro Branco. A soma dos investimentos em curso e projetados beira os RS 20 bilhões. (Págs. 1 e A20)

Foto legenda: Mão de obra preciosa

Moisés, José Helton, Osnildo, Evandro e José Vicente, empregados da Construtora Plaenge, de Curitiba: empresa do Paraná comemora um aumento de 26% nas vendas e vai a outros estados, principalmente do Nordeste, em busca de mão de obra que está em falta no Sul. (Págs. 1 e 4)

Plano terá que ressarcir SUS, diz Padilha

Cobrar compensação dos planos de saúde por seus segurados atendidos na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) é prioridade da presidente Dilma Rousseff e, portanto, também do ministro Alexandre Padilha, como ele mesmo reafirmou em entrevista ao Valor. Outra preocupação é tentar gastar melhor os recursos de que o ministério dispõe, antes de pedir mais dinheiro. Só dessa forma, acredita Padilha, será possível convencer a sociedade a permitir novas formas de financiamento e levar a saúde a padrões de Primeiro Mundo. Segundo o ministro, o SUS é o programa que mais fez transplantes e hemodiálises do mundo e, no entanto, o país gasta apenas R$ 660 per capita. Isso somando-se as despesas na área de saúde da União, Estado, e municípios. Só a União investe R$ 304 per capita. Inglaterra e Canadá gastam seis vezes mais. Padilha diz que há uma revolução a caminho, que inclui um novo modelo de construção de unidades de saúde e a mudança na forma de remuneração dos hospitais. (Págs. 1 e A5)

Bolsas fraquejam com apreensão sobre EUA, China e zona do euro (Págs. 1 e C2)

 

Rossano Maranhão na Aviação Civil

O governo edita na próxima semana medida provisória criando a Secretaria Nacional de Aviação Civil, que deverá ser comandada pelo atual presidente do Banco Safra, Rossano Maranhão. Márcio Fortes deve assumir o futuro Eximbank. (Págs. 1 e A6)

Intel ajusta o foco

Após mais de uma década nos EUA, Fernando Martins chega hoje ao Brasil para assumir a presidência da Intel no país. “A ideia é ser menos um escritório de vendas e mais um parceiro dos fabricantes no desenvolvimento de novos produtos”, diz. (Págs. 1 e B3)

Eternit diversifica atuação

A Eternit vai construir uma fábrica de louças sanitárias no porto de Pecém (CE), como parte da estratégia de diversificação de negócios na área de materiais de construção para reduzir a dependência do amianto. (Págs. 1 e B9)

Rio Tinto eleva oferta à Riversdale

A Rio Tinto elevou sua oferta pela Riversdale Mining para pouco mais de US$ 4 bilhões, em sua tentativa de assumir a maioria do capital da empresa, que detém atraentes depósitos de carvão em Moçambique. A CSN terá 19%. (Págs. 1 e B9)

Basf avalia investimentos no país

A multinacional alemã Basf estuda a possibilidade de novos investimentos no Brasil. Entre os projetos em análise estão a produção de ácido acrílico, acrilato de butila e polímeros superabsorventes. (Págs. 1 e B9)

Recorde consensual no campo

Conab e IBGE afinaram suas previsões para a produção de grãos no ciclo 2010/11. Agora com menor disparidade, os dois órgãos preveem novo recorde histórico, entre 151,2 milhões e 154,2 milhões de toneladas. (Págs. 1 e B14)

Resgate de debêntures

A Comissão de Valores Mobiliários pretende que as empresas possam recomprar debêntures cujos preços de negociação estejam acima do valor nominal. O objetivo é criar mais uma opção para melhorar o perfil da dívida das companhias. (Págs. 1 e C3)

Minoritários do Bamerindus

Acionistas minoritários do antigo Bamerindus decidem dia 22 se aceitam a proposta do Fundo Garantidor de Crédito para encerrar as disputas judiciais em torno da liquidação do banco. O acordo gira em torno de R$ 50 milhões (Págs. 1 e C8)

Ideias

Márcio Garcia

É ilusório achar que há novo instrumental de política econômica que permita, sem custos, baixa inflação com crescimento. (Págs. 1 e A19)

Ideias

Maria Cristina Fernandes

Se a ordem é mais pragmatismo, Dilma terá muitas oportunidades de testar os limites do novo tom de sua política externa. (Págs. 1 e A6)

————————————————————————————

Estado de Minas

 

Manchete: Um país na contramão do mundo civilizado

Acidentes nas estradas federais do país mataram 213 pessoas no feriadão de carnaval, 47,9% a mais que em 2010. Em minas, o total de mortos nas rodovias foi de 45, contra 39 no ano passado. Das 29 mortes registradas pela polícia rodoviária nas BRs que cortam o estado, 24 (82,7%) ocorreram em colisões frontais ou laterais. A maior parte dessas vidas poderia ter sido poupada se essas vias fossem duplicadas. Mas, inexplicavelmente, o descaso continua. Governo após governo.(Págs. 1, 8 e 21)

Editorial

“É fácil culpar as vítimas. Principalmente, as que não podem mais se defender”. (Págs. 1, 8 e 21)

Tempos modernos

A prefeitura lança este mês o programa Adote um bem cultural. O objetivo da iniciativa, inédita no país, é livrar o patrimônio de BH de pichações, depredação e abandono. Mas antes mesmo de ser anunciado oficialmente, o projeto já ganhou um defensor: Charles Chaplin. Ontem, o ator que ganha a vida como estátua viva no Centro da cidade fez campanha pela adoção do Pirulito da Praça Sete. (Págs. 1 e 26)

Em três meses, Dilma enquadra oito ministros

As broncas da presidente já ganharam fama na Esplanada dos Ministérios e fizeram com que integrantes do primeiro escalão adotem postura mais recatada nas ações e entrevistas, além de cobrar eficiência de seus subordinados. (Págs. 1 e 3)

Biocombustíveis: Energia limpa tem só 1,5% dos investimentos

Apesar de Lula ter virado garoto-propaganda do etanol, Petrobras investirá US$ 192 bilhões dos seus recursos em petróleo e apenas US$ 3,5 bilhões em fontes de energia alternativa até 2014. (Págs. 1 e 11)

Mais qualidade: Queijo mineiro será produto tipo exportação

Fabricantes de todo o estado poderão legalizar a produção e conquistar o mercado externo. Falta apenas a regulamentação da Lei 19.492, publicada em janeiro, que amplia cadastramento restrito hoje a cinco regiões. (Págs. 1 e 12)

Kadafi ataca rebeldes. Brasileiro é libertado

Ditador usa tanques para atacar opositores na cidade de Ras Lanuf e aviões em Brega, outro pólo petrolífero no Leste do país. Jornalista brasileiro foi solto após oito dias em cativeiro. (Págs. 1, 18 e 19)

Caratinga

Câmara vai investigar loteamento de cargos (Págs. 1 e 7)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

 

Manchete: Menos homicídios e mais mortes no trânsito

SDS registrou 67 assassinatos no Estado, da 0h de sexta-feira à meia-noite da terça, contra 80 de 2010. Este ano, nenhum caso ocorreu nos focos de folia. Nas estradas pernambucanas, número de óbitos no Carnaval subiu de quatro para nove. (Pág. 1)

Jornalista brasileiro é libertado pela Líbia (Pág. 1)

 

Chuva mata nove pessoas no interior do Rio Grande do Sul (Pág. 1)

 

Mais Saúde (Pág. 1)

 

————————————————————————————

Zero Hora

 

Manchete: Calamidade no Sul

Enxurrada mata pelo menos oito em São Lourenço, produz cenas de desespero de famílias obrigadas a fugir das águas e rompe ligação da BR-116 entre a Capital e a região de Pelotas.

RS carece de aparelho que poderia salvar vidas. (Págs. 1, 4, 5, 8, 10, 12 e Editorial, 20)

Foto legenda: Em São Lourenço do Sul, “a água chegou como um tsunami”, conforme o vice-governador Beto Grill, ex-prefeito do município, o mais castigado pela chuvarada (Pág. 1)

Aperto no RS: Tarso prepara cortes para cobrir rombo

Piratini detalhará até o final do mês como será ajuste de despesas. (Págs. 1, 14 e 16)

Clipping Radiobras

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.