Trabalho aos domingos só com acordo – Ganhos com arbitragem –  Ministra quer ampliar licença-maternidade – Droga ineficaz faz juiz manter pena contra laboratório – Atraso na governança – Ficha Limpa passa no STF e vai barrar político condenado por órgão colegiado  – Consolidação logística – Laboratórios pressionam EUA por sanções ao Brasil – Ficha Limpa passa e bane Roriz até 2023 …

O Globo

Manchete: Candidato ficha-suja está fora da eleição municipal

Por 7 votos a 4, STF decide que Lei da Ficha Limpa já valerá este ano

Numa decisão histórica, e depois de dois dias de adiamentos, o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou ontem, por sete votos a quatro, a constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa e decidiu que a norma já poderá ser aplicada nas eleições municipais deste ano. Dos 11 ministros, votaram a favor da Ficha Limpa Joaquim Barbosa, Luiz Fux, Cármen Lúcia, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Ayres Britto e Marco Aurélio Mello. Já José Antonio Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cezar Peluso, o presidente da Corte, foram contra. Políticos condenados em segunda Instância ou por um colegiado e aqueles que renunciaram ao mandato para escapar de uma cassação – como o ex-senador Joaquim Roriz e o ex-presidente da Câmara e atual prefeito Severino Cavalcanti, por exemplo – ficam proibidos de ser candidatos. Para os quatro ministros contrários à lei, ela fere o princípio da presunção de inocência e atinge direitos assegurados pela Constituição. Já Ayres Britto, um dos sete que votaram pela validade da lei, destacou que as novas regras estão em sintonia com os princípios da probidade e da moralidade previstos na Constituição. Movimentos pela ética na política e contra a corrupção comemoraram a decisão do STF. (Págs. 1, 3, 4, 9, Merval Pereira e editorial “Ficha Limpa é lição de democracia”)

BC: crescimento foi só de 2,79% em 2011

O Banco Central informou ontem que a economia brasileira cresceu, no ano passado, abaixo do esperado pelo governo e pelo mercado. De acordo com as estimativas do BC, a taxa teria ficado em 2,79% e também muito inferior aos 7,5% registrados em 2010. A divulgação do cálculo oficial, no entanto, fica por conta do IBGE, que só revelará o índice no início de março. Os números fizeram analistas revisarem estimativas para 2012. (Págs. 1 e 25)

Condenação de jornal no Equador gera revolta

A sentença que condenou a três anos de prisão os donos e um colunista do “El Universo”, principal jornal do Equador, além de impor uma multa de US$ 40 milhões, foi criticada por entidades internacionais, que alertaram sobre o ataque a liberdade de imprensa no país. O presidente Rafael Correa, que moveu a ação e recentemente trocou os juízes da corte, acompanhou o julgamento. (Págs. 1 e 33)

Metástase em Chávez ameaça sua reeleição

Exames do presidente Hugo Chávez, analisados por médicos brasileiros, indicam que o câncer está em processo de metástase e se alastra para o fígado, revelou o colunista Merval Pereira em seu blog. Este cenário ameaça a reeleição, em outubro. (Págs. 1 e 34)

Capitão que comandava UPP é preso

Ex-comandante da UPP do São Carlos, um capitão PM foi preso, junto com um soldado da UPP Fallet/Fogueteiro e nove traficantes, acusado de receber propina para não reprimir o tráfico. Na Baixada, o índice de homicídios dolosos em janeiro caiu 46%. (Págs. 1, 22 e 23)

Assassino de Eloá condenado a 98 anos

Três anos e quatro meses após o crime, o motoboy Lindemberg Alves foi condenado ontem a 98 anos e dez meses de prisão pela morte da ex-namorada Eloá Pimentel. Ele não poderá recorrer em liberdade e deverá ficar ao menos 12 anos em regime fechado. (Págs. 1 e 14)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Lei da Ficha Limpa passa no Supremo e já vale neste ano

Após 11 sessões de julgamento, STF aprova inelegibilidade de políticos condenados por órgãos judiciais colegiados

A Lei da Ficha Limpa, que torna inelegíveis políticos condenados por órgãos judiciais colegiados, é constitucional e será integralmente aplicada a partir das eleições deste ano, decidiu ontem o Supremo Tribunal Federal, após 11 sessões de julgamento. Os ministros teriam de decidir ainda se diminuiriam o prazo de inelegibilidade estipulado pela lei. Até o fechamento desta edição, essa decisão ainda não havia sido tomada. Da forma como foi aprovada no Congresso, um político condenado por órgão colegiado fica inelegível até o trânsito em julgado do processo. Depois, permanece inelegível durante o cumprimento da pena e, terminada a pena, ainda está proibido de se candidatar por mais oito anos. Pela proposta que estava sendo discutida pelos ministros do STF, o período de oito anos começaria a contar a partir da condenação e, quando terminada a pena, o político já poderia se candidatar. (Págs. 1 e Nacional A4)

Roriz: inelegível até 2023

O ex-governador Joaquim Roriz (PSC) ficará proibido de se candidatar até 2023, quando estará com 86 anos. Ele renunciou ao mandato de senador em 2007. (Págs. 1 e Nacional A4)

Relatório do BC diz que PIB do País cresceu 2,72% em 2011

Considerado uma prévia do PIB, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central mostra que a economia do País cresceu 2,72% em 2011, ritmo menor até que as previsões mais pessimistas do governo, de 3%. Apesar disso, os dados estão dentro do esperado pelo mercado financeiro e reforçaram a análise de que o “fundo do poço” ficou para trás, já que a atividade econômica voltou a crescer no final do ano. (Págs. 1 e Economia B1 e B4)

Lindemberg é condenado a 98 anos, mas pode cumprir até 26

Lindemberg Alves, de 25 anos, foi condenado a 98 anos e 10 meses de prisão por assassinar a ex-namorada Eloá Pimentel, de 15. Ele a matou após tê-la mantido como refém por cerca de 100 horas, em drama transmitido ao vivo pela TV, em 2008. A juíza Milena Dias aplicou pena máxima a todos os crimes, e a multidão que se aglomerou diante do tribunal, em Santa André, festejou. Lindemberg deve ficar no máximo mais 26 anos e 4 meses preso. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)

Milena Dias
Juíza

“O réu agiu com frieza, premeditadamente, em razão de orgulho e egoísmo”

Ana Cristina Pimentel
Mãe de Eloá

“Não vou ter a minha filha de volta, mas pelo menos vou ter justiça”

ONU endossa plano árabe que pede a saída de Assad

Com o voto do Brasil e de mais 136 países, a Assembleia-Geral da ONU aprovou ontem uma resolução endossando o plano da Liga Árabe que pede ao ditador sírio, Bashar Assad, que deixe o poder. Rússia e China votaram contra. Segundo o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, as ações militares do governo sírio contra a oposição certamente podem ser classificadas como crimes contra a humanidade. (Págs. 1 e Internacional A10)

Europa quer intervenção

Resolução do Parlamento Europeu quer corredores de ajuda humanitária na Síria. (Págs. 1 e Internacional A10)

Droga ineficaz faz juiz manter pena contra laboratório

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região manteve sentença que obriga o laboratório farmacêutico Eli Lilly do Brasil a ressarcir nove famílias cujos filhos morreram durante tratamento contra câncer na década de 80 em Campinas (SP). As crianças foram tratadas com lotes ineficazes do medicamenta Oncovin. Os valores da indenização não foram definidos. O laboratório não se pronunciou e ainda pode recorrer. (Págs. 1 e Vida A14)

Incêndio em Honduras matou preso brasileiro (Págs. 1 e Internacional A13)

Ministra quer ampliar licença-maternidade (Págs. 1 e Vida A15)

Feriado terá o triplo de bafômetros na estrada

A Polícia Rodoviária fará, a partir de hoje e durante o carnaval, operações nas estradas estaduais de São Paulo com 349 bafômetros, o triplo dos equipamentos usados no feriado do ano passado. (Págs. 1 e Cidades C8)

Esportes: Sem meia-entrada

Relator da Lei da Copa exclui benefício para estudantes. (Págs. 1 e E4)

Dora Kramer

Prevenção de danos

O Palácio do Planalto teme muito mais a posição dos evangélicos do que a oposição dos partidos nas eleições. (Págs. 1 e Nacional A6)

Timothy Garton Ash

Alemanha e Europa

A Alemanha manda na zona do euro, mas não queria esse posto. Estamos diante de um exemplo perfeito da lei das consequências imprevistas. (Págs. 1 e Visão Global A12)

Notas & Informações

Promessa vazia, corte de vento

O corte de R$ 55 bilhões dos gastos orçamentários vem com o selo da baixa credibilidade. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Ficha Limpa passa e bane Roriz até 2023

Supremo confirma a constitucionalidade da lei que torna o ex-governador inelegível. A regra vale para as disputas municipais de outubro

Por 7 votos a 4, o Supremo Tribunal Federal sacramentou a norma que torna inelegíveis candidatos condenados por órgão colegiado ou que renunciaram ao mandato para escapar da cassação. Esse segundo caso se aplica ao ex-governador Joaquim Roriz, que está impedido de disputar eleições até 2023. O debate sobre a Ficha Limpa dividiu-se no confronto de duas ideias principais. Os ministros favoráveis à lei argumentaram que ela atende a exigência constitucional de probidade administrativa a cidadãos em funções públicas. O grupo contrário ressaltou que a norma fere o princípio da presunção da inocência, pois a inelegibilidade só poderia ser aplicada em casos de condenação definitiva. A Lei da Ficha Limpa será aplicada as eleições municipais de outubro. (Págs. 1, 2 e 3)

ONGs na ativa

Ministério do Trabalho prorroga convênios com entidades suspeitas de fraudes na gestão de Lupi. (Págs. 1 e 4)

Novo mascote

A presidente foi presenteada no Palácio do Planalto com um cão da raça Labrador. (Págs. 1 e 5)

Menos é mais

Dilma defende corte de R$ 55 bi para ampliar investimentos. O aumento da carga tributária pode compensar as perdas. (Págs. 1, 11 e Visão do Correio, 14)

Vigilância maior nos aeroportos

Autoridades de setor aéreo vão aumentar a fiscalização no carnaval, quando a movimentação cresce 13%. Mas os passageiros devem ficar alertas e conhecer os direitos em caso de abusos das companhias. (Págs. 1 e 9)

Fotolegenda: Bate-bola de luxo

As obras em ritmo acelerado dão forma ao Estádio Nacional de Brasília e o futebol já assume seu lugar de honra na arena: um gramado foi instalado para um torneio entre operários. Enquanto o juiz não apita o início da partida, Antônio da Silva, Neudivan Castro e José Nilson trocam passes para testar a campo. (Págs. 1 e Super Esportes, 4)

Caso Eloá: Quase um século de condenação para o assassino

Ana Cristina, mãe da jovem morta por Lindemberg Alves, aprovou a decisão da Justiça paulista. Mas o motoboy só pode ficar preso por 30 anos. (Págs. 1 e 6)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Laboratórios pressionam EUA por sanções ao Brasil

A indústria farmacêutica americana pediu ao Representante Comercial dos Estados Unidos (USTR, na sigla em inglês) que coloque o Brasil em sua “lista prioritária de observação” devido a supostas violações a direitos de propriedade industrial. Os laboratórios alegam, por exemplo, dificuldades para registrar patentes de medicamentos no país.

A inclusão na lista prioritária do USTR sujeitaria o país a sanções comerciais, como a eliminação do Sistema Geral de Preferências (SGP), mecanismo que permite a países pobres e em desenvolvimento exportar produtos ao mercado americano com isenção do imposto de importação. Hoje, o Brasil está na chamada “lista de observação”. Dez países integram a lista prioritária, incluindo emergentes como China e Índia, além de economias desenvolvidas, como o Canadá. (Pág. 1)

Estados têm superávit fiscal maior

Os governadores dos principais Estados frearam os investimentos para fazer um superávit primário robusto no ano passado. Em um grupo de oito Estados – São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Bahia e Pernambuco -, apenas este último elevou os investimentos em 2011, em 9,69%.

Os investimentos dos demais totalizaram R$ 17,15 bilhões, com queda de 28,32% em relação a 2010. Foi essa redução que propiciou o avanço de 74,8% dos resultados primários. Embora com critérios diferentes dos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), dados do Banco Central indicam que os Estados elevaram o superávit de R$ 16,96 bilhões, em 2010, para R$ 29,65 bilhões no ano passado. A economia dos governos regionais passou de 0,45% para 0,72% do Produto Interno Bruto (PIB). (Págs. 1 e A14)

Egis promete melhorias já em Viracopos

A gestora francesa de aeroportos Egis colocou o Brasil no topo de suas prioridades e promete melhorias “imediatas” em Viracopos. Tendo como sócias as brasileiras Triunfo e UTC Participações, detém 10% do consórcio que ganhou a concessão do aeroporto paulista. À frente da tarefa de gerir um aeroporto com potencial para tornar-se o maior da América Latina na próxima década, o executivo francês Christian Rougnone, presidente da Egis, assegurou ao Valor que sua empresa está “pronta para o desafio”.

A companhia opera aeroportos de cinco países – Chipre, Costa do Marfim, Gabão, Congo e Polinésia Francesa – e o maior deles movimenta 5,5 milhões de passageiros por ano, o fluxo registrado em Viracopos em 2011. (Págs. 1 e B1)

Justiça veta IR em serviço no exterior

Uma empresa de São Paulo conseguiu uma decisão judicial que a libera de pagar Imposto de Renda sobre os valores que envia ao exterior para o pagamento de prestadores de serviços. A alíquota do imposto que incide sobre essas remessas é alta: de 15% para serviços técnicos e 25% para não técnicos. É a primeira decisão do Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região (São Paulo e Mato Grosso do Sul) favorável ao contribuinte. A questão ainda não chegou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), e nos tribunais regionais federais as decisões são divergentes.

Desde 2000, a Receita Federal passou a exigir que as empresas fizessem a retenção do IR na fonte nas remessas de pagamento por serviço prestado no exterior. Em 2005, uma empresa de turismo paulista propôs medida judicial preventiva para afastar a possibilidade de ser autuada. Na ação, a empresa pede que a Justiça a libere da obrigação de reter o IR na fonte. Segundo o advogado Leonardo Andrade, a maioria dos países com os quais sua cliente possui contratos são signatários de tratados com o Brasil para evitar a bitributação. (Págs. 1 e E1)

Nova restrição prejudica a laranja brasileira nos EUA

Já prejudicados pelas recentes restrições americanas ao uso do carbendazim, os produtores brasileiros de suco de laranja enfrentam agora um novo desafio, que poderá ter consequências mais sérias para o setor. A empresa Tropicana, controlada pela PepsiCo, não vai mais vender suco de laranja integral pronto para beber no varejo dos EUA, com o argumento de que suas margens de lucro sumiram e seus consumidores preferem o produto diluído em água, na forma de refrescos ou néctares à base de laranja, adoçados ou não. Nessas bebidas, o suco de laranja representa entre 20% e 65% do volume total.

A esperança dos brasileiros é que esse tipo de decisão se restrinja à Tropicana. Se outras empresas seguirem o exemplo, as vendas de refrescos e néctares à base de laranja terão de crescer muito para compensar a perda de volume nas exportações. “É um problema dez vezes pior que o provocado pelo carbendazim”, afirma uma fonte do setor. (Págs. 1 e B12)

‘Subprime’ volta a dar bons lucros

A crença dos investidores de que o pior já passou no mercado imobiliário dos EUA está reacendendo o interesse nos outrora tóxicos ativos que estiveram no centro da crise financeira. O preço de alguns títulos de dívida com alto risco de inadimplência e lastreados em hipotecas “subprime” – aquelas outorgadas antes da crise para tomadores com histórico de crédito duvidoso – alcançaram rentabilidade de dois dígitos percentuais neste ano, com um índice bastante acompanhado pelo mercado chegando a 14%.

A disparada atraiu investidores de volta para uma área do mercado de crédito que foi castigada entre 2007 e 2009 e se mostrou volátil desde então. (Págs. 1 e C1)

Empresas de cartões disputam espaço no comércio eletrônico

As empresas de cartões entraram na disputa dos quase R$ 20 bilhões em vendas e 8 milhões de novos clientes (só em 2011) do comércio eletrônico. A competição cresce principalmente no segmento de “gateway” – responsável pela captura e processamento dos pagamentos das vendas on-line. A Redecard, ainda fora do segmento, negocia a compra de uma empresa do ramo. A Braspag, que pertence à Cielo, acaba de fechar parceria com a americana SafetyPay.

Não são apenas as credenciadoras que estão de olho nesse filão. As bandeiras internacionais Visa e Mastercard se preparam para entrar na disputa. A Visa trouxe ao país em 2011 a operação da CyberSource. A Mastercard, que comprou a britânica DataCash, espera fechar seu primeiro contrato com uma varejista no Brasil até meados do ano. (Págs. 1 e C1)

Ficha Limpa passa no STF e vai barrar político condenado por órgão colegiado (Págs. 1 e A7)

Itália quer tributar a igreja

O governo italiano quer acabar com a imunidade da Igreja Católica em relação aos tributos imobiliários. A cobrança, que poderia render mais de €1 bilhão, só incidiria sobre imóveis utilizados com fins comerciais. (Págs. 1 e A10)

Atraso na governança

Metade das empresas listadas no Novo Mercado e nos níveis 1 e 2 de governança corporativa da bolsa ainda não adaptou o estatuto à reforma do regulamento desses segmentos, em vigor desde maio. (Págs. 1 e B2)

Consolidação logística

Ainda bastante pulverizado, o setor de transporte e logística no Brasil passa por um momento de consolidação de grandes grupos. O número de operações no ano passado alcançou o recorde de 44 negócios, com crescimento de 17%. (Págs. 1 e B6)

Indústria de defesa

Depois de desenvolver e entregar as primeiras seis unidades do Centro de Operações de Artilharia Antiaérea ao Exército Brasileiro, de uma encomenda total de nove, a OrbiSat, controlada pela Embraer Defesa, busca novos clientes no mercado externo. (Págs. 1 e B7)

Ganhos com arbitragem

Enquanto as moedas emergentes continuarem a se valorizar — com exceção do yuan —, prosperam as operações de arbitragem. Pegar empréstimos em dólar e iene para investir em divisas de emergentes já deu retorno médio de 5,5% no ano, segundo o IIF. (Págs. 1 e C2)

Trabalho aos domingos só com acordo

O Tribunal Superior do Trabalho estabeleceu ontem que o trabalho aos domingos e feriados no comércio varejista depende de acordo coletivo com o sindicato dos trabalhadores. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Claudia Safatle

Sem o BNDES, o crédito bancário para a realização de negócios no país estaria hoje onde estava há pouco mais de três anos. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Maria Cristina Fernandes

Kassab entrou no jogo para ir além do espaço de fiel da balança entre petistas e tucanos hoje ocupado pelo PMDB. (Págs. 1 e A8)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: O perigo continua

Serpentina metalizada que causou morte de 16 pessoas segue à venda oferecendo o mesmo risco

Uma no depois de uma serpentina metalizada alcançar, fechar curto e fazer romper um fio de alta tensão, que atingiu trio elétrico matando 16 pessoas e ferindo 55 em Bandeira do Sul, no Sul de Minas, diversas marcas do produto permanecem nas lojas. De lá para cá, a única providência do poder público foi exigir que os importadores anexassem nos lançadores do artefato, em geral chineses, alerta em português para evitar o uso perto da rede elétrica. A ameaça de outra tragédia, porém, prossegue e é bem real. Apedido do Estado de Minas, as serpentinas metálicas foram testadas em laboratório da UFMG, que comprovou: “Os produtos conduzem eletricidade e podem causar curto-circuito na rede aérea se ficarem entrelaçados nos cabos de energia”.

Risco 1: Todos conduzem eletricidade

Três tipos de lançadores de serpentina metalizada foram reprovados em exame de laboratório na UFMG.

Risco 2: A pressão pode machucar

Há o perigo de, no lançamento por ar comprimido, peças se soltarem e atingirem quem está por perto.

Confira onde estão os trechos críticos das estradas que cortam Minas em que as chuvas causaram mais estragos. (Págs. 1, 19, 22 e 23)

STF decide pela validade da Ficha Limpa

Ministros foram favoráveis à aplicação da lei que impede político condenado em segunda instância a se candidatar a partir deste ano. (Págs. 1, 3 e 4)

Agora, só rezando…

Desativação dos alarmes das igrejas históricas de Minas deixa seus acervos mais vulneráveis a roubo

Ministério Público denuncia que os contratos de 2011 com as empresas de segurança que instalaram os equipamentos em 40 templos não foram renovados pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha). A ausência da vigilância facilita a ação de ladrões, como os que levaram de Itacambira, no Norte de Minas, cinco imagens sacras do século 18, entre as quais as de Santo Antônio e São Miguel. (Págs. 1, 21 e o Editorial ‘Um vacilo imperdoável’, 10)

Tablets: Minas terá fábrica de telas para IPad

Fontes do governo federal afirmam que unidade para fabricação de telas de cristal líquido da taiwanesa Foxconn, que produz o tablet da Apple, será montada na Grande BH. Investimento é de US$ 2,5 bilhões. Proximidade a aeroporto, mão de obra especializada e distância do litoral pesaram a favor. (Págs. 1 e 12)

Começa a faltar gasolina na capital (Págs. 1 e 13)

Parlamentares antecipam a folia de Momo

Baixo quórum na Câmara de Belo Horizonte, na Assembleia Legislativa de Minas e no Congresso Nacional às vésperas do feriado adiou sessões e condução de projetos para depois do carnaval. (Págs. 1 e 6)

Morte de Eloá: Ex-namorado pega 98 anos de cadeia (Págs. 1 e 8)

Balanço de 2011: BMG lucra R$ 583,5 mi após comprar 2 bancos (Págs. 1 e 15)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Ficha Limpa intensifica combate à corrupção

STF garante legalidade de norma que já vale para as eleições deste ano. (Págs. 1 e 16)

Festa da Uva: Dilma defende medidas de proteção ao vinho nacional

Na abertura do evento em Caxias do Sul, presidente autografou escultura de cacho de uvas de cristal. (Págs. 1, 8 e Rosane de Oliveira, 12)

Rodoviária da Capital: Passarela pode ser usada a partir de hoje

Interditada desde outubro, estrutura passou por reforma e ganhou segurança. (Págs. 1 e 48)

Caso Eloá: 98 anos de prisão para Lindemberg

Em julgamento de quatro dias, réu foi condenado pela morte da ex-namorada. (Págs. 1 e 44)

Passo Fundo: Presos pagam para sair da cadeia à noite

Dois agentes penitenciários são suspeitos de facilitar liberação. (Págs. 1 e 45)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Economia retoma crescimento forte só no segundo semestre

O próprio ministro da Fazenda, Guido Mantega, já admite que o retorno de uma economia robusta ainda demora. “No segundo semestre, devemos ter um PIB acima de 5%”, estima. Prévia do BC indica que o Brasil cresceu apenas 2,79% em 2011. (Págs. 1 e 6)

Proposta de ajuste é humilhante, diz Grécia

“Quem é o sr. Schäuble (ministro das Finanças alemão) para zombar da Grécia?” Assim reagiu o presidente grego, refletindo indignação crescente no país. (Págs. 1 e 36)

“O aeroporto de Guarulhos vai mudar no curto prazo”

O presidente da Invepar, Gustavo Rocha, em entrevista ao BRASIL ECONÔMICO, assegura que os usuários vão notar as mudanças assim que o grupo assumir a administração. (Págs. 1 e 4)

GE investe em projeto de biogás inédito no Brasil (Págs. 1 e 23)

Empresário quer ser Eike Batista das micros (Págs. 1 e 32)

Quando o risco vira proteção

Com a queda dos juros, a saída é arriscar. O fundo de capital protegido pode ser uma opção. (Págs. 1 e 34)

Retomada de aço

Melhora da economia americana e Brasil em alta garantem lucro da Gerdau, de André Johannpeter. (Págs. 1 e 22)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.