No seu bolso: Imposto de senadores vai custar R$ 10,3 mi; Em dívida com a Receita Federal, parlamentares têm até 3 de outubro para sanar contas, que serão pagas pelo Senado… – Banco do Brasil e BNB também encerram greve; Servidores seguem decisão dos demais bancários, que trabalharam ontem. Pessoal dos Correios deve voltar ainda hoje por ordem da Justiça… – Consumidor: Anatel dá ultimato às TVs por assinatura; As empresas Net/ClaroTV, GVT, Sky, Oi e Embratel têm 30 dias para apresentarem um plano de investimento e de melhoria dos serviços. A medida foi tomada pelo crescimento do número de reclamações dos usuários, que dobrou em menos de um ano…

O Globo

Manchete: A hora do mensalão – STF condena aliados do PT por corrupção passiva

Ministros punem 9 réus ligados a PP, PR e PMDB por receberem dinheiro do esquema

Entre eles estão o delator do mensalão, Roberto Jefferson (PTB) e o deputado Valdemar Costa Neto (PR). Votação do capítulo será concluída na segunda-feira, com complemento da análise sobre formação de quadrilha

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) já condenou ao menos nove de 13 réus ligados ao PP, PL (atual PR) e PMDB por receberam dinheiro do mensalão entre 2003 e 2004. Três deles foram condenados tanto pelos crimes de formação de quadrilha quanto por lavagem de dinheiro, caso de Valdemar Costa Neto. Outros cinco, como Roberto Jefferson, foram punidos até agora só por corrupção passiva, e um deles, Enivaldo Quadrado, dono da empresa Bônus Banval, apenas por lavagem. O julgamento do capítulo continuará na segunda-feira. (Págs. 1, 3, 4 e Merval Pereira)

Jefferson pode ter pena menor por delatar (Págs. 1 e 3)

Novo round no Supremo

Após os embates com Ricardo Lewandowski no julgamento do mensalão, o ministro Joaquim Barbosa atacou Marco Aurélio Mello, a quem chamou de exibicionista e um obstáculo para qualquer presidente do STF. Foi uma resposta ao colega, que criticara seu estilo beligerante. (Págs. 1 e 4)

Newtão reclama do ‘peso’ do PT (Págs. 1 e 11)

Russomano cai 5 pontos

Candidato do PRB tem 30% em São Paulo, segundo Datafolha; Serra está com 22%; e Haddad, com 18%. No Rio, Paes lidera com 55%, Freixo tem 19%. TSE dá sinal verde e tropas federais chegam ao Rio no domingo. (Págs. 1 e 6 a 14)

Catalunha aprova plebiscito

O Parlamento catalão aprovou uma consulta popular com o objetivo de tomar a região independente da Espanha. O governo em Madri informou que recorrerá ao Tribunal Constitucional. “São os espanhóis que decidem sobre a organização territorial do Estado” disse a vice-presidente do governo Rajoy. A Espanha terá aumento de impostos e corte de gastos. Pretende ainda aumentar a idade para aposentadoria e congelar salários do funcionalismo. (Págs. 1, 34 e 41)

Além da linha vermelha

O premier Benjamin Netanyahu traçou a “linha vermelha” que não poderá ser cruzada pelo Irã em seu programa nuclear e pediu um ultimato à ONU. O premier de Israel, país que teria o único arsenal do Oriente Médio, alegou que faltam poucos meses para que o Irã obtenha a bomba. (Págs. 1 e 40)

Federais querem cota só em 2013

Reitores argumentam que, em 19 de 59 universidades, editais de vestibular já foram lançados. Decisão depende de Dilma, que recebeu do MEC dois textos para decreto de regulamentação. (Págs. 1 e 15)

Mais inflação e menos crescimento

O Banco Central aumentou para 5,2% a previsão de inflação para este ano, ao mesmo tempo que cortou projeção para crescimento da economia, de 2,5% para 1,6%. (Págs. 1, 31 e Míriam Leitão)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Mensalão o julgamento – STF condena Roberto Jefferson

Delator do esquema e mais 7 são culpados por corrupção * Ministros confirmam pagamento em troca de apoio no congresso * Lula diz que compra de voto na gestão FHC não foi apurada

Sete anos, três meses e 22 dias depois de revelar à Folha o mensalão, o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) foi condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por corrupção passiva, crime punido com pena de 2 a 12 anos de prisão.

O Supremo confirmou a tese central da acusação, de que o esquema foi organizado pelo PT para corromper congressistas e partidos na primeira gestão de Lula. Outros sete réus, incluindo líderes partidários, foram condenados por corrupção.

Jefferson foi considerado culpado ppr 6 dos 10 ministros — os outros quatro votarão na semana que vem.

Ex-presidente do PTB, ele admitiu ter recebido R$ 4,5 milhões, que disse ser dinheiro de caixa dois – tese derrubada pelos ministros.

Para quatro deles (Ayres Britto, Joaquim Barbosa, Luiz Fux e Gilmar Mendes), ficou claro que houve compra de votos no Congresso.

Lula acusou o governo de FHC de não investigar o pagamento a deputados para aprovar a reeleição. (Págs. 1 e Poder A4)

Marcelo Coelho

Para Supremo, uso de dinheiro não muda o fato da corrupção. (Págs. 1 e Poder A8)

Igor Gielow

Jefferson e Dirceu são como irmãos enlaçados num destino trágico. (Págs. 1 e Opinião A2)

Russomanno perde 5 pontos; Haddad sobe e empata com Serra

Em oito dias, Celso Russomanno (PRB) caiu cinco pontos percentuais no Datafolha, passando de 35% para 30% das intenções de voto para prefeito de SP.

Ele se mantém na liderança, oito pontos à frente de José Serra (PSDB). O tucano oscilou um ponto para cima (está com 22%) e voltou ao empate técnico com Fernando Haddad (PT), que subiu três pontos (tem 18%).

Essa é a primeira queda de Russomanno fora da margem de erro, que é de dois pontos percentuais, e coincide com a intensificação dos ataques dos rivais. No segundo turno, o candidato do PRB venceria tanto Serra (50% a 34%) como Haddad (49% a 34%). (Págs. 1 e Poder A10)

Análise

Nunca um petista teve uma intenção de voto tão baixa nessa época em São Paulo em 20 anos, escreve Fernando Rodrigues. (Págs. 1 e Poder A19)

Após prisão de executivo, Google tira vídeo do ar

O Google bloqueou o vídeo com ataques a um candidato de Mato Grosso do Sul que levou à prisão de seu diretor-geral no Brasil, Fabio José Silva Coelho.

O executivo, já solto, afirmou à Polícia Federal que não tinha meios técnicos para remover as imagens do YouTube e lamentou não ter podido discutir o caso com a Justiça Eleitoral. (Págs. 1 e Poder A20)

BC corta previsão e confirma PIB visto como ‘piada’ por Mantega (Págs. 1 e Mercado B1)

Fotolegenda: Beijo roubado

A vendedora Talita Coelho beija o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, durante caminhada na rua José Paulino, no Bom Retiro. (Págs. 1 e Poder A13)

Editoriais

Leia “Censura em rede”, sobre decisões judiciais contra o direito de expressão, e “Liberdade ameaçada”, acerca de ultimato da presidente argentina. (Págs. 1 e Opinião A2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: STF condena delator do mensalão e vê compra de voto

Roberto Jefferson foi condenado pelo fato de ele e o PTB terem se beneficiado; tese do caixa 2 foi rejeitada

Sete anos após ter revelado a existência de pagamentos a parlamentares da base do governo Lula, o ex-deputado Roberto Jefferson foi condenado pela maioria do STF pelo fato de ele e o PTB terem sido beneficiados. Ontem, Jefferson pediu licença da presidência do partido. O deputado Valdemar Gosta Neto (PR-SP, ex-PL) e os ex-deputados José Borba (ex-PMDB, hoje no PP), Pedro Corrêa (PP-PE), Romeu Queiroz (PTB-MG) e Bispo Rodrigues (PL-RJ) também foram condenados. Com 29 sessões do julgamento do mensalão, seis dos 12 ministros rechaçaram, em seus votos ou em apartes, a tese da defesa segundo a qual os pagamentos foram caixa dois de campanha. Eles apontaram compra de votos no Congresso. O deputado Pedro Henry (PP-MT) recebeu até ontem cinco votos pela condenação. (Págs. 1 e Nacional A4 e A6)

Carmen Lucia
Ministra do STF

“Eu não gostaria que a 10 dias da eleição o jovem desacreditasse da política por causa de erro de um ou de outro”

Russomanno cai pela 1ª vez, Serra tem 22% e Haddad, 18%

O candidato Celso Russomanno (PRB) caiu cinco pontos porcentuais em uma semana (35% para 30%), segundo pesquisa Datafolha sobre a eleição em SP divulgada ontem. Fernando Haddad (PT) subiu de 15% para 18% e José Serra (PSDB) oscilou de 21% para 22%. Serra e Haddad voltaram à situação de empate técnico – na pesquisa anterior, o tucano tinha seis pontos de vantagem. No segundo turno, Russomanno venceria Serra (50% a 34%) e Haddad (49% a 34%). A margem de erro é de dois pontos. (Págs. 1 e Nacional A10)

PRB busca chefe de fato para plano

A campanha de Celso Russomanno (PRB) começou a procurar um coordenador para o programa de governo do candidato, depois que o Estado revelou ontem que Carlos Baltazar tem outro nome e não exerce a função. Russomanno negou que o funcionário fosse ‘laranja’. (Pág. 1 e A8)

BC prevê PIB de 1,6% e indica que juro não vai subir

Relatório do Banco Central divulgado ontem prevê menos crescimento e mais inflação, além de sinalizar que a taxa básica de juros não deve aumentar em 2013. A previsão de crescimento da economia em 2012 caiu de 2,5% para 1,6%, índice classificado como “piada” pelo ministro Guido Mantega (Fazenda) há três meses. O BC prevê, no entanto, que a economia deve crescer a um ritmo de 3,3% no fim do primeiro semestre de 2013. (Págs. 1 e Economia B1)

2,2% é a queda na taxa de investimento prevista pelo Banco Central

Boca de urna

De cima para baixo, os candidatos à Prefeitura de São Paulo José Serra (PSDB), Fernando Haddad (PT) e Gabriel Chalita (PMDB) ganham beijos de eleitores. Celso Russomanno (PRB) visitou uma cooperativa de transporte público. (Págs. 1 e Nacional A8)

Israel pede na ONU limite a plano do Irã (Págs. 1 e Internacional A16)

Fernando Gabeira

A hora do lobo

O PT tenta, mais uma vez, contestar evidências. Mas as do mensalão, mostradas na TV e julgadas pelo STF, estão coalhadas de fatos. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações

O humor negro do BC

Relatório tende para o humorismo ao analisar desempenho da economia e tendência dos juros. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: O golpista brasileiro que enganou o mundo

Goiano preso em Brasília vivia de farras e viagens usando cartões corporativos de multinacional

Perto da história de Douglas Augusto de Lima Santos, o cinematográfico golpe de Leonardo DiCapprio no filme Prenda-me se for capaz é fichinha. O playboy de 21 anos que mantinha uma empresa de fachada nos EUA viajou o mundo como bem quis. E sem tirar um tostão do bolso: a diversão era mantida por meio do furto cibernético de cartões corporativos. Ele lesou mais de 400 multinacionais e gastava sem dó. Chegou a torrar R$ 8,3 milhões em Dubai. Alugou um jatinho por US$ 40 mil para levá-lo de Londres a Nova York. E tinha até cartão com o símbolo da Casa Branca assinado pelo casal Obama (veja ao lado). A carreira do bon vivant se encerrou ontem em Brasília: ele foi preso em flagrante num hotel de luxo da cidade quando tentava aplicar mais um de seus golpes. (Págs. 1, 21 e 22)

Consumidor: Anatel dá ultimato às TVs por assinatura

As empresas Net/ClaroTV, GVT, Sky, Oi e Embratel têm 30 dias para apresentarem um plano de investimento e de melhoria dos serviços. A medida foi tomada pelo crescimento do número de reclamações dos usuários, que dobrou em menos de um ano. (Págs. 1 e 11)

Ritmo lento: O PIB que era uma piada virou realidade

O ministro Guido Mantega desdenhou das previsões do mercado de que a economia cresceria 1,5% este ano. Ontem, o próprio BC estimou o índice em 1,6%. Já a inflação, em alta, pode chegar a 5,2%. (Págs. 1 e 10)

Aviação: Imposto alto pode esvaziar o Aeroporto JK

As empresas aéreas ameaçam transferir conexões de voos para outros estados caso o ICMS sobre o combustível na cidade continue em 25%. O GDF estuda reduzir a alíquota. (Págs. 1 e 12)

A vuvuzela tupiniquim

Carlinhos Brown criou a caxirola, instrumento que promete virar o “barulho oficial” da Copa no Brasil. Ontem, a Fifa divulgou os horários dos jogos: em julho, período de baixa umidade, Brasília terá cinco partidas às 13h.
(Págs. 1 e Super Esportes, 4 e 5)

Mensalão faz Joaquim e Marco Aurélio azedarem o clima no STF

Um dia depois de o relator do mensalão ser duro com Lewandowski — ao sugerir que o revisor fazia vista grossa sobre os autos do processo —, o ministro Marco Aurélio Mello levanta dúvida sobre a capacidade de Joaquim Barbosa presidir o Supremo. “Como é que ele vai coordenar o tribunal? Como vai se relacionar com os demais órgãos e demais poderes?”, questionou. Joaquim se queixou com o presidente da Corte, Ayres Britto. (Págs. 1 e 2 a 5)

Calote: Envergonhados, alguns senadores pagam imposto

Cinco parlamentares criticam colegas e decidem quitar o IR não recolhido sobre os 14° e 15° salários. Ontem mesmo, a senadora Ana Amélia (PP-RS) pagou R$ 22,8 mil à Receita. (Págs. 1 e 7)
————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Em nova “cruzada”, governo decide cortar tarifas do BB

O Banco do Brasil (BB) anuncia hoje a redução de um grupo de sete tarifas cujos valores foram reajustados no início do ano. O corte atende a uma decisão do Ministério da Fazenda, que pretende forçar os bancos privados, a partir do exemplo do BB, a também diminuir suas tarifas. A medida dá início a uma nova cruzada do governo para forçar a redução dos custos financeiros.

Em reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, dirigentes do BB alegaram que não corrigiam suas tarifas desde 2008. O banco explicou que os reajustes, em alguns casos, não chegaram a repor a inflação do período. Mantega argumentou, por sua vez, que este não é o melhor momento para elevar tarifas. “O esforço agora é para reduzir juros para o investidor e o consumidor”, disse ao Valor um integrante da equipe econômica. “Não cabe aumento de tarifas”. (Págs. 1 e C5)

BC prevê pouca expansão do investimento

O Banco Central não parece convencido de que as recentes medidas adotadas pelo governo para acelerar o ritmo dos investimentos terão efeito no curto e médio prazos. Para a autoridade monetária, o consumo continuará puxando o Produto Interno Bruto (PIB) nos próximos trimestres.

Nas estimativas do Relatório de Inflação, divulgado ontem, o BC projeta alta de apenas 1,4% para a Formação Bruta de Capital Fixo, indicador de investimentos, nos quatro trimestres que terminarão em junho de 2013, percentual muito inferior ao esperado para o PIB (3,3%) ou para o consumo das famílias (4,5%), indicando dilemas para a gestão da política monetária, já que a demanda deverá continuar crescendo muito acima da oferta. (Págs. 1 e A3)

Fotolegenda: Momento difícil

A TIM Brasil encara “um momento difícil”, mas seu presidente, Andrea Mangoni, detalhou ao “Valor” os planos para tentar mudar sua imagem desgastada e os novos investimentos em 4G. (Págs. 1 e B3)

Valor da Petrobras cai R$ 65 bi em dois anos

Dois anos depois da capitalização da Petrobras, as ações da estatal não despertam entusiasmo entre os investidores. Com base acionária 48% maior, o valor de mercado da empresa agora é de R$ 303 bilhões, R$ 65 bilhões a menos que em 27 de setembro de 2010, quando a megaoferta foi encerrada na bolsa.

Para que a Petrobras recupere seu maior valor, as ações preferenciais precisam subir 53% a partir do nível atual e as ordinárias, 80%. Para o investidor, o caminho é ainda mais longo – as cotações precisam dobrar ou se valorizar até mais que isso. (Págs. 1 e B2)

TAM vai reduzir oferta de voos e assentos

A TAM Linhas Aéreas vai reduzir a oferta de assentos nos voos domésticos em 7% em 2013, revelou ao Valor o presidente-executivo da companhia e presidente da holding TAM S.A., Marco Antonio Bologna. Com isso, a empresa aprofunda a estratégia iniciada neste ano de cortar a capacidade em até 2%. O objetivo é aumentar a rentabilidade diante de um cenário de desaceleração do crescimento econômico e aumento de custos.

A vice-presidente da unidade de negócios domésticos, Claudia Sender, diz que a média diária de utilização dos aviões será reduzida. A quantidade de voos será diminuída, mas o número exato ainda não foi definido. A empresa opera atualmente em torno de 800 frequências diárias. (Págs. 1 e B7)

Previ quer investir no exterior

Com um patrimônio de R$ 153 bilhões e uma carteira de investimento de R$ 150 bilhões, a Previ (Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil) já pensa em estender seus negócios além das fronteiras do país para garantir bons retornos, num cenário doméstico de queda dos juros. Renê Sanda, diretor de investimentos da Previ, quer que a fundação passe a fazer investimentos no exterior a partir de 2013. Ele teme que após a criação do Funpresp, fundo de pensão do funcionalismo público federal que será um grande investidor institucional, o mercado doméstico se torne pequeno para cobrir as necessidades atuariais da fundação. A possibilidade de as entidades de previdência fechada investirem no exterior foi aberta há dois anos. (Págs. 1 e C8)

Delúbio e Demóstenes, incômodos em Goiânia

Na terra de Delúbio Soares e Demóstenes Torres, o “mensalão do PT” e o “caso Cachoeira” são temas tratados com muita cautela na campanha eleitoral. Direta ou indiretamente, os principais envolvidos na disputa pela Prefeitura de Goiânia têm ou tiveram algum tipo de relação com os dois episódios.

O líder da disputa em Goiânia é o prefeito Paulo Garcia (PT), com chance de reeleição no primeiro turno, segundo as pesquisas. Ele tem como companheiro de partido o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, que está sendo julgado pelo Supremo Tribunal Federal e que tem um irmão, Carlos Soares (PT), candidato a vereador. Delúbio compareceu a alguns eventos no início da campanha – e provocou tanto constrangimento que acabou afastado dos eventos públicos. Garcia diz que o apoio de Delúbio não afeta “em nada” sua campanha. (Págs. 1 e A8)

CSN negocia o apoio do BNDES para aquisição

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) negocia a participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em sua oferta por ativos da ThyssenKrupp – a Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) e uma laminadora nos EUA. O banco financiaria a aquisição, mas também entraria como sócio no negócio, segundo modelagem que vem sendo discutida ainda de forma preliminar.

Quem quer que vença a disputa pela CSA terá de negociar com a Vale, que detém 30% da siderúrgica e uma série de prerrogativas previstas no atual acordo de acionistas, como o direito de vetar a venda da empresa a concorrentes do setor de mineração. (Págs. 1 e B8)

As incertezas no mundo e os espaços possíveis para o Brasil (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

Portugal se equilibra entre razão econômica e resistência popular (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

Pequenas e Médias Empresas

Pesquisa mostra que os jovens entre 25 e 34 anos formam a faixa etária com maior crescimento nas taxas de empreendedorismo, seguidos pelo grupo entre 18 e 24 anos. (Págs. 1 e Caderno especial)

Prorrogado acordo no algodão

O Brasil continuará não aplicando retaliação de mais de US$ 800 milhões contra produtos americanos e os EUA, pagando compensação de US$ 147 milhões por ano a produtores brasileiros de algodão. (Págs. 1 e A2)

Pressão indígena sobre o PAC

A questão indígena será, cada vez mais, fator de tensão nas obras do PAC. De 82 empreendimentos na área de transportes, 43 afetam populações indígenas e, no caso das hidrelétricas, 8 em 34 projetos. (Págs. 1 e A4)

Eldorado opta pelo Novo Mercado

Com previsão de início de operações no fim do ano, a Eldorado Brasil Celulose, da holding J&F, define a opção pela listagem no Novo Mercado. Mas a oferta de ações não tem data prevista. (Págs. 1 e B1)

Fibra Óptica

Estimado em 5 milhões de quilômetros por ano, o mercado brasileiro de fibra óptica deve crescer 15% a partir de 2013, o que animou fabricantes como a Furukawa a ampliar a produção. “A expansão vai atender o crescimento da demanda até 2018”, diz Foad Shaikhzadeh. (Págs. 1 e Caderno especial)

Isenção para peças de embarcações

Estaleiros e empresas de navegação obtêm na Justiça isenção de IPI e do Imposto de Importação sobre peças e componentes estrangeiros destinados ao reparo de embarcações. (Págs. 1 e E1)

Desafios da expansão

Com 170 mil empresas, 3,1 milhões de trabalhadores formais e participação de 5,8% no Produto Interno Bruto (PIB), o setor de construção se moderniza para incorporar práticas mais sustentáveis, aumentar a produtividade e melhorar a qualidade. (Pág. 1)

Ideias

Claudia Safatle

O BC trabalha com regime de meta de inflação ou tem metas múltiplas e guarda certa flexibilidade quando o tema é inflação? (Págs. 1 e A2)

Maria Cristina Fernandes

Aumento da disputa política na proporção inversa da população e renda nega tese de que a democracia claudica nos grotões. (Págs. 1 e A8)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Motoristas novatos são os mais cassados

Condutores que estão no primeiro ano após aprovação nos exames de direção, quando têm apenas a permissão provisória para guiar, lideram as estatísticas do Detran-MG de suspensão da habilitação. Entre janeiro e agosto deste ano, foram canceladas 3.085 permissões, uma média de 13 por dia, impedindo que os titulares tivessem acesso ao documento definitivo. No mesmo período, 2.231 motoristas veteranos tiveram suas carteiras suspensas e as de apenas 11 foram cassadas. Um dos motivos é que os condutores habilitados há mais tempo podem acumular até 20 pontos por infrações em um ano, enquanto os calouros perdem o direito de dirigir ao cometer uma falta grave ou gravíssima ou duas médias. Mas especialistas acreditam que também há deficiência na formação de motoristas. (Págs. 1, 29 e 30)

Eleições 2012: Montes Claros

Petista sobe e assume a liderança

Paulo Guedes (PT) ganha 4,4 pontos e, com 26%, ultrapassa Jairo Ataíde (DEM), que cai de 29,9% para 23,6%. Ruy Muniz (PRB) tem 19,6% e Humberto Souto (PPS) 12,4%, em nova rodada da pesquisa MDA/Estado de Minas. (Págs. 1 e 8)

Jefferson condenado

Delator do esquema do mensalão, o ex-deputado federal Roberto Jefferson foi considerado culpado pelo crime de corrupção passiva pela maioria dos ministros do STF. Segundo a Corte, ele recebeu R$ 4,5 milhões do PT para garantir a aprovação de projetos de lei de interesse do Executivo. (Págs. 1 e 3)

Sujões: TRE multa candidatos de BH em R$ 143 mil

Em julho e agosto foram 780 notificações por propaganda irregular. O candidato a vereador André Alves (PHS) lidera com R$ 12 mil em seis processos. (Págs. 1 e 19)

Pesquisa desfaz os mitos do consumo

Levantamento sobre expansão do crédito e endividamento das famílias revela que, ao contrário da crença popular, consumidores das classes C, D e E estão entre os principais devedores, a renda das classes mais baixas não é volátil e as mulheres não estão à frente do orçamento doméstico. (Págs. 1 e 21)

Confins: GOL transfere conexões de Brasília para Minas

Companhia reduziu em 10% voos na capital federal para cortar os custos. Medida pode estimular outras empresas aéreas a fazer migração semelhante. (Págs 1 e 23)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: TV paga tem 30 dias para reduzir queixas

Prazo foi dado pela Anatel para GVT, Embratel, Net, Oi e SKY apresentarem plano para melhorar a qualidade. Em forte expansão, setor teve quase 3,5 milhões de novas assinaturas em um ano. (Págs. 1 e Economia 1)

Hemobrás dá início às operações

Fábrica de R$ 670 milhões, em construção em Goiana, abriu oficialmente ontem seu primeiro módulo. (Págs. 1 e Economia 7)

Banco do Brasil e BNB também encerram greve

Servidores seguem decisão dos demais bancários, que trabalharam ontem. Pessoal dos Correios deve voltar ainda hoje por ordem da Justiça. (Págs. 1, Capa Dois e Economia, 4)

Caso do Mensalão

Maioria do STF condenou o ex-deputado Pedro Corrêa por corrupção passiva. (Págs. 1 e 5)

CPI vê grandes obras ligadas ao abuso infantil

Relatórios confirmam teoria. Membros da comissão na Câmara vieram ao Estado para tomar conhecimento de crimes sexuais contra menores. (Págs. 1 e Cidades 3)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Estado tem agosto mais violento em 10 anos

No mês, 185 pessoas foram assassinadas, 32% a mais do que em agosto de 2010, até então o mais mortífero. Alta ocorre apesar da ofensiva da polícia para combater homicídios. (Págs. 1 e 50)

No seu bolso: Imposto de senadores vai custar R$ 10,3 mi

Em dívida com a Receita Federal, parlamentares têm até 3 de outubro para sanar contas, que serão pagas pelo Senado. (Págs. 1, 4 e 5)

Pressão: Anatel e Procon dão ultimato às TVs pagas

Empresas têm entre 15 e 30 dias para melhorar sinal e serviço de atendimento ao cliente. (Págs. 1 e 24)

Datafolha: Fortunati abre 23 pontos de vantagem

Pesquisa mostra atual prefeito de Porto Alegre com 47%, contra 24% de Manuela D’Ávila. (Págs. 1 e 6)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Governo quer reduzir o preço do gás natural para setor produtivo

Para elevar a competitividade das indústrias, técnicos da Fazenda, do Desenvolvimento e de Minas e Energia discutem com a Petrobras como baixar o custo do gás, apurou o BRASIL ECONÔMICO. Proposta será submetida à presidente Dilma. (Págs. 1 e 8)

Inglaterra se rende ao Brasil

Em visita a São Paulo, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, entregou os pontos ao comentar a superação da economia inglesa pela brasileira: “Se você não pode vencê-los, junte-se a eles”, afirmou. Ao lado de Paulo Skaf, da Fiesp, ele disse que pretende fortalecer o comércio bilateral. (Págs. 1 e 9)

Espanha anuncia mais corte de gastos

Governo divulgou ontem orçamento austero que inclui uso de € 3 bi de fundos de reserva e redução de déficit para 4,5% do PIB no próximo ano. (Págs. 1 e 36)

Com novas regras, carro sobe R$ 6 mil

Novo regime automotivo vai aumentar o custo de produção dos veículos. A projeção é da SAE Brasil, que prevê impacto negativo nas exportações. (Págs. 1 e 10)

Abilio mantém poder no comando do Pão de Açúcar

Em reunião do conselho, realizada ontem, empresário conquistou uma vitória inesperada. (Págs. 1 e 30)

Sob intervenção, Cemat precisa de R$ 120 milhões

Com dívidas de R$ 1,7 bi, empresa pede hoje à Eletrobras empréstimo para novos investimentos. (Págs. 1 e 22)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.