Manchete nos Jornais para esta Terça-Feira 06 de Dezembro de 2011

93

Consórcio de carros dispara com restrição a empréstimos – Crédito global seca e já prejudica os exportadores brasileiros – Mão de obra: Petrobras vai treinar 3.865 trabalhadores – Nasa acha o 1º planeta habitável – Briga por cargos: Estratégias de olho nos ministérios – Ministério da Justiça investiga ações de laboratórios contra genéricos – Celular ao volante, um hábito mortal…

O Globo

Manchete: Crise europeia ameaça rebaixar até Alemanha
Agência alerta para aperto no crédito, dívidas e recessão no continente

Poucas horas após o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, terem anunciado que chegaram a um acordo para “salvar o euro”, a agência de classificação de risco Standard & Poor’s ignorou a decisão e ameaçou rebaixar 15 países do bloco, até A1emanha e França. A S&P, que em agosto rebaixara os EUA, pôs em perspectiva negativa, para possível rebaixamento, a classificação “AAA” das principais potências da região. A agência alegou que aumentou “o estresse sistêmico na zona do euro”, devido à contração do crédito, ao elevado endividamento e ao risco de recessão em 2012. Merkel e Sarkozy defenderam um novo tratado para a União Europeia até março, com punições aos países que não cumprirem o equilíbrio das contas públicas. A mudança no tratado poderá incluir os 27 países do bloco ou só os 17 integrantes da área do euro, com os demais aderindo voluntariamente. Também haverá reuniões mensais dos chefes de Estado e de governo durante a crise. Na Itália, o premier Mario Monti defendeu o pacote de € 30 bilhões, chamado “Salve a Itália”. Ele alertou que, se nada for feito, o país pode sofrer colapso semelhante ao da Grécia, ameaçando a existência do euro. (Págs. 1 e 25 a 27)

UOP tenta pôr ordem em Ipanema
No primeiro dia de ação da quarta Unidade de Ordem Pública (UOP) da cidade, em Ipanema, a presença maciça dos guardas não intimidou os motoristas, que continuaram a estacionar em fila dupla e em locais proibidos. Os agentes da Guarda Municipal rebocaram 35 veículos e multaram 78. (Págs. 1 e 23)

Vereadores dão as costas aos eleitores. Exceto os seus. (Págs. 1 e 16)

Enquanto isso, na Terra…
Só 12 chefes de Estado e governo foram à Conferência do Clima em Durban, África do Sul. E entre eles não há qualquer líder dos maiores emissores do mundo. A falta de compromisso climático ocorre num momento em que as emissões de C02 chegam a um nível recorde. (Págs. 1 e 35)

Pimentel tem outro contrato suspeito
A QA Consulting, que contratou consultoria do então ex-prefeito e hoje ministro Fernando Pimentel, pagou-lhe R$ 400 mil. Dois dias antes de quitar a primeira parcela, a QA recebeu R$ 230 mil da HAP, empreiteira que fechou contratos de R$ 225 milhões com a prefeitura de BH na gestão de Pimentel. (Págs. 1, 3, 4 e editorial “Sobrevida de Lupi foi ônus para Dilma”)

Dengue: risco de epidemia em 48 cidades
Pelo menos 48 cidades tem risco de epidemia de dengue no verão. Segundo o Ministério da Saúde, outras 236 cidades, incluindo o Rio e mais 31 municípios fluminenses, estão em situação de alerta. (Págs. 1 e 10)

Penguin alça voo no Brasil
O grupo editorial britânico Penguin anunciou ontem a compra de 45% da editora brasileira Companhia das Letras, em um negócio estimado em R$ 50 milhões. A sociedade tem como objetivo desenvolver os mercados de livros educacionais e digitais. (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Rússia: fraude ampla, acusam observadores
A votação parlamentar na Rússia – vencida por pouco pelo governo – teve falhas em todo o processo, acusaram fiscais internacionais. A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, pediu investigação. (Págs. 1 e 32)

Razão Social
Moradores de Marajó, às vésperas do plebiscito do Pará, reivindicam criação de território federal. (Pág. 1)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Agência ameaça rebaixar zona do euro
S&P fala em rever notas de crédito inclusive de países AAA; com isso, Alemanha e França apressam acordo para refundar a UE

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s alertou que pode rebaixar as notas de todos os 17 países da zona do euro. Isso inclui o rating AAA de Alemanha, Holanda, Áustria, Finlândia, Luxemburgo e França. Na maioria dos casos, essa medida é prenúncio de rebaixamento que ocorre três meses depois. A ameaça obrigou Paris e Berlim a apressar a criação de um novo tratado europeu, para exigir maior disciplina orçamentária e punir quem acumular dívidas – o déficit máximo que um país poderá atingir é de 3% do PIB. Os alemães tiveram de aceitar modificações em sua proposta para garantir o apoio, mas o esboço da nova União Europeia terá a marca alemã. A meta é aprová-la até sexta-feira, quando os líderes do bloco se reúnem. Alemanha e França ameaçam manter a proposta mesmo sem apoio de todos os países. Nesse caso, seria implementado com um grupo menor de integrantes. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

No Brasil, juro em queda

Em meio a sinais de enfraquecimento da economia brasileira, pesquisa do Banco Central no mercado prevê queda da inflação e previsão de que a taxa básica de juros no final de 2012 caia para 9,75%. É a primeira vez desde setembro de 2009 que prevalece a expectativa de juro abaixo de 10%. (Págs. 1 e Economia B5)

Amazônia tem menor desmate desde 1988
Inpe aponta corte de 6.280 Km² em um ano

A taxa anual de desmatamento da Amazônia atingiu sua menor taxa desde o início do monitoramento sistemático na área, em 1988, com o abate de floresta equivalente a quatro vezes o tamanho da cidade de São Paulo. Os satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais registraram o corte de 6.280 quilômetros quadrados entre agosto de 2010 e julho deste ano. A taxa ainda passará por revisão. A margem de erro é de 10%. O Pará foi o Estado que mais desmatou no período, com 2.870 km² de florestas degradadas. Em Rondônia, a área destruída foi de 869 km², o dobro do período anterior. (Págs. 1 e Vida A14)

Izabella Teixeira
Ministra do Meio Ambiente

“É uma taxa histórica e representativa, sinalizando que continuamos com a nossa determinação de reduzir o desmatamento” .

Foto-legenda: Protesto contra Putin: 300 presos
Cerca de 10 mil pessoas saíram às ruas de Moscou para protestar contra o premiê Vladimir Putin e o partido Rússia Unida, acusado de fraude nas eleições parlamentares; 300 ativistas foram presos no maior protesto da oposição em anos. (Págs. 1 e Internacional A10)

Para negociar cargo, PDT “exila” Lupi
O PDT forçou o ex-ministro Carlos Lupi (Trabalho) a continuar fora da presidência do partido para não atrapalhar as negociações com o governo sobre cargos. A presidente Dilma Rousseff não quer manter o PDT à frente do Trabalho. (Págs. 1 e Nacional A4)

Companhia das Letras se une à Penguin
A britânica Pearson, o maior grupo editorial do mundo, adquiriu 45% da Companhia das Letras. O valor não foi divulgado. “O Brasil é uma enorme oportunidade de negócios”, disse John Makison, da Penguin, que liderou a negociação. (Págs. 1 e Economia B16)

Quase 570 mil pessoas caem na malha fina do IR (Págs. 1 e Economia B13)

Tragédia da Air France: vítima é enterrada no Rio (Págs. 1 e Cidades C1)

José Paulo Kupfer
Fim de linha

O crescimento modesto do País pode se dar menos pela crise externa e mais por causa do esgotamento de um ciclo autônomo de expansão. (Págs. 1 e Economia B6)

Luiza Nagib Eluf
Além da escolaridade

A correlação de forças entre os gêneros continua desigual e as mulheres permanecem sofrendo discriminações nos espaços público e privado. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações
Caiu de podre

A presidente Dilma não ganhou nada deixando que o caso Lupi se arrastasse por semanas a fio. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Pesadelo europeu
Alemanha, Franca, Holanda… Quinze nações da zona do euro podem ser rebaixadas por agência de classificação de risco. Chanceler alemã e presidente francês propõem reforma em tratado comum para combater a crise. (Págs. 1 e 9)

Celular ao volante, um hábito mortal
Muita gente nem imagina a perigo que corre. E o risco ao qual expõe a vida até do próprio filho e de outras pessoas. Mas é o que acontece todas as vezes que alguém fala ao telefone enquanto dirige. Quem faz uma simples chamada, aponta estudo, fica quase seis vezes mais exposto a acidentes. E se o motorista optar por uma mensagem de texto, então, esse risco aumenta 23 vezes. Em Brasília, apesar de não haver uma fiscalização rígida desse tipo de infração, a situação é grave: a cada 10 minutos, o Detran multa alguém por usar o celular ao volante. Se uma pessoa a 60km/h tirar os olhos da via por apenas dois segundos, ela dirige às cegas por 34 metros. Parece pouco, mas é tempo de sobra para provocar uma tragédia que pode ser evitada. (Págs. 1, 21 e 22)

Dengue voa sobre o DF
Cresce o número de focos do mosquito Aedes aegypli em Brasília. A cidade corre o risco de ter um surto da doença. (Págs. 1 e 7)

HRAN acaba com pediatria
Médicos questionam o fechamento da unidade, em 2012. As crianças serão atendidas em outros hospitais da rede. (Págs. 1 e 24)

Lupi não é o último
A presidente Dilma pode demitir mais oito ministros na reforma de janeiro. PDT luta para manter a pasta do Trabalho. (Págs. 1, 2 e 3)

O lixo de guerra que virou roupa
Lençóis com sangue vindos dos EUA para o Recife seriam não apenas de hospitais americanos, mas também de unidades de saúde no Iraque e no Afeganistão. (Págs. 1 e 8)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Investimento de estatais fica longe do planejado
As 73 empresas estatais federais chegam ao fim do ano sem cumprir o cronograma de investimentos recorde de R$ 108 bilhões traçado para 2011. Os atrasos são generalizados e abrangem grandes obras da Petrobras, hidrelétricas e linhas de transmissão tocadas pelas 15 empresas do grupo Eletrobras, aeroportos e os portos públicos mais movimentados do país. De janeiro a outubro, o gasto das estatais com os projetos de expansão somaram R$ 62,2 bilhões, 57,6% do total. O balanço indica que elas não têm como cumprir o programado nos dois meses restantes do ano.

A Petrobras apresenta o menor nível de execução dos últimos três anos. O baixo dinamismo impedirá a companhia de utilizar a cifra recorde de R$ 91,3 bilhões em projetos de investimentos programados para o ano. Do total, foram utilizados R$ 55,8 bilhões até outubro, ou 61%. Em igual período de 2010 e 2009, a execução foi de 74% e 73%, respectivamente. (Págs. 1 e A5)

Rodízio acirra disputa entre auditorias
O rodízio obrigatório de auditoria das companhias abertas será retomado no ano que vem. Mas a disputa entre as empresas por novos clientes já está acirrada. Entre as 200 maiores companhias abertas por valor de mercado, estão em jogo cerca de R$ 180 milhões em honorários anuais, conforme levantamento do Valor. Cerca de 20 empresas já anunciaram a troca de auditor. Outras dezenas encerraram o processo de seleção sem tornar pública sua escolha. A Petrobras não confirma, mas o Valor apurou que a PricewaterhouseCoopers vai assumir o lugar da KPMG. O lance vencedor ficou em cerca de R$ 60 milhões por três anos, ou 30% do que Deloitte e Ernst & Young pediram para prestar o serviço. (Págs. 1 e D1)

Petrobras abre frentes com captação em libras
Mesmo com os mercados arredios, a Petrobras concluiu ontem uma rodada de captações de 700 milhões de libras, ou US$ 1,1 bilhão, a primeira de uma companhia brasileira no mercado inglês nos últimos dez anos e a maior de uma empresa de mercado emergente na moeda inglesa. Na semana passada, em euros, a Petrobras obteve US$ 2,5 bilhões.

Apesar do preço ainda estar mais alto que no passado, a empresa fez o que os bancos de investimento chamam de “operação estratégica”. Como a companhia tem um plano de investimentos e de financiamento de longo prazo, é interessante buscar novos mercados e diversificar fontes de recursos. A decisão foi abrir frentes na Europa, tanto em euros quanto em libras, diz Leandro Miranda, diretor de renda-fixa do Bradesco BBI. (Págs. 1 e C1)

Foto-legenda: As executivas do ano
O “Valor” publica hoje, em parceria com a empresa de seleção de executivos Egon Zehnder, a segunda edição da revista “Valor Liderança – Executivas”, com as 15 melhores gestoras do país. Elas foram escolhidas por um júri com representantes da academia, de consultorias e do setor empresarial. As eleitas são: Patrícia Moraes (JP Morgan), Marise Barroso (Mexichem), Tania Cosentino (Schneider Electric), Regina Nunes (S&P), Camille Faria (Multiner), Ana Zambelli (Schlumberger) e Graça Foster (Petrobras); Celina Antunes (Cushman & Wakefield), Luiza Trajano (Magazine Luiza), Andrea Bertone (Duke Energy), Sonia Hess (Dudalina), Janete Vaz Ribeiro e Sandra Costa (Laboratório Sabin), Maria Cristina Fiúza (Dovac) e Suzan Rivetti (Johnson & Johnson). (Pág. 1)

Grifes nacionais produzem no Peru
Seguindo a trilha de marcas internacionais como Armani, Polo Ralph Loren, Tommy Hilfiger e Calvin Klein, as grifes brasileiras estão produzindo roupas de algodão no Peru, com maquinário de última geração e mão de obra treinada. Entre elas a TNG, VR Menswear, Ellus e Richards.

Mão de obra mais barata, carga tributária e juros menores tornam o produto peruano mais competitivo. Além disso, o país fechou acordo com a Mercosul que permite exportações para a bloco sem pagar taxa de importação. Segundo Tito Bessa Júnior, presidente da grife TNG, a escolha do Peru, onde produz suas peças de malharia, se deu também pela qualidade do algodão, “que é o melhor do mundo”. A crise na Europa e EUA reduziu a demanda às confecções peruanas, que se voltaram para a Brasil. (Págs. 1 e B1)

Estaleiro para atender a Bacia de Campos
O Canal das Flechas, entre os municípios de Campos dos Goytacazes e Quissamã, no norte fluminense, pode se transformar em dois anos em um dos princípios polos de serviços logísticos para as atividades na Bacia de Campos, principal produtora de petróleo do país. O impulso vai ser dado pela BR Offshore, holding de investimentos para o setor de óleo e gás. A empresa está estruturando projeto, com desembolsos previstos de R$ 450 milhões, para instalar no local estaleiro de reparos de embarcações offshore, uma base de apoio operacional para esses navios e um condomínio industrial de serviços e logística. A BR Offshore foi criada em 2010 por sócios da Aggrego, consultoria de finanças corporativas fundada pelo ex-ministro da Indústria e Comércio Alcides Tapias. (Págs. 1 e B7)

Ministério da Justiça investiga ações de laboratórios contra genéricos (Págs. 1 e B8)

Cadastro positivo na aduana
A Receita e a Camex preparam um pacote de medidas para simplificar os procedimentos de comércio exterior no país. Entre as mudanças está a criação de um “cadastro positivo” de empresas no desembaraço aduaneiro. (Págs. 1 e A4)

Barcelona busca saídas na crise
Em meio à crise europeia, Barcelona, na Espanha, prepara um corte de 70% nos investimentos em 2012 e busca apoio de investidores privados. “Pior que cortar gastos é enganar o eleitor com uma política fiscal insustentável”, diz o prefeito Xavier Trias. (Págs. 1 e A14)

Penguin entra na Cia. das Letras
A editora Penguin, do grupo britânico Pearson, comprou 45% da Companhia das Letras. Em meados do ano passado, a empresa chegou ao mercado brasileiro com a aquisição dos sistemas de ensino (apostilas) da COC, Pueri Domus e Dom Bosco. (Págs. 1 e B4)

Suzano contrata Veolia
A Veolia Water Brasil fechou contrato com a Suzano para projetar e construir duas estações de tratamento de água na fábrica de papel e celulose da companhia, em Imperatriz (MA). (Págs. 1 e B7)

Escassez de cobre puxa preços
Projeções da CRU International, consultoria global do setor de mineração, indicam que a partir de 2017/2018 a demanda mundial de cobre vai superar de vez a oferta do metal e a situação de escassez deve se prolongar ao menos por duas décadas. (Págs. 1 e B9)

Recuperação ambiental
O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Vale desenvolvem em conjunto um projeto para recuperação de áreas degradadas pela mineração. (Págs. 1 e B10)

INB produz menos urânio
Devido a entraves ambientais e trabalhistas, pelo segundo ano consecutivo a produção de urânio da Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Caitité (BA), que abastece as usinas de Angra dos Reis, ficará abaixo do previsto. (Págs. 1 e B10)

Minoritário prepara saída da LDC-SEV
Acionistas minoritários da LDC-SEV, braço sucroalcooleiro da francesa Louis Dreyfus Commodities, buscam auxílio de consultorias financeiras para montar o projeto de saída do negócio em 2012. (Págs. 1 e B14)

Polêmica na reforma do CPC
Previsão de penhora de parte dos salários e de bem de família para o pagamento de dívidas e a retirada do efeito suspensivo às decisões de primeira instância devem agitar o debate do projeto do novo Código de Processo Civil na Câmara. (Págs. 1 e E1)

Ideias
Delfim Netto

A admissão de que só austeridade fiscal não é solução para a crise na Europa pode levar a um avanço na direção de encontrá-la. (Págs. 1 e A2)

Ideias
Luiz Gonzaga Belluzzo

A hipótese dos mercados eficientes, pérola da ideologia neoliberal, estrebucha, alvejada pela própria fuzilaria. (Págs. 1 e A13)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Dengue liga o alerta
Levantamento divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que quase a metade (46,6%) das 75 cidades mineiras pesquisadas, consideradas estratégicas para o combate à doença, estão com 1% ou mais das residências infestadas pelo mosquito Aedes aegypti. Esse nível é classificado de alerta (até 3,9%), chegando a risco de surto (4% ou mais). O problema tende a se agravar com a chuva. Entre os municípios em pior situação estão Governador Valadares (6% de infestação), Ipatinga (3,6%), Ituiutaba (3,6%), Paracatu (3,5%) e Pompéu(3,1%). Em BH, foi constatada a presença do mosquito em 0,7% das casas. O percentual pode ser considerado satisfatório para a capital como um todo, mas há bairros na região da Pampulha com índice de 3,15%, que preocupa. (Págs. 1 e 19)
Briga por cargos: Estratégias de olho nos ministérios
PDT, partido do ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi, se organiza para tentar garantir sucessor na pasta. Enquanto isso, Planalto já planeja a troca de titulares em quatro prédios da Esplanada. (Págs. 1, 3 e 4)
Lentidão: Recursos adiam prisão de deputado condenado
Primeiro parlamentar condenado à prisão, em setembro de 2010, José Fuscaldi Cesílio, o Tatico, continua em liberdade. (Págs. 1 e 6)
Minas amplia exportações
Vendas cresceram 36,3% entre janeiro e novembro, ante igual período de 2010. (Págs. 1 e 16)
Rigor contra quem suja a capital
PBH envia dois projetos de lei à Câmara com propostas para coibir todo tipo de resíduo na cidade, de fezes de cães nas ruas a bota-fora clandestino, com a aplicação de multas que variam de R$ 128,12 a R$ 3.843,47. (Págs. 1 e 21)
Nasa acha o 1º planeta habitável
Agência espacial americana confirmou que o planeta em condições de manutenção da vida foi localizado pelo telescópio Kepler a 600 anos-luz de distância. É maior que a Terra e tem órbita de 290 dias ao redor de sua estrela. (Págs. 1 e 18)
Lixo hospitalar: Lençóis vindos dos EUA teriam sido usados no Afeganistão (Págs. 1 e 11)

Mão de obra: Petrobras vai treinar 3.865 trabalhadores em MG até 2014 (Págs. 1 e 12)

Pane no metrô: Incêndio criminoso paralisa duas estações por 50 minutos (Págs. 1 e 20)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Multidão na fila da Fiat
Montadora abriu seleção de pessoal em Goiana e teve gente que dormiu na porta do ginásio para segurar a chance. Ainda ontem, no Palácio do Governo, foi assinado o contrato dos dois primeiros funcionários da empresa no Estado. (Págs. 1, Economia 2 e JC Negócios 6 e 7)
Em meio à dor, festa pelos sobreviventes
Dois agricultores que escaparam da morte no acidente na Bahia voltaram a Buíque, dando um pouco de alegria à população.

Número de mortos subiu para 34. Eduardo Campos esteve na cidade e prometeu ajudar as famílias das vítimas. (Págs. 1 e Cidades 4 a 6)
Malha fina pega 569 mil contribuintes (Págs. 1 e Economia 1)

Dengue ameaça sete cidades de Pernambuco (Págs. 1 e Cidades 7)

Feras fazem hoje última prova antes das férias (Págs. 1 e Cidades 3)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Reforma de Dilma abre disputa entre aliados
Mesmo com saída de Lupi, PDT decide permanecer no governo e já entra nas negociações para as mudanças no primeiro escalão do Planalto. (Págs. 1, 4, 5 e Rosane de Oliveira,10)

Crise global: Agência avalia baixa de nota da UE
Potências econômicas como Alemanha e França estão incluídas. (Págs. 1 e 18)

Inter: Minúcias do contrato impressionam conselheiros
Pela primeira vez, a minuta do acordo com a Andrade Gutierrez é revelada para a Comissão de Obras do Beira-Rio.

Retomada das obras deve ocorrer em um mês. (Págs. 1 e Esportes)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Crédito global seca e já prejudica os exportadores brasileiros
A crise na Europa derruba a liquidez nos mercados internacionais e reduz fortemente o volume de financiamento para operações de comércio exterior; em apenas três meses, o custo de captação sobe 1 ponto percentual; pequenos e médios bancos são os mais atingidos. (Págs. 1 e 4)

“Está sobrando dinheiro no mundo”, garante Gabrielli
Em entrevista ao BRASIL ECONÔMICO, presidente da Petrobras assegura investimentos de US$ 224,7 bilhões até 2015, diz que preço do petróleo não vai cair e revela que empresa venderá US$ 13,6 bilhões em ativos. (Págs. 1 e 4)

José Sérgio Gabrielli

“A saída da pobreza aumenta o consumo de derivados de petróleo” (Pág. 1)

Consórcio de carros dispara com restrição a empréstimos
Administradoras se beneficiaram com limitação ao crédito. Na Porto Seguro, expansão foi de 60%. (Págs. 1 e 30)

Avanços nos 10 anos de Brics
Entre os integrantes do bloco, Brasil foi o país que mais distribuiu renda e melhorou a vida da população. (Págs. 1 e 8)

Um toque inglês
Luiz Schwarcz vende 45% do capital de sua Companhia das Letras para o grupo britânico Pearson. (Págs. 1 e 17)

S&P ameaça rebaixar nota de 15 países europeus
Até mesmo Alemanha e França podem receber ratings menores devido à crise econômica. (Págs. 1 e 40)

Infraero perde R$ 33 mi por sucata nos aeroportos
Estatal quer acabar com cemitérios de aviões e alugar espaços para ampliar área útil dos pátios. (Págs. 1 e 6)

Ferretti mira bônus de executivos para vender iates
Grupo italiano quer aproveitar bom momento do Brasil para ampliar sua carteira de clientes. (Págs. 1 e 26)

Debates de 2012 vão ter superpesquisas
Desempenho dos candidatos em programas de televisão poderá ser analisado em tempo real. (Págs. 1 e Mosaico Político, 3)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *