Manchete nos Jornais para esta Terça-Feira 06 de Março de 2012

57

Dilma já fala em novas medidas para proteger real – Taxa de juros deve cair 0,75% na reunião do Copom que começa hoje – Pesquisa de campo auxilia os gestores – Nas BRs: Marcação cerrada a hermanos multados – Má conduta: Juiz do TRE advoga para deputados – Deputados insistem na verba do paletó – Depois da diversão, tablet vai para o trabalho – Sob Dilma, cai número de assentamentos …

O Globo

Manchete: Contra ‘tsunami’ de Dilma, Merkel ataca protecionismo

Presidente diz a chanceler alemã que deve adotar medidas cambiais

Mesmo sem fazer referência direta ao Brasil, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, deu ontem uma resposta às críticas da presidente Dilma Rousseff, que acusou os países ricos de estarem provocando um “tsunami monetário” ao injetar elevadas quantias no sistema financeiro. Num discurso diante de Dilma e de uma plateia de empresários, na abertura da maior feira de tecnologia do mundo, a CeBit, em Hannover, Angela Merkel disse: “Nós vamos discutir a crise e as preocupações de cada uma. A presidente (Dilma) falou que está preocupada com um tsunami de liquidez. Do nosso lado, nós estamos olhando onde estão as medidas protecionistas unilaterais”. Dilma teria anunciado para a chanceler que o Brasil será obrigado a tomar medidas (para evitar a entrada excessiva de dólares), porque não pode ficar com buraco nas contas. (Págs. 1 e 21)

PMDB rebelado ameaça o novo Código Florestal

A rebelião da maioria da bancada do PMDB, que assinou um manifesto com críticas ao PT, e a ofensiva da bancada ruralista ameaçam o governo com nova derrota na votação do Código Florestal, inicialmente prevista para esta semana, na Câmara. Os ruralistas querem voltar a incluir a anistia aos desmatadores, aprovada ano passado pelos deputados e, depois, retirada no Senado. Com medo de perder novamente, o governo se prepara para adiar a votação. (Págs. 1 e 3)

Defesa vai reavaliar os arquivos da ditadura

O Ministério da Defesa determinou ontem que as instituições militares reclassifiquem documentos internos, inclusive relacionados à ditadura, para aumentar os dados disponíveis à sociedade. A medida integra a criação do Serviço de Informação ao Cidadão, que estabelece prazo de 20 dias para atendimento aos pedidos. (Págs. 1 e 10)

Mais cinco casos serão reabertos

Por entender que certos crimes são continuados e não são cobertos pela Anistia, a subprocuradora-geral Raquel Dodge vai reabrir cinco casos da ditadura, informa Miriam Leitão em sua coluna. (Págs. 1 e 22)

Chute: Valcke pede desculpas ao governo

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, pediu desculpas ao governo e aos brasileiros por ter dito que o país merecia “um pontapé no traseiro”. Ele alegou ter havido um erro de tradução. (Pág. 1 e Caderno Esportes)

BC quer cobrar R$ 44 bilhões de bancos

Os bancos Econômico e Nacional – que estão em liquidação desde o Proer dos anos 90 – precisarão informar como vão quitar débito com a instituição. O BC deve ir à Justiça. (Págs. 1 e 25)

Focos de infecção afetam os dois pulmões de Lula (Págs. 1 e 12)

Foto-legenda: Eleitores desafiam Putin

Policiais prendem um manifestante russo, durante protesto contra a eleição de Putin. Centenas foram detidos e observadores internacionais denunciaram fraudes. (Págs. 1, 27 e editorial “Novo mandato impõe desafios a Putin”)

Secretário da Rio+20 diz que seriam necessárias 5 Terras (Págs. 1 e 23)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Dilma fala em defender real e Merkel ataca protecionismo

Em divergência pública, presidente volta a criticar europeus, e alemã diz observar ações de emergentes

Em evento que deveria marcar a comunhão de interesses entre Brasil e Alemanha, ontem em Hannover, as dirigentes dos dois países divergiram publicamente. A presidente Dilma Rousseff voltou a disparar críticas contra o que chama de “tsunami monetário” na Europa, classificou de “intervenção” na economia brasileira a ação do Banco Central Europeu e advertiu que o Brasil poderia adotar mais medidas para proteger o real da “desvalorização artificial” de outras moedas. Ela não especificou quais seriam essas medidas. A resposta veio horas depois. Em discurso de improviso, a chanceler Angela Merkel advertiu que os países desenvolvidos observam “as medidas protecionistas unilaterais”, em referência indireta aos países emergentes. Ela disse que “não há alternativa para a União Europeia além de desenvolver a estabilidade e tomar medidas preventivas”. (Págs. 1 e Economia, B1 e B3)

Fed x BCE

Ben Bernanke e Mario Draghi, que comandam respectivamente o Federal Reserve e o Banco Central Europeu, trocaram acusações em reunião na Basileia. O motivo foi a injeção europeia de liquidez. (Págs. 1 e Economia, B3)

Campos manda PSB adiar decisão sobre apoio em SP

Cortejado por PSDB e PT para a disputa eleitoral em São Paulo, o presidente nacional do PSB, governador Eduardo Campos (PE), orientou os correligionários a postergar qualquer decisão sobre a aliança por pelo menos 30 dias, para aumentar o cacife do partido. A direção estadual do PSB admitiu que existe uma proximidade maior de seu partido com o PSDB em São Paulo, mas ressaltou que a política de alianças passará pelo referendo de Campos. (Págs. 1 e Nacional, A4)

Planalto quer evitar pressão por Haddad

A presidente Dilma Rousseff avisou a interlocutores que não está disposta a ceder à pressão de aliados por cargos para fortalecer a candidatura de Fernando Haddad (PT). (Págs. 1 e Nacional, A7)

Sob Dilma, cai número de assentamentos

O programa de reforma agrária do governo Dilma Rousseff assentou no ano passado 22.021 famílias, segundo o Incra. Trata-se do mais baixo índice registrado nos últimos 16 anos, que englobam também os governos de Fernando Henrique e de Lula. (Págs. 1 e Nacional, A9)

Foto-legenda: Repressão na Rússia

Opositores protestam contra suposta fraude na votação que elegeu Vladimir Putin presidente; 800 ativistas foram presos. (Págs. 1 e Internacional, A15)

Caminhoneiros barram entrega de combustível

No primeiro dia de multas da restrição aos caminhões na Marginal do Tietê e em outras 25 vias da cidade, caminhoneiros bloquearam centros de distribuição de combustível. O trânsito teve melhora de até 54% em relação à média das segundas-feiras. (Págs. 1 e Cidades, C1 e C3)

Dirigente da Fifa pede desculpas

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, culpou a má tradução do francês pelo mal-estar causado por sua frase segundo a qual o Brasil precisava levar um “chute no traseiro”. Antes, Aldo Rebelo (Esporte) informou à Fifa que não aceitaria mais Valcke como interlocutor da Copa. (Págs. 1 e E1)

Obama pede a Israel mais tempo à diplomacia (Págs. 1 e Internacional, A12)

Relator decide atrasar texto do Código Florestal (Págs. 1 e Vida, A14)

Xico Graziano

Pelo em ovo

A atual versão do Código Florestal permite sair da problemática e entrar na “solucionática”. Mas não pensam assim os radicais. (Págs. 1 e Espaço Aberto, A2)

José Paulo Kupfer

A hora do controle

É certo que faltam ao País melhores condições para se defender da onda de liquidez. Os argumentos da cartilha resistente, porém, são fracos. (Págs. 1 e Economia, B7)

Notas & Informações

A Justiça e a crítica construtiva

Longe de patrocinar campanha, o que a imprensa faz é expor os problemas desse Poder. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Receita vai investigar calote de senadores

Três dias após denúncia do Correio, Fisco anuncia que cobrará imposto sobre o 14º e o 15º salários embolsados por parlamentares nos últimos cinco anos. Recebimento dos extras é uma afronta aos brasileiros que trabalham para sustentá-los e não têm esses privilégios. (Págs. 1 e 2)

“A barra” que Dilma encarou na Alemanha

Em Hannover, a presidente manda o assessor Marco Aurélio Garcia calar a boca sobre juros, avisa que, se preciso, tomará medidas duras para conter “tsunami” de dólares no Brasil e toma um susto: uma barra de ferro do cordão de isolamento que a separava dos jornalistas caiu sobre seu pé e lhe arrancou um grito de dor.(Págs. 1, 9 e 10)

Secretário da Fifa recua e pede desculpas (Págs. 1 e Superesportes, 2 e 3)

Sob pressão, Câmara tenta votar Lei da Copa (Págs, 1 e Superesportes, 2 e 3)

Foto-legenda: Mulheres de pedra

10 anos e já viciada

Hoje, aos 12, a menina do outro lado da vidraça confunde as fantasias de criança com as alucinações causadas pela abstinência do crack, um flagelo que avança célere sobre a infância. (Págs. 1, 27 e 28)

Cada pessoa terá em média três celulares até 2020 (Págs. 1 e Informática, capa e 3)

Guerra ao câncer de mama no DF

Para combater a doença, um caminhão percorrerá as cidades realizando exames. Além disso, um mutirão de reconstrução mamária atenderá 55 mulheres até o dia 9. (Págs. 1 e 32)

Rússia: Um dia após ser eleito, Putin ataca a oposição

Em entrevista ao Correio, o chefe dos observadores internacionais das eleições presidenciais russas, o iugoslavo Tonino Picula, disse que houve fraude no pleito. Manifestantes anti-Vladimir Putin foram presos. (Págs. 1 e 22)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Fundos private têm muito caixa e poucos negócios

Os fundos de “private equity” exibiram uma baixa agressividade na compra de participações de empresas no Brasil, ao contrário do que faziam supor as fortes captações de quase US$ 13 bilhões nos últimos dois anos. Mesmo com a recente compra da rede varejista de brinquedos Ri-Happy pelo Carlyle – a primeira do fundo de US$ 1 bilhão levantado em junho – e de vários negócios em andamento, os gestores têm atuado com cautela, em um ritmo mais lento que o esperado. Outras grandes firmas, como a Advent, a GP Investimentos e a Southern Cross, também anunciaram apenas uma aquisição cada uma.

Com mais dinheiro disponível e um menor grau de incerteza na economia, a possibilidade de os fundos de participações encontrarem pechinchas diminuiu. No mercado, havia a expectativa de que os gestores aproveitassem o agravamento da crise externa durante o segundo semestre de 2011 para fechar negócios, o que não aconteceu. Eles enfrentaram a concorrência do capital de investidores estratégicos, como empresas concorrentes, por exemplo, em um ambiente de liquidez tranquila, com disponibilidade de linhas de crédito de bancos e facilidade de acesso ao mercado de capitais. (Págs. 1 e C1)

Juro menor e renda animam McDonald’s

A Arcos Dorados, operadora da rede McDonald’s na América Latina e Caribe, planeja abrir no mínimo 50 lojas no Brasil em 2012 – foram 41 no ano passado – e os investimentos previstos na região devem crescer em relação à previsão inicial, disse ontem ao Valor o presidente da empresa, Woods Staton. “Redução nos juros e controle inflacionário vão abrir espaço para crescermos mais no país em 2012”, disse. “A conta que fazemos é considerar uma inflação de 5,5% em 2012 e um aumento de salário de 14%, e essa diferença deve se traduzir em consumo”. No Brasil, a companhia cresceu 19% em vendas em 2011 – a mesma taxa de aumento do lucro operacional. A receita bruta atingiu US$ 1,9 bilhão. (Págs. 1 e B1)

Petros planeja IPO de Invepar e Eldorado

A Petros, fundo de pensão da Petrobras, se prepara para lançar duas empresas na bolsa até o fim do ano que vem. Uma delas será a Invepar, holding de participações em logística na qual é sócia com duas outras fundações, a Funcef, dos funcionários da Caixa, e a Previ, caixa de previdência do Banco do Brasil, e a empreiteira OAS. Estima-se que a Invepar possa ser avaliada em até R$ 5 bilhões.

A outra companhia a fazer uma oferta inicial de ações será a Eldorado, que a fundação quer transformar na maior produtora de celulose do país. (Págs. 1 e C3)

Foto-legenda: Diversificação do luxo

Cerca de 15 anos após iniciar um processo de diversificação, as canetas deixaram de ser o carro-chefe da Montblanc, que tirou de linha os seus modelos mais baratos, diz Karl-Heinz Handke. (Págs. 1 e B3)

Depois da diversão, tablet vai para o trabalho

Depois de mudar a maneira como as pessoas se divertem, os tablets estão abrindo espaço no escritório. Um número crescente de aplicativos ajuda o profissional em funções que vão desde organizar tarefas até ditar e-mails por reconhecimento de voz. Acessórios como teclados e canetas especiais também facilitam o trabalho.

O fenômeno é motivado pela computação em nuvem – na qual os dados são armazenados e acessados remotamente, via internet – e pelo hábito cada vez mais comum das pessoas de usar seus dispositivos particulares no trabalho. Para as empresas, o desafio é aderir à tendência sem comprometer a segurança das informações. (Págs. 1 e D14)

Pesquisa de campo auxilia os gestores

É cada vez maior o grupo de gestores de recursos que buscam, na observação e pesquisa da vida real, dados para auxiliar suas decisões de investimento em bolsa de valores. Para isso, saem às ruas, colhem opiniões, investigam e testam produtos e serviços de companhias abertas. Vale, por exemplo, se fazer passar por um empresário interessado em comprar uma unidade industrial. Tudo em nome de sinais que possam balizar a aposta certeira em determinada ação – ou o momento de vender o ativo.

Os próprios profissionais referem-se à técnica como “trabalho de campo”, um termo usado em áreas como antropologia ou geografia para qualificar uma atividade cuja principal ferramenta é a observação. No mundo dos investimentos, porém, a atuação requer não apenas uma boa dose de criatividade, mas bagagem e jogo de cintura suficientes para separar percepções pessoais de vestígios concretos sobre os rumos dos negócios de uma empresa. Assim, o investidor comum deve refletir antes de seguir esse caminho, pois a análise dos números das companhias nunca pode ser abandonada. (Pág. 1)

Liquidez versus protecionismo no encontro das presidentas (Págs. 1 e A4)

Escândalo expõe o “terror vermelho” do poder na China (Págs. 1 e A14)

EUA ameaçam retaliar Argentina

EUA ameaçam excluir a Argentina do Sistema Geral de Preferências (SGP) por condenações do país no órgão de arbitragem do Banco Mundial referentes a contratos rescindidos durante o governo De la Rúa. (Págs. 1 e A11)

Arauco une-se à Unilin no Brasil

A chilena Arauco e a belga Unilin anunciam hoje a criação de uma joint venture para atuar no mercado brasileiro de pisos laminados de madeira, com as marcas Floorest e Quick-Step. (Págs. 1 e B1)

Districar planeja fábrica

A Districar, distribuidora da coreana Ssangyong e das chinesas Changan e Haima no Brasil, assinou protocolo de intenções para construir uma fábrica em Linhares (ES). A decisão final depende da flexibilização da regra do índice de nacionalização. (Págs. 1 e B10)

Energia de eucalipto

Suzano Energia Renovável planeja investir US$ 1,3 bilhão até 2019 na produção de pellets de eucalipto que serão exportados para a Europa e empregados na geração de energia. A fábrica, no Maranhão, deve iniciar operações em 2014. (Págs. 1 e B14)

Otimismo com a bolsa

Os investidores continuam confiantes no desempenho das bolsas na América Latina, com destaque para o Brasil. Segundo pesquisa internacional do Citigroup com investidores institucionais, o Ibovespa deve avançar 72.500 pontos. (Págs. 1 e C2)

Ideias: Delfim Netto

A política monetária exige modéstia e cuidado e só funciona quando apoiada por uma robusta política fiscal. (Págs. 1 e A2)

Ideias: Luiz Gonzaga Belluzzo

É de se temer que Keynes, ressuscitado, ao conhecer o destino de sua obra, implorasse por voltar à eternidade. (Págs. 1 e A13)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: O peso da tentação

Lei estadual que proíbe alimentos com excesso de gordura, sódio e açúcar nas escolas não impede alunos de obter as guloseimas e ficar sujeitos à obesidade

A chamada “Lei Anticoxinha”, de 2009, vem se revelando insuficiente diante da facilidade que os estudantes têm de comprar salgadinhos e doces no entorno dos colégios ou levá-los nos bolsos e merendeiras. O hábito colabora para um resultado preocupante: pesquisa na rede municipal de BH mostra que 12,3 mil de um total de 82,3 mil alunos entre 6 e 14 anos avaliados têm massa corporal acima do recomendado pela OMS. Levantamento do IBGE é ainda mais alarmante. Revela que o sobrepeso já atinge 30% das crianças com idade de 5 a 9 anos no país, percentual que sobe para 48% das mulheres e 50,1% dos homens com mais de 20 anos. O governo federal lançou campanha contra a obesidade infantil. (Págs. 1, 19 e 20)

Damas de ferro

A troca de sorrisos entre a chanceler alemã, Angela Merkel, e a presidente Dilma Rousseff na abertura da maior feira de tecnologia do mundo, em Hannover, na Alemanha, não pôs panos quentes na conversa entre as governantes. Dilma atacou novamente o “tsunami monetário” na Europa e Merkel rebateu críticas dizendo que está preocupada com “medidas protecionistas” de países em desenvolvimento. (Págs. 1 e 12)

Deputados insistem na verba do paletó

Apesar de o pagamento da verba extra ter sido abolido em 10 estados brasileiros, parlamentares da Assembleia Legislativa de Minas não parecem dispostos a abrir mão do benefício. Adicional de R$ 40.082,70 por ano equivale ao recebimento de um 14º e 15º salários. Se fosse cancelado, a economia para os cofres públicos seria de R$ 3 milhões anuais. (Págs. 1, 3 e Editorial, 10)

Má conduta: Juiz do TRE advoga para deputados

Novo magistrado do Tribunal Regional Eleitoral, Flávio Couto Bernardes é parceiro profissional de escritório que defende os interesses de cinco parlamentares estaduais, dois deles em ações que tramitam na Justiça, inclusive por suspeita de uso irregular de verba pública. (Págs. 1 e 4)

Patrimônio: Minas tem 84 bens tombados que nunca tiveram proteção

Relação enviada pelo Iepha à Defesa Social tem mais que o dobro das 40 edificações que ficaram sem os alarmes em fevereiro, dos quais oito já foram religados. (Págs. 1 e 23)

Secretário da Fifa recua

Após sugerir “chute no traseiro” do Brasil por atraso nas obras da Copa, Jérôme Valcke se desculpa. Mas governo não o aceita mais como interlocutor. (Págs. 1 e 6)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Dia decisivo para os novos viadutos

Serão abertos, hoje, envelopes com propostas dos interessados em tocar as obras dos quatro elevados da Agamenon Magalhães. Cronograma ainda depende do pagamento de indenizações. (Págs. 1 e Cidades, 3)

Merkel e Dilma em disputa por espaço

Chanceler alemã se encontra com brasileira em Hannover e diz que, enquanto Dilma se preocupa com o “tsunami monetário”, ela quer livre mercado. (Págs. 1 e Economia, 6)

Secretário da Fifa se retrata com brasileiros

Jérôme Valcke, que deve vir a Pernambuco na segunda-feira, enviou carta a Aldo Rebelo em que culpa a tradução pelas ofensas e pede desculpas. (Págs. 1 e Esportes, 4)

Estado recebe poucas vagas de capacitação

Das 11.671 vagas do Prominp em 14 Estados, Pernambuco terá apenas 384, apesar dos grandes projetos. Rio de Janeiro ficou com 4.602. (Págs. 1 e Economia, 1 e 2)

Saúde de Lula

Médicos não identificaram o agente causador da pneumonia do ex-presidente. (Págs. 1 e 5)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Piratini diz que pode pagar piso se mexer em plano de carreira

Governo anuncia que irá recorrer de decisão judicial determinando pagamento do piso e irrita Cpers ao admitir debate sobre carreira dos professores. (Págs. 2, 33, Editorial, 14 e Artigos, 15)

Nas BRs: Marcação cerrada a hermanos multados

PRF aplicou 2.329 multas entre 1º de dezembro e 29 de fevereiro. No mesmo período, 1.480 foram pagas. (Págs. 1 e 28)

Itati: Ameaças, tiros e um concurso sob suspeita

Vereadora que denunciou favorecimento a parentes de prefeito e secretário sofre atentado. (Págs. 1, 4 e 5)

Foto-legenda: A construtora dá as caras

Técnicos da Andrade Gutierrez passaram o dia no Beira-Rio, discutindo detalhes da reforma do estádio. À noite, o diretor comercial da empresa se reuniu com a diretoria do Inter, que fala em assinatura de parceria até o final do mês. (Pág. 1 e Esportes)

Sem romaria: Visitas a Lula são barradas por médicos

Políticos não terão acesso a ex-presidente, internado domingo para combater pneumonia. (Págs. 1 e 12)

Oposição: Russos vão às ruas contra vitória de Putin

Mais de 500 manifestantes acabaram presos em protestos contra fraudes na eleição. (Págs. 1 e 26)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Taxa de juros deve cair 0,75% na reunião do Copom que começa hoje

Com a expectativa de novas medidas para conter a valorização do real, o mercado começou a vislumbrar uma taxa básica de um dígito, já a partir de amanhã. A Selic a 9,75% passou a ser a aposta de 60% dos contratos de DI fechados ontem. (Págs. 1 e 30)

IPO da CVC vai somar mais de R$ 1,5 bilhão

Depois de cancelar a abertura de capital de fevereiro, a maior operadora de viagens do país define que irá à bolsa entre junho e setembro deste ano; seu valor de mercado será de R$ 6 bilhões, equivalente ao da TAM e da MMX, apurou o Brasil Econômico. (Págs. 1 e 32)

Dilma já fala em novas medidas para proteger real

A presidente Dilma Rousseff, ao lado da chanceler Angela Merkel, na feira de tecnologia de Hannover, admitiu que o governo prepara novas medidas para conter a valorização do real. Negou, no entanto, que pense numa quarentena para a entrada de capitais. (Págs. 1 e 4)

Boeing garante que Brasil terá acesso à tecnologia

Com receio de não vender seus caças, depois que os EUA cancelaram a compra de aviões da Embraer, empresa oferece mais vantagens. (Págs. 1 e 6)

Consórcio ganha Parque Olímpico por R$ 850 mi

Apenas um grupo (Carvalho Hosken, Andrade Gutierrez e Odebrecht), apresentou proposta e receberá mais R$ 525 mi da prefeitura do Rio. (Págs. 1 e 7)

Grandes eventos atraem empresas de segurança

Com os países ricos em crise, as grandes multinacionais do setor desembarcam no Brasil para oferecer seus variados serviços. (Págs. 1 e 8)

O investimento de US$ 3 bi do Votorantim em Minas Gerais

Grupo brasileiro une-se a chineses para explorar ferro e construir um mineroduto que reduzirá o custo de transporte por tonelada de R$ 26 para R$ 1,4. (Págs. 1 e 16)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *