Manchete nos Jornais para esta Terça-Feira 20 de Novembro de 2012

81

Devolução de previdência privada; Superior Tribunal de Justiça define regras para devolução de contribuições a planos de previdência privada, entre elas a inclusão de expurgos inflacionários e atualização monetária pelo IPC… – Caixa fecha com Corinthians; A Caixa Econômica Federal anuncia hoje contrato de patrocínio para estampar sua marca na camisa do Corinthians até o fim de 2014, por cerca de R$ 35 milhões. O banco divulgou ontem lucro líquido de R$ 1,35 bilhão nos últimos 12 meses… –Dilma defende governo pragmático; A presidente Dilma Rousseff disse ontem que “todo governo tem de ser pragmático”.

O Globo

Manchete: Após a morte de civis – Sob pressão, Israel e Hamas já negociam cessar-fogo

Em seis dias, conflito matou 107 palestinos, dos quais 26 crianças, e 3 israelenses

Segundo fontes diplomáticas, 90% dos pontos do acordo para suspender bombardeios e lançamento de foguetes já teriam sido acertados por ambas as partes; o fim do bloqueio também estaria na pauta de discussões

Israel e o Hamas alinhavavam ontem no Egito um acordo para um cessar- fogo no conflito que já matou 107 palestinos — dos quais 26 são crianças e 10, mulheres — e três israelenses. Fontes diplomáticas dizem que 90% dos pontos já foram negociados. A TV al-Arabiya informou que os dois lados suspenderiam os ataques durante um ou dois dias. O fim do bloqueio a Gaza também estaria na pauta de discussão. Após o bombardeio de domingo, que matou 9 pessoas de uma família, o número de agressões de ambos os lados caiu ontem. (Págs. 1, 22 a 24 e editorial “Nova realidade aumenta incerteza”)

Entrevista Giora Eiland

General israelense considera acordo possível e que é hora de Israel aliviar o cerco a Gaza. (Págs. 1 e 24)

Gaza acentua divisão em Jerusalém

O conflito em Gaza ressalta as divisões entre judeus e palestinos em Jerusalém, atingida pela primeira vez em 42 anos por um foguete, informa Fernando Eichenberg, enviado especial ao Oriente Médio. Relatos de moradores misturam medo e ódio. (Págs. 1 e 23)

Colômbia a caminho da paz

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) anunciaram ontem seu primeiro cessar-fogo em 13 anos, na abertura de mais uma rodada de negociações de paz, em Havana. A medida, com duração de hoje até 20 de janeiro, não terá reciprocidade por parte do governo. (Págs. 1 e 2)

Enquanto isso, na guerra brasileira…

Em 72 horas, da meia-noite de sexta-feira à meia-noite de domingo, O GLOBO contabilizou 24 homicídios na Região Metropolitana de São Paulo. Foram 8 por dia. Com 20 milhões de moradores, a Grande São Paulo teve 1,2 homicídio para 1 milhão de habitantes. No Rio, a relação foi de um homicídio; em Salvador, de 6,8; e em Nova York, de 0,1. (Págs. 1 e 6)

CPI do Cachoeira: Inidônea, Delta ainda é 2ª em verba

Declarada inidônea pela CGU em meio às investigações do caso Cachoeira, em junho, a Delta é a segunda empreiteira que mais recebe repasses do governo federal. Até outubro, a empresa recebeu R$ 341,8 milhões. Ano passado, a Delta faturou com a União R$ 862,4 milhões. (Págs. 1 e 3)

Notícias da Bolsa: Eletrobras tem maior queda em 15 anos

O temor do investidor de não receber dividendos devido às novas regras do governo fez as ações da Eletrobras caírem 15,4%, maior recuo em 15 anos. A estatal já perdeu R$ 7,9 bi na Bolsa. (Págs. 1, 17 e Míriam Leitão)

Crise europeia: Rei da Espanha faz apelo a Dilma

O rei espanhol Juan Carlos pediu à presidente Dilma que facilite a entrada temporária de profissionais espanhóis qualificados e incentive empresas a investirem na Espanha. (Págs. 1 e 18)

Pressão na Argentina: Cerco à mídia é condenado

“Estamos vivendo o pior momento do jornalismo argentino desde a ditadura”, desabafou ontem o editor-chefe do jornal “Clarín” ao condenar a nova Lei dos Meios. (Págs. 1 e 19)

Movida a energia solar

Manaus ganha maior usina da América Latina. Mas a capital solar continua sendo Belo Horizonte, onde as tarifas são as mais altas do país. (Págs.1 e Revista Amanhã)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Atraso em obras é ‘regra do jogo’, diz ministra do PAC

Miriam Belchior, do Planejamento, minimizou adiamentos de prazo; desembolso do governo em projetos caiu em 2012

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse que atraso em obras “é regra do jogo”, ao apresentar o balanço do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), pelo qual é responsável. Entre 2010 e 2012, o PAC cumpriu 40% dos gastos programados até 2014.

Grandes obras do programa têm mais de dois anos de atraso. Refinarias da Petro-bras em Pernambuco (64% de execução) e no Rio (41%) tinham previsão de conclusão em 2010. Segundo a ministra, é preciso considerar o período previsto de obra para mensurar o atraso.

O desembolso para projetos financiados pela União caiu de 54,6% nos dez primeiros meses de 2011 para 41,9%, no período equivalente de 2012, mesmo com a manobra contábil de passar a considerar investimentos os subsídios do Minha Casa, Minha Vida. (Págs. 1 e Mercado B1 e B3)

Líderes pressionam por um cessar-fogo em Gaza

Em busca de uma trégua entre Israel e o Hamas, o secretário-geral da ONU se reúne hoje no Cairo com o presidente do Egito e o líder da Liga Árabe. Depois falará com Binyamin Netanyahu, premiê de Israel, e Mahmoud Abbas, líder da Autoridade Nacional Palestina.

Ontem, nove dos principais ministros israelenses discutiram as propostas de cessar-fogo feitas pelo Egito.

Os ataques já deixaram ao menos cem palestinos e três israelenses mortos. (Págs. 1 e Mundo A16)

Opinião

O Hamas não deixa outra escolha ao povo de Israel, escreve o vice-chanceler Danny Ayalon. (Págs. 1 e A18)

Advogados de réu do caso Bruno deixam julgamento

O primeiro dia do julgamento do caso do goleiro Bruno foi marcado por racha entre advogados de defesa.

O impasse culminou com o abandono dos defensores do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, um dos principais acusados de matar Eliza Samudio, ex-namorada de Bruno. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Marta Suplicy: Olhe em volta; há quantos negros no seu trabalho, na escola do seu filho?

Olhe em volta. Quantos colegas negros há no seu escritório? Na escola dos seus filhos, no restaurante a que você vai? Daqui a algumas gerações não necessitaremos mais de cotas. Entretanto, toda ação para agilizar essa ascensão ainda é necessária.

Hoje, Dia da Consciência Negra, o Ministério da Cultura lança editais para criadores, produtores e artistas que se declarem negros. (Págs. 1 e Opinião A3)

Agência Moody’s rebaixa a nota da dívida da França (Págs. 1 e Mundo A20)

Fotolegenda: Beijo da paz

Obama cumprimenta a líder oposicionista Aung San Suu Kyi, Nobel da Paz, em Mianmar, onde foi recebido com festa e reiterou apoio a reformas democráticas. (Págs. 1 e Mundo A20)

Grande SP tem noite violenta com 13 mortos e dez feridos

A Grande São Paulo teve 13 assassinatos e dez pessoas feridas a tiros entre o final da tarde de domingo e a madrugada de ontem. É mais que o dobro da média diária de seis mortes. Desde o início da escalada de crimes, em 24 de outubro, 247 pessoas morreram na região.

Em Taboão da Serra, três jovens foram mortos numa chacina. (Págs. 1 e Cotidiano C3)

Escolhida por Haddad é ré em processo de desvio

Escolhida pelo prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), para a Secretaria de Educação, Cleuza Repulho é ré em processo sobre desvios de R$ 49 milhões em Santo André entre 2005 e 2008, quando chefiava a pasta. Ela diz que as denúncias vêm de disputas políticas na cidade. (Págs. 1 e Cotidiano C4)

Ação da Eletrobras cai 15% e tem o menor valor em dez anos (Págs. 1 e Mercado B8)

Editoriais

Leia “Gaza, de novo”, sobre confronto entre Israel e Hamas, e “Doações obscuras”, acerca de falta de transparência no financiamento de campanhas. (Págs. 1 e Opinião A2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Aumenta pressão por cessar-fogo em Gaza

Vítimas do conflito já passam de cem; Ramez Harb, um dos líderes da Jihad Islâmica, morreu em bombardeio

Um dos líderes da facção Jihad Islâmica, Ramez Harb, que seria o responsável pelos mísseis disparados contra Tel-Aviv e Jerusalém, foi morto ontem durante bombardeios. Prédios que abrigam escritórios da mídia foram novamente atingidos por aviões israelenses em território palestino. Enquanto isso, cresce a pressão internacional por cessar-fogo na região. Segundo analistas, a trégua está “muito próxima”. O primeiro-ministro egípcio, Hisham Kandil, disse que há “sinais positivos” nas conversas, e o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, chegou ao Egito para reforçar as negociações. Em entrevista a Roberto Simon, enviado especial a Ashdod, o ministro da Informação de Israel, Yuli Edelstein, disse que só haverá trégua quando o sul do país estiver fora da mira dos foguetes palestinos “não por meses, mas por anos”. Passa de cem o total de mortos no conflito que dura uma semana. (Págs. 1 e Internacional A9 e A12)

Sistema integrado evita vítimas na fronteira

Militares, policiais, funcionários municipais e voluntários participam do sistema, que tem sirenes para antecipar ataques palestinos e escudos que detêm foguetes. Moradores têm até 45 segundos para entrar em abrigos. (Págs. 1 e A12)

Fotolegenda: Dilma sugere mais poder ao BCE

Em visita a Madri, onde se encontrou com o rei Juan Carlos, a presidente Dilma Rousseff pediu que os países da zona do euro unam seu sistema bancário e permitam que o Banco Central Europeu tenha mais poderes para defender a moeda. Ela criticou a política de austeridade. (Págs. 1 e Economia B9)

BNDES vira sócio de Eike e banca fábrica de chip

Após seis meses de adiamento, o projeto do governo de construção de fábrica de semicondutores foi anunciado oficialmente ontem e terá mais da metade do investimento – de R$ 1 bilhão – vinda do BNDES. A Six Semicondutores, empresa do grupo Eike Batista, receberá R$ 245 milhões do banco para garantir uma fatia de 33% na sociedade, além de financiamento de R$ 267 milhões. (Págs. 1 e Economia B1)

Ação da Eletrobrás despenca

Ações preferenciais da Eletrobrás caíram 15,43% ontem e tiveram a menor cotação desde agosto de 2005. (Págs. 1 e B4)

Bloqueio contra armas e drogas ainda não começou

Previsto para começar ontem, o bloqueio de estradas para evitar a entrada de armas e drogas em São Paulo, parceria entre os governos federal e estadual, ainda não começou. Segundo a Secretaria da Segurança, as operações não tiveram início por uma questão estratégica. Pelo menos 12 pessoas foram assassinadas na madrugada. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)

Mudança no júri de Bruno

No 1º dia de julgamento do goleiro Bruno pela morte da ex-amante Eliza Samudio houve o desmembramento do processo. (Págs. 1 e Cidades C4)

Relator quer indiciamento de Perillo na CPI do Cachoeira

Relatório da CPI do Cachoeira deve ser apresentado amanhã com pedido de indiciamento do governador de Goiás, Marconi Perillo, do prefeito de Palmas, Raul Filho, e do deputado Carlos Alberto Lereia. Perillo obteve decisão do STF que impediria o indiciamento, segundo advogados. A CPI deve poupar a Delta Construções, cujos diretores eram ligados ao esquema. (Págs. 1 e Nacional A4)

Marco Aurélio Mello
Ministro do STF
“Ele (Perillo) pode ser mencionado no relatório final se houver indício de crime”

Farc anunciam trégua até o dia 20 de janeiro (Págs. 1 e Internacional A16)

Dora Kramer

Inversão de valor

A teoria de que o Brasil é uma terra sem lei foi para o espaço. Depois do julgamento do mensalão pelo STF, o melhor é andar nos trilhos. (Págs. 1 e Nacional A6)

Condoleezza Rice

Um conflito que se amplia

Os governos autoritários do Oriente Médio perderam força. O perigo é que os Estados artificiais da região acabem por se desintegrar. (Págs. 1 e Internacional A14)

Notas & Informações

Ayres Britto fará falta

Presidente do STF teve papel decisivo para garantir que julgamento do mensalão fosse adiante. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: 209 Norte,16h15 – Imagine quando vier um temporal!

Bastou uma hora e meia de chuva forte para que parte de Brasília enfrentasse o caos. Os transtornos foram maiores na Asa Norte, com prédios alagados, trechos da W3 e várias tesourinhas intransitáveis, além de dezenas de carros embaixo d’água. O trânsito deu um nó. Bombeiros tiveram de socorrer motoristas, passageiros e pessoas presas em elevadores. (Págs. 1, 21, 22 e Correiobraziliense.com.br)

Reajuste salarial: Servidores voltam a pressionar

Categorias que ficaram de fora do aumento de 15,8%, concedido ao funcionalismo, os auditores da Receita e os policiais federais querem a reabertura das negociações com o Executivo. Eles pedem mudanças na LDO ainda este ano para garantir melhorias na remuneração. (Págs. 1 e 10)

Festa no Supremo: Celebridades na posse de Joaquim

Artistas como Djavan, Taís Araújo, Regina Casé, Lázaro Ramos e Milton Gonçalves estão na lista de convidados para a solenidade em que o ministro Joaquim Barbosa assumirá a presidência do STF, na quinta-feira. São esperadas mais de 2,5 mil pessoas na cerimônia. (Págs. 1, 2 e 3)

Gaza: Trégua complicada

Os bombardeios causaram ontem a morte de 34 pessoas e deixaram centenas de feridos. Os palestinos dizem que o cessar-fogo depende de Israel. Sob pressão internacional, as duas partes negociam. (Págs. 1, 16, 17 e Visão do Correio, 14)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Dilma defende governo pragmático

A presidente Dilma Rousseff disse ontem que “todo governo tem de ser pragmático”. Em entrevista ao Valor, observou que um governo não pode achar que tem um receituário e que vai segui-lo a qualquer custo. “Estamos buscando um câmbio que não seja esse de um dólar desvalorizado e o real supervalorizado. Nós estávamos com um câmbio supervalorizado, ninguém duvida disso, seja pela relação juro/câmbio, seja por efeito da política [americana] de ‘quantitative easing’, que despejou em nossa cabeça mais de US$ 9 trilhões”. Dilma disse que “os Estados Unidos têm uma imensa capacidade de ser pragmáticos”.

Depois de almoçar com o rei da Espanha, Juan Carlos I, e de um encontro com o chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, Dilma participou ontem do seminário “Brasil no caminho do desenvolvimento”, organizado pelo Valor e pelo jornal “El País”, em Madri. (Págs. 1, A3 e caderno especial “Investimentos no Brasil”)

Telefónica põe em São Paulo o comando na AL

O presidente de Telefónica Latinoamerica, Santiago Femández Valbuena, prepara as malas para se mudar para São Paulo no mês que vem e dirigir da capital paulista a nova “Telefónica America”, envolvendo todos os negócios do grupo na região. Com a reorganização estratégica, o grupo passa a ter três sedes operacionais globais: Madri, para a Europa e serviços empresariais do grupo; Londres, para a Telefónica Digital; e São Paulo, para a América Latina.

Ao Valor, Valbuena disse que, como os mercados já cresceram na América Latina, “a ideia é ficar mais perto dos clientes, em especial os do mercado corporativo”, principalmente no Brasil. (Págs. 1 e B3)

Galán revela acordo de Previ com Iberdrola

A Iberdrola fechou acordo com o fundo de pensão Previ e o Banco do Brasil, seus sócios na Neoenergia, disse ao Valor o presidente da companhia de energia espanhola, Ignacio Galán. Pelo acordo, segundo o executivo, a Iberdrola terá a gestão da distribuidora brasileira, na qual detém 39% do capital social. Mas as decisões estratégicas só poderão ser tomadas pela maioria do capital da empresa. De acordo com Galán, “basta uma linha” no acordo de acionistas e tudo estará resolvido. A legislação mudou na Espanha: a partir de 2014, para consolidar a Neoenergia em seu balanço a Iberdrola terá de provar que tem a gestão da empresa. (Págs. 1 e B1)

Governo decide derrubar projeto para setor aéreo

O Palácio do Planalto decidiu atuar para derrubar o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) que atualiza o Código Brasileiro de Aeronáutica. O texto está pronto para ser votado nesta semana na Câmara dos Deputados. Um dos principais pontos que desagradaram ao governo foi a possibilidade de aumento do teto de participação do capital estrangeiro nas companhias aéreas nacionais, de 20% para até 49%. A visão geral que o governo tem do texto é de que ele está excessivamente influenciado pelo lobby das empresas do setor. Abi-Ackel diz que o projeto é “moderno” e que “preserva o capital nacional”. (Págs. 1 e A8)

SuperCade divide poder com agências

A nova lei antitruste brasileira deu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) amplo poder de avaliar os processos de fusão e aquisição, mas o SuperCade não é tão poderoso em relação a setores regulados, como o de telecomunicações. As agências reguladoras têm de dar aval a processos de concentração, sendo necessárias duas aprovações para um negócio ir adiante. Para evitar que a dupla instância de aprovação gere problemas, o Cade programou acordos com as agências para troca de informações e acesso à base de dados dos setores regulados. A abrangência dos acordos deve ser ampliada para facilitar processos de julgamento e evitar decisões antagônicas. Uma primeira reunião deve acontecer hoje com a Anatel. (Págs. 1 e A2)

Investimentos caem nos EUA diante do abismo fiscal (Págs. 1 e B9)

Wall Street encara mais um ano de cortes nos bônus a executivos (Págs. 1 e C12)

Odebrecht busca parceiros logísticos

A Odebrecht TransPort, braço de logística do grupo, negocia a entrada de investidores nacionais e internacionais no capital da empresa, que tem hoje como sócios a própria Odebrecht (70%) e o FI-FGTS. (Págs. 1 e B1)

Caixa fecha com Corinthians

A Caixa Econômica Federal anuncia hoje contrato de patrocínio para estampar sua marca na camisa do Corinthians até o fim de 2014, por cerca de R$ 35 milhões. O banco divulgou ontem lucro líquido de R$ 1,35 bilhão nos últimos 12 meses. (Págs. 1, B5 e C1)

Mudança de estratégia

Com os preços dos ativos farmacêuticos em alta no Brasil, multinacionais do setor mudam a estratégia de aquisições e passam a comprar marcas e registros de produtos já estabelecidos no mercado para entrar ou expandir seus negócios no país. (Págs. 1 e B7)

Quebra no trigo

O Brasil deverá aumentar suas importações de trigo nesta safra, que termina em julho de 2013. Redução da área plantada no Paraná e problemas climáticos no Estado e no Rio Grande do Sul deverão elevar o total a 6,6 milhões de toneladas. (Págs. 1 e B12)

Devolução de previdência privada

Superior Tribunal de Justiça define regras para devolução de contribuições a planos de previdência privada, entre elas a inclusão de expurgos inflacionários e atualização monetária pelo IPC. (Págs. 1 e E1)

Ampla defesa da prolixidade

Sob o argumento de cerceamento do direito de defesa, advogados recorrem ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para tentar impedir que os tribunais imponham limites ao número de páginas que compõem as peças apresentadas. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Raymundo Costa

Dizer que o mensalão teve julgamento político não desqualifica as sentenças do STF. Danoso seria um julgamento partidário. (Págs. 1 e A6)

Edvaldo Santana

Não tem racionalidade econômica a simples obrigação de licitar a concessão ao final do seu prazo. (Págs. 1 e A10)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Mulheres vão julgar Bruno

Dos sete jurados que vão decidir o destino do ex-goleiro Bruno e dos demais acusados do desaparecimento e morte de Eliza Samudio, seis são do sexo feminino, algumas delas mães. O fato foi considerado desfavorável aos réus. O júri foi sorteado ontem pela juíza Marixa Rodrigues, entre 43 nomes, num tumultuado primeiro dia de julgamento. O principal transtorno foi causado por Ércio Quaresma e outros cinco advogados do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, que desistiram da defesa. Com isso, o processo foi desmembrado e o homem acusado de executar Eliza será julgado em outra data.

Circo popular
Parafernália montada em torno do fórum transforma julgamento em espetáculo a céu aberto.

Macarrão de fora
Réu passou mal no início do júri e foi levado para a Penitenciária Nelson Hungria.

Sem pornografia
Juíza acatou pedido do promotor e excluiu das provas imagens de cenas de sexo. (Págs. 1 e 21 a 23)

Plano contra chuva é inviável

O fechamento para veículos e pedestres de ruas e avenidas ameaçadas de inundação, medida anunciada pela PBH para entrar em vigor nos próximos dias, não tem como ser implantada com eficácia nesta temporada chuvosa. Especialistas ouvidos pelo Estado de Minas garantem que não há tempo hábil para estudos do trânsito nos 80 pontos críticos de alagamento. Eles lembram que seria preciso ter rotas alternativas imediatas para o transporte coletivo, inversão de mão ou implantação de mão dupla em algumas vias, além de sinalização e pessoal treinado para orientar o tráfego. Isso é ainda mais complicado em se tratando de avenidas arteriais, como Cristiano Machado, Bernardo Vasconcelos, Tereza Cristina, Francisco Sá e Vilarinho. (Págs. 1 e 25)

Massacres na faixa de Gaza

Bombardeios de Israel elevaram para 100 o número de palestinos mortos na Faixa de Gaza nos últimos dias, 53 deles civis, incluindo várias crianças. Num dos ataques, morreu um integrante do alto escalão do grupo Hamas, alvo dos judeus. (Págs. 1, 18, 19 e Editorial, 10)

Saúde: Cirurgia bariátrica aos 16 divide opiniões médicas

Profissionais alegam que a redução da idade mínima aumentará o tempo de espera para fazer a operação pelo SUS. (Págs. 1 e 28)

Congonhas: Devastação na moldura dos profetas

O MP constatou, com base em laudo técnico, que a Namisa, do Grupo CSN, minerou área protegida do Morro do Engenho, que emoldura os profetas do Aleijadinho. A empresa terá de recuperar a área ou será processada. (Págs. 1 e 7)

Elas sumiram

De janeiro a outubro, 161 crianças de até 11 anos desapareceram em Minas Gerais. A média é de um registro a cada dois dias. (Págs. 1 e 24)

Minas fora da briga pelo ICMS de sites de compras (Págs. 1 e 12)

Supremo: Barbosa já é presidente interino e assume quinta (Págs. 1 e 3)

Em Madri: Dilma quer elevar fluxo de negócios com Espanha (Págs. 1 e 14)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: UFPE, enfim, abre inscrição (Págs. 1 e Cidades 1)

Fotolegenda: Seca dizima animais e burocracia dificulta a ajuda oficial (Pás. 1 e Cidades 4)

Balanço mostra atraso em obras do PAC (Págs. 1 e Economia 1)

Julgamento de Bruno começa tumultuado (Págs. 1 e 8)

MPs ignoram a Lei de Acesso à Informação (Págs. 1 e 5)

Aves apreendidas pela PF serão soltas (Págs. 1 e Cidades 6)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Piratini busca recurso extra para fechar conta

Governo afirma que só quer oficializar liberação de fundos, mas oposição vê “cheque em branco”. (Págs. 1 e 8)

Beto Albuquerque deixa o secretariado (Págs. 1 e 6)

Porto Alegre: Esgoto pode ser despejado mais perto

Para reduzir custo, Dmae quer encurtar tubulação no Guaíba. (Págs. 1 e 39)

A reinvenção do jogo do bicho: Contravenção fatura R$ 500 a cada minuto

Na Região Metropolitana, negócio gira R$ 270 mi ao ano. (Págs. 1, 42 e 43)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *