Combustíveis: Álcool se aproxima do preço da gasolina – Cassada aposentadoria de ex-chefe do Detran – Contaminação de alimentos no Japão, é ainda mais grave – Ficha limpa corre risco de ir para o lixo – Lucro de produtores bate recorde na safra de grãos – Células-tronco na cura óssea – UnB no Gama: Férias forçadas – Governo negocia alternativa ao Código Florestal – Com barreiras dos EUA, Brasil perde US$ 2 bi – Sem investir, Brasil pode ter falta d’água…

O Globo

 

Manchete: Desarticulação de aliados ameaça operação na Líbia

Países divergem sobre quem comandará ofensiva e limites da intervenção militar

Divergências entre os países aliados sobre os limites da ofensiva militar e a indefinição a respeito de quem irá liderá-la após a retirada dos EUA do comando marcaram um dia tenso na ONU e na Otan e já comprometem a operação contra a Líbia do ditador Muamar Kadafi. A desarticulação já ameaça a participação de países como Itália e Noruega. França, Reino Unido e EUA, que lideram a coalizão, ganharam tempo para seguir com o bombardeio até quinta-feira, quando o Conselho de Segurança volta a se reunir. Ontem, houve novos ataques em Trípoli e Benghazi, e denúncias de que Kadafi estaria usando civis como escudos humanos. Horas após o presidente Obama deixar o Brasil, de onde deu autorização para a ofensiva, o Itamaraty pediu o cessar-fogo na Líbia. (Págs. 1, 27 a 30, Merval Pereira e editorial “Outra doutrina em teste na Líbia”)

Editorial

As relações bilaterais subiram a um novo patamar diante do reconhecimento de Obama de que o futuro, para o Brasil, já chegou. (Págs. 1 e 6)

Luiz Garcia

Em nenhum de seus discursos no Brasil, Barack Obama referiu-se ao fato de ser o primeiro presidente negro dos EUA. Nem deveria. (Págs. 1 e 7)

Com Obama, Dilma exibe estilo ‘próprio’

O brinde com Fernando Henrique foi mais um sinal de que Dilma Rousseff tenta imprimir estilo pessoal a seu governo, sem ficar à sombra de Lula – que faltou ao jantar de Obama e foi homenageado ontem por muçulmanos em SP. No Rio, manifestantes anti-0bama presos sexta-feira tiveram as cabeças raspadas. (Págs. 1 e 3 a 5)

Direita, esquerda

O presidente Barack Obama foi pressionado pela imprensa chilena sobre a participação dos EUA no golpe de Estado e nos crimes cometidos pela ditadura do país. Não pediu desculpas, mas se disse disposto a colaborar com investigações, Obama enviou um recado a Cuba e defendeu a liberdade de voto e expressão na América Latina. (Págs. 1 e 29)

Com barreiras dos EUA, Brasil perde US$ 2 bi

A visita de Obama está longe de ajudar a derrubar barreiras comerciais que fazem o Brasil perder US$ 2 bi ao ano. A mudança depende do Congresso americano. (Págs. 1, 21 e Miriam Leitão)

Cosme Velho tem surto de dengue

Pela primeira vez em 2011, a dengue chega à Zona Sul do Rio. O Cosme Velho entrou ontem na relação dos 14 locais da capital em situação gravíssima, onde a taxa é de 314 casas por cem mil habitantes, indicando um surto. Em três meses, a cidade registrou 8.315 notificações de dengue, mais do que o total dos dois últimos anos. (Págs. 1 e 14)

Piora radiação de alimentos no Japão

A Organização Mundial de Saúde anunciou ontem que o nível de radiação em alimentos produzidos e na água originários de Fukushima, no Japão, é maior do que se imaginava. Não há sinal de que esses itens tenham chegado a outros países. (Págs. 1 e 31)

Sem investir, Brasil pode ter falta d’água

Dono da maior bacia hidrográfica do mundo, o Brasil pode sofrer com a falta d’água até 2015, se não investir R$ 22 bilhões no setor. Segundo a Agência Nacional de Águas, o problema ameaça 55% dos municípios. (Págs. 1 e 13)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

 

Manchete: Após saída de Obama, Brasil pede cessar-fogo na Líbia

Nota é divulgada horas após o embarque do americano; China, Índia e Rússia também exigem trégua

Horas depois de o presidente americana, Barack Obama, ter deixado o Brasil – de onde deu a ordem para iniciar as ataques às forças leais ao ditador da Líbia, Muamar Kadafi -, a Itamaraty emitiu ontem uma nota na qual pede um cessar-fogo “no mais breve prazo possível”. China, Índia e Rússia, parceiros brasileiros no Bric – que, a exemplo do Brasil, abstiveram-se na votação da ONU que aprovou o uso da força na Líbia -, emitiram mensagens semelhantes, mas o Itamaraty assegurou que não se tratou de uma ação coordenada. Os bombardeios foram retomados ontem. Uma derrota dos rebeldes em Ajdabiya, porém, mostra os limites da ação coalizão, relata Lourival Sant’Anna, enviado especial. No Chile, Obama voltou a dizer que Kadafi tem de sair. (Págs. 1 e Internacional A15 e A18)

Análise: Ross Douthat

Moralismo e guerra são parceiros difíceis. (Págs. 1 A18)

Mantega faz pressão para que Agnelli deixe a Vale

Após dois anos de bombardeio pela imprensa, o governo pediu pela primeira vez ao Bradesco, de forma direta, o cargo de Roger Agnelli, presidente executivo da Vale, informa o repórter David Friedlander. Foi na sexta-feira, num encontro entre o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e Lázaro Brandão, presidente do Conselho de Administração do Bradesco, um dos principais acionistas da Vale. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Parlamentares dos EUA intensificam lobby por caças

Os líderes democrata e republicano no Senado enviaram carta de apoio à venda dos F -18 Super Hornet, da Boeing, informa repórter Denise Chrispim Marin. O texto indica que o contrato e a oferta de transferência de tecnologia não sofrerão mudanças. (Págs. 1 e Nacional A14)

Governo negocia alternativa ao Código Florestal

O governo Dilma Rousseff negocia uma nova versão de reforma do Código Florestal que tire da ilegalidade a maior parte dos produtores rurais do País. Sem, no entanto, promover anistia geral para quem cortou vegetação nativa acima dos limites da lei. (Págs. 1 e Vida A23)

Kassab lança PSD e diz que partido é ‘independente’

Ao lançar seu novo partido, o PSD (Partido Social Democrático), o prefeito paulistano, Gilberto Kassab, admitiu aproximação com o governo federal, embora tenha destacado a manutenção da aliança com o PSDB. Mas ele disse que o PSD é “independente”. (Págs. 1 e Nacional A4)

Resfriamento de reatores é suspenso no Japão (Págs. 1 e Internacional A20)

 

Dora Kramer

Nem carne nem peixe

Segundo Gilberto Kassab, o PSD é independente, fará “uma espécie” de oposição a Dilma, mas se propõe a ajudá-la, e não se oporá a Alckmin. (Págs. 1 e Caderno 2, D12)

Rubens Barbosa

Perda de competitividade

A ausência de uma política de comércio exterior bem definida tem acarretado graves prejuízos à indústria brasileira. (Págs. 1 e Espaço Aberto, A2)

Notas & Informações

Atoleiro na Líbia

Os aliados não podem deixar Kadafi onde está e não podem tirá-lo sem um ataque direto. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

 

Manchete: Cada vez mais encrencadas

Eleitas em outubro do ano passado pelo PMN, a deputada federal Jaqueline Roriz e a distrital Celina Leão vivem situações parecidas em suas carreiras políticas e correm o risco de ter o mandato cassado. Celina, que foi chefe de gabinete da então distrital Jaqueline Roriz, pode ser alvo de processo na Câmara Legislativa. Ela é investigada pelo Ministério Público do DF por suposta participação em licitações fraudulentas e contratação de funcionários fantasmas. Após receber denúncia contra a parlamentar, a Mesa Diretora da Casa decidiu ontem pedir informações sobre o inquérito. Já a filha do ex-governador Joaquim Roriz foi notificada por meio do Diário Oficial da União de que terá cinco dias úteis para apresentar defesa na Corregedoria da Câmara dos Deputados. Flagrada em vídeo recebendo dinheiro de Durval Barbosa, Jaqueline é acusada de participar de um esquema de propinas e deve enfrentar processo disciplinar no Conselho de Ética e Decoro. (Págs. 1, 25 e 26)

Kadafi na linha de tiro

Mais que proteger civis: porta-voz americano diz que objetivo de operação da ONU é derrubar o ditador líbio. “Kadafi precisa partir”, reforçou Obama, do Chile. (Págs. 1, 18 , 19 e Visão do Correio)

Lei que cassou políticos fichas sujas está em perigo (Págs. 1 e 2 a 4)

 

Arrocho: Governo amplia os cortes no Orçamento

A queda na arrecadação de impostos em fevereiro e a correção da tabela do Imposto de Renda fizeram a União reduzir em mais R$ 577 milhões os gastos. O ajuste do governo atingiu R$ 50,7 bilhões. (Págs. 1 e 10)

Células-tronco na cura óssea

Materiais retirados de polpas de dente de leite e de tubas uterinas são a esperança para a regeneração de ossos, cartilagens e músculos lesionados. (Págs. 1 e Saúde, 23)

Foto legenda: Líbia? Iêmen? Não, é o DF

Revoltados com a precariedade do transporte público, moradores queimam pneus, madeira e fecham a BR-020 por mais de seis horas na altura da Estância Mestre D’Armas, em Planaltina. GDF anuncia que vai remanejar itinerários de ônibus em pelo menos cinco cidades. (Págs. 1 e 30)

UnB no Gama: Férias forçadas

Estudantes dos quatro cursos de engenharia não sabem onde nem quando terão aulas. Prédio que seria entregue ontem no campus do Gama só deve ficar pronto em 21 de abril. (Págs. 1 e 32)

Dá tempo de salvar o planeta

No Dia Mundial da Água, Correio mostra o esforço e as iniciativas dos brasilienses para economizar o recurso natural mais importante da Terra. (Págs. 1, Suplemento Especial e correiobraziliense.com.br/sersustentavel)

————————————————————————————

Valor Econômico

 

Manchete: Lucro de produtores bate recorde na safra de grãos

Está difícil conter a euforia em algumas lavouras. É tempo de colheita de grãos no “Brasil profundo” e os produtores de soja, milho e algodão já suspeitam estar diante de uma das mais lucrativas safras da história do país. Com bons volumes e preços elevados, nas áreas de produção mais desenvolvidas as margens de lucro baterão recordes. Diferentemente do que costuma ocorrer no campo, muito poucos perderão dinheiro nesta safra.

O Valor visitou de 14 a 19 de março 51 lavouras de soja, milho e algodão em 15 localidades mineiras, goianas e baianas. Acompanhou a Agroconsult, que há oito anos organiza a expedição “Rally da Safra”, participou de trabalhos de campo, conversou com agricultores e confirmou o cenário bastante positivo desenhado há meses por órgãos oficiais e especialistas, apesar de algumas adversidades climáticas. (Págs. 1 e B16)

Oferta da Gerdau será de R$ 5,2 bi

A Gerdau confirmou informação publicada ontem pelo Valor e anunciou que prepara uma oferta pública de ações. O lançamento deve atingir R$ 5,2 bilhões, para reforçar sua estrutura de capital e seu programa de investimentos.

A forma da divulgação desagradou o mercado, que esperava detalhes sobre o destino dos recursos. Sem isso, a empresa alimentou as especulações sobre uma possível oferta para compra de participação estratégica de 26% na Usiminas. (Págs. 1 e D1)

Ditador do Iêmen está prestes a cair

A crise política no Iêmen se aprofundou com a decisão de generais influentes, embaixadores e de alguns líderes tribais de retirar seu apoio ao presidente Ali Abdullah Saleh. Há 32 anos no poder, Saleh tem sido pressionado há várias semanas por manifestantes que exigem sua saída. Na semana passada, mais de 50 pessoas foram mortas.

Ontem, a França exigiu a renúncia do presidente, classificando sua saída de “inevitável”, na primeira manifestação pública de um país ocidental pelo fim do regime.

China, Rússia e Alemanha condenaram ontem os ataques à Líbia, enquanto crescia a apreensão por um conflito de longa duração no país, que impedirá no curto prazo a normalização do fornecimento de petróleo líbio. (Págs. 1 e A12)

Foto legenda: Oficial do Exército do Iêmen se une às manifestações populares pela renúncia do ditador Ali Abdullah Saleh, há 32 anos no poder.

Comando da aviação civil continua indefinido

Após esperar em vão por uma resposta do presidente do banco Safra, Rossano Maranhão, a presidente Dilma Rousseff pode nomear o ex-ministro das Cidades Márcio Fortes para comandar a recém-criada Secretaria de Aviação Civil. Ligado ao PP e ao senador Francisco Dornelles (PP-RJ), Fortes é tido como um “coringa” pela presidente, que pensou, inicialmente, em nomeá-lo para dirigir o Eximbank, subsidiária a ser criada no âmbito do BNDES para financiar exportações.

Nos bastidores, percebendo que não conseguiria deixar facilmente o Safra, Rossano teria sugerido o nome do presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, que foi executivo da TAM por 20 anos. Uma possível restrição à indicação seria o fato de a Oi ter, entre seus sócios, o grupo Andrade Gutierrez, que constrói e opera aeroportos no exterior e tem planos de fazer o mesmo no país. Além disso, a Oi tem associação com empresa de um dos filhos do ex-presidente Lula. (Págs. 1 e A6)

Obras de Jirau ainda sem prazo para reinício

A Camargo Corrêa, sócia e responsável pela obra da usina de Jirau, em Rondônia, ainda não sabe quando será retomada a construção da hidrelétrica, após os episódios de vandalismo e violência no canteiro às margens do rio Madeira. “O que se disser agora é precipitação”, afirmou ao Valor o presidente da empresa, Antonio Miguel Marques. “O cronograma vai ser afetado, mas se a obra vai atrasar, ainda não sei”. A empresa mobilizou uma equipe especial de executivos para “replanejar” todo o cronograma do empreendimento. As ordens ainda não chegaram a Porto Velho. O trabalho está concentrado em São Paulo.

O conflito que paralisou a usina de Jirau e ameaçou “contaminar” a obra da vizinha Santo Antônio virou pano de fundo para uma feroz disputa entre a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical. As duas centrais disputam o controle do sindicato da construção civil de Rondônia, que comanda os 40 mil trabalhadores das duas usinas. A questão ganhou mais relevo com a aprovação, na Comissão de Trabalho da Câmara, de um comitê de acompanhamento da crise em Jirau. Entre os deputados designados para o grupo está o presidente da Força, Paulo Pereira da Silva (PDT-SP). A Força venceu a CUT na eleição para o sindicato no início de 2009, mas o resultado foi suspenso pela Justiça. (Págs. 1 e B1)

Falha nos sistemas de controle de voos faz Argentina viver dia de caos aéreo (Págs. 1 e Al3)

 

Previ vai investir R$ l bi em imóveis de alto padrão (Págs. 1 e C16)

 

Consolidação na TV a cabo alemã

A Liberty Global, que controla a Unitymedia na Alemanha, acertou a compra da Kebel Baden-Württemberg por 3,2 bilhões. O negócio cria a maior operadora de TV a cabo do país. (Págs. 1 e B2)

Fabricantes de rede desafiam Cisco

Fabricantes de equipamentos de redes, como switches e roteadores, lançam mão de diferentes estratégias para aumentar sua participação no mercado, dominado mundialmente pela Cisco. (Págs. 1 e B3)

Camarão com passaporte

Já presente no Paraguai, a rede de restaurante Vivenda do Camarão chega em abril a República Dominicana. A empresa também está reforçando a aposta na área de “food service”. (Págs. 1 e B5)

Peguform aumenta produção

A Peguform, fabricante de componentes plásticos para a indústria de automóveis, vai aumentar em 50% sua produção de pára-choque, para 4,8 mil unidades/dia em São José dos Pinhais (PR). (Págs. 1 e B10)

Exportação de carne

Para encerrar disputa na OMC, a União Europeia fechou acordo garantindo acesso adicional para a carne bovina canadense, por meio de uma cota que exclui o produto brasileiro e de outros parceiros. (Págs. 1 e B15)

Pressão sobre biocombustíveis

Relatório conjunto da FAO, OCDE e outras agências internacionais, que será levado aos representantes do G-20, retoma, ataque aos biocombustíveis que estariam “competindo” com a produção de alimentos. (Págs. 1 e B15)

Execução fiscal

Superior Tribunal de Justiça derruba previsão da Lei de Execuções Fiscais (nº 6.830, de 1980) que estendia em seis meses, além dos cinco anos, o prazo de prescrição das dívidas tributárias. (Págs. 1 e E1)

Pequenas fora do Refis da Crise

Tribunais Regionais Federais tem rechaçado tentativa de micro e pequenas empresas que participam do Supersimples de parcelar dívidas no Refis da Crise. (Págs. 1 e E1)

Água/Caderno Especial

Medidas simples e baratas também podem ter resultados significativos na redução do consumo de água por grandes consumidores, como a indústria de alimentos e bebidas. “Uma peça de R$ l0,00 garantiu uma economia mensal de 5 mil metros cúbicos de água”, conta Jorge Tarasuk, da PepsiCo. (Págs. 1 e F6)

Ideias

Antonio Delfim Netto

Novas políticas fiscal, monetária e cambial estão dando à inflação no Brasil o cuidado que ela merece. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Raymundo Costa

Ao não ir ao almoço no Itamaraty, o ex-presidente Lula cometeu uma descortesia com Dilma e uma grosseria com Obama. (Págs. 1 e A10)

————————————————————————————

Estado de Minas

 

Manchete: Ficha limpa corre risco de ir para o lixo

O clamor de mais 1,6 milhão de brasileiros (343 mil em Minas) ao assinar o documento de apoio à lei que torna inelegíveis políticos condenados por órgãos colegiados está a um passo de perder o efeito. Amanhã, o Supremo Tribunal Federal julga ação de um ex-deputado mineiro e terá de decidir se a lei podia ser aplicada nas eleições do ano passado e se vale para crimes cometidos antes de sua publicação. As duas teses dividem a Corte com cinco votos para cada lado. E deverão ser desempatadas pelo novo ministro, Luiz Fux. Se forem rejeitadas, o tribunal vai livrar a cara de Joaquim Roriz, Jader Barbalho e Paulo Maluf, entre vários outros. (Págs. 1, 3 e 4)

Acabou a farra!

Assembleia proíbe auxílio-moradia retroativo dos deputados. Medida entra em vigor nesta semana. (Págs. 1 e 7)

Obras em Confins vão até 2014

Ampliação do Terminal 1 de passageiros do Aeroporto Internacional Tancredo Neves começa em junho e deve durar 31 meses. Edital da reforma foi publicado ontem no Diário Oficial da União. Nome da empresa ou consórcio vencedor só será conhecido em 26 de abril. (Págs. 1 e 13)

Guerra na Líbia

Divergências entre aliados sobre as estratégias complicam condução das operações contra as forças de Kadafi. (Págs. 1, 17 e 18)

Medo no Japão

Crise nuclear na usina de Fukushima persiste e governo proíbe venda de leite e hortaliças produzidos no entorno. (Págs. 1 e 19)

Enem

Justiça dá acesso a provas a 187 candidatos sem nota. (Págs. 1 e 30)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

 

Manchete: Drama no IML sem prazo para acabar

Cremepe realizou nova inspeção, ontem, e decidiu manter o serviço de necropsia paralisado no órgão, apesar de admitir que já foram realizadas algumas intervenções, como limpeza e desinfecção das salas. Segunda-feira haverá outra vistoria. (Pág. 1)

Itália ameaça proibir uso de bases militares (Pág. 1)

 

Ambiente (Pág. 1)

 

Contaminação de alimentos no Japão, é ainda mais grave (Pág. 1)

 

Obama no Chile (Pág. 1)

 

Concurso Público (Pág. 1)

 

Problema Elétrico (Pág. 1)

 

————————————————————————————

Zero Hora

 

Manchete: Após Obama partir, Brasil defende o fim dos ataques na Líbia

O Itamaraty espera o cessar-fogo “no mais breve prazo possível”, enquanto rebeldes retomam ofensiva encorajados pelos bombardeios da coalizão liderada pelos EUA. (Págs. 1, 4, 5, 8, 9 (guerra), 12 e 14 (viagem de Obama)

Cassada aposentadoria de ex-chefe do Detran

Decisão de Tarso cancela pagamentos a Vaz Netto como procurador do Estado. (Págs. 1 e 10)

Combustíveis: Álcool se aproxima do preço da gasolina

O custo do etanol é igual ou maior em 4 de 20 postos pesquisados por ZH na Capital. (Págs. 1 e 20)

Obra da Copa: Reforma do Beira-Rio será com parceria

Clube desiste de bancar o projeto sozinho e abrirá concorrência para definir a construtora. (Págs. 1 e Esportes)

Clipping Radiobrás

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.