Manchete nos Jornais para esta Terça-Feira 27 de Novembro de 2012

81

Corrupção: Demitido por Dilma da AGU fazia seleções; Ex-número 2 da Advocacia-Geral da União, José Weber Holanda Alves fazia parte de grupo responsável por escolher advogados e procuradores para a Fazenda. Ele foi indiciado pela PF acusado de integrar esquema de venda de pareceres técnicos… – Intervenção expõe risco de institutos de previdência; A liquidação extrajudicial da Diferencial, uma corretora de Porto Alegre, revelou o alto risco ao qual estavam expostos dezenas de institutos de previdência de Estados e municípios…

O Globo

Manchete: Cerco à corrupção – Delator de novo esquema cita Dirceu

Chefe da negociação de pareceres teria mencionado interesse de petista em empresa

Em nota, ex-ministro afirma que ‘jamais prestou serviço’ para investigada. Dilma ordena pente-fino nos órgãos federais

O delator do esquema de venda de pareceres de órgãos públicos que beneficiava empresas privadas, Cyonil Borges, citou em depoimento à Polícia Federal um suposto interesse do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu no processo do TCU que investigava a conduta da empresa Tecondi, no Porto de Santos. Segundo o inquérito da PF, Cyonil disse que Paulo Rodrigues Vieira, o chefe do esquema, mencionou “que José Dirceu tinha interesse no andamento do processo” Por meio de assessoria, Dirceu negou envolvimento com a Tecondi. Após afastar os indiciados afastar os indiciados pela PF, Dilma ordenou pente-fino nos órgãos federais que tiveram servidores acusados no caso. (Págs. 1, 3 a 7 e editorial “Ao que levou o aparelhamento”)

A bebê de Rosemary

A filha de Rosemary Noronha, indiciada pela Polícia Federal após a Operação Porto Seguro, teve que deixar o cargo que ocupava na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Mirelle Noronha Oshiro atuava como assessora técnica no órgão. (Págs. 1 e 4)

A palavra agora está com Dilma

Lideranças políticas, servidores, artistas e populares foram às ruas do Centro do Rio protestar contra o projeto aprovado no Congresso que altera as regras de distribuição dos royalties do petróleo e que pode tirar mais de R$ 77 bilhões em receitas do Estado do Rio e municípios fluminenses até 2020. Segundo a PM, foram 200 mil no ato entre a Candelária e a Cinelândia. (Págs. 1 e 23 a 26)

STF anuncia pena de mais 6

Entre os seis réus do mensalão julgados ontem pelo STF, apenas Pedro Corrêa, ex-presidente do PP, deve cumprir pena em regime fechado. Valdemar Costa Neto, do PR, cumprirá no semiaberto. (Págs. 1 e 8)

Polícia Federal prende 27

A PF prendeu 27 pessoas por envolvimento com venda de informações sigilosas e envio de dinheiro para o exterior de modo ilegal. O vice-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, foi uma das 30 pessoas ouvidas pela polícia e liberadas. Em sua casa foram apreendidos computadores e documentos. (Págs. 1 e 9)

Ação entre amigos: Kit concordata oferece juiz e advogado

O Conselho Nacional de Justiça investiga a denúncia de um “kit concordata” com administrador, advogado e juiz, oferecido a empresas em dificuldades em Goiás. O corregedor de Justiça, Francisco Falcão, abriu sindicância para investigar favorecimento em varas empresariais no Rio, como mostrou O GLOBO. (Págs. 1 e 10)

Prestação de serviços: Estado cria cota para ex-detentos

Um projeto de lei sancionado pelo governador Sérgio Cabral torna obrigatória, nas empresas que prestam serviços ao estado, a reserva de 5% das vagas para egressos do sistema prisional e menores cumprindo medida socioeducativa. (Págs. 1 e 13)

Violência urbana – Salvador: em 60 horas, 22 mortos

Das 19h de sexta-feira às 7h de ontem, houve 22 homicídios em Salvador e nas cidades da Região Metropolitana, além de oito tentativas de homicídio. Em Jussiape, um caçador matou 3 pessoas, entre elas o prefeito reeleito e a primeira-dama. (Págs. 1 e 11)

Tarifa aérea: Gol teria subido preço em 200%

A Gol, que demitiu 850 funcionários e encerrou as operações da Webjet, teria elevado as tarifas da empresa em mais de 200% quando assumiu a companhia, em outubro. A denúncia foi levada ao Cade. (Págs. 1 e 28)

Ciência: Clima difícil na reunião de Doha

A Conferência do Clima da ONU começou com pouca chance de obter um acordo para reduzir o C02. (Págs. 1 e 34)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Grupo usou senha para adulterar dados do MEC

Com alterações, faculdade de ex-servidor preso poderia obter mais recursos

O ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANA) Paulo Rodrigues Vieira, preso sob suspeita de tráfico de influência em órgãos federais, obteve senha privativa de funcionário do Ministério da Educação para alterar dados financeiros de faculdade que pertence à sua família, informam Mario César Carvalho, Paulo Gama e José Ernesto Credendio.

Com essas alterações, a faculdade poderia conseguir mais recursos do governo em programas como o Prouni, de bolsas para estudantes, e o Fies, de financiamento de mensalidades.

A PF gravou em março conversa entre Vieira e o funcionário do MEC Márcio Alexandre Barbosa Lima em que o ex-diretor da ANA diz: “Eu tô querendo entrar aqui no MEC (…) com sua senha. Me fala seu CPF”.

O MEC afastou Lima e outro funcionário. (Págs. 1 e Poder A4)

Ex-assessora de Lula teve passaporte diplomático

A Presidência concedeu, entre 2007 e 2010, passaporte que previa tratamento especial à ex-chefe de gabinete de São Paulo Rosemary Nóvoa de Noronha em viagens para acompanhar Lula, informam Matheus Leitão e Rubens Valente.
Suspeita de corrupção, ela foi demitida no sábado. Segundo o Itamaraty, o documento foi dado em caráter excepcional, “em razão do interesse do país”. Rosemary não foi localizada. (Págs. 1 e Poder A6)

PF descobre grupo que comercializava dados sigilosos

A PF identificou ao menos 180 vitimas de quadrilha que vendia dados sigilosos, como bancários e telefônicos. A polícia estima que 10 mil empresas e pessoas possam ter tido o sigilo quebrado.

Entre as vítimas, cujos nomes não foram divulgados, estão senador e ex-ministro.

O vice-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, foi alvo da operação. (Págs. 1 e Poder A14)

Mensalão o julgamento – Ex-presidente do PR pega semiaberto

O STF condenou no julgamento do mensalão o deputado Valdemar Costa Neto (PR) a sete anos e dez meses de prisão e a pagar uma multa R$ 1,08 milhão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Ex-presidente do PR, ele cumprirá a pena em regime semiaberto — assim como o deputado Pedro Henry (PP).

A defesa de Valdemar não se manifestou sobre a decisão. O advogado de Henry afirmou que vai recorrer.

Quatro ex-deputados também foram punidos.

O relator Joaquim Barbosa indicou que pode votar para beneficiar com pena menor o ex-deputado Roberto Jefferson, que revelou o esquema. (Págs. 1 e Poder A10 e A11)

Marcelo Coelho

Os réus nunca admitiram que houve corrupção

Os réus “confessaram”, no máximo, o uso de caixa dois, crime menor. Será que existe crime de “sequestro de galinhas” para livrar alguém da acusação de furto? (Págs. 1 e Poder A10)

Alckmin quer internação maior para jovem infrator

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) defendeu que adolescentes que cometerem crimes graves fiquem mais tempo internados e sejam transferidos para presídios especiais após completarem 18 anos.

“Vamos fazer um trabalho para modificar a lei atual porque tem equívocos”, disse ao falar sobre fuga de internos da Fundação Casa.

A lei que regula detenções é federal. (Págs. 1 e Cotidiano C4)

BNDES emprestará R$ 22,5 bilhões para Belo Monte

O BNDES aprovou financiamento de R$ 22,5 bilhões para a obra da usina de Belo Monte, no rio Xingu (PA).

É o maior empréstimo do banco de fomento a uma obra do país. O acordo com a Norte Energia deve ser assinado até janeiro. (Págs. 1 e Mercado B3)

Rosely Sayão: Tanto faz a escola; modelo de ensino é que é ultrapassado (Págs. 1 e Equilíbrio, 8)

Fotolegenda: Ouro negro

O prefeito Eduardo Paes, a atriz Fernanda Montenegro e o governador Sérgio Cabral participam de ato no Rio contra a divisão de royalties do petróleo. (Págs. 1 e Poder A14)

Fotolegenda: Ouro branco

Em Bruxelas (Bélgica), policial se defende de jato de leite em frente ao Parlamento Europeu, onde ministros das Finanças da zona do euro se reuniam; fazendeiros protestavam contra altos custos da produção. (Págs. 1 e Mundo A22)

Editoriais

Leia “Porto inseguro”, sobre operação da Polícia Federal, e “A violência do medo”, acerca de aumento da sensação de insegurança. (Págs. 1 e Opinião A2)

Presidente da Petrobras se diz constrangida com queda de ações (Págs. 1 e B4)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Ministro da AGU admite desgaste e anula parecer suspeito

Adams afirma que instituição foi afetada e que é preciso dar uma resposta; delator do esquema de pareceres falsos diz que mais funcionários do TCU podem estar envolvidos

O advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams, admitiu ter sido politicamente atingido pela descoberta do esquema de venda de pareceres técnicos que derrubou seu braço direito na AGU, José Weber Holanda. Além do prejuízo pessoal, Adams afirmou ao repórter Felipe Recondo que a AGU também foi atingida na sua credibilidade e que fará um pente-fino em documentos emitidos pelo órgão. “É claro que me atinge. Não tenho como negar”, disse. Weber é investigado por ter ajudado o ex-senador Gilberto Miranda. Delator do comércio de pareceres em órgãos federais, o ex-auditor Cyonil Faria Júnior afirmou que as irregularidades podem envolver mais servidores do Tribunal de Contas da União (TCU). Em depoimento à Polícia Federal, o ex-auditor citou um “suposto esquema de fraudes em licitações e contratos”. (Págs. 1 e Nacional A4 e A6)

Dilma extingue chefia de gabinete em SP

A presidente Dilma Rousseff vai extinguir o cargo que era ocupado por Rosemary Noronha no escritório da Presidência em SP. A coordenação será feita em Brasília. (Págs. 1 e A6)

Empate livra Costa Neto de regime fechado

Deputado recebeu do STF pena inferior a 8 anos no mensalão

O empate na definição da punição no processo do mensalão livrou os deputados Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PR-MT) do cumprimento de pena em regime fechado. Os ministros se dividiram em relação ao tamanho da sanção pelo crime de lavagem de dinheiro e, assim, foram aplicadas penas inferiores a oito anos de prisão, o que dá aos condenados o benefício do regime semiaberto. Dos seis réus que tiveram penas definidas ontem, apenas um terá de começar a cumpri-la em regime fechado, o ex-presidente do PP e ex-deputado Pedro Corrêa. O ex-líder do PMDB José Borba (hoje no PP) terá a sanção convertida em pena alternativa. (Págs. 1 e Nacional A10)

Quadrilhas vendiam dados de políticos e empresários

A PF prendeu 27 suspeitos de envolvimento com quadrilhas que vendiam informações sigilosas. Empresários, magistrados e políticos, entre eles, Gilberto Kassab, foram alvo. Um dos investigados é o presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero. (Págs. 1 e Nacional A8)

Fotolegenda: Royalties: ato tem pouca gente e confusão

Público abaixo do esperado participou no Rio de ato pelo veto da presidente Dilma Rousseff ao projeto que redistribui os royalties do petróleo. Houve confusão. (Págs 1 e Economia B4)

Andrés deixa CBF e deve ir para equipe de Haddad

Andrés Sanchez deve deixar hoje o cargo de diretor de Seleções da CBF. O dirigente foi sondado pela equipe do prefeito eleito Fernando Haddad (PT) para assumir a Secretaria Municipal de Esportes, que terá a função de organizar a abertura da Copa de 2014 em São Paulo. (Págs 1, Esportes E1 e Cidades C5)

Novo chefe da PM quer fim de revistas truculentas

O novo comandante-geral da PM, coronel Benedito Roberto Meira, afirmou que vai combater a truculência nas revistas feitas por policiais, medida que, acredita, pode melhorar a avaliação da corporação. O coronel também quer “limpar” a imagem da Rota nas redes sociais. (Págs. 1 e Cidades C1)

BNDES dá empréstimo recorde para Belo Monte (Págs. 1 e Economia B1)

José Paulo Kupfer

O dobro pela metade

Atrair compradores com promoções “o dobro pela metade do preço” é usual. Nem o governo escapa de participar do jogo ilusionista. (Págs. 1 e Economia B6)

Thomas L. Friedman

O momento de Morsi

O Egito não se dispôs a sacrificar a ajuda dos EUA e o desenvolvimento econômico para apoiar o programa radical, pró-iraniano, do Hamas. (Págs. 1 e Internacional A19)

Notas & Informações

O dono do escândalo

Foi Lula quem deu a Rosemary Noronha o aparentemente inexplicável poder de que desfrutava. (Págs. 1 e A2)

Autoridade Palestina e Hamas se reaproximam (Págs. 1 e Internacional A16)

Unicamp inspira projeto de cotas das paulistas (Págs. 1 e Vida A22)

BB cria empresa de seguro com ação em bolsa (Págs. 1 e Economia B12)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Governo suspende pareceres suspeitos

Documentos vão passar por um pente-fino. Ex-adjunto da AGU é afastado também da banca de concurso público

A Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou que todos os pareceres jurídicos colocados sob suspeita pela investigação da Polícia Federal terão seus efeitos suspensos e sofrerão uma devassa. Exonerado depois de ser apontado pela PF como integrante de quadrilha que subornava funcionários públicos para fraudar pareceres técnicos e beneficiar empresários, José Weber Holanda Alves foi afastado, ainda, de um grupo de examinadores de duas seleções que a AGU promove atualmente. Ele era o braço direito do atual advogado-geral da União, Luís Inácio Adams. Além de exonerar os servidores indiciados no caso, o governo abriu sindicância para apurar a ação de cada um no esquema. No Senado, a oposição defendeu ontem que os envolvidos no escândalo sejam ouvidos pelo Congresso. (Págs. 1 e 2 a 4 e Visão do Correio, 14)

Demissão e polícia abalam cúpula da CBF

Enquanto o vice-presidente Marco Polo del Nero prestava depoimento na PF sob suspeita de crime financeiro e espionagem, o diretor de Seleções, Andrés Sanchez, anunciava a saída do cargo. (Págs. 1, 5 e Super Esportes, 2 e 3)

Mensalão: Pedro Corrêa vai para cadeia. Waldemar,não

Pena aplicada aos deputados federais Waldemar Costa Neto e Pedro Henry, pelo STF, ficou abaixo de 8 anos de detenção. Por isso, não terão de cumpri-la em regime fechado. Já a de Pedro Corrêa somou 9 anos e 5 meses, o que significa que ele deve ir para a prisão. (Págs. 1 e 6)

Saúde: Denúncia de irregularidade em cirurgias

Cinco hospitais particulares do DF são acusados de escalar em técnicos de enfermagem para fazerem o trabalho de médicos auxiliares durante as operações. O Correio teve acesso a prontuários e a um vídeo que comprovariam a prática ilegal. (Págs. 1 e 21)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Abilio pede definição sobre o futuro do Pão de Açúcar

Pela primeira vez, o empresário Abilio Diniz formalizou o interesse de sair do grupo Pão de Açúcar e ficar com a Via Varejo, em carta enviada diretamente a Jean-Charles Naouri, dono do Casino. Espera com isso acabar com desconfianças do sócio sobre sua intenção. No texto, ao qual o Valor teve acesso, Abilio diz que é preciso definir “qual rota” irão tomar e enfatiza que essa “indefinição” é prejudicial à companhia.

A carta foi enviada pouco antes de Abilio decolar para Paris, onde tentou ontem participar de reunião sobre o planejamento estratégico do Pão de Açúcar. Mas o empresário não passou da recepção. Dali mesmo, mandou e-mail a Naouri: “A proibição de minha participação (…) será considerada ofensa aos meus direitos, com as responsabilizações e demais consequências cabíveis”. Naouri respondeu a Abilio em carta de quatro parágrafos, cujo teor foi divulgado ontem pelo Valor PRO, serviço de tempo real do Valor: “O encontro discute a visão de longo prazo do Casino e nós não somos obrigados a dividir essas visões com você (…), especialmente à luz de uma reiterada e explícita intenção de obter modificações em acordos que nos amarram, com o objetivo de concorrer com o GPA”, escreveu Naouri. (Págs. 1, B1 e B5)

Indenização a elétricas pode ser revista

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Mauricio Tolmasquim, admite que o governo poderá revisar alguns valores das indenizações para as empresas de energia sujeitas à MP 579, que trata das renovações das concessões do setor elétrico. “Está sendo analisado. Eventualmente vai sair uma outra portaria corrigindo os valores. Eventualmente”, disse Tolmasquim, que responde pelo planejamento energético. Cesp, Cemig, Celesc e a paulista Empresa Metropolitana de Águas e Energia entraram com recurso administrativo questionando o valor da indenização. (Págs. 1 e A9)

Intervenção expõe risco de institutos de previdência

A liquidação extrajudicial da Diferencial, uma corretora de Porto Alegre, revelou o alto risco ao qual estavam expostos dezenas de institutos de previdência de Estados e municípios. Esses institutos aplicaram dezenas de milhões de reais em um fundo gerido pela Diferencial com características incomuns.

Antes da liquidação, 40% do patrimônio do fundo correspondiam a papéis prefixados dos bancos BVA, PanAmericano e Rural, com vencimentos longos, de 2020 até 2030, e rentabilidade de até 18% ao ano. A intervenção do BC no BVA, em outubro, provocou perdas de R$ 240 milhões para os investidores, o equivalente a 36,4% do patrimônio, conforme fato relevante divulgado em 24 de outubro. (Págs. 1 e C14)

Fotolegenda: Banho de leite

Produtores esguicham leite em policiais durante manifestação em frente ao Edifício do Parlamento Europeu, em Bruxelas: os agricultores levaram também seus tratores para as ruas para protestar contra os preços do leite, que consideram injustos na comunidade europeia. (Pág. 1)

Custo de manutenção das reservas cai muito

A desvalorização cambial e a queda da taxa Selic, do segundo semestre de 2011 para cá, reduziram brutalmente o custo de carregamento das reservas internacionais. De 2008 até setembro deste ano, o custo foi de R$ 3,33 bilhões, segundo dados do Banco Central. Não fosse a desvalorização do real, essa conta teria sido negativa em R$ 116,47 bilhões.

Manter reservas cambiais tem um custo fiscal que resulta da diferença entre o rendimento obtido pelo BC com as aplicações das reservas em ativos no exterior e o que paga de juros para esterilizar, internamente, os recursos acumulados. (Págs. 1 e C1)

Brasil tem o maior ganho em bem-estar social

O Brasil foi o país que melhor usou o crescimento econômico nos últimos cinco anos para elevar o padrão de vida e o bem-estar de sua população. Se o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu ao ritmo médio anual de 5,1% entre 2006 e 2011, os ganhos sociais foram equivalentes aos de um país com crescimento anual de 13%, segundo levantamento feito pela Boston Consulting Group (BCG), que comparou indicadores econômicos e sociais de 150 países. O desempenho brasileiro é atribuído principalmente à distribuição de renda. Depois do Brasil, aparecem no ranking Angola, Albânia, Camboja e Uruguai. A Argentina ficou na 26ª colocação. (Págs. 1 e A8)

‘Crime e castigo’ reduz penas de detentos em SC

Os presos da penitenciária de Joaçaba (SC) encontraram um benefício inusitado na leitura dos clássicos da literatura universal – a diminuição das penas. Ler “Crime e Castigo”, do escritor russo Fiódor Dostoiévski, poderá reduzir em quatro dias o tempo de encarceramento. Eles passarão por uma avaliação do juiz Márcio Umberto Bragaglia e seus assessores.

Em junho, portaria do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e da Justiça Federal instituiu um programa similar, o “Remissão pela leitura”. Os participantes têm até 30 dias para realizar a leitura e ao fim do período devem escrever uma resenha. Mais de 1,2 mil presos já diminuíram suas penas lendo clássicos, segundo o Depen. (Págs. 1 e E1)

França ameaça expulsar ArcelorMittal por ‘mentir’ e ‘chantagear’(Págs. 1 e A15)

Governo reduz contingenciamento

O governo diminuiu em R$ 8,4 bilhões o contingenciamento de R$ 35 bilhões que tinha feito nas chamadas despesas discricionárias. O Ministério da Defesa foi autorizado a gastar mais R$ 1,7 bilhão em quatro projetos considerados estratégicos. (Págs. 1 e A6)

Buritirama adia expansão

A queda nos preços do manganês levou a Buritirama, mineradora da holding Bonsucex, a adiar um investimento de US$ 300 milhões em sua mina de manganês, na região de Carajás (PA), que incluia logística de transporte e planta de sinterização. (Págs. 1 e B6)

Cosan planeja investir R$ 5 bi

A Cosan pretende investir R$ 5 bilhões nos próximos cinco anos, com destaque para as áreas de combustíveis e gás canalizado. A compra da Esso marcou a mudança do foco, reforçada neste ano com a oferta pela Comgás e a negociação para entrar na ALL. (Págs. 1 e B7)

Café

Oferta dos chamados cafés gourmet no Brasil dobrou entre 2008 e 2011. “Entramos atrasados nesse mercado, mas acredito que temos conseguido reverter a imagem de grandes produtores de baixa qualidade”, diz Vanusia Nogueira, da Associação Brasileira de Cafés Especiais. (Págs. 1 e Caderno especial)

Rumo aos portos

Criada pelo grupo Cosan para movimentar commodities agrícolas por ferrovia, a Rumo Logística tem interesse em expandir sua atuação no setor portuário. O alvo é o pacote de investimentos a ser lançado pelo governo até o fim do ano. (Págs. 1 e B12)

Energia solar em Fernando de Noronha

O grupo Neoenergia lançou edital internacional para construção da primeira usina de energia solar da Ilha de Fernando de Noronha, no litoral de Pernambuco. O projeto está avaliado em R$ 5 milhões. (Págs. 1 e B13)

Ideias

Delfim Netto

Ninguém acredita, nem o BC, que no longo prazo a política de câmbio fixo e o sistema de metas de inflação sejam compatíveis. (Págs. 1 e A2)

Raymundo Costa

O Partido dos Trabalhadores não se entende sobre o fim da Comissão Parlamentar de Inquérito do Cachoeira. (Págs. 1 e A11)

Na OMC, União Europeia ataca o novo regime automotivo brasileiro (Págs. 1 e A16)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Faixa azul – Rotativo só no nome

Desrespeito ao rodízio nas vagas reduz drasticamente as chances de estacionar em BH

As 20.906 vagas de rotativo, com prazos de uma, duas ou cinco horas, deveriam dar oportunidade de estacionamento a 91.537 carros diariamente. Mas motoristas ocupam os locais durante todo o dia, sem usar talão ou trocando-o de tempos em tempos, às vezes com a ajuda de flanelinhas, que também “separam” vagas para seus “clientes”. O Estado de Minas registrou a frequência de veículos em nove ruas e constatou a ocupação irregular de até 62,5% das vagas. O problema é agravado pela fraca fiscalização. PMs e guardas municipais foram vistos deixando de multar carros sem o talão. O trânsito, por sua vez, piora, com condutores em baixa velocidade procurando vagas em vão. (Págs. 1, 19, 20 e o editorial ‘Retrocesso no trânsito’, 8)

Designados: Lei frágil leva medo a 98mil servidores

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, Dilzon Melo (PTB), admite a fragilidade da lei estadual que efetivou 98 mil designados da educação, em 2007, agora questionada pelo MP no Supremo. A notícia do pedido de nulidade da lei causa apreensão nas escolas estaduais. (Págs. 1 e 7)

Mensalão: Deputado é condenado a 7 anos e 10meses de prisão

Valdemar Costa Neto (PR-SP), que era líder do PL, foi sentenciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, mas terá direito a detenção em regime semiaberto. (Págs. 1 e 3)

Corrupção: Demitido por Dilma da AGU fazia seleções

Ex-número 2 da Advocacia-Geral da União, José Weber Holanda Alves fazia parte de grupo responsável por escolher advogados e procuradores para a Fazenda. Ele foi indiciado pela PF acusado de integrar esquema de venda de pareceres técnicos. (Págs. 1, 4 e 5)

Mobilidade: Franceses ajudarão a ampliar o metrô e a reabrir linhas de trem (Págs. 1 e 21)

Caso Bruno: Policial que apresentou bola ao goleiro na mira da promotoria (Págs. 1 e 27)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Impostos sem retorno

O Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário comparou a carga de 30 países que mais arrecadam tributos com o Índice de Desenvolvimento Humano e concluiu que o Brasil proporciona os piores serviços e bem-estar aos contribuintes. (Págs. 1 e Economia 1)

Pedro Corrêa pega quase dez anos de cadeia

Ex-deputado pernambucano foi condenado a 9 anos e 5 meses por causa de crimes no mensalão. Pena deve começar a ser cumprida em regime fechado. (Págs. 1 e 4)

Crimes financeiros (Págs. 1, Economia e Esportes)

Geraldo Júlio terá problema com promessas (Págs. 1 e 6)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Diárias da Brigada em presídios custam uma cadeia nova por ano

Prevista inicialmente para durar seis meses, a força-tarefa da BM em prisões se estende por 17 anos e tira das ruas 595 policiais. Só em diárias, o valor gasto em 12 meses seria suficiente para construir uma penitenciária para 400 detentos. (Págs. 1, 4 e 5)

Governo reage: Após denúncia, Tarso afasta diretor do Daer

José Francisco Thormann foi exonerado por ligação suspeita com empresa privada. (Pág. 6)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Governo reabre negociação com a Cemig para renovar concessões

O Palácio do Planalto abriu exceção e ampliou até 4 de dezembro o prazo para elétrica de Minas aderir aos termos da MP 579, que renova os contratos automaticamente. O governo mineiro resiste e aponta prejuízos que podem chegar a R$ 1,5 bilhão. (Págs. 1 e 4)

Rio se une para cobrar veto de Dilma à divisão dos royalties

Governador Sérgio Cabral, prefeito Eduardo Paes, políticos e artistas comandaram a manifestação contra o projeto, aprovado na Câmara, que vai gerar perdas de R$ 77 bilhões para os cofres do Rio de Janeiro. (Págs. 1 e 10)

Bahia ganhará mais uma montadora

Depois da Jac, agora é a vez da chinesa Fóton Motors, fabricante de ônibus e veículos comerciais leves. Investimento pode chegar a R$ 1 bilhão. (Págs. 1 e 16)

Pré-sal garantirá 47% da produção da Petrobras

Estimativa vale para 2020 e foi feita pela própria presidente da companhia, Graça Foster. (Págs. 1 e 18)

Publicação do edital do trem-bala é adiada outra vez

A previsão agora vai até a próxima sexta-feira e o atraso se deve a novas pendências com o TCU. (Págs. 1 e 8)

Expectativa é de que BC mantenha os juros básicos

Queda da Selic é insuficiente; para estimular a retomada econômica, será preciso investimento. (Págs. 1 e 32)

Sem proteção

É de US$ 168 bi o déficit de seguros anticatástrofe, mostra pesquisa da Lloyd’s, presidida por Richard Ward. (Págs. 1 e 30)

Clipping Radiobrás



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *