É muito estresse! De ônibus ou de carro de passeio, agonia no trânsito provoca o mesmo desgaste para se chegar no emprego todos os dias. O resultado, segundo pesquisa da CNI, é queda na produtividade e grande prejuízo para as empresas… – Falta mais que dinheiro.  Alessandra Oliveira sabe bem o que ainda é viver na miséria em Itinga, no Jequitinhonha, uma das cidades onde Lula lançou o Fome Zero há 10 anos. Até a filha ela deu para um parente criar… –  Sigilo cerca despesa oficial com cartões; Quase metade dos gastos (46,2%) com cartões coroporativos do governo federal foi mantida em sigilo em 2012, ano em que a Lei de Acesso à Informação entrou em vigor no País…

O Globo

Manchete: Maquiagem de R$ 200 bi garantiu meta do governo

Sem artifício usado com bancos públicos, despesas iriam a R$ 1 trilhão em 2012

Especialistas criticam a ‘contabilidade criativa’ usada nas contas públicas para atingir o superávit fiscal de 3,1% do PIB. Injeção de recursos no BNDES criou subsídio de R$ 15 bilhões.

A maquiagem na contabilidade do governo chegou a R$ 200 bilhões no ano passado. Segundo especialista do Ipea, se a reforço no caixa dos bancos públicos fosse feito de forma convencional, as despesas do governo chegariam a R$ 1 trilhão e não só aos R$ 800 bilhões estimados para 2012, informam Vivian Oswald e Gabriela Valente. Já os aportes no BNDES representam subsídio de R$ 15 bilhões, valor equivalente ao orçamento do Bolsa Família. Analistas criticam a decisão do governo de propor mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal e temem uma fuga de investidores. (Págs. 1, 36 e Mirian Leitão)

Venezuela enfrenta semana decisiva

Analistas políticos ouvidos pelo GLOBO acreditam que a decretação de ausência temporária de Hugo Chávez é o cenário mais provável para quinta-feira, data da posse. Para eles, o chavismo se unirá em torno de Nicolas Maduro, e ele será eleito caso o país tenha de ir às urnas. (Págs. 1 e 39)

STM quer sede 4 vezes maior

O Superior Tribunal Militar (STM), que em 2011 julgou apenas 808 processos, planeja construir uma nova sede em Brasília, com 75 mil metros quadrados, quase quatro vezes maior do que o atual, para abrigar seus 15 ministros e 939 servidores. (Págs. 1 e 10)

TJ do Rio tem 9 milhões de ações

A presidente eleita do TJ do Rio, desembargadora Leila Mariano, que assumirá no próximo dia 1º, diz que seu maior desafio será concluir nove milhões de processos. O foco dela será agilizar as ações que envolvem relações de consumo. (Págs. 1 e 33)

Reforma agrária patina com Dilma

Em seus dois primeiros anos no poder, a presidente Dilma Rousseff não chegou a assentar 43 mil famílias no campo, o pior desempenho das últimas gestões: nesse mesmo período de governo, FH assentou 105 mil famílias, e Lula, 117 mil. (Págs. 1 e 7)

Uma economia de R$ 410 milhões

Estudo mostra que o Veículo Leve sobre Trilhos do Centro, previsto para 2016, reduzirá o tempo de deslocamento de passageiros os gastos com combustíveis, as emissões de CO2 e o número de acidentes, economizando R$ 410 milhões por ano. (Págs. 1, 30 e 31)

Celulares infestam prisões

Número de aparelhos apreendidos nas cadeias no ano passado chegou a 34,9 mil; autoridades admitem que bloqueadores não são eficazes

Mesmo com todos os investimentos e as providências anunciados pelo governo federal e pelos estados, os celulares continuam a entrar em larga escala nos presídios do país, como mostra Thiago Herdy. Em 2012, foram apreendidos pelo menos 34,9 mil desses aparelhos nas cadeias brasileiras, 9.200 a mais do que no ano anterior. Esse número, na verdade, é ainda maior porque três estados, incluindo o Rio, não forneceram dados. Os administradores das prisões admitem que os bloqueadores de sinal não são eficazes. (Págs. 1 e 3)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Chavistas tentam estender mandato na Venezuela

Partidários de Hugo Chávez pressionam para controlar Legislativo e adiar posse do presidente

Os líderes do movimento chavista fizeram ontem uma demonstração de força para mostrar unidade política,enfraquecer a oposição e garantir a manutenção do poder. Sem informações sobre o estado de saúde de Hugo Chávez, que está em Cuba fazendo tratamento de câncer, centenas de militantes do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) se reuniram na frente da Assembléia Nacional, horas antes da eleição que definiria a nova junta diretiva do Legislativo. O objetivo é garantir o domínio da junta, sem abrir espaço para a oposição, e estender o mandato do presidente. Segundo a Constituição, Chávez teria de se apresentar na quinta-feira para tomar posse. Mas os chavistas dizem que o não comparecimento não configura “ausência permanente”. Se não puder ser juramentado na Assembléia, poderá fazê-lo ante o Supremo Tribunal de Justiça, quando sua saúde permitir, disse o vice-presidente Nicolás Maduro.

José Camacho – Professor da Universidade Andrés Bello: “A negação de espaços políticos aos opositores é parte de uma estratégia de demonstração de força política”. (Págs. 1 e Internacional A9 e A10)

Sobretaxa de importação protege setores monopolistas

Levantamento feito pelo Estado aponta que 73% das sobretaxas de importação em vigor no governo Dilma Rousseff incidem sobre produtos que possuem, no máximo, três fabricantes no País. Em 57% dos casos, a defesa comercial brasileira protege empresas monopolistas. A maioria dos produtos são partes, peças e insumos para indústria. Especialistas dizem que as medidas de defesa comercial permitem reajustes de preços e elevam os custos das cadeias produtivas, prejudicando a competitividade da indústria. (Págs. 1 e Economia B1)

Sigilo cerca despesa oficial com cartões

Quase metade dos gastos (46,2%) com cartões coroporativos do governo federal foi mantida em sigilo em 2012, ano em que a Lei de Acesso à Informação entrou em vigor no País. A justificativa é que são informações estratégicas para a segurança da sociedade e do Estado, informa a repórter Alana Rizzo. Ao todo, os portadores dos mais de 13 mil cartões de pagamento gastaram, de forma secreta, R$ 21,3 milhões dos R$ 46,1 milhões pagos. (Págs. 1 e Nacional A4)

FHC vira “guru” da campanha de Aécio

Ex-presidente virou principal operador da pré-campanha do senador à Presidência. Ambos cumprem juntos agenda de encontros com empresários e integrantes do mercado financeiro. (Págs. 1 e Nacional A6)

Ouro reativa mercado ilegal na Região Norte

A valorização do ouro reativou um milionário mercado clandestino em Roraima. Extraído na Guiana, na Venezuela ou em garimpos em reservas ianômamis, o metal abastece o comércio de Boa Vista onde, de acordo com a PF, são movimentados R$ 30 milhões por mês. (Págs. 1 e Economia B8)

Caxias espera verba desde 2009

Duque de Caxias não recebeu verba prometida pelo governo federal depois de enchente que atingiu a cidade, em novembro de 2009. O Ministério da Integração Nacional diz que colocou R$ 150 milhões à disposição do Estado do Rio. (Pág. 1 e Metrópole C4)

Escambo anticonflito

Garimpeiros dão arroz, farinha, cane enlatada, e até arma de caça de presente para os índios. (Págs. 1 e B8)

Fernando Henrique Cardoso

Sem saudades

Melhor imaginar que algo de bom ocorrerá, porque de 2012 pouco restou de bom. Há razões para desconfiar que 2013 prepare dias melhores. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

João Bosco Rabello

De costas para a sociedade

Se o STF representa um marco na direção do fim da impunidade, a Câmara dos Deputados se consolida como resistência à moralização. (Págs. 1 e Nacional A6)

Notas & Informações

A nova herança maldita

O governo manchou mais uma vez sua imagem ao encenar o cumprimento da meta fiscal. (Págs.1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Crédito para a casa própria crescerá 20%

Mesmo com os preços dos imóveis altos, o mercado imobiliário prevê aquecimento do setor em 2013, pois os financiamentos devem alcançar o valor recorde de R$ 170 bilhões. Esse cálculo é feito a partir da expectativa de a economia do país crescer 3%. O Brasil ainda tem um deficit habitacional de 5,6 milhões de moradias. De olho neste mercado, os bancos baixaram as taxas de juros e melhoraram as condições de financiamento. A Caixa Econômica Federal, responsável por 73% do crédito imobiliário, projeta conceder R$ 120 bilhões em 2013. No ano passado, juntos, os bancos liberaram R$ 140 bilhões. Em Brasília, a oferta de quitinetes, apartamentos e casas para locação está favorecendo os inquilinos, que contam com mais opções na hora de negociar o preço do aluguel. (Págs. 1, 13 e 29)

Perspectivas e encruzilhadas da malha ferroviária

Série “O Brasil fora dos trilhos” discute a situação da rede ferroviária. Ela é considerada a única saída para reduzir os gastos anuais de R$ 20 bilhões com transportes e garantir o crescimento sustentável da economia brasileira. Embora os trens sejam usados em 30% do transporte das riquezas do país, a extensão total das ferrovias é a mesma desde 1922. (Págs, 1 e 8 a 11)

Corrida à Mesa Diretora

Com gastos mais modestos do que em eleições anteriores, a campanha em disputa pela direção da Câmara dos Deputados já está acirrada. O favorito, Henrique Eduardo Alves, percorrerá 12 capitais em busca de votos. (Págs. 1 e 2)

O futuro incerto do chavismo

Mesmo com a eventual morte do presidente Hugo Chávez, especialistas apostam na sobrevida da Revolução Bolivariana. Mas alertam para a necessidade de reformas. (Págs. 1 e 16)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: PBH refém da Câmara

Marcio Lacerda está nas mãos de partidos nanicos e diante de balcão de negócios

Derrotado na disputa da Presidência da Câmara Municipal, Lacerda (PSB) terá de distribuir cargos em troca de apoio dos vereadores, que não estão dispostos a facilitar seu segundo mandato como prefeito de BH. Além do interesse por secretarias, há pressão, por exemplo, pela Prodabel, empresa de informática do município, que receberá investimentos de R$ 300 milhões este ano. Uma das táticas dos parlamentares para barrar a tramitação de projetos do Executivo é ocupar as comissões com opositores (PT e PMDB). Se atender as legendas, Lacerda corre risco de desagradar ainda mais o PSDB, o grande padrinho que garantiu sua reeleição. Como já se desgastou com os tucanos na condução da eleição da Mesa Diretora da Câmara, um novo choque pode lhe custar caro. (Págs. 1, 8 e 9)

Candidatos já põem o bloco na rua

Na campanha pela Presidência da Câmara dos Deputados, vale até aproveitar a folga com a família para pedir votos. Para evitar escândalos e constrangimentos, desta vez gastos serão bem menores que em eleições anteriores.(Págs. 1, 3 e 4)

Falta mais que dinheiro

Alessandra Oliveira sabe bem o que ainda é viver na miséria em Itinga, no Jequitinhonha, uma das cidades onde Lula lançou o Fome Zero há 10 anos. Até a filha ela deu para um parente criar. (Págs. 1, 10 e 11)

Fora dos trilhos

Ferrovias estão paradas no tempo, à espera de investimentos anunciados pelo governo, como as obras da estação do século 19 Miguel Burnier, distrito de Ouro Preto. Série de reportagens mostra os gargalos e os planos do setor. (Págs. 1 e 12)

Vida de empresário

Seis meses de negócios, mais um de desafios. (Págs. 1 e 14)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: É muito estresse!

De ônibus ou de carro de passeio, agonia no trânsito provoca o mesmo desgaste para se chegar no emprego todos os dias. O resultado, segundo pesquisa da CNI, é queda na produtividade e grande prejuízo para as empresas. (Págs. 1 e Cidades 4 e 5)

Fera da UFPE tem reforço na reta final

Na última semana de preparação, os mais de 42 mil inscritos no vestibular podem se testar em site gratuito na internet. (Págs. 1 e Cidades 3)

Chacina deixa 7 mortos em São Paulo (Págs. 1 e 14)

Sem Chávez, Venezuela pode ficar mais violenta (Págs. 1 e 17)

————————————————————————————

Veja

Manchete: As soluções instantâneas capazes de fazer o Brasil virar um foguete

Na Economia – Educação – Política – Justiça – Saúde – e muito mais… (Pág. 1)

Exclusivo: A agenda que revela o poder da amiga de Lula (Pág. 1)

Gordura: O que há de verdade na pesquisa que recomenda alguns quilinhos a mais (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ

Manchete: 10 tendências que irão mudar sua vida

Morar sozinho – O fim do dinheiro – A casa sem empregada – Comida que não estraga – Vida social online – Seus dados na nuvem – Medicina personalizada – O preço da longevidade nas famílias – O convívio com a diversidade sexual – A imortalidade dos ídolos. (Pág. 1)

Política: Como Renam Calheiros volta a mandar no Congresso (Pág. 1)

Beleza: Já é possível guardar, para usar depois, as células da juventude (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ Dinheiro

Manchete: Por que o brasileiro vai consumir mais, empreender mais e estudar mais em 2013 (pág. 1)

Exclusivo

Duas pesquisas feitas para a DINHEIRO junto a consumidores e empresários de todo o País revelam o otimismo que dará o tom dos negócios neste ano. (pág. 1)

Tecnologia

Revolução na sala de aula vira negócio de R$ 1,3 bi (pág. 1)

————————————————————————————

Carta Capital

Manchete: Dilma e o seu tempo

Por: Eike Batista, Abílio Diniz, Roberto Setubal, Luiz CArlos Trabuco, Graça Foster, Luiza Trajano, Cledorvino Belini, Delfim Netto, Alfredo Bosi, Maria Alice Setubal, Mino Carta, Fernando Lyra, José Gomes Temporão, Marcos Coimbra, Vladimir Safatle e Wálter Maierovitch. (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Novos estádios mudam para sempre a forma de torcer

Construção da Arena e reforma do Beira-Rio promovem a entrada de um terceiro elemento na relação clube e torcedor: as construtoras OAS e Andrade Gutierrez, que agora fazem parte do negócio. (Págs. 1 e Esportes)

Fragilidade

Ataque na Serra expõe descontrole do semiaberto

Precariedade de albergues, como o de Viamão, facilita fugas e alimenta organização de quadrilhas. (Págs 1, 28 e 29)

Para 2013

R$ 10 bi em investimentos em um ano de retomada no RS

Estreia de indústrias no Estado e novos projetos de empresas já instaladas prometem recuperar fôlego da economia. (Págs. 1 e Dinheiro)

Clipping Radiobrás

 

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.